Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
REME rev. min. enferm ; 23: e-1263, jan.2019.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1047867

RESUMO

As infecções do trato urinário relacionadas ao cateterismo urinário de demora estão entre as mais frequentes em hospitais. Existem várias recomendações para a prevenção de infecções, porém ainda se questiona a necessidade de utilizar antissépticos para a limpeza periuretral. Objetivo: este estudo objetivou analisar as evidências, na literatura, acerca do tema. Método: foi realizada revisão sistemática utilizando-se as bases de dados Biblioteca Virtual em Saúde, Medline, Embase, Web of Science e Cumulative Index to Nursing & Allied Health Literature. Foram incluídos ensaios clínicos que avaliaram as taxas de infecção do trato urinário/bacteriúria e que utilizaram soluções antissépticas e água na limpeza periuretral. Resultados: de 211 estudos, três foram considerados metodologicamente adequados de acordo com a Escala de Jadad. Todos os estudos mostraram que não há diferenças significativas nas taxas de ITU/ bacteriúria quando comparado o uso de água com antisséptico (clorexidina ou povidona-iodo). Conclusão: concluiu-se que o uso de água na limpeza periuretral parece não aumentar o risco de adquirir infecção/bacteriúria.(AU)


Urinary tract infections related to indwelling urinary catheterization are among the most frequent in hospitals. There are many recommendations for the prevention of infections, but the need to use antiseptics for periurethral cleaning is still questioned. Objective: This study aimed to analyze the evidence on the theme in the literature. Method: A systematic review was performed using the following databases: Biblioteca Virtual em Saúde, Medline, Embase, Web of Science and Cumulative Index to Nursing & Allied Health Literature. Clinical trials were included which assessed the infection rates of the urinary tract/bacteriuria and which used antiseptic solutions and water in the periurethral cleaning. Results: Of 211 studies, three were considered as methodologically adequate according to the Jadad Scale. All of the studies showed that there is no significant difference in the rates of UTI/bacteriuria when compared to the use of water with antiseptic (chlorhexidine or povidone-iodine). Conclusion: It was concluded that the use of water in the periurethral cleaning seems not to augment the risk of acquiring infections/bacteriuria.(AU)


Las infecciones del tracto urinario relacionadas con el cateterismo urinario permanente se encuentran entre las infecciones hospitalarias más comunes. Existen recomendaciones para la prevención de infecciones, pero aún se cuestiona la necesidad de usar antisépticos para la limpieza periuretral. Objetivo: analizar la evidencia en la literatura sobre el tema. Método: se realizó una revisión sistemática utilizando las bases de datos de la Biblioteca Virtual de Salud, Medline, Embase, Web of Science y Cumulative Index to Nursing & Allied Health Literature. Se incluyeron ensayos clínicos que evaluaron las tasas de infección urinaria / bacteriuria y el uso de soluciones antisépticas y agua para la limpieza periuretral. Resultados: de 211 estudios, tres se consideraron metodológicamente adecuados según la escala de Jadad. Todos los estudios mostraron que no hay diferencias significativas en las tasas de infección urinaria / bacteriuria en comparación con el uso de agua antiséptica (clorhexidina o povidona yodada). Conclusión: el uso de agua para la limpieza periuretral no parece aumentar el riesgo de contraer infección / bacteriuria.(AU)


Assuntos
Infecções Urinárias , Cateterismo Urinário , Anti-Infecciosos Urinários , Povidona-Iodo , Água , Clorexidina
2.
Belo Horizonte; s.n; 2019. 96 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1050574

RESUMO

O cateterismo urinário de demora é um procedimento amplamente utilizado em pacientes internados e está relacionado com altas taxas de bacteriúria assintomática e infecção do trato urinário. Para evitar essas doenças, a limpeza da região periuretral antes da inserção do cateter é uma importante conduta, com fins de reduzir a entrada de microrganismos dessa região através da uretra. Guias de prática clínica recomendam que o cateterismo urinário de demora deva ser realizado com técnica asséptica, porém não há consenso sobre qual solução é mais eficaz para sua realização, com vistas à redução das infecções do trato urinário e da bacteriúria assintomática. O objetivo é de avaliar o efeito da limpeza periuretral nas incidências de bacteriúria assintomática e de infecção do trato urinário com o uso de três soluções (água, sabão e gluconato de clorexidina aquosa 2%; gluconato de clorexidina degermante 2%, água bi-destilada e gluconato de clorexidina aquosa 2%; e povidona-iodo 10% degermante, água bi-destilda e povidona-iodo aquoso 1%) em pacientes adultos internados em hospital terciário submetidos ao cateterismo urinário de demora. Trata-se de uma pesquisa realizada em duas etapas: revisão sistemática da literatura e ensaio clínico randomizado sem mascaramento do pesquisador. Foi realizado em um hospital de grande porte de Belo Horizonte ­ Minas Gerais. A população foi constituída por pacientes internados e que foram elegíveis para serem submetidos ao cateterismo urinário de demora. A amostra foi de 28 pacientes, sendo alocados aleatoriamente nos grupos: sabão (n=11) e grupo antisséptico (n=17). Uroculturas foram coletadas no momento da inserção e 24h após. A incidência global de bacteriúria assintomática foi de 7,14%, no grupo sabão foi de 9,1% e no grupo antissépticos foi de 5,9%. Não houve nenhum caso de infecção do trato urinário. A regressão logística mostrou que não há diferenças estatisticamente significativas nas incidências de bacteriúria assintomática quando realizada a limpeza com sabão ou antisséptico (clorexidina ou povidona-iodo). A redução do risco relativo mostrou uma redução de 36% de adquirir bacteriúria assintomática.(AU)


Indwelling urinary catheterization is a procedure that is used in inpatients and is related to high rates of asymptomatic bacteriuria and urinary tract infection. To prevent these diseases, cleaning the periurethral region prior to catheter insertion is an important approach, reducing the entry of microorganisms from this region through the urethra. Clinical practice guidelines recommend that indwelling urinary catheterization should be performed with aseptic technique, but there is no consensus on which solution is most effective for reducing urinary tract infections. The objective is to evaluate the effect of periurethral cleansing on the incidence of asymptomatic bacteria and urinary tract infections with the use of three solutions (water, soap and 2% aqueous chlorhexidine gluconate; chlorhexidine gluconate 2%, distilled water and 2% aqueous chlorhexidine; and 10% povidone-iodine, distilled water and 1% aqueous povidone-iodine) in adult patients admitted to a tertiary hospital submitted to the indwelling urinary catheterization. This is a two-step research: systematic literature review and randomized clinical trial without researcher's masking. It was performed in a large hospital in Belo Horizonte - MG. The population was composed by inpatients who were eligible to undergo indwelling urinary catheterization. A sample of 28 patients was randomly allocated into groups: soap (n = 11) and antiseptic group (n = 17). Urine cultures were collected at insertion and 24h after. The overall incidence of asymptomatic bacteriuria was 7.14%, on soap group was 9.1% and on antiseptic group was 5.9%. There were no cases of urinary tract infection. Logistic regression showed no statistically significantly differences in the incidence of asymptomatic bacteriuria when cleaned with soap or antiseptic (chlorhexidine or povidone-iodine). A relative risk reduction showed a 36% reduction from acquiring asymptomatic bacteriuria.(AU)


Assuntos
Humanos , Adulto , Infecções Urinárias/tratamento farmacológico , Cateterismo Urinário/métodos , Assepsia/métodos , Povidona-Iodo , Clorexidina , Ensaio Clínico Controlado Aleatório , Dissertação Acadêmica
3.
Rev. SOBECC ; 23(3): 155-159, jul.-set. 2018.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-911465

RESUMO

Objetivo: Discorrer sobre a eficácia do gluconato de clorexidina e do povidona-iodo em soluções aquosas ou alcoólicas na redução de infecções do sítio cirúrgico e na contagem bacteriana da pele, no preparo pré-operatório do paciente. Método: Estudo de reflexão acerca do melhor antisséptico a ser usado no preparo cirúrgico da pele. Resultados: Verificou-se que tanto a clorexidina quanto o povidona-iodo são igualmente seguros e efetivos e que os manuais de boas práticas internacionais têm recomendado a sua utilização em soluções alcoólicas. Observou-se uma tendência na indicação da clorexidina alcoólica e a emergência de estudos que têm avaliado o uso sequencial ou concomitante da clorexidina e do povidona-iodo com resultados favoráveis a essa prática. Conclusão: Há uma tendência mundial mais favorável ao uso da clorexidina alcoólica em detrimento ao povidona-iodo. Contudo, a decisão pelo melhor agente antisséptico deve considerar cada caso clínico, (contra) indicações e situação


Objective: To discuss the efficacy of chlorhexidine gluconate and povidone-iodine in aqueous or alcoholic solutions in reducing surgical site infections and skin bacterial counts in the preoperative preparation of the patient. Method: Reflective study about the best antiseptic to use in preoperative skin preparation. Results: We found that chlorhexidine and povidone-iodine are equally safe and effective and that international guidelines for good practices have recommended their use in alcoholic solutions. We observed a trend in recommending alcoholic chlorhexidine and an emergence of studies that have evaluated the sequential or concurrent use of chlorhexidine and povidone-iodine with favorable results for this practice. Conclusion: There is a global trend that favors the use of alcoholic chlorhexidine over povidone-iodine. However, the decision about the best antiseptic agent to useshould be based on each clinical case, (contra)indications, and situation


Objetivo: Discutir sobre la eficacia del gluconato de clorhexidina y del povidona-yodo en soluciones acuosas o alcohólicas en la reducción de infecciones del sitio quirúrgico y en el recuento bacteriano de la piel en la preparación preoperatoria del paciente. Método: Estudio de reflexión acerca del mejor antiséptico a utilizarse en la preparación quirúrgica de la piel. Resultados: Se ha comprobado que tanto la clorhexidina como el povidona yodo son igualmente seguros y efectivos y que los manuales de buenas prácticas internacionales han recomendado su utilización en soluciones alcohólicas. Se observó una tendencia en la indicación de la clorhexidina alcohólica y la emergencia de estudios que han evaluado el uso secuencial o concomitante de la clorhexidina y del povidona-yodo con resultados favorables a esa práctica. Conclusión: Hay una tendencia mundial más favorable al uso de la clorhexidina alcohólica en detrimento del povidona-yodo. Sin embargo, la decisión por el mejor agente antiséptico debe considerar cada caso clínico, (contra) indicaciones y situación.


Assuntos
Humanos , Povidona-Iodo , Clorexidina , Anti-Infecciosos Locais , Infecção da Ferida Cirúrgica , Cuidados Pré-Operatórios , Carga Bacteriana
4.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-29852

RESUMO

Estudo de coorte não concorrente com informações de 301 de pacientes internados em centros de terapia intensiva de dois hospitais públicos de Belo Horizonte. O objetivo foi analisar os aspectos epidemiológicos das infecções do trato urinário em pacientes submetidos ao cateterismo vesical de demora, estimar a taxa de incidência nos dois hospitais, identificar possíveis fatores de risco relacionados à infecção e aos microrganismos causadores. A amostra constituiu-se de todos os pacientes internados nas duas unidades e que foram submetidos ao cateterismo vesical de demora no período de seis meses. Dos 301 pacientes, 23 desenvolveram infecção, sendo 56,52% do sexo masculino e com idade superior a 60 anos. A incidência global de infecção do trato urinário foi de 6,70 infecções/1.000 cateteres-dia. O hospital que utilizou água e sabão para a higiene periuretral apresentou maior incidência do que o hospital que utilizou antisséptico (14,01 e 3,05 infecções/1.000 cateteres-dia, respectivamente). O fator de risco identificado foi a higienização periuretral com água e sabão. Os microrganismos mais prevalentes nas uroculturas foram Pseudomonas aeruginosa (17,39%) Candida sp. (13,04%), Escherichia coli (13,04%), e Proteus mirabilis (8,70%). O resultado encontrado neste estudo contradiz os achados da literatura e reforça a necessidade de estudos primários que identifiquem a solução mais eficaz para a realização da limpeza periuretral com vistas à redução da infecção do trato urinário relacionada ao cateterismo vesical de demora.(AU)


Assuntos
Humanos , Infecções Urinárias , Cateterismo Urinário , Povidona-Iodo , Cuidados de Enfermagem , Anti-Infecciosos Urinários
5.
Rev. latinoam. enferm ; 16(6): 1038-1041, Nov.-Dec. 2008. tab
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-21478

RESUMO

This study aimed to evaluate the survival rate of microorganisms within different antiseptic formulations - povidone-iodine (PVP-I) and chlorhexidine (CHX) - after intentional contamination, and to establish the minimum care necessary to ensure sterilization of non-disposable antiseptic solution containers. A laboratory study was performed with 180 antiseptic containers, which were contaminated with Serratia marcescens [1 x 105 UFC/mL]. The containers were closed and stored, at room temperature, during seven days and shaken daily. The antiseptic cultures were evaluated to be 100 percent negative to Serratia marcescens in all of the non-disposable containers. These results suggested that antiseptic solutions inactivate microorganisms [1 x 105 UFC/mL]. Since cleaned antiseptic containers have around 102 UFC coming from tap water, it can be inferred that cleansing is a safe minimum procedure to ensure reuse of containers for distribution of CHX and PVP-I solutions in aqueous, detergent and alcoholic formulations.(AU)


Los objetivos de este estudio fueron evaluar la sobre vivencia de los micro organismos en las diferentes formulaciones de los antisépticos clorexidina (CHX) y polivinil-pirrolidona-yodo (PVP-Y), después de una contaminación intencional de los recipientes y extrapolar los resultados de los laboratorios para el cuidado mínimo a ser dispensado a los recipientes de múltiple uso para el envase de los antisépticos probados. Para esto, fue desarrollado un estudio de laboratorio, en que 180 recipientes fueron contaminados con 1 x 105 UFC/mL de suspensión conteniendo S.marcescens. Después de la contaminación, seis diferentes formulaciones de antisépticos (clorexidina y PVP-Y en los vehículos alcohólico, detergente y acuoso) fueron distribuidos y sometidos a la cultura diaria durante siete días, a fin de verificar se hubo crecimiento del microorganismo. Los resultados de esta investigación permiten recomendar la limpieza como el procedimiento mínimo en el procesamiento de esos recipientes que garantiza la seguridad de su utilización repetida para distribución de los antisépticos que fueron sometidos a prueba - CHX y PVP-Y.(AU)


Os objetivos deste estudo foram: avaliação da sobrevivência dos microrganismos nas diferentes formulações dos anti-sépticos clorexidina (CHX) e polivinilpirrolidona-iodo (PVP-I), após contaminação intencional das almotolias, e extrapolar os resultados laboratoriais para o cuidado mínimo a ser dispensado às almotolias de múltiplo uso para o envase dos anti-sépticos testados. Para tanto, foi desenvolvido estudo laboratorial, em que 180 almotolias foram contaminadas com 1 x 105 UFC/mL de suspensão, contendo S.marcescens. Após a contaminação, seis diferentes formulações de anti-sépticos (clorexidina e PVP-I nos veículos alcoólico, degermante e aquoso) foram distribuídas e submetidas à cultura diária durante sete dias, a fim de verificar se houve crescimento do microrganismo. Os resultados desta investigação permitem a recomendação de que a limpeza como procedimento mínimo no processamento desses recipientes garante a segurança de sua utilização repetida para distribuição dos anti-sépticos testados - CHX e PVP-I.(AU)


Assuntos
Anti-Infecciosos Locais , Clorexidina , Contaminação de Medicamentos , Contaminação de Equipamentos , Povidona-Iodo , Serratia marcescens/isolamento & purificação
6.
Rev. paul. enferm ; 16(1/3): 30-4, jan.-dez. 1997.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-1349

RESUMO

Trata-se de um ensaio clínico randomizado em 27 pacientes cardiopatas (clínicos e cirúrgicos) com o objetivo de testar a efetividade do TCM (triglicerídeos de cadéia média) com AGE (ácidos graxos essenciais) como modalidade terapêutica de úlceras de decúbito. O estudo foi efetuado em dois grupos de pacientes cardiopatas utilizando-se para o primeiro grupo soluçäo de TCM com AGE e o segundo grupo PVPI (polivinilpirrolidona-iodo) tópico no tratamento das úlceras. Observou-se que com a soluçäo de TCM com AGE houve uma reduçäo na área total das úlceras de 8 cm2 na primeira semana e com PVPI houve um aumento de 1 cm2 na primeira semana. Da primeira semana à terceira semana a reduçäo da área com TCM com AGE foi de 22,7 cm2 e com PVPI houve um aumento de 7 cm2. Comprovou-se a efetividade da soluçäo de TCM com AGE comparado com a soluçäo convencional que após a sua aplicaçäo aumentou o tamanho da escara. (AU)


Assuntos
Humanos , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Triglicerídeos , Ácidos Graxos Essenciais , Lesão por Pressão , Povidona-Iodo , Cardiopatias
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA