Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. Ciênc. Plur ; 6(1): 18-31, 2020.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1052611

RESUMO

Introdução:O direito à amamentação é inerente à mulher em qualquer circunstância, inclusive àquelas que estão em privação de liberdade. Para que esse direito seja garantido, existe a base jurídico-constitucional que valoriza a efetividade dessa ação, mesmo que a realidade se mostre incoerente quanto à garantia das especificidades acerca da digna amamentação no cárcere. Objetivo:Compreender os sentimentos das lactantes em situação prisional acerca da amamentação.Método:Estudo descritivo, exploratório, qualitativo, realizado com 08 lactantes reclusas na Colônia Penal Feminina Bom Pastor, no município de Recife, capital de Pernambuco.Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas, guiadaspela questão norteadora: Como mãe, quais os sentimentos de amamentar seu(a) filho(a) na prisão?As falas foram submetidas à análise de conteúdo temática proposta por Bardin erepresentada seus resultados a partir de categorias.Resultados:A partir da análise dos discursos emergiram as seguintes categorias:Amamentação: meio de prevenção de doenças e de cumprimento do papel de mãe;Desmame precoce no ambiente prisional e processo de separação mãe e filho: dicotomia de sentimentos positivos e negativose a experiência do amamentar no ambiente prisional e sua correlação com o extramuros. Conclusões:Inúmeros são os sentimentos vivenciados pelas lactantes permeando os extremos de prazer, amor e tristeza e culpa, sendo estes últimos conseguinte a separação da criança completos os seis meses. A ausência de orientações advindas dos profissionais de saúde acentua as dificuldades das mulheres frente ao aleitamento materno. (AU).


Introduction:The right to breastfeeding is inherent in women under all circumstances, including those deprived of their liberty. For this right to be guaranteed,there is the legal-constitutional basis that values the effectiveness of this action, even if the reality proves to be inconsistent as to the guarantee of the specifics about decent breastfeeding in prison.Objective:Understand the feelings of the infants in prisons about breastfeeding.Methods:A descriptive, exploratory, qualitative study was carried out with eight reintegrated infants in the Bom Pastor Feminine Penal Colony, in the city of Recife, capital of Pernambuco. Semi-structured interviews were conducted, guided by the guiding question: As a mother, what are the feelings of breastfeeding your child in prison? The speeches were submitted to the thematic content analysis proposed by Bardin and represented his results from of categories. Results:From the discourse analysis the following categories emerged: Breastfeeding: a means of preventing diseases and fulfilling the role of mother; Early weaning in the prison environment and separation process mother and child: dichotomy of positive and negative feelings and the experience of breastfeeding in the prison environment and its correlation with the outside walls. Conclusions:Many feelings are experienced by infants permeating the extremes of pleasure, love and sadness and guilt, the latter being the separation of the child complete six months. The lack of guidance from health professionals accentuates women's difficulties with breastfeeding. (AU).


Introducción:El derecho a la lactanciamaterna es inherente a las mujeres en todas las circunstancias, incluidas las privadas de libertad. Para garantizar este derecho, existe la base legal-constitucional que valora la efectividad de esta acción, incluso si la realidad resulta ser inconsistente en cuanto a la garantía de los detalles sobre la lactancia materna decente en prisión.Objetivo:Comprender los sentimientos de las mujeres que amamantan en prisión sobre la lactancia materna. Método:Estudio descriptivo, exploratorio, cualitativo, realizado con 08 reclusas lactantes en la Colonia Penal Femenina Bom Pastor, en la ciudad de Recife, capital de Pernambuco. Se realizaron entrevistas semiestructuradas, guiadas por la pregunta guía: ¿Cómo se siente la madre al amamantar a su hijo en la cárcel? Los discursos se sometieron al análisis de contenido temático propuesto por Bardin y representaron sus resultados de de categorías.Resultados:Del análisis del discurso, surgieron las siguientes categorías: Lactancia materna: medios de prevención de enfermedades y cumplimiento del papel de la madre; Destete temprano en el ambiente carcelario y el proceso de separación entre madre e hijo: dicotomía de sentimientos positivos y negativos y la experiencia de la lactancia materna en el ambiente carcelario y su correlación con extramuros. Conclusiones:Hay innumerables sentimientos experimentados por las mujeres que amamantan que impregnan los extremos de placer, amor, tristeza y culpa, siendo esta última la separación del niño completo a los seis meses. La falta de orientación de los profesionales de la salud acentúa las dificultades de las mujeres que se enfrentan a la lactancia materna. (AU).


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Prisões , Apoio Social , Aleitamento Materno , Relações Mãe-Filho , Desmame , Brasil , /métodos , Entrevistas como Assunto , Pesquisa Qualitativa
2.
Belo Horizonte; s.n; 2019. 86 p. ilus, mapas.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-1025869

RESUMO

O fenômeno da hiperespecialização tem provocado a fragmentação do saber que impacta negativamente nas relações de trabalho, o que diminui a colaboração e interação entre os profissionais. A modalidade de trabalho em equipe surge como estratégia para reduzir a incompletude dos saberes e relações horizontais. Um dos pontos mais importantes no atendimento do adolescente nas medidas socioeducativas é o trabalho em equipe, que visa responsabilizar e ressocializar o adolescente em conflito com a lei. Assim, esta pesquisa tem como objetivo analisar o trabalho em equipe, desenvolvido em uma unidade socioeducativa de internação localizada no município de Belo Horizonte/Minas Gerais, segundo a perspectiva da equipe multiprofissional. A população constituiu-se de profissionais de uma equipe que atuavam no referido centro há pelo menos um ano, sendo excluídos aqueles que se encontravam afastados do trabalho à época da coleta dos dados, uma de cada categoria profissional. Na presença de mais de um profissional por categoria, foi incluído aquele como maior tempo de atuação naquela equipe. Utilizou-se de entrevista como instrumento de coleta de dados composta por caso hipotético e um roteiro semiestruturado, ambos elaborados para este fim. O percurso analítico dos dados foi realizado por meio de análise de conteúdo segundo Graneheim e Lundman (2004). Participaram do estudo 07 profissionais da equipe multiprofissional, o que corresponde a 01 profissional de cada categoria que compõe a equipe conforme legislação: assistente jurídico, assistente social, dentista, enfermeiro, pedagogo, psicólogo e terapeuta ocupacional. Das entrevista emergiram 06 categorias quanto aos aspectos facilitadores do trabalho em equipe: conhecer o trabalho e o saber do outro, proximidade física, discussões em espaços formais, discurso coeso, equipe por afinidade e boa gestão. Quanto aos aspectos que dificultam o trabalham em equipe emergiram 04 categorias, a saber: ausência de diálogo, ausência de consenso, competência exclusiva por categoria e os impedimentos externos à atuação da equipe multiprofissional. Esta última, composta por quatro subcategorias: a ausência de reconhecimento, rotatividade dos profissionais e gestores, características dos adolescentes e a falta de recursos. Conclui-se que, apesar da equipe demonstrar compreender a importância do trabalho interdisciplinar e o desejo de trabalhar como equipe, a comunicação se dá pela lógica da transmissão de informações. Para além da percepção da equipe, identificamos que as normativas que orientam a execução da medida socioeducativa de internação apresentam uma compreensão reduzida do que seria o trabalho em equipe, orientando os profissionais a atuarem de forma isolada. A partir do referencial teórico adotado proposto por Peduzzi (2001) e West e Lyubovnikova (2012, 2013), verificamos que a equipe estuda assemelha-se a uma equipe agrupamento e se comporta como uma pseudoequipes. (AU)


The phenomenon of hyperspecialization has caused the fragmentation of knowledge that negatively impacts on work relationships, which decreases collaboration and interaction between professionals. Teamwork emerges as a strategy to reduce the incompleteness of knowledge and horizontal relationships. One of the most important points in adolescent care in socio-educational measures is teamwork, which aims to make responsible and resocialize adolescents in conflict with the law. Thus, this research aims to analyze teamwork, developed in a socio-educational unit of deprivation of liberty located in the city of Belo Horizonte / Minas Gerais, according to the perspective of the multiprofessional team. The population consisted of professionals from a team who had been working in the center for at least one year, excluding those who were away from work at the time of data collection, one from each professional category. In the presence of more than one professional per category, the one with the longest working time in that team was included. An interview was used as a data collection instrument composed of a hypothetical case and a semi-structured script, both designed for this purpose. The analytical course of the data was performed through content analysis according to Graneheim and Lundman (2004). Seven professionals from the multiprofessional team participated in the study, which corresponds to 01 professionals from each category that make up the team according to legislation: legal assistant, social worker, dentist, nurse, pedagogue, psychologist and occupational therapist. From the interviews, six categories emerged regarding the facilitating aspects of teamwork: knowing each other's work and knowledge, physical proximity, discussions in formal spaces, cohesive discourse, affinity team and good management. As for the aspects that make teamwork difficult, four categories emerged, namely: absence of dialogue, absence of consensus, exclusive competence by category, and external impediments to the performance of the multiprofessional team. The latter, composed of four subcategories: lack of recognition, turnover of professionals and managers, characteristics of adolescents and lack of resources. It is concluded that, although the team demonstrates to understand the importance of interdisciplinary work and the desire to work as a team, communication occurs through the logic of information transmission. Beyond the perception of the team, we identified that the norms that guide the execution of the socio-educational measure have a reduced understanding of what teamwork would be, guiding professionals to act in isolation. From the adopted theoretical framework proposed by Peduzzi (2001) and West and Lyubovnikova (2012, 2013), we find that the study team resembles a grouping team and behaves like a pseudo-team. (AU)


Assuntos
Equipe de Assistência ao Paciente , Prisões , Serviço Social , Defesa da Criança e do Adolescente , Adolescente Institucionalizado , Comportamento do Adolescente
3.
Rev. odontol. UNESP ; 28(2): 285-99, jul.-dez. 1999. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-298417

RESUMO

Este estudo tem por objetivo caracterizar o perfil epidemiológico dos presos soropositivos ou portadores de AIDS da Cadeia Pública de Ribeiräo Preto, SP, Brasil, segundo as variáveis idade média, tipo de uniäo marital, tipo de delito e nível socioeconômico. Para os indivíduos com AIDS, identificou-se as complicaçöes médicas e odontológicas mais comuns da doença. Os dados se referem ao período de abril a novembro de 1996, tendo sido obtidos através de prontuários e exames médico e odontológico. A cadeia contava com 411 detentos em junho de 1996, sendo 67,9 por cento menores de 30 anos. Encontrou-se 6 por cento de indivíduos soropositivos para o HIV, entre os voluntários à realizaçäo da sorologia, valor inferior à faixa de 17 por cento a 19,5 por cento de soropositividade estimada pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de Säo Paulo para aquela cadeia. Para os presos com AIDS, as complicaçöes mais encontradas foram a caquexia, a candidíase oral e a pneumonia por Pneumocystis carinii. A candidíase oral foi a complicaçäo odontológica mais encontrada. A freqüente transferência de detentos entre instituiçöes do sistema penal e as dificuldades para deslocamento dos presos doentes até os serviços do sistema de saúde säo entraves para a oferta de assistência adequada à saúde dessa populaçäo


Assuntos
Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , Saúde Bucal , Prisões/estatística & dados numéricos , Saúde Pública , Caquexia , Candidíase Bucal , Pneumonia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA