Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Belo Horizonte; s.n; 2013. 118 p. mapas, tab, ilus.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-713495

RESUMO

Fatores ambientais. sociais e individuais influenciam padrões alimentares e podem estar associados à ocorrência de DCNT. O consumo de frutas. legumes e verduras (FLV) está entre os padrões alimentares relacionados à prevenção de doenças crônicas não transmissíveis DCNT. As pessoas com rendimentos mais elevados e maior nível educacional tendem a consumir mais frutas. legumes e verduras (FLV) do que aqueles que são menos abastados e menos escolarizados. Além disso, estudos recentes publicados sugerem que maior proximidade a uma cadeia de supermercados está positivamente associada ao consumo de FLV ou a qualidade da alimentação em geral. O objetivo deste estudo é estimar associações das variáveis ambientais e individuais com o escore de consumo de FLV por adultos em um contexto urbano brasileiro. Trata-se de estudo epidemiológico transversal. descritivo e analítico, desenvolvido a partir da base de dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e de Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL - 2008/2009/2010), Foram utilizadas as amostras de Belo Horizonte, totalizando 5.826 adultos. sendo. 45.8% homens e 54,2% mulheres, com média de idade de 39,5 anos. A ingestão de FLV foi avaliada a partir da criação de um escore de consumo. em que as pontuações foram atribuídas de acordo com a frequência semanal de consumo e o número de porções de FLV consumidas. Este escore variou entre O e 12 pontos. As coordenadas geográficas (latitude e longitude) do local de residência dos indivíduos foram obtidas considerando-se o centroide da rua correspondente a seu CEP. Variáveis georreferenciadas foram usadas para caracterizar o ambiente alimentar. O nmcro de lojas que vendem FLV - supermercados. hipermercados. lojas especializadas na venda de FLV. bem como restaurantes, bares. lanchonetes e vendedores ambulantes de alimentos, além de dados sobre a renda global da vizinhança e o Indice de Vulnerabilidade à Saúde foram obtidos para se....


Enviroiirnental, social and individual factors influence eating patterns. which in turn affect the risk of many chronic diseases. Fruil and vegetable (FV) consumption play a protective role in Lhe onsei of non-cornmunicable disea.ses. People with higher incomes and greater educational attairnent .end to consume more fruit and vegetables than those who are less affluent and less educated. lii addition. recent puhlished studies have suggested thai closer proxirnity Lo a chain superrnarket is positively associated with fruit and vegetable intake or overail diecary quality. The aini of this work was to test associations hetween environmental factors and lhe consumption of FV ainong adults in a Brazilian urban context. Data from the surveiliance system for risk factors for chronic diseases of Brazilian Ministry of l-lealth was used (VIGITEL - 2008/2009/2010). A cross-sectional telephone survey was carried out with 5.826 adults (45.8% men and 54.2% women. mean age 39.5 years) in the urban area of Belo Horizonte. Individual variables were collected by telephone interviews. The periodicity of FV consurnption was assessed from number of servings. weekly freuency and a FV intake score. The score ranged from O to 12. The geographic coordinates (latitude and longitude) of each individual were obtained. considering the centroid of the street correspoiiding to the sarne ZIP code. Geo-referenced variables vere used to characterize the food environrnent. The number of stores selling FV - supermarkeis. hypermarkets. shops and markets specialized in selling FV- as well as restaurants. bars and fast food stores.The neighborhood income and health vulnerahility index were also investigated and agreed to score FV intake. Weighted multilevel linear regression was used to evaluate the associations hetween the food environrnent and t.he FV intake score. The results showed higher FV intake scores in women and physically active people and lower seores iii smokers...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Comportamento Alimentar , Consumo de Alimentos , Meio Ambiente , Análise Multinível , Brasil , Estudos Retrospectivos , Fabaceae , Fatores Socioeconômicos , Frutas , Inquéritos Nutricionais , Plantas
2.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 10(2): 249-59, ago. 1976. tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1029362

RESUMO

Os autores elaboraram um estudo experimental em ratos para avaliar o valor nutritivo de três associaçöes distintas de feijäo jalo com feijäo de soja, determinando os índices de valor protéico de BENDER e DOELL (1957) = NPR (Net Protein Ratio) e NPU (Net Protein Utilization) teórico. Verificaram que a associaçäo do feijäo jalo ao soja, nas três proporçöes estudadas, aumentou significativamente a eficiência de utilizaçäo protéica, quando comparada à do feijäo jalo usado isoladamente. No entanto, quando comparadas à soja isolada, as associaçöes, contendo 25/75 e 50/50 de feijäo jalo, revelaram um valor protéico significativamente menor.


Assuntos
Masculino , Ratos , Fabaceae , Soja , Valor Nutritivo
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA