Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Bauru; s.n; 2016. 86 p. tab, ilus, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-881840

RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar o limiar de dor a pressão (LDP) e a percepção de dor orofacial através do teste de fadiga mastigatória após um período de inatividade da mastigação. Estudo caracterizado como de coorte, prospectivo e observacional. Composto por 30 indivíduos obesos mórbidos, divididos em dois grupos. Experimental (GE) (n=15) que foram submetidos a cirurgia bariátrica e Controle (GC) (n=15) que se apresentavam na fase pré cirúrgica. O Limiar de Dor a Pressão e a Escala de Análise Visual (EAV) foram adotados como testes para compor a avaliação de fadiga mastigatória. Os dados foram registrados em dois tempos distintos para ambos os grupos, com um intervalo de 37 dias entre as coletas. No entanto, apenas o GE foi submetido a inatividade mastigatória. Empregou-se o teste de Shapiro-Wilk para avaliar a normalidade dos dados e adotou-se ANOVA mista de medidas repetidas (dados paramétricos) e o teste de Friedman (dados não paramétricos) para identificar diferenças intragrupos e para comparar os valores de LDP observados antes e depois da cirurgia bariátrica foram empregados o teste t de Student para amostras pareadas (dados paramétricos) e o teste de Wilcoxon pareado (dados não paramétricos) considerando-se uma probabilidade de erro do tipo I () de 0,05. Para o GE, os níveis do LDP apresentaram uma redução significativa e a percepção de dor aumentou durante o teste de fadiga mastigatória quando avaliado após o período de inatividade da mastigação. Outro dado observado foi a não recuperação dos níveis do LDP e EAV após a o teste de fadiga, no qual os níveis não retornaram aos registros iniciais como no período pré cirúrgico. Diante dos dados avaliados no teste de fadiga mastigatória, o Limiar de Dor a Pressão apresentou reduções significativas, caracterizando o aumento da sensibilidade à palpação nos músculos avaliados, após o período de inatividade mastigatória de 37 dias. Ao passo que houve aumento na percepção de dor orofacial dos pacientes obesos mórbidos no mesmo período de avaliação.(AU)


The aim of this study was to evaluate the pressure pain threshold (PPT) and the perception of orofacial pain through masticatory fatigue test after a period of inactivity of mastication. Study characterized as a cohort, prospective, observational. Composed of 30 morbid obese subjects, separated into two groups: Experimental (EG) (n = 15) were submitted to bariatric surgery and Control (CG) (n = 15) pre surgical procedure. The Pressure Pain Threshold and Visual Analysis Scale (VAS) have been adopted as testing to compose the evaluation of masticatory fatigue. Data were recorded at two different times for both groups, with an interval of 37 days between the analyses. However only the EG was subjected to masticatory inactivity. The Shapiro-Wilk test was employed to assess the normality of the data and adopted mixed repeated measures ANOVA (parametric data) and the Friedman test (nonparametric data) to identify intergroup differences and to compare the PPT values observed before and after bariatric surgery were used the Student t test for paired samples (parametric data) and Wilcoxon test (nonparametric data) considering a probability of error type I () of 0.05. For EG, the PPT levels showed a significant reduction and the perception of pain increased during the masticatory fatigue test when evaluated after a period of inactivity of mastication. Another fact observed was the non-recovery of the PPT and VAS levels after the fatigue test, in which the levels did not return to the original records as the surgical pre surgical procedure. According the data evaluated in the masticatory fatigue test, the pain threshold to pressure showed significant reductions, featuring increased tenderness to palpation in the muscles evaluated after masticatory inactivity period of 37 days. Whereas there was an increase in the perception of orofacial pain of morbidly obese patients in the same period of evaluation.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Cirurgia Bariátrica , Dor Facial/fisiopatologia , Mastigação/fisiologia , Músculos da Mastigação/fisiopatologia , Fadiga Muscular/fisiologia , Obesidade Mórbida/cirurgia , Limiar da Dor/fisiologia , Análise de Variância , Obesidade Mórbida/fisiopatologia , Estudo Observacional , Medição da Dor , Período Pós-Operatório , Período Pré-Operatório , Estudos Prospectivos , Estatísticas não Paramétricas , Fatores de Tempo
2.
Ciênc. odontol. bras ; 11(02): 64-70, abr-jun. 2008. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-850638

RESUMO

As Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), são a segunda causa de afastamento do trabalho no Brasil. Aproximadamente 60% dos cirurgiões-dentistas apresentam algum tipo de dor músculo-esquelética no ambiente de trabalho. O pescoço, costas, ombros e membros superiores se apresentam como os sítios de dor mais freqüentes, devido às exigências da alta precisão, posição estática e sustentada, limitado espaço de movimentação e pela contração isométrica criada pelo movimento executado. O presente estudo teve como objetivo investigar o comportamento eletromiográfico e o ponto de fadiga referida dos músculos deltóide (porção medial) e trapézio (porções descendente e transversa)bilateralmente. Foram avaliadas quarenta voluntárias, estudantes de Odontologia com média de idade de 21 anos, na posição de trabalho, divididas por especialidades clínicas em quatro grupos: 1 - periodontia, 2 - cirurgia, 3 - clínica geral e 4 - não cirurgiões-dentistas. Os músculos mais ativos foram as porções transversas dos trapézios, em seguida deltóides e porções descendentes dos trapézios e os mais fatigáveis foram os deltóides, em seqüência os trapézios, porções transversas e descendentes. Os músculos do antímero direito apresentaram-se mais ativos que os do esquerdo. O grupo 3 apresentou maior atividade eletromiográfica enquanto que o grupo 1 mostrou ser menos ativo. O grupo 4 apresentou ser mais vulnerável à fadiga muscular enquanto que o grupo 2 mostrou ser mais resistente. Concluímos que o trabalho odontológico executado por longos períodos diários leva os músculos da cintura escapular e cervicais à fadiga e dores musculares, independente da especialidade clínica realizada.


Assuntos
Adulto , Humanos , Feminino , Transtornos Traumáticos Cumulativos , Eletromiografia , Fadiga Muscular , Riscos Ocupacionais , Estudantes de Odontologia
3.
Ciênc. odontol. bras ; 11(2): 64-70, abr.-jun. 2008. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-524133

RESUMO

As Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), são a segunda causa de afastamento do trabalho no Brasil. Aproximadamente 60% dos cirurgiões-dentistas apresentam algum tipo de dor músculo-esquelética no ambiente de trabalho. O pescoço, costas, ombros e membros superiores se apresentam como os sítios de dor mais freqüentes, devido às exigências da alta precisão, posição estática e sustentada, limitado espaço de movimentação e pela contração isométrica criada pelo movimento executado. O presente estudo teve como objetivo investigar o comportamento eletromiográfico e o ponto de fadiga referida dos músculos deltóide (porção medial) e trapézio (porções descendente e transversa)bilateralmente. Foram avaliadas quarenta voluntárias, estudantes de Odontologia com média de idade de 21 anos, na posição de trabalho, divididas por especialidades clínicas em quatro grupos: 1 - periodontia, 2 - cirurgia, 3 - clínica geral e 4 - não cirurgiões-dentistas. Os músculos mais ativos foram as porções transversas dos trapézios, em seguida deltóides e porções descendentes dos trapézios e os mais fatigáveis foram os deltóides, em seqüência os trapézios, porções transversas e descendentes. Os músculos do antímero direito apresentaram-se mais ativos que os do esquerdo. O grupo 3 apresentou maior atividade eletromiográfica enquanto que o grupo 1 mostrou ser menos ativo. O grupo 4 apresentou ser mais vulnerável à fadiga muscular enquanto que o grupo 2 mostrou ser mais resistente. Concluímos que o trabalho odontológico executado por longos períodos diários leva os músculos da cintura escapular e cervicais à fadiga e dores musculares, independente da especialidade clínica realizada.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Transtornos Traumáticos Cumulativos , Eletromiografia , Fadiga Muscular , Riscos Ocupacionais , Estudantes de Odontologia
4.
Braz. j. oral sci ; 4(15): 894-898, Oct.-Dec. 2005. tab
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-472552

RESUMO

The purpose of this study was to evaluate the endurance time, pain and discomfort intensities, the RMS and median frequency (Fmed) in the induced fatigue by prolonged gum mastication in control and temporomandibular disorders (TMD) groups. This study evaluated 8 healthy and 11 TMD patient women (mean age 27±6 years). Each gum (18x17x4mm, weight 245mg) was put on both sides of the dental arc. The metronome set at 80 bpm indicated chewing rate. Endurance time corresponded to time ranging from beginning of mastication to the subject fatigue. Pain and discomfort intensities were evaluated by visual analogue scale (VAS) obtained after and before the prolonged gum mastication. Surface EMG was recorded from the anterior temporalis and masseter muscles using surface differential electrodes (silvers bars 10mm apart, 10mm long, 2mm wide, gain of 100x, input impedance of 10GÙ and CMRR of 130dB). The EMG signals were analogically amplified with gain of 50x, filtered (10-1500Hz bandpass) and sampled by 12 bits A/D covert board with a 2KHz frequency. The signals were digitally band-pass filtered (10-500Hz). The RMS and Fmed (PSD, FFT, 250 ms, 1024 points, Hanning window processing) were obtained from masticatory cycles in 250ms windows determined visually considering the most stable epoch. The maximal clenching RMS values were used to normalize masticatory cycles EMG amplitude. The first masticatory cycle Fmed values were used to normalize EMG frequency of masticatory cycle remains. There were no significant differences among the values of RMS and Fmed during the prolonged gum mastication (p>0.05, Friedman ANOVA). Endurance time was significantly shorter to TDM group (p>0.05, Mann-Whitney test). Pain and discomfort intensities were not different for control and TDM groups after the prolonged mastication (p>0.05, Mann-Whitney test). There was no evidence of change related to prolonged gum mastication in the investigated electromyographic parameters, in these experimental co...


Assuntos
Humanos , Feminino , Adolescente , Adulto , Eletromiografia , Mastigação , Fadiga Muscular , Medição da Dor , Transtornos da Articulação Temporomandibular
5.
J. bras. ortodon. ortop. facial ; 5(27): 51-65, maio-jun. 2000. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-428029

RESUMO

Este estudo avaliou sinais e sintomas específicos de DTM em três grupos selecionados de pacientes que apresentavam bruxismo leve, moderado e severo. Estes grupos foram comparados com um grupo de pacientes sem bruxismo e sem DTM. Os resultados demonstraram que a medida que o bruxismo torna-se mais severo, aumenta à prevalência de sinais e sintomas específicos de DTM. Os resultados deste estudo sugerem que todos os pacientes com DTM devem ser avaliados em relação com o bruxismo porque grupos diferentes podem estar presentes. Estas diferenças vão modificar a forma de tratamento dos pacientes com DTM


Assuntos
Humanos , Transtornos Craniomandibulares , Síndrome da Disfunção da Articulação Temporomandibular , Doenças Dentárias , Bruxismo , Fadiga Muscular
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA