Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 18 de 18
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Belo Horizonte; s.n; 2017. 78 p. ilus.
Tese em Inglês, Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-908598

RESUMO

O objetivo desse estudo foi avaliar a associação entre provável bruxismo do sono e o uso de aparelho ortodôntico fixo, características do sono e características intra e extra orais entre adolescentes. Esse estudo transversal foi desenvolvido em Brumadinho, na região sudeste do Brasil. Um total de 239 adolescentes de 12 anos de idade, matriculados em escolas públicas e privadas da cidade, e seus pais/responsáveis, foram convidados a participar. Para participar os adolescentes deveriam ser alfabetizados e ter desenvolvimento normal, sem síndromes e/ou alterações neurológicas. Os pais/responsáveis receberam um termo de consentimento livre e esclarecido, contendo informações sobre os objetivos e riscos do estudo e os procedimentos a serem realizados. A confidencialidade foi assegurada. Eles também receberam um questionário contendo perguntas a respeito dos hábitos e características do sono dos adolescentes, queixa de dores orofaciais e ocorrência de bruxismo do sono. Após a concordância dos pais, os adolescentes assinaram o termo de assentimento livre e esclarecido e responderam a um questionário com perguntas sobre seus hábitos, características do sono, histórico de dor muscular e ocorrência de bruxismo do sono e em vigília. Em seguida foi realizado um exame clínico extra e intra oral para identificar a presença de disparidade entre os lados direito e esquerdo da face, ausência de selamento labial, respiração bucal, estalido/desvios na articulação temporomandibular, presença de aparelho ortodôntico fixo, dor à palpação nos músculos masseter e temporal e desgaste dentário. O provável bruxismo do sono foi diagnosticado a partir do relato dos pais somado à presença de desgaste dentário e/ou dor à palpação no músculo masseter. A análise estatística incluiu a análise descritiva, o teste qui-quadrado e a regressão logística. Um total de 231 adolescentes participou do estudo, com uma perda de 3,34% da amostra. A maioria dos adolescentes era do gênero feminino (54,10%). A prevalência encontrada para o provável bruxismo do sono e em vigília foi 16,90% e 23,90%, respectivamente. Babar no travesseiro (p=0,034) e roncar durante o sono (p=0,003) foram fatores associados ao provável bruxismo do sono. Adolescentes que roncavam durante o sono (Prevalence Ratio [PR] = 3,05 95% Intervalo de confiança [IC] = 1,42 6,52), que não apresentaram estalidos/desvios na articulação temporomandibular (PR = 3,52; 95% IC = 1,16 10,62) e que usavam aparelho ortodôntico fixo (PR=2,71; 95% IC = 1,03 7,13) tiveram mais chance de pertencer ao grupo com provável bruxismo do sono. Esse estudo concluiu que adolescentes aos 12 anos de idade usando aparelho ortodôntico fixo, que 9 roncam durante o sono e sem estalos/desvios na articulação temporomandibular têm mais chance de apresentar o bruxismo do sono


The aim of this study was to evaluate the association between probable sleep bruxism and orthodontic fixed appliances wearing, sleep characteristics and intra and extra oral characteistics among adolescents. This transversal study was carried out in Brumadinho, southeast of Brazil. A total of 239 12-year-old adolescents enrolled in private and public schools and their parents were invited to participate in the study...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Aparelhos Ortodônticos/estatística & dados numéricos , Bruxismo do Sono/terapia , Associação , Estudos Transversais
2.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 129 p.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-912702

RESUMO

O objetivo deste estudo foi investigar a associação entre senso de coerência (SOC) de adolescentes e suas mães e experiência de cárie dentária em adolescentes. O estudo de caso-controle aninhado ao estudo transversal foi realizado na cidade de Itabira, Brasil, com uma amostra de 1038 adolescentes com idade entre 13 e 15 anos, matriculados em escolas da cidade de Itabira e suas mães. Destes, 346 deles foram classificados como casos, devido à experiência de cárie dentária e 692 foram classificados como controles, sem experiência de cárie dentária. Os casos e os controles foram pareados por gênero e idade. Os dados foram coletados através de questionários, a versão curta da escala de Antonovsky, SOC-13, (adolescentes e suas mães) e exames clínicos (adolescentes), utilizando os critérios da Organização Mundial da Saúde para o diagnóstico da experiência de cárie dentária. A classificação econômica da família foi determinada utilizando o Critério de Classificação Econômica Brasil (CCEB), desenvolvido pela Associação Brasileira de Organizações de Pesquisa (ABEP). A análise descritiva, teste de Mc Nemar e regressão logística condicional univariada e multivariada foram realizadas. O exame foi realizado por um examinador previamente calibrado. Os adolescentes de famílias de classe econômica menos favorecida (OR = 1,85, 95% CI: 1,31-2,62, p≤0.001), baixo SOC materno (OR = CI 19,06, 95%: 10,86-33,44, p≤0.001) e baixo SOC do próprio adolescente (OR = 7,35, 95% CI: 4,73-11,41, p≤0.001) tiveram maior chance de apresentar experiência de cárie dentária. A partir da análise dos dados, verificou-se que apesar de não definir a relação temporal entre a associação, os dados indicam que o SOC dos adolescentes, o SOC materno, bem como a classe econômica estão associados com a experiência de cárie dentária em adolescentes de forma independente. Além disso, este é o primeiro estudo que descreve esta associação através de um caso-controle e mostra a influência dos determinantes sociais na experiência de cárie dentária, após análise da literatura nas bases de dados PubMed, LILACS e SciELO


The aim of this study was to investigate the association between sense of coherence (SOC) of adolescents, the SOC of their mothers and dental caries experience in adolescents. The case-control study associated with a crosssectional study was conducted in the city of Itabira, Brazil, with a sample of 1038 adolescents aged between 13 and 15 years enrolled in schools of Itabira and their mothers. A total of 346 adolescents of them were classified as cases due to dental caries experience and 692 were classified as controls without dental caries experience. Cases and controls were matched for gender and age. Data were collected through questionnaires, the short version of Antonovsky scale, SOC-13 (adolescents and their mothers), and clinical examination (adolescents), using World Health Organization criteria for the diagnosis of dental caries experience. The economic status of the family was determined using the Economic Classification Criterion Brazil (CCEB), developed by the Brazilian Association of Research Organizations (ABEP). The descriptive analysis, McNemar test and univariate and multivariate conditional logistic regression were carried out. The clinical examination was performed by a calibrated examiner. Adolescents from families with less favored economic status (OR = 1.85, 95% CI: 1.31 to 2.62, p0.001), low mothers SOC (OR = 19.06 CI 95%: 10.86 -33.44, p0.001) and low SOC of themselves (OR = 7.35, 95% CI: 4.73 to 11.41, p0.001) were more likely to have dental caries experience. From the data analysis, it was found that despite not define the temporal relationship between the associations, the data indicate that the SOC of adolescents, mothers SOC and economic status are associated with dental caries experience in adolescents independently. After analyzing the literature in PubMed, LILACS and SciELO databases, this is the first study describing this association through a case-control and shows the influence of socialdeterminants in dental caries experience


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Cárie Dentária/prevenção & controle , Senso de Coerência/classificação , Associação , Estudos de Casos e Controles , Estudos Transversais/estatística & dados numéricos , Organização Mundial da Saúde
3.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 122 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-914020

RESUMO

O objetivo deste estudo foi investigar a associação entre o provável bruxismo noturno, bullying verbal escolar, classe econômica e satisfação de vida em adolescentes. : o primeiro com delineamento transversal de base populacional e o segundo, um estudo caso-controle aninhado ao estudo transversal. O estudo transversal de base populacional foi realizado com uma amostra de 1344 adolescentes de 13 a 15 anos de idade, matriculados em escolas de Itabira, Brasil. Os dados sobre o provável bruxismo noturno e classificação econômica foram obtidos por meio de questionário respondido pelos pais. Por sua vez, as informações sobre o envolvimento em episódios de bullying verbal escolar e satisfação de vida foram coletadas por meio de questionário respondido pelos adolescentes. O bruxismo noturno foi identificado à partir dos critérios mínimos da International Classification of Sleep Disorders (ICSD), enquanto as questões sobre o bullying verbal escolar foram baseadas no questionário da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE). Para se classificar economicamente às famílias, foram adotados os critérios formulados pela Associação Brasileira de Empresa de Pesquisa (ABEP). A satisfação de vida foi avaliada através da Escala Multidimensional de Satisfação de Vida para Adolescentes (EMSVA). Os dados foram analisados mediante testes bivariados e regressão de Poisson com variância robusta. De acordo com o relato dos pais, 205 (15,3%) adolescentes apresentavam provável bruxismo noturno. Em relação ao bullying verbal escolar, 10,9% dos adolescentes eram vítimas, 17,2% eram agressores e 5,9% eram tanto vítimas quanto agressores. A maior prevalência de bruxismo noturno foi observada entre adolescentes vítimas de bullying verbal escolar (RP: 6,31; IC95%: 4,78-8,32) e vítimas/agressores (RP: 5,27; IC95%: 3,82-7,27). O bruxismo noturno associou-se também à alta classe econômica (RP: 1,51; IC95%: 1.23-1,86), aos maiores escores de satisfação de vida nos domínios self (RP: 1,04; IC95%: 1,00-1,08), escola (RP: 1,05; IC95%: 1,02-1,09) e autoeficácia (RP: 1,07; IC95%: 1,03-1,12) e aos baixos escores de satisfação no domínio não violência (RP: 0,96; IC95%: 0,93-0,99). No estudo caso-controle, os adolescentes que participaram do estudo transversal foram distribuídos em dois grupos de acordo com a presença/ausência do provável bruxismo noturno. O grupo caso foi composto por 103 adolescentes com bruxismo noturno e o grupo controle tinha 206 participantes sem bruxismo noturno. Os grupos foram pareados de acordo com gênero e idade dos adolescentes e adotou-se uma proporção de dois controles para cada caso. A associação entre a variável dependente (bruxismo noturno) e as variáveis independentes (classe econômica e bullying verbal escolar) foi verificada por meio de modelos de regressão logística condicional não ajustado e ajustado. À partir da análise dos dados, verificou-se que os adolescentes com bruxismo noturno tiveram uma chance seis vezes maior de terem sido expostos a episódios de bullying verbal escolar (OR: 6,08; IC95%: 4,25-8,72), em comparação aos adolescentes do grupo controle. Diante destes resultados, concluiu-se que o bruxismo noturno associou-se significativamente ao bullying verbal escolar em ambos os estudos. Em contrapartida, a associação entre o bruxismo noturno e a classe econômica foi observada apenas no estudo transversal


The aim of this study was to investigate the association between probable sleep bruxism, school verbal bullying, economic class and life satisfaction in adolescents. This study will be presented in two papers format: the first crosssectional population-based and the second, a case-control study nested in the cross-sectional study. The cross-sectional population-based study was conducted with a sample of 1344 adolescents aged 13 to 15 years of age, enrolled in schools in Itabira, Brazil. Data on the likely sleep bruxism and economic status were obtained through a questionnaire answered by parents. In turn, the information about the involvement in episodes of verbal bullying and school life satisfaction were collected through questionnaires answered by adolescents. The sleep bruxism has been identified as the minimum criteria of the International Classification of Sleep Disorders (ICSD), while questions about the school verbal bullying were based on the questionnaire from the National School of Health (PeNSE). To qualify economically families, they were adopted the criteria formulated by the Brazilian Association of Research Companies (ABEP). The life satisfaction was assessed using the Multidimensional Scale for Adolescents Life Satisfaction (EMSVA). Data were analyzed using bivariate tests and Poisson regression with robust variance. According to parents' reports, 205 (15.3%) adolescents were likely nocturnal bruxism. In relation to the school verbal bullying, 10.9% of adolescents were victims, 17.2% were aggressors and 5.9% were both victims and perpetrators. The higher prevalence of sleep bruxism was observed among adolescent victims of school verbal bullying (OR: 6.31; 95% CI: 4.78 to 8.32) and victims/perpetrators (PR: 5.27; 95% CI: 3.82 -7.27). The sleep bruxism was associated also with high economic class (PR: 1.51; 95% CI: 1.23-1,86) to higher life satisfaction scores in self domains (RP: 1.04; 95% CI: 1, 00 to 1.08), school (PR: 1.05; 95% CI: 1.02 to 1.09) and self-efficacy (OR: 1.07; 95% CI: 1.03 to 1.12) and low scores satisfaction in the non-violence (PR: 0.96; 95% CI: 0.93-0.99). In the case-control study, adolescents who participated in the cross-sectional study were divided into two groups according to the presence/absence of probable sleep bruxism. The case group was composed of 103 adolescents with sleep bruxism and the control group had 206 participants without sleep bruxism. The groups were matched according to gender and age of adolescents and we adopted a ratio of two controls for each case. The association between the dependent variable (sleep bruxism) and independent variables (economic class and school verbal bullying) was verified by conditional logistic regression models unadjusted and adjusted. In the analysis of this data, it was found that adolescents with sleep bruxism had a six times greater chance of having been exposed to episodes of school verbal bullying (OR: 6.08; 95% CI: 4.25 to 8.72) compared to adolescents in the control group. Given these results, it was concluded that sleep bruxism was significantly associated to school verbal bullying in both studies. In contrast, the association between sleep bruxism and economy class was only observed in cross-sectional study


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Bullying/classificação , Bruxismo do Sono/complicações , Bruxismo do Sono/terapia , Adolescente , Associação , Estudos Transversais/estatística & dados numéricos , Qualidade de Vida , Classe Social
4.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 121 p. ilus.
Tese em Inglês, Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-915557

RESUMO

Os objetivos deste estudo foram verificar a associação entre o relato de experiência odontológica negativa na infância e o alto medo odontológico entre universitários da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil e avaliar a influência do conhecimento em saúde bucal no medo odontológico entre universitários de odontologia, após cinco anos de curso. Este estudo será apresentado em formato de dois artigos científicos. O primeiro apresenta um estudo caso-controle aninhado a um estudo transversal, cujos participantes eram universitários de odontologia, psicologia e matemática. O segundo artigo descreve um estudo longitudinal de cinco anos, realizado entre universitários de odontologia. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da UFMG (COEP/UFMG) protocolo (# 0201.0.203.000-10). Os instrumentos utilizados para a coleta de dados foram o Dental Fear Survey (DFS) e um questionário autorrelatado sobre experiência odontológica. A variável dependente em ambos os artigos foi o medo odontológico. No primeiro artigo, os universitários foram alocados em dois grupos: alto medo e baixo medo odontológico, pareados por gênero, curso de graduação e condição sociodemográfica (1 caso: 4 controles). O grupo caso incluiu universitários com alto medo (n=65) e o grupo controle incluiu aqueles com baixo medo (n=260), definidos pela análise de cluster. O segundo artigo incluiu 48 universitários de odontologia da UFMG que responderam os mesmos instrumentos quando iniciaram o curso, em 2010 e no final do curso, em 2015. No primeiro artigo a análise estatística incluiu análise descritiva, bivariada e regressão logística multivariada condicional com nível de significância de 5%. No segundo artigo foram utilizados os testes de Wilcoxon e Qui-quadrado de McNemar com nível de significância de 5%. O estudo caso-controle demonstrou que os estudantes com maior chance de apresentar alto medo odontológico relataram experiência odontológica negativa na infância (OR= 2,97; 95% IC: 1,44 - 6,14), experiência de dor de dente nos últimos 12 meses (OR=11,31; 95% IC: 4,79 - 26,68), incômodo durante o tratamento odontológico (OR=5,36; 95% IC: 2,53 - 11,36) e autoavaliação da saúde bucal ruim (OR=3,62; 95% IC: 1,61-8,11). Os resultados do estudo longitudinal mostraram que houve redução de visitas/ano ao dentista dos estudantes de odontologia, ao finalizarem o curso (p=0,012). As médias dos escores totais do DFS foram semelhantes nas duas ocasiões: no início do curso (31,7 ± 9,3) e no final do curso de odontologia (29,6 ± 6,6) (p=0,318). Universitários no final do curso de odontologia apresentaram menores escores médios em relação ao fator estrutural do DFS "medo de situações e estímulos específicos do tratamento dentário" (12,3 ± 3,5) do que quando iniciaram o curso (14,0 ± 5,4) (p=0,042). Concluiu-se que experiências odontológicas negativas na infância influenciaram o alto medo odontológico entre os universitários, mesmo na presença de outros fatores. O percurso curricular no curso de odontologia diminuiu o medo de estímulos específicos do tratamento odontológico, mas não contribuiu para a redução dos níveis de medo odontológico de maneira geral. As faculdades de odontologia devem enfatizar temas do comportamento humano para a compreensão do medo odontológico


The objectives of the present study were to investigate the association between negative dental experience in childhood and high dental fear among undergraduates of the Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brazil, and to evaluate the effect of oral health education on dental fear among dental students after five years of university study. The study is divided into two manuscripts. The first manuscript describes a case-control study, nested to a cross-sectional study, whose participants were dentistry, psychology and mathematics undergraduate students. The second manuscript describes a 5-year longitudinal study of dental students. The present study was approved by the Human Research Ethics Committee of UFMG (COEP / UFMG) under protocol number # 0201.0.203.000-10. The instruments used for data collection were the Dental Fear Survey (DFS) and a self-reported questionnaire about previous dental experiences. The outcome variable for both manuscripts was dental fear. In the first manuscript, the students were allocated into two dental fear groups, and matched for gender, undergraduate course and sociodemographic condition (1 case group: 4 controls). The case group included students with high fear (n = 65) and the control group included those with low fear (n = 260), as defined by cluster analysis. The second manuscript included 48 dental students who responded to the same instruments at the beginning of the course in 2010 and at the end of the course in 2015. Statistical analysis of the case-control study included descriptive analysis, bivariate and multivariate conditional logistic regression with a 5% significance level. The Wilcoxon test and the Chi-square McNemar's test with a 5% significance level were used in the longitudinal study. The case-control study showed that students with a greater chance of presenting high dental fear reported a negative dental experience in childhood (OR = 2.97; 95% CI: 1.44 - 6.14), having experienced toothache the last 12 months (OR = 11.31; 95% CI: 4.79 - 26.68), discomfort during dental treatment (OR = 5.36; 95% CI: 2.53 - 11.36) and poor oral health self-assessmet (OR = 3.62; 95% CI: 1.61- 8.11). The longitudinal study found that there was a reduction in visits to the dentist per year among dental students by the end of the course (p = 0.012). The mean total DFS scores were similar at both the beginning of the course (31.7 ± 9.3) and the end of the course (29.6 ± 6.6) (p = 0.318). At the end of the course dental students had lower mean scores for the DFS structural factor of "fear of specific situations and dental treatment stimuli" (12.3 ± 3.5) than when they started the course (14.0 ± 5 4) (p = 0.042). It was concluded that negative dental experiences in childhood influence high dental fear among undergraduates, even in the presence of other factors. The curricular pathway in dentistry course decreased fear of specific dental treatment stimuli, but did not contribute to the reduction of general dental fear levels. Dental schools should emphasize the study of human behavior to the understanding of dental fear


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Ansiedade ao Tratamento Odontológico/diagnóstico , Ansiedade ao Tratamento Odontológico/epidemiologia , Estudantes de Odontologia/estatística & dados numéricos , Associação , Comportamento , Estudos de Casos e Controles , Educação em Odontologia , Estudos Longitudinais
5.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 77 p. ilus.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-913503

RESUMO

Objetivos: A periodontite aumenta o risco das doenças cardiovasculares ateroscleróticas (DCA) e ambas doenças apresentam mecanismos fisiopatológicos semelhantes. A disfunção endotelial (DE) é um parâmetro precoce das DCA e sua associação com a periodontite foi pouco investigada até o presente momento. Neste contexto o objetivo geral deste estudo foi avaliar a associação entre a periodontite e a disfunção endotelial por meio de parâmetros clínicos periodontais e a presença dos marcadores inflamatórios IL-1ß, TNF-α, MMP2/TIMP2 e óxido nítrico. Métodos: A amostra foi constituída por 47 indivíduos de ambos os gêneros, sem alterações sistêmicas conhecidas, divididos em dois grupos: um grupo com 24 indivíduos com periodontite crônica e outro com 23 indivíduos sem periodontite crônica. Foram realizados exames periodontais de sangramento a sondagem (SS), profundidade de sondagem (PS), nível de inserção clínica (NIC) e avaliada a DE por meio da dilatação mediada por fluxo (DMF) da artéria braquial. A concentração dos mediadores inflamatórios IL-1ß, TNF-α, MMP2/TIMP2 foi avaliada pelo método ELISA e o óxido nítrico (ON) pela reação de Griess na saliva. Resultados: Os indivíduos com periodontite apresentaram significativamente maior DE quando comparados com indivíduos sem periodontite (p= 0,034 após hiperemia reativa e p= 0,049 após nitrato sublingual). Em relação aos mediadores inflamatórios avaliados, houve uma associação significativa entre a produção de MMP2/TIMP2 com a presença de periodontite (p=0,008) além de uma correlação positiva com todos parâmetros clínicos de gravidade da inflamação periodontal avaliados (PS, NIC, SS). Para os demais marcadores (IL-1ß, TNF-α e ON) os grupos com e sem periodontite apresentaram resultados similares. Foi identificada também uma correlação positiva significativa entre a produção de ON e uma menor DE (após hiperemia reativa p= 0,027 e após nitrato sublingual p=0,016). . Conclusão: Indivíduos com periodontite apresentaram maior DE, expressa por menor % de DMF da artéria braquial e maiores níveis de MMP2/TIMP2 que indivíduos sem periodontite. O ON foi significativamente associado com uma menor DE


Background: The periodontitis and atherosclerotic cardiovascular diseases (ACD) are chronic diseases which have a large number of risk factors and inflammatory mediators in common. The ACD has endothelial dysfunction (ED) with an important role in the initiation and progression of atherosclerosis. However, few investigations were conducted on a possible association between periodontitis and higher ED. In this context the general aim of this study is to evaluate the association between the endothelial function and the periodontitis using periodontal clinical parameters and the presence of inflammatory markers IL-1ß, TNF-α, MMP2 and nitric oxide. Methods: This study consisted of 47 subjects of both genders, systemically healthy divided into two groups: a group with 24 subjects with chronic periodontitis and another with 23 subjects without chronic periodontitis. Were done complete periodontal examination and evaluated ED by the flow-mediated dilatation (FMD) of the brachial artery and measured the levels of systemic inflammation mediators IL1ß, TNF-α, MMP2 and the nitric oxide (NO) in the saliva. Results: The subjects with periodontitis showed % DMF significantly worse when compared with subjects without periodontitis (p= 0.034 after reactive hyperemia and p= 0.049 after sublingual nitrate), thus subjects with periodontitis showed significantly higher ED. In relation to inflammatory mediators evaluated, there was a significant association between MMP2 with the presence of periodontitis (p=0.008) and a positive correlation with all clinical parameters of periodontal variation. For the other markers (IL-1ß, TNF-α, and nitric oxide) the groups with and without periodontitis showed similar results. It was also identified a significant positive correlation between the nitric oxide and a better endothelial function. Conclusion: subjects with periodontitis showed higher ED, expressed by smaller % of DMF brachial artery and higher levels of MMP2 that subjects without periodontitis


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Caspase 1/efeitos adversos , Células Endoteliais/patologia , Endotélio Vascular/anormalidades , Mediadores da Inflamação/análise , Metaloproteinase 2 da Matriz/análise , Óxido Nítrico/análise , Periodontite/complicações , Fator de Necrose Tumoral alfa/efeitos adversos , Associação
6.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 80 p. ilus.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-915125

RESUMO

Crianças prematuras podem estar mais propensas a apresentarem dificuldade de praticar o aleitamento natural e consequentemente ficam vulneráveis à introdução de chupetas e/ou mamadeiras no seu dia a dia. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a associação entre a prematuridade, hábito de sucção de chupeta e tipos de aleitamento infantil, em crianças de 3 a 5 anos de idade, pertencentes a um ambulatório hospitalar universitário e duas escolas de educação infantil da cidade de Belo Horizonte, Brasil. Foi desenvolvido um estudo epidemiológico transversal retrospectivo comparativo, com 250 crianças na faixa etária de 3 a 5 anos. A amostra incluiu dois grupos: o grupo pré-termo, formado pelos prematuros acompanhados pelo projeto ACRIAR (Ambulatório da Criança de Risco, Hospital das Clinicas da Universidade Federal de Minas Gerais) e o grupo a termo, formado por pré-escolares nascidos a termo pertencentes a uma escola pública e uma particular, escolhidas por conveniência. Foi utilizado nas escolas, um questionário pré-testado para a seleção do grupo controle e preenchimento dos dados relacionados ao nascimento, aos métodos de aleitamento infantil, hábito de sucção de chupeta e aspectos sociodemográficos. Este questionário foi enviado junto ao para-casa das crianças, respondido pelos pais/responsáveis e devolvido à escola. Os dados dos prematuros foram coletados nos prontuários clínicos do projeto ACRIAR. O mesmo modelo de questões foi adotado para os dois grupos: prematuros e a termo. A análise dos dados foi realizada utilizando-se o software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 21.0. Para verificar se houve associação entre a variável dependente idade gestacional ao nascimento (prematuro ou nascidos a termo) e as varáveis independentes, foi utilizado o Teste Qui-quadrado. Valores da razão de prevalência foram estimados para cada variável independente por Regressão de Poisson Múltipla. Variáveis com valor de p < 0,05 na análise de Poisson bivariada foram incluídas na análise multivariada. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFMG (protocolo #49803115400005149). A maioria das crianças era do sexo feminino (54,8%), com 5 anos de idade (46,8%) e pertenciam a famílias com renda maior que 2 salários mínimos (48,4%). O grupo de mães de prematuros era mais jovem e (67,7%) tinha idade menor que 30 anos, diferente daquelas com filhos nascidos a termo cuja maioria (78,2) tinha idade maior que 30 anos. O modelo de regressão múltiplo final demonstrou que a renda mensal menor que 2 salários mínimos (RP= 2,068; 95%IC= 1,418- 3,016), o uso de chupeta (RP= 1,730; 95%IC= 1,100-2,721) e aleitamento no peito por menos de 6 meses (RP= 1,010; 95%IC= 1,302-2,829) foram mais prevalentes entre os prematuros. Concluiu-se que o uso de chupeta, o menor tempo de aleitamento materno e a baixa renda familiar foram fatores associados a prematuridade


Preterm infants might experience more difficult in breastfeeding and therefore are more vulnerable to the use of pacifiers and/or bottles in their life. This research aimed to evaluate the association between prematurity, pacifier sucking habit and types of infant feeding in children aged 3 to 5 years old attended at the University Hospital Clinic and two preschools in the city of Belo Horizonte, Brazil. Two hundred and fifty children took part in this retrospective crosssectional epidemiological study with control group. The sample was divided intro two groups: the case group was formed by preterm infants attended at ACRIAR project (Risk Child Clinic, Clinic Hospital of the Federal University of Minas Gerais- UFMG) and the control group were preschool children enrolled at a public school and a private school, chosen by convenience who were full term infants. A pre-tested questionnaire was used for collecting data of full term children. Parents answered a structured questionnaire related to prematurity, infant feeding methods, pacifier sucking habits and demographic aspects. Parents or responsible received the questionnaire attached to the children's homework. They answered it at home and sent it back to the school. Collection of data of the preterm children was based on the clinical records of ACRIAR project. The same questionnaires of questions were adopted for both groups: preterm and full term children. Data were entered the Statistical Package for the Social Sciences Software (SPSS) version 21.0 for statistical analysis. Chi-square test was used to test the association between the dependent variable (gestational age at birth: preterm or full term children) and the independent variables. Prevalence ratio values were estimated for each independent variable by using multiple Poisson regression. Variables with p <0.05 in the bivariate Poisson regression analysis were included in the multivariate analysis. The Research Ethics Committee of UFMG approved the research (protocol # 49803115400005149). Most of the children were female (n=137; 54.8%), aged 5 years old (n=117; 46.8%) and belonged to families with monthly income higher than 2 minimum wages (n=121; 48.4%). Mothers of preterm children were younger and the majority had less than 30 years old (n=44; 67.7%); while mothers of full term children were older than 30 years old (n=104; 78.2%). The final multiple Poisson regression model showed that monthly income lower than two minimum wages (PR = 2.068; 95% CI = 1.418-2.016), the use of pacifier (PR = 1.730; 95% CI = 1.100-2.721) and breastfeeding for less than 6 months (PR = 1.010; 95% CI = 1.302-2.829) were more prevalent among preterm infants. The use of pacifiers, the shorter breastfeeding duration and low family income were factors associated with prematurity in children


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pré-Escolar , Aleitamento Materno/tendências , Recém-Nascido Prematuro/crescimento & desenvolvimento , Chupetas/tendências , Chupetas/estatística & dados numéricos , Associação , Mamadeiras , Comportamento de Sucção/classificação , Hábitos Linguais/efeitos adversos
7.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 88 p. ilus.
Tese em Inglês, Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-915926

RESUMO

A miastenia gravis é uma doença autoimune neuromuscular periférica caracterizada por fadiga e fraqueza muscular, causadas pelo dano produzido por anticorpos diretamente contra os receptores de acetilcolina na junção neuromuscular. A periodontite é uma doença crônica infecciosa inflamatória que leva a destruição dos tecidos de suporte dos dentes, caracterizada pela presença de elevadas concentrações de mediadores inflamatórios no fluido gengival, sendo que a resposta do hospedeiro desempenha um papel importante em sua patogênese. Existem evidências da associação de doenças autoimunes e a periodontite. O objetivo do presente estudo foi avaliar os parâmetros clínicos e medidas de autorrelato periodontais em indivíduos portadores de Miastenia Gravis (MG). Foi realizado um estudo transversal com pacientes do Ambulatório de Doenças Neuromusculares do Serviço de Neurologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais. A amostra foi composta por 36 indivíduos com MG. Foram coletados dados médicos e sociodemográficos de interesse. Os pacientes foram submetidos a um exame periodontal de boca toda e responderam a um questionário de medidas periodontais de autorrelato. Dos 36 indivíduos, 29 (80,6%) eram mulheres e 7 (19,4%) eram homens, com idade média de 38,7  15,6 anos. 41,6% dos participantes apresentavam classificação MGFA igual a V, 30,6% da amostra tinha até 5 anos de doença, e 44,5% apresentavam de 1 a 5 pontos MG composite. Indivíduos com maior tempo de MG (≥ 21 anos) apresentaram um maior percentual de sítios com NIC de 3 a 4mm, de 5 a 6mm e NIC  7mm. As variáveis associadas ao % de sítios com NIC de 3 a 4mm foram o tempo de MG (p = 0,038), e hábito de fumar (p = 0,010). As variáveis associadas ao % de sítios com NIC de 5 a 6mm foram a idade (p = 0,035), o tempo de MG (p = 0,008), e hábito de fumar (p = 0,002). A prevalência de periodontite na amostra foi de 52,7% (n = 19). Casos de periodontite apresentaram maior idade (p = 0,002) e maior tempo de MG (p = 0,007). Não-casos de periodontite apresentam uma maior frequência de uso de corticoide (p = 0,048). Em relação a medidas periodontais de autorrelato, os valores de sensibilidade variaram de 5,3% a 64,7%, e os valores de especificidade variaram de 17,6% a 100,0%. As variáveis associadas a periodontite foram idade [OR = 35,6 (IC 95% 3,61 ­ 351,52); p = 0,020] e uso de corticoide [OR = 0,09 (IC 95% 0,01 ­ 0,92); p = 0,042). Concluímos que o tempo de miastenia gravis influencia na condição periodontal e o uso de corticoides foi considerado um fator de proteção para a periodontite


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Estudos Transversais/estatística & dados numéricos , Miastenia Gravis/complicações , Periodontite/complicações , Associação , Interpretação Estatística de Dados , Amostragem Aleatória Simples
8.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 80 p. ilus.
Tese em Inglês, Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-946367

RESUMO

As mucopolissacaridoses (MPS) são um grupo de doenças hereditárias causadas pela falta de enzimas lisossomais específicas responsáveis pela degradação de glicosaminoglicanos (GAG). Por meio do Senso de Coerência (SOC), é possível compreender a razão de algumas pessoas adoecerem após a ocorrência de uma situação estressante e outras não. Este estudo objetivou testar a associação entre o Senso de Coerência Materno (SOC) Materno e a presença de MPS, bem como entre o SOC Materno e a saúde bucal de crianças/adolescentes com e sem MPS. Foi realizado um estudo transversal pareado, com uma amostra de 58 crianças/adolescentes, sendo 29 com MPS e 29 sem MPS, entre 3 e 21 anos, e suas respectivas mães. Os participantes dos dois grupos foram pareados por sexo e idade. Os dados foram coletados em uma das clínicas da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Minas Gerais, localizada na cidade de Belo Horizonte, região sudeste do Brasil. As crianças/adolescentes com e sem MPS, bem como as respectivas mães, foram selecionadas em um hospital universitário. As mães que concordaram em participar do estudo responderam o questionário de Antonovsky SOC (SOC-13) e seus filhos tiveram a cavidade bucal examinada para cárie dentária, higiene bucal, defeito de desenvolvimento de esmalte e má oclusão. Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da UFMG. As mães de crianças/adolescentes com MPS apresentaram menores valores de SOC [média: 33,3 (+4,0)/mediana: 32,0] quando comparadas com as mães de crianças/adolescentes sem MPS [média: 36,9 (+4,5) /mediana: 37,0] (p<0,001). As mães de crianças/adolescentes com MPS apresentaram menores valores de SOC quando os filhos apresentavam um ou mais dentes cariados [31,5 (+3,2)] quando comparados com aqueles sem dentes cariados [35,7 (+3,8)] (p=0,004). As mães de crianças/adolescentes com MPS apresentaram menores valores de SOC quando os filhos apresentavam um ou mais dentes perdidos [30,2 (+0,9)], quando comparados com aqueles sem nenhum dente perdido [33,8 (+4,1)] (p=0,046). As mães de crianças/adolescentes com MPS apresentaram valores menores de SOC. As mães de filhos com MPS e 10 cárie dentária e/ou dentes perdidos foram identificadas com valores menores de SOC. O estudo do Senso de Coerência Materno e saúde bucal de crianças/adolescentes com MPS permite uma abordagem multidisciplinar mais adequada para as famílias, especialmente as mães, e os profissionais de saúde que os assistem. Dessa forma, é possível promover uma melhor qualidade de vida e saúde bucal para essa parcela da população


Mucopolysaccharidosis (MPS) are a group of inherited diseases caused by enzyme inadequacy of lysosomes, responsible for the degradation of glycosaminoglycans (GAG). Sense of Coherence (SOC) is a theoretical construct used to understand why some people fall ill after the occurance of a stressful situation and some not .This study aimed to assess the association between the presence of MPS in children/adolescents and the mother?s sense of coherence (SOC), as well as the association between mother?s SOC and the oral health status of children/adolescents with and without MPS. A paired cross-sectional study was carried out with a convenience sample of 29 children/adolescents with MPS and 29 children/adolescents without MPS, with age ranging from of 3 to 21 years, and their mothers. They were individually matched by sex and age. Data was collected at a clinic of the School of Dentistry of the Universidade Federal de Minas Gerais, in the city of Belo Horizonte, in the southeast of Brazil. Mothers who agreed to participate completed the Antonovsky?s SOC instrument (SOC-13) and had their child?s oral cavity examined for caries experience, oral hygiene, developmental defects of enamel, and occlusal problems. This study was approved by the Human Research Ethics Committee of the Universidade Federal de Minas Gerais. The children/adolescents with and without MPS and their mothers were selected in a university hospital. Mothers of children with MPS had lower SOC values [mean: 33.3 (+4.0)/median: 32.0] compared with mothers of children without MPS [mean: 36.9 (+4.5) /median: 37.0] (p<0.001). In the group of children/adolescents with MPS, the mother's SOC values were lower for those children with one or more decayed teeth [31.5 (+3.2)] than for those children/adolescents without decayed teeth [35.7 (+3.8)] (p=0.004). Mother´s SOC values in the group with MPS were lower for those children/adolescents with one or more missing teeth [30.2 (+0.9)] than for those children/adolescents identified without missing teeth [33.8 (+4.1)] (p=0.046). Mothers of children with MPS had lower mother's SOC values. Mother´s of children/adolescents with MPS and dental caries and/or missing teeth had SOC lower values. The study of Mother´s SOC 12 and oral health status of children/adolescents with MPS allows an appropriate approach to the families, especially mothers, and the health professionals who assist them, leading to a better quality of life for these population


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Inquéritos de Saúde Bucal/estatística & dados numéricos , Crianças com Deficiência/estatística & dados numéricos , Pessoas com Deficiência/estatística & dados numéricos , Mucopolissacaridoses/história , Senso de Coerência/classificação , Distribuição por Idade e Sexo , Associação , Estudos Transversais/estatística & dados numéricos , Interpretação Estatística de Dados , Inquéritos e Questionários/estatística & dados numéricos
9.
Belo Horizonte; s.n; 2015. 102 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-914504

RESUMO

Os defeitos de desenvolvimento de esmalte (DDE) são alterações comuns na dentição decídua e podem estar associados a intercorrências nos períodos pré, peri e pós natais bem como a indicadores socioeconômicos. A literatura é escassa de evidências científicas de base populacional, sendo que a maioria das pesquisas é realizada principalmente com amostras específicas. O objetivo deste estudo foi estimar a prevalência de DDE em crianças de cinco anos de idade e verificar a associação com prematuridade, peso ao nascer, intercorrências na gravidez (síndrome hipertensivo, infeções urinarias e diabetes gestacional) e indicadores socioeconômicos (renda mensal per capita, escolaridade materna, tipo de escola frequentada pela criança). Realizou-se um estudo transversal representativo com uma amostra de 1350 crianças de cinco anos de idade em Belo Horizonte - MG. Brasil. Após o consentimento dos pais, as crianças foram examinadas para o diagnóstico do DDE utilizando os critérios do índice DDE modificado (FDI,1992), e, através de um questionário, as mães forneceram os dados socioeconômicos bem como peso ao nascer, tempo de gestação e às intercorrências durante a gravidez relacionadas a parto pre-termo e baixo peso. A análise dos dados foi realizada utilizando-se o programa SPSS para Windows versão 19.0 e incluiu a distribuição de frequência, qui-quadrado de Pearson e Teste Exato de Fisher e regressão de Poisson com variância robusta adotando um valor de p <0,05. A prevalência de DDE foi de 40,6%. A opacidade demarcada foi o tipo de defeito mais frequente (22,7%) Através da análise bivariada, verificou-se associação estatisticamente significativa entre o DDE e gênero, peso ao nascer, idade da mãe durante a gestação, escolaridade materna, intercorrência na gravidez (síndrome hipertensivo) e tipo de escola da criança. A partir do modelo de regressão de Poisson ajustado, observou-se maior prevalência de DDE entre as crianças do gênero masculino (RP: 1,177, 95% IC 1,033 ­ 1,342), com baixo peso ao nascer (RP: 1,387; 95% IC 1,161 ­ 1,656) e muito baixo peso ao nascer (RP: 1,667; 95% IC: 1,150 ­ 2,416). A partir destes resultados conclui-se que os defeitos de desenvolvimento de esmalte foram mais comuns entre as crianças do gênero masculino, com peso ao nascer baixo ou muito baixo


The developmental defects of enamel (DDE) are common changes in the primary dentition and may be associated with complications in the pre, peri and post-natal care as well as with socioeconomic indicators. Literature is scarce in scientific evidence in population base, once the majority of studies are mainly performed with specific samples. The aim of this cross-sectional study was to estimate the prevalence of DDE in five years old children and the association with premature, complications during pregnancy birth weight and socioeconomic indicators (family income, maternal education, type of preschool attended by children). A cross-sectional study was conducted with a representative sample of 1350 children of five years old of Belo Horizonte - MG. Brazil. After parental consent, children were examined for the diagnosis of DDE using DDE index modificated (FDI, 1992), and through a questionnaire mothers provided socioeconomic data, birth weight and premature and complications during pregnancy. Data analysis was performed using SPSS for Windows 19.0, and included frequency distribution, chi- square test and Fisher's exact test and Poisson regression with robust variance (p < 0.05). The prevalence of DDE was 40.6 %. The demarcated opacity was the most common type of defect (22.7%) by bi-variate analysis; there was also a statistically significant association between developmental defects of enamel and gender, weight birth, complications during pregnancy (Arterial hypertension), mother´s age in the pregnancy, maternal education, type of school of children. The Poisson regression model adjusted showed that there was a higher prevalence of enamel defects among male children (PR: 1.177, 95% CI 1.033 to 1.342), low weight (PR: 1.387, 95% CI 1.61 to 1.656) and very low (PR: 1.667, 95% CI: 1.150 to 2.416). Out of these results it is concluded that the development of enamel defects were more common among male children with low or very low birth weight


Assuntos
Peso ao Nascer , Assistência Odontológica para Crianças/métodos , Esmalte Dentário/crescimento & desenvolvimento , Recém-Nascido Prematuro/crescimento & desenvolvimento , Dentes Natais/anormalidades , Complicações na Gravidez/epidemiologia , Gravidez/estatística & dados numéricos , Dente Decíduo/crescimento & desenvolvimento , Associação , Estudos Transversais/estatística & dados numéricos , Prevalência , Fatores Socioeconômicos
10.
Arq. odontol ; 50(02): 78-85, 2014. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-850171

RESUMO

Objetivo: O objetivo deste estudo foi investigar a associação entre a condição de saúde bucal materna, parto pré-termo e/ou baixo peso de recém-nascido, e avaliar as condições socioeconômicas das puérperas.Materiais e Métodos: Um estudo transversal foi realizado em Diamantina (MG). A amostra foi constituída de200 parturientes que foram entrevistadas e examinadas no pós-parto. As seguintes variáveis foram investigadas: baixo peso ao nascer e parto pré-termo, registro periodontal simplificado (PSR), índice de dentes cariados, perdidos e obturados (CPOD) e índice de placa das mães. Dados sobre as condições sócioeconômicas relativasàs mães foram coletados através de questionário e prontuários hospitalares. Foram realizados testes t e MannWhitney para a análise estatística dos dados, assim como regressão logística múltipla, ajustada pelas variáveis idade, renda e escolaridade. Resultados: Foram entrevistadas 200 puérperas, sendo que 12 tiveram parto pré-termo e 19 tiveram recém-nascido de baixo peso. Do total de entrevistadas, 12 fumavam e 24 eram etilistas. O índice CPOD médio encontrado foi de 11,94 (±6,56). Houve associação entre recém-nascido de baixo peso com fumo (p = 0,03), álcool (p < 0,01), condição periodontal (p = 0,01) e CPOD (p = 0,03). Uma mãe com PSR superior a 2 teve 3,29 mais chances de ter um filho com baixo peso. Não houve associação entre partopré-termo e nenhuma das variáveis investigadas. Conclusão: Tanto o índice PSR quanto o CPOD das mãesassociaram-se com recém-nascidos de baixo peso, mas não com partos pré-termo.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Nascimento Prematuro/etiologia , Recém-Nascido de Baixo Peso/crescimento & desenvolvimento , Saúde Bucal/etnologia , Associação , Estudos Transversais , Fatores Socioeconômicos
11.
Belo Horizonte; s.n; 2013. 106 p. ilus.
Tese em Inglês, Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-698330

RESUMO

O objetivo deste estudo foi verificar a associação entre satisfação de vida, bullying e bruxismo noturno e aspectos sóciodemográficos em adolescentes. Foi realizado um estudo transversal com 366 adolescentes com idade entre 13 e 15 anos, matriculados em cinco escolas da cidade de Itabira, Minas Gerais, Brasil. Os adolescentes responderam a questionários de auto-retrato sobre a satisfasção de vida através da escala Multidimensional de Satisfação de Vida para Adolescentes (EMSVA) e sobre a ocorrência de bullying na escola, elaborado a partir de perguntas extraídas do instrumento utilizado na Pesquisa Nacional de Saúde Escolar (PeNSE)...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Bruxismo do Sono/psicologia , Bullying/psicologia , Associação , Satisfação Pessoal , Qualidade de Vida/psicologia
12.
Belo Horizonte; s.n; 2011. 47 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-715076

RESUMO

O presente trabalho tem como objetivo revisar a literatura em busca de associações de risco entre as doenças periodontais e as doenças pulmonares, bem como se as doenças periodontais agravam as patologias respiratórias, quando envolvem pacientes institucionalizados em ambiente hospitalar, principalmente aqueles situados em unidade de terapia intensiva - UTI. Os mecanismos que podem estar na base desta possível associação são a aspiração de patógenos orais para os pulmões e a ação de enzimas associadas as doenças periodontais que promovem ...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Doenças Periodontais/complicações , Doenças Periodontais/fisiopatologia , Higiene Bucal/métodos , Pneumopatias/etiologia , Unidades de Terapia Intensiva/organização & administração , Associação , Assistência Odontológica para Doentes Crônicos , Fatores de Risco
13.
Rev. odonto ciênc ; 23(2): 125-129, abr.-jun. 2008. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873605

RESUMO

Objetivo: O trabalho teve por objetivo mensurar a prevalência de bruxismo e de estresse em policiais militares e sua possível associação. Metodologia: Um estudo transversal foi conduzido na cidade de São Luís, MA, com membros da Polícia Militar do Estado do Maranhão. Foram selecionados 81 policiais do sexo masculino (idade média = 33,5 anos), os quais foram diagnosticados como bruxistas de acordo com os critérios clínicos: presença de facetas de desgaste dental associadas ao auto-relato de ranger de dentes, sensibilidade dolorosa nos músculos masseter e temporal e desconforto na musculatura da mandíbula ao despertar. Para o diagnóstico de estresse foi aplicado o Inventário de Sintomas do Stress (Stress Symptoms Inventory SSI). Resultados: A prevalência de bruxismo foi de 33,3% e a de estresse emocional, 13,6%. A prevalência de estresse em indivíduos com bruxismo foi significativamente maior em relação aos indivíduos sem bruxismo (teste qui-quadrado, P= 0,003). Conclusão: Dentro das limitações do estudo, concluiu-se que o estresse esteve associado à presença de bruxismo nesta amostra de policiais militares.


Purpose: The aim of this study was to assess the prevalence of bruxism and emotional stress in military policemen and test their association. Methods: A cross-sectional study was conducted in members of the Military Police of the State of Maranhão in São Luís, MA. Sample was composed by 81 male subjects (mean age = 33.5 years). Bruxism was diagnosed according to clinical criteria - presence of aligned wear facets associated with at least one of the following signs and symptoms: selfreport of bruxism grinding sounds, pain to palpation of the masseter and temporal muscles, report of morning masticatory muscle discomfort and/or masseter muscle hypertrophy. To diagnose stress the Stress Symptoms Inventory was applied. Results: The prevalence of bruxism was 33.3% and frequency of emotional stress was 13.6%. The stress prevalence in individuals with bruxism was significantly higher than that in subjects without bruxism (Chi-square test, P=0.003). Conclusion: Within the limitations of this study, it can be concluded that stress was associated with bruxism in this sample of policemen.


Assuntos
Adulto , Humanos , Masculino , Bruxismo/epidemiologia , Estresse Psicológico/epidemiologia , Associação , Estudos Transversais , Polícia
14.
Rev. odonto ciênc ; 23(2)abr.-jun. 2008. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-491406

RESUMO

Objetivo: O trabalho teve por objetivo mensurar a prevalência de bruxismo e de estresse em policiais militares e sua possível associação. Metodologia: Um estudo transversal foi conduzido na cidade de São Luís, MA, com membros da Polícia Militar do Estado do Maranhão. Foram selecionados 81 policiais do sexo masculino (idade média = 33,5 anos), os quais foram diagnosticados como bruxistas de acordo com os critérios clínicos: presença de facetas de desgaste dental associadas ao auto-relato de ranger de dentes, sensibilidade dolorosa nos músculos masseter e temporal e desconforto na musculatura da mandíbula ao despertar. Para o diagnóstico de estresse foi aplicado o Inventário de Sintomas do Stress (Stress Symptoms Inventory SSI). Resultados: A prevalência de bruxismo foi de 33,3% e a de estresse emocional, 13,6%. A prevalência de estresse em indivíduos com bruxismo foi significativamente maior em relação aos indivíduos sem bruxismo (teste qui-quadrado, P= 0,003). Conclusão: Dentro das limitações do estudo, concluiu-se que o estresse esteve associado à presença de bruxismo nesta amostra de policiais militares.


Purpose: The aim of this study was to assess the prevalence of bruxism and emotional stress in military policemen and test their association. Methods: A cross-sectional study was conducted in members of the Military Police of the State of Maranhão in São Luís, MA. Sample was composed by 81 male subjects (mean age = 33.5 years). Bruxism was diagnosed according to clinical criteria - presence of aligned wear facets associated with at least one of the following signs and symptoms: selfreport of bruxism grinding sounds, pain to palpation of the masseter and temporal muscles, report of morning masticatory muscle discomfort and/or masseter muscle hypertrophy. To diagnose stress the Stress Symptoms Inventory was applied. Results: The prevalence of bruxism was 33.3% and frequency of emotional stress was 13.6%. The stress prevalence in individuals with bruxism was significantly higher than that in subjects without bruxism (Chi-square test, P=0.003). Conclusion: Within the limitations of this study, it can be concluded that stress was associated with bruxism in this sample of policemen.


Assuntos
Adulto , Humanos , Masculino , Bruxismo/epidemiologia , Estresse Psicológico/epidemiologia , Associação , Estudos Transversais , Polícia
16.
Arq. odontol ; 40(4): 291-301, 2004. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-849896

RESUMO

O objetivo deste estudo foi verificar a associação entre experiências odontológicas na infância e ansiedade odontológica na adolescência. Trata-se de um estudo transversal de natureza etiológica retrospectiva. Participaram do estudo, todos os adolescentes de 11 a 19 anos de idade que durante a infância submeteram-se a tratamento odontológico na clínica de Odontopediatria da UFSC. A coleta de dados foi realizada mediante a aplicação de questionário e escala de ansiedade odontológica (DAS) aos adolescentes além de avaliação minuciosa da ficha clínica dos participantes. A análise estatística envolveu testes qui-quadrado e de regressão logística múltipla, adotando-se o procedimento passo a passo (Stepwise Forward Procedure) (p<0,05). Verificou-se que 32,5 por cento dos adolescentes apresentavam ansiedade odontológica. As seguintes variáveis foram apontadas como fatores de risco independentes para a ocorrência de ansiedade odontológica: gênero masculino (OR ic95 por cento 4,07 (1,68-9,84), experiência de dor durante o tratamento odontológico (OR ic95 por cento 3,01 (1,35-6,74) e tempo decorrido de mais de um ano desde a última consulta (OR ic 95 por cento 2,98 (1,23-7,24). Através do conhecimento dos fatores de risco da ansiedade odontológica, os cirurgiões-dentistas e odontopediatras podem atuar no sentido de preveni-la ainda na infância


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Ansiedade ao Tratamento Odontológico/história , Assistência Odontológica para Crianças/psicologia , Associação , Estudos Transversais
17.
RPG rev. pos-grad ; 10(2): 131-140, abr.-jun. 2003. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-405474

RESUMO

Os objetivos deste estudo foram avaliar a ansiedade e o comportamento de crianças frente a procedimentos odontológicos preventivos, assim como os fatores influenciadores. Foram selecionadas 50 crianças, as quais recebiam assistência preventiva na Clínica de Prevenção da Disciplina de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia de Araçatuba da Universidade Estadual Paulista. Os pacientes foram separados de acordo com a idade, sendo 22 da faixa etária de 6 a 7 anos e 28 de 8 a 9 anos. Os instrumentos utilizados para avaliar a ansiedade ao tratamento odontológico e o comportamento infantil foram um desenho projetivo, o monitoramento da freqüência cardíaca e a avaliação do comportamento. Os resultados do desenho projetivo revelaram que 70 por cento das crianças apresentam-se com ausência ou baixo nível de ansiedade ao tratamento odontológico. Na faixa etária de 8 a 9 anos, verificou-se maior proporção de pacientes com ansiedade moderada e comportamento potencialmente não-cooperativo em comparação ao grupo de 6 a 7 anos de idade. Uma relação estatisticamente significativa entre os resultados do desenho projetivo e da avaliação do comportamento foi observada. A freqüência cardíaca permaneceu na faixa de normalidade, não sendo relacionada à ansiedade infantil ao tratamento odontológico. A idade das crianças, o gênero, a experiência odontológica traumática anterior, a influência negativa de terceiros e a ansiedade materna ao tratamento odontológico não apresentaram associações estatisticamente significativas com a ansiedade infantil ao tratamento odontológico


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Assistência Odontológica para Crianças/psicologia , Comportamento Infantil , Ansiedade ao Tratamento Odontológico , Associação , Frequência Cardíaca , Aceitação pelo Paciente de Cuidados de Saúde , Odontopediatria , Fatores Desencadeantes
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA