Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 9 de 9
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. odontol. UNESP (Online) ; 48: e20190095, 2019. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1099187

RESUMO

Resumo Introdução A perda de inserção clínica periodontal (PIP) tem sido indicada como parâmetro determinante para o estudo de indicadores de risco de periodontite crônica. Objetivo Descrever a prevalência, severidade e extensão de PIP em um grupo populacional que se abstém de álcool e tabaco, além de avaliar associações com características sociodemográficas e comportamentais dos participantes. Método Uma amostra de 420 indivíduos adultos, participantes do Estudo Advento (São Paulo), foi submetida ao exame periodontal de seis sítios por dente e respondeu um questionário estruturado. As associações foram verificadas por meio de análise de regressão logística múltipla. Resultado A prevalência de periodontite foi de 20,7% e de gengivite, 38,8%; a PIP média foi de 1,38 mm (± 0,5) e a perda dental, 5,4 (± 9,0). A prevalência de PIP ≥ 3 mm, ≥ 4 mm e ≥ 6 mm foi de 69,7%, 31,7% e 9,6% dos indivíduos, e 11,4%, 4,4% e 1,2% dos dentes por indivíduo, respectivamente. Houve associação significativa de PIP ≥ 4 mm com sexo masculino, idade superior a 55 anos, baixa escolaridade, placa visível, autocuidado irregular, falta de orientação em higiene bucal e doença sistêmica referida. Para PIP ≥ 6 mm, foi observada maior razão de chances para as variáveis idade e doença sistêmica. Conclusão O grupo populacional estudado apresentou baixa extensão e severidade de PIP, possivelmente pelas características da amostra. As associações de risco encontradas confirmam a necessidade de atenção integral ao paciente, incluindo o incentivo à prevenção e ao controle de doenças crônicas, ao lado de orientações específicas para higiene bucal.


Abstract Introduction Clinical attachment loss (CAL) has been indicated as a determining parameter for the study of risk indicators of chronic periodontitis. Objective To describe the prevalence, severity and extent of CAL in a population group that abstains from alcohol and tobacco use and to evaluate associations with sociodemographic and behavioral characteristics of participants. Method A sample of 420 adult individuals, participants of the Advento Study (São Paulo) were submitted to a periodontal examination of six sites per tooth and answered a structured questionnaire. Associations were verified by multiple logistic regression analysis. Result Prevalence of periodontitis was 20.7% and gingivitis 38.8%; mean CAL was 1.38mm (±0.5) and dental loss 5.4 (±9.0). Prevalence of CAL ≥3 mm, ≥4 mm and ≥6 mm was 69.7%, 31.7% and 9.6% of the individuals, affecting 11.4%, 4.4% and 1.2% of the teeth per individual, respectively. After adjustments, there was a significant association of CAL ≥4 mm with males, over 55 years of age, low education, visible plaque, irregular self-care, lack of oral hygiene guidance and reported systemic disease. For CAL ≥6 mm, there was a higher odds ratio for the variables age group and systemic disease. Conclusion The population group studied presented low extension and severity of CAL, possibly due to the sample characteristics. The risk associations found confirm the need for comprehensive patient care, including encouraging prevention and control of chronic diseases, along with specific oral hygiene guidelines.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Periodontite/epidemiologia , Fatores de Risco , Perda da Inserção Periodontal , Comportamentos Relacionados com a Saúde
2.
Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr ; 18(1): 4070, 15/01/2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-966891

RESUMO

Objective: To determine the association of the stress level, fatigue symptoms, and sleep quality with oral health behavior of preclinical pharmacy students. Material and Methods: Observational analytic study surveyed the students of the Faculty of Pharmacy of Hasanuddin University. From the total 205 sample of pharmacy students, 77 students drawn from the 2017 year of study, 68 students from the 2016 year of study, and 60 students from the 2015 year of study. The study consisted of 4 questionnaires, which are Perceived Stress Scale, Fatigue Assessment Scale, Karolinska Sleep Questionnaire and questions that assess oral health behaviors reported per individual. Data were collected and analyzed statistically using Chi-square test and Fisher's exact test. The level of significance was set at 5%. Results: The percentage of oral health behaviors in terms of the frequency of tooth brushing, use of dental floss, use of tongue cleaner and use of mouthwash increase as the year of study. In contrast to the percentage of stress level, awakening difficulties symptoms, sleep disturbance symptoms, daytime sleepiness symptoms and fatigue symptoms tended to decrease according to the year of study. Significant associations found among students who are under stress with the frequency of dental floss (p<0.05). However, no significant association was found between the fatigue symptoms, awakening difficulties symptoms, sleep disturbance symptoms, and daytime sleepiness symptoms with oral health behavior (p>0.05). Conclusion: There is an association between stress levels with the use of dental floss.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Estresse Psicológico , Estudantes de Farmácia , Comportamentos Relacionados com a Saúde , Higiene do Sono , Indonésia , Distribuição de Qui-Quadrado , Saúde Bucal , Inquéritos e Questionários , Dispositivos para o Cuidado Bucal Domiciliar , Fadiga , Estudo Observacional
3.
Odontol. clín.-cient ; 6(4): 319-324, out.-dez. 2007. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-500888

RESUMO

Os programas educativo-preventivos nas escolas são considerados uma opção de relação custo/efetividade favorável à democratização de conhecimentos em saúde e consequente empoderamento das crianças para lidarem com o processo saúde-doença. Assim, sendo, o objetivo do presente estudo foi avaliar o grau de conhecimento sobre hábitos em higiene bucal e a participação em programas educativo-preventivos de professores do ensino fundamental público de um município do interior do estado de São Paulo. A amostra foi constituída por 56 professores e o instrumento de coleta de dados foi um questionário estruturado aplicado por um único pesquisador. Verificou-se, de maneira geral, que os hábitos de higiene bucal dos professores foram considerados satisfatórios, com frequencia de escovação dentária e uso de fio dental consideradas satisfatórias para a manutenção da saúde bucal. Apesar da maioria afirmar já ter participado em programas educativo-preventivos, boa parte atestou que a escola não estava realizando nenhum pregrama deste tipo. Conclui-se a necessidade de uma maior interação das áreas de saúde e educação para a promoção de saúde dos professores e escolares.


Assuntos
Comportamentos Relacionados com a Saúde , Educação em Saúde , Educação em Saúde Bucal , Planos e Programas de Saúde , Promoção da Saúde , Higiene Bucal , Odontologia Preventiva
4.
Odontol. clín.-cient ; 6(4): 319-324, out.-dez. 2007. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873455

RESUMO

Os programas educativo-preventivos nas escolas são considerados uma opção de relação custo/efetividade favorável à democratização de conhecimentos em saúde e consequente empoderamento das crianças para lidarem com o processo saúde-doença. Assim, sendo, o objetivo do presente estudo foi avaliar o grau de conhecimento sobre hábitos em higiene bucal e a participação em programas educativo-preventivos de professores do ensino fundamental público de um município do interior do estado de São Paulo. A amostra foi constituída por 56 professores e o instrumento de coleta de dados foi um questionário estruturado aplicado por um único pesquisador. Verificou-se, de maneira geral, que os hábitos de higiene bucal dos professores foram considerados satisfatórios, com frequencia de escovação dentária e uso de fio dental consideradas satisfatórias para a manutenção da saúde bucal. Apesar da maioria afirmar já ter participado em programas educativo-preventivos, boa parte atestou que a escola não estava realizando nenhum pregrama deste tipo. Conclui-se a necessidade de uma maior interação das áreas de saúde e educação para a promoção de saúde dos professores e escolares.


Assuntos
Comportamentos Relacionados com a Saúde , Educação em Saúde , Educação em Saúde Bucal , Promoção da Saúde , Higiene Bucal , Odontologia Preventiva , Planos e Programas de Saúde
6.
In. Sheiham, Aubrey; Bonecker, Marcelo. Promoting children's oral health: theory & practice. Chicago, Quintessence, 2006. p.93-104, ilus.
Monografia em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-871951
8.
Rev. bras. odontol ; 53(5): 6-13, set.-out. 1996.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-187612

RESUMO

Os autores apresentam os aspectos filosóficos da Odontologia para bebês, os quais säo seguidos pela Clínica de Bebês da Faculdade de Odontologia da AFE-Unigranrio, incluindo os procedimentos preventivos, acompanhamento do estado nutricional, promoçäo de saúde e manutençäo da saúde


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Lactente , Cárie Dentária/dietoterapia , Cárie Dentária/prevenção & controle , Odontopediatria , Odontopediatria/tendências , Bem-Estar da Criança , Comportamentos Relacionados com a Saúde , Relações Dentista-Paciente , Relações Mãe-Filho , Nutrição do Lactente , Fatores de Risco , Serviços de Saúde da Criança
9.
Rev. Fac. Odontol. Bauru ; 3(1/4): 5-16, jan.-dez. 1995. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-222530

RESUMO

Com o objetivo de avaliar a necessidade de saúde bucal, a prática, o conhecimento sobre a sua própria saúde e a saúde de suas crianças, foi realizada uma entrevista com um grupo de gestantes, cadastradas nos Núcleos de Saúde de Bauru. A amostra constou de 150 gestantes, com idade entre 13 e 44 anos, com nível sócio-econômico e de instruçäo baixos. Várias questöes foram abordadas sobre o que elas entendiam sobre o processo saúde/doença bucal, os meios de prevençäo, cultura popular e gravidez, valor atribuído à saúde bucal, hábitos e práticas de auto-cuidado e busca de tratamento odontológico. Os resultados foram analisados na forma de freqüência e porcentagem, sendo possível concluir: 1) as grávidas entrevistadas têm noçäo sobre a doença cárie e os meios para previni-la; 2) existe uma certa valorizaçäo da saúde bucal, pois a perda dos dentes näo é uma situaçäo inevitável se as pessoas tiverem os devidos cuidados e tratamento; 3) a procura do tratamento odontológico näo é prioridade neste grupo, há um certo receio das grávidas e do próprio dentista; 4) a maioria das gestantes já recebeu informaçöes sobre prevençäo, mas durante o período pré-natal elas näo receberam nenhuma informaçäo sobre saúde bucal


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adolescente , Adulto , Inquéritos de Saúde Bucal , Gravidez , Cuidado Pré-Natal , Comportamentos Relacionados com a Saúde , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Promoção da Saúde , Saúde Bucal , Higiene Bucal , Gravidez , Cuidado Pré-Natal , Autocuidado
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA