Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 58
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Rio de janeiro; s.n; 2019. 85 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1023146

RESUMO

O objetivo foi avaliar o efeito do tratamento periodontal não cirúrgico, após 1 ano, na expressão salivar dos marcadores do metabolismo ósseo: TNF-α, SOST, PTH, OPG, OPN, OC, Leptina, IL-6, IL-1ß e FGF-23; em pacientes com periodontite crônica generalizada. Participaram deste estudo 15 pacientes com periodontite crônica generalizada (idade média 56,0  DP 9,6 anos). Quinze pacientes com gengivite (idade média 39,7  DP 4,4 anos) foram utilizados como controles. Foram utilizados os seguintes parâmetros clínicos: profundidade de bolsa à sondagem (PBS); nível de inserção clínica (NIC); índice de placa visível (IPV); índice de sangramento gengival (ISG) e índice de sangramento à sondagem (ISS). Foi realizada a coleta de saliva não estimulada (1ml) e congelada à -70°C para posterior análise. Os pacientes de ambos os grupos receberam tratamento periodontal não cirúrgico. Todos os dados foram coletados em 3 visitas no grupo com periodontite (baseline, 6 meses e 1 ano); e em 2 visitas no grupo com gengivite (baseline e 1 ano). Os biomarcadores foram mensurados por meio de um imunoensaio multiplex. No grupo com periodontite, houve redução significativa dos parâmetros % PBS ≥ 6 (p<0,001) e % NIC ≥ 5 (p<0,001), nas visitas 6 meses e 1 ano. Para os dados clínicos do grupo com gengivite, houve diminuição significativa após 1 ano para: % placa (p=0,001), % sangramento marginal (p=0,001), % sangramento sondagem (p=0,001), PBS (média pac.) (p=0,020) e NIC (média pac.) (p=0,001). Após o tratamento no grupo com periodontite, observou-se redução significativa da IL-1ß, IL-6, Leptina e TNF-α, entre a visita baseline e 6 meses (p=0,006; p=0,050; p=0,047; p= 0,014; respectivamente). Entre o baseline e 1 ano, houve diferença significante para a IL-1ß (p=0,010) e OPG (p=0,050). Já a IL-6 e OPG, mostraram uma tendência a redução após 1 ano (p=0,074; p=0,063; respectivamente). No grupo com gengivite, não foram observadas diferenças significativas entre as visitas baseline e 1 ano para todos os biomarcadores. No grupo com periodontite, na visita 1 ano, observamos correlação negativa significativa da OPG com % sangramento sondagem ( τ-b = -0,524 / p=0,006); no grupo com gengivite, na visita baseline, observamos correlação positiva significativa da IL-6 com % placa (τ-b= 0,548 / p= 0,005). Já na visita 1 ano, a Leptina passou a se correlacionar de forma mais forte com % placa (τ-b=0,624 / p=0,010) e com % sangramento marginal (τ-b=0,751 / p= 0,001). Concluindo, a terapia periodontal não cirúrgica levou a uma melhora significativa dos parâmetros clínicos periodontais associada à uma redução significante nos níveis de TNF-α, Leptina e IL-1ß; e uma tendência à redução dos biomarcadores OPG e IL-6. Após 1 ano, verificamos que os níveis dos biomarcadores do grupo com periodontite se aproximaram aos valores do grupo com gengivite, sugerindo que o tratamento periodontal foi capaz de equalizar a resposta imunológica.


The aim of this study was to evaluate the effect of non-surgical periodontal therapy, after 1 year, on the salivar expression of bone metabolism markers: TNF-α, SOST, PTH, OPG, OPN, OC, Leptin, IL-6, IL-1ß and FGF-23; in patients with generalized chronic periodontitis. Fifteen patients with generalized chronic periodontitis (mean age 56.0 ± SD 9.6 years) were included in this study. Fifteen patients with gingivitis (mean age 39.7 ± SD 4.4 years) were used as controls. Clinical evaluation parameters including probing pocket depth (PD), clinical attachment level (CAL), visible plaque index (VPI), gingival index bleeding (GI) and bleeding on probing (BOP) were used. Non-stimulated whole saliva was collected (1ml) and frozen at -70°C for further analysis. Patients from both groups received non-surgical periodontal treatment. All data were collected in 3 visits in the group with periodontitis (baseline, 6 months and 1 year); and in 2 visits in the group with gingivitis (baseline and 1 year). The biomarkers expression were evaluated through multiplex technology. In the group with periodontitis, there was a significant reduction of the parameters % PD ≥ 6 (p <0,001) and % CAL ≥ 5 (p <0,001), at 6 months and 1 year visits. For the clinical data of the group with gingivitis, there was a significant decrease after 1 year for: plaque (p=0,001), sulcus bleeding (p=0,001), bleeding on probing (p=0,001), PD (p=0,020) and CAL (p=0,001). After treatment in the group with periodontitis, a significant reduction of IL-1ß, IL-6, Leptin and TNF-α was observed between baseline and 6 months visit (p=0,006; p=0,050; p=0,047; p=0,014; respectively). Between baseline and 1 year, there was significant difference for IL-1ß (p=0,010) and OPG (p=0,050). On the other hand, IL-6 and OPG showed a tendency to decrease after 1 year (p=0,074; p=0,063; respectively). In the group with gingivitis, no significant differences were observed between the baseline visits and 1 year for all biomarkers. In the group with periodontitis, at the 1-year visit, we observed a significant negative correlation of OPG with bleeding on probing (τ-b=-0,524 / p=0,006); in the group with gingivitis, at the baseline visit, we observed a significant positive correlation of IL-6 with plaque (τ-b=0,548 / p=0,005). At the 1-year visit, Leptin correlated more strongly with plaque (τ-b=0,624 / p=0,010) and with sulcus bleeding (τ-b=0,751 / p=0,001). In conclusion, non-surgical periodontal therapy led to a significant improvement in periodontal clinical parameters associated with a significant reduction in levels of TNF-α, Leptin and IL-1ß; the OPG and IL-6 showed a tendency to reduce. After 1 year, we observed that the biomarkers levels in the group with periodontitis approximate the values of the group with gingivitis, suggesting that the periodontal treatment was able to equalize the immune response.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Saliva/química , Osso e Ossos/metabolismo , Periodontite Crônica/terapia , Gengivite/terapia , Reabsorção Óssea , Biomarcadores , Índice Periodontal , Citocinas
2.
Full dent. sci ; 10(38): 106-111, 2019. tab
Artigo em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-996552

RESUMO

Este estudo teve como objetivo analisar os métodos de esterilização utilizados pelos cirurgiões dentistas, observando se fazem o uso de indicadores que verificam a eficácia da esterilização, quais indicadores são empregados e com que frequência. Cinquenta cirurgiões dentistas participaram da pesquisa, respondendo a um questionário com perguntas abordando aspectos sobre a forma de esterilização realizada no local onde o profissional atua. O método de esterilização mais utilizado foi a autoclave. Apenas 44,9% dos entrevistados souberam responder a correta relação tempo/temperatura da autoclave, e metade dos que utilizavam estufa respondeu de forma errônea. 96% dos profissionais fazem uso de algum indicador de verificação de eficácia de esterilização. O indicador mais utilizado foi a fita adesiva externa, empregada diariamente. O meio biológico é pouco utilizado e numa frequência inadequada. A maioria dos entrevistados faz descontaminação do instrumental com lavagem com água e detergente e acondicionamento em papel grau cirúrgico. As respostas obtidas nesta pesquisa indicam que há necessidade de maior conscientização por parte dos profissionais em relação à sua responsabilidade no controle de infecção, sendo necessária uma busca maior por conhecimento em relação às formas de esterilização e o uso de indicadores para verificação de eficácia (AU).


The aim of this study was to analyze the sterilization methods used by dentists, observing if they use indicators that verify the effectiveness of sterilization, which are the indicators and how often are they used. Fifty dentists participated of the survey, answering a questionnaire with questions about aspects of form of sterilization carried out at the place where the professional woks. The most widely used sterilization method was the autoclave. Only 44.9% of those interviewed could answer the correct relation of autoclave time/temperature and half of those that used ovens answered wrongly. 96% of professionals make use of some sterilization effectiveness check indicator. The most widely used indicator was the external tape used daily. The biological indicator is underutilized and in an inadequate frequency. Most of the dentists interviewed perform decontamination of instruments washing with water and detergent and packaging in surgical grade paper. The answers obtained in this study indicate that there is need of greater awareness from professionals in relation to their responsibility to control infection, requiring a greater search of knowledge about ways of sterilization and the use of indicators for efficacy verification (AU).


Assuntos
Biomarcadores , Esterilização/métodos , Eficácia/métodos , Controle de Infecções/métodos , Consultórios Odontológicos , Brasil , Instrumentos Odontológicos
3.
Belo Horizonte; s.n; 2019. 56 p. ilus, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-1016535

RESUMO

O tratamento do câncer da região de cabeça e pescoço envolve, além da cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. A radioterapia em região de cabeça e pescoço é nociva também para o tecido normal e a cavidade bucal é muito susceptível aos efeitos diretos e indiretos da radiação, que pode afetar o reparo tecidual, especialmente as glândulas salivares e o metabolismo ósseo. Como efeitos adversos podem ocorrer a hipossalivação e xerostomia, disgeusia, infecções orais, cárie dental agressiva, mucosite, trismo e osteoradionecrose. A quimioterapia pode ser associada à radioterapia no tratamento das neoplasias malignas em região de cabeça e pescoço. Tal modalidade terapêutica também pode desencadear alguns efeitos adversos como inflamação intensa na mucosa do sistema digestivo, hipossalivação, dificuldade de deglutição e perda de peso. A possibilidade da investigação de biomarcadores tornou a saliva um importante meio de diagnóstico e monitoramento das doenças por permitir coleta simples e não invasiva, além de fácil manipulação e armazenamento. Este trabalho teve o objetivo de investigar biomarcadores salivares associados à remodelação óssea e reparação tecidual em pacientes irradiados em região de cabeça e pescoço. Trata-se de um estudo transversal. Foram selecionados prospectivamente pacientes submetidos à radioterapia para tratamento de neoplasias de cabeça e pescoço atendidos no Projeto de Extensão "Atendimento de suporte odontológico ao paciente com câncer em região de cabeça e pescoço", da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Minas Gerais no período de abril a novembro de 2018. Indivíduos sistemicamente saudáveis nunca expostos à radioterapia compuseram o grupo de comparação, pareado por sexo e idade. Critérios de inclusão e exclusão foram empregados. Saliva total não estimulada foi coletada e processada para dosagem de RANK, RANKL, OPG, EGF, VEGF e MMP-9, pela técnica de ELISA. Análise estatística foi realizada nos programas SPSS® 19.0 e GraphPad Prism® e valores de p < 0,05 foram considerados significantes. O volume salivar foi significativamente menor nos pacientes irradiados. A comparação das dosagens entre os pacientes (n= 29) e os controles não irradiados não revelou diferenças estatisticamente significantes para RANK, OPG e VEGF (p> 0,05). Os valores de EGF (p=0,000) e MMP-9 (p=0,014) foram maiores nos controles que nos pacientes. A dosagem de RANK-L foi maior nos controles, com valor marginal de "p" (0,051). Ao comparar os resultados dos pacientes que receberam apenas RT (n=13) com os indivíduos controle não irradiados, não houve diferença estatisticamente significativa para dosagem de RANK, RANKL, OPG e VEGF (p> 0,05); já EGF (p=0,003) e MMP-9 (p=0,031) apresentaram diferença estatisticamente significante. Ao compararmos pacientes que receberam radioterapia e quimioterapia (n=16) com o controle observa-se diferença estatisticamente significante apenas para dosagem de EGF (p=0,031), que foi maior no controle. Conclui-se que a radiação em região de cabeça e pescoço diminui os níveis salivares de EGF e MMP-9, mas não os de RANK, OPG e VEGF. RANKL também apresenta tendência à diminuição pela radioterapia. A deficiência de EGF e MMP-9 na saliva dos pacientes irradiados em cabeça e pescoço pode estar relacionada ao desenvolvimento dos efeitos deletérios tardios da radiação ionizante na cavidade bucal.


Head and neck cancer treatment involves in addition to surgery, chemotherapy and radiotherapy. Radiotherapy in head and neck region is harmful also to the normal tissue and the oral cavity that is very susceptible by the radiation direct and indirect effects, and it can affect tissue repair, notably in the salivary glands and bone metabolism. As consequences may occur hyposalivation and xerostomia, dysgeusia, oral infections, aggressive dental caries, mucositis, trismus and osteoradionecrosis. Chemotherapy may be associated with radiotherapy in the treatment of head and neck malignant neoplasms. This therapeutic modality can also trigger some adverse effects such as intense inflammation of the digestive system mucosa, hyposalivation, difficulty in swallowing and weight loss. Saliva presents a simple sampling and handling, and can be used for the investigation of biomarkers. The aim of this study was to compare salivary biomarkers related to bone remodelling and tissue repair in head and neck irradiated patients and non-irradiated patients. This is a crosssectional prospective study. Patients treated by radiotherapy for head and neck cancer from April to November 2018 were selected. Healthy individuals never exposed to radiotherapy composed the comparison group, paired by sex and age. Exclusion criteria applied. Total unstimulated saliva was collected. RANK, RANKL, OPG, EGF, VEGF e MMP-9 concentration was assessed using ELISA method. Statistics analysis was performed on SPSS® 19.0 e GraphPad Prism®7.0 softwares. Statistical significance was set at p <0.05. The salivary volume was significantly lower in the irradiated patients. Salivary concentration of RANK, OPG, and VEFG did not differ from patients (n=29) and controls (p<0.05). EGF (p=0.000) e MMP-9 (p=0.014) were higher in control group than in patients. RANK-L dosage was higher in control group, with a marginal p-value (0.051). When comparing the results of the patients that received only RT (n=13) with controls, the EGF (p=0.003) e MMP-9 (p=0.031) were significantly higher in the control group, and the other biomarkers (RANK, RANK-L, OPG and VEGF) did not show statistical significant difference. The comparison between patients tread with RT and chemotherapy (n=16) revealed statistical significant difference only for EGF dosage (p=0.031). In conclusion, head and neck radiation therapy decreases the salivary levels of EGF and MMP-9, but not of RANK, OPG and VEGF. RANKL shows a tendency to decrease with radiotherapy. EGF and MMP-9 deficiency in the saliva of irradiated patients may be related to the deleterious effects of ionizing radiation in the oral cavity.


Assuntos
Radioterapia , Saliva , Proteínas e Peptídeos Salivares , Biomarcadores , Remodelação Óssea , Tratamento Farmacológico , Neoplasias de Cabeça e Pescoço , Estudos Transversais , Ligante RANK
4.
Belo Horizonte; s.n; 2018. 104 p. ilus, tab.
Tese em Inglês, Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-948190

RESUMO

A literatura recente apresenta inúmeros estudos sobre associação entre as doenças peri-implantares (DPi) e níveis de marcadores inflamatórios no fluido do sulco peri-implantar, em biópsias de tecido gengival e sangue. Surpreendentemente, poucos são os estudos de marcadores salivares relacionados à presença e progressão das DPi, uma vez que a saliva representa um meio não invasivo, de fácil coleta e baixo custo. Neste contexto, esta tese apresenta dois estudos distintos: (1) Estudo observacional longitudinal sobre a condição clínica peri-implantar associada aos níveis dos marcadores salivares IL-1ß, IL-10, RANK, OPG, MMP-2, TGF e TNF-α em indivíduos com diagnóstico de mucosite peri-implantar (MP) na ausência e presença de terapia regular de manutenção periodontal e peri-implantar (TMPP); e (2) Revisão sistemática com a seguinte questão focal: "Os níveis de biomarcadores salivares podem ajudar a distinguir implantes saudáveis de implantes com doença peri-implantar ?" A metodologia do estudo longitudinal envolveu 80 indivíduos diagnosticados com MP, que foram divididos em dois grupos: um que realizou terapia de manutenção periodontal e peri-implantar, chamado de GTP (n=39), e um outro sem manutenção (GNTP, n=41). Cada participante submeteu-se a um exame clínico periodontal e peri-implantar completo [registro do nível clínico de inserção (NCI); profundidade de sondagem periodontal (PS) e peri-implantar (PSi); sangramento à sondagem periodontal (SS) e peri-implantar (SSi); supuração (Si); índice de placa periodontal (IP) e peri-implantar (IPi)], exame radiográfico, para avaliação dos níveis ósseos peri-implantares e coleta de amostras de saliva em dois tempos: exame inicial (T1) e decorridos 5 anos (T2). As amostras salivares foram congeladas e posteriormente avaliadas através do teste de ELISA. Observou-se uma maior incidência de peri-implantite (PI) no grupo GNTP (43,9%) do que no grupo GTP (18%) (p = 0.000). Todos os indivíduos (n = 12) que apresentaram resolução da MP em T2 estavam no GTP. Houve um aumento no número de indivíduos com periodontite no GNTP quando comparado T1 (22,0%) e T2 (41.5%) (p = 0.001). Os resultados imunológicos revelaram um aumento na concentração salivar do TNF-α no GNTP comparado ao GTP. Os demais marcadores salivares avaliados não mostraram alteração estatisticamente significativa entre os dois grupos. Concluiu-se que a ausência de consultas regulares para manutenção periodontal/peri-implantar foi associada com pior condição clínica periodontal e peri-implantar, maior incidência de PI e um aumento significativo nos níveis de TNF-α, sugerindo ser este um marcador salivar promissor para a progressão das DPi. Adicionalmente, a revisão sistemática demonstrou que não há evidências sólidas para concluir que os biomarcadores salivares poderiam ajudar a distinguir entre implantes saudáveis de implantes com PI. Além disso, sugere-se que os resultados devem ser interpretados com cautela devido a inclusão de muitos estudos na revisão sistemática com um alto risco de viés.(AU)


Recent literature presents numerous studies on the association between peri-implant diseases (DPi) and levels of inflammatory biomarkers in peri-implant sulcus fluid, in gingival tissue and blood biopsies. Surprisingly, rare are studies on salivary markers related to the presence and progression of DPi, since saliva is abundant, its collection is an easy, low cost and, non-invasive method. In this sense, this thesis presents two distinct studies. The first (longitudinal) study that aimed to evaluate the peri-implant clinical condition and levels of the salivary markers IL 1ß, IL-10, RANK, OPG, MMP-2, TGF, and TNF-α in individuals in the presence and absence of periodontal/ peri-implant maintenance (TMPP). The second study, a systematic review, focused in answer the following question: Could biomarker levels in the saliva help to distinguish between healthy implants and implants with peri-implant disease? The longitudinal study methodology involved 80 individuals diagnosed with mucositis (MP), who were divided into two groups: a group that underwent periodontal and peri-implant maintenance therapy, called GTP (n = 39), and a second group without regular maintenance, called GNTP (n = 41). Each participant underwent a complete periodontal and peri-implant clinical examination [recording of the clinical level of insertion (NCI), periodontal probing depth (PS) and peri-implant probing depth (PSI), periodontal bleeding (SS) and peri-implant bleeding (SSi), suppuration (SU); periodontal plaque (IP) and peri-implant plaque (IPi) indexes], radiographic examination for evaluation of peri-implant bone levels and collection of saliva samples at two times: initial examination (T1) and after 5 years (T2). The salivary samples were frozen and then evaluated by ELISA's method for the following markers: IL 1ß, IL-10, RANK, OPG, MMP- 2, TGF and TNF-α. Results: A higher incidence of peri-implantitis (PI) was noted in the GNTP group (43.9%) than in the GTP group (18%) (p = 0.000). All the individuals (n = 12) who presented resolution of MP in T2 were from the GTP group. There was an increase in the number of individuals with periodontitis in GNTP when comparing T1 (22.0%) to T2 (41.5%) (p = 0.001). The result of the study revealed an increase in the salivary concentration of TNF-α in GNTP compared to GTP. The other salivary markers evaluated did not show statistically significant alteration between the two groups. Conclusion: The absence of regular consultations for periodontal / peri-implant maintenance was associated with worse periodontal and peri-implant clinical condition, higher incidence of PI, and a significant increase in TNF-α levels: suggesting this promising salivary marker for the prognosis and diagnosis of DPi.Additionally, the systematic review has shown that there is no solid evidence to conclude that salivary biomarkers could help distinguish between healthy implant implants with PI. Besides that, it is suggested that the results should be interpreted with caution due to the inclusion of many studies, in the systematic review, with a high risk of bias.(AU)


Assuntos
Periodontite , Saliva , Biomarcadores , Citocinas , Mucosite , Peri-Implantite , Estudos Longitudinais , Revisão
5.
Periodontia ; 27(2): 67-74, 2017. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-847119

RESUMO

Psychological stress is related to Periodontology as one of the factors involved with the pathogenesis of the periodontal disease (PD), by means of its interaction with immunological neuroendocrine system. Biological markers measuring stress levels are cortisol, α-amylase and chromogranin A (CgA). The question of this literature review was: are salivary markers sufficient to correlate psychological stress and PD?. The literature search strategy used was the combination of the uniterms: "salivary psychological stress marker" with "periodontal disease" and "psychological stress markers" with "periodontal disease" using into four database (PudMed, Scielo, LILACS, MEDLINE). Sixteen articles were recovered and 6 were included according to the analysis of salivary markers in patients whose profile varied from healthy, with gingivitis, chronic periodontitis (CP), CP located and aggressive periodontitits (AP). The article that correlated CP with AP obtained two times higher levels of CgA in patients with AP in compared to CP, and the cortisol level was higher in AP. In another study, only in patients with CP the cortisol level was related significantly to periodontal parameters such as probing depth 5-7 mm, clinical attachment level (CAL) 5-7 mm, CAL>7mm. Another showed significant correlation of CgA, α-amylase and cortisol to tooth loss. It can be concluded that there is not sufficient evidence that salivary markers are correlated with periodontal disease due the limited number of studies with reliable methodology and to the lack of agreement to confirm this information. (AU)


O estresse psicológico está relacionado com a Periodontia como um dos fatores da etiopatogenia da doença periodontal (DP) através da interação com o sistema neuroendócrino imunológico. Entre os marcadores biológicos que medem níveis de estresse encontram-se cortisol, α-amilase e cromogranina A (CgA). Esta revisão de literatura baseou-se na pergunta: marcadores salivares são suficientes para correlacionar estresse psicológico e DP?. A estratégia de busca empregou o cruzamento das palavras-chave: "marcadores salivares no estresse psicológico" com "doença periodontal" e "marcadores do estresse psicológico" com "doença periodontal" em 4 bases de dados (PubMed, Scielo, LILACS, MEDLINE). Dezesseis artigos foram recuperados e 6 foram incluídos de acordo por abordarem análise de marcadores salivares em pacientes cujo perfil variou de saudável, com gengivite, periodontite crônica (PC), PC localizada e periodontite agressiva (PA). O artigo que correlacionou PC com PA, obteve resultado de PA duas vezes maior em nível de CgA em comparação com PC. Já o nível de cortisol mostrou-se maior em PA. A medida do cortisol em outro estudo somente em pacientes com PC relacionou-se significativamente com parâmetros clínicos periodontais como, profundidade de sondagem 5-7mm, nível de inserção clínica (NIC) 5-7 mm, NIC > 7 mm. Em outro estudo que avaliou CgA, α-amilase e cortisol, houve correlação significante com perda dentária. Pode-se concluir que não há suficiente evidência de que marcadores salivares estão correlacionados com DP devido ao limitado número de estudos com metodologia confiável e falta de concordância de resultados para confirmação dessa informação (AU)


Assuntos
Biomarcadores , Doenças Periodontais , Estresse Psicológico
6.
Belo Horizonte; s.n; 2017. 76 p. ilus.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-906607

RESUMO

A dor miofascial é caracterizada por sintomas sensoriais, motores e autonômicos complexos causados por pontos de gatilho, que podem levar à dor, redução de movimento e diminuição do fluxo salivar, afetando a qualidade de vida. A terapia cognitivo-fisioterápica é uma modalidade de tratamento para dor miofascial, visando o controle da dor e melhora nos parâmetros funcionais da articulação temporomandibular. Os efeitos de tal terapia no fluxo salivar e na expressão salivar de mediadores de dor como IL-6, IL-1¿, glutamato, substância P e ROS são desconhecidos. Neste trabalho, foi investigada a taxa de fluxo salivar juntamente com os níveis salivares de IL-6, IL-1¿, substância P, glutamato e ROS em pacientes com dor miofascial antes e durante o tratamento cognitivo-fisioterápico. Além disso, a associação da intensidade da dor com a concentração de biomarcadores também foi estudada. Todos os indivíduos que aceitaram participar do estudo responderam à versão validada na língua portuguesa do questionário RDC/TMD (Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders). A saliva de pacientes diagnosticados com dor miofascial foi coletada antes do tratamento cognitivo-fisioterápico e durante o tratamento (quatro e oito semanas). Dos 34 indivíduos que concordaram participar do estudo e que iniciaram o tratamento, 19 compareceram aos 03 momentos de coleta, constituindo a amostra final. Não foi encontrada alteração significativa dos níveis de expressão dos biomarcadores avaliados, nem da taxa de fluxo salivar ao longo do tempo. Também, não foi encontrada associação entre a intensidade da dor e os parâmetros moleculares avaliados em qualquer um dos três momentos. Em conclusão, os biomarcadores avaliados e as taxas de fluxo salivar não mudaram durante oito semanas de intervenção cognitiva e fisioterápica na amostra avaliada


Assuntos
Humanos , Biomarcadores , Dor Facial/terapia , Saliva/metabolismo , Síndrome da Disfunção da Articulação Temporomandibular
7.
Odonto (Säo Bernardo do Campo) ; 24(48): 61-68, jul.-dez. 2016.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-909491

RESUMO

Introdução: a periodontite crônica é a sexta doença infecciosa mais prevalente no mundo, seus fatores de risco são o aumento da idade, tabaco, fatores genéticos, obesidade e distúrbios sistêmicos como o diabetes. O diabetes é uma pandemia tanto em países desenvolvidos como em desenvolvimento, é uma doença complexa com graus variados de complicações sistêmicas e orais. Assim, é urgente a necessidade de um método fácil para detectá-la permitindo a intervenção antes da progressão da doença periodontal. Á análise de metabólitos da saliva tem sido proposta como uma ferramenta efetiva para o diagnóstico e tratamento periodontal. Objetivo: discorrer sobre alternativas de diagnóstico de periodontite crônica em pacientes diabéticos tipo 2 utilizando marcadores salivares. Metodologia: Foi realizada uma busca eletrônica no Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), para a realização do referido levantamento, utilizou-se os descritores "Type 2 diabetes mellitus, chronic periodontitis, Biomarkers, Saliva". Resultados: a detecção precoce da periodontite crônica não é apenas vital para reduzir a sua gravidade e prevenir complicações, mas também crítico para aumentar a taxa de sucesso da terapia. Conclusão: a utilização de biomarcadores na medicina é uma realidade difundida e tem relação direta com a modernização dos meios de saúde, na odontologia vem se pleiteando seu uso, mas ainda necessita de maiores estudos e aperfeiçoamentos das técnicas já empregadas com o intuito de diminuir seus custos, aumentar especificidade e acesso dos profissionais de saúde.(AU)


Introduction: Chronic periodontitis is the sixth most prevalent infectious disease in the world. Its risk factors are increased age, tobacco, genetic factors, obesity, and systemic disorders such as diabetes. Diabetes is a pandemic in both developed and developing countries, it is a complex disease with varying degrees of systemic and oral complications. Thus, there is an urgent need for an easy method to detect it allowing intervention before the progression of periodontal disease. The analysis of saliva metabolites has been proposed as an effective tool for periodontal diagnosis and treatment. Objective: To discuss alternatives for diagnosis of chronic periodontitis in type 2 diabetic patients using salivary markers. Methodology: An electronic search was performed in the Portal of Periodicals of the Coordination of Improvement of Higher Level Personnel (CAPES). The descriptors "Type 2 diabetes mellitus, chronic periodontitis, Biomarkers, Saliva" were used to perform this survey. Results: early detection of chronic periodontitis is not only vital to reduce its severity and prevent complications, but also critical to increase the success rate of therapy. Conclusion: the use of biomarkers in medicine is a widespread reality and has a direct relationship with the modernization of health facilities. In dentistry, its use has been sought, but it still needs further studies and improvements of techniques already employed with the intention of reducing its Increase the specificity and access of health professionals.(AU)


Assuntos
Humanos , Periodontite Crônica/diagnóstico , Periodontite Crônica/metabolismo , Diabetes Mellitus Tipo 2/metabolismo , Saliva/química , Saliva/metabolismo , Biomarcadores/análise , Biomarcadores/metabolismo , Citocinas/análise , Citocinas/metabolismo , Espécies Reativas de Oxigênio/análise
8.
Bauru; s.n; 2016. 136 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-879418

RESUMO

Uma faixa adequada de mucosa ceratinizada (MC) é importante para garantir condições mínimas necessárias para o estabelecimento da homeostasia do periodonto de proteção. Frente à infecção bacteriana, os tecidos periodontais e peri-implantares desenvolvem uma resposta imune inflamatória local, resultando na produção e liberação de diversos mediadores inflamatórios que podem ser encontrados no fluido do sulco gengival e peri-implantar. Entretanto, é escassa a literatura acerca dos níveis desses mediadores em sítios peri-implantares considerando a faixa de MC. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a associação entre a quantidade e qualidade da MC peri-implantar e parâmetros clínicos e a qualidade da resposta imune através da análise da concentração de mediadores inflamatórios (IL-1, IL-4, IL-6, IL-8, MIP-1, TNF- e VEGF) presentes no fluido peri-implantar humano antes (T1) e depois (T2) da raspagem subgengival, através de imunoensaio. Parâmetros clínicos avaliaram índice de placa (IP), supuração a sondagem (S), profundidade de sondagem (mesial-PSM, centro-PSC e distal-PSD), índice de sangramento (mesial-ISM, centro-ISC e distal-ISD), nível de inserção relativo (NIR), largura (LMC) e espessura (EMC) da MC na face vestibular. Amostras de fluido sulcular foram coletadas e analisadas. Os implantes foram divididos em grupos de acordo com a faixa de MC (G12mm e G2>2mm) e espessura de MC (GA11mm e GB1>1mm; GA21,5mm e GB2>1,5mm). Foram avaliados 20 pacientes (11 homens e 9 mulheres) com idade entre 40 e 80 anos (53,45±10,32), que apresentaram 42 implantes (G1=25 e G2=17). Os resultados clínicos demonstraram diferença estatística significativa apenas entre T1 e T2 dentro do G1 para IP (T1=56% e T2=16%) e ISM (T1=68% e T2=40%). Foi observada diferença estatística entre G1 e G2 apenas para IL-1 em T2 (G1=9,77pg/ml±12,44 e G2=30,13pg/ml±32,29). Intra-grupos, todas as citocinas aumentaram significativamente, mas apenas no G2, demonstrando diferença de reatividade entre grupos. Quanto à espessura da MC (GA1=6 e GB1=36), resultados clínicos revelaram diferença inter-grupos para ISC em T2 (GA1=16,67% e GB1=61,11%) e intra-grupos para IP no GB1 (T1=52,78% e T2=27,78%). Houve aumento significativo no GB1 para todas as citocinas, exceto VEGF, assim como para IL-1 no GA1. Quando a amostra foi redistribuída em GA2=24 e GB2=18, os resultados clínicos indicaram diferença estatística inter-grupos para PSC em T2 (GA2=2,58mm±1,06 e GB2=3,11mm±1,02) e intra-grupos para IP (T1=62,5% e T2=20,83%) e PSC (T1=2,92mm±1,18 e T2=2,58mm±1,06) no GA2 e para ISM (T1=55,56% e T2=27,78%) no GB2. Intra-grupos observou-se aumento significativo para todas as citocinas no GA2 exceto VEGF, assim como IL-8 no GB2. Conclui-se que as diferenças clínicas apresentadas tenderam a evidenciar a importância da MC principalmente após o preparo inicial e, além disso, uma faixa de MC maior que 2mm influenciou os níveis dos mediadores inflamatórios avaliados após a raspagem subgengival. Adicionalmente, a falta de diferença estatística significativa na comparação entre grupos com diferentes espessuras de MC, bem como tal diferença ora no grupo espesso ora no grupo fino quando se adotam diferentes valores de corte (1mm ou 1,5mm respectivamente), demonstra resultados inconclusivos, ressaltando a importância de novas pesquisas para responder esta questão.(AU)


An adequate keratinized mucosa (KM) width is important to ensure minimal conditions necessary to establish protect periodontium homeostasis. When a bacterial infection occurs, periodontal and peri-implant tissues develop a local inflammatory immune response that results in production and release of several inflammatory mediators that may be found in gingival crevicular and in peri-implant fluids. However, there is a lack of literature concerning about the levels of these mediators in peri-implant sites considering KM width. The aim of this study was to evaluate the association between KM peri-implant quantity and quality and clinical parameters and immune response quality by analyzing the inflammatory mediators concentration (IL-1, IL-4, IL-6, IL-8, MIP-1, TNF- and VEGF) present in human peri-implant fluid before (T1) and after (T2) subgingival scaling, by immunoassay. Clinical parameters evaluated plate index (PI), probing suppuration (S), probing depth (mesial-PDM, center-PDC and distal-PDD), bleeding index (mesial-BIM, center-BIC and distal-BID), relative attachment level (RAL), keratinized mucosa width (KMW) and thickness (KMT) on the buccal face. Sulcular fluid samples were collected and analyzed. The implants were divided in groups according KM width (G12mm and G2>2mm) and KM thickness (GA11mm and GB1>1mm, GA21,5mm and GB2>1,5mm). Twenty patients (11 men and 9 women) aged 40 to 80 years (53,45±10,32) were evaluated, with 42 implants (G1=25 and G2=17). Clinical results showed a significant statistical difference only between T1 and T2 within G1 for PI (T1=56% and T2=16%) and BIM (T1=68% and T2=40%). Statistical difference was observed between G1 and G2 only for IL-1 in T2 (G1=9,77pg/ml±12,44 and G2=30,13pg/ml±32,29). Intra-groups, all cytokines increased significantly, but only in G2, showing reactivity difference between groups. As to KM thickness (GA1=6 and GB1=36), clinical results revealed intergroup differences for BIC in T2 (GA1=16,67% and GB1=61,11%) and intra-groups for PI in GB1 (T1=52,78% and T2=27,78%). There was a significant increase in GB1 for all cytokines except VEGF, as well as for IL-1 in GA1. When the sample was redistributed in GA2=24 and GB2=18, clinical results indicated statistical inter-group differences for PDC in T2 (GA2=2,58mm±1,06 and GB2=3,11mm±1,02) and intra-groups for PI (T1=62,5% and T2=20,83%) and PDC (T1=2,92mm±1,18 and T2=2,58mm±1,06) in GA2 and for BIM (T1=55,56% and T2=27,78%) in GB2. Intra-groups were observed significantly increase for all cytokines in GA2 except VEGF, as well as IL-8 in GB2. Concluded that clinical differences presented tended to show the KM importance principally after the initial preparation and, in addition, KM width greater than 2mm influenced the inflammatory mediators levels evaluated after subgingival scaling. Additionally, the absence of significant statistic difference between groups when comparing the keratinized mucosa thickness, as well as this difference sometimes in the thick group or in the thin group when different court values was adopted (1mm or 1,5mm respectively), show inconclusive results, emphasizing the importance of new research that may answer this question.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Quimiocina CCL3/análise , Implantes Dentários , Líquido do Sulco Gengival/imunologia , Interleucinas/análise , Mucosa Bucal/imunologia , Fator de Necrose Tumoral alfa/análise , Fator A de Crescimento do Endotélio Vascular/análise , Biomarcadores/análise , Índice de Placa Dentária , Imunidade nas Mucosas , Peri-Implantite/imunologia , Periodonto/imunologia , Valores de Referência , Estatísticas não Paramétricas
9.
São Paulo; s.n; 2015. 134 p. ilus, tab. (BR).
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-867711

RESUMO

MicroRNAs são pequenos RNAs que desempenham papel importante como reguladores da expressão gênica em processos de iniciação e progressão do câncer. Achados recentes demonstram que microRNAs estão presentes em biofluidos, podendo ser encontrados na corrente sanguínea Especula-se que alterações nos níveis de expressão dos microRNAs em tecidos tumorais podem ser identificadas em plasma. Apesar de desafios relacionados a variáveis analíticas e pré-analíticas desta abordagem, há um grande interesse clínico em identificar microRNAs circulantes como biomarcadores em câncer dada a simplicidade e baixo risco de um exame como este. O carcinoma de cabeça e pescoço está entre as principais neoplasias no mundo. Ele está associado ao uso crônico de tabaco e álcool e a taxa de sobrevida média fica em torno de 50% em 5 anos. O objetivo deste trabalho foi estabelecer parâmetros adequados para processamento e detecção de microRNAs circulantes, assim como identificar microRNAs circulantes que pudessem caracterizar indivíduos portadores de carcinoma de cavidade oral e de orofaringe e, em particular, distinguir aqueles que apresentavam metástase linfonodal ao diagnóstico daqueles livres de comprometimento linfonodal. A expressão de 179 microRNAs foi analisada por PCR em tempo real no plasma de 45 indivíduos portadores de carcinoma epidermóide (28 com metástase linfonodal ao diagnóstico e 17 sem metástases linfonodais) e 15 indivíduos sadios. As amostras foram pareadas quanto a sexo, idade e quanto ao uso de tabaco


Identificamos microRNAs preferencialmente expressos em amostras de plasma de portadores do tumor, dentre os quais microRNAs já descritos como relevantes em carcinoma epidermóide oral, como miR-210, e miRNAs ainda pouco estudados, como miR-543. Diferenças importantes foram observadas quando tumores de cavidade oral foram analisados separadamente dos tumores de orofaringe, de acordo com diferenças moleculares existentes entre estes sub-sítios tumorais. MicroRNAs possivelmente envolvidos com o processo metastático foram identificados quando amostras de plasma de pacientes que apresentavam metástases em linfonodos foram comparadas com amostras de pacientes sem comprometimento linfonodal. Dentre estes miRNAs destacam-se miR-192 e miR-574, mais expressos em plasma de indivíduos portadores de tumores metastáticos de orofaringe e esses dados estão de acordo com ,a literatura onde formam identificados com perfil semelhante em amostras de plasma associadas a outros tipos de tumor. Concluímos que os miRNAs circulantes presentes em plasma podem refletir características moleculares do tumor, e que a desregulação da sua expressão em contextos específicos, como subsítios tumorais e condições clínicas distintas, como a presença ou ausência de metástase, poderiam auxiliar no diagnóstico e na avaliação do prognóstico de portadores de carcinoma epidermoide de cabeça e pescoço.


MicroRNAs are small non-coding RNA molecules with roles in gene regulation and implications in cancer initiation and progression. Cell-free microRNAs detected in body fluids are of clinical interest due to their possible application as biomarkers. The stability of microRNAs in plasma has been demonstrated and it seems that alterations in cancer tissue may be detected in plasma from patients. Despite the fact that their reliable quantification depends on several technical parameters there is great clinical interest in this approach due to its simplicity and low risk to the patient. Oral squamous cell carcinoma is one of the most common cancer types worldwide. Tobacco and alcohol consumption are the most important risk factors and survival rates are about 50% in 5 years. The aim of this study was to establish reliable parameters for the detection of microRNAs in plasma and to identify plasma microRNAs associated with squamous cell carcinomas of the oral cavity and oropharynx as well as with the presence of cervical lymph node metastases. With this purpose we evaluated the expression of 179 microRNAs in plasma from 45 patients (28 presenting cervical lymph node metastases at diagnosis and 17 with no lymph node metastasis) and 15 healthy controls.


Samples were matched according to age, sex, drinking and smoking habits. We identified microRNAs mostly expressed in tumor samples, some of which already described in oral squamous cell carcinoma, such as miR-210, and microRNAs poorly studied, such as miR-573. Comparisons between oral and oropharynx carcinomas yielded several differences, in accordance with molecular differences known between these cancer types. MicroRNAs possibly involved in the metastatic process were identified between plasma samples from individuals presenting lymph node metastasis at diagnosis and plasma from patients who were metastasis-free. Among these molecules, miR-192 and miR-574 were identified as more expressed in plasma from individuals with metastatic oropharynx squamous cell carcinoma. We conclude that plasma microRNAs may indicate molecular characteristics of the tumor and that its differential detection in association with specific clinical conditions or sub-sites may be considered as a potential tool to help in the diagnosis and prognosis assessment of head and neck squamous cell carcinoma.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Biomarcadores/análise , Carcinoma de Células Escamosas/classificação , Carcinoma de Células Escamosas/diagnóstico , Metástase Linfática/patologia
10.
São Paulo; s.n; 2015. 62 p. ilus, tab. (BR).
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-867897

RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar os parâmetros clínicos periodontais: profundidade clínica de sondagem, nível clínico de inserção e sangramento a sondagem e os níveis de IL-17, M-CSF, GM-CSF, MCP-1, ICAM-1 IL-8, IL-10, IL-1?, TNF-?, IL-4 no fluido gengival de pacientes portadores de periodontite agressiva, comparando esses valores aos dados obtidos de sujeitos periodontalmente saudáveis, além de comparar os dados clínicos e imunológicos iniciais aos obtidos após um ano de tratamento nos pacientes com periodontite agressiva. Foram selecionados 37 pacientes portadores de periodontite agressiva e oito pacientes periodontalmente saudáveis, utilizados como grupo controle. Após a realização do exame clínico periodontal em todos os dentes, foi escolhido um sítio profundo de cada paciente com paeriodontite e um sítio raso dos pacientes saudáveis para coleta do fluido gengival. Todos os pacientes receberam tratamento periodontal que consistiu de orientação de higiene bucal, raspagens, remoção de fatores de retenção do biofilme bacteriano, polimento e uso de antibióticos. As amostras obtidas foram processadas e analisadas com um painel de 10 citocinas através de um ensaio multiplex. As análises estatísticas mostraram que não houve diferença estatisticamente significante entre os doentes e os saudáveis em relação a GM-CSF, IL-4, IL-8 e MCP-1.


Quando foi feita a comparação longitudinal dos pacientes com periodontite agressiva, houve aumento após o tratamento para GM-CSF, ICAM-1, IL-4, IL-10, IL-17, MCP-1 e TNF-?. Com isso, pode-se concluir que mesmo após o tratamento periodontal com consultas trimestrais de manutenção e melhora dos parâmetros clínicos nos pacientes com PA que tinham um baseline mais inflamado, foi observado que alguns biomarcadores continuaram elevados, o que pode significar que esses pacientes continuam a apresentar atividade de doença ou que alguns desses biomarcadores não têm significância clínica para esses pacientes.


The aim of this study was to evaluate the periodontal clinical parameters: clinical probing depth, clinical attachment level and bleeding on probing and the IL-17, M-CSF, GM-CSF, MCP-1, ICAM-1, IL-8, IL-10, IL-1?, TNF-? and IL-4 levels in gingival crevicular fluid of aggressive periodontitis subjects, comparing these values with some data obtained from periodontal healthy patients, and also comparing clinic and immunologic initial data with the obtained after one year of treatment of aggressive periodontitis. The sample had 37 patients with aggressive periodontitis and 8 subjects clinically healthy, as control group. After the full periodontal examination, each patient with periodontitis had a deep site chosen, and a shallow site of the healthy ones, for collecting gingival fluid. All patients received periodontal treatment with oral hygiene, scaling, removal of retention factors, polishing and antibiotics. The obtained samples were processed and analyzed with a panel of 10 cytokines through a multiplex test. The statistical analyzes showed that there was no significant statistical difference between subjects with PA and healthy subjects with regard to GM-CSF, IL-4, IL-8 and MCP-1 levels.When longitudinal comparison of the subjects was made, it was noted some increase for GM-CSF, ICAM-1, IL-4, IL-10, IL-17, MCP-1 and TNF-?. Then, it can be concluded that, even after the periodontal treatment with trimestral maintenance and improvement on the clinical parameters, some biomarkers are still elevated, what can mean one of those possibilities: or the patients are still presenting some activity of the disease, or that some of these biomarkers don't have any clinical significance for this patients.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Biomarcadores , Citocinas/administração & dosagem , Citocinas/uso terapêutico , Periodontite Agressiva/classificação , Periodontite Agressiva/complicações , Periodontite Agressiva/diagnóstico
11.
Rio de Janeiro; s.n; 2015. 48 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-910208

RESUMO

O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito do tratamento periodontal não cirúrgico sobre o controle glicêmico e os níveis séricos de adipocinas e mediadores inflamatórios em pacientes com periodontite crônica e diabetes mellitus tipo 2 (DM2). Foram selecionados 41 pacientes com periodontite crônica severa e com DM2, que foram aleatoriamente alocados em dois grupos: o grupo teste (21 pacientes, idade média de 58,1 ± 8,4 anos, 11 homens e 10 mulheres), que foram submetidos ao tratamento periodontal não cirúrgico; e o grupo controle (20 pacientes, idade média de 54,1 ± 9,9 anos, 14 homens e 6 mulheres), que permaneceram sem tratamento periodontal. Os parâmetros clínicos (profundidade de sondagem ­ PS, nível de inserção clínica ­ NIC, SS - sangramento à sondagem e índice de placa ­ IP), os laboratoriais (hemoglobina glicada ­ HbA1c, colesterol total ­ CT, HDL, LDL e triglicerídeos) e os marcadores inflamatórios (interleucinas - 1ß e -6, fator de necrose tumoral-α, resistina, leptina e adiponectina) foram avaliados inicialmente (dia 0) e 90 dias após a terapia periodontal. Os resultados obtidos indicaram uma redução na % dos sítios com SS, IP e nos sítios com PS ≥ 6mm no grupo teste (P <0.05). Os níveis de HbA1c, glicose estimada, IL-1ß, TNF-α e resistina também diminuíram significativamente neste grupo. Os demais marcadores não tiveram alterações significantes em ambos os grupos. Concluindo, o tratamento periodontal não cirúrgico da periodontite crônica severa foi associado à melhora do controle glicêmico e à diminuição nos níveis de IL-1ß, TNF-α e resistina após 3 meses, em pacientes com diabetes mellitus tipo 2.


The aim of this study was to evaluate the effects of non-surgical periodontal treatment on glycemic control, adipokines and systemic inflammatory mediators levels in patients with severe chronic periodontitis and diabetes mellitus type 2 (DM2). Fourty-one patients with severe chronic periodontitis and DM2 were randomly allocated in the test group (21 patients, mean age 58.1 ± 8.4 years, 11 men and 10 women) underwent nonsurgical periodontal treatment; and the control group (20 patients, mean age 54.1 ± 9.9 years, 14 men and 6 women) who remained untreated. The clinical parameters (probing depth - PD, clinical attachment level - CAL, BOP- bleeding on probing and plaque index - PI), laboratory (glycated hemoglobin - HbA1c, total cholesterol - TC, HDL, LDL and triglycerides) and inflammatory mediators (interleukin - 1ß and -6, tumor necrosis factor-α, resistin, leptin and adiponectin) were evaluated at baseline and 90 days after periodontal therapy. After 90 days, there was a reduction in the% of sites with BOP, PI and sites with PD ≥ 6 mm in the test group. HbA1c levels, estimated glucose, IL-1ß, TNF-α and resistin also significantly decreased in this group. There were no significant changes in the other markers in both groups. In conclusion, non-surgical periodontal treatment improved glycemic control in patients with severe chronic periodontitis and DM2. IL-1ß, TNF-α and resistin levels decreased significantly after 3 months of the treatment.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Adipocinas/sangue , Periodontite Crônica/terapia , Diabetes Mellitus Tipo 2 , Mediadores da Inflamação/sangue , Periodontia , Biomarcadores , Índice Periodontal
12.
Rio de Janeiro; s.n; 2015. 40 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-910242

RESUMO

O tecido ósseo é metabolicamente ativo e sofre um processo contínuo de renovação e remodelação. A osteocalcina é um peptídeo secretado pelos osteoblastos. Apesar de ser primariamente depositada na matriz óssea recém-formada, uma pequena fração entra em circulação na corrente sanguínea, sendo considerada como um marcador de formação óssea e interferir na homeostasia da glicose. O objetivo deste estudo foi investigar se o tratamento periodontal afeta os níveis séricos de osteocalcina em pacientes com DM2 e periodontite crônica severa. 26 pacientes foram divididos em grupo teste (n=13, idade média de 55,8 ± 8,4 anos, 9 homens e 4 mulheres) e controle. (n=13, idade média de 59,4± 8.4, 5 homens e 8 mulheres). O grupo teste recebeu tratamento periodontal e grupo controle nãorecebeu tratamento periodontal imediato. O exame periodontal incluiu medidas de IP (Índice de placa), SS (Sangramento à sondagem), PBS (Profundidade de bolsa à sondagem), NIC (Nível de inserção clínica). Exames laboratoriais incluíram HBA1c, glicemia estimada, glicose, triglicerídeo, colesterol total e frações. A concentração de osteocalcina sérica foi analisada pelo ELISA. O exame periodontal, exames laboratoriais e concentração de osteocalcina foram reavaliados 90 dias após. Os resultados mostraram que não houve alterações significativas nos parâmetros periodontais, exames laboratoriais, e níveis de osteocalcina 90 dias após o tratamento periodontal. Conclusão: o tratamento periodotnal não influenciou nos níveis séricos da osteocalcina em pacientes com diabetes melllitus tipo 2 e periodontite crônica severa.


Bone tissue is metabolically active and undergoes a continuous process of resorption and formation. Osteocalcin is a peptide secreted by osteoblasts. Although primarily deposited in newly formed bone matrix, a small fraction enters into circulation in the bloodstream and is considered as a marker of bone formation and interferes with glucose homeostasis. The aim of this study was to investigate whether periodontal treatment affects serum osteocalcin levels in patients with type 2 diabetes and severe chronic periodontitis. 26 patients were divided into test group (n = 13, mean age 55.8 ± 8.4 years, 9 men and 4 women) and control. (n = 13, mean age 59.4 ± 8.4, 5 men and 8 women). The test group received periodontal treatment and untreated control group. Periodontal examination included PI measures (plaque index), BOP (bleeding on probing), PPD (probing pocket depth), CAL (clinical attachment level). Laboratory tests included HbA1c, glucose, triglyceride, total cholesterol and fractions. The concentration of serum osteocalcin was analyzed by ELISA. Periodontal examination, laboratory tests and concentration of osteocalcin were reassessed after 90 days. The results showed no significant changes in periodontal parameters, laboratory tests, and osteocalcin levels 90 days after periodontal treatment. In conclusion, periodontal treatment did not influence the serum levels of osteocalcin in patients with type 2 diabetes and severe chronic periodontitis.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Periodontite Crônica/etiologia , Diabetes Mellitus Tipo 2/sangue , Osteocalcina/sangue , Periodontia , Biomarcadores , Glicemia , Índice Periodontal
14.
Araçatuba; s.n; 2015. 119 p. ilus, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-867501

RESUMO

O objetivo do presente estudo foi avaliar a influência do consumo crônico de diferentes concentrações de álcool nos tecidos periodontais e na evolução da periodontite experimental (PE). Foram utilizados 160 animais divididos em 4 grupos experimentais: Grupo PE-NT (n= 40): Ratos normais, com PE; Grupo PE-A14° (n= 40): Ratos com PE e expostos ao álcool à 14%; Grupo PE-A25° (n= 40): Ratos com PE e expostos ao álcool à 25%; Grupo PE-A36° (n= 40): Ratos com PE e expostos ao álcool à 36%. Os animais dos Grupos PE-A14°, PE-A25° e PE-A36° foram submetidos às diferentes concentrações de álcool 30 dias antes da instalação da ligadura. Foram obtidas amostras sanguíneas previamente ao inicio da administração das soluções alcoólicas em todos os períodos experimentais. Dez animais de cada grupo foram eutanasiados aos 3, 7, 15 e 30 dias após a indução da PE. Foram obtidos cortes semi seriados de 4 μm de espessura no sentido mésio-distal e corados com Hematoxilina e Eosina ou Tricrômico de Masson. A porcentagem de osso na furca (POF) foi avaliada por análises histomorfométricas e foram realizadas analises histológicas, imunoistoquímicas e bioquímicas. As análises histológicas, histométricas e imunoistoquímicas demostraram que no grupo PE-NT a ligadura foi capaz de induzir perda óssea alveolar (p<0,05). Nos grupos PE-NT, PE-A14°, PE-A25° e PE-A36° o álcool exacerbou a perda óssea alveolar nos diferentes períodos experimentais (p<0,05). Na analise bioquímica, observou-se uma diminuição nos níveis da FA em todos os grupos experimentais após a PE, quando comparado ao baseline de cada grupo experimental, e na analise da ALT e AST, os níveis destes marcadores expressaram um incremento significativo em todos os grupos experimentais após a PE, quando comparado a seus respetivos baseline. Dentro dos limites do presente estudo, podemos concluir que o consumo crônico de álcool aumenta de maneira dose dependente, a severidade da periodontite experimental em ratos, aumentando a magnitude...


Aim: The aim of this study was to evaluate the influence of chronic intake of different alcohol concentrations on periodontal tissues and the evolution of experimental periodontitis (EP). One hundred sixty male rats were set into four experimental groups: GROUP EP-NT: normal rats with EP; GROUP EP-A14° (n=40): rats with EP exposed to alcohol with 14% concentration; GROUP EP-A25 (n=40): rats with EP exposed to alcohol with 25% concentration; GROUP Ep-A36% (n=40) rats: rats with EP exposed to alcohol with 36% concentration. The animals from groups EP-A14°, EP-A25° and EP-A36° were subjected to each respective alcohol concentration 30 days before the ligature placement. Blood samples were collected before beginning the administration of the alcoholic solutions in all experimental periods. Ten animals from each group were euthanized at 3, 7, 15 and 30 days after EP induction. Were obtained semi-serial sections with 4m thickness in mesio-distal direction and stained with hematoxylin-eosin or Masson Trichrome. The percentage of bone in the furcation area (PBF) was evaluated by histomorphometric analysis, and were realized histological, immunohistochemical and biochemical analyzes. The histological, histometrical and immuhistochemical analyzes showed that on EP-NT group the ligature was able to induce alveolar bone loss (p<0,05). On groups EP-NT, EP-A14, EP-A25 and EP-A36 the alcohol exacerbated the alveolar bone loss at each experimental periods (p<0,05). The biochemical analysis showed decreased levels of alkaline phosphatase (AP) in all experimental groups after EP when compared to the baseline of each experimental group. In ALT and AST analyzes, was observed that these markers expressed a significant increase in all experimental groups after EP when compared to each respective baselines. Within the limits of the present study, we conclude that the chronical intake of alcohol increase in a dose-dependent way, the severity of experimental periodontitis in...


Assuntos
Animais , Ratos , Perda do Osso Alveolar , Biomarcadores , Etanol , Doenças Periodontais , Periodontite , Ratos Wistar
15.
Rio de Janeiro; s.n; 2014. 43 p. ilus.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-910230

RESUMO

A periodontite é uma inflamação crônica caracterizada pela destruição dos tecidos de suporte dos dentes em indivíduos suscetíveis. Estudos indicam que a doença periodontal está associada ao aumento do risco de desenvovilmento de doenças cardiovasculares, mas o mecanismo ainda não está totalmente esclarecido. O objetivo desse estudo foi avaliar a associação entre periodontite crônica severa e disfunção endotelial em pacientes sistemicamente saudáveis. Foram avaliados 18 pacientes, não fumantes, não obesos, que não faziam uso de medicação contínua e não haviam realizado tratamento periodontal nos 6 meses anteriores ao início do estudo. Dez pacientes foram diagnosticados com periodontite crônica severa (idade mediana [intervalo interquartil] de 46 anos [12,3]) e foram atribuídos ao grupo teste, enquanto os 8 restantes não apresentavam sinais clínicos de inflamação periodontal, e foram atribuídos ao grupo controle (34,5 anos [12,8]). A avaliação da função endotelial em ambos os grupos foi com a técnica da tonometria arterial periférica com dispositivo Endo-PAT. Análise sanguínea incluiu dosagens de lipoproteína de alta densidade (HDL), lipoproteína de baixa densidade (LDL), triglicerídeos, colesterol total, hemoglobina glicada, glicose, proteína C-reativa (PCR) e fibrinogênio. Dentre os pacientes do grupo teste, 70% apresentaram disfunção endotelial, enquanto nenhum paciente do grupo controle apresentou disfunção (p=0,002). Paralelamente, o índice de hiperemia reativa também foi significativamente menor no grupo teste quando comparados ao controle (1,52 [0,5] vs. 2,10 [0,4]; p=0,001). Essa associação permaneceu significante após ajuste para idade (p=0,01). Em conclusão, a periodontite crônica severa estava associada à disfunção endotelial em pacientes sistemicamente saudáveis.


Periodontitis is a chronic inflammatory disease characterized by the destruction of the supporting tissues of the teeth in susceptible subjects. Studies indicated that periodontal disease is associated with increased risk of development of cardiovascular disease, but the mechanism is still not fully understood. The aim of this study was to evaluate the association between severe chronic periodontitis and endothelial dysfunction in systemically healthy patients. Eighteen non-smoking, non-obese, systemically healthy patients who did not use continuous medication and had not undergone periodontal treatment in the 6 months prior to baseline were evaluated. Ten patients were diagnosed with severe chronic periodontitis (median age [interquartile range] 46 years [12.3]) and were assigned to the test group, while the remaining 8 presented no clinical signs of periodontal inflammation, and were assigned to the group control (34.5 years [12.8]). The assessment of endothelial function in both groups was performed with the technique of peripheral arterial tonometry with Endo-PAT device. Blood analysis included measurements of high density lipoprotein (HDL), low density lipoprotein (LDL), triglycerides, total cholesterol, glycated hemoglobin, glucose, C-reactive protein (CRP) and fibrinogen. Among the patients in the test group, 70 % had endothelial dysfunction, whereas no patients in the control group showed endothelial dysfunction (p = 0.002). The reactive hyperemia index was significantly lower in the test group as compared with the control (1.52 [0.5] vs 2.10 [0.4]; P=0.001). This association remained significant after adjustment for age (p = 0.01). In conclusion, severe chronic periodontitis was associated with endothelial dysfunction in systemically healthy patients.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Periodontite Crônica/complicações , Endotélio/fisiopatologia , Periodontia , Biomarcadores , Doenças Cardiovasculares/etiologia
16.
Bauru; s.n; 2014. 149 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-866956

RESUMO

O processo de reparo ósseo depende de uma resposta inflamatória inicial e transitória, a qual envolve a participação de diversos leucócitos, como células da linhagem monócito/macrófago. O receptor CCR2 é importante para o recrutamento de macrófagos durante as respostas imunes, além de ter um papel na regulação da osteoclastogênese. Assim, o objetivo do presente estudo foi investigar papel de células CCR2+ no processo de reparo ósseo alveolar pós-exodontia em camundongos, por meio de análises microscópicas (MicroCT, histomorfometria, análise de birrefringência e imuno-histoquímica) e moleculares (PCRArray) comparativas entre as linhagens C57Bl/6 (WT) e CCR2KO, ao longo dos períodos de 0 hora, 7, 14 e 21 dias pós-exodontia do incisivo superior direito. Como resultado geral das análises microscópicas, constatamos que a ausência de células CCR2+ não afetou o resultado final do reparo ósseo alveolar em camundongos CCR2KO, mas levou a alterações transitórias e estatisticamente significantes (p<0,05) para quantificação de infiltrado inflamatório, vasos sanguíneos, fibroblastos, fibras colágenas, osteoblastos e osteoclastos. Além disso, a ausência de células CCR2+ resultou em diminuição (p<0,05) de células F4/80+ e CCR5+ no infiltrado inflamatório ao longo do processo de reparo ósseo alveolar de camundongos CCR2KO, demonstrando o papel do receptor CCR2 no recrutamento de macrófagos (células F4/80+), bem como sugerindo que as células F4/80+ apresentam dupla positividade para os receptores CCR2 e CCR5. Neste contexto, o receptor CCR5 seria o responsável pela migração remanescente, ainda que reduzida, de células F4/80+ nos animais CCR2KO. Considerando os resultados moleculares, a ausência de CCR2 resultou na alteração da expressão de diferentes marcadores em camundongos CCR2KO, tais como: o fator de crescimento TGF1, marcadores de matriz COL1, MMP1a, MMP2 e MMP9, marcadores ósseos RUNX2, DMP1, RANKL, RANK e CTSK, e marcadores de MSCs CD106, COT-4, NANOG, CD146...


The bone repair process depends of an initial and transitory inflammatory response, which involves the participation of various leukocytes subsets, as of the monocyte/macrophage lineage. The CCR2 receptor is important to macrophage recruitment during immune responses, and play an active role in the regulation of osteoclastogenesis. Thereby, the purpose of this study was to investigate the role of CCR2+ cells in the alveolar bone repair process in mice, by means of microscopic (MicroCT, histomorphometry, birefringence analysis and immunohistochemistry) and molecular (PCRArray) comparative analysis between C57BL / 6 (WT) and CCR2KO mice during periods of 0 hour, 7, 14 and 21 days post-extraction of the right upper incisor. As a result of the microscopic analysis, we noted that the absence of CCR2+ cells did not affect in the overall outcome of alveolar bone repair in CCR2KO mice, but resulted in transient and statistically significant (p<0.05) alterations of inflammatory infiltrate, blood vessels, fibroblasts, collagen fibers, osteoblasts and osteoclasts counts. Furthermore, the absence of CCR2+cells resulted in a decrease (p<0.05) of CCR5+ and F4/80+ cells in the inflammatory infiltrate along the alveolar bone repair process in CCR2KO mice, demonstrating the role of CCR2 receptor in macrophages migration (F4/80+ cells), as well as suggesting that the F4/80+ cells are double positive for CCR2 and CCR5. In this context, CCR5 receptor could be responsible for the remaining (but reduced) migration, of the F4/80 + cells in CCR2KO mice. According to molecular results, the absence of CCR2 resulted in an altered expression of different markers in CCR2KO mice, such as: growth factor TGF1, the matrix markers COL1, MMP1a, MMP2 and MMP9, the bone markers RUNX2, DMP1 RANKL, RANK and CTSK, and MSCs markers CD106, OCT-4, NANOG, CD146 and CD105, as well as immunological markers as IL-6 and TNF-, chemokine receptors CCR1, CXCR1 and CCR5, and the chemokines CCL12, CCL20, CCL25...


Assuntos
Animais , Masculino , Camundongos , Processo Alveolar/fisiologia , /fisiologia , Regeneração Óssea/fisiologia , Fibroblastos/fisiologia , Imuno-Histoquímica , Macrófagos/fisiologia , Biomarcadores , Reação em Cadeia da Polimerase , Período Pós-Operatório , Cirurgia Bucal , Fatores de Tempo
18.
Bauru; s.n; 2014. 106 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-867113

RESUMO

O tecido adiposo pode regular o metabolismo ósseo e estar envolvido na fisiopatologia da osteoporose. O presente estudo teve como objetivo verificar a condição periodontal e o padrão ósseo alveolar por meio de índices radiomorfométricos da panorâmica e medidas lineares realizadas em radiografias periapicais, além da análise da leptina como biomarcador em pacientes obesas mórbidas. A amostra foi constituída por 60 mulheres na faixa etária de 20 a 35 anos, sendo divididas em 2 grupos: Grupo Experimental (GE-Obesas de Grau III, IMC >40Kg/m2) e Grupo Controle (GC- Eutróficas, IMC 18,5 a 24,99Kg/m2). Foram avaliadas 30 obesas e 30 eutróficas. Para avaliação antropométrica foi utilizado o IMC e medida da relação cintura-quadril. A condição periodontal destas pacientes foi avaliada por meio de índice de placa de Turesky, profundidade de sondagem, índice de sangramento gengival, nível de inserção clínica e presença de cálculo. O padrão ósseo foi avaliado por meio de análise radiográfica: 2 periapicais da região posterior inferior (direita e esquerda) por meio da técnica do paralelismo, sendo avaliado o padrão trabecular através da escala visual de Lindh e a perda óssea por meio distância da junção cemento-esmalte à crista óssea; e análise da radiografia panorâmica através dos índices radiomorfométricos. A dosagem da leptina salivar foi realizada por meio do ELISA. Foi aplicado o questionário OHIP-14 sobre o impacto das condições bucais na qualidade de vida. Teste t de Student e o Qui-quadrado foram adotados para comparação entre grupos (p<0,05). Entre as pacientes examinadas, foi observado maior índice de placa, de sangramento gengival (ISG) e presença de cálculo em obesas (p<0,05). Além de maior prevalência de sítios com profundidade de sondagem de 3mm e 4mm no grupo das obesas (p<0,05). A perda óssea alveolar foi maior em obesas, porém não foi significativa (p>0,05). Porém, foi significativa em relação ao padrão trabecular, sendo que as obesas...


Adipose tissue may adjust bone metabolism and can be involved in the pathophysiology of osteoporosis. This study aims to evaluate the periodontal conditions, the bone alveolar pattern through panoramic radiomorphometric indexes and linear measurements on periapical radiographs, as well as analysis of leptin as a biomarker in morbidly obese subjects. The sample consists of 60 women aged 20-35 years, divided into two groups: experimental group (EG- obesity level III, BMI> 40Kg/m2) and control group (CG-eutrophic, BMI 18.5 and 24.99 kg/m2). The sample consists of 30 obese and 30 normal weight. Anthropometric measures were using the BMI and haist-to-hip ratio. The periodontal status was assessed through Turesky´s plaque index, probing depth, gingival bleeding index, clinical attachment level and presence of dental calculus. Bone pattern was evaluated by radiographs: 2 periapicals lower posterior (left and right) through parallel technique, evaluated the trabecular pattern trough visual scale by Lindh and measured linear distances between cement-enamel junction to alveolar crest; and panoramic analysis by radiomorphometric indexes; and measured of salivary leptin by ELISA. The OHIP- 14 questionnaire was applied on the impact of oral conditions on the quality of life. Student´s "t" test and Chi-square were adopted for comparison between groups (p <0.05). Among the subjects examined, there was a greater plaque index, gingival bleeding (GI) and presence of calculus in obese (p <0.05). In addition, higher prevalence of sites with probing depth 3mm e 4mm in the obese group (p < 0.05). The alveolar bone loss was greater in obese group, however there was no significant difference to the control group (p>0.05). There was significant difference relative to the trabecular pattern, and obese women had greater marrow spaces, suggesting lower bone density than eutrophic (p < 0.05). Regarding radiomorphometric indexes, both groups showed values within the normal range...


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto Jovem , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Alvéolo Dental/anatomia & histologia , Alvéolo Dental , Leptina/análise , Obesidade Mórbida/metabolismo , Saliva/química , Fatores Etários , Antropometria , Doenças Periodontais/etiologia , Doenças Periodontais/metabolismo , Biomarcadores/análise , Obesidade Mórbida/complicações , Qualidade de Vida , Radiografia Panorâmica , Valores de Referência , Estatísticas não Paramétricas
19.
Perionews ; 7(1): 76-81, 2013.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-689056

RESUMO

A periodontite (DP) é uma doença caracterizada pela perda de tecido de suporte. O diagnóstico atual é baseado em parâmetros clínicos como profundidade de sondagem, perda de inserção, sangramento a sondagem e exames radiográficos. A meta da Periodontia é o estabelecimento de novos métodos que possibilitem o diagnóstico, a identificação precoce da doença e predizer uma futura perda de inserção. O fluido crevicular gengival (FCG) é composto de uma gama de biomarcadores celulares e moleculares. A coleta do FCG é uma técnica fácil e não invasiva, o que o torna um método diagnóstico promissor. O objetivo do presente trabalho foi realizar uma revisão da literatura crítica sobre a análise do FCG como ferramenta para o estabelecimento do diagnóstico precoce, bem como o monitoramento da evolução da doença. Na literatura é possível encontrar inúmeros estudos de possíveis biomarcadores da DP no FCG como fosfatase alcalina, citocinas, aspartato aminotransferase, oncostatina M, Rank/Rankl/OPG, catepsina B, catepsina K, osteocalcina, osteopontina, metaloproteinases e leucotrieno B4. As pesquisas apontam alguns biomarcadores promissores para o diagnóstico da DP, entretanto, não há ainda um marcador que possa predizer a futura perda de inserção ou a susceptibilidade à DP. São necessários estudos longitudinais para melhor entendimento do papel de biomarcadores do FCG.


Assuntos
Líquido do Sulco Gengival , Biomarcadores/análise , Doenças Periodontais , Periodontia , Periodontite/diagnóstico
20.
Bauru; s.n; 2013. 98 p. ilus, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-866623

RESUMO

Muitas ferramentas de diagnóstico da dengue tornaram-se disponíveis, porém requerem coleta de sangue como amostra para análise. Um método não invasivo de confirmar a infecção por dengue seria de importância considerável para os estudos clínicos e epidemiológicos. Testes de saliva podem encorajar os pacientes a serem mais receptivos para o diagnóstico da dengue. Possíveis problemas com o uso de sangue incluem a exigência de consentimento e a cooperação do paciente. Em muitos casos, flebotomia em indivíduos com fobia de agulhas, portadores de deficiências e discrasias sanguíneas e, especialmente em bebês e crianças, ou ainda devido a razões sociais, religiosas, à necessidade de um enfermeiro treinado e à necessidade de se separar o soro do plasma antes do teste. Objetivo deste trabalho foi identificar RNA viral em amostras de saliva de pacientes infectados com dengue durante o período febril; avaliar o teste rápido para identificar NS1 em amostra de saliva; identificar a presença de NS1 em amostras de saliva por meio do teste ELISA. Foram coletas amostras de saliva de pacientes durante o período febril com e sem dengue. Todos diagnósticos foram confirmados por exame de sangue para IgM/IgG. Foi feito o teste da Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real em 10 amostras de pacientes com dengue. Em 44 amostras foram testados as tiras de diagnóstico rápido da dengue e ao teste ELISA NS1, para a detecção da proteína NS1. Esse estudo ressaltou a importância da busca pelo diagnóstico laboratorial rápido, prático e financeiramente acessível de doenças febris agudas com sintomas inespecíficos, principalmente em áreas de ocorrência de dengue. Nesse estudo foi encontrada alta especificidade (94%) e média sensibilidade (73%) nos resultados da identificação da proteína NS1 nas amostras de saliva em estágios precoces da infecção por dengue. Esse método, se aprimorado para saliva, poderá ter resultados ainda melhores, por isso mais estudos são necessários.


This study brings a literature review about the current dengue status worldwide and in Brazil followed by a systematic review that highlights the dengue diagnosis through saliva. A prospective study was also made, which evaluated the dengue virus infection diagnosis accuracy through the NS1 antigen detection in saliva samples using ELISA assays. The NS1-ELISA results in saliva were compared to the IgM-ELISA and IgG-ELISA serology. A total of 44 saliva samples were obtained from November 2012 to February 2013. The results showed that de NS1-ELISA presented a sensibility of 0.73, specificity of 0.94, Positive Predictive Value of 0.95, Negative Predictive Value of 0.70, Positive Likelihood Ratio of 13.15, Negative Likelihood Ratio of 0.28. Having these findings in mind, it is possible to suggest that the NS1 detection in saliva may be an important diagnostic tool in special cases, such as people that fear needles, with blood dyscrasias, babies, children, as well as to quickly monitor epidemics and their dissemination.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto Jovem , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Dengue/diagnóstico , Biomarcadores/análise , Proteínas não Estruturais Virais/análise , Saliva/química , Ensaio de Imunoadsorção Enzimática , Reação em Cadeia da Polimerase , Valor Preditivo dos Testes , Reprodutibilidade dos Testes
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA