Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Curitiba; s.n; 20171106. 126 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1037825

RESUMO

Trata-se de estudo quantitativo de corte transversal, realizado no Ambulatório de Geriatria e Gerontologia do município de São José dos Pinhais/PR (Brasil), com o objetivo de analisar a relação entre instabilidade postural e a condição e os marcadores de fragilidade física de idosos em assistência ambulatorial de geriatria e gerontologia. Participaram do estudo idosos com idade ≥60 anos que compareceram às consultas agendadas e que foram selecionados por critérios pré-estabelecidos de inclusão e exclusão. A amostra foi constituída por 381 idosos, com base no cálculo da amostra representativa da população de idosos do município. A coleta de dados ocorreu entre setembro de 2016 a março de 2017. Avaliaram-se a condição de fragilidade física mediante o fenótipo de fragilidade e instabilidade postural pela Escala de Equilíbrio de Berg. Analisaram-se os dados por meio de estatística descritiva, distribuição de frequência absoluta e percentual, média e desvio padrão, valores mínimos e máximos. Realizaram-se análises univariadas por meio do teste de qui-quadrado, com nível de significância estatístico considerado de p<0,05, e multivariadas por regressão logística, pelo método Forward Stepwise, que resultou no modelo de fragilidade física associado à instabilidade postural. As chances de cada variável independente se relacionar à instabilidade postural foram analisadas pela Odss Ratio, com intervalo de confiança de 95%. O modelo foi avaliado pelo critério da Receiver Operating Characteristic Curve, valor preditivo, especificidade e sensibilidade, taxa de falsos positivos e negativos, sendo considerado elegível o modelo com menor valor do Critério de Informação de Akaike...


Assuntos
Humanos , Enfermagem Geriátrica , Equilíbrio Postural , Idoso Fragilizado , Tontura , Vertigem
2.
Rev. APS ; 11(1): 62-73, jan.-mar. 2008. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-490134

RESUMO

A vertigem é a ilusão de girar em torno do ambiente ou vice-versa. É comum e geralmente avaliada pelo médico da atenção primária (MAP). Alguns MAP a subestimam, daí esta proposta. Realizou-se um levantamento bibliográfico no PubMed, LILACS, SciELO, Cochrane, e bibliotecas da Universidade Federal do Paraná e Pontifícia Universidade Católica do Paraná. É fundamental o conhecimento do aparelho vestibular, dividido em periférico (aparelho e nervo vestibular) e central (núcleos, vias e centros corticais vestibulares). A propedêutica permite diferenciar a vertigem da síncope, desequilíbrio e sensações cefálicas variadas, além da vertigem periférica (VP) e central (VC). A VP pode estar associada à tinnitus, hipoacusia, vertigem intensa, prostração, sudorese e palidez. O nistagmo é esgotável, horizontal, rotatório ou misto e desaparece ao fixar o olhar. A VC caracteriza- se pela latência e tolerabilidade da vertigem e não está acompanhada de hipoacusia ou tinnitus. Pode associar-se à ataxia, disartria, diplopia, alterações sensitivas, motoras ou de pares cranianos. O nistagmo é inesgotável, de direção diferente em cada olho e abalos em qualquer direção que não a horizontal. Os exames complementares são desnecessários, exceto nos casos de VC e doença de Ménière. O tratamento é direcionado à causa, devendo-se tranqüilizar o paciente sobre o caráter, na maioria das vezes, benigno e limitado. Os fármacos sintomáticos devem ser usados racionalmente e pelo menor tempo possível. Destaca-se a necessidade de pesquisas de campo na atenção primária que nos permitiria estabelecer estratégias e protocolos no manejo da vertigem.


Vertigo is the illusion of the environment spinning around oneself or vice versa. It is common and generally evaluated by the primary care physician (PCP). Some PCPs underrate it; therefore this offering. A bibliographical survey was performed in PubMed, LILACS, SciELO, Cochrane, and the libraries of Federal University of Paraná and the Pontifical Catholic University. One must understand the vestibular apparatus, divided into a peripheral segment (vestibular apparatus and nerve) and a central segment (vestibular nuclei, paths and cortical centers). Propedeutics allows the differentiation of vertigo from syncope, disequilibrium and various cephalic sensations in addition to peripheral vertigo (PV) and central vertigo (CV). PV can be associated with tinnitus, hypoacusis, intense vertigo, prostration, profuse sweating and pallor. Nystagmus is exhaustible, horizontal, rotatory or mixed and disappears when fixing the gaze. CV is characterized by latency and tolerability of vertigo and is not accompanied of hypoacusis or tinnitus. It may be associated with ataxia, dysarthria, diplopia or sensory, motor or cranial nerves alterations. Nystagmus is inexhaustible, with a different direction in each eye and beating in any direction less than horizontal. Complementary evaluation isunnecessary except in cases of CV and Ménière´s disease. Treatment is directed to the cause, reassuring the patient about its character which, most of the time, is benign and limited. Drugs for symptoms must be used rationally and for the least time possible. Emphasized is the need for fieldwork in primary care that should permit us to devise strategies and protocols for the management of vertigo.


Assuntos
Humanos , Atenção Primária à Saúde , Procedimentos Clínicos , Tontura/diagnóstico , Vertigem/diagnóstico , Vertigem/etiologia , Vertigem/terapia , Diagnóstico Diferencial , Orelha/anatomia & histologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA