Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 21
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Bauru; s.n; 2017. 123 p. graf, ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-905371

RESUMO

O objetivo deste estudo foi investigar o papel do fator de crescimento derivado de plaquetas-BB (PDGF-BB) na concentração de 300ng/ml na taxa de proliferação e adesão de células derivadas da granulação óssea humana a fragmentos radiculares periodontalmente comprometidos. Na primeira etapa do estudo, foi estabelecida cultura primária de células da granulação óssea de dois pacientes adultos, sistemicamente saudáveis, não fumantes. Após a expansão celular, as células foram caracterizadas para determinação do fenótipo por meio de ensaios de viabilidade celular, MTT, ensaio de atividade de fosfatase alcalina, ensaio de mineralização e caracterização imunohistoquímica por meio de citometria de fluxo (segunda etapa). Na terceira etapa do estudo, os efeitos da adição de PDGF-BB recombinante humano na concentração de 300ng/ml na taxa de proliferação e adesão de células derivadas da granulação óssea a superfícies radiculares periodontalmente comprometidas foram investigados. A taxa de proliferação celular estimulada pelo PDGF-BB (grupo teste) ou pelo meio de cultura (grupo controle) foi investigada por meio de contagem de células viáveis nos frascos de cultura após 1, 3, 5 e 7 dias do cultivo celular. Foram obtidos 30 fragmentos dentários a partir de dentes extraídos por razões periodontais. Os fragmentos foram raspados com curetas Gracey e condicionados com solução em gel de EDTA a 24% durante 3 minutos, lavados com solução de soro fisiológico, secos e posicionados em placas de 24 poços. Foram incubadas sobre os fragmentos tratados 1x104 células GO por 24 horas, seguido por fixação e preparo para análise por microscopia eletrônica de varredura (MEV). O número de células aderidas sobre os fragmentos foi analisado nas fotomicrografias. O padrão de crescimento das células GO foi compatível com células ósseas, com modificação do padrão do crescimento com o aumento do número de passagens. Houve atividade de fosfatase alcalina em meio osteogênico e convencional, com pico máximo aos 7 dias e atividade de mineralização estimulada ou não por meio osteogênico, com pico máximo aos 21 dias. A análise por meio de citometria de fluxo demonstrou que as células GO não expressaram CD105 e CD166 na 14a passagem, indicando sua diferenciação celular avançada nesse período. A adição de rhPDGF-BB resultou em mudança na taxa de proliferação celular, observando-se pico máximo de crescimento aos 7 dias, com diferenças estatisticamente significantes (p < 0.005; ANOVA post hoc Tukey) em relação aos períodos de 1, 3 e 5 dias. O ensaio de MTT demonstrou maior viabilidade celular no período de 48 hs, comparativamente aos períodos de 24 e 72 horas, quando a densidade óptica celular diminuiu de forma significativa (p< 0.05; Friedmann pósteste Dunn). No ensaio de adesão celular, pode-se observar que a adição de rhPDGFBB aumentou significativamente o número de células aderidas aos fragmentos dentários (p< 0.05; teste t não pareado com correção Welch), com alteração da morfologia celular. Esses resultados sugerem que as células GO tem características compatíveis com linhagem de células osteoblásticas, de fenótipo mais diferenciado após a 12a passagem. A adição de rhPDGF-BB (300ng/ml) resulta em aumento da taxa de proliferação das células GO e do número de células aderidas a fragmentos radiculares, indicando que, nesta concentração, o fator de crescimento é citocompatível, favorecendo a proliferação e adesão celular.(AU)


The goal of this study was to investigate the effects of recombinant human platelet derived growth factor (rhPDGF-BB) at the concentration of 300ng/ml in the proliferation and adhesion of human bone granulation cells to periodontally diseased root fragments. At the first stage of the study, the granulation tissue existent in healing sockets (21 days after its creation) was collected from two systemically healthy nonsmoking adults to the establishment of primary culture. The in vitro properties of bone granulation (BG) cell lineage were characterized by cell viability, MTT, alkaline phosphatase activity and mineralization assays. The effects of culture medium (control) and rhPGDF-BB 300ng/ml (test) in the proliferation and adhesion of BG cells were investigated. The rate of BG cells proliferation was investigated by the number of viable cells present at 1, 3, 5 and 7 days after platting. Thirty root fragments were obtained from teeth extracted for periodontal reasons. Root fragments were scaled and root planed, conditioned with EDTA 24% for 3 minutes, rinsed in saline solution, air-dryed and positioned in 24-well plates. Each fragment was seeded with 104 BG cells, fixated after 24 hours and prepared for analysis in SEM. The number of cells adhered to the fragments was analysed in photomicrographies. BG cells growth pattern was compatible with osteogenic cell lineage, showing modification with the increasing number of cell passage. GO cells expressed alkaline phosphatase activity in conventional and osteogenic culture medium, with maximum peak at 7 days, as well as mineralization activity stimulated or not by osteogenic or non-osteogenic culture medium, with maximum peak at 21 days. The analysis by flow cytometer showed that BG cells have not expressed CD105 and CD106 at the 14th passage, indicating its advanced cell differentiation. The addition of rhPDGF-BB resulted in modification of proliferation rate, with maximum peak observed at 7 days, significantly different from 1-, 3- and 5-day periods (p< 0.005; ANOVA post hoc Tukey). MTT assay showed greater cell viability after 48 hours than after 24 and 72 hours, when optical density has significantly diminished (p< 0.05; Friedmann post hoc Dunn). At cell adhesion assay, it could be observed that the adhesion of rhPDGF-BB has significantly increased the number of cells adhered to root fragments (p< 0.05; unpaired t test with Welchs correction), and alterations in cell morphology. These results suggest that BG cells present in vitro characteristics compatible with osteoblastic cell lineages, with a more differentiated phenotype after the 12th passage. The addition of rhPDGF-BB (300 ng/ml) results in increase of the rate of BG cell proliferation and in the number of cells adhered to root fragments, indicating that, at this concentration, the growth factor is compatible with BG cells and favors cells proliferation and adhesion.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adesão Celular/efeitos dos fármacos , Proliferação de Células/efeitos dos fármacos , Tecido de Granulação/citologia , Fator de Crescimento Derivado de Plaquetas/farmacologia , Raiz Dentária/citologia , Alvéolo Dental/citologia , Análise de Variância , Regeneração Óssea/efeitos dos fármacos , Contagem de Células , Células Cultivadas , Citometria de Fluxo , Imuno-Histoquímica , Microscopia Eletrônica de Varredura , Reprodutibilidade dos Testes , Estatísticas não Paramétricas
2.
Bauru; s.n; 2017. 93 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-880080

RESUMO

Inserido no paradigma da transdisciplinaridade, o presente trabalho foi desenvolvido em etapas, com os seguintes objetivos: a) Construir um dispositivo com base de metal não magnético para ímãs permanentes, visando à geração de um Campo Magnético Estático (CME) ou de um Campo Magnético Compensado (CMC); b) Expor culturas de células mesenquimais a um CME e a um CMC, ou a nenhum campo (controle); c) Analisar a influência destes campos na viabilidade e proliferação celular e nos casos em que houve alteração em pelo menos um destes parâmetros, utilizar a análise proteômica como ferramenta para a compreensão dos mecanismos envolvidos. O dispositivo foi construído utilizando aço inoxidável, capaz de gerar dois tipos de Campos Magnéticos: Compensado (CMC) com intensidade de aproximadamente 0 mT e Estático (CME) com intensidade média de 165 mT. Estes campos foram aplicados a culturas de células mesenquimais de medula óssea de camundongos AJ (MSC/AJ), nos períodos de 0, 24, 48, 72 e 96 h (CMC) e 24 h (CME). Os efeitos sobre a proliferação e a viabilidade foram avaliados por método de contagem manual de células com marcação por azul de tripan. A análise proteômica foi realizada para os experimentos com CMC, com o objetivo de descrever as proteínas envolvidas nas alterações encontradas. A exposição ao CMC tendeu a reduzir a proliferação das células de medula óssea MSC/AJ em relação ao controle em 96 h, porém sem diferença significativa, o que poderia estar relacionado a proteínas que inibem a transcrição, como a Forkhead box protein P2 Foxp2. Este mesmo campo aumentou a viabilidade celular em relação ao baseline para todos os tempos experimentais, o que poderia estar relacionado a proteínas relacionadas à ligação ao Ca+2. Esses mecanismos, entretanto, precisam ser estudados mais profundamente para que possam ser comprovados ou não. Já a exposição ao CME levou a uma tendência à diminuição da proliferação e viabilidade celular em relação ao grupo controle, embora sem diferenças significativas, provavelmente por conta do tamanho amostral e tempo de avaliação (24 h).(AU)


Inserted in the transdisciplinarity paradigm, the present work was developed by steps with the following aims: a) To build a device of non-magnetic metal to hold permanent magnets for the generation of a Static Magnetic Field (SMF) or a Compensated Magnetic Field (CMF); b) To expose mesenchimal cells to the SMF and to CMF or to none of the fields (control); c) To analyze the influence of these fields on cell viability and cell proliferation and in the case where it occurred alteration in at least one of these parameters, to use proteomics as a tool for the comprehension of the involved mechanisms. The device was built in stainless steel, able to generate two kinds of Magnetic Fields: Compesated (CMF) with an intensity of nearly zero mT and Static (SMF) with a mean intensity of 165 mT. These fields were applied to bone marrow mesenchimal cell cultures from AJ mice (MSC/AJ), for 0, 24, 48, 72 and 96 h (CMF) and 24 h (SMF) periods. The effects on the proliferation and viability were assessed by tripan blue dying and manual counting of the cells. Proteomics was done for the experiments with CMF, aiming to describe the involved proteins on found alterations. The exposition to CMF tends to reduce the bone marrow cell proliferation of MSC/AJ in relation to control in 96 h, but with no significant difference, which may be related to proteins that inhibit the transcription, like Forkhead box protein P2 Foxp2. This very field raised the cell viability in relation to the baseline for all the experimental times that could be related to proteins connected to Ca2+ binding. However, these mechanisms need more experiments, so they can be confirmed or not. The exposition to the SMF tends to decrease both cell proliferation and viability in relation to the control group, although with no significant difference, probably because of the sample number and the exposition time (24h).(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Camundongos , Proliferação de Células/fisiologia , Campos Magnéticos , Células-Tronco Mesenquimais/fisiologia , Contagem de Células , Sobrevivência Celular/fisiologia , Células Cultivadas , Cromatografia Líquida , Espectrometria de Massas , Valores de Referência , Reprodutibilidade dos Testes , Fatores de Tempo
3.
Bauru; s.n; 2016. 133 p. tab, ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-881837

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi comparar os efeitos de diferentes densidades de energia e irradiâncias do Laser de Baixa Intensidade (LBI), variando em função do tempo de irradiação e potência, na viabilidade e proliferação de fibroblastos derivados da polpa de dentes decíduos humanos (HPF). HPF foram cultivados em DMEM e usados entre a 4ª e 8ª passagem. Os grupos foram divididos de acordo com diferentes densidades de energia, variando: Tempo de irradiação - Grupo I Ia (1,2 J/cm2 - 5 mW - 10 s), Ib (2,5 J/cm2 - 5 mW - 20 s), Ic (3,7 J/cm2 - 5 mW - 30 s), Id (5,0 J/cm2 - 5 mW - 40 s), e Ie (6,2 J/cm2 - 5 mW - 50 s); ou potência - Grupo II IIa (1,2 J/cm2 - 5 mW - 10 s), IIb (2,5 J/cm2 - 10 mW - 10 s), IIc (3,7 J/cm2 - 15 mW - 10 s), IId (5,0 J/cm2 - 20 mW - 10 s), e IIe (6,2 J/cm2 - 25 mW - 10 s). Células não irradiadas - cultivadas em condições nutricionais regulares - 10% Soro Fetal Bovino (SFB) (If e IIf) e células não irradiadas - cultivadas em déficit nutricional - 1% SFB (Ig e IIg), foram consideradas controles positivos e negativos, respectivamente. A viabilidade e proliferação celular foram avaliadas, repesctivamente, pelas técnicas MTT e Cristal violeta (CV), nos períodos de 24, 48 e 72 horas após a irradiação. Os dados obtidos foram submetidos à análise estatística por ANOVA 2 critérios, seguido pelo teste de Tukey (P<0,05). No ensaio MTT, os controles negativos, Ig e IIg, apresentaram significativamente menor viabilidade em relação aos correspondentes grupos experimentais: IIa e IIb, 24 horas após a irradiação; Ia, Ib, Ie, If e IIf no período de 48 horas; e Ib-If, assim como, IIa-IIf após 72 horas. Nos diferentes períodos de avaliação do ensaio CV, todos os grupos, exceto Ie, IIe e If, exibiram significativamente maior proliferação em comparação aos respectivos controles negativos. Dentro de um mesmo grupo nos diferentes períodos, os grupos If e IIe apresentaram menor viabilidade durante o período de 24 horas em comparação ao período de 72 horas pelo ensaio MTT. Na avaliação intragrupos, o ensaio CV revelou menor proliferação no período de 24 horas em comparação aos períodos de 48 e 72 horas, independente do grupo avaliado. Os diferentes protocolos de irradiação, grupos I e II, não apresentaram diferença estatisticamente significativa na viabilidade e proliferação celular entre densidades de energia iguais com irradiâncias diferentes durante os períodos avaliados. De acordo com os resultados obtidos, as diferentes densidades de energia e irradiâncias propostas não prejudicaram a viabilidade e proliferação de fibroblastos pulpares de dentes decíduos humanos. A variação do protocolo de irradiação LBI, em função do tempo ou da potência, não interferiram nas respostas celulares após a aplicação da mesma densidade de energia com irradiâncias diferentes.(AU)


The aim of this study was to compare the effects of Low-level laser (LLL) with different energy densities and irradiances, varying according to the irradiation time and power, on cell viability and proliferation of pulp fibloblasts from human primary teeth (HPF). HPF were culture in DMEM and used between 4th and 8th passages. Groups were divided according to different energy densities, varying: Time of irradiation Ia (1.2 J/cm2 - 5 mW - 10 s), Ib (2.5 J/cm2 - 5 mW - 20 s), Ic (3.7 J/cm2 - 5 mW - 30 s), Id (5.0 J/cm2 - 5 mW - 40 s), and Ie (6.2 J/cm2 - 5 mW - 50 s); or output power - Grupo II IIa (1.2 J/cm2 - 5 mW - 10 s), IIb (2.5 J/cm2 - 10 mW - 10 s), IIc (3.7 J/cm2 - 15 mW - 10 s), IId (5.0 J/cm2 - 20 mW - 10 s), e IIe (6.2 J/cm2 - 25 mW - 10 s). Non-irradiated cells - grown in regular nutritional conditions - 10% Fetal Bovine Serum (FSB) (If and IIf) and non-irradiated cells - grown in nutritional deficit - 1% FBS (Ig and IIg) were considered positive and negative controls, respectively. Cell viability and proliferation were respectively assessed through MTT and Crystal violet (CV) assays at 24, 48 and 72h after irradiation. Data were submitted to statistical analysis by ANOVA 2 criteria, followed by Tukey test (P<0.05). In the MTT assay, the negative controls, Ig and IIg, showed significantly lower viability in relation to the corresponding groups: IIa and IIb 24 hours after irradiation; Ia, Ib, Ie, If and IIf at 48 hours period; and Ib-If, as IIa-IIf, after 72 hours. At different periods of evaluation of CV assay, all groups, except Ie, IIe and If, exhibited significantly higher proliferation compared to the respective negative controls. Within the same group at different periods, groups If and IIe showed lower viability during 24 hours compared to 72 hours period by MTT assay. In the intragroup evaluation, CV assay revealed lower proliferation at 24 hours compared to 48 and 72 hours periods, regardless of the evaluated group. Different irradiation protocols, groups I and II, showed no statistically significant differences on cell viability and proliferation among equals energy densities with different irradiances at the evaluated periods. According to these findings, different LLL energy densities and irradiances proposed did not impair viability and proliferation of pulp fibloblasts from human primary teeth. The variation of the LLL irradiation protocol, by the time or power, did not interfere in cellular responses after the application of the same energy density with different irradiances.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pré-Escolar , Criança , Polpa Dentária/citologia , Fibroblastos/efeitos da radiação , Lasers de Estado Sólido , Terapia com Luz de Baixa Intensidade/métodos , Doses de Radiação , Análise de Variância , Contagem de Células , Proliferação de Células/efeitos da radiação , Sobrevivência Celular/efeitos da radiação , Células Cultivadas , Polpa Dentária/efeitos da radiação , Violeta Genciana , Reprodutibilidade dos Testes , Fatores de Tempo , Dente Decíduo/citologia
4.
Bauru; s.n; 2015. 107 p. ilus, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-867250

RESUMO

O tecido ósseo possui alto grau de rigidez e resistência à pressão, característica relacionada às suas funções de proteção, sustentação e locomoção. Patologias como periodontite, artrite reumatóide e osteoporose decorrem do desequilíbrio da dinâmica óssea, que ocorre quando os osteoclastos estão em maior atividade em relação aos osteoblastos. O fluoreto (F-) é incorporado nos tecidos mineralizados após ingestão e a sua administração aumenta a formação óssea in vivo, de maneira dependente da dose e da linhagem dos animais. As linhagens A/J e 129P3/J possibilitam a análise dos fenômenos moleculares envolvidos na suscetibilidade e resistência de células ósseas aos efeitos do F- no osso. Neste estudo, avaliou-se a administração in vivo de F- na osteoclastogênese, através da análise da atividade da enzima fosfatase ácida resistente ao tartarato (TRAP), contagem de células TRAP- positivas e quantificação da atividade das metaloproteinases MMP-2 e -9. Para tal, células hematopoiéticas provenientes da medula óssea de camundongos das linhagens 129P3/J e A/J foram cultivadas com M-CSF e RANKL em associação ou não com F-, nas concentrações de 10- 9, 10-7, 10-5, 5x10-5, 5x10-5, 10-4 e 10-3 M. Os dados mostraram que a atividade da TRAP foi semelhante entre as células das duas linhagens de animais, independente do F-. Concomitante à diferenciação osteoclástica, o tratamento das células com F-, independente da concentração, aumentou significativamente a atividade da TRAP em células da linhagem A/J. O aumento da atividade de TRAP foi associada com o aumento do número de osteoclastos formados, na concentração de 10-3 M F-. Já em células dos animais 129P3/J, o F- não alterou a atividade da TRAP bem como a osteoclastogênese. A atividade de MMP-9 foi aumentada em relação à da MMP-2, porém ambas não foram moduladas pelo F-, independente da linhagem. Assim, concluiu-se que as células de ambas as linhagens não diferem com relação à diferenciação de osteoclastos,


The bone tissue has a high degree of rigidity and pressure resistance, characteristic related to its protection, support and locomotion functions. Diseases such as periodontitis, osteoporosis and rheumatoid arthritis arise from dynamic bone imbalance that occurs when osteoclasts present increased activity compared to osteoblasts. Fluoride (F-) is incorporated in mineralized tissues after ingestion and its administration increases in vivo bone formation in dose and strain-dependent manner. The strains A/J and 129P3/J make possible the analysis of molecular phenomena involved in susceptibility and resistance of bone cells to the effect of F- in bone. In this study, we evaluated the effect of F- on the in vitro osteoclastogenesis, by analyzing the fosfatase tartrate-resistant acid (TRAP) activity, TRAP positive cell counts and the activity of MMP-2 and -9 measurements in A/J and 129P3/J differentiated hematopoietic stem cells. Hematopoietic cells were differentiated with M-CSF and RANKL and treated or not with F- in the concentrations of 10-9, 10-7, 10-5, 5x10-5, 5x10-5, 10-4 and 10-3 M.The data show that TRAP activity, an osteoclast marker, was similar between cells from both strains of mice, regardless of F-. In addition, the treatment of A/J cells with F- significantly increased TRAP activity, in a dose-independent manner. This was accompained by the increased TRAP+-osteoclast counts, at 10-3 M F- dose. However, while the MMP-9 activity was aumented when compared to MMP-2, it was not altered by F-, regardless of the strain. Thus, we concluded that cells from both strains do not differ regarding the osteoclast differentiation potential, but they respond differently to F-, whereas A/J and 129P3/J cells are sensitive and resistant to F--induced osteoclastogenesis, respectively.


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Camundongos , Cariostáticos/farmacologia , Flúor/farmacologia , Fluoretos/farmacologia , Osteoclastos , Osteogênese , Contagem de Células , Células Cultivadas , Diferenciação Celular , Metaloproteinases da Matriz/análise , Metaloproteinases da Matriz , Reprodutibilidade dos Testes , Reabsorção Óssea/prevenção & controle , Fatores de Tempo
5.
Bauru; s.n; 2011. 86 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-865824

RESUMO

A lesão central de células gigantes (LCCG) é uma afecção benigna dos maxilares, de comportamento biológico incerto, variando de discreta tumefação assintomática e de crescimento lento à uma forma agressiva, associada a dor, reabsorção radicular e óssea, com destruição cortical. Sua etiologia permanece desconhecida, havendo controvérsias entre processo reacional, neoplásico ou genético. Mutações no gene SH3BP2 foram identificadas em pacientes com querubismo, condição que compartilha várias características clínicas, radiográficas e histopatológicas com a LCCG. Para testar a hipótese de que tais mutações seriam responsáveis por, ou estariam associadas a LCCG e na tentativa de melhor entender a diferenciação microscópica/morfométrica das lesões agressivas e não agressivas, vinte e cinco pacientes portadores de LCCG foram selecionados para o estudo. O DNA foi obtido através do sangue e de espécimes em blocos de parafina, oriundos de biópsias e tratamento cirúrgico. Um estudo microscópico morfométrico foi paralelamente realizado, para avaliar o número de células gigantes e densidade de volume das mesmas nas lesões agressivas e não agressivas. O sequenciamento genético dos treze exons do gene SH3BP2 nos vinte e cinco pacientes estudados evidenciou uma alteração no códon do exon 4 em 10 pacientes. A densidade de volume de células gigantes foi maior nas lesões agressivas quando comparadas às não agressivas (p=0,013). Não houve diferença significante quanto ao número de células gigantes/mm2 em lesões agressivas e não agressivas (p =0,245).


Central giant cell lesion (CGCL) is a benign disease of the jaws, with uncertain behavior, ranging from mild asymptomatic slow-growing swelling to an aggressive form, with pain, radicular and bone resorption and cortical destruction. Its aetiology is still unknown and there is discussion whether it is a reactive, neoplastic or genetic disease. Mutations on gene SH3BP3 were identified in patients with cherubism, which shares several clinical, radiographic and histopathological features with CGCL. In order to test the hypothesis that such mutations would be responsible for or would be related to CGCL and also in order to better understand microscopic morphometric differentiation of the aggressive and non-aggressive lesions, 25 patients with CGCL were selected to this study. DNA was extracted from blood samples and from tissue samples, obtained by biopsy or surgical treatment. Microscopic morphometric assessment was also performed, in order to evaluate the number and the volume density of the giant cells in aggressive and in non-aggressive lesions. Gene sequencing of all 13 exons in gene SH3BP3, performed on each of the 25 patients, showed an alteration in one codon from exon 4, in ten patients. Volume density of giant cells was greater in aggressive lesions than in non-aggressive ones (p=0,013). There was no significant difference on the number of giant cells per mm2 when comparing aggressive and non-aggressive lesions.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Adulto Jovem , Adulto , Células Gigantes/patologia , Granuloma de Células Gigantes/genética , Granuloma de Células Gigantes/patologia , Proteínas Adaptadoras de Transdução de Sinal/genética , Biópsia , Contagem de Células , Éxons/genética , Fotomicrografia , Reação em Cadeia da Polimerase , Estatísticas não Paramétricas
6.
Braz. j. oral sci ; 9(2): 85-88, Apr.-June 2010. ilus
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-578070

RESUMO

Aim: To study oral hyperplastic epithelium, dysplastic epithelium and squamous cell carcinoma to determine (1) the prevalence of p53 protein immunoreactivity, (2) number of p53 positive cells, and (3) the area of localization of p53 protein immunoreactivity. Methods: Two contiguous sections from 30 tissue specimens (10 each from oral hyperplastic epithelium, dysplastic epithelium and squamous cell carcinoma) were subjected to hematoxylin and eosin (H/E) staining forhistopathological diagnosis and immunohistochemical (IHC) staining for demonstration of p53. p53 positivity was looked for in each IHC stained slide and the number of positive cells amongst 1,000 epithelial cells were recorded. The localization of these p53 positive cells within the strata (i.e.basal/suprabasal, spinous and superficial layers) of epithelium between 3 groups, and also with ineach group according to histological grades was recorded. Results: Higher p53 positive cell counts were demonstrated in oral squamous cell carcinoma compared to hyperplastic and dysplastic tissues. The expression of p53 in epithelial hyperkeratosis was mainly localized to basal epithelialcells whereas in epithelial dysplasia, it was predominantly localized to spinous epithelial cells. Conclusions: Qualitatively p53 is not a specific marker for malignancy of oral epithelium. However the quantitative analysis of p53 positive cells and their localization in oral epithelium is of importance as a marker for oral squamous cell carcinoma.


Assuntos
Humanos , Carcinoma de Células Escamosas/metabolismo , Hiperplasia Epitelial Focal/patologia , Neoplasias Bucais/metabolismo , /metabolismo , Contagem de Células , Carcinoma de Células Escamosas/patologia , Hiperplasia , Imuno-Histoquímica , Estadiamento de Neoplasias , Neoplasias Bucais/patologia
7.
Rev. clín. pesq. odontol. (Impr.) ; 6(1): 17-27, jan.-abr. 2010. ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-617361

RESUMO

OBJECTIVE: This study is aimed to evaluate the immunostaining influence of p53 and Ki67 proteins inareas of field cancerization of head and neck squamous cell carcinoma (HNSCC). We analyzed associationsof these proteins with clinicopathological parameters and the relation between their immunoexpression inHNSCC. MATERIAL AND METHOD: In a retrospecive analysis, 40 patients with HNSCC were selectedaccording to the recurrence of the disease, forming two groups: recurrent and non-recurrent HNSCC.Morphological gradations and imunnohistochemical analysis of p53 and Ki67 were performed in invasivefront and tumor adjacent epithelium. RESULTS: It was found significant associations between tumor recurrenceand p53 positivity in mucosa and invasive front. However, no association was found between p53immunostaining and the clinicopathological parameters. Ki67 was not related to any clinicopathologicalparameter either. The association between Ki67 and p53 expression was not significant. There was no significant inluence of recurrence in the clinicopathological parameters. Individuals with T1/T2 tumor size, non-recurrentand p53-negative in tumor adjacent epithelium presented better overall survival of HNSCC. CONCLUSION:p53 positivity in adjacent epithelium and invasive front of recurrent HNSCC is suggested in this study.


OBJETIVO: Avaliar a influência da imunoexpressão das proteínas p53 e Ki67 em áreas de campos de cancerização do carcinoma de células escamosas da cabeça e pescoço. Analisamos a associação dessas proteínas com parâmetros clínico-patológicos e a relação entre sua imunoexpressão.MATERIAL E MÉTODO: Em análise retrospectiva, 40 pacientes foram selecionados, de acordo com a recorrência da doença, formando dois grupos: com recorrência e sem recorrência da neoplasia. Gradações morfológicas e análises histoquímicas foram efetuadas na área de invasão e no epitélio adjacente ao tumor. RESULTADOS: Encontrou-se associações significativas entre a recorrência do tumor e positividade para p53 na mucosa e na área da lesão. Entretanto, não encontrou-se associação entre p53 e parâmetros clínico-patológicos. Ki67 não foi relacionada com qualquer parâmetro, igualmente. A associação entre expressão de Ki67 e p53 não foi significante e não houve influência significante de recorrência nos parâmetros clínico-patológicos. Indivíduos com tumores T1/T2, não recorrentes, e p53 negativos no epitélio adjacente ao tumor apresentaram melhor sobrevida à neoplasia. CONCLUSÃO: Positividade para p53 no epitélio adjacente e na área da neoplasia de carcinoma de células escamosas é sugerida por este estudo.


Assuntos
Humanos , Pessoa de Meia-Idade , Carcinoma de Células Escamosas/imunologia , Carcinoma de Células Escamosas/patologia , Neoplasias de Cabeça e Pescoço/imunologia , Neoplasias de Cabeça e Pescoço/patologia , /análise , /análise , Distribuição por Idade , Contagem de Células , Imuno-Histoquímica , Análise Multivariada , Distribuição por Sexo , Taxa de Sobrevida
8.
Rev. Fac. Odontol. Bauru ; 8(1/2): 71-7, jan.-jun. 2000. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-298444

RESUMO

As mudanças que ocorrem no parênquima de um orgäo epitelial durante o seu desenvolvimento ontogenético säo controladas pela sua interaçäo com seu estroma de origem mesenquimal. O objetivo do atual trabalho foi o de avaliar uma possível relaçäo na evoluçäo do volume absoluto e no número de células do estroma e do parênquima da glândula submandibular do rato durante o desenvolvimento pós-natal. No período de 2 a 70 dias de idade, a massa glandular aumentou 1822 por cento, às custas de um marcante crescimento de 3593 por cento e de 1211 por cento, respectivamente, no volume absoluto do parênquima e do estroma. Por outro lado, o número de células nos mesmos compartimentos aumentou, respectivamente, 1033 por cento e 1203 por cento. Esses resultados indicaram que o aumento no volume celular individual das células epiteliais também tem papel importante no crescimento do volume do parênquima, e que no estroma, ocorreu proporcionalidade entre o crescimento do número de células e de matriz extracelular. A relaçäo volume do estroma/volume do parênquima diminuiu nos períodos, respectivamente, de 2 a 28 e 35 a 70 dias, e manteve-se estável no período de 28 a 35 dias devido exclusivamente ao aumento no número de células do estroma e exibiu estabilidade nos demais períodos. Convém salientar, que é nesse período de 28 a 35 dias, que ocorre o grande processo de transformaçäo de células dos ductos estriados em células secretoras serosas dos ductos granulosos, o que caracteriza o início da fase ductal do desenvolviemnto pós-natal da glândula submandibular do rato. As mudanças detectadas no estroma nesse período podem estar relacionados a este fato


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Recém-Nascido , Lactente , Glândula Submandibular/crescimento & desenvolvimento , Contagem de Células , Tamanho Celular , Células Estromais/citologia
9.
RPG rev. pos-grad ; 6(4): 311-6, out.-dez. 1999. tab
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-298237

RESUMO

O diagnóstico clínico e histopatológico de Gengivite Descamativa (GD) envolvendo Penfigóide Benigno de Mucosa (PBM) e Líquen Plano (LP) é algumas vezes muito difícil, devido à preexistência ou superposiçäo de doença periodontal. Com o objetivo de determinar como a presença de gengivite crônica inespecífica poderia modificar o infiltrado inflamatório de lesöes gengivais de LP e de PBM, nós comparamos o percentual de células T, céculas B, macrófagos, plasmócitos, neutrófilos e células de Langerhans, utilizando a técnica imuno-histoquímica da estreptoavidina-biotina; de mastócitos, coroados pelo azul de toluidina; e de eosinófilos, através da coloraçäo pela técnica de rotina H. E. Foram selecionadas amostras oriundas de material fixado em formol e emblocado em parafina, sendo três provenientes da gengiva para cada uma das lesöes (LP I e LP II) e mais cinco casos de LP e cinco de PBM, estas situadas em outros sítios da mucosa bucal (LP II e PBM II) e utilizadas como controle. Após a contagem celular, foram feitas comparaçöes entre os grupos LP I e LP II, bem como entre os grupos PBM I e PBM II, para cada tipo celular estudado, utilizando-se o teste t de student (amostras näo pareadas). Os resultados demonstraram que näo havia diferença entre os grupos. Por outro lado, foi observado um número aumentado de eosinófilos no PBM I (p<0.05), em relaçäo ao PBM II. Assim, nós pudemos concluir que o infiltrado inflamatório de lesöes de gengivite descamativa envolvendo LP e PBM apresenta alguma alteraçäo na freqüência de seus componentes celulares devido à superposiçäo da gengivite crônica inespecífica. Entretanto, ele mantém proporçöes, dos elementos celulares estudados, semelhantes àquelas encontradas nos sítios näo gengivais


Assuntos
Gengivite/complicações , Gengivite/diagnóstico , Líquen Plano , Penfigoide Mucomembranoso Benigno , Contagem de Células , Doenças da Gengiva
10.
Rev. Fac. Odontol. Bauru ; 6(4): 57-60, out.-dez. 1998. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-271740

RESUMO

Os autores apresentam com intuito de divulgaçäo, um método para se verificar a homogeneidade da amostra na avaliaçäo morfométrica do número de células, da densidade de volume e da densidade de superfície. O esquema apresentado permitirá ao pesquisador na fase de planejamento do trabalho, determinar à partir de contagens preliminares, o tamanho mínimo da amostra (número de campos ou de eletromicrografias) necessário para a obtençäo de resultados cientificamente consistentes, o que permitirá uma grande economia no consumo de tempo


Assuntos
Contagem de Células/métodos , Amostragem , Tamanho Celular , Métodos de Análise , Técnicas Histológicas/classificação , Técnicas Histológicas/instrumentação , Técnicas Histológicas/normas
11.
Rev. Fac. Odontol. Bauru ; 6(1): 67-70, jan.-mar. 1998. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-230051

RESUMO

Os autores apresentam com o intuito de divulgaçäo, um método para se estimar o grau de precisäo na avaliaçäo morfométrica do número absoluto de células em um orgäo. Este método permitirá ao pesquisador durante a fase de planejamento do projeto de pesquisa, calcular à partir de contagens iniciais, o tamanho da amostra (número total de campos histológicos) necessário para se trabalhar com um nível pré-estabelecido de erro nas avaliaçöes. Este fato é muito importante porque, às vezes, dependendo do objetivo do trabalho, um grau muito alto de precisäo pode näo ser necessário, nesse caso, estabelecendo-se um coeficiente de variaçäo aceitável, ocorrerá um enorme ganho no consumo de tempo


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Camundongos , Contagem de Células/métodos , Glândula Submandibular/citologia , Projetos de Pesquisa/normas , Amostragem , Técnicas Citológicas/classificação , Técnicas Citológicas/normas , Técnicas Histológicas/normas
12.
J. oral pathol. med ; 27(2): 64-7, Feb. 1998. ilus, tab
Artigo em Inglês | BBO - Odontologia | ID: biblio-851356

RESUMO

A proliferative activity study analysing morphometric and quantitative aspects of nucleolar organizer regions (NORs) and proliferating cell nuclear antigen (PCNA) expression was conducted in 10 cases of peripheral ossifying fibroma (POF) and 10 cases of ossifying fibroma (OF). For NOR identification, the silver staining technique (AgNOR technique) was used. PCNA expression was determined by immunohistochemical staining using the PC10 antibody. The AgNOR analysis for the two lesions showed a profile characteristic of benign lesions. Of showed higher AgNOR number and PCNA expression than POF. Our results suggest increased proliferative activity in OF compared with POF


Assuntos
Fibroma , Fibroma Ossificante , Região Organizadora do Nucléolo , Contagem de Células , Técnicas de Cultura de Células , Imuno-Histoquímica , Neoplasias Bucais
17.
Bauru; s.n; 1993. 230 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-246755

RESUMO

A diferenciaçäo morfológica terminal das células acinosas pancreáticas do rato, durante o desenvolvimento fetal, foi estudada morfometricamente em cortes semi-finos e ultra-finos. As modificaçöes morfométricas observadas nas estruturas intra-celulares e no plasmalema baso-lateral e luminal, foram monitoradas por estudos morfológicos qualitativos, topoquímicos subcelulares e de réplicas de criofratura. A massa pancreática no período estudado de 18 e 22 dias de vida pré-natal, exibiu um crescimento exponencial (Y = 0,00004 e 0,60x), com um tempo de duplicaçäo T= 1,15 dias. A análise morfométrica mostrou que durante o processo de diferenciaçäo, as células acinosas aumentam substancialmente o seu volume citoplasmático (com um incremento de 1.316 por cento, entre os dias 19 e 22). Este aumento de volume citoplasmático, ocorre principalmente devido ao exuberante acúmulo de gräos de zimogênio. O volume e superfície totais dessas estruturas intracelulares, crescem, respectivamente, de 410,5 por cento e 1.400 por cento, durante o intervalo evolutivo de 18 a 22 dias de vida pré-natal. A análise gráfica mostrou que os crescimentos volumétrico, superficial e numérico dos gräos de zimogênio, säo todos do tipo exponencial. A comparaçäo da evoluçäo dos diferentes parâmetros morfométricos dos gräos de zimogênio, sugere que durante o desenvolvimento, grânulos de zimogênio pré-existentes aumentam o seu tamanho individual. O volume e superfície totais do retículo endoplasmático granular (REG), também aumentam significantemente, principalmente no período de 19 a 21 dias de vida gestacional, quando crescem, respectivamente, de 156,4 por cento e 147,5 por cento...


Assuntos
Animais , Feminino , Recém-Nascido , Ratos , Células/citologia , Diferenciação Celular/fisiologia , Pâncreas/citologia , Tamanho Celular/fisiologia , Contagem de Células/métodos , Citoplasma/metabolismo , Citoplasma/fisiologia , Microscopia Eletrônica/métodos
18.
In. Genovese, Walter Joäo. Metodologia do exame clínico em odontologia. Säo Paulo, Pancast, 2 ed., aum; 1992. p.160-93.
Monografia em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-197429
19.
Bauru; s.n; 1990. 132 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-250286

RESUMO

A presente pesquisa teve como objetivo, realizar em indivíduos do sexo masculino, um estudo quantitativo do epitélio oral e lâmina própria de gengiva marginal afetada pelo uso do difenil-hidantoinato de sódio e compará-la à gengiva normal e inflamada, a fim de estabelecer, a nível de microscópio de luz, as possíveis diferenças entre os grupos analisados. Em relaçäo ao epitélio, tanto na camada basal como na espinhosa, a análise estatística evidenciou diferenças significantes entre os três grupos nos seguintes parâmetros: relaçäo núcleo/citoplasma; densidade de volume nuclear e citoplasmático; volume nuclear, citoplasmático e celular; número de celular por mmü e espessura do epitélio. Quanto à avaliaçäo morfométrica das estruturas presentes na lâmina própria, a densidade de volume de fibras colágenas e substância intercelular; densidade de volume de núcleos de fibroblastos e células imigrantes; densidade de volume de vasos sanguíneos; número de fibroblastos e número de células imigrantes mostraram diferenças significantes entre si


Assuntos
Humanos , Masculino , Criança , Adolescente , Adulto , Hiperplasia Gengival/tratamento farmacológico , Gengiva/citologia , Gengivite/patologia , Tamanho Celular/fisiologia , Contagem de Células/métodos , Fenitoína/uso terapêutico , Núcleo Celular/fisiologia , Técnicas Histológicas/instrumentação
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA