Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. fac. odontol. Univ. Fed. Bahia ; 28: 25-35, jan.-jun. 2004. ilus
Artigo em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-858004

RESUMO

Nesta pesquisa foram analisadas as relações do nervo maxilar com as estruturas anatômicas adjacentes, para a análise da melhor oportunidade apresentada ao cirurgião-dentista para a prática das técnicas anestésicas extra-bucais para a anestesia do nervo maxilar. Embora colocada em região profunda da base do crânio e da face, a fossa ptérigo-palatina está constituída e circundada por formação ósseas, verdadeiros guias para o cirurgião na busca desse nervo. alguns destas formações são imperceptíveis a partir da superfície cutânea, podeno apenas ser observadas em crânio. Conhecendo a importância do assunto além das suas dificuldades inerentes, presente trabalho foi elaborado, visando analisar a presença de uma variante anatômica na cristaesfenoidal que pode vir a proteger o nervo. Este trabalho consta de uma revisão de literatura, além de uma análise de 47 crânio pertencentes à coleçãoosteológica da disciplina de Anatomia da Faculdade de Odontologia de Bauru-USP. Foi analisado, o ramo maxilar, do nervo trigêmio durante seu trajeto, desde sua saída pelo forame redondo, trajetória pela fossa ptérigo-palatina, fossa zigomática, até sua penetração no sulco infr-orbital. Assim, as variações de cristas apresentadas foram verifiadas quando sua forma, podendo ser triangular, quadrangular e mista e, quanto ao numero dessas cristas em únia, dupla e tripla. Fica verificado, igualmente, se poderiam interferir com a anestesia.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Anestesia , Nervo Maxilar , Bloqueio Neuromuscular
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA