Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 15 de 15
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr ; 19(1): 4325, 01 Fevereiro 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-997983

RESUMO

Objective: To determine the activity of anti-cancer and anti-proliferation of ethyl acetate fraction of ant nest plants (Myrmecodia pendans) in Burkitt's Lymphoma cancer cells. Material and Methods: The study was conducted in a pure laboratory experimental method using Burkitt's Lymphoma cancer cell culture. Gradual research begins with the determination, extraction and fractionation of ant nest plants, to test for proliferation barriers. Data analysis using two-way ANOVA followed by Post Hoc LSD test with a significance level of 95%. Pearson correlation test was conducted. Results: The results of testing the inhibition of Burkitt's Lymphoma cell proliferation with ethyl acetate extract treatment showed that there was inhibition of cell growth based on the concentration given, starting from the lowest concentration of 15.625 µg/mL. Likewise, the incubation time factor of 24, 48, and 72 hours showed that the longer the incubation time, the greater the inhibition of cell growth. Antiproliferation analysis of flavonoid ethyl acetate extract based on concentration and incubation time on absorption of optical density Burkitt's Lymphoma was statistically significant (p = 0.00). Conclusion: Ant nest ethyl acetate extract has the effect of proliferation inhibition on Burkitt's lymphoma cells.


Assuntos
Plantas Medicinais , Linfoma de Burkitt/patologia , Preparações de Plantas/uso terapêutico , Neoplasias/diagnóstico , Antineoplásicos/uso terapêutico , Formigas , Terapias Complementares/métodos , Análise de Variância , Escala Fujita-Pearson , Indonésia
2.
Belo Horizonte; s.n; 2019. 70 p. ilus.
Tese em Inglês, Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-1023372

RESUMO

As lesões hiperpigmentadas são comumente observadas em mucosa oral. Apesar de, frequentemente, apresentarem características clínicas semelhantes, essas lesões apresentam etiopatogenias e diagnósticos distintos. Dessa forma, para o diagnóstico correto, é necessária a investigação sobre o histórico médico do paciente, uso de fármacos, além de exame clínico e eventualmente biópsia. Uma série de medicamentos podem causar pigmentações na mucosa oral. A patogênese dessa pigmentação pode variar dependendo do agente causal. Quimioterápicos como o Mesilato de Imatinibe, empregado no tratamento da leucemia mieloide crônica e da leucemia linfoblástica aguda pH+, pode estar associado ao desenvolvimento de lesões orais hiperpigmentadas principalmente em região de palato duro. O objetivo desse estudo foi avaliar a associação entre hiperpigmentação da mucosa oral em pacientes com leucemia e em uso do fármaco Mesilato de Imatinibe. Além disso, objetivamos comparar nossos dados com aqueles obtidos de uma revisão sistemática da literatura. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais sob CAAE número 48317515.6.0000.5149. Um estudo transversal foi conduzido com 74 pacientes submetidos ao tratamento com o Mesilato de Imatinibe. As características sociodemográficas, história clínica dos pacientes e dados a respeito do uso dos fármacos adotados durante o tratamento da leucemia foram coletados. Além disso, foi realizado um exame clínico intra-oral e registro fotográfico da região de palato duro. A associação entre o uso do Mesilato de Imatinibe e a presença de lesões orais hiperpigmentadas foi investigada. Análise descritiva, análise bivariada e análise multivariada (regressão de Poisson) foram realizadas. Na regressão de Poisson, intervalos de confiança (IC) foram fornecidos. Uma revisão sistemática da literatura foi conduzida nas principais bases de dados com o objetivo de recuperar relatos de casos ou séries de casos de pacientes em uso do Mesilato de Imatinibe e que desenvolveram lesões hiperpigmentadas em mucosa oral. Entre os 74 participantes, 41 eram do sexo masculino (55,4%) e 33 do sexo feminino (44,6%). A idade média dos indivíduos foi de 49,3 anos. Sessenta e seis (89,2%) pacientes desenvolveram lesões hiperpigmentadas em mucosa oral. Na análise multivariada em que foi empregada a regressão de Poisson, os pacientes que usaram o Mesilato de Imatinibe por mais de 72 meses tiveram um escore de hiperpigmentação 1,62 (1.12 ­ 2.33 95% IC) vezes maior do que aqueles que usaram este medicamento durante um período mais curto. Pacientes que usaram Mesilato de Imatinibe associado à Hidroxiuréia por um período superior a 30 dias tiveram um escore de hiperpigmentação 1,43 (1.02 ­ 2.01 95% IC) vezes maior do que aqueles que usaram este medicamento durante um período inferior. A revisão sistemática da literatura recuperou 20 casos clínicos de pacientes submetidos ao tratamento com Mesilato de Imatinibe e exibindo lesões hiperpigmentadas na mucosa bucal. Com base na análise desses dados foi possível concluir que o desenvolvimento de lesões orais hiperpigmentadas está associado ao uso do Mesilato de Imatinibe e que a Hidroxiuréia parece incrementar tal associação. (AU)


Hyperpigmented lesions are commonly observed in the oral mucosa. Although they often present similar clinical characteristics, these lesions present different etiopathogenesis and diagnosis. Thus, for the correct diagnosis, it is necessary to investigate the medical history of the patient, use of drugs. Clinical examination and biopsy may also be necessary. A number of medications can cause pigmentation in the oral mucosa. The pathogenesis of pigmentation may vary depending on the causative agent. Chemotherapeutic agents such as Imatinib Mesylate, used in the treatment of chronic myeloid leukemia and acute lymphoblastic leukemia pH +, may be associated with the development of hyperpigmented oral lesions in particular in the hard palate. The objective of this study was to evaluate the association between hyperpigmentation of the oral mucosa and the use of imatinib mesylate in patients with leukemia. In addition, we also aimed to compare our data with those obtained from a systematic review of the literature. The study was approved by the Research Ethics Committee of the Federal University of Minas Gerais under the protocol number 48317515.6.0000.5149. A cross-sectional study was conducted with 74 patients undergoing treatment with imatinib mesylate. The sociodemographic characteristics, clinical history of the patients and data regarding the use of drugs used during the treatment of leukemia were collected. In addition, an intra-oral clinical examination and photographic record of the hard palate region were performed. The association between the use of imatinib mesylate and the presence of hyperpigmented oral lesions was also investigated. Descriptive statistics, bivariate analysis and multivariate (Poisson regression) analysis were carried out. In the Poisson regression, confidence intervals (CI) were provided. A systematic review of the literature was conducted in the main electronic databases with the objective of retrieving case reports or case series of patients using imatinib mesylate, who developed hyperpigmented lesions in the oral mucosa. Among the 74 participants, 41 were male individuals (55.4%) and 33 were female individuals (44.6%). The mean age of the participants was 49.3 years. Sixty-six (89.2%) patients developed hyperpigmented lesions in the oral mucosa. In the multivariate analysis, in which Poisson regression was employed, patients who had used imatinib mesylate for more than 72 months had a hyperpigmentation score 1.62 (1.12 ­ 2.33 95% CI) times greater than those who had used this drug for a shorter period. Patients who had used Hydroxyurea associated Imatinib Mesylate over a period of more than 30 days had a hyperpigmentation score 1.43 (1.02 ­ 2.01 95% CI) times higher than those who had used this drug for a shorter period. The systematic review of the literature retrieved 20 clinical cases of patients submitted to treatment with imatinib mesylate and exhibiting hyperpigmented lesions in the oral mucosa. Based on the analysis of these data, it was possible to conclude that the development of hyperpigmented oral lesions was associated with the use of imatinib mesylate. The use of hydroxyurea seemed to increment this association. (AU)


Assuntos
Leucemia , Registros Médicos , Análise Multivariada , Hiperpigmentação , Mesilato de Imatinib , Hidroxiureia , Mucosa Bucal , Antineoplásicos
3.
Araçatuba; s.n; 2019. 109 p. ilus, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-1051613

RESUMO

Objetivo: avaliar a influência da nicotina e dos agentes antineoplásicos Cisplatina (CIS) e 5-fluorouracil (5-FU) sobre os tecidos peri-implantares, bem como os efeitos desses agentes antineoplásicos sobre os tecidos peri-implantares em animais previamente expostos à nicotina. Material e métodos: 180 ratos machos (Wistar) foram randomizados para dois grandes grupos (n=90), NIC e SS, em seguida, para três subgrupos (n=30) de acordo com os agentes antineoplásicos. Receberam 0,5ml de solução de cloreto de sódio 0,9% (SS) ou 3 mg/kg de hemissulfato de nicotina (NIC), de acordo com cada grupo, 30 dias antes e 30 dias após a cirurgia. No dia 0, todos os animais receberam os implantes de titânio (DSP Biomedical®, 4 mm x 2,2 mm) nas tíbias direita e esquerda. Aos 30 dias após a cirurgia, as aplicações de SS e NIC foram interrompidas por 5 dias e, aos 35 e 37 dias, foram administrados os agentes antineoplásicos CIS, 5-FU ou 0,5 ml de SS, via intraperitoneal, respeitando intervalo de 48 h entre as aplicações. Para CIS, 5 mg/kg e 2,5 mg/kg, e para 5- FU, 60 mg/kg e 40 mg/kg, respetivamente. SS-SS: receberam SS via subcutânea e intraperitoneal. SS-CIS: receberam SS via subcutânea e CIS via intraperitoneal. SS-5FU: receberam SS via subcutânea e 5-FU via intraperitoneal. NIC-SS: receberam NIC via subcutânea e SS via intraperitoneal. NIC-CIS: receberam NIC via subcutânea e CIS via intraperitoneal. NIC-5FU: receberam NIC via subcutânea e 5-FU via intraperitoneal. Dez animais por grupo/período foram eutanasiados aos 50, 65 e 95 dias após instalação dos implantes de titanio. Os especimes coletados foram fixados em formaldeido tamponado 4% por 48h e destinados para processamento sem desmineralizacao para analise do contato osso/implante (COI), ou processamento com desmineralizacao e inclusao em parafina para análises histométrica de porcentagem de tecido ósseo neoformado (PTON), histológica, e imunoistoquímica para detecção de BMP2/4, RUNX2, OCN e TRAP. Outros espécimes foram fixados em glutaraldeído 2,5% e tampão cacodilato 0,1M para análise ultraestrutural sob microscopia eletrônica de varredura (MEV). Resultados: SS-SS apresentou maior COI quando comparado aos demais grupos. SS-CIS e SS-5FU apresentaram maior COI quando comparados com NIC-CIS e NIC-5FU, respectivamente. NIC-SS apresentou maior COI quando comparado com NIC-CIS e NIC-5FU, sendo que NIC-5FU apresentou os piores resultados. SS-SS apresentou maior PTON quando comparado aos demais grupos. SS-CIS e SS-5FU apresentaram menor PTON aos 50 dias, e em todos os periodos, quando comparados com NIC-CIS e NIC-5FU, respectivamente. NIC-CIS apresentou maior PTON aos 65 dias quando comparado com NIC-5FU. A analise histologica dos tecidos periimplantares mostrou que CIS e 5-FU comprometem sua estrutura geral. O tratamento com nicotina tambem compromete o padrao de celularidade e estruturacao da matriz extracelular dos tecidos peri-implantares, o que e severamente agravado quando da associacao com agentes antineoplasicos. SS-SS apresentou maior numero de celulas BMP2/4, RUNX2 e OCN-positivas/mm2 quando comparado aos demais grupos. SS-SS apresentou menor numero de celulas TRAP-positivas/mm quando comparado com os demais grupos. A avaliacao imunoistoquimica para cada biomarcador indicou que os piores resultados foram observados nos grupos NIC-CIS e NIC-5FU quando comparados com os demais grupos. A analise ultraestrutural da interface osso/implante mostrou estruturacao tecidual e organizacao celular em SS-SS. Gap e desestruturacao tecidual foram observados no demais grupos, sendo que os piores resultados foram observados nos grupos com nicotina. Conclusão: tanto nicotina quanto agentes antineoplasicos, isoladamente, sao capazes de afetar negativamente os tecidos peri-implantares, sendo que a animais expostos a ambas substancias apresentam comprometimento mais severo desses tecidos(AU)


Objective: to evaluate the influence of nicotine and the antineoplastic agents Cisplatin (CIS) and 5-fluorouracil (5-FU) over the peri-implant tissues, as well as the effects of these agents over peri-implant tissues in animals previously exposed to nicotine. Material and Methods: 180 male rats (Wistar) were initially randomized to two groups (n=90), NIC and SS. Then, to three subgroups (n=30) according to the protocol of antineoplastic agents. Received 0.5 ml of sodium chloride 0.9% (SS) or 3 mg/kg of nicotine hemissulfate (NIC) according to each group, subcutaneously, 30 days before and after surgical procedure for implants placement. At day 0, all animals received the titanium implants (DSP Biomedical®, 4 mm x 2.2 mm) in both right and left tibiae. At 30 days after surgery SS and NIC was interrupted, and at 35 and 37 days were intraperitoneally administered the antineoplastic agents CIS, 5FU or 0.5 ml SS, with 48 h interval between applications. For CIS, 5 mg/kg and 2,5 mg/kg, and 5-FU, 60 mg/kg and 40 mg/kg, respectively. SS-SS: received SS subcutaneously and intraperitoneally. SS-CIS: received SS subcutaneously and CIS intraperitoneally. SS-5FU: received SS subcutaneously and 5-FU intraperitoneally. NIC-SS: received NIC subcutaneously and SS intraperitoneally. NIC-CIS: received NIC subcutaneously and CIS intraperitoneally. NIC-5FU: received NIC subcutaneously and 5-FU intraperitoneally. Ten animals per group and period were euthanized at 50, 65 and 95 days after implants placement. The collected specimens were fixed in buffered formaldehyde solution 4% for 48h and assigned to ground section processing for analysis of bone/implant contact (BIC), or conventional histologic processing with demineralization and paraffin embedding for histometric analysis of percentage of newly-formed bone (PNFB), histologic and immunohistochemistry for detection of BMP2/4, RUNX2, OCN and TRAP. Other specimens were fixed in 2.5% glutaraldehyde and cacodilate buffer 0.1M for ultrastructural analysis under scanning electron microscopy (MEV). Results: SS-SS showed higher BIC when compared with the other groups. SS-CIS and SS-5FU showed higher BIC when compared with NIC-CIS and NIC-5FU respectively. NIC-SS showed higher BIC when compared with NIC-CIS and NIC-5FU, and NIC-5FU showed the worst results. SS-SS showed higher PNFB when compared with the other groups. SS-CIS and SS-5FU showed higher PNFB at 50 days and in all periods when compared with NIC-CIS and NIC-5FU respectively. NIC-CIS showed higher PNFB at 65 days when compared with NIC-5FU. The histologic analysis of the peri-implant tissues showed that CIS and 5-FU jeopardize its general structure. The treatment with nicotine also compromises the cellularity and structural patterns of the extracellular matrix of peri-implants tissues, and the association of both agents exacerbates tissues' disruption. SS-SS showed higher number of BMP2/4, RUNX2 and OCN-positive cells/mm2 when compared with the other groups. SS-SS showed lower number of TRAP-positive cells/mm when compared with the other groups. The immunohistochemical analysis for each biomarker indicated that the worst results were observed in groups NIC-CIS and NIC-5FU when compared with the other groups. The ultrastructural analysis of the interface between bone/implant showed great tissue structuring and cell arrangement in SS-SS. Gap and tissues' disruption were observed in the other groups, with the worst results for the ones receiving nicotine. Conclusion: both nicotine and antineoplastic agents, even when isolated, are capable to negatively affect the peri-implant tissues, and animals exposed to both substances show the most compromising effects over these tissues(AU)


Assuntos
Animais , Ratos , Implantação Dentária Endo-Óssea , Fluoruracila , Antineoplásicos , Implantes Dentários , Osseointegração , Ratos Wistar , Nicotina
4.
Bauru; s.n; 2018. 98 p. ilus, graf, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-885097

RESUMO

O osteossarcoma (OS) é o tumor maligno primário mais comum do tecido ósseo, caracterizado pela formação de osteócitos anormais. Apesar do avanço nas terapias convencionais (quimioterapia e retirada do tumor), essas não conseguem eliminar totalmente as células tumorais e impedir a progressão da doença. Recentemente, agentes derivados de fontes naturais ganharam considerável atenção por causa de sua segurança, eficácia e disponibilidade imediata. Nesse sentido, a apocinina, inibidor do complexo NADPH-oxidase, vem sendo estudada como agente antitumoral em alguns tipos de câncer como: pâncreas, próstata, pulmão e mama. Apocinina é um pró-fármaco e sua ação parece estar relacionada à sua conversão produzindo a diapocinina, a qual se mostrou mais efetiva do que a apocinina. Portanto, o objetivo desse estudo é avaliar, in vitro, o potencial antitumoral da apocinina e diapocinina em células de osteossarcoma humano. Para isso, foram utilizados osteoblastos humanos normais (HOb) e osteossarcoma humano imortalizadas (SaOS-2) tratados ou não com apocinina e diapocinina em diversas concentrações. Foram realizados os ensaios de viabilidade celular, alterações morfológicas, apoptose celular, produção de espécies reativas de oxigênio (EROs), formação de colônias, migração, invasão e expressão do fator indutor de hipóxia-1alfa (HIF-1). Também foram conduzidos ensaios para verificar a atividade de metaloproteinase de matriz (MMP) 2 e 9. Os resultados em SaOS-2 mostraram que o tratamento com apocinina nas concentrações de 1,5 e 3 mM; e diapocinina nas concentrações de 0,75 e 1,5 mM reduziram a viabilidade; aumentaram o número de células em apoptose e diminuíram a produção de EROs; sem causar danos às células HOb. Além disso, essas mesmas concentrações inibiram a migração e invasão celular; diminuíram a expressão de HIF-1; e reduziram a atividade de MMP-2 em SaOS-2. Considerando os resultados obtidos, concluímos que a apocinina e diapocinina podem atuar como possíveis moduladores de células tumorais, sendo que a diapocinina mostrou ser mais efetiva nos parâmetros testados.(AU)


Osteosarcoma (OS) is the most common primary malignant tumor of bone tissue, characterized by the formation of abnormal osteocytes. Despite advances in conventional therapies (chemotherapy and surgery) they cannot completely eliminate tumor cells and prevent the progression of the disease. Recently, agents derived from natural sources have achieved considerable attention because of their safety, efficacy and immediate availability of therapies. In this way, apocynin, an inhibitor of the NADPH-oxidase complex, has been studied as an antitumor agent in some types of cancer, such as pancreas, prostate, lung and breast. Apocynin is a prodrug and its action indicate to be related to its conversion to diapocynin, which has been shown to be more efficient than apocynin itself. Thus, the aim of this study is to evaluate, in vitro, the antitumor potential of apocynin and diapocynin in human osteosarcoma cells. For this, normal human osteoblasts (HOb) and immortalized human osteosarcoma cells (SaOS-2) were treated or no-treated with apocynin and diapocynin in various concentrations. Cell viability assay, morphological alterations, cellular apoptosis, reactive oxygen species (ROS) production, colony formation, migration, invasion and expression of hypoxia-inducible factor-1 alpha (HIF-1) were performed. We also performed assays to verify the activity of matrix metalloproteinase (MMP) 2 and 9. The results in SaOS-2 showed that treatment with apocynin at concentrations of 1,5 e 3 mM; and diapocynin at concentrations of 0,75 e 1,5 mM reduced cell viability; increased the number of cells in apoptosis and decreased the production of ROS; without damaging HOb cells. Moreover, these same concentrations inhibited cell migration and invasion; decreased HIF-1 expression; and reduced MMP 2 activity in SaOS-2. Considering the results, we suggest that apocynin and diapocynin may act as possible modulators of tumor cells, and diapocynin has been shown to be more effective.(AU)


Assuntos
Humanos , Acetofenonas/farmacologia , Antineoplásicos/farmacologia , Compostos de Bifenilo/farmacologia , Osteossarcoma/tratamento farmacológico , Apoptose/efeitos dos fármacos , Movimento Celular/efeitos dos fármacos , Sobrevivência Celular/efeitos dos fármacos , Metaloproteinase 2 da Matriz/efeitos dos fármacos , Metaloproteinase 9 da Matriz/efeitos dos fármacos , Osteoblastos/efeitos dos fármacos , Espécies Reativas de Oxigênio/análise , Reprodutibilidade dos Testes , Células Tumorais Cultivadas
5.
Rev. odontol. Univ. Cid. São Paulo (Online) ; 29(3): [230-236], set-dez. 2017.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-908711

RESUMO

Objetivo: Este estudo se propôs a avaliar as complicações orais em pacientes tratados com radioterapia ou quimioterapia. Introdução: Mesmo que a radioterapia e a quimioterapia apresentem diminuição da taxa de mortalidade associada ao câncer, a morbidade relacionada ao tratamento pode levar a complicações sistêmicas importantes como, por exemplo, na região bucomaxilofacial, o que faz aumentar o tempo de internação e os custos do tratamento, bem como afetar diretamente a qualidade de vida dos pacientes oncológicos. Métodos: Foi realizado um estudo transversal, descritivo, observacional e de campo com uma amostra (por conveniência), composta por 96 pacientes, maiores de 18 anos, que estavam sob tratamento antineoplásico, no ambulatório de oncologia (radioterapia e quimioterapia) em um hospital de Santa Catarina. O estudo foi realizado nos meses de setembro e outubro de 2016. Os resultados indicaram a predominância de pacientes do gênero feminino, com o sistema reprodutor como o sítio oncológico mais encontrado, em maior proporção na idade de 56 a 65 anos, tratados com quimioterapia. Resultados: Foram encontrados 06 (seis) tipos de lesões, alterações ou patologias em 90% dos pacientes, destacando-se a xerostomia, a mucosite e a candidíase. Conclusões: A xerostomia, a mucosite e a candidíase foram as lesões mais encontradas nos pacientes. Tais problemas podem ser decorrentes da falta de tratamento odontológico antes da terapia oncológica, bem como durante o tratamento


Objective: This study aimed to evaluate oral complications in patients treated with radiotherapy or chemotherapy. Introduction: Although radiotherapy and chemotherapy have a reduction in cancer-associated mortality, treatment-related morbidity can lead to important systemic complications, such as in the mouth-maxillofacial region, which hospitalization and the costs of treatment, as well as directly affect the quality of life of cancer patients. Methods: A cross-sectional, descriptive, observational and field study was carried out with a sample (for convenience), composed of 96 patients, older than 18 years, who underwent antineoplastic treatment, at the oncology clinic (radiotherapy and chemotherapy) in a hospital of Santa Catarina. The study was conducted in September and October 2016. The results indicated the predominance of female patients, with the reproductive system as the most commonly found cancer site, at a greater proportion at age from 56 to 65 years, treated with chemotherapy. Results: Six (6) types of lesions, alterations or pathologies were found in 90% of the patients, with xerostomia, mucositis and candidiasis. Conclusions: Xerostomia, mucositis and candidiasis were the most frequent lesions in patients. Such problems may be due to the lack of dental treatment prior to oncologic therapy, as well as during this treatment


Assuntos
Humanos , Feminino , Odontologia , Neoplasias , Antineoplásicos
6.
Bauru; s.n; 2016. 85 p. tab, ilus, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-881397

RESUMO

A quimioterapia e a radioterapia são modalidades terapêuticas não cirúrgicas aplicadas a pacientes com neoplasias malignas. A mucosite oral (MO) é uma inflamação da mucosa oral decorrente destas terapias antineoplásicas, manifestando-se por atrofia, inchaço, eritema e úlcera, comprometendo a qualidade de vida. A patogênese da mucosite oral envolve uma cascata de eventos de natureza inflamatória que culminam em alterações no epitélio e no tecido conjuntivo. Dentre estas modificações destacam-se as alterações na microvascularização, as quais precedem as alterações epiteliais na mucosa oral induzida por radiação e pelos agentes quimioterápicos. A Fluxometria Laser Doppler é um método não invasivo que permite avaliar parâmetros clínicos da microcirculação através do monitoramento do fluxo continuamente, em tempo real. O objetivo deste estudo foi avaliar a fluxo sanguíneo na região geniana em pacientes sob radioterapia de cabeça e pescoço ou quimioterapia através da técnica de Fluxometria Laser Doppler e comparar a graduação de mucosite oral e dor com dados obtidos na avaliação do fluxo sanguíneo. Este estudo observacional e prospectivo teve uma amostra de 14 pacientes oncológicos que foram avaliados antes do início da terapia antineoplásica e durante a fase intensiva da radioterapia de cabeça e pescoço ou quimioterapia, em 7 momentos. Para esta avaliação foi utilizado o Fluxômetro Laser Doppler para o registro do fluxo sanguíneo; as escalas da OMS (Organização Mundial da Saúde) e OMAS (Oral Mucositis Assessment Scale) para a avaliação do grau de mucosite; e Escala Visual Analógica (EVA) para a avaliação da dor em mucosa oral. Ao se comparar o fluxo sanguíneo nos tempos T1, T2, T3, T4, T5 e T6 com o T0, para os pacientes submetidos a radioterapia de cabeça e pescoço, não houve diferença estatística (p>0,05). Para os pacientes sob quimioterapia, houve diferença estatística nos tempo T1 (p=0,033) e T6 (p=0,043). Houve correlação positiva fraca entre as escalas para avaliação de mucosite oral (OMS (p=0,031) e OMAS (p=0,009)) e o fluxo sanguíneo. Não houve grau de relação entre dor induzida por mucosite oral e fluxo sanguíneo (p>0,05). A Fluxometria Laser Doppler permitiu a observação da dinâmica microvascular da região geniana da face em pacientes sob terapia antineoplásica e com risco de desenvolvimento de mucosite oral. Nos pacientes sob quimioterapia, houve aumento de perfusão cutânea na face nos tempos iniciais da MO, com progressiva redução do fluxo no decorrer do ciclo de quimioterapia.(AU)


Chemotherapy and radiotherapy are non surgical therapeutic modalities to malignancies. Oral mucositis is a inflammation of the oral mucosa due to these cancer therapy, typically manifesting as atrophy, swelling, erythema and ulceration compromising the quality of life. The pathogenesis of oral mucositis (OM) involves a cascade of inflammation events that result in changes in the epithelial layer and connective tissue, including microvascular modifications. These modifications precede epithelial changes induced by radiation therapy and chemotherapeutic agents, thereby modifications in blood flow may be a predictive factor of the severity of oral mucositis. Laser Doppler flowmetry (LDF) is a non invasive method enabling the monitoring of microvascular blood flow continuously in real time. The aim of this study was to evaluate the blood flow in the genius region in patients undergoing head and neck radiation and/or chemotherapy by Laser Doppler Flowmetry and compare the degree of oral mucositis and pain with data obtained in the evaluation of blood flow. This prospective observational study had a sample of 14 oncologic patients who were evaluated before and during the intensive phase of head and neck radiotherapy or chemotherapy in 7 times. For this evaluation, we used the Laser Doppler Flowmeter to measure blood flow; WHO scale (World Health Organization) and OMAS (Oral Mucositis Assessment Scale) for assessing the severity of mucositis; and Visual Analogue Scale (VAS) for pain assessment in oral mucosa. When we compare blood flow in T1, T2, T3,T4, T5 and T6 with T0, for patients undergoing radiotherapy for head and neck, there was no statistical difference (p> 0.05). For patients undergoing chemotherapy, there was a statistical difference in time T1 (p = 0.033) and T6 (p = 0.043). There was a weak positive correlation between the scale for assessing oral mucositis (WHO (p = 0.031) and OMAS (p = 0.009)) and blood flow. There was no relation degree pain induced oral mucositis and blood flow (p>0.05). Laser Doppler flowmetry allowed the observation of microvascular dynamics in the genian region of the face in patients undergoing antineoplastic therapy and risk of developing mucositis. In patients undergoing chemotherapy, there was an increase of skin perfusion in the face in the early days of the OM, with progressive reduction in flow during the course of chemotherapy.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Antineoplásicos/efeitos adversos , Neoplasias de Cabeça e Pescoço/tratamento farmacológico , Neoplasias de Cabeça e Pescoço/radioterapia , Fluxometria por Laser-Doppler/métodos , Radioterapia/efeitos adversos , Estomatite/etiologia , Estomatite/patologia , Mucosa Bucal/irrigação sanguínea , Mucosa Bucal/efeitos dos fármacos , Mucosa Bucal/efeitos da radiação , Estudo Observacional , Medição da Dor , Estudos Prospectivos , Índice de Gravidade de Doença
7.
Bauru; s.n; 2015. 133 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-867421

RESUMO

Objetivos: O objetivo deste estudo foi o de identificar compostos seletivamente tóxicos ao carcinoma espinocelular de boca in vitro por meio do reposicionamento de fármacos. Material e Métodos: Por meio de um escaneamento baseado na viabilidade celular de 1.280 fármacos, nós selecionamos três princípios ativos (luteolin, metixene hydrochloride e nitazoxanide) letais às células de câncer de boca SCC-25 e pouco tóxicos às células de queratinócitos cutâneos imortalizados HaCaT. Os fármacos candidatos foram investigados quanto à sua dose- e tempo-resposta bem como comparados e combinados à agentes quimioterápicos padrão por meio do ensaio por colorimetria com brometo de tiazolil azul de tetrazolio (MTT). O impacto dos fármacos na motilidade do SCC-25 e do HaCaT foi verificado pelo ensaio de migração celular e seus mecanismos de ação também foram explorados por meio da verificação dos níveis das proteínas fosforiladas pelo western blotting. Todos os experimentos foram realizados em triplicata e, pelo menos, três vezes independentes. O teste t de student foi utilizado para confrontar as variáveis e nível de significância de 5% foi estabelecido para todos os testes. Resultados: O flavonoide natural luteolin exerceu citotoxicidade potente contra as células de câncer de boca in vitro, apresentando baixa toxicidade ao HaCaT e alta eficiência quando comparado a quimioterápicos como a cisplatina e o AG1478. Do ponto de vista molecular, a luteolin ativou a via de sinalização do dano do DNA e, combinada com um inibidor do Chk, apresentou efeitos potencializados. Além disso, nós demonstramos que a nitazoxanide e o metixene hydrochloride são capazes de destruir células SCC-25 porém não as HaCaT de maneira proporcional à dose e ao tempo de tratamento. As combinações entre os três fármacos hit e com a cisplatina ou o AG1478 potencializaram seus efeitos contra as células malignas. Conclusões: O presente estudo traz a luteolin, o metixene hydrochloride e a nitazoxanide como...


Objectives: Here we aimed at identifying and reposition approved drugs that could be selectively toxic towards oral squamous cell carcinoma cells. Materials and Methods: Through a cell-based drug screening of 1,280 chemical molecules, we selected 3 compounds (luteolin, metixene hydrochloride, and nitazoxanide) lethal to oral cancer SCC-25 cells, while sparing immortalized keratinocyte HaCaT cells. The drugs were then further challenged for their time- and dose-responses, as well as their comparison and combination to standard chemotherapeutic agents by colorimetric assay 1-(4,5-Dimethylthiazol-2-yl)-3,5-diphenylformazan, Thiazolyl blue formazan (MTT). The impact on SCC-25 and HaCaT motility as well as the mode of action of the drugs was then further explored by scratching assay and western blotting, respectively. All the experiments were performed in triplicated and, at least, three independent times. Students t test was performed to verify the differences among the variables and the level of significance was set at 5%. Results: The natural flavonoid luteolin was a potent cytotoxic agent against oral cancer cells in vitro, presenting low toxicity against HaCaT cells and high efficiency as compared to standard-of-care, such as cisplatin and AG1478. From a molecular standpoint, luteolin coopted the DNA-damage pathway and could be efficiently combined with Chk pharmacological inhibitor. Moreover, we demonstrated that nitazoxanide and metixene hydrochloride kill the SCC-25 but not the HaCaT cells in a dose- and time-dependent. The combinations among the three drugs hit and with cisplatin and AG1478 improved their effect against the malignant cells. Conclusions: Luteolin, metixene hydrochloride, and nitazoxanide emerge as strong cytotoxic and/or adjuvant therapy in oral cancer, as these compounds present higher efficiency and lower toxicity against oral cancer cells in vitro than conventional chemotherapeutic agents.


Assuntos
Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Antineoplásicos/uso terapêutico , Carcinoma de Células Escamosas/tratamento farmacológico , Reposicionamento de Medicamentos , Luteolina/uso terapêutico , Neoplasias Bucais/tratamento farmacológico , Tiazóis/uso terapêutico , Tioxantenos/uso terapêutico , Antineoplásicos/farmacologia , Western Blotting , Estudos de Viabilidade , Luteolina/farmacologia , Reprodutibilidade dos Testes , Sobrevivência Celular , Tiazóis/farmacologia , Tioxantenos/farmacologia
8.
Arch. oral res. (Impr.) ; 8(1): 47-54, jan.-abr. 2012. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-698600

RESUMO

Objectives: To evaluate the efficacy of curcumin preparation on the palatal changes associated with reversesmoking. Materials and methods: The study sample was divided into two groups with ten reverse smokingpatients each. Group A patients were advised to use curcumin oral gel on an acrylic palatal plate whereasgroup B patients were instructed about the benefits of smoking cessation. Clinical and cytological smearexaminations were performed at the first visit and at the end of the third visit. Data obtained was subjectedto statistical analysis. Results: Evident improvement with reduction in size and severity of the clinical lesionwas observed among the study group at both first and third visits (p < 0.001, significant). However, thecytological appearances remained the same in all the cases, except for three cases from the study group,which demonstrated a transition from moderate dysplastic features to milder dysplastic features (p = 0.28,not significant). Conclusion: Due to its diverse array of molecular targets, curcumin affords great potentialas a therapeutic agent for precancerous and cancerous conditions. Results from our pilot study have clearlyshown that curcumin is effective in the treatment of the palatal changes associated with reverse smoking.


Objetivos: Avaliar a eficácia da curcumina sobre as alterações palatais associadas ao fumo reverso. Materiaise métodos: A amostra foi dividida em dois grupos com dez pacientes fumantes cada. No grupo A os pacientesforam aconselhados a usar o gel de curcumina oral em uma placa de acrílico palatina, enquanto os pacientesdo grupo B foram instruídos sobre os benefícios da cessação tabágica. Exames de esfregaço citológico e examesclínicos foram realizados na primeira visita e no fim da terceira visita. Os dados obtidos foram submetidosà análise estatística. Resultados: Observou-se evidente melhora na redução do tamanho e na gravidadeda lesão clínica no grupo de estudo em ambas as visitas (p < 0,001, significativo). No entanto, a aparênciacitológica permaneceu a mesma em todos os casos, exceto em três casos do grupo de estudo, os quais demonstraramuma transição de características displásicas moderadas para leves (p = 0,28; não significativo).Conclusão: A curcumina, em virtude de seu conjunto diversificado de alvos moleculares, proporciona umgrande potencial como agente terapêutico para as condições cancerosas e pré-cancerosas. Os resultados donosso estudo piloto mostraram claramente que a curcumina é eficaz no tratamento das alterações palataisassociadas ao fumo reverso.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Antineoplásicos/uso terapêutico , Curcumina/uso terapêutico , Palato/efeitos dos fármacos , Palato/patologia , Fumar/efeitos adversos , Reprodutibilidade dos Testes , Índice de Gravidade de Doença , Fatores de Tempo , Resultado do Tratamento
9.
Rev. bras. odontol ; 67(1): 101-105, jul.-dez. 2010. graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-563846

RESUMO

A terapia antineoplásica pode levar a inúmeras manifestações bucais, incluindo manifestações no periodonto. O objetivo deste trabalho foi avaliar o grau de comprometimento periodontal de crianças submetidas a tratamento antineoplásico. Foram examinadas 32 crianças, entre 3 a 15 anos, de ambos os sexos, que estavam sendo submetidas a tratamento no Hospital Aldenora Belo, principal centro de referência para terapia oncológica no Maranhão. Avaliou-se clinicamente a presença de lesões orais e os índices de placa bacteriana e gengival. A gengivite foi a manifestação oral mais incidente. O índice de placa predominante foi o escore 1 (placa não visível) e o índice gengival predominante foi o escore 2, caracterizando uma inflamação gengival moderada. Sendo assim, conclui-se que as condições clínicas do periodonto de crianças em tratamento antineoplásico evoluíram desfavoravelmente.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Antineoplásicos , Índice de Placa Dentária , Índice Periodontal
10.
Odontol. clín.-cient ; 6(1): 51-55, jan.-mar. 2007.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-500875

RESUMO

É importante o fato de que pacientes oncológicos geralmente desenvolvam toxicidade aguda ou tardia decorrente da terapia antineoplásica. O presente trabalho se propôs a verificar retrospectivamente as complicações orais apresentadas por pacientes submetidos à terapia antineoplásica no Hospital Napoleão Laureano em João Pessoa-PB. A amostra foi cnstituída por 69 pacientes que se dirigiram ao ambulatório de Odontologia, onde funciona o PROMO (Programa Multidisciplinar de Odontologia Aplicada à Oncologia), no período de (novembro de 2002 à novembro de 2004). As informações demográficas, clínicas e terapêuticas foram coletadas dos prontuários médicos. Verificou-se que 56,5 por cento dos pacientes desenvolveram complicações orais agudas, 30,5 por cento tardias e 13 por cento ambas as toxicidades. Dentre as complicações orais agudas, observou-se maior prevalência de xerostomia (79,5 por cento) seguida de disgeusia e mucosite (53,8 por cento), candidíase oral pseudomembranosa (51,3 por cento), herpes simples (5,12 por cento) e trismo (2,6 por cento). Quanto às tardias, houve predomínio da xerostomia (90,5 por cento), seguida de candidíase (28,6 por cento), disgeusia (23,8 por cento), trismo (14,3 por cento), herpes (9,5 por cento) e cárie de radiação (4,8 or cento). Pode-se concluir que os pacientes apresentaram uma deversidade de complicações, sendo a xerostomia a mais referida. Com isso, observa-se a necessidade de criação de protocolos de cuidados orais especiais visando a prevenção e controle dessas complicações e consequente melhoria da qualidade de vida dos pacientes.


Assuntos
Antineoplásicos/administração & dosagem , Antineoplásicos/efeitos adversos , Neoplasias/complicações , Neoplasias/radioterapia , Tratamento Farmacológico/efeitos adversos , Radioterapia/efeitos adversos
11.
JBC j. bras. clin. odontol. integr ; 7(40): 337-340, jul.-ago. 2003. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-436369

RESUMO

Nos dias atuais, grande importância tem sido dada à saúde geral dos pacientes com doenças crônicas, idosos e hospitalizados. A integração entre as diversas áreas da saúde tem resultado na melhor qualidade de vida destes indivíduos. Nos principais hospitais do Brasil e dos países desenvolvidos já existem serviços de Odontologia, em virtude da importância do Cirurgião-dentista junto à equipes de saúde. Este trabalho enfatiza as principais complicações orais dos pacientes que são submetidos ao tratamento quimioterápico antineoplásico. As células que são atingidas pela quimioterapia saem do ciclo celular e entram num processo de morte conhecido como apoptose. Tais alterações orais podem ser classificadas como resultado direto do tratamento ou decorrentes da mielosupressão causada por ele. Os efeitos diversos sobre a mucosa oral levam à atrofia epitelial, deixando a mucosa eritematosa e brilhante. O eventual rompimento da integridade da mucosa forma úlceras que são extremamente dolorosas, podendo interromper a quimioterapia ou atuar como porta de entrada para infecções. Os maiores problemas relacionados à estomatotoxidade indireta são as infecções e as hemorragias. As infecções fúngicas, como a candidose, e as virais, como a herpes, são mais freqüentes nestes pacientes e, dependendo da intensidade, poderá haver comprometimento do tratamento e conseqüente prolongamento do tempo de internação destes paciente. Logo, o Cirurgião-dentista participa ativamente da prevenção, diagnóstico e tratamento destas complicações orais


Assuntos
Antineoplásicos/efeitos adversos , Doenças da Boca/etiologia , Tratamento Farmacológico/efeitos adversos , Candidíase Bucal , Herpes Simples , Mucosa Bucal/patologia , Estomatite
12.
Rev. Fac. Odontol. Bauru ; 5(3/4): 1-8, jul.-dez. 1997. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-222584

RESUMO

Estudamos o efeito antiinflamatório do tenoxicam, indometacina, dexametasona e metotrexato, em granulomas induzidos pela inoculaçäo da placa microbiana dental em uma bolsa de ar localizada no tecido subcutâneo de ratos aos 7, 14, 21 e 28 dias, por meio da avaliaçäo histomorfométrica da densidade de volume relativa (Vvi) ocupada pelo tecido granulomatoso, regiäo central de necrose, macrófagos e fibras colágenas. Os resultados revelaram que, até 14 dias, o tenoxicam apresentou vantagem comparativamente a indometacina, pois inibiu mais acentuadamente a regiäo central de necrose supurativa, demonstrando potência semelhante a da dexametasona, näo obstante, em relaçäo à inibiçäo da densidade de volume do tecido granulomatoso, os fármacos mais potentes terem sido a indometacina e a dexametasona. Após 14 dias näo foi constatada diferença estatisticamente significativa entre o efeito apresentado pelo tenoxicam e o da indometacina. A acentuada potência apresentada pelos NSAIDs, na inibiçäo da densidade de volume dos macrófagos, semelhante ao efeito de metrotexato, sugeriu que esses medicamentos apresentaram efeito antiproliferativo das células progenitoras dos monócitos/macrófagos. Os NSAIDs, também, apresentaram efeito estimulador (21 dias) e inibidor (28 dias) da densidade de volume das fibras colágenas, enquanto que a dexametasona apresentou efeito contrário. Tais resultados indicaram que a placa microbiana dental estimula a acentuada produçäo de LTs e PGs, de maneira que a administraçäo dos antiinflamatórios esteróides e näo esteróides foi vantajosa em relaçäo ao fármaco citostático


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Ratos , Anti-Inflamatórios não Esteroides/farmacocinética , Anti-Inflamatórios/farmacologia , Antineoplásicos/farmacologia , Granuloma/fisiopatologia , Dexametasona/farmacologia , Indometacina/farmacologia , Metotrexato/farmacologia , Placa Dentária/fisiopatologia
13.
Bauru; s.n; 1985. 172 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-246753

RESUMO

A inflamaçäo é uma reaçäo do organismo caracterizada por reaçöes vasculares e teciduais, cuja magnitude depende da intensidade do agente agressor. Inevitavelmente os agentes flogógenos provocam agressöes que conduzem às alteraçöes periódicas da permeabilidade vascular desenvolvidas nas áreas da lesäo inflamatória, À expressividade dessas reaçöes estäo ligadas a maior atuaçäo do agente flogógeno no local. Tomam parte desse episódio tanto os capilares como as vênulas, que aumentam a permeabilidade vascular, surgindo no local extravasamento de proteína plasmática liberada ao nível tecidual configurando o edema. É sabido que através de modelos experimentais com a carregenina obtém-se o aumento da permeabilidade vascular em torno de uma hora (imediata) e o edema atinge uma configuraçäo máxima na 4ª hora. Conclui-se que a reaçäo inflamatória aguda (exsudativa) manifesta-se em duas fases distintas. Com a finalidade de observar os efeitos das drogas antiinflamatórias näo-esteróides nas fases imediata (1 hora) e tardia (3 horas) da inflamaçäo aguda, utilizou-se como agentes flogógenos (placa bacteriana dental) de estímulos fracos (0,07 mg) e médios (0,7 mg). Os estímulos fortes foram descartados para evitar uma rotura maciça dos vasos locais afetados...


Assuntos
Animais , Masculino , Adulto , Ratos , Anti-Inflamatórios não Esteroides/farmacologia , Inflamação/fisiopatologia , Placa Dentária/imunologia , Antineoplásicos , Benzidamina , Contagem de Células/métodos , Granuloma de Células Gigantes/fisiopatologia , Indometacina , Leucócitos/imunologia , Macrófagos , Naproxeno , Ácido Niflúmico , Sulindaco
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA