Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 7 de 7
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Prosthes. Lab. Sci. ; 2(8): 338-343, jul. - set. 2013. ilus
Artigo em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-853800

RESUMO

É consenso entre os especialistas que a Classe III é a desordem sagital mais difícil de ser tratada. Também é concordante entre os clínicos e a literatura que o tratamento ainda em fase de crescimento favorece o prognóstico neste tipo de má oclusão. Entretanto, as soluções descritas até o momento como padrão ouro de tratamento da retrusão de maxila dificultam a aderência ao tratamento. Este trabalho descreve uma máscara facial individualizada modificada com o propósito de aumentar o conforto e aceitação do paciente e como isso afeta sua aderência ao tratamento, tornando essa terapia ainda mais efetiva


Assuntos
Humanos , Crescimento e Desenvolvimento , Má Oclusão de Angle Classe III , Ortodontia , Procedimentos Ortopédicos
2.
Rev. clín. ortodon. Dental Press ; 8(4): 84-92, ago.-set. 2009. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-541947

RESUMO

Dentre as modalidades de tratamento precoce do Padrão III, a tração reversa associada à expansão rápida da maxila constitui a abordagem mais popular e estudada na literatura ortodôntica, produzindo os melhores resultados no menor período de tempo. Os aparelhos comumente usados para promover a protração maxilar envolvem um dispositivo intrabucal capaz de provocar a disjunção da maxila e uma máscara facial ou mentoneira modificada, capazes de aplicar forças ortopédicas sobre a maxila e estimular seu crescimento em direção anterior. Relatos recentemente publicados envolvem o uso de variados aparelhos intra e extra-bucais, implantes, platôs fixos de acrílico, ou outras abordagens que visam maximizar o efeito ortopédico da tração reversa da maxila. O foco do presente artigo consiste em avaliar as mudanças ocorridas no complexo dentofacial em uma paciente jovem com Padrão III tratada com tração reversa da maxila associada à mecânica intermaxilar.


Assuntos
Humanos , Feminino , Criança , Má Oclusão de Angle Classe III/terapia , Técnica de Expansão Palatina , Procedimentos Ortopédicos/métodos
3.
Rev. Clín. Ortod. Dent. Press ; 7(5): 54-63, out.-nov. 2008. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-856206

RESUMO

O tratamento das más oclusões associadas ao Padrão III de crescimento apresenta-se, via de regra, norteado por limitações inerentes à impossibilidade de manipular adequadamente o crescimento facial nestes indivíduos. Esta situação cria, durante o tratamento ortodôntico corretivo, o que convencionou-se chamar de "tratamento compensatório", uma situação onde, por definição, as metas de posicionamento dentário ideais precisam ser revistas e readequadas, para permitir a melhor oclusão possível em bases ósseas mal posicionadas. O presente artigo tem por objetivo ilustrar esta abordagem, tecendo considerações sobre a mecânica a ser utilizada, no intuito de preservar ou acentuar certas características de compensação durante o tratamento corretivo, visando melhor preservação biológica menor tempo de tratamento e maior estabilidade


Assuntos
Adolescente , Humanos , Feminino , Desenvolvimento Maxilofacial , Má Oclusão de Angle Classe III/terapia , Procedimentos Ortopédicos , Planejamento de Assistência ao Paciente
4.
JBA, J. Bras. Oclusão ATM Dor Orofac ; 5(18): 32-42, jan.-fev. 2005. ilus, CD-ROM
Artigo em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-851506

RESUMO

Os pacientes candidatos mais prováveis para a recontrução da ATM, com uma fossa e um côndilo em forma de próteses, são aqueles portadores de agenesia condilar, com conseqüente ausência do desenvolvimento da fossa articular, destruição condilar pós-trauma, condições auto-imunes, doenças degenerativas muito avançadas, anquilose, pseudo-anquilose e outros multi-operados (principalmente pacientes que sofreram cirurgias para recontrução com auto-enxertia). Muitos avanços têm sido feitos no que diz respeito ao desenvolvimento de materiais biocompatíveis e desenhos dos engenheiros biomédicos para a confecção de próteses adaptadas em cada paciente. Casos de pacientes com disfunção interna da ATM têm sido tratados com esses dispositivos, depois de múltiplos insucessos cirúrgicos e não-cirúrgicos, bem como para restaurar a forma e a função depois de remoção de implantes como Vitek Proplast-Teflon (Houston, Texas - EUA) ou outros quaisquer que tenham resultado em insucesso. Este artigo tem a intenção de prover aos Cirurgiões Bucomaxilofaciais, Ortodontistas e Clínicos Gerais que tratam de pacientes complexos, debilitados e sem função da ATM, várias informações relativas a esse tipo de tratamento cirúrgico. Desta forma, estarão aptos para saber as indicações dos dispositivos aloplásticos para a reconstrução da ATM, quais implantes estão disponíveis no mercado, qual tipo de cirurgia que se faz necessária para a instalação da prótese, as possíveis complicações da implantação, os resultados e as expectativas daqueles pacientes que poderão ser beneficiados com a instalação desses dispositivos


Assuntos
Prótese Articular , Prótese Maxilofacial , Articulação Temporomandibular , Anquilose , Côndilo Mandibular/cirurgia , Procedimentos Ortopédicos/métodos , Transtornos da Articulação Temporomandibular/terapia
5.
Rev. bras. odontol ; 59(4): 252-255, jul.-ago. 2002. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-321869

RESUMO

A aplicaçäo dos conceitos das especialidades odontológicas tem como responsabilidade suprir a difusäo da ciência. O reconhecimento da importância desta prática ficou explicitado, em setembro do ano passado, durante a 2ª Assembléia Nacional das Especialidades Odontológicas (Aneo), realizada em Manaus, responsável pela criaçäo de mais cinco especialidades, dentre elas a ortopedia funcional dos maxilares. A experiência clínica dos profissionais, no entanto, está proporcionando um debate interessante entre os especialistas pela busca de soluçöes consistentes para as necessidades da ortodontia e da ortopedia funcional dos maxilares


Assuntos
Humanos , Masculino , Criança , Especialidades Odontológicas/tendências , Ossos Faciais , Maxila , Desenvolvimento Maxilofacial , Ortodontia , Procedimentos Ortopédicos/tendências , Procedimentos Ortopédicos
6.
J. bras. ortodontia ortop. maxilar ; 2(8): 61-6, mar.-abr. 1997. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-222608

RESUMO

Uma constante preocupaçäo dos pesquisadores em ortodontia, é o tamanho e a relaçäo ântero-posterior da maxila e da mandíbula com a base do crânio. Dentro da classificaçäo de Angle considera-se classe II os casos de maloclusäo onde o corpo da mandíbula e o arco a ela superposto estäo em uma relaçäo distal com a maxila e a dentiçäo maxilar. As forças extra-orais aplicadas sobre a dentiçäo maxilar tem sido usadas por muitos anos para corrigir tais alteraçöes. Embora haja controvérsias a respeito dos resultados, aceita-se que as forças extra-orais influenciam o crescimento e desenvolvimento, bem como provocam movimentos dentários. O próposito deste trabalho é descrever as mudanças ocorridas na dentiçäo maxilar e estruturas do complexo crânio-facial, através da interceptaçäo da maloclusäo com o uso contínuo do aparelho extra-oral de Kloehn (traçäo cervical), sem a complementaçäo da aparatologia corretiva, contando a amostra de 12 (doze) crianças de ambos os sexos, com idade variando de 7 (sete) a 12 (doze) anos


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Aparelhos de Tração Extrabucal , Má Oclusão de Angle Classe II/diagnóstico , Cefalometria , Ortodontia Corretiva , Procedimentos Ortopédicos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA