Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 14 de 14
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rio de Janeiro; s.n; 2018. 67 p. tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-1023221

RESUMO

O objetivo desse estudo foi avaliar a prevalência de Staphylococcus aureus e Staphylococcus aureus resistentes à meticilina (MRSA) na cavidade oral de pacientes hospitalizados em uma unidade de terapia intensiva (UTI). Foram selecionados 30 pacientes na UTI (grupo I) e 30 pacientes saudáveis (grupo II), com idade entre 1 e 12 anos, pareados por sexo e idade. Inicialmente, foram realizadas coletas de dados médicos e exames intra e extra-orais. Em seguida, foram coletados espécimes clínicos (swab bucal, swab de narina e biofilme supragengival) de ambos os grupos para verificar a presença de Staphylococcus aureus. A identificação ocorreu pelo crescimento no caldo de soja Tryptic com 7,5% de NaCl durante 48 h, crescimento em agar de sal de Mannitol, coloração de Gram, teste de catalase e coagulase. As amostras positivas de S.aureus foram submetidas ao antibiograma para avaliação da susceptibilidade a antibióticos. Os resultados foram analisados estatisticamente através do SPSS versão 20.0 e comparados por meio dos testes do Quiquadrado, Teste de Fisher e Mann-Whitney. O valor de 0,05 foi considerado estatisticamente significativo. Apenas 36,7% dos pacientes na UTI realizavam higiene bucal durante o período de hospitalização e mais de 40% dos pacientes hospitalizados em UTI apresentavam biofilme espesso. A prevalência de S. aureus foi de 22,5% e 20,4% para UTI e grupo controle, respectivamente. Nove amostras de boca (30%), 6 amostras de narina (20%) e 3 amostras de biofilme (15%) do grupo UTI foram consideradas S. aureus positivo. No grupo de controle, 6 amostras de boca (20%), 5 amostras de narina (16,7%) e 7 de biofilme (25%) foram positivas. Nas 36 amostras positivas de S. aureus, 44,4% (16) foram consideradas MRSA, sendo 62,5% (10) no grupo I e 37,5% (6) no grupo II. Essa diferença foi estatisticamente significante (p = 0.032, teste de Fisher). Não foram observadas correlações entre sua prevalência e razão e tempo de internação. Todas as amostras de MRSA dos dois grupos apresentaram resistência à penicilina G. No grupo I, duas amostras de MRSA foram resistentes a todos os antibióticos, inclusive a vancomicina, nove foram resistentes à eritromicina e sete à clindamicina. No grupo II, duas amostras de MRSA foram resistentes à eritromicina e duas à clindamicina. Dessa forma, conclui-se que os pacientes internados em UTI apresentam uma maior prevalência de MRSA, entretanto não houve correlação entre essa prevalência e a história médica dos pacientes. (AU)


The aim of this study was to evaluate the prevalence of Staphylococcus aureus and methicillin-resistant Staphylococcus aureus (MRSA) in the oral cavity of patients in an intensive care unit (ICU). We selected 30 patients in the ICU (group I) and 30 healthy patients (group II), aged between 1 and 12 years, matched by sex and age. Initially, medical data collection and intra- and extraoral examinations were performed. Then, clinical specimens (buccal swab, nostril swab and supragingival biofilm) were collected from both groups to verify the presence of Staphylococcus aureus. Identification occurred by growth in Tryptic soy broth with 7.5% NaCl for 48 h, growth on Mannitol salt agar, Gram staining, catalase test and coagulase. The S.aureus positive samples were submitted to the antibiogram for evaluation of susceptibility to antibiotics. The results were analyzed statistically through SPSS version 20.0 and compared using the Chi-square test, Fisher's test and Mann-Whitney test. The value of 0.05 was considered statistically significant. Only 36.7% of the patients in the ICU performed oral hygiene during the hospitalization period and more than 40% of patients hospitalized in ICU had thick biofilm. The prevalence of S. aureus was 22.5% and 20.4% for ICU and control group, respectively. Nine mouth samples (30%), 6 nostril samples (20%) and 3 biofilm samples (15%) of the ICU group were considered S. aureus positive. In the control group, 6 mouth samples (20%), 5 nostril samples (16.7%) and 7 biofilm samples (25%) were positive. In the 36 positive S. aureus samples, 44.4% (16) were considered MRSA, 62.5% (10) in group I and 37.5% (6) in group II. This difference was statistically significant (p = 0.032, Fisher's test). No correlation was observed between its prevalence and reason and time of hospitalization. All MRSA samples from both groups showed resistance to penicillin G. In group I, two samples of MRSA were resistant to all antibiotics, including vancomycin, nine were resistant to erythromycin and seven to clindamycin. In group II, two samples of MRSA were resistant to erythromycin and two to clindamycin. Thus, we conclude that ICU patients present a higher prevalence of MRSA, but there was no correlation between this prevalence and the medical history of the patients. (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Lactente , Pré-Escolar , Criança , Staphylococcus aureus/isolamento & purificação , Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica , Resistência a Meticilina , Boca/microbiologia , Prevalência , Pacientes Internados
2.
Rev. odontol. Univ. Cid. São Paulo (Online) ; 29(3): [243-246], set-dez. 2017.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-908735

RESUMO

Existe uma relação importante entre o estado de saúde bucal e aquele da saúde geral. Em pacientes hospitalizados essa relação assume importância ainda maior, pois o indivíduo encontra-se fragilizado e, muitas vezes, é incapaz de realizar uma higiene bucal adequada. O presente trabalho trata-se de uma revisão de literatura que tem como objetivo discutir os principais problemas bucais apresentados por pacientes hospitalizados, principalmente aqueles que ficam por longo período de tempo. A maioria dos trabalhos encontrados relata que a saúde bucal de pacientes hospitalizados por longos períodos é precária e que isso afeta diretamente a saúde geral dos mesmos. Concluiu-se que uma saúde bucal adequada pode melhorar a resposta do paciente ao tratamento médico e que a presença de cirurgiões dentistas nas equipes multiprofissionais dos hospitais é de extrema importância para a implementação de protocolos clínicos de conduta visando tanto a prevenção quanto a recuperação da saúde bucal dos pacientes hospitalizados


There is an important relationship between the state of oral health and that of overall health. In hospitalized patients this relationship is even more important because the individual is debilitated and,most of the time, is unable to perform an adequate oral hygiene. This work is a literature review that aims to discuss the main oral problems presented by hospitalized patients, especially those who stay for longer period of time. Most studies found that the oral health of hospitalized patients for long periods is precarious and that this directly affects the overall health of them. It leads to the conclusion that adequate oral health can improve a patient's response to medical treatment and that the presence of dentists in multidisciplinary teams of hospitals is of extreme importance for the implementation of clinical management protocols aimed at both prevention and recovery of oral health of hospitalized patients


Assuntos
Unidade Hospitalar de Odontologia , Saúde Bucal , Pacientes Internados , Unidades de Terapia Intensiva
3.
Periodontia ; 27(1): 7-10, 2017. graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-836926

RESUMO

Oral health caring in hospitalized patients is very important, considering the risks of complications that non disinfection of oral cavity can cause to your general health. Several risk of periodontal disease associations have been described in the literature, such as nosocomial pneumonia and cardiovascular disorders, among others. The introduction of oral hygiene protocols in hospitalized patients has been recommended by the simplicity and the potential they represent in preventing some systemic stages. The objective of this study was to apply the adjusted protocol oral hygiene in patients admitted to the Intensive Care Cento (ICU) of the Hospital Universitário Sul Fluminense (HUSF), Vassouras-RJ to improve the quality of dental care for hospitalized patients, preventing so its systemic complications of health. The disinfection of the oral cavity was made by the introduction of the use of 0.12% chlorhexidine gluconate, as well as proper oral hygiene instruction. Nursing professionals (students, assistants and technicians) were invited to participate in the project using the mouthwash (PerioPlak, Reymer) for routine and effective use in the prevention of oral infections. A comparison was conducted using two graphs showed a decrease of 0.44% in the number of mechanical ventilation infection from the use of the oral care protocol. It is concluded that it is extremely important the presence of a dentist in intensive care units to take care of the oral health of patients thus preventing risks of infection due to their health status (AU)


O cuidado com a saúde bucal em pacientes internados é muito importante, considerando os riscos de complicações que a não desinfecção da cavidade bucal possa causar no seu estado de saúde geral. Várias associações de risco da doença periodontal foram descritas na literatura, tais como alterações cardiovasculares e pneumonia nosocomial, dentre outras. A introdução de protocolos de higiene bucal em pacientes internados tem sido recomendada pela simplicidade e pelo potencial que representam na prevenção de alguns quadros sistêmicos. O objetivo deste trabalho foi aplicar o protocolo de higiene bucal em pacientes internados no Cento de Terapia Intensiva (CTI) do hospital Universitário Sul Fluminense (HUSF), Vassouras-RJ, visando melhorar a qualidade de atenção em saúde bucal ao paciente hospitalizado, prevenindo assim complicações do seu estado sistêmico de saúde. A desinfecção da cavidade bucal foi feita através da instituição do uso de gluconato de clorexidina a 0,12%, assim como instrução de higiene bucal adequada. Os profissionais da área de enfermagem (estudantes, auxiliares e técnicos) foram convidados a participar do projeto sendo disponibilizado o enxaguatório bucal (PerioPlak, REYMER) para uso rotineiro e efetivo na prevenção de infecções bucais. Foi realizado um comparativo através de dois gráficos que mostrou uma redução em 0,44% do número de infecção por ventilação mecânica a partir da utilização do protocolo de higiene bucal. Conclui-se que é de extrema importância a presença de um cirurgião-dentista nas unidades de terapia intensiva para cuidar da saúde bucal dos pacientes prevenindo assim riscos de infecções devido a seu estado de saúde (AU)


Assuntos
Humanos , Protocolos Clínicos/normas , Placa Dentária/prevenção & controle , Unidades de Terapia Intensiva , Higiene Bucal/normas , Controle de Infecções Dentárias/métodos , Pacientes Internados , Antissépticos Bucais/uso terapêutico , Saúde Bucal , Pneumonia Bacteriana
4.
Rio de Janeiro; s.n; 2017. 59 p. tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-1005357

RESUMO

A candidíase oral é uma infecção fúngica oportunista muito prevalente em pacientes internados em unidades de terapia intensiva (UTIs). O presente estudo teve como objetivo avaliar a frequência de candidíase oral em pacientes internados na UTI de um hospital público do Rio de Janeiro, relacionando-a com dados clínicos, desfecho da hospitalização e índices de prognóstico. Caracterizou-se por ser um estudo transversal observacional. Os dados demográficos e clínicos foram coletados dos prontuários médicos e os pacientes avaliados através de exame físico oral. Esfregaços do dorso da língua e das mucosas jugal e labial também foram coletados para realização de exame citopatológico. A qualidade da higiene oral dos pacientes também foi avaliada. Cento e quarenta e nove pacientes foram avaliados, igualmente distribuídos entre gêneros, com mediana da idade de 60 anos. O tempo de internação variou de 1 a 39 dias, sendo que 83,9% sobreviveram à internação na UTI. A prevalência de candidíase oral, nestes pacientes, detectada clinicamente foi de 14,8%, enquanto que no exame citopatológico, o resultado foi positivo para 26,2% (língua) e 18,8% (outras áreas). Em 61,7% a qualidade da higiene foi classificada como regular ou ruim. Os índices de prognóstico SAPS 3 e SOFA foram menores quando relacionados à presença de candidíase oral detectada clinicamente. Já quanto à análise citopatológica, os índices foram maiores quando relacionados a exames positivos para candidíase. Além disso, a citopatologia da língua foi negativa na maioria (64%) dos pacientes que sobreviveram. A candidíase oral detectada através do exame citopatológico representou um marcador de prognóstico clínico para pacientes internados em UTI.(AU)


Oral candidiasis is a prevalent fungal opportunistic infection in patients admitted to intensive care units (ICUs). The study evaluated the frequency of oral candidiasis in patients admitted to the ICU of a public hospital in Rio de Janeiro, and the relationship to clinical characteristics, hospitalization outcome and prognostic scores. This was a cross-sectional observational study. Demographic and clinical data were collected from medical records and patients received an oral exam. Smears were performed on the dorsum of the tongue, labial and buccal mucosa for cytopathological examination. The oral hygiene quality of the patients was also evaluated. One hundred and forty nine patients were evaluated, equally distributed among genders, with a median age of 60 years. The length of stay in the ICU varied from 1 to 39 days, and 83.9% survived ICU admission. Clinically detected oral candidiasis was observed in 14.8% of patients, while the cytopathological examination was positive in 26.2% (tongue) and 18.8% (other sites) of patients. In 61.7% of the patients, the hygiene was classified as regular or poor. The SAPS 3 and SOFA prognostic scores were lower when candidiasis was clinically observed. Patients showed worse prognostic scores when cytopathology was positive for candidiasis. Cytopathology of the tongue was negative for the majority (64%) of the patients who survived. Candidiasis detected through the cytopathological exam may represent a clinical prognostic marker for patients during hospitalization in the ICU. (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Candidíase Bucal/epidemiologia , Pacientes Internados , Unidades de Terapia Intensiva , Candida/isolamento & purificação , Registros Médicos , Distribuição por Idade e Sexo
5.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 121 p. ilus.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-915175

RESUMO

Instituiçõees hospitalares de diversos países utilizam a clorexidina na higienização bucal de pacientes em unidades de terapia intensiva. No entanto, a efetividade desse agente farmacológico na prevenção da pneumonia nosocomial e controverso para todas as populações de pacientes internados nessas unidades. O objetivo desse estudo foi sumariar as evidencias sobre a efetividade do uso da clorexidina, nos cuidados com a higiene bucal de pacientes em unidades de terapia intensiva, na prevenção da pneumonia nosocomial. O estudo foi desenvolvido, por meio de uma overview de revisões sistemáticas, utilizando artigos localizados nas bases de dados PubMed,-Cochrane- Library,- LILACS,-CRD- e-CINHAL, bem como busca manual e literatura cinzenta. Foram incluídas 16 revisões sistemáticas (14 com metanálise), sendo a maioria delas com alta qualidade metodológica. Os resultados mostraram que em unidade de terapia intensiva com população adulta de cirurgia cardíaca, a clorexidina foi efetiva na prevenção da pneumonia nosocomial. No entanto, a efetividade da clorexidina foi controversa em unidades de terapia intensiva com populações em condições clinico cirúrgicas variadas, que necessitaram de ventilação mecânica por mais de 48 horas. Embora a clorexidina tenha apresentado melhores resultados estatísticos de eficacia comparado ao controle e com efeitos adversos mínimos. Em quadros clínicos críticos, a clorexidina pode ser insuficiente para promover uma descontaminação oral inibitória de patógenos, que supere o risco infeccioso de um tubo endotraqueal, que age como um reservatório continuo de condução de microrganismos para os pulmões. Nesse contexto, o presente estudo contribui para a avaliação da atual abordagem terapêutica de paciente internado em unidades de terapia intensiva, tendo em vista as evidencias do uso da clorexidina na prevenção da pneumonia nosocomial


hospital institutions from different countries use chlorhexidine in the oral hygiene of patients in intensive care units. No! However, the effectiveness of this pharmacological agent in the prevention of nosocomial pneumonia and controversial for all populations of patients hospitalized in these units. The aim of this study was to summarize the evidence on the effectiveness of the use of chlorhexidine in care! oral hygiene! of patients! intensive care units, in the prevention of nosocomial pneumonia. The study was conducted by means of a overview of systematic reviews using items found on the basis of PubMed data, -Cochrane- Library, -! LILACS, -CRD- e-CINHAL and manual search and gray literature. included were 16 systematic reviews (14 with! meta-analysis), most of them with high quality methodological. The results showed that in the intensive care unit with adult population of cardiac surgery, Chlorhexidine was effective in the prevention of nosocomial pneumonia. However, the effectiveness of chlorhexidine was controversial in intensive care units with populations in varied conditions clinicoDcirurgicas, requiring ventilation Mechanical for more than 48 hours. While chlorhexidine has shown better statistical results of efficacy compared to control and minimal adverse comefeitos. In critical clinical pictures, chlorhexidine may be insufficient to promote a Restraining oral decontamination pathogens, which outweighs the risk infection of an endotracheal tube, which acts as a reservoir of continuous driving of microorganisms for the lungs. In this context, this study contributes to! Evaluation of! Current therapeutic approach to hospitalized patients in intensive care units, in view of the evidence of the use of chlorhexidine in prevention of nosocomial pneumonia


Assuntos
Clorexidina/uso terapêutico , Unidades de Terapia Intensiva/normas , Higiene Bucal/estatística & dados numéricos , Pneumonia/terapia , Pacientes Internados/educação , Revisão
7.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-673935

RESUMO

Objetivo: Avaliar clinicamente a condição odontológica de pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Método: Foi realizado estudo exploratório, descritivo e transversal com avaliação clínica odontológica de 50 pacientes internados em UTI do Hospital São Vicente de Paula (João Pessoa/PB). Foram coletados os dados dos prontuários médicos relativos à idade, sexo, fator causal da internação e comorbidades relacionadas a problemas pulmonares. A análise da condição bucal foi qualificada em três categorias: boa (condição aceitável de higiene sem sangramento ao toque ou focos de infecção aparentes); regular (paciente apresentava pouco sangramento ao toque e/ou candidíase observada clinicamente como placas esbranquiçadas sobre mucosa inalterada ou avermelhada, removidas mecanicamente); e ruim (presença de abscessos e candidíase disseminada incluindo orofaringe). Resultados: A idade média dos examinados era de 53,8 (±18,5) sendo 23 (46%) do sexo masculino. As causas das internações de 24 (48,0%) pacientes foram neurológicas e de 26 (52%) por problemas renais, cardíacos, metabólicos, respiratórios e septicemia. Foram registrados quadros de pneumonia em 56% dos pacientes. Quanto à distribuição das condições de saúde bucal, observaram-se porcentagens significativamente maiores (p menor que 0,001) da condição de higiene ruim, comparadas às outras condições.Conclusões: A maioria dos pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva apresentava condição odontológica ruim, e a candidíase foi a infecção mais prevalente.


Objective: To evaluate clinically the oral conditions of the patients admitted to an Intensive Care Unit (ICU). Method: An exploratory, descriptive and transversal study was developed with clinical oral evaluation of 50 patients admitted to the ICU of the São Vicente de Paula Hospital (João Pessoa, PB, Brazil). The data were collected from the medical files concerning age, gender, cause of admission and comorbidities relative to lung problems. The oral condition was classified into three categories: good (acceptable hygiene, no gingival bleeding to touch or visible infection foci); regular (little gingival bleeding to touch and/or clinically visible candidiasis as white plaques on healthy or reddish mucosa, removed mechanically) and poor (presence of abscesses and widespread candidiasis, including the oropharynx). Results: The mean age of the patients was 53.8 (±18.5) years, 23 (46%) of them being male. Twenty-four (48%) patients were hospitalized due to neurological causes and 26 (52%) due to kidney, cardiac, metabolic or respiratory problems and septicemia. Pneumonia was present in 56% of the patients. As for the oral health conditions, there were significantly higher percentages (p less than 0.001) of poor conditions compared with the other conditions. Conclusion: Most patients admitted to the ICU presented poor oral condition and candidiasis was the prevalent infection.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pacientes Internados , Unidades de Terapia Intensiva , Saúde Bucal , Higiene Bucal , Brasil , Candidíase/tratamento farmacológico , Estudos Transversais/métodos , Registros Médicos , Distribuição por Sexo
8.
Rev. flum. odontol ; 16(34): 3-6, jul.-dez. 2010.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-605622

RESUMO

Os pacientes hospitalizados necessitam tanto de cuidados especializados para os problemas que motivaram sua internação quanto de atenção para manter todo o sistema orgânico em funcionamento a fim de não comprometer o prognóstico. A inclusão de ações de saúde bucal na alta complexidade tem sido recomendada balizada no princípio da integralidade e dos resultados das pesquisas que mostram a inter-relação entre as doenças bucais e o comprometimento sistêmico. O objetivo desta pesquisa foi verificar se os hospitais que participam da rede de assistência do Sistema Único de Saúde na região centro Sul Fluminense adotam protocolos que incluem ações de saúde bucal para pacientes internados. Como método de coleta dos dados foi utilizado a entrevista semi-estruturada com profissional da enfermagem, indicado pela instituição pesquisada. Os resultados revelaram que apenas 55,5% das instituições hospitalares desenvolvem alguma atividade de saúde bucal, mas, em 100% dos hospitais, inexistem protocolos de cuidados de saúde bucal. Conclusão: há necessidade de uma política pública indutora da adoção de protocolos de saúde bucal para os pacientes hospitalizados pelas instituições de saúde.


Hospital patients need as much care to remedy the problems that prompted their admission and care to keep the whole body system in operation so as not to compromise the prognosis. The inclusion of oral health actions in high complexity hás been recommended buoyed by the results of research showing the interrelationship between oral disease and systemic involvement. The objective of this research was to determine whether hospitals service providers for the Unified Health System in central South Rio adopt measures or protocols of oral health in hospitalized patients. A methodology we used semi-structured instrument to verify the existence of a protocol of oral health care of hospitalized patients. The results revealed that only 55,5% of hospitals develop some activity of oral health, and 100% of the hospitals, there are no protocols for oral health care. Conclusion: there is a need for public policy induces the adoption of protocols for oral health to patients hospitalized for health to patients hospitalized for health institutions.


Assuntos
Odontologia , Pacientes Internados , Saúde Bucal
10.
Arq. odontol ; 41(1): 65-74, 2005. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-849928

RESUMO

O objetivo deste estudo foi conhecer o perfil do paciente geriátrico do Hospital Paulo de Tarso para auxiliar na busca de caminhos para uma melhor atenção ao mesmo. Essa pesquisa foi realizada com a população residente neste hospital, na cidade de Belo Horizonte-MG, por meio de um questionário da Organização Mundial de Saúde (1997) para estudos epidemiológicos em idosos, modificado por Haikal em 2003. Participaram do presente estudo 66 pacientes, com idade acima de 60 anos, sendo 38 do sexo masculino e 28 do sexo feminino. Os prontuários médicos e odontológicos desses pacientes foram consultados para responder o questionário. O exame clínico odontológico revelou um precário quadro de saúde bucal, com 13,7 por cento de dentes presentes, em média, por indivíduo dentado, considerando que 50 por cento dos pacientes são desdentados. Em relação às condições periodontais, 75,7 por cento dos indivíduos que possuem dentes necessita de o mais representativo (89,2 por cento). As necessidades protéticas observadas foram altas, com 96,9 necessitando de prótese odontológica. Portanto, há uma necessidade urgente de organizar a assistência para esta população idosa, de forma integral para a melhora da sua qualidade de vida


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Assistência Odontológica para Idosos , Hospitais Geriátricos , Pacientes Internados/psicologia , Serviços de Saúde para Idosos , Índice CPO , Saúde do Idoso Institucionalizado , Inquéritos de Saúde Bucal , Periodontia/estatística & dados numéricos , Prótese Total
11.
Rev. CROMG (Impr.) ; 9(1): 34-39, 2003. ilus, tab, graf
Artigo em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-855774

RESUMO

A condição de saúde bucal dos portadores de transtornos mentais tem se mostrado inferior à da população em geral. Nesse estudo objetivou-se conhecer a atenção dispensada à saúde bucal de pacientes psiquiátricos hospitalizados da cidade de belo Horizonte (MG). Após levantamento de todas as instituições dessa cidade, 10 foram selecionadas para participarem do estudo com base no número de pacientes e no tempo médio de internação. Um funcionário de cada instituição respondeu a um questionário estruturado contendo 13 perguntas referentes à disponibilidade de serviços de assistência e prevenção em saúde bucal. Constatou-se que somente em 30 por cento das instituições há disponibilidade de seviço odontológico próprio, que as emergências são responsáveis por 90 por cento dos encaminhamentos aos cirurgiões-dentistas e que não há preocupação com a prática de higiene bucal dos pacientes


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Assistência Odontológica para Pessoas com Deficiências/estatística & dados numéricos , Assistência Odontológica para Pessoas com Deficiências , Pacientes Internados/estatística & dados numéricos , Educação em Odontologia/estatística & dados numéricos , Inquéritos de Saúde Bucal
12.
Rev. bras. odontol ; 59(6): 390-392, nov.-dez. 2002.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-331303

RESUMO

Os autores realizaram uma revisäo de literatura analisando a inter-relaçäo atual da doença periodontal com doenças sistêmicas e a importância do controle de placas nos pacientes internados, impossibilitados de realizá-lo. Também foram analisadas as conveniências e as controvérsias da clorexidina, desde sua composiçäo química, uso geral, estudos em animais e humanos, efeitos colaterais e sua atual utilizaçäo na prática odontológica no controle de placa


Assuntos
Humanos , Clorexidina , Doenças Periodontais/complicações , Doenças Periodontais/prevenção & controle , Pacientes Internados , Saúde Bucal , Higiene Bucal , Placa Dentária/prevenção & controle , Fatores de Risco
14.
In. Pereira, Luiz Carlos do Canto. Odontologia hospitalar: entrosamento com clínica médica, cardiologia, nefrologia, hematologia, anestesiologia, cirurgia, traumatologia, prótese e neurologia. Säo Paulo, Santos, 1984. p.109-16, ilus. (BR).
Monografia em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-262390
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA