Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 97
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online) ; 12: 281-287, jan.-dez. 2020. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1047844

RESUMO

Objetivo: investigar os fatores maternos e perinatais associados aos extremos da idade reprodutiva da mulher em São Luís, Maranhão. Método: trata-se de um estudo transversal, realizado em São Luís/MA, com população de 16.474 mães. Os dados foram coletados no Sinasc disponibilizado pela Secretaria Municipal. Utilizou-se o Teste Qui-quadrado de Pearson e calculou-se a Odds Ratio com nível de significância de α = 0.05. Resultados: verificou-se que as adolescentes apresentaram maior chance de nascimentos prematuros (OR=1,37; p< 0,001 mulheres com idade avançada apresentaram maior risco para baixo peso ao nascer (OR=1,22; p=0,022). Tanto as adolescentes (OR=2,09; p< 0,001) quanto as mães com idade avançada (OR=1,85; p<0,0011) possuem chances aumentadas para realizarem menos que seis consultas de pré-natal. Conclusão: os resultados perinatais, nascimento prematuro, baixo peso ao nascer e a realização de menos de seis consultas pré-natais são elevados nas gestações de adolescentes e mulheres em idade avançada


Objective: to investigate maternal and perinatal factors associated with extremes of women's reproductive age in São Luís, Maranhão. Method: this is a cross-sectional study conducted in São Luís/MA, with a population of 16,474 mothers. The data were collected in the Sinasc provided by the Municipal Health Secretariat. We used the Pearson Chi-square test and calculated the odds ratio with a significance level of α=0.05. Results: it was verified that the adolescents had a higher chance of preterm birth (OR=1.37; p<0,001); Women aged 35 years or older were at increased risk for low birth weight (OR=1.22; p=0.022). Both adolescents (OR=2.09; p<0,001) and older mothers (OR=1.85; p<0,001) have an increased chance to perform less than six prenatal visits. Conclusion: perinatal outcomes, preterm birth, low birth weight and fewer than six prenatal visits are frequent in the pregnancies of adolescents and women of advanced age


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Complicações na Gravidez/epidemiologia , Cuidado Pré-Natal , Idade Materna , Saúde Materno-Infantil , Fatores de Risco , Gravidez de Alto Risco , Assistência Perinatal
2.
Rev. enferm. UFPE on line ; 13(5): 1202-1207, maio 2019. ilus, tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1024126

RESUMO

Objetivo: descrever as principais complicações e doenças pré-existentes em gestantes com Diabetes Mellitus Gestacional. Método: trata-se de estudo quantitativo, analítico, transversal. Compôs-se a amostra do estudo por 591 prontuários de gestantes, sendo 47 com DMG e 544 sem DMG. Realizou-se a coleta de dados em prontuários de um hospital e maternidade. Utilizou-se um instrumento para a coleta dos dados das pacientes. Analisaram-se os dados por meio de estatística descritiva em sua predominância e apresentaram-se os resultados em forma de tabelas. Resultados: selecionaram-se 47 prontuários de gestantes com Diabetes Mellitus Gestacional. Mostrou-se, que 38,71% tinham hipertensão arterial como doença já existente e 10,07% tinham dor em baixo ventre como principal complicação. Conclusão: observou-se que as principais complicações na amostra de gestantes com Diabetes Mellitus Gestacional são dor em baixo ventre, doença hipertensiva específica da gravidez, leucorreia, cefaleia, infecção do trato urinário e dispneia; em relação às doenças já existentes, a hipertensão arterial foi a doença que mais prevaleceu nas gestantes antes mesmo da gestação, seguida de tabagismo, hipotireoidismo, asma e hepatite C.(AU)


Objective: to describe the main complications and preexisting diseases in pregnant women with Gestational Diabetes Mellitus. Method: this is a quantitative, analytical, cross-sectional study. The study sample was composed of 591 records of pregnant women, 47 of whom had GDM and 544 without GDM. Data were collected in medical records of a hospital and maternity hospital. An instrument was used to collect patient data. The data were analyzed by means of descriptive statistics in their predominance and the results were presented in the form of tables. Results: 47 charts of pregnant women with Gestational Diabetes Mellitus were selected. It was shown that 38.71% had arterial hypertension as an existing disease and 10.07% had lower belly pain as the main complication. Conclusion: it was observed that the main complications in the sample of pregnant women with Gestational Diabetes Mellitus are low belly pain, pregnancy-specific hypertensive disease, leukorrhea, headache, urinary tract infection and dyspnea; in relation to existing diseases, arterial hypertension was the most prevalent disease in pregnant women even before pregnancy, followed by smoking, hypothyroidism, asthma and hepatitis C.(AU)


Objetivo: describir las principales complicaciones y enfermedades preexistentes en mujeres embarazadas con Diabetes Mellitus Gestacional. Método: se trata de un estudio cuantitativo, analítico, transversal. Se compuso la muestra del estudio por 591 prontuarios de gestantes, siendo 47 con DMG y 544 sin DMG. Se realizó la recolección de datos en prontuarios de un hospital y maternidad. Se utilizó un instrumento para la recolección de los datos de las pacientes. Se analizaron los datos por medio de estadística descriptiva en su predominancia y se presentaron los resultados en forma de tablas. Resultados: se seleccionaron 47 prontuarios de gestantes con Diabetes Mellitus Gestacional. Se mostró, que el 38,71% tenía hipertensión arterial como enfermedad ya existente y el 10,07% tenían dolor en el vientre como principal complicación. Conclusión: se observó que las principales complicaciones en la muestra de gestantes con Diabetes Mellitus Gestacional son dolor en bajo vientre, enfermedad hipertensiva específica del embarazo, leucorrea, cefalea, infección del tracto urinario y disnea; en relación a las enfermedades ya existentes, la hipertensión arterial fue la enfermedad que más prevaleció en las gestantes antes de la gestación, seguida de tabaquismo, hipotiroidismo, asma y hepatitis C.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Complicações na Gravidez , Diabetes Gestacional , Gravidez de Alto Risco , Gestantes , Diabetes Mellitus , Registros Médicos , Estudos Transversais
3.
Rev. enferm. UFPE on line ; 13(4): 1030-1039, abr. 2019. ilus, tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1021083

RESUMO

Objetivo: compreender a vivência para a maternagem após o parto prematuro. Método: trata-se de estudo qualitativo, descritivo, com 12 participantes, em hospital universitário por meio do questionário sociocultural de Madeleine Leininger, da técnica da narrativa de vida e instrumento para obter informações dos prontuários das entrevistadas e de seus recém-nascidos. Baseou-se a análise na Etnoenfermagem. Apresentaram-se os resultados também em forma de figura. Resultados: informa-se que emergiram duas categorias analíticas: Os riscos gestacionais e o nascimento prematuro e O enfrentamento de maternar filho prematuro. Vivenciaramse, por todas as mulheres, enfrentamentos para a maternagem desde o período gestacional relacionado ao parto prematuro, até o momento da alta hospitalar. Conclusão: tornou-se a vivência da maternagem de mães com filhos prematuros um enfrentamento desde o momento do parto antecipado, que ocorreu relacionado aos riscos gestacionais biológicos e também associado às características individuais e condições sociodemográficas desfavoráveis. Intui-se, com esta pesquisa, contribuir para que o período de adaptação, tanto da mãe que se torna cuidadora primária, quanto do recém-nascido, que passa a pertencer a um ambiente familiar, seja articulado desde o período de internação.(AU)


Objective: to understand the experience of motherhood after preterm delivery. Method: this is a qualitative, descriptive study with 12 participants, out in a university hospital through Madeleine Leininger's sociocultural questionnaire, the life narrative technique and the instrument to obtain information from the interviewed women's records and their newborns. The analysis was based on the Ethnographic survey. The results were also presented in figure form. Results: two analytical categories emerged: Gestational risks and premature birth and The confrontation of maternal premature infant. All women experienced confrontations for motherhood from the gestational period related to preterm birth to the time of hospital discharge. Conclusion: the experience of mothering of mothers with preterm infants became a confrontation from the moment of early delivery, which occurred related to biological gestational risks and also associated with individual characteristics and unfavorable sociodemographic conditions. The aim of this research is to contribute to the fact that the period of adaptation, both of the mother who becomes the primary caregiver and of the newborn, who belongs to a family environment, is articulated from the period of hospitalization.(AU)


Objetivo: comprender la vivencia para la maternidad después del parto prematuro. Método: se trata de un estudio cualitativo, descriptivo, con 12 participantes, en un hospital universitario a través del cuestionario sociocultural de Madeleine Leininger, de la técnica de la narrativa de vida e instrumento para obtener informaciones de los prontuarios de las entrevistadas y de sus recién nacidos. Se basó el análisis en la Etnoenfermería. Se presentaron los resultados también en forma de figura. Resultados: se informa que emergieron dos categorías analíticas: Los riesgos gestacionales y el nacimiento prematuro y el enfrentamiento de los cuidados maternos al hijo prematuro. Se han vivido, por todas las mujeres, enfrentamientos para la maternidad desde el período gestacional relacionado al parto prematuro, hasta el momento del alta hospitalaria. Conclusión: se hizo la vivencia de la maternidad de madres con hijos prematuros un enfrentamiento desde el momento del parto anticipado, que ocurrió relacionado a los riesgos gestacionales biológicos y también asociado a las características individuales y condiciones sociodemográficas desfavorables. En el caso de la madre que se vuelve cuidadora primaria, el recién nacido, que pasa a pertenecer a un ambiente familiar, se articula desde el período de internación.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Recém-Nascido , Complicações na Gravidez , Recém-Nascido Prematuro , Adaptação Psicológica , Saúde Materno-Infantil , Enfermagem Materno-Infantil , Gravidez de Alto Risco , Nascimento Prematuro , Comportamento Materno , Relações Mãe-Filho , Mães , Pesquisa em Enfermagem , Epidemiologia Descritiva , Pesquisa Qualitativa
4.
Rev. enferm. UFPE on line ; 13(2): 449-454, fev. 2019. tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1010227

RESUMO

Objetivo: analisar a assistência pré-natal a partir do número de consultas obstétricas e nutricionais na gestação e a relação com o diabetes gestacional. Método: trata-se de estudo quantitativo, de coorte analítico, com a análise de dados secundários sobre a assistência pré-natal em prontuários médicos que discorrem sobre o número de consultas do pré-natal e a relação com o diabetes gestacional em uma unidade hospitalar pública de alta complexidade, no ano de 2013 e, os resultados apresentam-se em forma de tabelas. Resultados: mostra-se que 41 (23,04%) participantes realizaram menos do que seis consultas de pré-natal com obstetra e 148 (77,5%) realizaram menos do que quatro consultas nutricionais no pré-natal. Conclusão: evidenciou-se a necessidade de melhoria quanto ao atendimento da mulher no pré-natal de alto risco, em especial, quando há lacunas no acesso aos serviços especializados. Tornam-se importantes estudos que evidenciam o perfil de consultas do pré-natal nos serviços de saúde para a melhoria da assistência prestada, a identificação das lacunas de acesso e a elaboração de novas políticas de saúde pública.(AU)


Objective: to analyze prenatal care from the number of obstetric consultations and nutrition during pregnancy and its relationship with the gestational diabetes. Method: this is a quantitative study of cohort analysis; with the analysis of secondary data on prenatal care in medical records related to the number of prenatal consultations and the relationship with the gestational diabetes in a public hospital of high complexity, in the year of 2013, and the results are presented in the form of tables. Results: it shows that 41 (23.04%) participants were less than 6 prenatal consultations with obstetrician and 148 (77.5%) were less than four nutritional consultations during the prenatal period. Conclusion: it was evidenced the need for improvement regarding the care of women at high risk antenatal care, in particular, when there are gaps in access to specialized services. Become important studies that show the profile of pre-natal consultations in health services for the improvement of the assistance provided, the identification of gaps in access and the development of new public health policies.(AU)


Objetivo: analizar la atención prenatal a partir del número de consultas obstétricas y la nutrición durante el embarazo y su relación con la diabetes gestacional. Método: se trata de un estudio cuantitativo de análisis de cohorte, con el análisis de datos secundarios acerca de la atención prenatal en registros médicos que están relacionados con el número de consultas prenatales y la relación con la diabetes gestacional en un hospital público de alta complejidad, en el año de 2013, y los resultados se presentan en forma de tablas. Resultados: la muestra que 41 (23.04%) de los participantes tenían menos de 6 consultas prenatales con el obstetra y 148 (77,5%) fueron menos de cuatro consultas nutricionales durante el período prenatal. Conclusiones: se evidencia la necesidad de mejora en lo que respecta a la atención de las mujeres en alto riesgo cuidados prenatales, en particular, cuando hay deficiencias en el acceso a los servicios especializados. Son importantes los estudios que demuestran el perfil de consultas prenatales en los servicios de salud para la mejora de la asistencia prestada, la identificación de brechas en el acceso y el desarrollo de nuevas políticas de salud pública.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Complicações na Gravidez , Cuidado Pré-Natal , Diabetes Gestacional , Gravidez de Alto Risco , Saúde Materna , Serviços de Saúde Materna , Registros Médicos , Nutrição Pré-Natal
5.
CuidArte, Enferm ; 13(1): 27-31, jan.2019.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1015003

RESUMO

Introdução: A hipertensão arterial é uma doença considerada problema de saúde pública pelo elevado custo médico e social. A prevalência varia conforme a faixa etária, sexo, raça, obesidade e presença de patologias associadas, como diabetes e doença renal. Nas mulheres em idade procriativa, a prevalência vai de 0,6 a 2,0%, na faixa etária de 18 a 29 anos, e de 4,6 a 22,3%, na faixa etária de 30 a 39 anos...(AU)


Introduction: Hypertension is a disease considered a public health problem due to the high medical and social cost. The prevalence varies according to age, gender, race, obesity and presence of associated pathologies such as diabetes and kidney disease. In women of childbearing age, the prevalence ranges from 0.6 to 2.0% in the age group of 18 to 29 years, and from 4.6 to 22.3% in the age group of 30 to 39 years ... (AU)


Introducción: la hipertensión es una enfermedad considerada un problema de salud pública debido al alto costo médico y social. La prevalencia varía según la edad, el sexo, la raza, la obesidad y la presencia de patologías asociadas, como diabetes y enfermedad renal. En las mujeres en edad fértil, la prevalencia varía de 0.6 a 2.0% en el grupo de edad de 18 a 29 años, y de 4.6 a 22.3% en el grupo de edad de 30 a 39 años ... (AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adolescente , Adulto , Pré-Eclâmpsia , Complicações na Gravidez , Fatores de Risco , Gravidez de Alto Risco , Hipertensão , Saúde Materno-Infantil
6.
Rev. enferm. Inst. Mex. Seguro Soc ; 27(1): 23-32, Ene-Mar. 2019. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-996123

RESUMO

Introducción: una de cada seis mujeres que se embarazan es adolescente, el riesgo de muerte materna es el doble en razón de las mujeres en edad fértil. Los riesgos y daños se pueden presentar en la gestación, el parto, posparto y en el recién nacido. Objetivo: evaluar el efecto de una intervención basada en "Consejería en Salud Sexual y Reproductiva" para reducir riesgos en las adolescentes embarazadas durante el parto, posparto y neonato. Métodos: diseño cuasiexperimental con 170 adolescentes embarazadas seleccionadas por conveniencia de un hospital público. Se seleccionó un grupo de intervención (85) y un grupo control (85). Intervención: I) capacitación de facilitadores por Ipas México, II) instrumento con base en las cédulas de riesgo perinatal PREVIGen IV, V, VI y VIII, III) elaboración de material educativo, IV) procedimiento de recolección de información en tres fases. Resultados: el promedio de edad de las adolescentes embarazadas fue de 16.2 ± 0.66 años, nivel socioeconómico bajo (87%), escolaridad primaria (77%), unión libre (80%). Las adolescentes al inicio del trabajo de parto, fue en Grupo control 25.8% y Grupo intervención 9.4% (p = 0.019). Durante el trabajo de parto, fue significativa en valoración de la respuesta fetal (p = 0.007). Conclusión: la intervención educativa de enfermería basada en la Consejería en Salud Sexual y Reproductiva demostró tener un efecto positivo en la reducción de riesgos de las adolescentes embarazadas durante el parto, posparto y neonato.


Introduction: One out of every six women who become pregnant is adolescent; the risk of maternal death is twice that of women of childbearing age. The risks and damages can occur in pregnancy, delivery, postpartum and newborn. Objective: To evalúate the effect of an intervention based on "Sexual and Reproductive Health Counseling" to reduce risks in pregnant adolescents during delivery, postpartum and neonate. Methods: Quasi-experimental design with 170 pregnant adolescents selected for the convenience of a public hospital. An intervention group (85) and a control group (85) were selected. Intervention: I) training of facilitators by Ipas México, II) instrument based on the perinatal risk cards PREVIGEN IV, V, VI and VIII, III) preparation of educational material, IV) information collection procedure in three phases. Results: The average age of pregnant adolescents was 16.2 ± 0.66 years, low socioeconomic levels (87%), primary schooling (77%), free unión (80%). Adolescents at the beginning of labor were 25.8% in the control group and 9.4% in the intervention group p = 0.019). During labor, it was significant in the evaluation of the fetal response (p = 0.007). Conclusión: The educational nursing intervention based on the Ministry of Sexual and Reproductive Health, demonstrated to have a positive effect in the reduction of risks of pregnant adolescents during childbirth, postpartum and neonate.


Assuntos
Humanos , Complicações na Gravidez , Gravidez na Adolescência , Gestão de Riscos , Educação de Pacientes como Assunto , Adolescente , Enfermagem , Estratégias , Serviços de Saúde do Adolescente , Saúde Sexual e Reprodutiva , Ensaios Clínicos Controlados não Aleatórios como Assunto , México
7.
REME rev. min. enferm ; 23: e-1199, jan.2019.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1051451

RESUMO

OBJETIVO: conhecer as percepções de gestantes internadas em um serviço de referência em alto risco sobre gerar um filho com alguma doença preexistente e descrever a expressão de sentimentos ao vivenciarem a experiência de desenvolver uma gestação na situação de risco. MÉTODO: trata-se de estudo descritivo de abordagem qualitativa, realizado com 18 gestantes que se encontravam na maternidade do Hospital Regional do Sudoeste do Paraná, por meio de entrevista semiestruturada. A coleta foi realizada entre os meses de abril e junho de 2017. RESULTADOS: delinearam-se duas categorias e foi possível constatar que essas gestantes sentem-se muitas vezes despreparadas para gerar um filho, mudam toda sua rotina de vida e entregam seu futuro nas mãos de Deus, vindo à tona o medo, preocupação, insegurança, ansiedade, felicidade e culpa. CONCLUSÃO: o estudo revelou a necessidade que essas gestantes apresentam de expressar seus sentimentos, porém, esse lado da maternidade é, muitas vezes, negligenciado, não sendo evidenciada pelos profissionais a influência significativa que oferece no desenvolvimento da gestação.(AU)


Objective: to understand the perceptions of pregnant women admitted to a highrisk reference service about having a child with a pre-existing disease and to describe their feelings when going through the experience of developing a high-risk pregnancy. Method: this is a descriptive study of a qualitative approach, conducted through a semi-structured interview with 18 pregnant women who were in the maternity ward of the Hospital Regional do Sudoeste do Paraná. Data was collected between April and June 2017. Results: two categories were delineated and it was found that these pregnant women often feel unprepared to have a child, to change their whole life and to place their future in the hands of God, raising fear, concern, insecurity, anxiety, happiness and guilt. Conclusion: the study revealed the need that these pregnant women have to express their feelings; however, this aspect of motherhood is often neglected, and the significant influence on the development of pregnancy is not evidenced by the professionals.(AU)


Objetivo: conocer la percepción de mujeres embarazadas internadas en un centro de referencia en embarazo de alto riesgo sobre tener un hijo con alguna enfermedad preexistente y analizar sus sentimientos durante el embarazo. Método: estudio descriptivo, cualitativo realizado con entrevistas semiestructuradas a 18 mujeres internadas en la maternidad del Hospital Regional del Sudeste del estado de Paraná. Los datos se recogieron entre abril y junio de 2017. Resultados: se delinearon dos categorías y se observó que las mujeres suelen sentirse despreparadas para tener un hijo, que alteransu rutina y dejan el futuro en manos de Dios, lo cual refleja preocupación, inseguridad, ansiedad, felicidad y culpa. Conclusión: el estudio reveló la necesidad de las embarazadas por expresar sus sentimientos y que los profesionales no siempre tienen en cuenta este aspecto de la maternidad, sin percibir su importancia para el desarrollo del embarazo.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Complicações na Gravidez , Saúde Materno-Infantil , Fatores de Risco , Gravidez de Alto Risco , Serviços de Saúde Materna
8.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1025240

RESUMO

Objetivo: identificar e descrever as evidências científicas sobre o uso de estratégias educativas na prevenção das complicações na gestação. Método: trata-se de uma revisão integrativa, realizada de abril a julho de 2018. Foram selecionados artigos em português, inglês ou espanhol. Resultados: amostra final constituiu de 27 artigos, que emergiram cinco categorias: indicadores de qualidade e satisfação da gestante na assistência pré-natal, educação em saúde, estudos de revisão na literatura, instrumento de orientação e relato de experiência profissional. Conclusão: a construção e utilização de tecnologias em saúde na prática assistencial ao pré-natal de baixo e alto risco podem viabilizar aos profissionais uma assistência de qualidade e contribuir positivamente com os indicadores de mortalidade materno-fetal


Objective: to identify and describe the scientific evidence on the use of educational strategies for preventing complications during pregnancy. Method: this is an integrative review, which was performed from April to July 2018. We selected papers in Portuguese, English or Spanish. Results: the final sample consisted of 27 papers, which arose five categories: quality indicators and satisfaction of pregnant women in prenatal care, health education, literature review studies, guidance tool and professional experience report. Conclusion: the development and use of health technologies in low-risk and high-risk prenatal care practices can allow professionals to provide a quality care and contribute positively to maternal-fetal mortality indicators


Assuntos
Complicações na Gravidez , Cuidado Pré-Natal , Educação em Saúde , Promoção da Saúde
9.
Rev. latinoam. enferm. (Online) ; 27: e3160, 2019. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1020701

RESUMO

Objetivo analisar a tendência e a distribuição espacial de algumas doenças de notificação compulsória em gestantes. Método estudo ecológico, com dados do Sistema Nacional de Agravos de Notificação, das incidências das seis doenças de notificação mais frequentes em gestantes. O modelo de Prais-Winsten foi utilizado para a análise da tendência classificada em estável, decrescente e crescente, segundo macrorregiões. Para a análise espacial, foram calculadas as incidências distribuídas em percentis, em mapas coropléticos, por Regiões de Saúde. Resultados as infecções mais frequentes foram sífilis, dengue, Human Immunodeficiency Virus, influenza, hepatites e toxoplasmose. A incidência para sífilis, toxoplasmose, dengue e Human Immunodeficiency Virus aumentou 30,8%, 30,4%, 15,4% e 2,6% ao ano, em média, respectivamente. Em média, ao ano, a incidência de sífilis aumentou 40,5% na Macrorregional Norte e 38% na Macrorregional Noroeste. A análise espacial mostrou, no último quadriênio, incidência elevada para dengue, sífilis e infecção pelo Human Immunodeficiency Virus que chegaram, respectivamente, a 180,2, 141,7 e 100,8 casos por 10.000 nascidos vivos. Conclusão houve aumento da incidência de infecção em gestantes por sífilis, toxoplasmose e Human Immunodeficiency Virus, com diferenças em sua distribuição espacial, indicando que esses agravos devem ser prioridade no atendimento à gestante em regiões mais acometidas.


Objective to analyze the trend and spatial distribution of some diseases that require compulsory notification in pregnant women. Method ecological study, with data from the National Notifiable Diseases Surveillance System, of the incidence of the six most frequent diseases that, require compulsory notification, in pregnant women. The Prais-Winsten model was used to analyze the trend classified as stable, decreasing and increasing, according to macro-regions. For the spatial analysis, the incidences distributed in percentiles, in choropleth maps, by Health Regions were calculated. Results the most frequent infections were syphilis, dengue, Human Immunodeficiency Virus, influenza, hepatitis and toxoplasmosis. Incidence increased by 30.8%, 30.4%, 15.4% and 2.6%, on average, for syphilis, toxoplasmosis, dengue and Human Immunodeficiency Virus, respectively. On average, the incidence of syphilis increased by 40.5% in Macro-regional North and 38% in Macro-regional Northwest. The spatial analysis showed, in the last four years, high incidence of dengue, syphilis and infection by Human Immunodeficiency Virus, which reached 180.2, 141.7 and 100.8 cases per 10,000 live births, respectively. Conclusion there were increased incidences of infection in pregnant women due to syphilis, toxoplasmosis and Human Immunodeficiency Virus, with differences in their spatial distribution, indicating that these diseases should be a priority in the care of pregnant women in more affected regions.


Objetivo analizar la tendencia y la distribución espacial de algunas enfermedades de notificación obligatoria en gestantes. Método estudio ecológico, con datos del Sistema Nacional de Agravios de Notificación, de las incidencias de las seis enfermedades de notificación más frecuentes en gestantes. El modelo de Prais-Winsten fue utilizado para el análisis de la tendencia clasificada en estable, decreciente y creciente, según macrorregiones. Para el análisis espacial, se calcularon las incidencias, distribuidas en percentiles, en mapas coropléticos, por Regiones de Salud. Resultados las infecciones más frecuentes fueron sífilis, dengue, Human Immunodeficiency Virus, influenza, hepatitis y toxoplasmosis. Hubo aumento de la incidencia para sífilis, toxoplasmosis, dengue y Human Immunodeficiency Virus de 30,8%, 30,4%, 15,4% y 2,6% al año, en promedio, respectivamente. En promedio, al año, la incidencia de sífilis aumentaron un 40,5% en la Macrorregional Norte y un 38% en el Noroeste. El análisis espacial mostró, en el último cuadrienio, incidencias elevadas para dengue, sífilis e infección por el Human Immunodeficiency Virus que llegaron, respectivamente, a 180,2, 141,7 y 100,8 casos por 10.000 nacidos vivos. Conclusión hubo aumento de la incidencia de infección en gestantes por sífilis, toxoplasmosis y Human Immunodeficiency Virus, con diferencias en su distribución espacial, indicando que esos agravios deben ser prioridad en la atención a la gestante en regiones más acometidas.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Complicações na Gravidez/prevenção & controle , Infecções por HIV/epidemiologia , Notificação de Doenças/estatística & dados numéricos , Dengue/epidemiologia , Hepatite/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Toxoplasmose/epidemiologia , Influenza Humana/prevenção & controle
10.
Rev. enferm. UFPE on line ; 12(12): 3165-3171, dez. 2018. ilus, tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-999471

RESUMO

Objetivo: conhecer o perfil sociodemográfico e clínico sobre a mortalidade materna. Método: trata-se de estudo quantitativo, transversal e descritivo, sendo o universo da pesquisa composto por todos os óbitos maternos ocorridos no período de 2004 a 2015 no Estado da Bahia/Brasil. Deu-se a coleta de dados por meio de dados secundários disponíveis on-line no Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde. Utilizaram-se para a tabulação e a análise dos dados, o programa Microsoft Office Excel, versão 2016, apresentando-se os resultados em forma de tabelas e figuras. Resultados: constatou-se que o número de mortes maternas no período analisado correspondeu a 1.907, com maior prevalência na faixa etária entre 20 e 29 anos (39,12%), em mulheres de cor parda (59,25%), solteiras (50,87%) e a ocorrência em ambiente hospitalar (88,99%). Viu-se que as causas obstétricas diretas (61,46%) ocorreram significativamente por eclâmpsia (12,89%). Conclusão: evidenciam-se nos resultados que a mortalidade materna é um grave problema de saúde pública e que o conhecimento sobre as circunstâncias e ocorrências das mortes maternas é fundamental para o planejamento de ações e estratégias de saúde.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Criança , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Complicações na Gravidez , Condições Sociais , Perfil de Saúde , Mortalidade Materna , Gravidez de Alto Risco , Gestantes , Monitoramento Epidemiológico , Saúde Materna , Epidemiologia Descritiva , Estudos Transversais , Sistemas de Informação em Saúde
11.
Nursing (Säo Paulo) ; 21(247): 2513-2517, dez.2018.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-970954

RESUMO

Objetiva-se analisar a influência da idade materna com os desfechos perinatais em gestações de alto risco. Trata-se de um estudo exploratório, descritivo com abordagem quantitativa. O estudo foi composto por gestantes de alto risco atendidas de setembro de 2012 a setembro de 2017. A variável independente foi a idade materna e as variáveis dependentes foram aquelas relacionadas com o recém-nascido: baixo peso ao nascer (< 2.500 g), prematuridade (idade gestacional < 37 semanas), baixo índice de Apgar no 1° e 5º minutos de vida (< 7), óbito fetal e óbito neonatal. Verificou-se que as adolescentes (≤19 anos) possuem chances maiores de terem filhos com baixo peso ao nascer (p=0,008), baixo escore de Apgar no 1° minuto (<7) (p<0,001) e óbito neonatal (p=0,037). No grupo de gestantes, ≥ 35 anos (gestação tardia), observa-se que estas possuem maiores chances de terem filhos prematuros (p=0,019). Os resultados deste estudo apontaram que na gestação de alto risco a idade materna também é um fator que está associado aos desfechos perinatais desfavoráveis. O estudo identificou associação da prematuridade com a idade avançada na gestação e o baixo peso ao nascer, baixo escore de Apgar no 1° minuto e óbito neonatal com a gestação na adolescência.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Complicações na Gravidez , Fatores de Risco , Idade Materna , Gravidez de Alto Risco , Cuidado Pré-Natal , Saúde Materno-Infantil
12.
Rev. enferm. UFSM ; 8(3): 1-15, jul.-set. 2018.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-34317

RESUMO

Objetivo: descrever o perfil sociodemográfico e obstétrico de mulheres em idadematerna avançada atendidas em 2014 em um hospital universitário do sul do Brasil. Método:pesquisa descritiva, retrospectiva, de abordagem quantitativa, constituída de 223 prontuáriosde mulheres. Os dados foram coletados por meio de um questionário estruturado no períodode setembro de 2015 a janeiro de 2016. Resultados: das mulheres, 68,6% tinham entre 35 e39 anos, 82,5% brancas, 75,7% casadas, 35,4% tinham ensino médio completo e 51,1%exerciam trabalho remunerado. Quanto ao perfil obstétrico, 91,9% realizaram o pré-natal,53,4% tiveram parto cesáreo, 75,3% tiveram bebê a termo. Das 75,8% que apresentaramcomplicações, 14,2% tiveram pré-eclâmpsia e 28,4% diabetes mellitus gestacional.Considerações finais: os dados evidenciam um perfil sociodemográfico de mulheres brancas,com baixo nível de escolaridade e baixa renda. Na perspectiva obstétrica, houve altaporcentagem de complicações associadas à própria idade e às doenças pré-gestacionais.(AU)


Aim: to describe the sociodemographic and obstetric profile of women inadvanced maternal age, who were cared for in a university hospital in 2014. Method: it is adescriptive research, with quantitative approach and retrospective design. Data collectionwas held in medical charts of 223 women through a structured questionnaire, from September2015 to January 2016. Results: among the women, 68.6% were aged between 35 and 39years-old, 82.5% were white, 75.7% were married, 35.4% completed high school and 51.1%had paid jobs. Concerning the obstetric profile, 91.9% underwent prenatal care, 53.4% had cesarean deliveries and 75.3% had full-term. As for complications, 75.8% showed somecomplication during pregnancy, such as pre-eclampsia (14.2%) and gestational diabetesmellitus (28.4%). Final considerations: the data showed a sociodemographic profile of whitewomen, with low educational level and low income. In the obstetric perspective, there was ahigh percentage of complications associated with age and pre-gestational diseases.(AU)


Objetivo: describir el perfil sociodemográfico y obstétrico de mujeres en edadmaterna avanzada atendidas en 2014 en un hospital universitario del sur de Brasil. Método:investigación descriptiva, retrospectiva, de perspectiva cuantitativa, constituida por 223registros médicos de mujeres. La recolección de datos ocurrió por medio de un cuestionarioestructurado, desarrollado entre septiembre 2015 y enero 2016. Resultados: de esas mujeresinvestigadas, 68,6%, tenían entre 35 y 39 años, 82,5% eran blancas, 75,7% casadas, 35,4%concluyeron la enseñaza secundaria y 51,1% tenían empleo remunerado. Sobre el perfilobstétrico, 91,9% tenían atención prenatal, 53,4% tuvieron partos por cesárea, 75,3%tuvieron bebés términos. De las 75,8% que presentaron complicaciones, 14,2% tuvopreeclampsia y 28,4% de la diabetes mellitus gestacional. Consideraciones finales: los datosevidenciaron un perfil sociodemográfico de mujeres blancas, con bajo nivel de escolaridad ybajos ingresos. En la perspectiva obstétrica se observó un alto porcentaje de complicacionesasociadas a la edad y a las enfermedades pregestacionales.(AU)


Assuntos
Enfermagem , Idade Materna , Complicações na Gravidez
13.
Rev. enferm. UFPE on line ; 12(9): 2393-2398, set. 2018. ilus, tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-995790

RESUMO

Objetivo: caracterizar o perfil epidemiológico da mortalidade neonatal na UTIN. Método: trata-se de um estudo quantitativo, de levantamento de situação de saúde, retrospectivo, utilizando-se a ficha de investigação e a declaração de óbito do recém-nascido (RN), de janeiro de 2015 a dezembro de 2015, realizado em uma maternidade de referência. Resultados: a faixa etária materna com maior frequência foi entre 16 e 25 anos. A taxa de óbitos foi maior entre mulheres com escolaridade até o ensino médio submetidas ao parto cesáreo. Além disso, houve maior mortalidade entre RN com Apgar igual ou menor que sete, tanto no primeiro minuto, quanto no quinto, com baixo peso ao nascer e com idade gestacional menor do que 37 semanas. Em relação às causas de óbito neonatal, o diagnóstico de maior prevalência foi a prematuridade seguida por anomalias e infecções perinatais. Conclusão: os resultados mostraram que persiste a necessidade de medidas que visem a melhorar a assistência prestada à gestante no pré-natal, parto e puerpério, como, também, à melhoria na estrutura hospitalar e na capacitação dos profissionais da área da saúde para auxiliar a redução da mortalidade neonatal.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Lactente , Índice de Apgar , Complicações na Gravidez , Perfil de Saúde , Unidades de Terapia Intensiva Neonatal , Mortalidade Infantil , Saúde Materno-Infantil , Epidemiologia , Idade Gestacional , Parto , Atestado de Óbito , Epidemiologia Descritiva , Estudos Retrospectivos
14.
Rev. enferm. UFPE on line ; 12(6): 1763-1771, jun. 2018. ilus, tab, graf
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-986232

RESUMO

Objetivo: descrever os desfechos, identificados na literatura, da gestação, parto e puerpério em mulheres privadas de liberdade. Método: revisão integrativa de artigos científicos publicados entre 2007 a 2017, nas bases de dados Medline, Web of Science, LILACS e biblioteca virtual SciELO, utilizou-se os seguintes descritores: "Prisão" ("Gravidez" OR "Parto" OR "Período pós-parto"), realizou-se a leitura crítica dos resumos e textos completos na análise dos dados, ao final selecionou-se 12 artigos. Resultados: o acompanhamento pré-natal efetivo é realidade apenas em países desenvolvidos; a falha na comunicação entre o sistema prisional e familiares de gestantes e puérperas, o uso de algemas durante o trabalho de parto e parto, são fragilidades na assistência à esta parcela populacional. Destacam-se: mais incidência de partos vaginais, o desenvolvimento de complicações como a hipertensão e infecção puerperal, dificuldades para o estabelecimento do vínculo mãe-bebê, principalmente na amamentação. Conclusão: os desfechos descritos mostram as fragilidades que permeiam a assistência à esta parcela populacional. Os resultados reafirmam a necessidade de melhorias na assistência e subsidiam o desenvolvimento de pesquisas interessadas em explorar as relações entre o regime prisional e o ciclo gravídico-puerperal.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Prisões , Prisioneiros , Mulheres , Gravidez , Parto , Período Pós-Parto , Vulnerabilidade em Saúde , Enfermagem Obstétrica , Complicações na Gravidez , MEDLINE , Complicações do Trabalho de Parto , Relações Mãe-Filho
15.
J. nurs. health ; 8(1): e188111, mai.2018.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-33785

RESUMO

Objetivo: identificar o número de casos de diabetes gestacional e correlacionar estado nutricionalpré-gestacional e diabetes mellitus gestacional em mulheres atendidas no ambulatório de Ginecologiae Obstetrícia de um Hospital Universitário em Niterói, Brasil. Método: transversal, analítico eretrospectivo. Pesquisa realizada em prontuários de mulheres assistidas durante o parto no ano de2013, que realizaram no mínimo uma consulta de pré-natal na unidade. As análises estatísticas foramrealizadas com o software estatístico Stata 20.0, considerando nível de significância de 5%. Aprovadopelo Comitê de ética em pesquisa sob parecer 1.354.164/2015. Resultados: 14% (n=25) desenvolveramdiabetes gestacional; 24% iniciaram a gestação com sobrepeso e 29,5%, com obesidade. Conclusão:estudos que evidenciam o número de casos do diabetes gestacional a associação a fatores de risco sãoimportantes, principalmente para melhoria da assistência prestada e elaboração de novas estratégiasde cuidado.(AU)


the number of cases of gestational diabetes and the association with risk factors are important,mainly to improve the care provided and to elaborate new care strategies.(AU)


Assuntos
Humanos , Diabetes Gestacional , Cuidado Pré-Natal , Peso Corporal , Índice de Massa Corporal , Complicações na Gravidez
16.
Rev. enferm. UFPE on line ; 12(4): 1060-1071, abr. 2018. ilus, tab, graf
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-970697

RESUMO

Objetivo: identificar as medidas preventivas das Síndromes Hipertensivas da Gravidez na Atenção Primária. Método: revisão integrativa, sem delimitação temporal, realizada em cinco bases de dados, nos idiomas inglês, espanhol e português, no mês de junho de 2017, obtendo 75 artigos selecionados por meio de instrumento já validado. Resultados: foram identificadas as categorias "Tratamento medicamentoso/suplementação", destacando a possibilidade de complicações quando iniciado precocemente; "Estilo de vida", mediante o incentivo de práticas saudáveis que implicam a melhora da saúde do binômio e "Assistência pré-natal", salientando a necessidade de mais ações direcionadas à atenção às gestantes de alto risco. Conclusão: o tratamento medicamentoso/suplementação evidencia a necessidade da ampliação do conhecimento profissional para a utilização dessa medida preventiva em tempo hábil.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Pré-Eclâmpsia , Complicações na Gravidez , Cuidado Pré-Natal , Atenção Primária à Saúde , Gravidez de Alto Risco , Gestantes , Hipertensão Induzida pela Gravidez , Hipertensão Induzida pela Gravidez/prevenção & controle , MEDLINE , Estilo de Vida , Relações Enfermeiro-Paciente
17.
Rev. enferm. UERJ ; 25: [e18040], jan.-dez. 2017.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-910924

RESUMO

Objetivo: conhecer o cuidado na gestação de mulheres que tiveram prematuros tardios, e seus atendimentos no âmbito do Sistema Único de Saúde. Metodologia: trata-se de um estudo descritivo, realizado em três unidades de estratégia da saúde de família em Porto Alegre-RS, de novembro de 2011 a dezembro de 2012, com 13 mulheres submetidas a entrevistas semiestruturadas. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Prefeitura Municipal de Porto Alegre/RS, sob número 001.039956.11.3. Resultados: na análise temática etnográfica constituíram-se dois temas: negligência no cuidado durante a gestação e insuficiência do atendimento pré-natal. Os padrões observados foram: preenchimento inadequado das carteiras de pré-natal; situações potencialmente evitáveis como favorecedoras da prematuridade tardia; e dificuldade na comunicação entre gestante e profissional pré-natalista. Conclusão: conhecer os cuidados pré-natais dessas mulheres pode representar as concepções que as mesmas têm sobre a gestação, sendo uma referência importante para os profissionais que trabalham com essa população


Objective: to learn about pregnancy care for women who gave late premature birth, and their treatment in the Unified Health System. Methodology: this descriptive study was conducted at three Family Health Strategy clinics in Porto Alegre, Rio Grande do Sul, from November 2011 to December 2012, by semi-structured interviews of 13 women. The project was approved by the Porto Alegre City government's Research Ethics Committee (No. 001.039956.11.3). Results: two themes emerged in ethnographic thematic analysis: negligence in care during pregnancy and inadequacy of antenatal care. The patterns observed were: failure to complete antenatal records properly; potentially avoidable situations favoring late prematurity; and difficulty in communication between mothers and antenatal care professionals. Conclusion: learning about these women's antenatal care can represent the conceptions they hold about pregnancy, which are an important point of reference for professionals working with this population.


Objetivo: conocer el cuidado durante el embarazo a las mujeres que tuvieron niños prematuros tardíos y la atención en el Sistema Único de Salud. Metodología: se trata de un estudio realizado en tres unidades de la estrategia de salud de la familia en Porto Alegre-RS, de noviembre 2011 a diciembre 2012, junto a 13 mujeres sometidas a entrevistas semiestructuradas. El proyecto fue aprobado por el Comité de Ética en Investigación de la Municipalidad de Porto Alegre/RS, bajo el número 001.039956.11.3. Resultados: el análisis temático etnográfico se constituyó de dos temas: negligencia en el cuidado durante el embarazo; e insuficiencia en la atención prenatal. Los patrones observados fueron: registros inadecuados en los cuadernos de prenatal; situaciones potencialmente evitables como favorecedoras de la prematuridad tardía; y dificultad en la comunicación entre la madre y el profesional del prenatal. Conclusión: conocer los cuidados prenatales de estas mujeres puede representar los puntos de vista que tienen sobre el embarazo, siendo una referencia importante para los profesionales que trabajan con esta población.


Assuntos
Humanos , Feminino , Complicações na Gravidez , Recém-Nascido Prematuro , Gravidez , Cuidado Pré-Concepcional , Nascimento Prematuro , Enfermagem Obstétrica , Pesquisa Metodológica em Enfermagem
18.
Rev. enferm. UFPE on line ; 11(supl.11): 4653-4662, nov.2017. ilus, tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-33490

RESUMO

Objetivo: descrever os casos de mortalidade materna. Método: estudo descritivo, transversal, com base nos dados do DATASUS da Região de Saúde de Jequié, Bahia, Brasil. Resultados: foram registrados 22 casos de mortalidade materna; Jequié foi o município com maior ocorrência (n=6; 27,3%); a mortalidade materna, por causas obstétricas diretas, correspondeu a 50% (n=11). Observou-se elevada taxa de prevalência, 45,5%(n=10), relacionada à baixa escolaridade; houve predomínio na faixa etária de 30 a 39 anos (n=10; 45,5%);cor/raça parda (n=9; 40,9%) e entre solteiras (n=12; 54,5%). A Bahia seguiu a mesma tendência quanto à cor/raça, estado civil e à escolaridade: 44,9% (n=345) possuíam de quatro a 11 anos de estudo, havendo predominância da faixa etária de 20 a 29 anos (n=305; 39,7%). Conclusão: a região estudada possui uma baixa prevalência de casos (2,86% das ocorrências na Bahia), no entanto, esses mostram predomínio entre mulheres com baixa escolaridade, solteiras e pardas. (AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Mortalidade Materna , Saúde Materna , Período Pós-Parto , Dados Demográficos , Condições Sociais , Sistemas de Informação em Saúde , Epidemiologia Descritiva , Estudos Transversais , Complicações na Gravidez , Complicações do Trabalho de Parto
19.
Rev. enferm. UFPE on line ; 11(supl.10): 4254-4262, out.2017. ilus, tab, graf
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-33219

RESUMO

Objetivo: identificar, na literatura, os fatores de risco associados às síndromes hipertensivas da gestação. Método: revisão integrativa, realizada a partir das bases de dados LILACS, MEDLINE, CUMED, BDENF e IBECS, com artigos publicados no período de 2000 a 2016, utilizando os descritores em Saúde: Hipertensão gestacional e Fatores de risco, com a amostra final constituída por 17 produções. Resultados: Observou-se prevalência da Base de Dados LILACS, totalizando 11 (64,7%) artigos, com nove (52,9%) de língua portuguesa; nível de evidência IV em oito (47,06%) dos periódicos e estudos publicados no ano de 2014 com quatro (23,5%)produções. Conclusão: os resultados permitiram identificar os seguintes fatores de risco para SHEG: idades extremas; raça não branca; nível socioeconômico e demográfico desfavorável; antecedentes pessoais e familiares para PE; sobrepeso; nutrição inadequada; hipertensão arterial crônica e DM. (AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Hipertensão Induzida pela Gravidez , Gravidez de Alto Risco , Complicações na Gravidez , Saúde Materna , MEDLINE , Enfermagem Obstétrica
20.
rev. cuid. (Bucaramanga. 2010) ; 8(3): 1899-1906, sep.-dic. 2017. tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-31418

RESUMO

Introdução: As síndromes hipertensivas gestacionais é uma das complicações mais importantes da gravidez e puerpério. Caracteriza-se pela pressão arterial igual ou maior de 140/90mmHg e é classificada em hipertensão gestacional, pré-eclâmpsia, hipertensão crônica, eclâmpsia e pré-eclâmpsia sobreposta à hipertensão crônica. O objetivo deste trabalho foi estimar a prevalência de síndromes hipertensivas gestacionais e descrever os fatores de risco maternos e fetais. Materiais e Métodos: Estudo transversal retrospectivo com amostra de 459 gestantes, que realizaram o parto no Hospital Tacchini, no município de Bento Gonçalves, Brasil. As variáveis quantitativas simétricas foram descritas por média e desvio padrão, e as quantitativas assimétricas, por mediana e amplitude interquartílica. A medida de efeito utilizada foi a Razão de Prevalências. Resultados: A prevalência de síndromes hipertensivas gestacionais, na amostra estudada foi 11,1%, sendo: hipertensão gestacional (39,2%), pré-eclâmpsia (23,5%), hipertensão crônica (21,6%) e hipertensão arterial secundária (3,9%). O parto prematuro foi a complicação mais recorrente (44,4%). Discussão: A prevalência de síndromes hipertensivas gestacionais assemelha-se à encontrada na literatura. Diabetes mellitus, excesso de peso, histórico de síndrome hipertensiva gestacional em gestações anteriores e prematuridade, são apontados como fatores de risco associados às síndromes hipertensivas gestacionais. Conclusões: Constatou-se a importância de um pré-natal de qualidade, uma vez que a saúde da mulher media as complicações e riscos maternos e fetais, como as síndromes hipertensivas gestacionais. (AU)


Introduction: Gestational hypertensive syndromes are among the most important complications during pregnancy and puerperium. It is characterized by blood pressure ≥ 140/90 mmHg and is classified as gestational hypertension, preeclampsia, chronic hypertension, eclampsia, and preeclampsia overlapping with chronic hypertension. The objective of this work was to estimate the prevalence of gestational hypertensive syndromes and describe maternal and fetal risk factors. Materials and Methods: This was a retrospective, cross-sectional study with a sample of 459 pregnant women who gave birth at hospital Tacchini in the municipality of Bento Gonçalves, Brazil. The symmetric quantitative variables were described by mean and standard deviation; while the asymmetric quantitative variables by median and interquartile range. Prevalence ratio was used as effect measurement. Results: The prevalence of gestational hypertension syndromes was 11.1% in the sample studied: gestational hypertension (39.2%), preeclampsia (23.5%), chronic hypertension (21.6%), and secondary hypertension (3.9%). Preterm birth was the recurrent complication (44.4%). Discussion: The prevalence of gestational hypertensive syndromes is similar to that found in the literature. Diabetes mellitus, overweight, history of gestational hypertensive syndrome in previous pregnancies, and prematurity are considered risk factors associated to gestational hypertensive syndromes. Conclusions: The importance of quality prenatal care was verified, given that the woman's healthmediates the complications and maternal and fetal risks, like gestational hypertensive syndromes. (AU)


Introducción: Los síndromes hipertensivos gestacionales es una de las complicaciones más importantes del embarazo y del puerperio. Se caracteriza por la presión arterial igual o mayor de 140/90mmHg y se clasifica en hipertensión gestacional, preeclampsia, hipertensión crónica, eclampsia y preeclampsia superpuesta a la hipertensión crónica. El objetivo de este trabajo fue estimar la prevalencia de síndromes hipertensivos gestacionales y describir los factores de riesgo maternos y fetales. Materiales y Métodos: Estudio transversal retrospectivo con una muestra de 459 gestantes, que realizaron el parto en el Hospital Tacchini, en el municipio de Bento Gonçalves, Brasil. Las variables cuantitativas simétricas fueron descritas por media y desviación estándar, y las cuantitativas asimétricas, por mediana y rango intercuartílico. La medida de efecto utilizada fue la Razón de Prevalencias. Resultados: La prevalencia de síndromes hipertensivos gestacionales, en la muestra estudiada fue 11.1%, siendo: hipertensión gestacional (39.2%), preeclampsia (23.5%), hipertensión crónica (21.6%) e hipertensión arterial secundaria (3.9%). El parto prematuro fue la complicación más recurrente (44.4%). Discusión: La prevalencia de síndromes hipertensivos gestacionales se asemeja a la encontrada en la literatura. La diabetes mellitus, el exceso de peso, el historial de síndrome hipertensivo gestacional en gestaciones anteriores y prematuridad, son señalados como factores de riesgo asociados a los síndromes hipertensivos gestacionales. Conclusiones: Se constató la importancia de un prenatal de calidad, ya que la salud de la mujer influye en las complicaciones y riesgos maternos y fetales, como los síndromes hipertensivos gestacionales. (AU)


Assuntos
Humanos , Hipertensão Induzida pela Gravidez , Pré-Eclâmpsia , Eclampsia , Complicações na Gravidez
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA