Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 12 de 12
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
J. coloproctol. (Rio J., Impr.) ; 39(3): 274-278, June-Sept. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1040326

RESUMO

ABSTRACT Complete mesocolon excision is an alternative in the treatment of neoplasias. The open technique was initially described for the procedure; however, it has some limitations. In this scenario, videolaparoscopic surgery is a minimally invasive alternative; however, its use in complete mesocolon excision is controversial. This study aimed to evaluate the results of videolaparoscopic complete mesocolon excision. A systematic review of the literature was performed for this study. Nine articles were selected, comprising 860 patients. The surgical results demonstrate the quality of the videolaparoscopic technique, which presents low morbidity and mortality and high survival rates after five years. Videolaparoscopy is a safe and effective method for complete mesocolon excision.


RESUMO A excisão completa do mesocolon constitui-se como alternativa para o tratamento de neoplasias. A técnica aberta foi descrita inicialmente para a realização do procedimento, no entanto apresenta algumas limitações. Nesse cenário a cirurgia por videolaparoscopia apresenta-se como alternativa minimamente invasiva, no entanto sua empregabilidade para a excisão completa do mesocolon é motivo de controvérsia. O objetivo deste trabalho é estudar os resultados oriundos da cirurgia por videolaparoscopia aplicada à excisão completa do mesocolon. A revisão sistemática da literatura foi utilizada para a realização deste estudo. Nove artigos científicos foram selecionados, compreendendo 860 pacientes. Os resultados cirúrgicos demonstram a qualidade da técnica por videolaparoscopia, que apresenta baixa morbidade e mortalidade e com altas taxas de sobrevivência após cinco anos. A videolaparoscopia aplicada à excisão completa do mesocolon apresenta qualidade que possibilita a realização da excisão completa do mesocolon de forma segura e eficaz.


Assuntos
Laparoscopia , Mesocolo/cirurgia , Neoplasias Peritoneais
2.
J. coloproctol. (Rio J., Impr.) ; 39(3): 288-296, June-Sept. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1040323

RESUMO

ABSTRACT Introduction: The development of internal hernias due to the mesocolon defect after laparoscopic colectomy is a rare complication with only 39 cases described. There are controversies whether the closure of the defect of the mesocolon after resection of the colon could prevent the development of this complication. Objective: To describe a case of intestinal obstruction due to internal hernia through the mesocolon defect after laparoscopic rectosigmoidectomy and to perform a literature review. Case report: A 59-year-old woman was hospitalized for laparoscopic rectosigmoidectomy due to an adenocarcinoma located in the rectosigmoid junction. She underwent a rectosigmoidectomy by laparoscopy, with an extracorporeal mechanical anastomosis, without closure of the mesocolon defect. In the fifth postoperative day the patient presented an intestinal obstruction due to an internal hernia through the mesocolon defect confirmed by computerized tomography. During the exploratory laparotomy approximately 120 cm jejunum was identified through the mesocolon defect. The reduction of herniated small bowel was done without the need of intestinal resection. The mesocolon defect was corrected by continuous suture. After the reoperation, the patient presented a favorable recovery being discharged on the fifth day. Conclusion: Intestinal obstruction due to internal hernia after laparoscopic rectosigmoidectomy is a rare postoperative complication that can be avoided by the adequate closure of the mesocolon defect.


RESUMO Introdução: O desenvolvimento de hérnias internas pelo defeito mesocólico após a realização de colectomia laparoscópica é uma complicação rara com apenas 39 casos descritos. Existem controvérsias se fechamento do defeito após a ressecção do cólon preveniria o desenvolvimento desta complicação. Objetivo: Descrever um caso de obstrução intestinal por hérnia interna pelo defeito mesocólico, após retossigmoidectomia laparoscópica e revisar a literatura relacionada ao tema. Relato do caso: Mulher, 59 anos foi internada para realizar ressecção cirúrgica de adenocarcinoma localizado na junção retossigmoideana. Foi submetida à retossigmoidectomia laparoscópica, com confecção de anastomose mecânica extracorpórea. O defeito mesocólico não foi corrigido no final do procedimento. No quinto dia de pós-operatório, a doente apresentou quadro de obstrução intestinal cuja tomografia computadorizada identificou presença de hérnia interna pelo defeito do mesocólon. Na laparotomia exploradora identificou-se que aproximadamente 120 cm de alças jejunais estavam herniadas através do defeito mesocólico. Realizou-se a redução do intestino delgado herniado sem necessidade de ressecção intestinal. O defeito foi corrigido por sutura contínua. Após a reoperação a doente apresentou evolução favorável recebendo alta no quinto dia. Conclusão: Obstrução intestinal após retossigmoidectomia laparoscópica consequente à formação de hérnia interna é complicação pós-operatória rara, com alta mortalidade, que pode ser evitada pelo fechamento criterioso do defeito do mesocólico.


Assuntos
Humanos , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Adenocarcinoma , Neoplasias do Colo , Hérnia/complicações , Obstrução Intestinal , Laparoscopia , Colectomia , Mesocolo
3.
Rev. colomb. cancerol ; 20(2): 87-91, abr.-jun. 2016. ilus
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-797409

RESUMO

Los tumores del estroma gastrointestinal (GIST) constituyen el tipo más frecuente de neoplasia mesenquimal del estroma gastrointestinal. Los casos que presentan características similares clínico-patológicas y moleculares que los GIST se ubican en los tejidos blandos del abdomen, y han sido denominados tumores del estroma extragastrointestinal (EGIST). Son infrecuentes y conocemos poco acerca de su pronóstico y manejo más adecuado. Presentamos el caso de una paciente diagnosticada de EGIST de localización en mesocolon con una evolución atípica. Este tipo de situaciones plantea un reto al diagnóstico diferencial a lo largo de todo el proceso y enfatiza la importancia de un manejo multidisciplinar.


Gastrointestinal stromal tumours (GIST) are the most common mesenchymal tumours of the gastrointestinal tract. Those GIST arising outside the gastrointestinal tract are called extra-gastrointestinal stromal tumours (EGIST) and share clinical, pathological and molecular features. They are very rare and very little is known about the correct management and prognosis of these neoplasms. The case is presented of a patient with a mesenteric EGIST and an unusual outcome. Its differential diagnosis is difficult, and the need for a multidisciplinary team approach is emphasised.


Assuntos
Humanos , Tumores do Estroma Gastrointestinal , Mesocolo , Neoplasias , Pacientes , Prognóstico , Trato Gastrointestinal
4.
Int. braz. j. urol ; 41(1): 179-180, jan-feb/2015.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-742872

RESUMO

Introduction The purpose of this video is to demonstrate the use of the robot to perform a transmesocolonic pyelolithotomy of a horseshoe kidney. Materials and Methods A 35-year old female presented with vague abdominal pain. CT scan imaging revealed the presence of a left horseshoe kidney with multiple pelvicalyceal stones. The patient was positioned in the supine position. A total of 4 ports were introduced. A 3-arm da Vinci robotic surgical system was docked, and the arms were connected. First, the dilated renal pelvis was identified behind the thin mesocolon. The mesocolon was entered and renal pelvis was dissected completely from the surrounding fat. Then, the renal pelvis was opened after adequate dissection and stones were visualized inside the calyces. By Prograsp forceps, stones were removed from all the calyces under vision and were extracted from the assistant trocar. Finally, the pylotomy incision was closed using 4 0 Maxon in a continuous fashion and the mesocolon was closed using 3 0 PDS interrupted sutures. A JP drain was placed. Result Operative time was forty-five minutes, blood loss was 100 ml. The patient was discharged after 48 hours with no immediate complications. Conclusion The utilization of minimal invasive surgery using the robot to extract multiple pelvicalyceal stones from a horseshoe kidney without reflecting the mesocolon proved to be a feasible and novel way in the management of complex stone disease improving the outcome with minimal morbidity. .


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Cálculos Renais/cirurgia , Pelve Renal/cirurgia , Rim/anormalidades , Procedimentos Cirúrgicos Robóticos/métodos , Mesocolo/cirurgia , Duração da Cirurgia , Reprodutibilidade dos Testes , Resultado do Tratamento
5.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 28(supl.1): 69-72, 2015. graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-762849

RESUMO

Background: Among Roux-en-Y gastric bypass complications is the occurrence of intestinal obstruction by the appearance of internal hernias, which may occur in Petersen space or the opening in mesenteric enteroenteroanastomosis.Aim: To evaluate the efficiency and safety in performing a fixing jejunal maneuver in the transverse mesocolon to prevent internal hernia formation in Petersen space.Method: Two surgical points between the jejunum and the transverse mesocolon, being 5 cm and 10 cm from duodenojejunal angle are made. In all patients was left Petersen space open and closing the opening of the mesenteric enteroenteroanastomosis.Results: Among 52 operated patients, 35 were women (67.3%). The age ranged 18-63 years, mean 39.2 years. BMI ranged from 35 to 56 kg/m2 (mean 40.5 kg/m2). Mean follow-up was 15.1 months (12-18 months). The operative time ranged from 68-138 min. There were no intraoperative complications, and there were no major postoperative complications and no reoperations. The hospital stay ranged from 2-3 days. During the follow-up, no one patient developed suspect clinical presentation of internal hernia. Follow-up in nine patients (17.3%) showed asymptomatic cholelithiasis and underwent elective laparoscopic cholecystectomy. During these procedures were verified the Petersen space and jejunal fixation. In all nine, there was no herniation of the jejunum to the right side in Petersen space.Conclusion: The fixation of the first part of the jejunum to left side of the transverse mesocolon is safe and effective to prevent internal Petersen hernia in RYGB postoperatively in the short and medium term. It may be interesting alternative to closing the Petersen space.


Racional: Entre outras complicações do bypass gástrico em Y-de-Roux está a ocorrência de obstrução intestinal pelo aparecimento de hérnias internas, que podem ocorrer no espaço de Petersen ou na abertura mesentérica da enteroenteroanastomose.Objetivo: Avaliar a eficiência e a segurança da realização de uma manobra de fixação do jejuno no mesocólon transverso para evitar formação de hérnia interna no espaço de Petersen.Método: Realizam-se dois pontos de fixação entre o jejuno e o mesocólon transverso, sendo um a 5 cm e outro a 10 cm do ângulo duodenojejunal. Em todos os pacientes foi deixado o espaço de Petersen aberto e realizado o fechamento da abertura mesentérica da enteroenteroanastomose.Resultados: Entre 52 pacientes estudados, 35 eram do sexo feminino (67,3%). A idade variou de 18 a 63 anos, com média de 39,2 anos. O IMC variou de 35 a 56 kg/m2 (média de 40,5 kg/m2). O seguimento médio foi de 15,1 meses (de 12 a 18 meses). O tempo operatório variou de 68-138 min. Não ocorreram intercorrências intra-operatórias, assim como não houve complicações pós-operatórias maiores e nem reoperações. O período de internação hospitalar variou de 2-3 dias. Durante o seguimento, nenhum paciente desenvolveu quadro suspeito de hérnia interna. Neste período, nove pacientes (17,3%) apresentaram quadro de colecistolitíase (por microcálculos) assintomática, e foram submetidos à colecistectomia videolaparoscópica eletiva. Durante estes procedimentos foram verificados o espaço de Petersen e a fixação jejunal. Em todos os nove, não havia herniação do jejuno para o lado direito do espaço de Petersen.Conclusão: A fixação da primeira parte do jejuno ao lado esquerdo do mesocólon transverso é segura e eficiente para evitar hérnia interna de Petersen em pós-operatório de BGYR no curto e médio prazo. Pode ser interessante alternativa ao fechamento do espaço de Petersen.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Derivação Gástrica/métodos , Hérnia/prevenção & controle , Jejuno , Complicações Pós-Operatórias/prevenção & controle , Mesocolo
6.
Rev. argent. resid. cir ; 14(1): 33-36, oct. 2009. ilus
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-563238

RESUMO

Se presenta un caso de abdomen agudo oclusivo en el adulto, en donde se diagnosticó como etiología a una hernia interna mesocólica derecha atascada por falta de coalescencia de la fascia de Toldt II que formaba el saco, con su anillo ubicado por detrás de los vasos mesentéricos. Se efectuó una búsqueda bibliográfica nacional e internacional.


The analyzed case regards an acute small bowel obstruction in an adult, which etiology was an internal mesocolic right hernia, complicating a lack of coalescense of “Toldt´s fascia II” that formed the sack, with its ring located behind the mesenteric artery. A research was performed in both national and international bibliography.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Abdome Agudo/cirurgia , Abdome Agudo/diagnóstico , Abdome Agudo/etiologia , Relatos de Casos , Fáscia/anormalidades , Hérnia Abdominal/cirurgia , Hérnia Abdominal/complicações , Mesocolo/lesões
7.
Arq. gastroenterol ; 40(4): 209-215, out.-dez. 2003. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-359880

RESUMO

RACIONAL: A vascularização do sigmóide apresenta variações que podem ser importantes no uso daquele segmento nas operações de intestino grosso. OBJETIVOS: Realizou-se investigação anatômica da vascularização arterial do colón sigmóide para se obter um parâmetro que possa ser aplicado a raciocínio tático nas operações de abaixamento do cólon sigmóide ao períneo, após a ressecção alargada do reto-ânus e seus esfíncteres na neoplasia maligna retoanal. MATERIAL E MÉTODOS: Analisou-se o mesocólon sigmóide de 33 cadáveres formolizados, 22 do sexo masculino e 11 do feminino, através de dissecções destes com os intestinos in situ. Para isso, cateterizou-se a artéria mesentérica inferior, sendo esta contrastada com solução de aguarrás, thinner, látex de cor vermelha e policloreto de vinil. RESULTADOS: A artéria mesentérica inferior originou-se, na maioria dos casos, na face anterior esquerda da aorta abdominal, a uma distância média de 4,3 cm do seu ângulo inferior de bifurcação; a artéria cólica esquerda, em 25 cadáveres, originou-se diretamente da artéria mesentérica inferior. O número de artérias sigmóideas variou de um a cinco. Verificou-se um plano arterial principal que iniciaria na ligadura da artéria mesentérica inferior, abaixo da origem da artéria cólica esquerda, sendo o sigmóide abaixado ao períneo. CONCLUSAO: O conhecimento da vascularização do colón sigmóide e sua observação no transoperatório poderiam orientar a tática e técnica cirúrgica na operação de abaixamento cólico ao períneo e colostomia perineal.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Colo Sigmoide/irrigação sanguínea , Colo Sigmoide/cirurgia , Neoplasias do Ânus/cirurgia , Cadáver , Intestino Grosso/cirurgia , Artéria Mesentérica Inferior , Mesocolo/irrigação sanguínea , Neoplasias Retais/cirurgia
8.
Rev. gastroenterol. Perú ; 18(supl.1): 114-8, 1998. graf
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-227718

RESUMO

El mesenterio y el mesocolon son estructuras que sustentan al intestino delgado y colon respectivamente; la fibrosis cicatricial que las puede afectar son la mesenteritis rectráctil y la mesocolonitis retráctil. No es infrecuente observarlas en los pacientes del medio rural del altiplano, cuando son intervenidos quirúrgicamente. La mesocolonitis sigmoidea retráctil, está íntimamente asociada al vólvulo de sigmoides. En la evaluación macroscópica se reconoce abundante reacción fibrosa, en forma de bandas radiales, que se extienden hacia su raiz o base, encogiendo al mesocolon y aproximando los segmentos proximal y distal del sigmoides; esta contextura posibilita su torsión. El estudio microscópico demuestra abundante tejido fibroconjuntivo. Presumimos que la intensa fibrogénesis, podría ocasionarse por la acción directa de los microorganismos luminales (via translocación bacteriana) o indirectamente por la extensión de la respuesta inflamatoria del lumen al mesocolon; consecuencia de las reiteradas colitis infecciosas que sufre el poblador rural desde su infancia.


Assuntos
Intestino Delgado , Mesentério/fisiopatologia , Mesentério/cirurgia , Mesocolo/fisiopatologia , Mesocolo/cirurgia , Volvo Gástrico
9.
Bol. Hosp. Viña del Mar ; 51(1): 52-5, 1995. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-173275

RESUMO

Se discuten los aspectos técnicos fundamentales de las operaciones de colon izquierdo y recto, entre las que destacan: posición del paciente en la mesa operatoria, incisión abdominal, técnica de aislar y no tocar, nivel de ligadura de arteria mesentérica inferior, linfadenectomía extendida, resección total del mesorecto, margen rectal distal a la lesión e instrumental quirúrgico. En esta exposición se comentarán algunos aspectos técnicos que me parecen de importancia, durante el desarrollo del acto operatorio propiamente tal, los cuales están destinados a minimizar la morbilidad inherente a cualquier intervención quirúrgica, sobre el colon y recto, obtener los mejores resultados funcionales y la mayor sobrevida posible de los pacientes


Assuntos
Humanos , Doenças do Colo/cirurgia , Doenças Retais/cirurgia , Anastomose Cirúrgica/métodos , Ligadura , Mesocolo/cirurgia , Neoplasias Retais/cirurgia , Procedimentos Cirúrgicos Operatórios
11.
An. anat. norm ; 5(5): 88-90, 1987. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-98314

RESUMO

Se presenta la distribución arterial en el mesocolon transverso encontrado en la disección de 58 fetos frescos de ambos sexos a los cuales se les inyectó vía aorta látex coloreado para la visualización. Se resume la descripción de los textos anatómicos clásicos, se compara con nuestro trabajo y se comunican algunas diferencias y hallazgos entre los que se analiza como algo nuevo la presencia de arterias accesorias de la zona pancreática que no se describen en los textos clásicos


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Artérias/anatomia & histologia , Mesocolo/irrigação sanguínea , Feto
12.
An. anat. norm ; 4(1): 63-5, 1986. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-104836

RESUMO

1. Trabajo realizado en la disección de 83 cadáveres adultos recién fallecidos. 2. Se estudia la forma que presenta. 3. Se efectúan mediciones en sus diámetros transversal y anteroposterior central. 4. Se analizan su grosor y recargo adiposo. 5. Se analizan su origen y su implantación colónica. 6. Se describe su proyección frente a la columna vertebral. 7. Se compara nuestro trabajo con textos clásicos el cual es muy pobre ya que no describen los parámetros que a nosotros nos interesan. 8. Se analiza la importancia de sus dimensiones en relación a las colostomías transversas. 9. No se incluye el estudio de la vascularización arterial venosa y linfática ni la inervación lo que será motivo de un estudio posterior


Assuntos
Mesocolo/anatomia & histologia , Cadáver
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA