Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 7 de 7
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Cogitare enferm ; 23(4): e56325, 2018. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-984287

RESUMO

RESUMO: Objetivo: identificar fatores associados à ocorrência de trauma cranioencefálico e raquimedular entre idosos que sofreram queda do mesmo nível. Método: estudo retrospectivo, com 192 prontuários de idosos que sofreram queda do mesmo nível em 2014 e foram atendidos no Pronto Atendimento de um hospital de ensino do Paraná. Realizou-se teste Z, para comparação de proporções do grupo com (n=80) e sem (n=112) trauma cranioencefálico ou raquimedular com dados demográficos, de saúde, da queda e da avaliação/atendimento. Resultados: dos idosos identificados, 80 (41,7%) tiveram traumatismo cranioencefálico ou raquimedular. Houve associação significativa com a ocorrência de traumatismo cranioencefálico ou raquimedular: sexo masculino (p=0,0109), transporte especializado (p=0,0001), queda em via pública (p=0,0026), ausência de hipertensão arterial (p=0,0434) e presença de doença psiquiátrica (p=0,0048). Conclusão: o trauma cranioencefálico ou raquimedular é um evento frequente associado à queda do mesmo nível, o que denota a necessidade de medidas educativas e preventivas visando à redução da quedas.


RESUMEN: Objetivo: Identificar factores asociados a la ocurrencia de traumas craneoencefálicos y raquimedulares entre ancianos que sufrieron caídas desde alturas similares. Método: Estudio retrospectivo, con 192 historias clínicas de ancianos que cayeron desde alturas similares en 2014, atendidos en la Guardia de un hospital de enseñanza de Paraná. Se realizó test Z para comparación de proporciones del grupo con (n=80) y sin (n=112) trauma craneoencefálico o raquimedular con datos demográficos, de salud, de la caída y de la evaluación/atención. Resultados: Ochenta (41,7%) ancianos sufrieron traumatismo craneoencefálico o raquimedular. Existió asociación significativa con traumatismo craneoencefálico o raquimedular en: sexo masculino (p=0,0109), transporte especializado (p=0,0001), caída en vía pública (p=0,0026), ausencia de hipertensión arterial (p=0,0434) y presencia de enfermedad psiquiátrica (p=0,0048). Conclusión: El trauma craneoencefálico o raquimedular constituye un evento frecuentemente asociado a caídas desde niveles similares, expresando ello necesidad de medidas educativas y preventivas apuntando a reducir las caídas.


ABSTRACT: Objective: to identify factors associated with the occurrence of traumatic brain and spinal cord injuries among older adults who suffered a same-level fall. Method: a retrospective study, with 192 medical records of older adults that suffered a same-level fall in 2014 and were attended in the Emergency Care Unit of a teaching hospital in Paraná. The Z test was performed to compare the proportions of the groups with (n=80) and without (n=112) traumatic brain or spinal cord injuries with demographic, health, fall and evaluation/care data. Results: 80 (41.7%) of the older adults identified had traumatic brain or spinal cord injuries. There was a significant association of the occurrence of traumatic brain or spinal cord injuries with: male gender (p=0.0109), specialized transport (p=0.0001), fall on public road (p=0.0026), absence of arterial hypertension p=0.0434) and presence of psychiatric illness (p=0.0048). Conclusion: traumatic brain and spinal cord injuries are frequent events associated with same-level falls, which indicates the need for educational and preventive measures aimed at the reduction of falls.


Assuntos
Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Ferimentos e Lesões , Traumatologia , Envelhecimento , Medicina de Emergência , Serviços de Saúde para Idosos
2.
Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online) ; 9(4): 1021-1027, out.-dez. 2017. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-908502

RESUMO

Objetivo: analisar acidentes de trânsito ocorridos com pessoas na faixa etária de 0 a 24 anos, atendidas no Pronto Socorro Municipal de Cuiabá em 2013. Método: Estudo transversal com dados capturados por meio de um formulário fechado. A análise dos dados foi feita por meio do Epi Info. Resultados: Dos 2.122 atendimentos, 67,9% foram do sexo masculino, com idade entre 15 e 24 anos (82,1%), e 49,7% ocorreram nos finais de semana, sendo que 9,6% ocorreram em dezembro, destacando-se os acidentes com motocicleta/triciclo (71,0%), prevalecendo trauma de membros superiores (30,4%) com sequela física imediata em 0,5% das vítimas. Em relação ao desfecho (95,7%), recebeu alta após o atendimento, e houve sete óbitos (0,3%). Conclusão: A ocorrência significativa de acidentes de trânsito atendidos pelo serviço de urgência e emergência em pauta, envolvendo a população do estudo, evidencia a necessidade de políticas e estratégias de prevenção específicas.


Objective: to analyze traffic accidents occurred in the age group 0-24 years treated at the Emergency Room of City Cuiabá in 2013. Method: Cross-sectional study with data captured through a closed form. Data analysis was done using Epi Info. Results: Of the 2,122 calls, 67.9% were males aged 15-24 years (82.1%) and 49.7% occurred on weekends, and 9.6% occurred in December, highlighting the accidents with motorcycle/tricycle (71.0%), prevailing trauma of the upper limbs (30.4%) with immediate physical sequelae in 0.5% of the victims. Regarding the outcome, (95.7%) were discharged after treatment, and there were 7 deaths (0.3%). Conclusion: The significant occurrence of traffic accidents attended by the emergency service and emergency at hand, involving the study population, highlights the need for specific policies and prevention strategies.


Objetivo: analizar los accidentes de tráfico se produjo en el grupo de edad de 0-24 años atendidos en la sala de emergencias de la ciudad de Cuiabá, en El año 2013. Método: Estudio transversal con datos capturados a través de una forma cerrada. El análisis de datos se realizó usando Epi Info. Resultados: De las 2.122 llamadas, el 67,9% fueron varones de 15-24 años (82,1%) y el 49,7% se produjeron los fines de semana, y corrieron 9,6% en diciembre, destacando- si los accidentes con motocicleta / triciclo (71,0%), predominando el trauma de las extremidades superiores (30,4%) con secuelas físicas inmediata en El 0,5% de las víctimas. En cuanto a los resultados (95,7%) fueron dados de alta después del tratamiento, y no hubo 7 muertes (0,3%). Conclusión: La presencia significativa de los accidentes de tráfico atendidos por el servicio de emergencia y de emergencia a la mano, con la participación de la población de estudio, pone de relieve la necesidad de políticas específicas y estrategias de prevención.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Recém-Nascido , Lactente , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Adulto Jovem , Acidentes de Trânsito/estatística & dados numéricos , Medicina de Emergência/estatística & dados numéricos , Políticas Públicas de Saúde , Brasil
3.
Curitiba; s.n; 20170330. 132 [75] p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1037833

RESUMO

Instrumentos construídos e validados com rigor científico para avaliação de processos e resultados compõem uma estratégia para a institucionalização da avaliação em serviços de saúde. São úteis na obtenção de informações fidedignas por proporcionarem um melhor julgamento da realidade com vistas à tomada de decisão gerencial e aprimoramento do sistema de saúde. O objetivo foi construir e validar um instrumento para avaliação da qualidade de processos e resultados do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) brasileiro, relacionados ao Acidente Vascular Cerebral (AVC). Trata-se de pesquisa metodológica, quantitativa, aprovada pelo Comitê de Ética do Setor de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Paraná/Brasil. A fundamentação teórica para a construção do instrumento foi de normativas, protocolos e literatura nacional e internacional correlata ao tema. Utilizou-se a Técnica Delphi como método de procedimento para a validação do instrumento. A amostra foi intencional, mediante pesquisa na plataforma do Instituto Brasileiro de Informação, Ciência e Tecnologia (IBICT); e por meio da Técnica Bola de Neve. Os participantes/painelistas foram profissionais de saúde mestres ou doutores, com experiência em orientação de dissertações/teses ou produções científicas relacionadas à assistência no atendimento pré-hospitalar; e enfermeiros docentes na área de Urgência e Emergência ou enfermeiros que atuassem no SAMU da Região Metropolitana de Curitiba-Paraná-Brasil. A coleta de dados ocorreu entre agosto a dezembro/2016, por meio de duas rodadas de questionários enviados aos painelistas via sistema Google Docs®. Suas perguntas refreiam aos aspectos ; aparência, clareza, e conteúdo dos títulos das categorias e itens do AQPR/SAMU-AVC...


Assuntos
Humanos , Acidente Vascular Cerebral , Assistência Integral à Saúde , Avaliação em Saúde , Gestão da Qualidade , Medicina de Emergência
4.
Rev. enferm. UFPE on line ; 10(11): 3960-3968, Nov. 2016. ilus
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1031452

RESUMO

Objetivo: investigar o perfil epidemiológico das ocorrências de trauma cranioencefálico. Método: estudodescritivo transversal com 132 pacientes na clínica neurológica de um hospital de urgência, com dadoscoletados por meio de entrevistas, posteriormente processados no Microsoft Excel e analisados no SPSS.Realizou-se análise descritiva para todas as variáveis; o teste qui-quadrado determinou a relação da gravidadedo trauma com as características sociodemográficas. Resultados: dos 132 pacientes, 87,9% eram do sexomasculino na faixa etária de 20 a 29 anos (24,2%), casados (47,7%) com renda de um salário mínimo (44,7%).Os acidentes motociclísticos representaram a primeira causa traumática (59,8%). Observou-se associaçãoentre a gravidade do trauma e as variáveis sociodemográficas: sexo, faixa etária, estado civil e renda familiar.Conclusão: A maioria dos casos foi de traumatismo leve, o tema requer estudos para planejamento de açõesde prevenção dessas ocorrências.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Adulto Jovem , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Perfil de Saúde , Traumatismos Craniocerebrais , Estudos Transversais , Medicina de Emergência
5.
Rio de Janeiro; s.n; 2016. 95 p.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-911981

RESUMO

Estudo que possui como objeto os "riscos psicossociais em serviço de emergência e as repercussões para a saúde mental do enfermeiro". Os objetivos são: a) identificar os riscos psicossociais presentes em serviço de emergência na visão do enfermeiro; b) descrever as repercussões dos riscos psicossociais para a saúde mental do enfermeiro; c) analisar as estratégias de enfrentamento adotadas pelo enfermeiro em serviço de emergência frente aos riscos psicossociais. Optou-se pelo método qualitativo, descritivo e exploratório; o campo de pesquisa foi um hospital público situado no município do Rio de Janeiro. Participaram do estudo 22 enfermeiros que desenvolviam atividades assistenciais e gerencias na emergência a partir dos seguintes critérios de inclusão: a) ter vínculo de trabalho estatutário e/ou celetista; b) estar exercendo atividades na emergência pelo menos há um ano; c) não estar afastado do trabalho devido a problemas de saúde, férias ou outros tipos de afastamentos. Em conformidade com a Resolução do Conselho Nacional de Saúde (CNS) nº 466/12, o estudo foi autorizado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) através do nº 940.047 e CAAE 37922514.4.0000.5282. Na coleta de dados, adotou-se a técnica de entrevista semiestruturada mediante roteiro, cujos depoimentos foram gravados em meio digital. Na caracterização dos participantes, utilizou-se um questionário estruturado. Aplicada a análise de conteúdo aos depoimentos identificaram-se os seguintes riscos psicossociais: a) a superlotação do serviço devido ao controle ineficaz do fluxo de pacientes; b) a insuficiência de recursos humanos e materiais; c) a imprevisibilidade do quadro clínico dos pacientes; d) as condições inadequadas de trabalho com necessidade de improviso e ausência de manutenção dos equipamentos. Acrescenta-se a violência física e psicológica por parte dos usuários insatisfeitos com o atendimento. Esses riscos acarretam desgaste com repercussões para a saúde mental dos profissionais, identificadas a partir de queixas como nervosismo, estresse, irritação e somatização; a partir disso, evidencia-se a nocividade do trabalho. Frente aos riscos psicossociais, os enfermeiros elaboram mecanismos de enfrentamento ou estratégias de coping dentro e fora do trabalho, as quais são um conjunto de esforços cognitivos e comportamentais elaborados com o objetivo de dominar, tolerar ou reduzir o estresse no trabalho mediante a regulação da emoção e/ou da solução dos problemas. Apesar de os trabalhadores elaborarem estratégias com o intuito de minimizar o estresse e permanecer no trabalho, a saúde mental do grupo encontra-se afetada e, caso nenhuma medida seja adotada pela organização e/ou o próprio trabalhador, há possibilidade de encargos individuais e organizacionais com consequente queda da qualidade do serviço e adoecimento dos trabalhadores. Conclui-se que há necessidade de intervenção nesse contexto de trabalho por parte da organização juntamente com Serviço de Saúde do Trabalhador e com profissionais, a fim de prevenir, controlar e enfrentar os riscos psicossociais apontados, cujas ações poderão resultar em bem-estar dos trabalhadores e em qualidade do serviço ofertado à população.


The object of this study is the psychosocial risks of working in emergency services and the repercussions on the mental health of the nurses. The objectives of the research are: a) Identify psychosocial risks present in emergency room nurse in sight; b) Describe the impact of psychosocial risks for the mental health of the nurses/ and analyze the coping strategies adopted by nurses in emergency service front psychosocial risks. The method used was qualitative, descriptive and exploratory, the field of research was a federal public hospital located in the municipality of Rio de Janeiro. Study participants were twenty-two nurses who developed welfare and managerial activities in emergency, selected according to the following criteria: a) related by a statutory or CLT work; b) performed their work in field for at least one year; c) had not been away from work due to health problems, vacations or other types of licenses. In accordance with the National Health Council's resolution n 466/12, the study was authorized by the Research Ethics Committee with the following registration numbers 940.047 and CAAE 37922514.4.0000.5282. Data collection was adopted a semi-structured interview technique through script and a questionnaire to characterize the subjects. In the analysis of the reports applied to content analysis. The following psychosocial risks in emergency nursing work were identified in the research: a) overcrowding evidenced by an ineffective control of the flow of patients; b) shortage of human resources and lack of material resources; c) the unpredictability of the clinical condition of patients; d) inadequate working conditions due to the constant need for improvisation and lack of maintenance of equipment. In addition, the physical and psychological workplace violence caused by users dissatisfied with the service provided. These risks generate stress with repercussions for mental health of the workers, detected as complains of stress, nervousness, irritation and somatization. Analysing all these facts, it becomes evident the harmfulness of this work environment. In view of these psychosocial risk nurses prepare defense mechanisms or coping strategies, both inside and outside work, which combine cognitive and behavioral efforts elaborated to dominate, tolerate or reduce the stress in the work environment by using emotion regulation or/and problem solving. Although workers develop strategies in an effort to minimize the stress and continue working, their mental health is already damaged and, if the organization and/or the worker do not take measures accordingly, there is a possible increase of individuals and organizational responsabilities that will consequently cause the decline in quality of service and the illness of the workers. In conclusion, it's necessary that the organization, alongside the Occupational Health and core professionals, intervene in these matters, preventing, controlling and combating the pointed psychosocial risks, to improve the quality of life of workers and the service offered to the population.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Medicina de Emergência , Serviço Hospitalar de Emergência , Saúde Mental , Enfermeiros/psicologia , Enfermagem , Saúde do Trabalhador , Estresse Ocupacional/enfermagem , Categorias de Trabalhadores/psicologia
6.
Rev. enferm. UFPE on line ; 10(4): 1170-1178, 2016. ilus
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1031590

RESUMO

Objetivo: conhecer a percepção de equipes de Saúde da Família sobre a atenção básica na Rede de Urgência.Método: estudo descritivo-exploratório e qualitativo, realizado com entrevista semiestruturada a profissionaisde Centros de Saúde de um município de Santa Catarina/SC. Para analisar os dados, utilizou-se o Discurso doSujeito Coletivo. Resultados: emergiram quatro discursos com as Ideias Centrais: a atenção básica comoreferência à urgência e emergência; fluxo do atendimento; potencialidades; e dificuldades do atendimento deurgência e emergência na atenção básica. Dentre as potencialidades, aponta-se a dedicação dos profissionaisno acolhimento do usuário e a classificação para definição do atendimento; e como dificuldades, a falta deequipamentos, transporte, espaço físico e pouca capacitação das equipes. Conclusão: são necessáriasmelhorias na atenção básica, principalmente estruturais e de recursos humanos para uma assistência segura ede fato pactuada às urgências.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Atenção Primária à Saúde , Equipe de Assistência ao Paciente , Serviços Médicos de Emergência , Medicina de Emergência , Pessoal de Saúde , Sistema Único de Saúde
7.
Rio de Janeiro; Interamericana; 2; 1980. xiv,465 p. ilus.
Monografia em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1036293
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA