Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 8 de 8
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
2.
Rev. enferm. UFPE on line ; 12(10): 2590-2597, out. 2018.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-996323

RESUMO

Objetivo: verificar a relação entre IMC e força de preensão com os critérios de classificação da fragilidade. Método: trata-se de um estudo quantitativo, de campo, exploratório e descritivo, por meio de um questionário com 300 idosos. Os dados foram registrados no programa SPSS, versão 20, e analisados por estatística descritiva e inferencial. Resultados: observaram-se associações do sexo com a fragilidade em tempo de caminhada, força de preensão e nível de atividade como, também, na correlação da estrutura com a força de preensão e da massa corporal com a força de preensão para os idosos e as idosas. Por fim, identificaram-se diferenças estatísticas entre a fragilidade em força de preensão, massa corporal e estatura dos homens. Conclusão: com relação aos componentes de fragilidade, houve diferença entre os sexos. As mulheres apresentaram fragilidade para a variável tempo de caminhada e os idosos foram mais frágeis para a força de preensão e o nível de atividade física.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Atividades Cotidianas , Envelhecimento , Índice de Massa Corporal , Antropometria , Saúde do Idoso , Idoso Fragilizado , Força da Mão , Força Muscular , Fragilidade , Estado Nutricional , Epidemiologia Descritiva , Inquéritos e Questionários
3.
Rev. enferm. UFPE on line ; 10(supl.3): 1517-1522, abr. 2016. ilus
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1031814

RESUMO

Objetivo: avaliar as evidências disponíveis na literatura científica sobre a força muscular respiratória emidosos e as repercussões na sua saúde. Método: estudo descritivo, revisão integrativa, com vistas a respondera questão >. Foram consultadas as bases de dados MEDLINE e LILACS, biblioteca virtual Scielo e o portal deperiódicos da Capes. Os Descritores em Ciências da Saúde utilizados foram: idoso, força muscular, músculosrespiratórios e atividade motora. Resultados: os estudos mostraram aumento da força muscular respiratóriaem idosos que praticam atividade física, bem como demonstram a correlação positiva entre força de músculosrespiratórios com a mobilidade e a autonomia funcional e a correlação negativa com a mortalidade destapopulação. Conclusão: há relação entre a diminuição da força muscular respiratória e impactos negativos nasaúde do idoso, bem como a atividade física tem impacto positivo no aumento da força muscular respiratória.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Idoso , Atividade Motora , Epidemiologia Descritiva , Força Muscular , Músculos Respiratórios , Saúde do Idoso , MEDLINE , Dinâmica Populacional , Envelhecimento , Idoso/estatística & dados numéricos
4.
Ciênc. cuid. saúde ; 14(1): 955-961, 20150000.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-948345

RESUMO

A força muscular respiratória é a máxima pressão gerada durante uma inspiração ou expiração contra uma via aérea ocluída, sendo avaliada por meio das pressões inspiratória e expiratória máximas. Este estudo objetivou comparar os valores das pressões respiratórias máximas obtidos em adultos jovens sedentários com os valores previstos na literatura. Participaram da pesquisa 35 adultos jovens sedentários, com idade entre 20 e 30 anos. A pressão inspiratória máxima (Pimáx) e a pressão expiratória máxima (Pemáx) foram medidas utilizando um manovacuômetro analógico, um bucal achatado e um clipe nasal. Foi aplicado o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), versão curta, para determinar o nível de atividade física. A análise estatística foi realizada por meio do teste de Wilcoxon para os dados femininos e do teste t de Student pareado para o sexo masculino, com nível de significância de 5%. Os resultados mostraram diferença significativa entre os valores obtidos da Pemáx e os valores previstos pela equação de referência brasileira para os sexos masculino (valor p = 0,0409) e feminino (valor p < 0,0001). A equação utilizada subestimou os valores de Pemáx para ambos os sexos. Constatou-se a necessidade de novos estudos multicêntricos, com uma amostra maior, a fim de determinar valores de referência mais precisos para as diferentes populações brasileiras.(AU)


Respiratory muscle strength is the maximal pressure generated during an inspiration or expiration against an occluded airway, and it is evaluated by means of the maximal inspiratory and expiratory pressures. This study aimed to compare the values of maximal respiratory pressures measured in sedentary young adults to the values predicted by the literature. The research had the participation of 35 sedentary young adults, aged between 20 and 30 years. The maximal inspiratory pressure (MIP) and maximal expiratory pressure (MEP) were measured by using an analog mano vacuum meter, a flattened mouthpiece, and a nose clip. The International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), short version, was used to determine the physical activity level. The statistical analysis was performed through Wilcoxon's test for data on women and paired t-Student test for men, at 5% significance level. The results showed a significant difference between the values measured for MEP and the values predicted by the Brazilian reference equation for men (p value = 0.0409) and women (p value < 0.0001). The equation used underestimated the values of MEP for both sexes. The need for further multicenter studies was found out, with a larger sample, in order to determine more accurate reference values for the various Brazilian populations.(AU)


La fuerza muscular respiratoria es la máxima presión generada durante una inspiración o espiración contra una vía aérea ocluida, y se evalúa por medio de las presiones inspiratoria y espiratoria máximas. Este estudio tuvo como objetivo comparar los valores de las presiones respiratorias máximas medidas en adultos jóvenes sedentarios a los valores previstos en la literatura. Participaron en la investigación 35 adultos jóvenes sedentarios, con edad entre 20 y 30 años. La presión inspiratoria máxima (Pimáx) y la presión espiratoria máxima (Pemáx) se midieron mediante el uso de un manovacuómetro analógico, una boquilla aplanada y una pinza nasal. El Cuestionario Internacional de Actividad Física (IPAQ), versión corta, se aplicó para determinar el nivel de actividad física. El análisis estadístico se realizó mediante la prueba de Wilcoxon para los datos femeninos y la prueba t de Student emparejada para el sexo masculino, con nivel de significación de 5%. Los resultados mostraron diferencia significativa entre los valores medidos de la Pemáx y los valores predichos por la ecuación de referencia brasileña para los sexos masculino (valor p = 0,0409) y femenino (valor p < 0,0001). La ecuación utilizada subestimó los valores de Pemáx para ambos sexos. Se constató la necesidad de nuevos estudios multicéntricos, con una muestra más amplia, con el fin de determinar valores de referencia más precisos para las distintas poblaciones brasileñas.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Testes de Função Respiratória , Músculos Respiratórios , Força Muscular , Adulto Jovem , Pressões Respiratórias Máximas
5.
Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online) ; 6(1): 74-85, jan.-mar. 2014. tab, graf
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-706416

RESUMO

Objectives: To assess the effects of a resistance training program for older adult women's functional autonomy and body composition. Method: A total of 13 volunteer women aged 55±5.1 years participated in this study. Functional autonomy and body composition were assessed. The linear training program lasted for three months with 65, 70 and 75% intensity with 10 maximum repetitions. Results: Statistical improvement in fat percentage (∆% = -6.92%, p=0.04) and the WHR index (∆% = -3.44%, p<0.001) was confirmed. In addition, statistical improvement in functional autonomy was observed in the tests: POTOS (∆% = - 36.9%, p<0.001); 10mW (∆% = - 8.9%, p=0.01); RSP (∆% = - 16.7%, p=0.002); RCWH (∆% = - 16.5%, p<0.001); and in the GDLAM index (∆% = - 14.3%, p<0.001). Conclusion: The resistance training showed positive effects on older adult women's functional capacity and body composition.


Objetivo: Avaliar os efeitos de um programa de treinamento resistido sobre a autonomia funcional e composição corporal de mulheres com idade avançada. Método: Um total de 13 mulheres com 55±5,1 anos de idade participaram da pesquisa. Avaliou-se a autonomia funcional e a composição corporal. O treinamento linear durou três meses com intensidade de 65, 70 e 75% com 10 repetições máximas. Resultados: Verificou-se melhora estatística para o percentual de gordura (∆% = -6,92%, p=0,04) e para a RCQ (∆% = -3,44%, p<0,001). Além disso, observaram-se melhoras estatísticas para a autonomia funcional nos testes: VTC (∆% = - 36,9%, p<0,001); C10m (∆% = - 8,9%, p=0,01); LPS (∆% = - 16,7%, p=0,002); LCLC (∆% = - 16,5%, p<0,001); e no Índice GDLAM (∆% = - 14,3%, p<0,001). Conclusão: O treinamento resistido mostrou efeitos positivos para a capacidade funcional e composição corporal das mulheres em idade avançada.


Objetivo: Evaluar los efectos de un programa de entrenamiento resistido sobre la autonomía funcional y la composición corporal de mujeres adultas mayores. Método: Un total de 13 mujeres de 55±5,1 años de edad participaron en el estudio. Se evaluó la autonomía funcional y la composición corporal. El entrenamiento linear tuvo una duración de tres meses con intensidad de 65, 70 y 75% de 10 repeticiones máximas. Resultados: Hubo mejoría estadística en el porcentaje de grasa (Δ% = -6,92%, p = 0,04) y la RCC (Δ% = -3,44%, p <0,001). Además, se observó mejoría estadística de la autonomía funcional en las pruebas: PSC (Δ% = - 36,9%, p <0,001); C10M (Δ% = - 8,9%, p = 0,01); LPS (Δ% = - 16,7%, p = 0,002); LSCC (Δ% = - 16,5%, p <0,001); y en el índice GDLAM (Δ% = - 14,3%, p <0,001). Conclusión: El entrenamiento resistido mostró efectos positivos para la capacidad funcional y la composición corporal de las mujeres adultas mayores.


Assuntos
Humanos , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Atividade Motora , Composição Corporal , Força Muscular , Terapia por Exercício , Treinamento de Resistência , Brasil
6.
CuidArte, Enferm ; 5(2): 109-113, Jul-Dez. 2011. tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1027844

RESUMO

O objetivo do presente estudo foi analisar o impacto de dois sistemas (convencional e piramidal crescente) de treinamento com pesos(TP) na força muscular de homens adultos treinados. Foram sujeitos desta investigação 19 homens adultos jovens (23,32 ± 2,99anos), divididos aleatoriamente em grupo 1 (G1) e grupo 2 (G2) para a realização de um programa de TP por um período de seissemanas. Os participantes do G1 realizaram o treinamento utilizando o sistema convencional (3 séries por exercício, 6-12 repetiçõesmáximas) e o G2 o sistema piramidal crescente (3 séries por exercício, 12, 10 e 8 repetições máximas). A força muscular pré e pós TPfoi determinada por meio do teste...


The goal of this study was to analyse the impact of two systems (conventional and growing pyramidal) of weight training (TP) inmuscular strength of men trained adults. Have been subjected this young adult males 19 research (23.32 ± 2.99 years), dividedrandomly in group 1 (G1) and group 2 (G2) for implementing a programme of TP for a period of six weeks. The participants of thetraining were carried out using the G1 conventional system (3 sets per exercise, 6-12 reps max) and the G2 the pyramidal systemgrowing (3 sets per exercise, 12, 10 and 8 Max retries). Muscular strength pre and post TP was determined by means of a testrepetition maximum (1-RM) in exercises bench press, barbell and squat. No significant differences were observed (p0 .05) in muscularstrength, between pre and post TP moments, in none of the three exercises. In conclusion, the completion of a program of TP withduration of six weeks, using different systems (conventional and growing pyramidal) of TP, did not provide significant changes inmuscle force of men trained adults.


El objetivo de este estudio era analizar el impacto de dos sistemas (convencional y crecimiento piramidal) de peso (TP) de capacitaciónen la fuerza muscular de hombres entrenados adultos. Han sido objeto de esta investigación de los machos adultos jóvenes 19 (23.32± años 2,99), divididas al azar en grupo 1 (G1) y grupo 2 (G2) para implementar un programa de TP durante un período de seissemanas. Los participantes de la capacitación se llevaron a cabo mediante el sistema convencional de G1 (3 conjuntos por ejercicio,representantes de 6-12 máx.) y el G2 el sistema piramidal de crecimiento (3 conjuntos por ejercicio, 12, 10 y 8 reintentos de Max).Fuerza muscular pre y post TP fue determinado por medio de una prueba de repetición máxima (1-RM) en press de banca deejercicios, pesa y en cuclillas. Se observaron diferencias significativas (p0.05) en fuerza muscular, entre momentos de pre y post TP,en ninguno de los tres ejercicios. En conclusión, la realización de un programa de TP con duración de seis semanas, utilizandodiferentes sistemas (convencional y crecimiento piramidal) de TP, no aportó cambios significativos en la fuerza muscular de adultoshombres entrenados.


Assuntos
Masculino , Humanos , Adulto Jovem , Esforço Físico , Exercício Físico , Força Muscular , Levantamento de Peso , Terapia por Exercício , Treinamento de Resistência , Resistência Física
7.
Rev. latinoam. enferm ; 18(6): 1138-1144, Nov.-Dec. 2010. tab
Artigo em Inglês | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-574918

RESUMO

Digital vaginal palpation performed during clinical practice can help diagnose urinary, intestinal and sexual disorders, while perineometry is more useful for performing perineal exercises with biofeedback. This study verifies whether there is a correlation between values of Pelvic Floor Muscle Strength (PFMS) obtained through perineometry performed with an electronic perineometer and through digital vaginal palpation using the Oxford scale. This is a prospective cohort study with 330 measurements carried out in 110 women. Data were collected from 2007 to 2008 in the health service system in Itapecerica da Serra, São Paulo, Brazil. Evaluations were carried out at three points in time: up to 12 weeks of pregnancy; between 36-40 weeks; and between 42-60 days postpartum. The Spearman coefficient indicated a strong positive correlation between the two evaluation methods for the three evaluations (p<0.0001). The conclusion is that both methods are valid for measuring PFMS during pregnancy and after delivery.


Na prática clínica, a palpação vaginal digital auxilia no diagnóstico de disfunções urinárias, intestinais e sexuais, enquanto a perineometria é mais utilizada para realizar exercícios perineais com biofeedback. O objetivo foi verificar se existe correlação entre os valores da força muscular perineal (FMP), avaliada pela perineometria, utilizando o perineômetro eletrônico, e por meio da palpação digital vaginal, utilizando a escala de Oxford. O estudo deriva de coorte prospectiva, com 330 mensurações, em 110 mulheres. A coleta de dados ocorreu em 2007 e 2008, em serviços de saúde de Itapecerica da Serra, São Paulo. A avaliação foi realizada em três momentos: até 12 semanas de gestação, entre 36-40 semanas, entre 42-60 dias pós-parto. O coeficiente de Spearman indicou forte correlação positiva entre os dois métodos de avaliação, nos três momentos (p<0,0001). Conclui-se que ambos os métodos são válidos para mensurar a FMP durante a gravidez e após o parto.


En la práctica clínica, la palpación vaginal digital auxilia en el diagnóstico de disfunciones urinarias, intestinales y sexuales, en cuanto la perineometría es más utilizada para realizar ejercicios perineales con biofeedback. El objetivo fue verificar se existe correlación entre los valores de la Fuerza Muscular Perineal (FMP) evaluada por la perineometría utilizando el perineómetro electrónico, y por medio de la palpación digital vaginal, utilizando la escala de Oxford. El estudio deriva de una cohorte prospectiva, con 330 mensuraciones en 110 mujeres. La recolección de datos ocurrió en 2007 y 2008, en servicios de salud de Itapecerica de la Serra, en Sao Paulo. La evaluación fue realizada en tres momentos: hasta 12 semanas de gestación; entre 36 y 40 semanas; y, entre 42 y 60 días posparto. El coeficiente de Spearman indicó una fuerte correlación positiva entre los dos métodos de evaluación, en los tres momentos (p<0,0001). Se concluye que ambos métodos son válidos para mensurar la FMP durante la gravidez y después del parto.


Assuntos
Feminino , Humanos , Adulto Jovem , Força Muscular , Diafragma da Pelve/fisiologia , Período Pós-Parto/fisiologia , Gravidez/fisiologia , Eletromiografia , Palpação , Períneo/fisiologia , Estudos Prospectivos , Vagina , Adulto Jovem
8.
Cogitare enferm ; 15(1)jan.-mar. 2010.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-543951

RESUMO

Estudo com o objetivo de relatar os efeitos da aplicação do treinamento muscular esquelético em dois pacientesinternados em unidade de terapia intensiva. Foram realizadas avaliações na internação; no desmame do ventilador mecânico;na alta da unidade e na alta hospitalar, tendo como parâmetros a avaliação nutricional e músculo-esquelética. O programade treinamento iniciou na internação na unidade de terapia intensiva. Após a avaliação inicial, foram aplicados exercíciospassivos até o período de desmame da ventilação. A partir desse período até a alta hospitalar foram aplicados exercíciosativos, testes de força muscular e goniometria. Houve melhora da força muscular e amplitude de movimento articular e opeso não sofreu redução importante, apesar da desnutrição encontrada em ambos os casos. O estudo demonstrou aimportância do treinamento muscular em pacientes críticos, para minimizar os distúrbios músculo-esqueléticos devido aorepouso prolongado.


The study aimed to verify the effects of a skeletal muscle training with intensive care unit (ICU) patients. Itis a case report of two patients who underwent a program of skeletal muscle training. Nutritional and skeletal muscleassessments were performed during the hospital period, considering the period of weaning from mechanical ventilator,and ICU and hospital discharges. The training program started at the admission in ICU. After the evaluation of thepatients, passive exercises were performed until the period of weaning. From weaning period until the hospital discharge,active exercises, tests of muscle strength and goniometry were conducted. As results, we found improvement in musclestrength and width of movement with the training. Weight, despite of the malnutrition found in both cases, did not suffersignificant reduction. The study showed the importance of muscle training with critically ill patients to minimize skeletalmuscle disorders due to prolonged bed rest.


Estudio con el objetivo de relatar los efectos de la aplicación del entrenamiento muscular esquelético en dospacientes internados en unidad de terapia intensiva. Fueron realizadas evaluaciones durante la internación; en el destetedel ventilador mecánico; en el alta de la unidad y salida del hospital teniendo como parámetros la evaluación nutricional ymúsculo esquelético. El programa de entrenamiento empezó en la internación en la unidad de terapia intensiva. Despuésde la evaluación inicial, se aplicaron ejercicios pasivos hasta el periodo de destete de la ventilación. A partir de ese periodohasta el alta hospitalaria fueron aplicados ejercicios activos, pruebas de fuerza muscular y goniometría. Hubo mejoría dela fuerza muscular y amplitud del movimiento articular y, el peso no sufrió reducción significativa, a pesar de la desnutriciónencontrada en ambos casos. El estudio demostró la importancia del entrenamiento muscular, en pacientes críticos, paradisminuir los disturbios músculo-esqueléticos debido al reposo prolongado.


Assuntos
Humanos , Deficiência de Proteína , Respiração Artificial , Ventiladores Mecânicos , Força Muscular , Unidades de Terapia Intensiva
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA