Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 8 de 8
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. enferm. UFPE on line ; 10(12): 4646-4656, dez. 2016. ilus
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-30195

RESUMO

Objetivo: caracterizar o uso de benzodiazepínicos entre idosos na Estratégia Saúde da Família. Método:revisão integrativa com recorte temporal de 2005 a 2015, realizada na base de dados LILACS e na bibliotecavirtual SCIELO, com vistas responder à questão: << O que apresenta a literatura sobre o consumo debenzodiazepínicos entre idosos na Estratégia Saúde da Família? >>. Os artigos foram analisadoscriteriosamente com instrumento adaptado considerando suas características metodológicas e níveis deevidências. Resultados: foram identificados seis artigos, os quais indicam prevalência no uso debenzodiazepínicos por idosos. Sujeitos do sexo feminino, viúvos ou casados e com baixo poder aquisitivo estãomais susceptíveis ao uso de benzodiazepínicos, ainda, aqueles que referem depressão e ansiedade são os quemais utilizam a droga. Conclusão: observa-se a existência de uma atenção insipiente no cuidado com idososusuários destas substâncias no que diz respeito à sua distribuição e orientações quanto ao uso.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Idoso , Psicotrópicos , Benzodiazepinas , Saúde Mental , Estratégia Saúde da Família
2.
Rev. enferm. UERJ ; 24(6): e8783, nov.-dez. 2016. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-960692

RESUMO

Objetivo: analisar as características sociodemográficas, de história de uso e dependência de benzodiazepínicos. Método: estudo transversal, cuja amostra intencional foi composta de 219 usuários de benzodiazepínicos cadastrados em quatro equipes de saúde da família de um município da região Oeste de Minas Gerais. A coleta de dados foi realizada entre os meses de janeiro a maio de 2013, por meio da aplicação de um questionário semiestruturado. Para a tabulação e a análise descritiva dos dados utilizou-se os softwares Epidata 3.1 e EPINFO 6.04. Resultados: a maior parte de consumidores de benzodiazepínicos é do sexo feminino, com idade entre 53 e 60 anos. O Clonazepam foi o benzodiazepínico mais utilizado. Verificou-se que 181 indivíduos (82,6%) possuem dependência química de benzodiazepínicos. Conclusão: fatores como a imagem positiva, o baixo custo e troca de benzodiazepínicos, a medicalização de problemas pessoais, sóciofamiliares e profissionais, inadequações do tratamento contribuem para a dependência de benzodiazepínicos.


Objective: to analyze benzodiazepine users' socio-demographic characteristics, use history and dependence. Method: in this cross-sectional study of an intentional sample of 219 benzodiazepine users enrolled with four family health teams in the western Minas Gerais State, data was collected between January and May 2013 by applying an adapted questionnaire. Epidata 3.1 and EPINFO 6.04 software were used for data tabulation and descriptive analysis. Results: most of the benzodiazepine users were female, and 53 to 60 years old. Clonazepam was the benzodiazepine most commonly used, and 181 individuals (82.6%) were found to be chemically dependent on benzodiazepines. Conclusion: factors such as the positive image, low cost and swapping of benzodiazepines, medicalization of personal, social, family and professional problems, and treatment inadequacies contributed to benzodiazepine dependence..


Objetivo: analizar las características sociodemográficas, historial de uso y la dependencia de las benzodiacepinas. Métodos: estudio transversal, cuya muestra intencional fue compuesta por 219 usuarios de benzodiacepinas registrados en cuatro equipos de salud de la familia de una ciudad de la región oeste de Minas Gerais. La recolección de datos se llevó a cabo entre los meses de enero a mayo de 2013, mediante la aplicación de un cuestionario semiestructurado. Para la tabulación y el análisis descriptivo de los datos se utilizaron los softwares EpiData 3.1 y EPINFO 6.04. Resultados: la mayoría de los consumidores benzodiacepinas son mujeres, con edades comprendidas entre 53 y 60 años. El Clonazepam fue el benzodiacepínico más utilizado. Se encontró que 181 pacientes (82,6%) tienen dependencia química a benzodiacepinas. Conclusión: los factores tales como la imagen positiva, el bajo costo y el intercambio de las benzodiacepinas, la medicalización de los problemas personales, sociales-familiares y profesionales y las inadecuaciones del tratamiento contribuyen a la dependencia a las benzodiacepinas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Adulto Jovem , Atenção Primária à Saúde , Benzodiazepinas/efeitos adversos , Benzodiazepinas/uso terapêutico , Saúde da Família , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias , Cuidados de Enfermagem , Benzodiazepinas/antagonistas & inibidores , Saúde Mental , Estudos Transversais
3.
Rev. bras. enferm ; 67(4): 563-567, Jul-Aug/2014. tab
Artigo em Inglês | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-722665

RESUMO

This qualitative study aimed to analyze the clinical criteria used for the administration of prescribed medications for use when needed (SOS); and discuss the implication of the findings in this research to clinical psychiatric nursing. The records of female patients admitted to a psychiatric institution in the city of Rio de Janeiro, in the time frame from May to June 2009, were analyzed. In the 38 patient records, 16 prescriptions for medications SOS were found. The mean age of patients was around 45-55 years with a clinical diagnosis of Bipolar Mood Disorder. The medication category most prescribed as SOS was of benzodiazepines, followed by antipsychotics. It was noticed a tendency to not valuing the administration of medication in SOS notes. The study points out the importance to establish clinical criteria to indicate the need, or not, to administer prescribed SOS medications.


Trata-se de estudo qualitativo que objetivou analisar os critérios clínicos utilizados para a administração das medicações prescritas de uso quando necessário (SOS); e discutir a implicação dos achados nesta pesquisa para a clínica da enfermagem psiquiátrica. Foram analisados os prontuários de pacientes do sexo feminino, internadas em uma instituição psiquiátrica na cidade do Rio de Janeiro, no recorte temporal de maioo a junho de 2009. Nos 38 prontuários analisados, foram encontradas 16 prescrições de medicações SOS. A idade média das pacientes girou em torno de 45-55 anos, com diagnóstico clínico de Transtorno Bipolar do Humor. A categoria de medicação mais prescrita como SOS foi a dos benzodiazepínicos, seguidos de antipsicóticos. Notou-se uma tendência à não valorização da administração da medicação SOS nas anotações. O estudo aponta a necessidade de que sejam estabelecidos critérios clínicos que indiquem a necessidade, ou não, de administrar medicações prescritas como SOS.


Este estudio cualitativo tuvo como objetivo analizar los criterios clínicos utilizados para la administración de medicamentos prescritos para su uso cuando sea necesario (SOS); y discutir las implicaciones de los hallazgos en esta investigación a la clínica de enfermería psiquiátrica. Fueran utilizados los registros de pacientes de sexo femenino admitidos en una institución psiquiátrica en la ciudad de Río de Janeiro, en el marco de tiempo de mayo a junio de 2009. En los 38 prontuarios de pacientes analizados, se encontraron 16 recetas para medicamentos SOS. La edad media de los pacientes fue de alrededor de 45 a 55 años con un diagnóstico clínico de trastorno bipolar del estado de ánimo. La categoría de medicamento más prescrito como SOS fue la de benzodiacepinas, seguido de los antipsicóticos. Notó-se una tendencia a no valorar la administración de medicamentos SOS en los registros. El estudio apunta a la importancia de estabelecimiento de criterios clínicos que indiquen la necesidad o no de administrar los medicamentos prescritos como SOS.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Adulto Jovem , Antipsicóticos/administração & dosagem , Benzodiazepinas/administração & dosagem , Transtorno Bipolar/tratamento farmacológico , Transtorno Bipolar/enfermagem , Enfermagem Psiquiátrica , Esquema de Medicação , Prescrições de Medicamentos/normas
4.
Rev. latinoam. enferm ; 16(n.esp): 634-639, July-Aug. 2008. graf, tab
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-21536

RESUMO

This study aimed to determine the consumption of benzodiazepines without prescription among first-year students from a nursing school of a public University in Ecuador. This is a descriptive, transversal and explanatory study with a quantitative approach. A questionnaire was used for data collection. The population studied was of 181 students. The results showed that 10.5 percent of the students had consumed benzodiazepine without prescription once in their lives. Of these, 6.1 percent consumed benzodiazepine in the last year, and 3.9 percent are currently consuming it. The diazepam was the most consumed BZD without prescription and pharmacies, were the place of higher access. The main reasons for the benzodiazepine consumption were: insomnia, anxiety, stress, depression, family and economical problems. The use of benzodiazepines with non-medicinal purposes is related to problems such as memory loss, retirement syndrome and sedation. When benzodiazepines are consumed jointly with alcohol or other drugs they can lead to coma or death. This study shows the serious consequences benzodiazepines cause when used by nursing students in Ecuador.(AU)


La finalidad de este estudio fue determinar el consumo de benzodiacepinas sin prescripción en estudiantes del primer año de enfermería de una universidad pública de Ecuador. Se trata de un estudio transversal, descriptivo y exploratorio, con aproximación cuantitativa. Un cuestionario fue usado para la recolecta de los datos. La población estudiada fue compuesta por 181 estudiantes. Los resultados muestran que el 10,5 por ciento de los estudiantes consumió benzodiacepinas sin prescripción médica alguna vez en la vida. Del total, el 6,1 por ciento consumió en el último año y el 3,9 por ciento usan actualmente. El Diazepan fue la BZD más usada sin prescripción médica, siendo la farmacia el local de mayor acceso. Entre los principales motivos para el consumo de benzodiacepinas se encuentran: insomnio, ansiedad, estrés, depresión y problemas familiares o económicos. El uso de benzodiacepinas con propósitos no-medicinales está relacionado a problemas de pérdida de la memoria, síndrome de abstinencia y sedación. Cuando son combinados con alcohol u otras drogas, pueden llevar a la coma y a la muerte. Este estudio muestra las graves consecuencias que las benzodiacepinas pueden ocasionar cuando utilizados por estudiantes de enfermería en Ecuador.(AU)


O objetivo deste estudo foi determinar o consumo de benzodiazepinos sem prescrição em estudantes do primeiro ano de enfermagem de uma universidade pública do Equador. Trata-se de um estudo transversal, descritivo e exploratório, com abordagem quantitativa. Um questionário foi usado para coleta dos dados. A população estudada foi composta por 181 estudantes. Os resultados mostram que 10,5 por cento dos estudantes consumiram benzodiazepinos sem prescrição médica alguma vez na vida. Do total, 6,1 por cento consumiram no último ano e 3,9 por cento usam atualmente. O Diazepan foi a BZD mais usada sem prescrição médica, sendo a farmácia, o local de maior acesso. Entre os principais motivos para o consumo de benzodiazepinos encontram-se: insônia, ansiedade, estresse, depressão e problemas familiares ou econômicos. O uso de benzodiazepinos com propósitos não-medicinais está relacionado a problemas de perda da memória, síndrome de abstinência e sedação. Quando são combinados com álcool ou outras drogas, podem levar ao coma e à morte. Este estudo mostra as graves conseqüências que os benzodiazepinos podem ocasionar quando utilizados por estudantes de enfermagem no Equador.(AU)


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Benzodiazepinas , Prescrições de Medicamentos/estatística & dados numéricos , Estudantes de Enfermagem/estatística & dados numéricos , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/epidemiologia , Área Programática de Saúde , Equador/epidemiologia , Universidades/estatística & dados numéricos
5.
Rev. latinoam. enferm ; 16(n.esp): 517-522, July-Aug. 2008. tab
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-21554

RESUMO

This study aimed to identify variables associated to the consumption of benzodiazepine among workers of a private company in the VIII Region, Chile. This is a cross-sectional and correlative study. Study population: 40 employees of a private company. The instruments included a questionnaire on socio-demographic variables and a benzodiazepine questionnaire. There was no record of benzodiazepine consumption at the moment of the study. Twenty percent (20 percent) of the interviewees had already used benzodiazepine in the past, whereas, half of them (10 percent) in the last year. The bivariate analysis of the last year consumption of benzodiazepine with work hours variables showed no significant relation (p=0.073). No association was found between benzodiazepine consumption and socio-demographic variables among the study participants.(AU)


El propósito de este estudio fue identificar las variables asociadas al consumo de benzodiazepinas en población trabajadora de una institución privada de la VIII Región, Chile. Diseño cuantitativo, transversal y correlacional. Población del estudio: 40 trabajadores de una empresa privada de la VIII Región, Chile. Instrumentos recolectores de datos. Cuestionario de variables biosociodemográficas y Cuestionario de benzodiazepinas. No se registró consumo de benzodiazepinas al momento del estudio. 20 por ciento de los entrevistados tenía antecedentes de consumo de benzodiazepinas en el pasado, de ellos la mitad (10 por ciento) en el último año. El análisis bivariado del consumo de benzodiazepinas en el último año con variables del trabajo sólo mostró una relación débilmente significativa (p= 0,073) con la jornada de trabajo. No se encontró asociación entre el consumo de benzodiazepines y las variables sociodemográficas entre los participantes del estudio.(AU)


O propósito deste estudo foi avaliar as variáveis associadas ao consumo de benzodiazepínicos em população trabalhadora de uma instituição privada da VIII Região, Chile. Este é um estudo quantitativo, transversal e correlacional. Participaram do estudo 40 trabalhadores de uma empresa privada da VIII Região, Chile. Para coleta dos dados utilizou-se um questionário com informações relacionadas às variáveis sócio-demográficas e Questionário de benzodiazepínicos. Não foi identificado consumo de benzodiazepínicos no momento do estudo. Constatou-se que 20 por cento dos entrevistados tinham antecedentes de consumo de benzodiazepínicos e, destes, a metade (10 por cento), no último ano. A análise bivariada do consumo de benzodiazepínicos no último ano com variáveis relacionadas ao trabalho mostrou uma relação pouco significativa (p= 0,073) com jornada de trabalho. Não foi identificada associação entre o consumo de benzodiazepínicos e as variáveis sócio-demográficas entre os participantes deste estudo.(AU)


Assuntos
Adolescente , Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Benzodiazepinas , Indústrias/estatística & dados numéricos , Setor Privado/estatística & dados numéricos , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Área Programática de Saúde , Serviços de Saúde Mental , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/enfermagem , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/reabilitação
6.
Rev. latinoam. enferm. (Online) ; 13(spe2): 1207-1212, nov.-dez. 2005.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-624952

RESUMO

O consumo de calmantes alopáticos (benzodiazepínicos) possui dimensão social e cultural, e não está restrito a uma relação entre médico e paciente. Objetivamos mostrar, portanto, que o consumo de calmantes é particularizado de acordo com os contextos social e cultural em que seus consumidores estão envolvidos. Buscamos então, utilizando abordagem qualitativa com entrevistas semi-estruturadas, as concepções sobre calmantes alopáticos de 18 mulheres idosas, pacientes psiquiátricas do Núcleo de Saúde Mental do Centro Saúde Escola da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP), da cidade de Ribeirão Preto-SP, Brasil, consumidoras de benzodiazepínicos há mais de um ano. Concluímos que o consumo de calmantes está envolvido em uma rede de relações sociais, enredando vizinhos, parentes e amigos. As mulheres entrevistadas mostraram ter autonomia e conhecimento sobre o uso dos calmantes, sentindo-se capazes de utilizar, indicar, oferecer, emprestar, ou não, esses medicamentos, de acordo com suas concepções.


The consumption of allopathic tranquilizers (benzodiazepines) has social and cultural dimensions, not being restricted to a relation between physician and patient. Therefore, we aimed to show that the consumption of tranquilizers is particularized according to the social and cultural contexts their consumers are involved in. Using a qualitative approach with semistructured interviews, we search for conceptions about allopathic tranquilizers in 18 elderly women, psychiatric patients attended to in the Mental Health Centre of the Health Teaching Centre at the, University of São Paulo at Ribeirão Preto Medical School, (FMRP-USP), in the city of Ribeirão Preto (SP), Brazil, who were consumers of benzodiazepines for more than one year. We concluded that the consumption of tranquilizers is entangled in a network of social relations, including neighbors, relatives and friends. The interviewed women showed to have autonomy, feeling able to use, indicate, offer and lend, or not, these medicines, according to their conceptions.


El consumo de calmantes alopáticos (benzodiazepinas) posee dimensión social y cultural, y no está restricto a una relación entre médico y paciente. Objetivamos mostrar, por tanto, que el consumo de calmantes es particularizado de acuerdo con los contextos social y cultural en que sus consumidores están envueltos. Investigamos entonces, utilizando aproximación cualitativa con entrevistas semi-estructuradas, las concepciones sobre calmantes alopáticos de 18 mujeres ancianas, pacientes psiquiátricas del Núcleo de Salud Mental del Centro de Salud Escuela de la Facultad de Medicina de Ribeirão Preto de la Universidad de São Paulo (FMRP-USP), ubicado en la ciudad de Ribeirão Preto-SP, Brasil, consumidoras de benzodiazepinas desde hace más de un año. Concluimos que el consumo de calmantes está involucrado en una red de relaciones sociales, enmarañando vecinos, parientes y amigos. Las mujeres entrevistadas mostraron tener autonomía y conocimiento sobre el uso de los calmantes, sintiéndose capaces de utilizar, indicar, ofrecer, prestar, o no, esos medicamentos, de acuerdo con sus concepciones.


Assuntos
Humanos , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Ansiolíticos/uso terapêutico , Benzodiazepinas/uso terapêutico , Ansiolíticos/administração & dosagem , Atitude , Benzodiazepinas/administração & dosagem , Brasil , Fertilização , Entrevistas como Assunto , Serviços de Saúde Mental , Autonomia Pessoal , Relações Médico-Paciente , Papel (figurativo) , Fatores de Tempo
7.
Rev. latinoam. enferm ; 13(2,n.esp): 1207-1212, nov.-dez. 2005.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-12570

RESUMO

O consumo de calmantes alopáticos (benzodiazepínicos) possui dimensão social e cultural, e não está restrito a uma relação entre médico e paciente. Objetivamos mostrar, portanto, que o consumo de calmantes é particularizado de acordo com os contextos social e cultural em que seus consumidores estão envolvidos. Buscamos então, utilizando abordagem qualitativa com entrevistas semi-estruturadas, as concepções sobre calmantes alopáticos de 18 mulheres idosas, pacientes psiquiátricas do Núcleo de Saúde Mental do Centro Saúde Escola da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP), da cidade de Ribeirão Preto-SP, Brasil, consumidoras de benzodiazepínicos há mais de um ano. Concluímos que o consumo de calmantes está envolvido em uma rede de relações sociais, enredando vizinhos, parentes e amigos. As mulheres entrevistadas mostraram ter autonomia e conhecimento sobre o uso dos calmantes, sentindo-se capazes de utilizar, indicar, oferecer, emprestar, ou não, esses medicamentos, de acordo com suas concepções. (AU)


Assuntos
Feminino , Idoso , Humanos , Automedicação , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias , Benzodiazepinas , Relações Interpessoais
8.
Rev. latinoam. enferm ; 13(n.esp): 896-902, out. 2005.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-12588

RESUMO

Este estudo teve por objetivo compreender a prática de prescrição, dispensação e uso prolongado de benzodiazepínicos, a partir da visão de profissionais de saúde e de usuários crônicos dessas substâncias. A amostra foi composta por técnica de bola de neve, totalizando19 informantes-chave. As entrevistas semi-estruturadas foram gravadas e transcritas para análise. A maioria dos entrevistados relatou ser freqüente a obtenção de prescrição de benzodiazepínicos por solicitações junto aos médicos, sem necessidade de consulta formal. Os usuários relataram histórico de uso prolongado (entre 2 e 8 anos) com finalidades outras que não apenas a terapêutica. Enfatizaram também a facilidade em adquirir a medicação e a falta de orientação médica sobre os cuidados necessários durante o tratamento. O estudo sugere que a ocorrência de uso indevido envolve não apenas o sistema de controle da dispensação, mas uma série de outros fatores, entre os quais as atitudes dos profissionais de saúde. (AU)


Assuntos
Humanos , Benzodiazepinas , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias , Ansiolíticos , Medicamentos sem Prescrição , Uso de Medicamentos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA