Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Belo Horizonte; s.n; 2018. 138 p. tab, ilus, mapa.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-986590

RESUMO

Introdução: A importância da síndrome metabólica (SM) está relacionada à sua magnitude e forte associação com doenças cardiovasculares (DCV) e diabetes mellitus tipo 2 (DM2), dois dos principais problemas de saúde pública no Brasil e no mundo. Entre os fatores de risco para a SM, destaca-se o consumo alimentar. Contudo, essa associação não está bem dimensionada na população brasileira. Objetivo: Analisar os padrões alimentares e as suas associações independentes com SM em participantes da linha de base da Coorte de Universidades Mineiras (CUME). Métodos: Trata-se de um estudo transversal, cuja coleta de dados contemplou um questionário online autopreenchido (Q_0) com perguntas sobre características sociodemográficas, estilo de vida, morbidade referida, dados antropométricos, bioquímicos e clínicos. O consumo alimentar foi avaliado por meio de um Questionário de Frequência de Consumo Alimentar (QFCA) online de 144 itens alimentares. Além da coleta de dados online, foi realizada uma etapa presencial com uma subamostra aleatória para a validação da SM e dos seus componentes, definidos segundo a International Diabetes Federation (IDF). Para a identificação dos padrões alimentares foi utilizada a análise de componentes principais e as suas associações independentes com a SM foram estimadas pela regressão de Poisson com variâncias robustas. Resultados: O primeiro artigo apresentou o perfil de 4.291 participantes, sendo que a maioria era mulher (68%) e adulto jovem (72%, 20 a 39 anos); 14,9% relataram obesidade, 22,6% colesterol total alto, 11,6% hipertensão arterial e 3,3% DM2. No segundo artigo, conduzido com 172 participantes, verificou-se que o coeficiente Kappa entre diagnósticos de SM autodeclarado e aferido foi 0,814, indicando concordância quase perfeita. No terceiro artigo, foram avaliados 2.909 participantes (68,7% mulheres; média de idade de 36 ± 9,5 anos). A prevalência de SM foi de 7,0% (10,8% entre os homens e 5,3% entre as mulheres). Foram identificados quatro padrões alimentares: 1) padrão I = frutas, hortaliças, ovos, azeites, nozes e sementes e bebidas naturais; 2) padrão II = arroz e massas, leguminosas, cereais, raízes e tubérculos, pão francês, margarina e ingredientes culinários; 3) padrão III = carnes, bebidas alcoólicas e fast food; 4) padrão IV = lácteos, queijos e doces processados e pães ultraprocessados. Após o ajuste por fatores de confusão, o maior consumo (quarto versus o primeiro quartil) do padrão alimentar I e do padrão alimentar III foram associados, respectivamente, a menor (RP=0,47; IC95%: 0,27-0,82) e maior (RP=1,82; IC95%: 1,03-3,22) prevalências de SM. Além disso, a prevalência de SM aumentou diretamente com o maior consumo do padrão alimentar II (p de tendência=0,010). Conclusões: Apesar dos participantes do projeto CUME serem jovens e com alto nível de escolaridade, a presença de doenças crônicas foi frequente entre eles. Assim, a adoção de bons hábitos de vida se mostra importante nesse contexto, especialmente porque padrões alimentares saudável e não saudável se associaram, respectivamente, à diminuição e ao aumento da prevalência da SM.


Introduction: The importance of the metabolic syndrome (MetS) is related to its magnitude and strong association with cardiovascular diseases (CVD) and type 2 diabetes mellitus (DM2), two of the main public health problems in Brazil and in the world. Among the risk factors for MetS, we highlight food consumption. However, this association is not well-defined in the Brazilian population. Objective: To analyze dietary patterns and their independent associations with MetS in the baseline participants of the Cohort of Universities of Minas Gerais (CUME). Methods: This was a cross-sectional study whose data collection included a self-administered online questionnaire (Q_0) with questions about sociodemographic, lifestyle, referred morbidity, anthropometric, biochemical and clinical data characteristics. Consumption was assessed using an online Food Frequency Questionnaire (FFQ) of 144 food items. In addition to the online data collection, a face-to-face session was conducted with a random sub-sample for the validation of MetS and its components, according to the International Diabetes Federation (IDF). The principal components analysis was used to identify the food patterns, and their independent associations with SM were estimated by Poisson regression with robust variances. Results: The first manuscript presented the profile of 4,291 participants, most of whom were women (68%) and young adults (72%, 20-39 years); 14.9% reported obesity, 22.6% high total cholesterol, 11.6% hypertension and 3.3% DM2. In the second article, conducted with 172 participants, it was verified that the Kappa coefficient between diagnoses of self-reported and measured MetS was 0.814, indicating near perfect agreement. In the third article, 2,909 participants were evaluated (68.7% women, mean age 36 ± 9.5 years). The prevalence of MetS was 7.0% (10.8% among men and 5.3% among women). Four dietary patterns were identified: 1) pattern I = fruits, vegetables, eggs, olive oils, nuts and seeds and natural beverages; 2) pattern II = rice and pasta, legumes, cereals, roots and tubers, French bread, margarine and culinary ingredients; 3) pattern III = meat, alcoholic beverages and fast food; 4) pattern IV = processed dairy, cheeses and sweets and ultra-processed breads. After adjustments for confounding factors, the highest consumption (fourth versus first quartile) of pattern I and pattern III were associated, respectively, the lowest (PR = 0.47, 95% CI: 0.27-0, 82) and higher (PR = 1.82, 95% CI: 1.03-3.22) prevalence of MetS. Moreover, the prevalence of MetS increased directly with the higher consumption of dietary pattern II (p for trend = 0,010). Conclusions: Although the CUME participants were young and with a high schooling level, the presence of chronic diseases was frequent among them. Thus, the adoption of good life habits is important in this context, especially since healthy and unhealthy dietary patterns were associated, respectively, with the decrease and increase in the prevalence of MetS. I


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Síndrome Metabólica/complicações , Síndrome Metabólica/epidemiologia , Comportamento Alimentar , Fatores Socioeconômicos , Universidades , Inquéritos Nutricionais , Doença Crônica , Estudos Transversais , Dissertação Acadêmica , Síndrome Metabólica/diagnóstico , Hipercolesterolemia , Hipertensão , Obesidade
2.
Rev. enferm. UFPE on line ; 11(supl.10): 4165-4170, out.2017. ilus, tab, graf
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1032299

RESUMO

Objetivo: descrever aspectos de saúde crônico-degenerativos dos servidores públicos do IFRN, como, também, inferir as variáveis sociodemográficas com as variáveis mais expressivas: ter varizes e colesterol alto. Método: estudo quantitativo, descritivo, empregando, como instrumento, o questionário fechado. A amostra observada foi de 774 participantes. Foram realizadas análises estatísticas descritivas e inferenciais, considerando-se o quantitativo de respostas que afirmam ter varizes ou colesterol alto. Resultados: os problemas crônicos degenerativos mais expressivos, apontados pelos servidores, são varizes, colesterol e triglicérides elevados, hipertensão e diabetes. As mulheres acima de 35 anos, que têm pós-graduação e companheiro, são as com maiores problemas de varizes. Os servidores acima de 35 anos, que trabalham nos campi da Grande Natal e têm companheiro, apresentam colesterol elevado. Conclusão: sugere-se que os projetos de atenção à saúde dos servidores considerem esses parâmetros como referência para implementar suas ações.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Colesterol , Doença Crônica , Empregados do Governo , Hipercolesterolemia , Promoção da Saúde , Saúde do Trabalhador , Varizes , Diabetes Mellitus , Epidemiologia Descritiva , Hipertensão , Hipertrigliceridemia , Inquéritos e Questionários
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA