Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Periodontia ; 23(1): 25-31, 2013. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-853506

RESUMO

A doença periodontal é o resultado de uma resposta inflamatória crônica ao biofilme bacteriano dentário e sua progressão está associada a uma combinação de fatores, como a presença de bactérias patogênicas, aspectos relacionados a resposta imunológica do hospedeiro e fatores ambientais. O objetivo desse estudo foi realizar uma revisão de literatura sobre o interferon-g (IFN-g) e o seu papel na doença periodontal. O IFN foi inicialmente conhecido pela sua capacidade de inibir a replicação viral e, posteriormente, foi demonstrado seu envolvimento na regulação do crescimento celular e no efeito imunomodulatório, com elevado potencial terapêutico, sendo utilizado para o tratamento de uma variedade de doenças virais e malignas. Por sua natureza pró-inflamatória, representa uma citocina chave na modulação da osteoclastogênese na doença periodontal, agindo de forma direta, indireta ou de ambas as formas. O IFN-g parece ser importante para o diagnóstico de atividade da doença periodontal e seus níveis elevados no soro e no fluido gengival podem ser associados com a severidade da mesma. O IFN-γ é um bom exemplo do duplo papel de várias citocinas no turnover do osso, uma vez que é capaz de ativar ou inibir a reabsorção óssea osteoclástica, demonstrando ser um assunto bastante confuso ainda hoje. Concluímos então que o IFN-g possui um importante potencial patogênico na severidade da doença periodontal, porém sua importância terapêutica ainda depende da realização de mais estudos para que seus mecanismos possam ser melhor compreendidos e aplicados na prática clínica diária


Periodontal disease is the result of a chronic inflammatory response to dental biofilm and its progression is associated with a combination of factors such as the presence of pathogenic bacteria, aspects of the host immune response and environmental factors. The aim of this study was to conduct a literature review of the interferon-γ (IFN-γ) and their role in periodontal disease. The IFN was initially known for its ability to inhibit viral replication and was subsequently demonstrated its involvement in regulating cell growth and immunomodulatory effect. The high therapeutic potential of INF has being used for the treatment of a variety of viral diseases and malignancies. By its proinflammatory nature, INF represents a key cytokine in the modulation of osteoclastogenesis in periodontal disease, acting directly, indirectly or in both ways. IFN-γ appears to be important for the diagnosis of periodontal disease activity and the presence of elevated levels in serum and gingival fluid can be associated with disease severity. IFN-γ is a good example of the dual role of a cytokine in bone turnover, since it is able to activate or inhibit osteoclastic bone resorption at the same time. Therefore, we concluded that IFN-γ has its importance in the pathogenesis of periodontal disease, but its therapeutic importance needs further studies to understand the mechanisms and its clinical applications in daily practice


Assuntos
Citocinas , Inflamação , Interferons , Doenças Periodontais
2.
Rev. cir. traumatol. buco-maxilo-fac ; 5(2): 9-18, abr.-jun. 2005.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-461854

RESUMO

Com o objetivo de discutir as principais formas de tratamento do granuloma central de células gigantes(GCCG), foi realizada uma pesquisa nas bases de dados BBO, LILACS, Scielo (BIREME), Medline e Pubmed à procura de artigos científicos que trouxessem informações a respeito da administração de calcitonina, interferon e corticoesteróides no tratamento do GCCG. O GCCG é uma lesão proliferativa não-neoplásica, que tem sido reportada como a segunda lesão mais ocorrente nos ossos maxilares, logo após os cistos odontogênicos na mandíbula. Apresenta crescimento predominantemente lento, bem circunscrito e assintomático, sendo geralmente diagnosticado através de exame radiográfico de rotina. Essa patologia apresenta comportamento agressivo, expandindo corticais e apresentando considerável grau de recidiva. Os aspectos clínicos,radiográficos e histológicos não são patognomônicos, sendo a etiologia ainda muito discutida entre os autores.O tratamento de eleição para essa lesão é curetagem simples ou ressecção em bloco. No entanto, em pacientes adultos, jovens e crianças, principalmente quando portadores de lesões extensas, o efeito mutilante que esse tipo de tratamento pode acarretar deve ser levado em consideração. Nesses casos, uma extensa reconstrução para restabelecer a forma e a função é necessária. Há alternativa de tratamento não-cirúrgico, como injeções intralesionais de corticoesteróides, administração de interferon e calcitonina.


Assuntos
Humanos , Calcitonina , Granuloma de Células Gigantes , Interferons
3.
Rev. cir. traumatol. buco-maxilo-fac ; 5(2): 9-18, abr.-jun. 2005.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-872953

RESUMO

Com o objetivo de discutir as principais formas de tratamento do granuloma central de células gigantes(GCCG), foi realizada uma pesquisa nas bases de dados BBO, LILACS, Scielo (BIREME), Medline e Pubmed à procura de artigos científicos que trouxessem informações a respeito da administração de calcitonina, interferon e corticoesteróides no tratamento do GCCG. O GCCG é uma lesão proliferativa não-neoplásica, que tem sido reportada como a segunda lesão mais ocorrente nos ossos maxilares, logo após os cistos odontogênicos na mandíbula. Apresenta crescimento predominantemente lento, bem circunscrito e assintomático, sendo geralmente diagnosticado através de exame radiográfico de rotina. Essa patologia apresenta comportamento agressivo, expandindo corticais e apresentando considerável grau de recidiva. Os aspectos clínicos,radiográficos e histológicos não são patognomônicos, sendo a etiologia ainda muito discutida entre os autores.O tratamento de eleição para essa lesão é curetagem simples ou ressecção em bloco. No entanto, em pacientes adultos, jovens e crianças, principalmente quando portadores de lesões extensas, o efeito mutilante que esse tipo de tratamento pode acarretar deve ser levado em consideração. Nesses casos, uma extensa reconstrução para restabelecer a forma e a função é necessária. Há alternativa de tratamento não-cirúrgico, como injeções intralesionais de corticoesteróides, administração de interferon e calcitonina.


Assuntos
Humanos , Calcitonina , Granuloma de Células Gigantes , Interferons
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA