Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 12 de 12
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Rio de Janeiro; s.n; 2015. 76 p. ilus, graf, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-882644

RESUMO

A presença do biofilme dentário patogênico é o fator etiológico primário das doenças periodontais. Estudos demonstram diferenças na sucessão microbiana durante a formação desse biofilme periodontal entre indivíduos saudáveis e com periodontite. O objetivo desse estudo foi analisar a recolonização de espécies orais no biofilme dentário supragengival, bem como as alterações na composição do biofilme subgengival decorrentes do acúmulo do biofilme supragengival ao longo de 7 dias de ausência de higiene oral em indivíduos com saúde (SP) e periodontite crônica (PC). O exame clínico periodontal completo foi realizado em ambos os grupos (SP=15 e PC=15) por um examinador calibrado no início do estudo (-T1). Em seguida (T0), foi realizada a profilaxia profissional e os pacientes suspenderam todas as medidas de higiene oral durante 7 dias. Durante esse período, foram coletadas 4 amostras de biofilme supra e subgengival de quadrantes dentais aleatoriamente selecionados nos seguintes tempos: -T1 (antes da profilaxia), T0, T1 (2h após profilaxia), T2 (6h após profilaxia), T3 (24h após profilaxia) e T4 (7 dias após a profilaxia inicial). A técnica do "Checkerboard DNA-DNA hybridization" foi utilizada para avaliar a composição microbiana do biofilme supra e subgengival. Diferenças na recolonização microbiana entre grupos nos diferentes tempos e entre placa supra e subgengival foram determinadas pelos testes de Mann-Whitney, Friedman, GLM e Wilcoxon. Todos os indivíduos desenvolveram gengivite ao final dos 7 dias. Foram observadas poucas diferenças significativas na recolonização do biofilme supra e subgengival entre os grupos PC e SP. Não houve diferença na prevalência das espécies ao longo do tempo entre os grupos. As espécies N. mucosa e E.corrodens apresentaram uma diferença na cinética de colonização na placa supragengival e F. periodonticum na placa subgengival entre os grupos. Em termos de prevalência na placa subgengival, a maioria das espécies aumentou significativamente ao longo do tempo em ambos os grupos, com exceção de Aa, A. naeslundii, E. nodatum e P. gingivalis. Não houve diferenças nos níveis microbianos na placa supragengival entre os grupos. Na placa subgengival houve diferenças entre grupos em relação a alterações nos níveis bacterianos ao longo do tempo para as espécies T. denticola, N. mucosa e F. nucleatum ss vicentii. A recolonização do biofilme supragengival do grupo PC e SP foi semelhante durante a gengivite experimental de 7 dias. Entretanto, o aumento bacteriano ocorre de forma mais precoce no grupo SP comparado ao grupo PC. Ao longo do tempo, espécies patogênicas na placa subgengival, como: N. mucosa, T. denticola e Fusobacterium nucleatum ss. vicentii, diferiram significamente entre grupos, apresentando uma cinética de colonização diferente entre saúde e doença periodontal. A recolonização no biofilme subgengival sofreu pouca influência do biofilme supragengival(AU)


Pathogenic dental biofilm is the primary ethiological factor for periodontal diseases. Studies have shown differences in the microbial succession during the dental biofilm formation between periodontally healthy and periodontitis subjects. The purpose of the present investigation was to analyze the recolonization of oral species in supragingival dental plaque, as well as changes in the composition of subgingival biofilm resulting from the supragingival biofilm accumulation during seven days without oral hygiene in individuals with periodontal health (PH) and chronic periodontitis (CP). The clinical periodontal exam was performed in both groups (PH=15 e CP=15) by calibrated examiners at baseline (-T1). Immediately after prophylaxis (T0), all subjects received professional cleaning, and were asked to refrain from oral hygiene procedures for 7 days. Thus, 4 supra and subgingival plaque samples were collected from randomly selected quadrants at the following times: -T1 (before prophylaxis), T1 (after 2h prophylaxis), T2 (after 6h prophylaxis), T3 (after 24h prophylaxis) and T4 (7 days after the initial prophylaxis). The technique checkerboard DNA-DNA hybridization was used to evaluate the microbial composition of supra and subgingival. Differences in the microbial recolonization between groups at different times and among supra and subgingival plaque were determined using the Mann-Whitney test, Friedman, GLM and Wilcoxon. All subjects developed gingivitis at the end of 7 days period. Few significant differences were observed in the recolonization of supra and subgingival biofilm between the CP and PH groups. There was no difference in prevalence of species over time between CP and PH groups. There was no difference in the prevalence of species over time between groups. The species N. mucosa and E.corrodens showed a difference in colonization kinetics in supragingival plaque and F. periodonticum in subgingival plaque between groups. Regarding prevalence of species in subgingival plaque, most species increased significantly over time in both groups except Aa, A. naeslundii, E. nodatum and P. gingivalis. There was no difference in counts in supragingival plaque between groups. There were differences in subgingival plaque between groups regarding changes in bacterial counts of the species T. denticola, N. mucosa and F. nucleatum ss vicentii over time. Supragingival bacterial recolonization is similar between CP and PH in 7-days experimental gingivitis period. However, bacterial increase occurs earlier in SP than in PC. Along the observacional period, pathogenic species from subgingival plaque N. mucosa, T denticola and Fusobacterium nucleatum ss. vicentii, differed significantly between groups, showing a different kinetics between periodontal health and disease. The recolonization in subgingival biofilm suffered few influence of supragingival biofilm(AU)


Assuntos
Humanos , Adulto , Periodontite Crônica/etiologia , Placa Dentária/microbiologia , Sondas de DNA , Gengivite/etiologia
2.
Rio de Janeiro; s.n; s.n; 2014. 83 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-907144

RESUMO

O presente trabalho tem por objetivo investigar a microbiota de canais radiculares, buscando a identificação e a quantificação destes microrganismos. Foram selecionados 31 dentes com infecção primária devido a traumatismo dentário. As amostras microbiológicas foram coletadas dos canais com o auxílio de limas tipo Hedströen e cones de papel absorvente estéril. A técnica do Checkerboard DNA-DNA hybridization foi utilizada para detecção de até 38 espécies bacterianas em cada amostra, utilizando sondas de DNA específicas. Os dados microbiológicos foram expressos em percentagem média (prevalência), nível médio (contagem) e proporção de cada espécie em cada amostra. Os testes t independente e de correlação de Pearson foram usados para correlacionar as bactérias testadas com os tipos de trauma (p≤ 0,05). Foi encontrada uma média de 13,74 espécies por amostra. As espécies mais prevalentes foram P. melaninogenica (84%), E. faecalis (77%), C. gracilis (71%) e F. nucleatum sp. vicentii (71%). Algumas espécies demonstraram baixa prevalência, sendo elas A. odontolyticus (26%), P. acnes (26%), E. corrodens (23%), A. israelii (16%), A. gerencseriae (16%), P. endodontalis (16%) e A. naeslundii (13%). As espécies F. nucleatum sp. vicentii, P. nigrescens, T. denticola, C. gingivalis, C. rectus e P. gingivalis apresentaram níveis médios significativamente maiores entre os casos de trauma dentário e trauma de tecidos de suporte (P < 0,05). As bactérias T. denticola, C. gingivalis e P. gingivalis também apresentaram proporções significativamente mais elevados no casos de trauma de tecidos de suporte (p>0,05). Baseado nos resultados obtidos é possível concluir que o perfil da microbiota presente em dentes com periodontite apical primária causada por traumatismos dentários pode variar de acordo com a ocorrência de dano aos tecidos de suporte.


This study aims to investigate the microbiota of root canals, seeking to identify and quantify these microorganisms. Thirty one teeth with related primary infection due to dental trauma were selected. Microbiological samples were collected from the root canal using Hedströen files and sterile absorbent paper points. The checkerboard DNA-DNA hybridization molecular technique was used to detect up to 38 bacterial species in each sample using specific DNA probes. Microbiological data were expressed as mean percentage (prevalence), mean level (score) and the proportion of each species in each sample. The independent and Pearson correlation tests were used to correlate the bacterias tested with the types of trauma (p ≤ 0.05). An average of 13.74 species per sample was found. The most prevalent species were P. melaninogenica (84%), E. faecalis (77%), C. gracilis (71%) and F. nucleatum sp. vicentii (71%). The species that showed low prevalence were A. odontolyticus (26%), P. acnes (26%), E. corrodens (23%), A. israelii (16%), A. gerencseriae (16%), P. endodontalis (16%) and A. naeslundii (13%). The species F. nucleatum sp. vicentii, P. nigrescens, T. denticola, C. gingivalis, C. rectus and P. gingivalis showed significantly higher mean levels between cases of trauma to the supporting tissues and cases of dental trauma (P <0.05). T. denticola, P. gingivalis and C. gingivalis also showed significant higher ratios in the trauma to the supporting tissues cases (p> 0.05). Based on the obtained results, it can be concluded that the bacterial profile of pulpal necrosis caused by traumactic injuries may vary depending on the occurrence of damage to the supporting tissues.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Endodontia , Infecções/microbiologia , Microbiota , Periodontite Periapical/microbiologia , Traumatismos Dentários/complicações , Cavidade Pulpar/microbiologia , Sondas de DNA , Periodontite Periapical/etiologia , Tratamento do Canal Radicular
3.
Rio de Janeiro; s.n; 2013. 86 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-866945

RESUMO

O presente trabalho tem por objetivo investigar a microbiota de canais radiculares que apresentem lesão perirradicular e relacionar o perfil microbiano detectado com a área/volume destas lesões visualizadas por radiografias periapicais e tomografias computadorizadas tipo cone-beam. Foram selecionados 19 dentes com infecção endodôntica primária. As amostras microbiológicas foram coletadas dos canais com o auxílio de limas tipo Hedströen e cones de papel absorvente estéril. A técnica do Checkerboard DNA-DNA hybridization foi utilizada para detecção de até 79 espécies bacterianas em cada amostra, utilizando sondas de DNA específicas. Os dados microbiológicos foram expressos em percentagem média (prevalência), proporção e nível médio de cada espécie em cada amostra. Os testes t independente e de correlação de Pearson foram usados para correlacionar a contagem das bactérias testadas com os dados clínicos (p≤ 0,05). Foi encontrada uma média de 17 espécies por amostra. E. brachy (70%), S. pneumonia (67,5%), P. oris (67,5%), E. faecium (65%), N. gonorrhoeae (62,5%), K. pneumoniae (62,5%), P. melaninogenica (62,5%), P. nigrescens (62,5%) e P. micra (62,5%) foram as espécies mais prevalentes, e as espécies encontradas em níveis médios mais altos foram P. oris (7,5 x 105), E. brachy (7,3 x 105), E. faecium (7,2 x 105), K. pneumoniae (7,0 x 105), N. gonorrhoeae (6,8 x 105), S. epidermidis (6,5 x 105) e H. pylori (6,5 x 105). Houve correlação positiva entre as lesões periapicais de maior área e contagens significativamente mais altas da carga bacteriana total e de bactérias Gram-negativas (p<0,05). Baseado nos resultados obtidos é possível concluir que a microbiota presente em dentes com periodontite apical primária possui perfil misto e complexo, e que uma maior tamanho de lesão perirradicular pode estar associada a contagem elevada espécie totais e bactérias Gram-negativas.


The present study aims to investigate the microbiota of root canals presenting periapical lesions and to relate the microbial pattern detected with the area/volume of these lesions visualized by periapical radiographs and micro tomography cone beam type. Nineteen teeth with primary endodontic infection were selected. Microbiological samples were collected with the aid of type files Hedströen and sterile paper points from the root canal. The technique of DNA-DNA hybridization checkerboard was used to detect up to 79 bacterial species in each sample using specific DNA probes. Microbiological data were expressed as mean prevalence, proportions and levels of each species in each sample. The t independent and Pearson correlation tests were used to correlate the count of the bacteria tested with clinical data (p ≤ 0.05). An average of 17 species per sample were found. E. Brachy (70%), S. pneumonia (67.5%), P. oris (67.5 %), E. faecium (65%), N. gonorrhoeae (62.5%), K pneumoniae (62.5%), P. melaninogenica (62.5%), P. nigrescens (62.5%) and P. micros (62.5 %) were the most prevalent species, and the species found at higher counts were P. oris (7.5 x 105), E. Brachy (7.3 x 105), E. faecium (7.2 x 105), K. pneumoniae (7.0 x 105), N. gonorrhoeae (6.8 x 105), S. epidermidis (6.5 x 105) and H. pylori (6.5 x 105). A positive correlation was found between higher amount of total species and Gram-negative bacterias and periapical lesions with highest areas (p < 0.05). Based on these results it may be concluded that the microbiota present in teeth with periapical periodontitis presents mixed and complex profile and that a larger size of periapical lesions may be associated with high total species counts and Gram-negative bacterias.


Assuntos
Humanos , Bactérias/ultraestrutura , Cavidade Pulpar/microbiologia , Sondas de DNA , Microbiota , Periodontite Periapical/microbiologia , Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico
4.
Araraquara; s.n; 2009. 101 p. ilus.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-865431

RESUMO

A presente Dissertação foi composta de dois estudos. O objetivo do primeiro estudo foi avaliar in vivo, por meio da técnica Checkerboard DNA-DNA Hybridization, a contaminação de bráquetes metálicos por 40 espécies diferentes de microrganismos pertencentes aos complexos amarelo, verde, laranja e vermelho, grupo dos Actinomyces e bactérias cariogênicas. Participaram do estudo 18 pacientes (11 a 29 anos), em tratamento ortodôntico, nos quais foram colados 2 bráquetes metálicos novos, em pré-molares diferentes. Decorridos 30 dias, os bráquetes foram removidos e processados pela técnica Checkerboard DNA-DNA Hybridization. Os resultados foram analisados por meio do teste não-paramétrico de Kruskal-Wallis e pós-teste de Dunn (α=5%). De acordo com os resultados obtidos, a maioria dos microrganismos estava presente em 100% dos indivíduos. Dentre os microrganismos cariogênicos, S. mutans e S. sobrinus foram encontrados em maiores quantidades que L. acidophillus e L. casei (p<0,001). As bactérias periodontopatogênicas pertencentes ao complexo laranja foram evidenciadas em maiores quantidades do que as pertencentes ao complexo vermelho (p<0,0001). Dentre os demais microrganismos não associados com patologias específicas, a espécie observada em maior quantidade foi V. parvula (p<0,0001), pertencente ao complexo roxo. A quantidade dos microrganismos dos complexos amarelo, verde e do grupo dos Actinomyces foram semelhantes (p>0,05). O objetivo do segundo estudo foi avaliar, in vivo, por meio da técnica Checkerboard DNA-DNA Hybridization, a contaminação de bráquetes metálicos por 17 espécies de microrganismos periodontopatogênicos dos complexos vermelho e laranja e a eficácia do gluconato de clorexidina a 0,12% (Periogard®), sob a forma de bochechos. Participaram do estudo 39 pacientes (11 a 33 anos), em tratamento ortodôntico, nos quais foram colados 2 bráquetes...


The present Master’s degree thesis was composed of two studies. The purpose of the first study was to evaluate in vivo by the Checkerboard DNA-DNA Hybridization technique the contamination of metallic orthodontic brackets by 40 microbial species of the yellow, green, orange and red complexes, Actinomyces group and cariogenic bacteria. Eighteen patients aged 11 to 29 years under orthodontic treatment were enrolled in this study and all subjects had 2 new metallic brackets bonded to different premolars in a randomized manner. After 30 days, the brackets were removed and processed for analysis by Checkerboard DNA-DNA Hybridization. The data were analyzed statistically by the non-parametric Kruskal-Wallis and Dunn’s post tests (α=5%). According to the obtained results, most evaluated microorganisms were present in 100% of the individuals. Among the cariogenic microorganisms, S. mutans and S. sobrinus were found in larger numbers than L. acidophillus and L. casei. (p<0.001). The periodontopathogenic bacteria of the orange complex were detected in larger numbers than the red complex bacteria (p<0.0001). Among the other microorganisms not associated with specific pathologies, V. parvula, belonging to the purple complex, was the most frequently detected specie (p<0.0001). The number of yellow and green complex bacteria and Actinomyces group microorganisms was similar (p>0.05). The purpose of the second study was to evaluate in vivo by the Checkerboard DNA-DNA Hybridization technique the contamination of metallic orthodontic brackets by 17 periodontopathogenic microorganisms of the red and orange complexes, and the efficacy of 0.12% chlorhexidine gluconate (Periogard®) mouthwashes against these microbial strains. Thirty-nine patients aged 11 to 33 years under orthodontic treatment were enrolled in this study and all subjects had 2 new metallic brackets...


Assuntos
Bactérias , Microbiologia , Braquetes Ortodônticos , Sondas de DNA
7.
Rio de Janeiro; s.n; 2005. 150 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-433612

RESUMO

O presente trabalho teve por objetivo avaliar a composição da microbiota presente em infecções endodônticas primárias, buscando relacioná-las com alguns aspectos clínicos, como presença de dor, fístula, estado da câmara pulpar, presença e tamanho de lesão perirradicular. Foram selecionados 111 casos de dentes unirradiculares com polpas necróticas que apresentavam ou não sintomatologia ou rarefação periapical. As amostras foram coletadas dos canais radiculares com o auxílio de limas tipo Hedstrõen #15 e de duas pontas de papel absorvente estéril introduzidas até l mm aquém do forame apical. A presença de até 40 espécies bacterianas foi determinada em cada uma das amostras, por meio da utilização de sondas de DNA e da técnica do Checkerboard DNA-DNA hybridization. Os testes de Mann-Whitney e t-independente foram utilizados para avaliar as diferenças entre prevalência, os níveis e as proporções das espécies ou grupos de espécies testadas e as condições clínicas avaliadas. Foi encontrada uma média de 22 espécies diferentes por amostra. E. faecalis, C. gracilis, L. buccalis, N. mucosa, P. melaninogenica e F. nucleatum sp. vincentii foram as espécies mais prevalentes, e as espécies encontradas em níveis médios mais altos foram F. nuclealum sp. vincentii, E. saburreum, E. faecalis, N. mucosa, V. parvula, C. gracilis, T. socranskii, P. endodontalis, P. gingivalis, M. micros, P. nigrescens e F. nucleatum sp. nucleatum. T. forsythensis estava em nível significativamente mais alto nos casos de dor (p < 0,05); E. faecalis, S. anginosus, C. sputigena e C. gingivalis nos casos de ausência de fístula (p < 0,05); F.nucleatum sp. vincentii e C. ochracea nos casos de câmara pulpar fechada (p < 0,05) e S. intermedius e A. naeslundii nos casos de lesões [maior ou igual a] 20mm2 (p < 0,05). Nos casos de dor presente, foram encontrados também níveis totais bacterianos mais altos e uma proporção mais elevada do complexo vermelho (p < 0,05). Nos casos de lesões [maior ou igual a] 20mm2 foi encontrada uma proporção mais elevada do grupo azul (p < 0,05). Baseado nos resultados obtidos parece-nos lícito concluir que a microbiota de infecções endodônticas primárias apresenta grande variedade de espécies e que algumas delas podem estar relacionadas com características clínicas apresentadas nestes mesmos processos patológicos.


Assuntos
Humanos , Bactérias/patogenicidade , Cavidade Pulpar/microbiologia , Cavidade Pulpar/patologia , Cavidade Pulpar , Endodontia/métodos , Infecções Bacterianas/patologia , Infecções Bacterianas , Sinais e Sintomas , Sondas de DNA , Pacientes , Amostragem , Técnicas Bacteriológicas
8.
Natal; s.n; 2004. 106 p. (BR).
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-412605

RESUMO

Este trabalho objetivou avaliar o aspecto clínico da dentina, sua microbiota e o uso da fluorescência a laser (DIAGNOdent) na predição da progressão da cárie de dentina. Trinta e quatro escolares na faixa de 7 a 14 anos com lesão de cárie oclusal (molares permanentes) de profundidade média, confirmadas radiograficamente, fizeram parte da amostra. O tratamento constitui-se na realização do preparo cavitário com coleta da dentina cariada e remanescente para análise microbiológica. Aferição através do laser DIAGNOdent da dentina cariada bem como da dentina remanescente foi realizada. Procedimnetos tradicionais de proteção pulpar, restauração de amálgama e radiografia foram realizados. Após o período de um ano, a restauração foi removida (padrão ouro) e depois da realização de novas análises clínicas, microbiológicas e de aferição através do DIAGNOdent, os dentes foram novamente protegidos, restaurados e radiografados. A cor e a consistência da dentina cariada e remanescente foram avaliados tanto na linha base como 1 ano após a restauração. Os valores do laser DIAGNOdent nestes diferentes momentos foram comparados. O crescimento bacteriano foi analisado quantitativamente. A análise semiquantitativa e qualitativa das bacterias foi realizada através da hibridação com sondas genômicas de DNA e do método Checkerboard. Observou-se uma diferença significativa entre o aspecto da dentina remanescente na linha base em relação a 1 ano após a restauraçao (p=0,0078). Nenhuma progressão de cárie ao exame clínico e radiográfico foi detectada. Diferença significativa també foi encontrada no número de bactérias recuperadas na dentina cariada em relação à remanescente (p<0,001). A quantidade de bactérias na linha base em relação a 1 ano após, tanto pelo método quantitativo (p=0,37) quanto pelo método semiquantitativo e qualitativo (p>0,05) não diferiram significativamente. Os valores de DIAGNOdent revelaram diferença significativa, através da análise de variância com pós teste de Tukey-Kramer, na aferição da dentina cariada em relação a dentina remanescente tanto na linha base com 1 ano após (p<0,001). A remoção completa da dentina cariada baseada no critério de dureza seguida da restauração bem adaptada, provavelmente determinam a não progressão da lesão de cárie


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Cárie Dentária , Lasers , Microbiologia , Reprodutibilidade dos Testes , Dentina , Sondas de DNA
9.
Araraquara; s.n; 2004. 165 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-466915

RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar em pacientes portadores de periodontite crônica avançada, os efeitos de diferentes modalidades de tratamento periodontal não-cirúrgico na composição microbiana subgengival e nos parâmetros clínicos de avaliação da doença periodontal em diferentes tempos de análise. Foram avaliados 30 pacientes com idade entre 25 e 68 anos com profundidade à sondagem inicial nos sítios selecionados. Estes pacientes foram divididos em três grupos, cada um contendo 10 pessoas de acordo com o tratamento realizado: Grupo 1 - realização de raspagem e alisamento radiculares supra e subgengivais concomitantemente no mesmo dia; Grupo 2 - realização de raspagem alisamento e polimento supragengival e 7 dias após realização de raspagem e alisamento radiculares subgengival; Grupo 3 - realização de raspagem alisamento e polimento somente supragengival por 30 dias e complementação da raspagem subgengival após este período. Os pacientes foram avaliados antes e após 7, 15, 30 e 60 dias de realizado o procedimento inicial pelos seguintes parâmetros clínicos: profundidade de sondagem, nível de inserção, sangramento à sondagem, presença de placa, inflamação gengival e supuração. Também foram realizadas coletas de amostras de placa subgengival nos mesmos sítios e períodos e analisadas a prevalência e os níveis de 36 espécies bacterianas pela técnica do "checkerboard DNA-DNA hybridization". Como resultados deste estudo verificamos que a profundidade de sondagem foi significativamente reduzida pelos tratamentos de raspagem supra e subgengival...


Assuntos
Sondas de DNA , Doenças Periodontais , Periodontite
11.
Periodontia ; 5(4): 352-8, jul.-dez. 1996.
Artigo em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-853587

RESUMO

O problema para o periodontista clínico é a identificação e/ou a quantificação das bactérias periodontopatogênicas, dentre a variada e altamente complexa microbiota subgengival. As avaliações microbiológicas podem ser realizadas pelos métodos de cultura, de microscopia, de sondas de DNA e enzimáticos. O método de cultura ou seja, o isolamento e a identificação das espécies bacterianas é de pouca praticidade; o exame microscópio não é aceito comumente pelos clínicos por necessitar treinamento específico e custo elevado; os teste imunológicos, como o ELISA e a imunofluorescencia necessitam de uma bateria de anticorpos; as sondas de DNA exigem tecnologia sofisticada. Um dos meios para verificação da presença e/ou das bactérias periodontopatogênicas na placa subgengival, no fluido gengival ou na saliva é o teste enzimático. Inicialmente (1982), a utilização do método enzimático, ou seja BANA fase líquida, foi para identificar o perfil enzimático de três grupos de microrganismos: a espécie Porphyromonas, o gênero Capnocytophaga e as espiroquetas. Posteriormente, a apartir de 1989, foi introduzido a metodologia do teste BANA na forma sólida - PERIOSCAN - a princípio de maior praticidade e com a possibilidade de leitura dos resultados após 15 minutos, tornando-se desta forma o teste prático e acessível para a utilização no consultório do Periodontista. O objetivo deste trabalho é fazer uma análise da literatura, dos trabalhos que utilizaram o teste enzimático de BANA


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Meios de Cultura , Doenças Periodontais/microbiologia , Doenças Periodontais/terapia , Gengiva/microbiologia , Bactérias Anaeróbias Gram-Negativas , Técnicas Microbiológicas , Saliva/microbiologia , Ensaios Enzimáticos Clínicos , Imunofluorescência , Microscopia , Porphyromonas gingivalis , Sondas de DNA
12.
Säo Paulo; s.n; 1994. 62 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-143372

RESUMO

Foi avaliada a eficácia de uma sonda de DNA genômica marcada com digoxigenina para a detecçäo de B. Forsythus em amostras subgengivais. Além disso, reaçäo de polimerase em cadeia com "primers" arbitrários (AP-PCR), foi empregada com o objetivo de se delinear a diversividade genética de B. Forsythus. A sonda de DNA pode detectar 10(3) células de B. Forsythus e apresentou um forte sinal positivo com 10(4) células. A sonda reagiu com B. Forsythus ATCC 43037T e 44 cepas frescas isoladas da mesma espécie e näo demonstrou reaçäo detectável com 75 cepas de outras 24 espécies da microbiota bucal. Utilizando-se a cultura como referência, a sonda de DNA, através do método dot-blot, demonstrou uma sensibilidade de 88,8 por cento e uma especificidade de 38,4 por cento (exatidäo de 72,5 por cento). Pelo método "colony-blot", foram obtidas sensibilidade de 98,1 por cento e especificidade de 53,8 por cento (exatidäo de 83,7 por cento). B. Forsythus foi detectado em 449 dos 614 pacientes estudados (73,1 por cento). O microrgarnismo demonstrou uma estreita associaçäo com Porphyromonas Gingivalis, sendo ambos presentes em 54,8 por cento e ausentes em 22,2 por cento das 270 amostras estudadas. AP-PCR identificou 24 genotipos de B. Forsythus entre 27 cepas estudadas. Este estudo demonstrou a utilidade de uma genômica de DNA näo-radioativa para a detecçäo direta de B. Forsythus em amostras subgengival. A espécie demonstrou um considerável grau de diversidade genética. A análise de DNA pode ajudar a determinar o papel de B. Forsythus na doença periodontal e seu modo de transmissäo entre indivíduos


Assuntos
Bacteroides/isolamento & purificação , Sondas de DNA/uso terapêutico , Periodontite/microbiologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA