Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 13 de 13
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Nursing (Säo Paulo) ; 22(251)abr.2019.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-998874

RESUMO

Objetiva-se analisar as escalas de Acidente Vascular Encefálico (AVE) utilizadas durante o pré e pós-diagnóstico. Revisão bibliográfica simples, descritiva e interdisciplinar nas bases de dados SciELO, Pubmed, LILACS e Biblioteca Virtual em Saúde. Foram utilizados como critério de inclusão artigos em inglês, espanhol e português entre 2011 e 2017, dentre esses foram selecionados assunto ao tema proposto. Segundo as pesquisas, foram selecionados artigos os quais mostram escalas que auxilia na identificação dos sinais e sintomas, auxilia na avaliação do paciente com AVE Hemorrágico, avalia o estado neurológico e classifica o comprometimento funcional do paciente. Com base na confiabilidade e critérios de avaliação das escalas validadas pela American Stroke Asssociation, Cincinnati, LAPSS e NIHSS são as mais aplicadas por serem específicas devidos aos itens que confirmam os sinais clínicos apresentados por pacientes com suspeita de AVE.(AU)


The aim of this study was to analyze the Stroke scales used during pre and post-diagnosis. Simple, descriptive and interdisciplinary bibliographic review in the databases SciELO, Pubmed, LILACS and Virtual Health Library were used as inclusion criteria articles in English, Spanish and Portuguese between 2011 and 2017, among which were selected subject to the proposed theme. According to the researches, articles were selected which show scales that aid in the identification of signs and symptoms, assist in the evaluation of the patient with hemorrhagic stroke, evaluate the neurological status and classify the functional impairment of the patient. Based on the reliability and evaluation criteria of the scales validated by the American Stroke Asssociation, Cincinnati, LAPSS and NIHSS are the most applied because they are specific due to items that confirm the clinical signs presented by patients suspected of having stroke.(AU)


Se pretende analizar las escalas de Accidente Vascular Encefálico (AVE) utilizadas durante el pre y post-diagnóstico. sencillo, descriptivo e interdisciplinar revisión de la literatura en las bases de datos SciELO, PubMed, lilas y Biblioteca Virtual en Salud. Fue utilizado como criterio para artículos de inclusión en Inglés, español y portugués entre 2011 y 2017, entre estos se seleccionaron sujetos a la temática propuesta. Según las encuestas, se seleccionaron artículos que muestran escalas que auxilia en la identificación de los signos y síntomas, auxilia en la evaluación del paciente con AVE Hemorrágico, evalúa el estado neurológico y clasifica el compromiso funcional del paciente. En base a la confiabilidad y criterios de evaluación de las escalas validadas por American Stroke Assocation, Cincinnati, LAPSS y NIHSS, son las más aplicadas por ser específicas debidas a los ítems que confirman los signos clínicos presentados por pacientes con sospechas de AVE.(AU)


Assuntos
Humanos , Fatores de Risco , Acidente Vascular Cerebral , Exame Neurológico , Pesos e Medidas
2.
Rev. enferm. UFPE on line ; 10(5): 4249-4254, maio 2016. ilus
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1031690

RESUMO

Objetivo: avaliar o conhecimento de enfermeiros de um serviço de urgência sobre a avaliação neurológica dopaciente com trauma cranioencefálico. Método: estudo descritivo, de abordagem quantitativa, com 17enfermeiros. Solicitou-se que o enfermeiro determinasse quais parâmetros da avaliação neurológica eramconsiderados importantes e preenchesse um questionário e a Escala de coma de Glasgow (ECGl), identificandovariáveis clínicas e categorias específicas. Utilizaram-se frequências simples e relativa e testes Qui-quadradode Pearson e Exato de Fisher pelo Programa SPSS versão 20.0. Resultados: dezessete enfermeirosparticiparam da amostra com média de tempo de formado há três anos. A avaliação do nível de consciênciafoi considerada o parâmetro mais importante. Dez (58,8%) identificaram as variáveis clínicas e categoriasespecíficas da ECGl. Sete (41,2%) não foram capazes de identificar as variáveis clínicas, nem as categoriasespecíficas. Conclusão: o conhecimento dos enfermeiros sobre a avaliação neurológica é ruim. A equipenecessita melhorar o exame neurológico.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Adulto , Enfermeiras e Enfermeiros , Escala de Coma de Glasgow , Estado de Consciência , Exame Neurológico , Traumatismos Craniocerebrais , Emergências , Epidemiologia Descritiva
3.
Acta paul. enferm ; 28(1): 7-12, Jan-Feb/2015. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-758667

RESUMO

Objetivo Avaliar a interferência e características do edema periorbital no exame pupilar, em pacientes submetidos a craniotomia por via anterior. Métodos Estudo de coorte prospectivo realizado em pacientes no pós-operatório na unidade de terapia intensiva e internação de neurocirurgia. A interferência e características do edema periorbital no exame pupilar foram avaliados da admissão do paciente até sétimo dia de pós-operatório. O exame pupilar foi realizado por enfermeiros. Resultados Foram avaliados 100 pacientes e a incidência de edema periorbital foi de 80%. O enfermeiro não realizou o exame pupilar em 24 (30%) pacientes. As características que influenciaram na realização do exame pupilar foram coloração arroxeada e intenso edema periorbital. Conclusão O edema periorbital estava presente na maioria dos pacientes no pós-operatório de craniotomia e o exame pupilar não foi realizado em 30% dos pacientes. A presença de intenso edema periorbital e de coloração arroxeada foram características que prejudicaram o exame pupilar...


Objective To assess the interference and the characteristics of periorbital edema in pupil examination with patients who underwent anterior craniotomy. Methods Prospective cohort study conducted postoperatively in an intensive care unit and neurosurgery ward. Interference and characteristics of periorbital edema in pupil examination were assessed between patients’ admission and the seventh day of the postoperative period. Pupil examination was performed by nurses. Results One hundred patients were examined and the incidence of periorbital edema was 80%. Pupil examination was not performed by a nurse in 24 patients (30%). The characteristics that influenced the performance of pupil examination were purplish coloration and severe periorbital edema. Conclusion Periorbital edema was found in most postoperative craniotomy patients and pupil examination was not performed in 30% of them. The presence of severe periorbital edema and purplish coloration were the factors that hampered pupil examination...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Pessoa de Meia-Idade , Idoso de 80 Anos ou mais , Adulto Jovem , Craniotomia/efeitos adversos , Edema/etiologia , Exame Neurológico , Avaliação em Enfermagem , Pupila , Estudos Prospectivos
5.
Acta paul. enferm ; 13(1): 90-4, jan.-abr. 2000. ilus
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-285344

RESUMO

Este artigo relata a origem da Escala de Coma de Glasgow datada da década de 70 e a vasta abrangência alcançada duas décadas depois como um instrumento mundialmente adotado em diferentes áreas de assistência hospitalar e pré-hospitalar de emergência, bem como, questöes relacionadas com a confiabilidade e precisäo no uso desta Escala.


Assuntos
Humanos , Escala de Coma de Glasgow , Exame Neurológico
7.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 28(3): 281-92, dez. 1994. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-166339

RESUMO

O objetivo deste estudo foi analisar as disfunçöes cognitivas apresentadas pelos pacientes que iniciam tratamento ambulatorial após traumatismo crânio-encefálico grave. Durante 1 ano, consecutivamente, 87 pacientes foram atendidos em primeira consulta médica e de enfermagem. Destes, 80 foram submetidos ao Mini-exame do Estado Mental (MEM).


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Lesões Encefálicas/complicações , Transtornos Cognitivos/diagnóstico , Exame Neurológico/enfermagem , Acidentes por Quedas , Estudos Retrospectivos , Acidentes de Trânsito , Assistência Ambulatorial
8.
Acta paul. enferm ; 7(1): 35-42, jan.-mar. 1994. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-143705

RESUMO

Trata-se de um estudo comparativo que teve por objetivo medir a precisäo e a efetividade do uso da espátula pupilômetro (EP) por enfermeiros e auxiliares de enfermagem. A partir de uma única orientaçäo com apresentaçäo da EP e demonstraçäo do seu uso, realizou-se o experimento e detectou-se as dificuldades sentidas pelos dois grupos. A precisäo, medida por meio de fichas-testes contendo círculos desenhados, foi superior 92 por cento e a efetividade no que se refere à concordância das medidas pupilares por pares de enfermeiros ou de auxiliares de enfermagem, foi obtida pela maioria, näo tendo sido detectadas diferenças estatísticas entre os dois grupos estudados. Quanto à discordância, constatou-se diferenças estatisticamente significativas, devido a erros de 2 a 3 mm, mais elevados entre os pares de auxiliares de enfermagem. A frequência de dificuldades foi também maior entre os auxiliares de enfermagem, com evidência de diferenças estatísticas significativas. Recomenda-se que a EP seja utilizada também pelos auxiliares de enfermagem porém, que seja precedida por um programa de treinamento sistematizado.


Assuntos
Pupila , Enfermagem , Assistentes de Enfermagem , Cuidados de Enfermagem , Equipamentos e Provisões , Exame Neurológico/instrumentação
9.
Rev. paul. enferm ; 11(1): 11-8, jan.-abr.1992. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-139469

RESUMO

O objetivo deste estudo foi testar a utilizaçäo da espátula pupilômetro (E. P.) pelos auxiliares de enfermagem. A metodologia usada para a avaliaçäo foi a mesma aplicada para os enfermeiros, ou seja, orientaçäo quanto ao uso da E. P., seguida do teste de precisäo, feito individualmente por meio de "Fichas-teste" contendo o desenho de dois círculos simétricos ou assimétricos e, da medida das pupilas do paciente por pares. A precisäo na leitura das fichas foi alta, porém, houve discordância, estatisticamente significante quanto aos valores obtidos na medida do diâmetro pupilar. Aproximadamente um terço dos auxiliares de enfermagem informou ter sentido dificuldade na execuçäo do exame.


Assuntos
Pupila , Assistentes de Enfermagem , Equipamentos e Provisões , Exame Neurológico/enfermagem , Acuidade Visual , Unidades de Terapia Intensiva
10.
Rev. paul. enferm ; 9(3): 109-13, set.-dez. 1990.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-155968

RESUMO

As autoras mostram a importância da realizaçäo de exame pupilar nos pacientes com distúrbios neurológicos, descrevem as reaçöes pupilares normais e sua base fisiológica e abordam especificamente o aparecimento das anomalias pupilares nos pacientes com alteraçäo de nível de consciência. Comentam também a confiabilidade das diferentes técnicas de medida de diâmetro pupilar utilizadas.


Assuntos
Pupila/fisiologia , Exame Neurológico/enfermagem , Distúrbios Pupilares/diagnóstico
11.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 24(2): 251-64, ago. 1990. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-114767

RESUMO

Estudo avaliativo do uso de um instrumento para verificar diâmetro pupilar, o qual foi elaborado com uma escala de 9 círculos pretos, progressivamente maiores, com diâmetro mínimo de 1mm e máximo de 9mm, adaptada à uma espátula de madeira.


Assuntos
Pupila , Equipamentos e Provisões Hospitalares , Exame Neurológico/instrumentação
12.
Acta paul. enferm ; 3(1): 17-24, mar. 1990. ilus
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-177869

RESUMO

O presente trabalho tem como finalidade fazer uma revisäo do método de avaliaçäo do nível de consciência usando como parâmetros: a Escala de Coma de Glasgow, o padräo respiratório, o tamanho e a reatividade pupilar, os movimentos oculares e as respostas motoras. Especial ênfase é dada aos sinais obtidos no exame do paciente como suporte fundamental para as condutas de enfermagem.


Assuntos
Lesões Encefálicas/diagnóstico , Exame Neurológico/métodos , Reflexo Pupilar , Morte Encefálica , Pupila , Movimentos Oculares , Unidades de Terapia Intensiva , Respiração
13.
An. Enferm ; 5(3): 236-40, jul. 1952.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1027625
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA