Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 12 de 12
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Belo Horizonte; s.n; 2010. 40 p.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-715949

RESUMO

Solidariedade e cidadania fundem-se para o enfrentamento dos desafios da sociedade ditando o surgimento de um terceiro setor. A atividade voluntária organizada surgiu na Europa quando a urbanização e o êxodo rural associado à industrialização...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Odontologia Comunitária/tendências , Responsabilidade Social , Voluntários/organização & administração , Organizações , Serviços de Saúde Comunitária/tendências
2.
RFO UPF ; 14(1): 77-81, jan.-abr. 2009. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-516894

RESUMO

O objetivo do presente artigo é analisar o papel do Sistema de Informação da Atenção Básica (Siab) como ferramenta utilizada para coletar informações para o diagnóstico local em saúde e o planejamento das ações de saúde no âmbito da Unidade Básica de Saúde, analisando sua capacidade de assinalar diferentes estados de saúde nas populações assistidas dentro de uma mesma comunidade, em determinada área de trabalho geograficamente definida pelos programas Saúde da Família e Agente Comunitário de Saúde. Sabe-se que, quanto maior a gama de informações disponíveis por uma ferramenta, mais fáceis, completos e seguros se tornam o planejamento e a elaboração de estratégias para a educação e a promoção da saúde, visando diminuir as iniquidades. Assim, este artigo questiona a necessidade de mudanças da ferramenta Siab e seu aprimoramento para criação de banco de dados para o melhor planejamento territorializado


Assuntos
Serviços de Saúde Comunitária , Educação em Saúde , Equidade em Saúde , Promoção da Saúde , Sistemas de Saúde , Sistemas de Informação , Atenção Primária à Saúde , Estratégia Saúde da Família , Qualidade de Vida
3.
Bauru; s.n; 2009. 61 p. map.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-865005

RESUMO

A otite é uma das morbidades infantis que repercute no desenvolvimento da linguagem, causando sintomatologia dolorosa. No âmbito da atenção primária à saúde, o Agente Comunitário de Saúde (ACS) atua como elo entre a equipe de saúde e a comunidade. Tendo por objetivo revelar a percepção dos ACS frente às dores de ouvido na zona rural de Monte Negro-RO, o método da pesquisa consistiu em entrevistas com 20 ACS. Utilizou-se a figura metodológica discurso do sujeito coletivo. A partir das respostas dos ACS, foram construídas as categorias: sofrimento, patologia, cuidado e desconhecimento. A percepção dos ACS diante da dor de ouvido constrói noções, que não são claras o bastante para se definirem como conceito. Sendo o relato subjetivo do usuário o principal instrumento para mensurar a dor, o encontro de subjetividades que se produz no relato do ACS se deve ao papel de sujeito que trabalha com as diversidades culturais em que está inserido. A compreensão de seu discurso implica a possibilidade de construção de um enfoque da atenção básica à saúde que leve em consideração o saber popular.


Otitis is an infantile morbiditie directly interfering in the language development process, causing painful symptoms. The Health Community Agent (HCA) acts as a link between the health team and the community. This work aimed at revealing the perception of HCA as for auditory pain, in rural communities of Monte Negro, RO, Brazil. The research method consisted of interviews with 20 HCA. The study was accomplished by the qualitative method, utilizing methodological figures, as Collective Subject Speech. Out of the HCA` answers, central ideas allowed the building of categories such as: suffering, pathology, care, unawareness. The HCAs perception of earache leads to notions which are not clear enough to be defined as a concept. Being the patients subjective report the main tool to measure pain, the subjectivities produced in the HCAs report owe to the role of the individual who works with the cultural diversities in which he/she is inserted. The understanding of his speech implies the possibility of building a focus to basic health attention, taking into account popular wisdom.


Assuntos
Humanos , Atitude do Pessoal de Saúde , Dor de Orelha/patologia , Dor de Orelha/terapia , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Serviços de Saúde Comunitária , Otopatias , Pesquisa sobre Serviços de Saúde , Inquéritos e Questionários
5.
Rev. odontol. Univ. Cid. Sao Paulo ; 18(1): 43-51, jan.-abr. 2006. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-556765

RESUMO

Introdução: Este trabalho analisou como os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) da zona urbana do município de Mossoró-RN desenvolvem suas atividades, qual o seu nível de satisfação e quais as afinidades que eles têm com a profissão escolhida, verificando também o nível de integração entre o agente e os demais membros da equipe, além da receptividade da população. Métodos: Os dados foram coletados entre 46,85% (de um total de 286) dos agentes atuantes que trabalham 40 horas semanais e que se dispuseram a participar, a partir de um questionário, com perguntas abertas, fechadas e de múltipla escolha, buscando-se perceber revelações sobre sua prática profissional. Resultados: Após análise, os resultados revelaram que 83,5% dos ACS pesquisados encontram-se satisfeitos com a profissão, devido a sua afinidade com as atividades desenvolvidas e capacitações recebidas, como também expressam o bom relacionamento entre eles e os demais membros da equipe. Entretanto, apesar do alto nível de satisfação demonstrado, alguns descontentamentos referentes à grande carga de trabalho, alto número de famílias a serem acompanhadas, falta de valorização profissional e de uma boa remuneração, foram também registrados entre 16,5% dos ACS. Considerações Finais: Isso aponta para a responsabilidade do gestor local em estimular esses atores sociais, criando condições favoráveis em todos os sentidos, de maneira que motivados individualmente possam, no exercício de suas atividades, gerar mais saúde e conseqüentemente melhor qualidade de vida para a população.


Introduction: This work tried to analyze what is the point of view of the Community Health Agents (CHA), from the urban area of the city of Mossoró/ RN, related to: how they develop their activities; their level of satisfaction; and their affinity with the profession. Besides, checking the integration between the agent and the other staff members, and the reception from the population. Methods-:The participants of the research were 46,85% of the agents (the total was 286 individuals) that work 40 hours by week and the data was collected using a questionnaire with open, close and multiple choice questions that goals perceive how were their professional practice. Results: After the data analysis, the results showed that 83,5% from the ACS analyzed were satisfied with the professional practice in function by the development of their activities and the formation received. The agents reveal the satisfaction relationship with the partners. Besides, some of them (16,5%) showed displeasure in function of the overload work, high number of families that should be accompanied, and the lack of professional value and of good payment. Conclusions: Finally, some sorrows were mentioned referring to the great workload, high number of families that should be accompanied, and the lack of professional value and of good payment. Therefore, the local supervisor has the responsibility of stimulate and motivate these professionals in order to conceive health and better quality of life to the population.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Serviços de Saúde Comunitária , Pessoal de Saúde , Saúde Pública
6.
UFES rev. odontol ; 8(1): 21-28, jan.-abr. 2006. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-463316

RESUMO

No Brasil, o agente comunitário de saúde (ACS) tem sido visto como uma alternativa para a consolidação de um novo modelo assistencial, visando à transformação das condições de vida da população. Este estudo tem como proposição geral delinear o perfil desse profissional no município de Vitória-ES. Os dados foram coletados por meio de um questionário auto-aplicável, composto de 21 questões, fornecido pela pesquisadora em reuniões que aconteceram em 21 unidades de saúde que possuíam o ACS em seu quadro de profissionais. A amostra inicial deste estudo foi composta por todos os ACSs da cidade de Vitória-ES, totalizando 381 profissionais. Os dados coletados foram analisados por meio de tabelas de freqüência com número e percentual para cada um dos itens do instrumento de pesquisa. Os resultados mostraram 275 (90,76 por cento) mulheres entre os profissionais, 272 (89,76 por cento) na faixa entre 21 e 49 anos e 201 (66,34 por cento) profissionais possuíam o 2° grau completo. A maioria dos respondentes afirmou passar a maior parte do dia nas co¬munidades realizando suas tarefas e não tinha problemas quando visi¬tavam os domicílios. Os ACSs relataram diversos aspectos negativos da ocupação, apontando o baixo salário como a justificativa mais ligada à insatisfação. Pôde-se concluir que os ACSs de Vitória são predominan¬temente do sexo feminino, apresentando um bom nível de escolarida¬de. Grande parte dos profissionais não havia recebido qualquer espécie de capacitação para a realização de atividades de promoção de saúde bucal. Vislumbraram na profissão a oportunidade de um vínculo empre¬gatício, mas muitos estavam insatisfeitos. Por fim, os ACSs de Vitória, predominantemente, consideraram que a comunidade onde atuavam reconhecia a importância do seu trabalho.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Saúde da Família , Odontologia Preventiva , Inquéritos e Questionários , Serviços de Saúde Comunitária
7.
UFES rev. odontol ; 8(1): 21-28, jan.-abr. 2006. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873031

RESUMO

No Brasil, o agente comunitário de saúde (ACS) tem sido visto como uma alternativa para a consolidação de um novo modelo assistencial, visando à transformação das condições de vida da população. Este estudo tem como proposição geral delinear o perfil desse profissional no município de Vitória-ES. Os dados foram coletados por meio de um questionário auto-aplicável, composto de 21 questões, fornecido pela pesquisadora em reuniões que aconteceram em 21 unidades de saúde que possuíam o ACS em seu quadro de profissionais. A amostra inicial deste estudo foi composta por todos os ACSs da cidade de Vitória-ES, totalizando 381 profissionais. Os dados coletados foram analisados por meio de tabelas de freqüência com número e percentual para cada um dos itens do instrumento de pesquisa. Os resultados mostraram 275 (90,76 por cento) mulheres entre os profissionais, 272 (89,76 por cento) na faixa entre 21 e 49 anos e 201 (66,34 por cento) profissionais possuíam o 2° grau completo. A maioria dos respondentes afirmou passar a maior parte do dia nas co»munidades realizando suas tarefas e não tinha problemas quando visi»tavam os domicílios. Os ACSs relataram diversos aspectos negativos da ocupação, apontando o baixo salário como a justificativa mais ligada à insatisfação. Pôde-se concluir que os ACSs de Vitória são predominan»temente do sexo feminino, apresentando um bom nível de escolarida»de. Grande parte dos profissionais não havia recebido qualquer espécie de capacitação para a realização de atividades de promoção de saúde bucal. Vislumbraram na profissão a oportunidade de um vínculo empre»gatício, mas muitos estavam insatisfeitos. Por fim, os ACSs de Vitória, predominantemente, consideraram que a comunidade onde atuavam reconhecia a importância do seu trabalho.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Saúde da Família , Odontologia Preventiva , Inquéritos e Questionários , Serviços de Saúde Comunitária
10.
Araçatuba; s.n; 2003. 145 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-430370

RESUMO

A política de saúde bucal no Brasil foi durante décadas, centrada na prestação de assistência à doença, e grande parcela da população brasileira ainda não tem acesso a cuidados odontológicos. Surge, então, o Programa de Saúde da Família (PSF), tendo como objetivo reorientar o modelo assistencial brasileiro, visando, principalmente, à promoção da qualidade de vida. E é com este mesmo intento que, através da Portaria 1.444 de 28 de dezembro de 2000, o Ministério da Saúde estabelece incentivo financeiro para a reorganização da atenção à saúde bucal aos municípios. Insere-se, assim, a Odontologia no Programa e, consequentemente a possibilidade de ampliar e reorientar a atenção odontológica no Brasil. Dentro deste contexto, esta pesquisa teve por objetivo avaliar a situação da equipe de saúde bucal inserida no Programa de Saúde da Família do município de Campos dos Goytacazes - Rio de Janeiro, em 2002, considerando se a inclusão atende ao documento emitido pelo Ministério da Saúde em 2000 - Reorganização das Ações de Saúde Bucal na Atenção Odontológica. Este trabalho foi realizado com quatro atores sociais envolvidos com a prestação de serviços odontológico no Programa de Saúde da Família: cirurgiões-dentistas, atendentes de consultório odontológico e técnico de higiene dentária e os usuários que buscaram os serviços odontológicos. Quanto à metodologia, foi desenvolvida uma abordagem quali-quantitativa, preocupando-se com o entendimento do significado atribuído pelos sujeitos às questões estudadas, de maneira a caracterizar descrições e citações sobre suas experiências, expectativas, atitudes e pensamentos em torno do assunto. A pesquisa foi realizada do município de Campos de Goytacazes-RJ no ano de 2002, nas unidades básicas de saúde onde atuavam as equipes de saúde bucal. Os resultados demonstraram algumas limitações na inclusão e funcionamento da Odontologia no PSF de Campos dos Goytacazes. A atenção odontológica deve ser inserida no PSF, atendendo aos princípios básicos do Plano de Reorganização das Ações de Saúde Bucal na Atenção Básica, proposto pelo Ministério da Saúde, e à consolidação do Sistema Único de Saúde


Assuntos
Humanos , Saúde Bucal , Odontologia em Saúde Pública , Estratégia Saúde da Família , Odontologia Comunitária , Serviços de Saúde Comunitária , Assistência à Saúde , Serviços de Saúde Bucal
11.
Rev. ABO nac ; 7(5): 262-3, out.-nov. 1999. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-872282

RESUMO

A solidariedade está na moda. Segundo o Programa Comunidade Solidária, presidido pela primeira-dama Ruth Cardoso, cerca de 40 por cento das empresas brasileiras atuam ou patrocinam atividades do Terceiro Setor, nome genérico dado às ONGs, entidades e empresas dedicadas à assistência social moderna. Ao todo, estima-se que 26 milhões de brasileiros trabalham de graça para mais de 200 mil entidades filantrópicas. O estímulo ao trabalho voluntário não é novidade para a ABO/RJ. A seção bate nesta tecla desde a criação do Curso para Formação de Agentes Comunitários de Sáude Oral em 1989. A primeira turma era composta de 12 alunos. Hoje, cerca de 1.200 pessoas já passaram pelo treinamento e se empenham na missão de prevenir a cárie e a doença periodontal presentes em 90 por cento da população


Assuntos
Serviços de Saúde Comunitária , Saúde Bucal , Cárie Dentária/prevenção & controle , Doenças Periodontais/prevenção & controle
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA