Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Periodontia ; 16(3): 48-54, set. 2006. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-463294

RESUMO

Objetívos: Sendo a periodontite uma doença multifatorial que se inicia e é mantida pela agressão das bactérias periodontopatogênicas, este trabalho objetivou identificar a presença de Pgingvalis (Pg) no biofilme subgengival em indivíduos com periodontite crónica severa, bem como avaliar o leucograma respectivo.Material e métodos: Oitenta e quatro voluntários não-fumantes foram selecionados para o estudo: 43 pacientes com periodontite crónica severa (grupo caso - PCS) e 41 indivíduos sem periodontite (grupo controle - NP). Parâmetros clínicos periodontais e o leucograma foram avaliados. Amostras do biofilme subgengival foram coletadas para detecção de Pg pela técnica da reação em cadeia da polimerase (PCR). Para a análise estatística foram usados os testes t-student e Mann-Whitney (p<0.05). Resultados: Foi detectada a presença de Pg no biofilme subgengival de 29 pacientes (67,4%) do grupo PCS, não sendo observado este periodontopatógeno em nenhum dos indivíduos do grupo NP O grupo PCS apresentou significantemente valores mais elevados do que o NP no número de leucócitos totais e no número absoluto de neutrófilos. Conclusões: Os resultados mostraram que na maioria dos pacientes do grupo PCS foi detectada a presença de Porphyromonas gingivalis e que esta infecção bacteriana pode refletir-se na leucometria.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Contagem de Leucócitos , Porphyromonas gingivalis , Periodontite/epidemiologia , Interpretação Estatística de Dados
2.
RFO UPF ; 8(2): 29-33, jul.-dez. 2003. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-391781

RESUMO

O presente estudo comparou o perfil hematológico de indivíduos portadores de ulceração aftosa recorrente (UAR), indivíduos fumantes e indivíduos não fumantes não portadores dessa enfermidade. A amostra estudada foi composta por homens e mulheres entre 15 e 60 anos de idade, assim distribuídos: a) Grupo 1: indivíduos portadores de UAR; b) Grupo 2: indivíduos fumantes; c) Grupo 3 (controle): individuos não fumantes e não portadores de UAR, com história pregressa negativa para a doença. Os valores da velocidade de sedimentação globular (VSG e do hemograma foram obtidos dos prontuários, registrados e analisados comparativamente. No hemograma, foram avaliados: contagem de eritrócitos, dosagem de hemoglobina, volume corpuscular médio (VCM), concetração de hemoglobina corpuscular média (CHCM), contagem de plaquetas e contagem de leucócitos, total e diferencial. A análise dos resultados foi feita por meio de estatística descritiva e do teste da análise de variância, considerando-se o nível de significância de 5 por cento. Os resultados revelaram (1) número de leucócitos significativamente maior no Grupo 2 quando comparado aos grupos 1 e 3; (2) o Grupo 1 apresentou VSG significativamente maior que os demais grupos; (3) o VCM mostrou-se significativamente maior no Grupo 2, quando comparado ao Grupo 1. As demais variáveis avaliadas não exibiram diferenças significativas entre os grupos. A partir dos resultados obtidos, foi possivel estabelecer as seguintes conclusões: não há associação entre UAR e alterações quantitativas do hemograma; portadores de UAR apresentam VSG signifcativamente maior que não portadores dessa enfermidade


Assuntos
Contagem de Células Sanguíneas , Leucocitose , Mucosa Bucal , Neutropenia , Estomatite Aftosa , Contagem de Leucócitos , Monócitos , Neutrófilos
4.
Rev. odontol. Univ. Säo Paulo ; 2(1): 20-4, jan.-mar. 1988.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-80418

RESUMO

Foram utilzados 138 ratos para avaliar a intensidade e a correlaçäo dos efeitos antimitótico e antiflogístico do Imuran e sua associaçäo com o Zyloric e com o Dectancil. O efeito antiflogístico foi avaliado pelos testes edemogênico, contagem global e diferencial dos leucócitos e pelos fluxo de macrófagos em granulomas. O efeito antimitótico foi avaliado pela proliferaçäo das células das glândulas salivares e da medula óssea, estimuladas pelo isoproterenol. Com a associaçäo Imuran/Dectancil, obteve-se acentuado efeito antiflogístico e antimitótico. Conclui-se assim que ambos se correlacionaram no referido esquema terapêutico. O Imuran apresentou-se efetivo como droga antimitótica, e pouco eficiente em relaçäo ao efeito antiproliferativo e da açäo antilogística, de onde se conclui pela existência de uma correlaçäo positiva entre as drogas


Assuntos
Ratos , Animais , Alopurinol/metabolismo , Granuloma , Granuloma/metabolismo , Isoproterenol/metabolismo , Macrófagos/citologia , Mitose/efeitos dos fármacos , Contagem de Leucócitos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA