Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
REME rev. min. enferm ; 14(4): 529-538, out.-dez. 2010. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-590344

RESUMO

Trata-se de um estudo descritivo-exploratório de abordagem qualitativa cujo objetivo foi investigar a vivência de jovensque cumprem medida socioeducativa de semiliberdade, considerando os fatores socioeconômicos, culturais e afetivosque concorrem para sua inserção na criminalidade, assim como identificar suas expectativas em relação ao futuro. Foiaplicado um roteiro de entrevista com 30 adolescentes do sexo masculino, nos meses de julho a setembro de 2009. Osdepoimentos foram gravados, transcritos e analisados mediante o Discurso do Sujeito Coletivo, sendo decompostosem oito ideias centrais: vivência dos adolescentes na escola; relacionamento intrafamiliar dos adolescentes; situaçãosocioeconômica dos familiares dos adolescentes; vivência dos adolescentes como moradores de rua; vivência dosadolescentes com o uso de drogas; familiares dos adolescentes que cometeram atos infracionais; vivência delituosados adolescentes; e desejo de mudanças e expectativas dos adolescentes em relação ao futuro. Evidenciou-se que adesestrutura familiar, a precarização nas condições de vida, a exposição às influências nocivas do ambiente da rua, aausência de suporte escolar de qualidade, a ausência de adultos que sejam referências positivas e a negação da vivênciada etapa da infância concorrem para o crescente envolvimento de jovens com atividades delituosas. A vivência dos jovensem situação de criminalidade desencadeia atitudes discriminatórias e preconceituosas pela sociedade, contribuindopara as dificuldades de estabelecer uma rede de apoio propícia a ações para a (re)inserção social desses indivíduos.


This is a descriptive exploratory study with a qualitative approach that aimed to investigate the experience of young of fenders who serve a rehabilitation sentence in a semi open system. This research considers the socio-economic, cultural and emotional processes that contribute to the adolescent engaging into crime, intend to identify as well their expectations for the future. We interviewed 30 male youths from July to September 2009. Their statements were recorded, transcribed and analyzed using the Collective Subject Discourse. Those accounts were divided into eight main ideas: the adolescent’s experience at school, their intra-familial relationships, the family members’ socioeconomic status, their homeless experience,drug use, the families of adolescents who have committed crimes, criminal experience of adolescents, the desire for change and expectations about the future. The study revealed that a disjointed family, the precarious living conditions,the exposure to damaging influences on the streets, a deficient school system, the nonexistence of a positive adult role model and the youngsters’ lack of a childhood experience contributes to their increased involvement young in criminal activities. The young offenders experience in crime generates social discrimination and prejudice and contributes to the difficulty in establishing a support network favorable to the social inclusion of these individuals.


Se trata de un estudio exploratorio descriptivo de enfoque cualitativo cuyo objeto fue analizar la experiencia de jóvenesque cumplen medidas socioeducativas en régimen de semilibertad. Se consideraron los factores socioeconómicos,culturales y afectivos que contribuyen a su inserción en la criminalidad y se buscó identificar las expectativas de dichos jóvenes en relación al futuro. Se realizaron entrevistas con 30 adolescentes varones entre julio y septiembrede 2009. Las declaraciones fueron gravadas, transcritas y analizadas mediante el Discurso del Sujeto Colectivo. Se consideraron 8 ideas centrales: experiencia de los adolescentes en la escuela, relación intrafamiliar del adolescente,situación socioeconómica de los familiares, experiencia de los adolescentes como personas sin hogar, experiencia de los adolescentes con el uso de drogas, familiares de los adolescentes que cometieron delitos, experiencia delictiva de los adolescentes y anhelo de cambiar y expectativas en relación al futuro. Fue evidenciado que la desestructurafamiliar, la precarización en las condiciones de vida, la exposición a las influencias nocivas del ambiente de la calle, la ausencia de apoyo escolar de calidad, la ausencia de adultos como referentes positivos y la negación de la experiencia de la etapa de la infancia contribuyen a la creciente implicación de jóvenes en actividades delictivas. La experiencia de los jóvenes en situación de criminalidad desencadena actitudes discriminatorias y de prejuicio por parte de la sociedad, aumentando las dificultades de establecer una red de apoyo propicia para acciones de (re) inserción social de estos individuos.


Assuntos
Humanos , Masculino , Criança , Adolescente , Transtorno da Personalidade Antissocial , Adolescente Institucionalizado , Colaboração Intersetorial , Política Pública , Violência , Fatores Socioeconômicos , Relações Familiares , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
2.
Rev. latinoam. enferm ; 16(2): 299-305, mar.-abr. 2008. tab
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-483086

RESUMO

Adolescence is a vulnerable period and facilitates the start of risk behaviors, for instance the use of drugs. This study aims to describe the differences between antisocial behavior and alcohol consumption according to gender, age and education; as well as to discover the relation between antisocial behavior and alcohol consumption in 1,221 school adolescents from Monterrey - Nuevo Leon, Mexico. The findings reveal differences in antisocial behavior according to gender. Evidences showed that 41.3 percent of the students had consumed alcohol at sometime in their lives, and that differences exist in alcohol consumption according to age and education. Finally, the study found positive and significant relations between antisocial behavior and alcohol consumption (r s = .272, p <.001).


La adolescencia se convierte en una etapa de vulnerabilidad y facilitador para el inicio de conductas de riesgo como es el consumo de drogas. Los objetivos del presente estudio fueron: describir las diferencias de la conducta antisocial y consumo de alcohol según sexo, edad y escolaridad; conocer la relación existente de la conducta antisocial con el consumo de alcohol en 1221 adolescentes escolares de Monterrey, Nuevo Léon, México, en relación a los hallazgos encontrados se presentan diferencias de la conducta antisocial por sexo; se destaca que 41.3 por ciento de los estudiantes consumieron alcohol alguna vez en su vida, y existen diferencias de consumo de alcohol por edad y escolaridad. Finalmente se encontró relación positiva y significativa de la conducta antisocial con el consumo de alcohol (r s=.272, p<.001).


A adolescência se apresenta como uma etapa de vulnerabilidade e facilitadora para o início de condutas de risco como o consumo de drogas. Os objetivos do presente estudo foram: descrever as diferenças entre sexo, idade e escolaridade na conduta anti-social e o consumo de álcool e conhecer a relação existente entre a conduta anti-social e o consumo de álcool em 1221 adolescentes escolares de Monterrey, Nuevo León, México. De acordo com os resultados obtidos foram observadas diferenças na conduta anti-social por sexo. Destaca-se que 41,3 por cento dos estudantes consumiram álcool em algum momento da vida, e houve diferenças de consumo de álcool por idade e escolaridade. Finalmente, encontrou-se uma relação positiva e significativa entre a conduta anti-social e o consumo de álcool (r s=,272, p<,001).


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Transtorno da Personalidade Antissocial , Alcoolismo
3.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 13(3): 261-6, dez. 1992.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1029440

RESUMO

As autoras tecem consideraçöes sobre assistência de enfermagem a paciente com comportamento anti-social quando este comportamento é evidência de manifestaçäo de distúrbio da personalidade (personalidade psicopática).


Assuntos
Cuidados de Enfermagem , Transtorno da Personalidade Antissocial
4.
Florianopolis; s.n; 1983. 80 p. tab.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-147561

RESUMO

Este e um estudo exploratorio descritivo cujo objetivo foi identificar o circuito e motivos apontados pela familia para internacao do paciente em instituicao psiquiatrica. Foi utilizado para a coleta de dados a entrevista, realizada com um dos membros das 30 familias estudadas, guiando-se por um instrumento constituido de tres partes: caracterizacao socio-demografica da populacao estudada, identificacao do circuito percorrido e motivos apontados pela familia para a internacao do paciente. Foram obtidos os seguintes resultados: 1. Quanto ao circuito, ficou assim constituido para o primeiro recurso buscado: clinico geral, hospital psiquiatrico, hospital geral, vizinha benzedeira, espirita, macumba, padre, senhor que da passes, curandeiro, pastor, farmaceutico, psiquiatra e ambulatorio psiquiatrico. Para o terceiro recurso buscado, o circuito ficou assim constituido: hospital psiquiatrico, ambulatorio psiquiatrico, psiquiatra, clinico geral, espirita e senhor que da passes. 2. Quanto aos motivos, os mais apontados foram: Comecou a ficar muito quieto; Falta ao trabalho; Nao comia; Comia muito pouco; Dificuldade para dormir; Discutia e brigava na rua; Brigava com os irmaos; Gritava; Gritava e brigava com os vizinhos; Dor de cabeca; Dores no corpo; Pensativo; Dizia que ninguem gostava dele; Ria muito; Uma hora estava cantando e outra hora estava chorando e irritava-se com facilidade.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Hospitalização , Saúde Mental , Comportamento , Transtorno da Personalidade Antissocial/complicações , Transtorno da Personalidade Antissocial/etiologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA