Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. odontol ; 56: 1-9, jan.-dez. 2020. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1088005

RESUMO

Objetivo:Avaliar o conhecimento e a conduta de médicos e enfermeiros atuantes no serviço público de atenção básica à saúde da zona urbana da cidade de Vitória da Conquista ­ BA, sobre avulsão dentária. Métodos:60 profissionais responderam a um questionário autoaplicável contendo questões biodemográficas e perguntas a respeito do conhecimento sobre o significado de avulsão e reimplante dentário, conduta em casos de avulsão dental e interesse em receber orientação sobre o tema. Resultados:A maioria dos entrevistados demonstrou não saber o que é avulsão dental, reimplante dental e que atitude tomar no caso de uma situação envolvendo avulsão (70%, n = 42; 51,67%, n = 31; 56,67%, n = 34, respectivamente). Consideraram-se incapazes de reimplantar um dente avulsionado em seu local de origem (83,33%, n = 50). Poucos foram capazes de responder corretamente o tempo ideal de reposicionamento (6,67%, n = 4) e local de armazenamento de um dente avulsionado (5%, n = 3), mas saberiam conduzir corretamente sua limpeza (28,34%, n = 17). Relataram nunca ter recebido orientação sobre a conduta diante desses casos (93,33%, n = 56) mas consideram informações a respeito do tema importantes e necessárias (96,66%, n = 58). Conclusão:Os médicos e enfermeiros possuem conhecimento insatisfatório sobre o significado de avulsão e reimplante dental e fatores que permeiam a conduta dessa situação.


Aim:To evaluate the knowledge and behavior of primary health care physicians and nurses working in public healthcare services in the urban area of Vitória da Conquista, BA, Brazil, regarding dental avulsion.Methods:Sixty professionals answered a self-administered questionnaire containing questions about biodemographic data, knowledge about the meaning of avulsion and tooth replantation, conduct in cases of dental avulsion, and interest in receiving training or guidance on the subject. Results:Most participants did not know what tooth avulsion and dental reimplantation were, not did they know what action to take in case of an dental avulsion situation (70%, n = 42; 51.67%, n = 31; 56.67%, n = 34, respectively). They found themselves unable to redeploy one avulsed tooth in its place of origin (83.33%, n = 50). Few were able to correctly answer the ideal time repositioning (6.67%, n = 4) and storage location of an avulsed tooth (5%, n = 3), but would know how to properly conduct its cleaning (28.34%, n = 17). They reported never having received guidance on how to proceed in these cases (93.33%, n = 56) but consider information regarding this issue important and necessary (96.66%, n = 58). Conclusion:Primary care physicians and nurses have little knowledge of the meaning of dental avulsion and replantation, as well as factors that underlie proper conduct in this situation.


Assuntos
Médicos , Avulsão Dentária , Reimplante Dentário , Educação em Saúde , Pessoal de Saúde , Educação Continuada , Enfermeiros , Atenção Primária à Saúde , Inquéritos e Questionários
2.
Rev. Ciênc. Plur ; 6(2): 82-100, 2020.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1100313

RESUMO

Introdução:Não há como negar que a morte constitui uma realidade comum nos hospitais, especialmente em setores como Unidades de Terapia Intensiva. Apesar da morte fazer parte do ciclo natural da vida, os profissionais de Enfermagem, geralmente, não são adequadamente preparados para lidar com ela, o que muitas vezes gera sentimentos de sofrimento. Durante a formação acadêmica,o tema morte é pouco abordado e o profissional é incentivado a acreditar que somente a cura e a recuperação do paciente são características de um bom cuidado.Objetivo:Conhecer e explorar as vivências emocionais pregressas dos enfermeiros perante a finitude/morte e o processo de morrer em cuidados intensivos.Método:Estudo exploratório, descritivo de abordagem qualitativa. Utilizou-se como instrumento um roteiro contendo 4 perguntas abertas. Foram entrevistados 10profissionais enfermeiros que fazem parte do quadro de funcionários daUnidade de Terapia Intensiva de um Hospital do Agreste de Pernambuco. Resultados:Os resultados apontaram que a maior parte dos entrevistados referiu como sentimento negativo a tristeza diante do paciente em finitude, e como sentimento positivo compaixão. A principal dificuldade perante o doente em finitude foi a ausência de protocolos que definem e dão continuidade ao cuidado paliativo. O conforto como objetivo para aliviar a dor e sofrimento foi elencado como principal método para lidar com paciente em finitude. Constatou-se ainda o despreparo dos enfermeiros na graduação perante o processo de morrer. Conclusões:As vivências dos enfermeiros perante a finitude podem causar adoecimento, visto que ainda se predominamsentimentos negativos na assistência, fato que pode ser explicado pela falta de preparação durante a graduação para lidar com a finitude/morte. Ainda há barreiras para implementar o cuidado paliativonasunidades de terapia intensiva, e associado a isto se tem a falta de compreensãopor parte dos profissionais enfermeirosnaparticipação da implementaçãodos cuidados paliativos (AU).


Introduction:There is no denying that death is a common reality in hospitals, especially in sectors such as Intensive Care Units. Although death is part of the natural life cycle, nursing professionals are generally not adequately prepared to deal with it, which often generates feelings of suffering. During the academic training, the subject of death is little addressed and the professional is encouraged to believe that only the cure and recovery of the patient are characteristics of good care. Objective:To know and explore the nurses past emotional experiences in the face of finitude/death and the process of dying in intensive care. Methods:It is an exploratory study, descriptive of qualitative approach. A roadmap containing 4 open questions was used as a tool. We interviewed 10 nursing professionals who are part of the staff of the Intensive Care Unit of a Hospital do Agreste de Pernambuco.Results:The results pointed out that most of the interviewees referred as negative feeling the sadness before the patient in finitude, and as positive feeling compassion. The main difficulty facing the finite patient was the absence of protocols that define and provide continuity to palliative care. Comfort as an objective to relieve pain and suffering was listed as the main method to deal with patients in finitude. It was also found that nurses were unprepared to die at the time of graduation.Conclusions:Nurses experiences with finitude can cause illness, since negative feelings still prevail in care, which can be explained by the lack of preparation during graduation to deal with finiteness/death. There are still barriers to implement palliative care in intensive care units andassociated with this is the lack of understanding on the part of nursing professionals in participating in the implementation of palliative care (AU).


Introducción:No se puede negar que la muerte es una realidad común en los hospitales, especialmente en sectores como las Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Aunque la muerte forma parte del ciclo natural de la vida, los profesionales de la enfermería no suelen estar adecuadamente preparados para afrontarla, lo que suele generar sentimientos de sufrimiento. Durante la formación académica, el tema de la muerte se aborda poco y se alienta al profesional a creer que sólo la curación y la recuperación del paciente son características de una buena atención.Objetivo:Conocer y explorar las experiencias emocionales previas de las enfermeras con la finitud/muerte y el proceso de morir en cuidados intensivos.Metodología: Se trata de un estudio exploratorio, descriptivo de unenfoque cualitativo. Se utilizó como instrumento un guión que contenía 4 preguntas abiertas. Entrevistamos a 10 enfermeras que forman parte de la UCI del Hospital do Agreste de Pernambuco. Resultados: Los resultados mostraron que la mayoría de los entrevistados se refirieron como un sentimiento negativo a la tristeza en el cuidado del paciente en finitud. La principal dificultad ante el paciente en finitud era la ausencia de protocolos clínicos de cuidados paliativos. También se observó la falta de preparación de las enfermeras en el proceso de graduación para morir.Conclusiones: Las experiencias de las enfermeras con la finitud pueden causar enfermedades, ya que los sentimientos negativos siguen predominando en los cuidados, lo que puede explicarse por lafalta de preparación durante la graduación para hacer frente a la finitud. Todavía existen obstáculos para aplicar los cuidados paliativos en las unidades de cuidados intensivos y, en relación con ello, hay una falta de comprensión por parte de los profesionales de la enfermería para participar en la aplicación de los cuidados paliativos (AU).


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Cuidados Paliativos , Morte , Unidades de Terapia Intensiva , Enfermeiros , Dor , Brasil , Pesquisa Qualitativa , Emoções
3.
Rev. Ciênc. Plur ; 5(1): 34-51, jun. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1007338

RESUMO

Introdução:A assistência desumanizada no parto pode originar informações negativas que são transmitidas entre as gerações, acarretandoem representações sociais. Dessa forma,representações sociais do parto normal por parte do profissional enfermeiro, um dos protagonistas da assistência à saúde da mulher na atenção básica, são importante objeto de estudo, a partir do entendimento que estes profissionais constroem nas realidades em que vivem.Objetivo:Identificar as representações sociais de enfermeiras da atenção básica sobre parto normal.Método:Estudo descritivo, exploratório, qualitativo, realizado com 12 enfermeiras, responsáveis por Equipes de Saúde da Família e que tinham mais de 01 ano de experiência na atenção básica no município de Caruaru/PE, nordeste do Brasil. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas, guiadaspela questão norteadora: Fale-me sobre parto normal. As falas foram submetidas à análise de conteúdo temática proposta por Bardin e interpretadas à luz dos constructos da Teoria das Representações Sociais.Resultados:A partir da análise das falas, emergiram quatro categorias temáticas: Lei da vida, Desejo e negação do parto normal, Insegurança, Imposição para mulheres de baixa renda.Conclusões:As representações que emergiram das falas das enfermeiras apresentam o parto normal como um evento natural, permeado pelo auxílio divino, trazendo o desejo em vivenciá-lo. Entretanto, este fato não é suficiente para que haja uma escolha por este tipo de parto, devido a outros fatores,como a insegurança presente em diferentes momentos e aspectos, bem como a compreensão de que o parto normal é imposto nos serviços públicos de saúde. Dessa forma, compreender as representações sociais do parto normal, pela perspectiva da enfermagem atuante na atenção básica, propicia um olhar sob a educação em saúde no pré-natal, onde são reelaborados os conhecimentos que envolvem este evento (AU).


Introduction:Dehumanized careat birth may give rise to negative information that is transmitted between generations, giving rise to social representations. Thus, these social representations of normal childbirth by the nurse practitioner, one of the protagonists of the assistance to women's health in basic care, are an important object of study, based on the understanding that these professionals construct in the realities in which they live.Objective:To identify the social representations of primary care nurses on normal delivery.Methods:A descriptive, exploratory, qualitative study was carried out with 12 nurses, who were responsible for Family Health Teams and who had more than 01 years of experience in basic care in the city of Caruaru / PE, northeastern Brazil. Semi-structuredinterviews were conducted, guided by the guiding question: Tell me about normal delivery. The speeches were submitted to the analysis of thematic content proposed by Bardin and interpreted in the light of the constructs of Theory of Social Representations. Results:Based on the analysis of the speeches, four thematic categories emerged: Law of life, Desire and denial of normal birth, Insecurity, Imposition for low income women. Conclusions:The representations that emerged from the nurses' statements present normal childbirth as a natural event, permeated by divine help, bringing the desire to experience it. However, this fact is not enough to make a choice for this type of delivery, due to other factors such as the insecurity present at different times andaspects, as well as the understanding that normal delivery is imposed in public health services. In this way, understanding the social representations of normal childbirth, from the perspective of nursing acting in basic care, provides a perspective on prenatal health education, where the knowledge that involves this event is re-elaborated (AU).


Assuntos
Humanos , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Atenção Primária à Saúde , Estratégia Saúde da Família , Parto Normal , Enfermeiros , Brasil , Entrevistas como Assunto/métodos , Pesquisa Qualitativa
4.
Rev. Ciênc. Plur ; 3(2): 99-114, 2017. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-876530

RESUMO

Objetivo: Analisar as intervenções de prevenção e promoção da saúde relacionadas a detecção precoce do câncer cervicouterino desenvolvidas pelos enfermeiros das equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF) do município de Assú/RN. Métodos: Realizou-se um estudo descritivo, com abordagem qualitativa, junto a 11 enfermeiros, no mês de julho de 2016, representando 61% dos enfermeiros lotados na ESF selecionada. O material coletado, através de entrevistas abertas, foi submetido à análise de conteúdo temática proposta por Bardin. As falas produziram duas categorias de análise: práticas preventivas do câncer cervicouterino e práticas de educação/promoção da saúde. Resultados: Os resultados apontam que as ações relacionadas a prevenção e controle do câncer cervicouterino realizadas pelos enfermeiros, ainda são incipientes. O atendimento, às mulheres, ocorre por meio de demanda espontânea, não havendo o necessário rastreamento, visando evitar o câncer de colo uterino na faixa etária preconizada pelo Ministério da Saúde. As ações educativas são esporádicas e implementadas, principalmente, por ocasião das Campanhas promovidas pelo Ministério da Saúde, como por exemplo, o outubro Rosa. Conclusões: Fazse necessário que as ações dos enfermeiros da ESF, no que concerne a detecção precoce e rastreamento do câncer do colo do útero sejam redirecionadas e, ademais, que a educação em saúde possa ser implantada de forma a promover o empoderamento das mulheres com vistas ao autocuidado e a promoção da saúde (AU).


Objective: The prevention and health promotion interventions related to the early detection of cervical cancer developed by the nurses of the Family Health Strategy (ESF) teams in the city of Assú / RN were analyzed. Methods: A descriptive study with a qualitative approach was carried out, together with 11 nurses, in July 2016, representing 61% of nurses filled with ESF. The collected material, through open interviews, was submitted to the thematic content analysis proposed by Bardin. The statements produced two categories of analysis: cervical cancer preventive practices and health education / promotion practices. Results: The results indicate that the actions related to the prevention and control of cervical cancer by nurses are still incipient. The care given to women occurs through spontaneous demand, and there is no necessary screening, in order to avoid cervical cancer in the age range advocated by the Ministry of Health. Educational actions are sporadic and implemented mainly during the campaigns promoted by the Ministry of Health, for example, the October Rose. Conclusions: It is necessary that the actions of nurses of the ESF, in what concerns the early detection and screening of cervical cancer, should be redirected and, in addition, that health education can be deployed in order to promote the empowerment of women with a view to self-care and health promotion (AU).


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Estratégia Saúde da Família , Enfermeiros , Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle , Saúde da Mulher , Brasil , Epidemiologia Descritiva , Promoção da Saúde , Entrevista , Prevenção Primária , Estudos de Avaliação como Assunto/métodos
6.
Rio de Janeiro; s.n; 2005. 140 p. tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-430393

RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar, com relação à saúde bucal de crianças entre a primeira e segunda infância, o conhecimento e atitudes de pediatras, enfermeiros materno-infantis e estudantes de medicina e enfermagem de 2 cidades do sul de Minas Gerais, e também, avaliar as atitudes dos pais sobre a saúde bucal de seus filhos. Para os pediatras (n=42), enfermeiros materno-infantis (n=69), estudantes de medicina (n=118) e estudantes de enfermagem (n=68) foram aplicados questionários estruturados com perguntas objetivas e abertas e para os pais (n=200) foi realizada uma entrevista com perguntas abertas. Os resultados foram analisados quantitativamente e qualitativamente. Os pediatras e estudantes de medicina apresentam melhor conhecimento da cárie como uma doença transmissível quando comparado aos enfermeiros materno-infantis e estudantes de enfermagem e existe uma coerência nas justificativas de como ocorre a trasmissibilidade da cárie, que não se percebe no conhecimento da cárie como uma doença reversível. O conhecimento da Odontologia para bebês é maior entre os profissionais que entre os estudantes. Existem fontes de informações diferentes para os grupos estudados, sendo que a Internet é pouco explorado para educação permanente entre os pesquisados. O exame da cavidade bucal e a observação de mancha branca nos dentes, após a erupção, é realizado mais pelos pediatras e a atitude mais evidente é o encaminhamento da criança ao dentista, que é realizado em diferentes idades. A recomendação do uso do flúor sistêmico é maior entre os estudantes pediatras comparados aos outros grupos. As recomendações mais evidentes para uma boa saúde bucal, que estão também no âmbito do senso comum, são: higiene dos dentes, visita periódica ao dentista, boa alimentação, evitar o açúcar, uso do flúor e a educação. A educação é muito menor como uma recomendação para uma boa saúde bucal, do que como um fator para um bom crescimento e desenvolvimento de uma criança. A maioria dos pais levou seus filhos ao dentista em uma idade atrasada para uma atenção precoce, e a recomendação para esta consulta, na maioria dos casos, foi feita por alguém da família. A cárie dentária é o maior motivo para a consulta odontológica


Assuntos
Masculino , Feminino , Adulto , Humanos , Avaliação de Desempenho Profissional , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Comportamento Materno , Enfermeiros , Médicos , Prática Profissional , Estudantes de Medicina , Estudantes de Enfermagem , Assistência Odontológica para Crianças , Cárie Dentária , Saúde Bucal
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA