Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 75
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. parasitol. vet ; 29(1): e017119, 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1101625

RESUMO

Abstract The present study aimed to characterize the importance of the Anaplasma marginale, Babesia bovis and Babesia bigemina in the genesis of cattle tick fever (CTF) among dairy calves in the northwest of Minas Gerais, Brazil. Blood samples from 300 calves were collected, followed by DNA extraction and nested PCR using oligonucleotide primers to amplify fragments of the semi-nested for the msp5 gene (A. marginale), sbp-4 (B. bovis) and rap-1a (B. bigemina) Among the examined calves, the prevalence of A. marginale was 55.6% (n=167/300), B. bovis was 4.0% (n=12/300) and B. bigemina was 15.3% (n=46/300), by PCR techniques. Parasitic forms of A. marginale and B. bigemina were found in 36,3% and 2,6% of the blood smears while B. bovis was not detected. There was a statistical difference between the positivity of infected animals in the age groups 1 (10-70 days) and (>70-300 days) for A. marginale and B. bigemina. A total of 15 calves with the classic symptoms of disease were examined, and the samples obtained were confirmed as a simple infection by A. marginale through semi-nested PCR. These results confirm bovine anaplasmosis as the primary cause of CTF among the calves of dairy cattle within the studied area.


Resumo O presente estudo teve como objetivo caracterizar a importância de Anaplasma marginale, Babesia bigemina e Babesia bovis na gênese da tristeza parasitária bovina em bezerros leiteiros do noroeste de Minas Gerais. Foram coletadas 300 amostras sanguíneas de bezerros, seguidas por extração de DNA e Nested- PCR utilizando oligonucleotídeos iniciadores que amplificam fragmentos dos genes sbp-4 (B. bovis) e rap-1a (B. bigemina) e a Semi-Nested para o gene msp5 (A. marginale). A prevalência de A. marginale foi 55,66% (167/300), B. bigemina, 15,33% (46/300) e B. bovis 4,0% (12/300) dos bezerros examinados. Formas parasitárias de A. marginale and B. bigemina foram encontradas em 36,33% e 2,66% dos esfregaços sanguíneos, enquanto B. bovis não foi detectado. Houve diferença estatística entre as prevalências de animais infectados nas faixas etárias 1 (10-70 dias) e 2 (>70-300 dias). Um total de 15 animais com sintomas clássicos da doença foram examinados, e as amostras foram confirmadas como uma infecção simples por A. marginale através da Nested-PCR. Esses resultados confirmam a anaplasmose bovina como a principal agente da tristeza parasitária bovina nos bezerros do rebanho estudado.


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Bovinos , Babesia/genética , Babesiose/parasitologia , Carrapatos/parasitologia , Doenças dos Bovinos/parasitologia , Anaplasma marginale/genética , Anaplasmose/parasitologia , Filogenia , Babesiose/diagnóstico , Babesiose/epidemiologia , Brasil , Doenças dos Bovinos/diagnóstico , Doenças dos Bovinos/epidemiologia , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Anaplasmose/diagnóstico , Anaplasmose/epidemiologia
2.
Rev. bras. parasitol. vet ; 29(1): e018019, 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1058020

RESUMO

Abstract The aim of the present study was to detect Cercopithifilaria bainae and other tick-borne pathogens and to perform molecular characterization of the tick Rhipicephalus sanguineus s.l. collected from dogs. Ticks (n = 432, including 8 larvae, 59 nymphs, and 365 adults) were sampled from domiciled dogs (n = 73) living in Campo Grande, Mato Grosso do Sul (Midwest Brazil). All ticks were morphologically identified as R. sanguineus. Genomic DNA was extracted in pools (three to five ticks per animal) and was used for definition of R. sanguineus haplotypes (based on 16S rRNA analysis) and pathogen identification (Cercopithifilaria sp., Ehrlichia canis, Anaplasma platys, Hepatozoon canis, Babesia vogeli and Rickettsia spp.). Rhipicephal us sanguineus specimens were identified as haplotypes A and B. DNA of Cercopithifilaria bainae (43.83%; 32/73), Ehrlichia canis (24.65%; 18/73), Anaplasma platys (19.17%; 14/73), and Hepatozoon canis (5.47%; 4/73) was detected. The identity of pathogens was confirmed by DNA sequence analysis. The present study confirms the presence of haplotypes A and B of R. sanguineus in the state of Mato Grosso do Sul and its importance as a vector of several pathogens of veterinary concern. Finally, this is the first report to identify C. bainae in ticks in the Midwestern region of Brazil.


Resumo O objetivo do presente estudo foi detectar Cercopithifilaria bainae e outros patógenos transmitidos por carrapatos e realizar a caracterização molecular do carrapato Rhipicephalus sanguineus s.l. coletado em cães. Carrapatos (n = 432, incluindo 8 larvas, 59 ninfas e 365 adultos) foram amostrados de cães domiciliados (n = 73) residentes no município de Campo Grande, Mato Grosso do Sul (centro-oeste do Brasil). Todos os carrapatos foram identificados morfologicamente como R. sanguineus. O DNA genômico foi extraído em pools (três a cinco carrapatos por animal), seguido pela definição de haplótipos (com base no gene 16S rRNA) e pela investigação de patógenos (Cercopithifilaria sp., Ehrlichia canis, Anaplasma platys, Hepatozoon canis, Babesia vogeli e Rickettsia spp.). Os espécimes coletados foram identificados como haplótipos A e B de R. sanguineus. Foram detectados DNA de Cercopithifilaria bainae (43,83%; 32/73), Ehrlichia canis (24,65%; 18/73), Anaplasma platys (19,17%; 14/73) e Hepatozoon canis (5,47%; 4/73). A identidade dos patógenos foi confirmada por análise de sequência de DNA. O presente estudo confirma a circulação dos haplótipos A e B de R. sanguineus no estado de Mato Grosso do Sul e sua importância como vetor de vários patógenos de interesse veterinário. Finalmente, este é o primeiro relato de C. bainae em carrapatos na região centro-oeste do Brasil.


Assuntos
Animais , Vetores Aracnídeos/parasitologia , Rhipicephalus sanguineus/parasitologia , Cães/parasitologia , Rickettsia/isolamento & purificação , Rickettsia/genética , Babesia/isolamento & purificação , Babesia/genética , Brasil , RNA Ribossômico 16S/genética , Eucoccidiida/isolamento & purificação , Eucoccidiida/genética , Ehrlichia canis/isolamento & purificação , Ehrlichia canis/genética , Anaplasma/isolamento & purificação , Anaplasma/genética
3.
Rev. bras. parasitol. vet ; 28(4): 632-643, Oct.-Dec. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1057984

RESUMO

Abstract This study used serological and molecular methods to investigate the occurrence of vector-borne pathogens (VBP) with zoonotic potential in cats neutered at the University Veterinary Hospital in Canoinhas, Santa Catarina. The combined PCR and serological results revealed that 17 (56.6%) cats were positive for one or more pathogens. The sampled cats had antibodies to Ehrlichia spp. (7/30), Anaplasma phagocytophilum (3/30) and Leishmania infantum (2/30). The PCR assay detected DNA closely related to Ehrlichia canis in 6/30 cats, Mycoplasma haemofelis in 2/30 cats, A. phagocytophilum and Cytauxzoon sp. in one cat each. While Bartonella clarridgeiae and B. henselae were detected in two cats each, and B. koehlerae was detected in one cat.


Resumo Como os felinos podem ser parasitados por diversos patógenos transmitidos por vetores (PTV), alguns com caráter zoonótico, este estudo objetivou detectar por métodos sorológicos e moleculares, patógenos transmitidos por vetores hematófagos, em gatos atendidos em um Hospital Veterinário Universitário em Santa Catarina. Os resultados da PCR e da sorologia combinados, revelaram que 17 (56,6%) gatos foram positivos para um ou mais patógenos. Na sorologia, foram positivos 7/30 gatos para Ehrlichia, 3/30 para Anaplasma phagocytophilum e 2/30 para Leishmania infantum. Na PCR foi detectado DNA filogeneticamente associado a: Ehrlichia canis em 6/30 gatos; Mycoplasma haemofelis, em 2/30 gatos; A. phagocytophilum e Cytauxzoon sp. em 1/30 gatos cada. Enquanto Bartonella clarridgeiae e B. henselae foram detectadas, cada uma, em dois gatos, B. koehlerae foi detectada em um gato.


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Gatos , Babesiose/diagnóstico , Doenças do Gato/microbiologia , Doenças do Gato/parasitologia , Infecções por Bactérias Gram-Negativas/veterinária , Babesia/isolamento & purificação , Babesia/genética , Babesia/imunologia , Babesiose/transmissão , Bartonella/isolamento & purificação , Bartonella/genética , Bartonella/imunologia , Brasil , Doenças do Gato/diagnóstico , Doenças do Gato/transmissão , Infecções por Bactérias Gram-Negativas/diagnóstico , Infecções por Bactérias Gram-Negativas/microbiologia , Infecções por Bactérias Gram-Negativas/transmissão , Ehrlichia/isolamento & purificação , Ehrlichia/genética , Ehrlichia/imunologia , Anaplasma/isolamento & purificação , Anaplasma/genética , Anaplasma/imunologia , Insetos Vetores , Mycoplasma/isolamento & purificação , Mycoplasma/genética , Mycoplasma/imunologia
4.
Rev. bras. parasitol. vet ; 28(4): 592-604, Oct.-Dec. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1057973

RESUMO

Abstract Small non-volant mammals (marsupials and small rodents) were captured at three different timepoints from 23 forest fragments across three municipalities (Alta Floresta, Sinop and Cláudia) covering the Amazonian biome of the Mato Grosso State in Midwestern Brazil. The animal tissues (liver and spleen) and blood were screened using molecular tools for the detection of Babesia, Coxiella, Cytauxzoon, Hepatozoon, Theileria, and Anaplasmataceae agents. A total of 230 specimens (78 rodents and 152 marsupials) were trapped. Hepatozoon and Piroplasmorida agents were detected in the common opossums (Didelphis marsupialis). In turn, all samples (blood, liver, or spleen) collected from the small mammals were negative for the genus Coxiella and the family Anaplasmataceae, as detected by polymerase chain reaction (PCR). Phylogenetic analyses inferred from partial sequences of the 18S rRNA gene highlighted the occurrence of new Hepatozoon and Piroplasmorida haplotypes. Future studies determining the role of common opossum (D. marsupialis) in the epidemiological cycles of Hepatozoon and Babesia under natural conditions in the Amazonian biome are necessary.


Resumo Pequenos mamíferos não voadores (marsupiais e pequenos roedores) foram capturados em três diferentes períodos, ao longo de 23 fragmentos florestais de três municípios (Alta Floresta, Sinop e Cláudia), localizados no bioma amazônico do Estado de Mato Grosso, no centro-oeste do Brasil. Os tecidos dos animais (fígado e baço) e sangue foram selecionados e submetidos a ensaios moleculares para a detecção do DNA de Babesia, Coxiella, Cytauxzoon, Hepatozoon, Theileria e agentes Anaplasmataceae. Um total de 230 espécimes (78 roedores e 152 marsupiais) foram capturados. Hepatozoon e agentes Piroplasmorida foram detectados em gambás (Didelphis marsupialis). Ao contrário, todas as amostras (sangue, fígado ou baço) coletadas dos pequenos mamíferos foram negativas para o gênero Coxiella e a família Anaplasmataceae, conforme detectado pela reação em cadeia da polimerase (PCR). Análises filogenéticas inferidas pelas sequências parciais do gene 18S rRNA evidenciaram a ocorrência de novos haplótipos de Hepatozoon e Piroplasmorida. Futuros estudos determinando a importância do gambá-comun (D. marsupialis) nos ciclos epidemiológicos de Hepatozoon e Babesia em condições naturais, no bioma amazônico, são necessários.


Assuntos
Animais , Roedores/parasitologia , Carrapatos/microbiologia , Carrapatos/parasitologia , RNA Ribossômico 18S/genética , Marsupiais/parasitologia , Filogenia , Babesia/isolamento & purificação , Babesia/genética , Brasil , Inquéritos e Questionários , Theileria/isolamento & purificação , Theileria/genética , Coxiella/isolamento & purificação , Coxiella/genética , Anaplasmataceae/isolamento & purificação , Anaplasmataceae/genética
5.
Rev. bras. parasitol. vet ; 28(4): 685-691, Oct.-Dec. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1057966

RESUMO

Abstract Equine piroplasmosis, an economically important disease in horses, has so far not been reported in Pernambuco state, Brazil. This study aimed to evaluate the seroprevalence of anti-Babesia caballi and anti-Theileria equi antibodies based on the detection of these agents in equine blood and in ticks on horses in the municipality of Petrolina, Pernambuco, northeastern Brazil. Blood samples were drawn from 393 horses and sera were examined by ELISA. The presence of tick infestations was evaluated, and 101 ticks were subjected to DNA amplification for the detection of Babesia spp. by polymerase chain reaction (PCR). No parasites were detected in the blood smears. Anti-B. caballi and anti-T. equi antibodies were found in 27.2% (107/393) and 34.8% (137/393) horses, respectively. Infestation by Dermacentor nitens was detected in 4.3% (17/393) of the horses. There was no DNA amplification of the agents in ticks. The risk factors for the presence of anti-T. equi antibodies (P < 0.05) were: purebred (P < 0.001), animals older than 156 months (P = 0.014), and the presence of ticks (P = 0.001). No risk factors for B. caballi were identified. This study confirmed the circulation of agents of equine piroplasmosis in the municipality of Petrolina, state of Pernambuco, Brazil.


Resumo Piroplasmose equina é uma doença economicamente importante em equinos e não possui relatos no Estado de Pernambuco, Brasil. O objetivo deste estudo foi avaliar a soroprevalência de anticorpos anti-B. caballi e anti-T. equi pela detecção destes agentes no sangue e carrapatos de equinos no município de Petrolina, Pernambuco, Nordeste do Brasil. Amostras de sangue de 393 equinos foram coletadas e submetidas ao esfregaço sanguíneo e ELISA. A presença de infestação por carrapatos foi avaliada, e 71 carrapatos foram submetidos à Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) para Babesia spp. Nenhum parasito foi detectado na análise de esfregaços de sangue. Anticorpos anti-B. caballi e anti-T. equi foram verificados em 27,2% (107/393) e 34,8% (137/393) dos equinos, respectivamente. A infestação por Dermacentor nitens foi verificada em 4,3% (17/393) dos equinos. Não houve amplificação do DNA dos agentes nos 71 carrapatos submetidos à PCR. Os fatores de risco para presença de anticorpos anti-T. equi (P < 0,05) foram: raça definida (P < 0,001), animais > de 156 meses (P = 0,014) e presença de carrapatos (P = 0,001). Nenhum fator de risco foi identificado para B. caballi. Esse estudo permitiu a confirmação da presença de agentes da piroplasmose equina no município de Petrolina, Pernambuco.


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Babesiose/epidemiologia , Carrapatos/microbiologia , Doenças dos Cavalos/epidemiologia , Filogenia , Babesia/genética , Babesia/imunologia , Babesiose/diagnóstico , Brasil/epidemiologia , Ensaio de Imunoadsorção Enzimática/veterinária , Estudos Soroepidemiológicos , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Prevalência , Fatores de Risco , DNA de Protozoário/sangue , Doenças dos Cavalos/diagnóstico , Doenças dos Cavalos/parasitologia , Cavalos
6.
Rev. bras. parasitol. vet ; 28(2): 238-244, Apr.-June 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1013744

RESUMO

Abstract The aim of this study is to detect the presence of tick-borne agents of genera Rickettsia, Borrelia, Babesia, Ehrlichia and Anaplasma in ticks collected from native wild birds in the state of Rio de Janeiro. Birds were captured and observed carefully to find the ectoparasites. DNA detection of hemoparasites was performed by means of the polymerase chain reaction (PCR). The sequences obtained were analyzed and their homologies were compared to the available isolates in the GenBank platform database. A total of 33 birds were captured from 20 different species, of which 14 were parasitized by Amblyomma longirostre (n = 22). There was absence of DNA from agents of the genera Babesia, Anaplasma and Ehrlichia in the evaluated samples. The phylogenetic analysis indicated that one sample had 100% identity with Rickettsia bellii (KJ534309), the other two samples showed 100% identity with Rickettsia sp. Aranha strain and strain AL (EU274654 and AY360216). The positive sample for R. bellii was also demonstrated to be positive for Borrelia sp., which presented a similarity of 91% with Borrelia turcica (KF422815). This is the first description of Borrelia sp. in ticks of the genus Amblyomma in South America.


Resumo Este trabalho teve como objetivo detectar evidências moleculares da presença de agentes dos gêneros Rickettsia, Borrelia, Babesia, Anaplasma e Ehrlichia transmitidos por carrapatos coletados de aves silvestres no estado do Rio de Janeiro. Aves foram capturadas e observadas cuidadosamente a procura de ectoparasitos. A detecção de DNA de hemoparasitos foi realizada por meio da reação em cadeia da polimerase (PCR). As sequências obtidas foram analisadas e sua homologia comparada aos isolados disponíveis na base de dados da plataforma GenBank. Foram capturadas 33 aves, de 20 espécies diferentes das quais 14 estavam parasitadas por Amblyomma longirostre (n = 22). Houve ausência de DNA de agentes dos gêneros Babesia, Anaplasma e Ehrlichia nas amostras avaliadas. A análise filogenética indicou que uma amostra apresentou 100% de identidade com Rickettsia bellii (KJ534309), as outras duas amostras apresentaram 100% de identidade com Rickettsia sp. cepa Aranha e Cepa AL (EU274654 e AY360216.). A amostra positiva para R. bellii também apresentou positividade para Borrelia sp. que apresentou similaridade de 91% com Borrelia turcica (KF422815). Esta é a primeira descrição de Borrelia sp. em carrapatos do gênero Amblyomma na América do Sul.


Assuntos
Animais , Babesia/isolamento & purificação , Carrapatos/microbiologia , Aves/parasitologia , DNA Bacteriano/análise , Bactérias Gram-Negativas/isolamento & purificação , Animais Selvagens/parasitologia , Filogenia , Rickettsia/genética , Babesia/classificação , Borrelia/genética , Brasil , Reação em Cadeia da Polimerase , Ehrlichia/genética , Parques Recreativos , Anaplasma/genética
7.
Rev. bras. parasitol. vet ; 27(4): 464-472, Oct.-Dec. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-977927

RESUMO

Abstract We evaluated the distribution of piroplasmids in equids from the Mato Grosso state in Midwestern Brazil using molecular methods and the interspecific genetic diversity. For this, 1,624 blood samples of equids from 973 farms were examined by PCR, using primer pairs that amplify a fragment of the genes rap-1 and ema-1 of Babesia caballi and Theileria equi, respectively. For molecular characterization and phylogenetic studies, 13 and 60 sequences of the rap-1 and ema-1 genes, respectively, were used to build a dendogram using maximum parsimony. B. caballi and T. equi were detected in 4.11% and 28.16% of the farms, respectively, and molecular prevalence was 2.74% for B. caballi and 25.91% for T. equi. The location of the farms and animals raised in the Pantanal ecoregion influence the probability of equids testing positive for B. caballi and T. equi . Moreover, age and herd purpose were variables significantly associated with T . equi infection. The sequences of B. caballi presented 1.95% intraspecific variability, contrasting with 2.99% in T. equi. Dendrograms for both species demonstrated the presence of subgroups with high values of support of branches. However, it is not possible to associate these groups with geographic origin and/or ecoregion.


Resumo Foi avaliada a distribuição de piroplasmídeos em equídeos do Estado de Mato Grosso, no Centro-Oeste do Brasil, utilizando-se métodos moleculares e a diversidade genética interespecífica. Para isso, 1.624 amostras de sangue de equídeos de 973 fazendas foram examinadas pela PCR, usando pares de oligonucleotídeos que amplificam um fragmento dos genes rap-1and ema-1 de Babesia caballi e Theileria equi, respectivamente. Para caracterização molecular e estudos filogenéticos, foram utilizadas 13 e 60 sequências dos genes rap-1 e ema-1, respectivamente, para construção de um dendograma utilizando máxima parcimônia. B. caballi e T . equi foram detectados em 4,11% e 28,16% das fazendas, respectivamente, e a prevalência molecular foi de 2,74% para B. caballi e 25,91% para T. equi. A localização das fazendas e animais criados na ecorregião do Pantanal influenciam a probabilidade de equídeos serem positivos para B. caballi e T. equi. Além disso, idade e propósito do rebanho foram variáveis, significativamente, associadas à infecção por T. equi. As sequências de B . caballi apresentaram variabilidade intraespecífica de 1,95%, contrastando com 2,99% em T. equi. Dendrogramas para ambas as espécies demonstraram a presença de subgrupos com altos valores de sustentação dos ramos. No entanto, não é possível associar esses grupos com origem geográfica e/ou ecorregião.


Assuntos
Animais , Theileriose/epidemiologia , Babesia/genética , Babesiose/epidemiologia , Variação Genética/genética , Theileria/genética , Doenças dos Cavalos/epidemiologia , Filogenia , Especificidade da Espécie , Theileriose/diagnóstico , Theileriose/parasitologia , Babesiose/diagnóstico , Babesiose/parasitologia , Brasil/epidemiologia , Prevalência , Doenças dos Cavalos/diagnóstico , Doenças dos Cavalos/parasitologia , Cavalos
8.
Pesqui. vet. bras ; 38(4): 605-612, abr. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-955375

RESUMO

Este estudo avaliou a incidência de infecções naturais pelos agentes da tristeza parasitária bovina (TPB), Anaplasma marginale, Babesia bovis e Babesia bigemina, em bezerros nascidos em cinco fazendas do semiárido paraibano. Em cada fazenda, foram coletadas amostras de sangue de 6 a 14 bezerros a cada 14 dias durante os primeiros 12 meses de vida de cada animal. As amostras de sangue foram processadas por microhematócrito e testadas por PCR para detecção de DNA de A. marginale, B. bovis e B. bigemina. Em paralelo, foram quantificadas as infestações por carrapatos nos bovinos nas cinco fazendas, assim como as populações de tabanídeos em três fazendas. De 41 bezerros monitorados durante o primeiro ano de vida, 25 (61,0%) apresentaram PCR positivo para A. marginale, 7 (17,1%) para B. bigemina e 3 (7,3%) para B. bovis. Os valores de incidência da infecção por A. marginale variaram de 83,3% a 100% em quatro fazendas. A infecção por B. bigemina ocorreu em bezerros de apenas duas fazendas (incidências de 12,5% e 85,7%) e a por B. bovis em apenas uma (incidência de 42,8%). Em uma fazenda os 14 bezerros permaneceram negativos para A. marginale, B. bigemina e B. bovis durante os 12 meses de acompanhamento. Os resultados de PCR foram confirmados por sequenciamento de DNA de produtos amplificados. A presença de carrapatos Rhipicephalus (Boophilus) microplus foi verificada somente em duas propriedades, nas quais houve infecção por A. marginale, B. bigemina e B. bovis (este último agente em apenas uma delas). Foram capturados 930 tabanídeos no estudo, a maioria durante os períodos de chuvas na região; 70,7% dos tabanídeos corresponderam a Tabanus claripennis. Houve associação significativa entre PCR positivo para A. marginale ou B. bigemina e menores valores de hematócrito. Este estudo demonstra que, mesmo avaliando apenas cinco propriedades rurais, a incidência dos agentes da TPB ocorreu de forma heterogênea na região, corroborando o status de área de instabilidade enzoótica para TPB previamente relatado para o semiárido paraibano.(AU)


This study evaluated the incidence of natural infection by agents of cattle tick fever (CTF), Anaplasma marginale, Babesia bovis and Babesia bigemina in calves born in five farms within the semiarid region of Paraíba state, Brazil. In each farm, blood samples were collected from 6 to 14 calves every 14 days during the first 12 months of life of each animal. Blood samples were processed by microhematocrit and tested by PCR for detection of DNA of A. marginale, B. bovis and B. bigemina. In parallel, the tick infestations on animals were quantified in the five farms, as well as populations in horseflies in three farms. From a total of 41 calves monitored during the first year of life, 25 (61.0%) had positive PCR for A. marginale, 7 (17.1%) for B. bigemina and 3 (7.3%) to B. bovis. Incidence values for A. marginale infection ranged from 83.3% to 100% in four farms. Infection with B. bigemina in calves was detected at only two farms (incidence of 12.5% and 85.7%) and by B. bovis in just one (42.8% incidence). On one farm 14 calves remained negative for A. marginale, B. bigemina and B. bovis during the 12 month follow-up. PCR results were confirmed by DNA sequencing of amplified products. The presence of Rhipicephalus (Boophilus) microplus was found only in two farms in which there was infection by A. marginale, B. bigemina and B. bovis (the latter agent in only one of them). A total of 930 horseflies were captured in the study, most during periods of rain in the region; 70.7% of horseflies corresponded to Tabanus claripennis. There was significant association between a positive PCR for A. marginale and B. bigemina and lower hematocrit values. This study demonstrates that even evaluating only five rural properties, the incidence of CTF occurred heterogeneously in the region, confirming the status of enzootic instability area for CTF, previously reported for the semiarid region of Paraiba.(AU)


Assuntos
Animais , Lactente , Bovinos , Babesia/classificação , Bovinos/parasitologia , Anaplasma marginale/classificação
9.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(4): 1109-1114, jul.-ago. 2018. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-916598

RESUMO

Babesia canis é um protozoário cosmopolita que parasita eritrócitos de cães domésticos e selvagens. O diagnóstico é realizado mediante a observação direta do microrganismo em hemácias no esfregaço de sangue periférico, métodos sorológicos e técnicas moleculares. O objetivo deste trabalho é relatar pela primeira vez a presença de merozoítos de Babesia spp. no líquido peritoneal de um cão com ascite. No Hospital Veterinário da Universidade Federal de Viçosa, foi atendido um cão, macho, sem raça definida, de sete meses de idade, com histórico de emaciação, apatia e abaulamento abdominal. No exame físico, foram evidenciadas mucosas hipocoradas, ascite, sopro sistólico grau IV/V e taquipneia. Nos exames laboratoriais, evidenciou-se anemia normocítica/normocrômica, trombocitopenia e hipoproteinemia. No esfregaço sanguíneo, foram observadas estruturas intraeritrocitárias compatíveis com Babesia spp. A avaliação do líquido ascítico foi compatível com transudato modificado e observaram-se inúmeras estruturas intra e extracelulares compatíveis com merozoítas de Babesia spp. A presença de microrganismos intra e extracelular poderia estar relacionada a uma lesão no baço com extravasamento do conteúdo para a cavidade abdominal. A coleta do líquido peritoneal pode ser uma alternativa para o diagnóstico de babesiose quando o animal com suspeita da infecção apresentar ascite.(AU)


Babesia canis is a cosmopolitan protozoan that parasites erythrocytes of domestic and wild dogs. The diagnosis is performed by direct observation of the microorganism in red blood cells in the peripheral blood smear, serological methods and molecular techniques. The aim of this work is to report for the first time the presence of merozoites of Babesia spp. in the peritoneal fluid of a dog with ascites. At the Veterinary Hospital of the Federal University of Viçosa was attended a Mixed-breed seven month old dog, male, with history of emaciation, apathy and abdominal bulging. Pale mucous membranes, ascites, grade IV/V systolic murmur and tachypnea were evidenced in the physical examination. Laboratory tests revealed normocytic/normochromic anemia, thrombocytopenia, and hypoproteinemia. Intra-erythrocyte structures compatible with Babesia spp. were observed in the blood smear. The evaluation of the ascites fluid was compatible with modified transudate where numerous intra and extracellular structures compatible with Babesia spp. merozoites were observed. The presence of intra and extracellular microorganisms could be related to an injury of the spleen with extravasation of the contents into the abdominal cavity. Collection of the peritoneal fluid may be an alternative for the diagnosis of babesiosis when the animal with suspected infection has ascites.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Ascite/veterinária , Líquido Ascítico/virologia , Babesia
10.
Rev. bras. parasitol. vet ; 26(3): 331-339, July-Sept. 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-899282

RESUMO

Abstract Equine piroplasmosisis, a tick-borne disease caused by the intra-erythrocytic protozoans Babesia caballi and Theileria equi, has economic importance due to the international trade and the increased movement of horses all over the world. The goal of this study was to evaluate the occurrence of phylogenetic diversity of T. equi and B. caballi genotypes among infected equids from São Luís Island, state of Maranhão, northeastern Brazil. Between December of 2011 and June of 2012, EDTA-blood and serum samples were collected from 139 equids (90 donkeys, 39 horses and 10 mules). From 139 serum samples submitted to ELISA assay, IgG antibodies to T. equi and B. caballi were detected in 19.4% (27/139) and 25.2% (35/139), respectively. Among sampled animals, 21.6% (30/139) and 55.4% (77/139) were positive for cPCR assays for T. equi and B. caballi, based on ema-1 and rap-1 genes, respectively. Overall, the T. equi sequences (n=7) submitted to Maximum Likelihood analysis (based on a 18S rRNA fragment of 1700 bp after alignment) grouped into three main groups, which were subdivided in eight clusters. The present work showed that different genotypes of T. equi and B. caballi circulate among equids in Brazil.


Resumo A piroplasmose equina, uma doença transmitida por carrapatos e causada pelos protozoários intra-eritrocíticos Babesia caballi e Theileria equi, tem importância econômica devido ao comércio internacional e ao aumento do movimento de cavalos em todo o mundo. O objetivo do presente estudo foi mostrar a diversidade filogenética de T. equi e B. caballi infectando cavalos, burros e jumentos na Ilha de São Luís, Estado do Maranhão, Nordeste do Brasil. Entre dezembro de 2011 e junho de 2012, amostras de sangue com EDTA e soro de foram coletadas de 139 equídeos (90 jumentos, 39 cavalos e 10 burros). Dentre as 139 amostras de soro submetidas ao ensaio de ELISA, foram detectados anticorpos IgG contra T. equi e B. caballi em 19,4% (27/139) e 25,2% (35/139), respectivamente. Entre os animais amostrados, 21,6% (30/139) e 55,4% (77/139) foram positivos por meio dos ensaios de cPCR para T. equi e B. caballi, com base nos genes ema-1 e rap-1, respectivamente. No geral, as sequências T. equi (n = 7) submetidas à análise de Máxima Verossimilhança (baseada em um fragmento do 18S rRNA de 1700 pb, após o alinhamento) foram agrupadas em três grupos principais, os quais foram subdivididos em oito grupos. O presente trabalho mostrou que diferentes genótipos de T. equi e B. caballi circulam entre equídeos no Brasil.


Assuntos
Animais , Babesia/isolamento & purificação , Babesia/genética , Theileria/isolamento & purificação , Theileria/genética , Equidae/parasitologia , Variação Genética , Brasil
11.
Pesqui. vet. bras ; 37(2): 129-136, fev. 2017. ilus, tab, mapa, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-833989

RESUMO

Hemoparasitic infections are tick-borne diseases, which affect animals and humans. Considering the importance of canine hemoparasitic infections in veterinary clinics, this study aimed to determine the occurrence of Anaplasma platys, Ehrlichia canis and Babesia vogeli in blood samples from 182 dogs not domiciled in the city of Pato Branco, southwestern region of Paraná State, Brazil, using polymerase chain reaction (PCR). The prevalence of A. platys and B. vogeli was 32.9% and 10.9% respectively, and A. platys infection prevailed (p<0.001). The number of dogs positive for A. platys was larger in Winter (p<0.05). All blood samples were negative for E. canis. In the dogs, infestation by Amblyomma cajennense predominated over that by Rhipicephalus sanguineus (p<0.001); but there was no significant association between PCR and the variables presence of ticks, sex and age. Dogs infected by A. platys and B. vogeli showed thrombocytopenia, lymphopenia and leukocytosis; but there was no correlation between such hematological changes and infection by hemoparasites. This appears to be the first molecular study that demonstrates the existence of A. platys and B. vogeli in dogs from the southwestern region of Paraná.(AU)


As hemoparasitoses são enfermidades transmitidas por carrapatos que afetam os animais e os humanos. Considerando a importância das hemoparasitoses caninas na clínica médica veterinária, este estudo objetivou determinar a ocorrência de Anaplasma platys, Ehrlichia canis e Babesia vogeli em amostras de sangue de 182 cães não domiciliados do município de Pato Branco, região sudoeste paranaense, Brasil, utilizando a reação em cadeia da polimerase (PCR). A prevalência de A. platys e B. vogeli foi de 32,9% e 10.9%, respectivamente, predominando a infecção por A. platys (p<0,001). Constatou-se um maior número de cães positivos para A. platys no período do inverno (p<0.05). Todas as amostras de sangue foram negativas para E. canis. Nos cães, a infestação por Amblyomma cajennense prevaleceu sobre a infestação por Rhipicephalus sanguineus (p<0,001), mas não foi observada associação significativa entre a PCR e as variáveis presença de carrapatos, sexo e idade. Cães infectados por A. platys e B. vogeli apresentaram trombocitopenia, linfopenia e leucocitose, porém não houve correlação destas alterações hematológicas com a infecção pelos hemoparasitas. Este é o primeiro estudo molecular que demonstra a existência de A. platys e de B. vogeli em cães da região sudoeste paranaense.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Anaplasma/isolamento & purificação , Babesia/isolamento & purificação , Ehrlichia canis/isolamento & purificação , Epidemiologia Molecular , Babesiose/epidemiologia , Ehrlichiose/epidemiologia , Ehrlichiose/veterinária , Métodos Epidemiológicos/veterinária , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
12.
Rev. bras. parasitol. vet ; 25(2): 172-178, tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-785161

RESUMO

Abstract Pathogens transmitted by ticks are an emerging problem worldwide, this study aimed to diagnose the causal agents of infection in dogs presenting suspected hemoparasitoses. Fifty-eight dogs with clinical signs such as depression, hemorrhagic diathesis and fever were evaluated regarding clinical presentation, hemogram, blood smears and serological tests, using the indirect immunofluorescence method for the agents Babesia vogeli and Ehrlichia canis and conventional PCR for Babesia spp. (gene 18S rRNA), Rangelia vitalii (gene 18S rRNA) and Ehrlichia spp. (gene dsb). Five (8.6%) of the 58 dogs were serologically positive for Babesia spp. and three (5.1%) for E. canis. Four dogs (6.8%) were positive for R. vitalii through the molecular diagnosis. The PCR products were sequenced and the DNA from R. vitalii was found to be 99% genetically identical to samples of R. vitalii that had been isolated in Brazil. No presence of Babesia spp. or E. canis was observed through PCR on the dogs evaluated here. The results indicate the presence of R. vitalii and exposure to Babesia spp. and Ehrlichia spp. among the dogs analyzed.


Resumo Patógenos transmitidos por carrapatos são um problema emergente em todo o mundo, o trabalho objetivou diagnosticar os agentes causais da infecção em cães com suspeita de hemoparasitoses. Cinquenta e oito caninos com sinais clínicos como depressão, diáteses hemorrágicas e febre foram avaliados quanto à apresentação clínica, hemograma, esfregaço sanguíneo, sorologia pelo método de Imunofluorescência Indireta para os agentes Babesia vogeli e Ehrlichia canis e na PCR convencional para Babesia spp. (gene 18S rRNA), Rangelia vitalii (gene 18S rRNA) e Ehrlichia spp. (gene dsb). Cinco (8,6%) dos 58 cães apresentaram sorologia positiva para Babesia spp. e três (5,1%) para E. canis. Quatro (6,8%) animais mostraram-se positivos para R. vitalii no diagnóstico molecular. Os produtos da PCR foram sequenciados e o DNA encontrado de R. vitalii mostrou 99% de identidade genética com amostras de R. vitalii isoladas no Brasil. Não foi observada a presença de Babesia spp. e E. canis na PCR dos cães avaliados. Os resultados indicaram a presença de R. vitalii e exposição a Babesia spp. e Ehrlichia spp. entre os cães analisados.


Assuntos
Animais , Cães , Theileriose/parasitologia , Babesia , Babesiose/parasitologia , Ehrlichiose/veterinária , Ehrlichia canis , Doenças do Cão/parasitologia , Brasil , Ehrlichiose/parasitologia
13.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 67(3): 716-722, May-Jun/2015. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-753917

RESUMO

O presente estudo avaliou equídeos de 19 fazendas da região do Pantanal Mato-Grossense, sendo 121 equídeos testados pela reação em cadeia pela polimerase (PCR), para detectar fragmentos dos genes dos seguintes gêneros: Babesia, Theileria, Anaplasma, Ehrlichia, e Neorickettsia, e pela reação de imunofluorescência indireta (RIFI), para detectar anticorpos anti-Ehrlichia spp. Das amostras testadas na PCR, 17 (14,0%) animais de nove (47,3%) fazendas foram positivos. Das amostras positivas, 16 foram 100% idênticas a sequencias de Theileria equi e uma foi 99% similar à sequência de Babesia caballi, todas disponíveis no GenBank. Pela RIFI, 48 (39,6%) equídeos foram soropositivos para antígenos de E. canis, sendo 40 (83,3%) amostras com títulos de 40 e oito (16,6%) com títulos de 320. Todas as fazendas avaliadas (100%) apresentaram equídeos soropositivos. Os resultados do presente estudo demonstram que T. equi e B. caballi infectam equinos na região, e a presença de anticorpos anti-Ehrlichia spp. indica a circulação de espécies antigenicamente relacionadas aos gêneros Ehrlichia e Anaplasma, apesar de a negatividade nos exames de PCR indicar provável processo crônico desses agentes.


The present study evaluated 121 equids from 19 ranches in the Pantanal region of Mato Grosso State through Polimerase Chain Raction (PCR) to detect Babesia, Theileria, Anaplasma, Ehrlichia and Neorickettsia partial genes and the Imunofluorescent Antibody Test (IFAT) to evaluate anti-Ehrlichia spp. antibodies. From the total tested in PCR, 17 (14.0%) equids from 9 (47.3%) farms were positive, and 16 yielded amplicons 100% identical to Theileria equi and one presented 99% similarity to Babesia caballi available on GenBank. Forty eight (39.6%) equids were positive by IFAT and 40 showed titers of 40 (83.3%) and 8 showed titers of 320 (16.6%). All ranches (100%) presented seropositive equids. Our results showed that T. equi and B. caballi are infecting equids in the region and the presence of anti-Ehrlichia antibodies suggests that species closely related to the genera Ehrlichia and Anaplasma are circulating among the equid local population. Moreover, the negative results in PCR is possibly related to the chronic infection phase.


Assuntos
Animais , Anticorpos Antibacterianos , Babesia/isolamento & purificação , Ehrlichia/imunologia , Equidae/microbiologia , Theileria/isolamento & purificação , Infestações por Carrapato/veterinária , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo/veterinária
14.
Rev. bras. parasitol. vet ; 23(1): 105-108, Jan-Mar/2014. graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-707192

RESUMO

Babesiosis is a hemolytic disease caused by protozoans of the genus Babesia (Apicomplexa). This disease occurs worldwide and is transmitted by ticks to a variety of mammals, including humans. The objective of the present study was to optimize a molecular approach for the detection of a fragment of 18S rDNA of Babesia canis, Babesia vogeli, Babesia rossi or Babesia gibsoni based on a single semi-nested Polymerase Chain Reaction (PCR), and compare the efficiency of this approach with that of a simple PCR protocol. To this end, 100 blood samples collected from dogs with suspected hemoparasite infections were analyzed. A comparison of the results of simple PCR and semi-nested PCR indicated a highly significant difference (p value = 0.0000). While only five (5%) of the samples tested positive using the simple protocol, 22 (22%) were positive using the snPCR technique. The results of this study reinforce the findings of previous studies, which have demonstrated the greater sensitivity of tests based on nested or semi-nested PCR. Therefore, to avoid false-negative results due to low levels of parasitemia, we suggest the preferential use of this protocol in epidemiological studies of canine babesiosis, particularly those that require reliable estimates of the prevalence of infection.


A babesiose é uma doença hemolítica de ocorrência mundial, causada por protozoários do gênero Babesia (Apicomplexa), que são transmitidos por carrapatos a diversos mamíferos, incluindo o homem. O objetivo deste estudo foi otimizar um método molecular para a detecção de fragmento do 18S rDNA de Babesia canis, Babesia vogeli, Babesia rossi ou Babesia gibsoni com base em uma única semi-nested (snPCR), comparando sua eficiência com um protocolo de PCR simples. Para isso, 100 amostras de sangue de cães com suspeita de hemoparasitoses foram analisadas e, enquanto o protocolo de PCR simples indicou somente 5% (5/100) de amostras positivas, o protocolo de snPCR, com 22% (22/100) de amostras positivas, apresentou maior sensibilidade (p valor = 0,0000). Este resultado está de acordo com outros estudos que mostram a maior sensibilidade de detecção dos testes baseado em nested ou snPCR. Assim, como uma forma de prevenir resultados falso-negativos devido à baixa parasitemia, sugere-se que este protocolo seja preferencialmente usado nos estudos epidemiológicos de babesiose canina, em especial naqueles que tratam da sua prevalência.


Assuntos
Animais , Cães , Babesiose/diagnóstico , Doenças do Cão/diagnóstico , Doenças do Cão/parasitologia , Babesia/genética , DNA Ribossômico/análise , Técnicas de Diagnóstico Molecular/normas , Reação em Cadeia da Polimerase
15.
Rev. Soc. Bras. Med. Trop ; 47(1): 105-107, Jan-Feb/2014. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-703159

RESUMO

Introduction: The aim of this study was to evaluate the serological cross-reactivity between Leishmania sp. and other canine pathogens. Methods: Positive serum samples for Ehrlichia canis, Babesia canis, Toxoplasma gondii, Neospora caninum and Trypanosoma cruzi were tested using three serological methods enzyme linked immunosorbent assay (ELISA), indirect immunofluorescent antibody test (IFAT) and Kalazar Detect™, for canine visceral leishmaniasis. Results: Of the 57 dog samples tested, 24 (42.1%) tested positive using one of the three serological methods: 10/57 (17.5%) for ELISA, 11/57 (19.3%) for IFAT and 3/57 (5.3%) for Kalazar Detect™. Conclusions: Our results demonstrated that the presence of other infectious agents may lead to cross-reactivity on leishmaniasis serological tests. .


Assuntos
Animais , Cães , Anticorpos Antibacterianos/sangue , Anticorpos Antiprotozoários/sangue , Doenças do Cão/parasitologia , Leishmaniose Visceral/parasitologia , Anticorpos Antibacterianos/imunologia , Anticorpos Antiprotozoários/imunologia , Babesia/imunologia , Reações Cruzadas , Ehrlichia canis/imunologia , Ensaio de Imunoadsorção Enzimática/veterinária , Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo/veterinária , Leishmania infantum/imunologia , Neospora/imunologia , Toxoplasma/imunologia , Trypanosoma cruzi/imunologia
16.
Rev. bras. parasitol. vet ; 22(4): 525-531, Oct-Dec/2013. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-698007

RESUMO

Tick-borne pathogens affect a wide range of vertebrate hosts. To identify tick-borne pathogens among dogs from Campo Grande, MS, Brazil testing seropositive for Leishmania infantum (syn. L. chagasi), a serological and molecular study was conducted to detect Ehrlichia canis, Anaplasma platys and Babesia vogeli in 60 serum and spleen samples. A confirmatory diagnosis of L. infantum based on serological and molecular assays was also performed, as was sequence alignment and phylogenetic analysis to assess the identity of the parasite species infecting these animals. IgG antibodies to Ehrlichia spp., B. vogeli and L. infantum were found, respectively, in 39 (65%), 49 (81.6%) and 60 (100%) of the sampled dogs. Twenty-seven (45%), fifty-four (90%), fifty-three (88.3%), two (3.3%) and one (1.6%) dog were positive, respectively, for E. canis, Leishmania spp., Leishmania donovani complex, Babesia sp. and Anaplasma sp. in PCR assays. After sequencing, the amplicons showed 99% of identity with E. canis, B. vogeli, A. platys and Leishmania chagasi isolates. The findings of this study indicate that L. infantum-seropositive dogs from Campo Grande are exposed to multiple tick-borne pathogens, which should therefore be included in the differential diagnosis of dogs with clinical suspicion of leishmaniasis.


Patógenos transmitidos por carrapatos atingem uma variedade de hospedeiros vertebrados. Para identificar os agentes patogênicos transmitidos por carrapatos entre cães soropositivos para Leishmania infantum no município Campo Grande-MS, foi realizado um estudo sorológico e molecular para a detecção de Ehrlichia canis, Anaplasma platys e Babesia vogeli em 60 amostras de soro e baço, respectivamente. Adicionalmente, foi realizado o diagnóstico confirmatório de L. infantum por meio de técnicas sorológicas e moleculares. Também foi realizado o alinhamento e análise filogenética das sequências para indicar a identidade das espécies de parasitas que infectam esses animais. Anticorpos IgG anti-Ehrlichia spp., anti-B. vogeli e anti-L. infantum foram detectados em 39 (65%), 49 (81,6%) e 60 (100%) dos cães amostrados, respectivamente. Vinte e sete (45%), cinquenta e quatro (90%), cinquenta e três (88,3%), dois (3,3%) e um (1,6%) cães mostraram-se positivos na PCR para E. canis, Leishmania spp., Leishmania donovani complex, Babesia sp. e Anaplasma sp., respectivamente. Após o seqüenciamento, os amplicons mostraram 99% de similaridade com isolados de E. canis, B. vogeli e A. platys e Leishmania chagasi. Os resultados deste estudo indicaram que os cães soropositivos para L. infantum de Campo Grande, MS, são expostos a vários agentes transmitidos por carrapatos, e, portanto, devem ser incluídos no diagnóstico diferencial em cães com suspeita clínica de leishmaniose.


Assuntos
Animais , Anaplasma/imunologia , Anaplasmose/sangue , Anticorpos Antibacterianos/sangue , Anticorpos Antiprotozoários/sangue , Babesia/imunologia , Babesiose/sangue , Doenças do Cão/sangue , Doenças do Cão/parasitologia , Cães/parasitologia , Ehrlichia canis/imunologia , Ehrlichiose/veterinária , Imunoglobulina G/sangue , Leishmania infantum , Leishmaniose Visceral/sangue , Leishmaniose Visceral/parasitologia , Anaplasma/isolamento & purificação , Anaplasmose/complicações , Babesia/isolamento & purificação , Babesiose/complicações , Brasil/epidemiologia , Doenças Endêmicas , Ehrlichia canis/isolamento & purificação , Ehrlichiose/sangue , Ehrlichiose/complicações , Leishmaniose Visceral/complicações , Leishmaniose Visceral/epidemiologia , Técnicas de Diagnóstico Molecular , Testes Sorológicos , Carrapatos
17.
Pesqui. vet. bras ; 33(9): 1057-1061, set. 2013. graf, mapas, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-694051

RESUMO

The goal of this study was to characterize the epidemiological situation and the factors involved in the prevalence of babesiosis and anaplasmosis in cattle in the dairy basin of Parnaíba, Piauí, Brazil. The study was conducted in 22 farms, and collected blood samples from 202 cattle to study serological, molecular and determination of the packed cell volume (PCV). On the farms were applied surveys involving epidemiological aspects. Seroprevalence rates were: Babesia bigemina 52.5%, B. bovis 68.8%, and Anaplasma marginale 89.1%. Of the samples analyzed, 73.3% were reactive for Babesia spp. and A. marginale, showing co-infection. In PCR, B. bigemina and B. bovis were positive in 52.0% and 33.2% respectively, and A. marginale in 76.2%. Of these, 51.5% amplified DNA of Babesia spp. and A. marginale. The semi-intensive management predominated in 68.0% of the farms studied. The clinical history of babesiosis and anaplasmosis, was reported from 73% of the farms. There was no significant difference (p>0.05) between age groups and for the PCV of positive compared with negative animals. The study indicates that in this region is enzootic instability for babesiosis and enzootic stability for anaplasmosis, reinforcing the fact that in Brazil there are areas of enzootic instability, even in tropical regions of the country. The PCR technique was a valuable tool for the diagnosis of these diseases and may be used to characterize a geographic region.


O objetivo deste estudo foi caracterizar a situação epidemiológica e os fatores envolvidos na prevalência da babesiose e anaplasmose em bovinos da bacia leiteira de Parnaíba, Piauí, Brasil. O estudo foi realizado em 22 propriedades, sendo coletadas amostras de sangue de 202 bovinos para estudos sorológicos, moleculares e determinação do volume globular (VG). Nas propriedades foram aplicadas inquéritos envolvendo aspectos epidemiológicos. As taxas de soroprevalência foram: 52,5% para Babesia bigemina, 68,8% B. bovis, e 89,1% para Anaplasma marginale. Das amostras analisadas, 73,3% foram reagentes para Babesia spp. e A. marginale, demostrando co-infecção. Na PCR, B. bigemina e B. bovis foram positivas em 52,0% e 33,2% respectivamente, e A. marginale em 76,2%. Destes, 51,5% amplificaram DNA de Babesia spp. e A. marginale. O manejo semi-intensivo predominou em 68,0% das propriedades estudadas. O histórico clínico de babesiose e anaplasmose foi relatado em 73% das propriedades. Não houve diferença significativa (p>0,05) entre as faixas etárias e para o VG de animais positivos comparados com os negativos. O estudo indica que nesta região há instabilidade enzoótica para babesiose e estabilidade enzoótica para anaplasmose, reforçando o fato de que, no Brasil, existem áreas de instabilidade enzoótica, mesmo em regiões tropicais do país. A técnica de PCR demonstrou ser uma ferramenta valiosa para o diagnóstico destas doenças e pode ser utilizada para caracterizar uma região geográfica.


Assuntos
Animais , Bovinos , Anaplasma marginale/imunologia , Anaplasmose/epidemiologia , Babesia/imunologia , Babesiose/epidemiologia , Estudos Transversais , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Estudos Soroepidemiológicos
18.
Rev. bras. parasitol. vet ; 22(1): 162-166, jan-mar/2013. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-671614

RESUMO

Canine visceral leishmaniasis (CVL) is caused by the protozoan Leishmania infantum, which infects dogs and humans in many regions of Brazil. The present study involved an indirect fluorescent antibody test (IFAT) to analyze L. infantum, Ehrlichia spp., Babesia canis, Toxoplasma gondii and Neospora caninum infection rates in serum samples from 93 dogs in a rural settlement in Ilha Solteira, SP, Brazil. The seroprevalence rates of anti-L. infantum, anti-Ehrlichia, anti-B. canis, anti-T. gondii and anti-N. caninum antibodies were 37.6%, 75.3%, 72%, 47.3% and 6.4%, respectively. In addition to IFAT, direct microscopic examination of popliteal lymph node aspirates revealed 26.9% of CVL positive dogs. Serological tests revealed that 17.2% of the dogs were seropositive for a single parasite, 29% for two parasites, 33% for three, 16.1% for four, and 1.1% for five parasites, while 3.2% were seronegative for five parasites. The presence of antibodies against these parasites in serum samples from dogs confirmed their exposure to these parasites in this rural area. Because of the potential zoonotic risk of these diseases, mainly leishmaniasis, ehrlichiosis and toxoplasmosis, special attention should focus on programs for the improvement of diagnostic assays and control measures against these parasites.


Leishmaniose Visceral Canina (LVC) é causada pelo protozoário Leishmania infantum, podendo infectar cães e humanos em várias regiões do Brasil. O presente estudo teve por objetivo realizar a reação de imunofluorescência indireta (RIFI) para analisar os índices de infecção parasitária para L. infantum, Ehrlichia spp., Babesia canis, Toxoplasma gondii e Neospora caninum, em 93 amostras de soro de cães de um assentamento rural no município de Ilha Solteira, SP, Brasil. A taxa de soroprevalência de cães com anticorpos anti-L. infantum, anti-Ehrlichia, anti-B. canis, anti-T. gondii e anti-N. caninum foi de 37,6%, 75,3%, 72%, 47,3% e 6,4%, respectivamente. Pelo exame microscópico direto dos parasitas nos esfregaços de aspirados de linfonodos poplíteos dos cães, a positividade para LVC foi de 26,9%. Pelos exames sorológicos, 17,2% dos cães estavam positivos com um único parasita, 29% com dois, 33% com três, 16,1% com quatro e 1,1% com cinco parasitas. Além disso, 3,2% eram soronegativos para todos os cinco agentes parasitários. A presença de anticorpos aos parasitos em amostras sorológicas confirmam a exposição dos cães às doenças parasitárias nesse assentamento rural. Devido ao potencial risco zoonótico destas doenças, principalmente leishmaniose, erliquiose e toxoplasmose, atenção especial deve ser dada aos programas que objetivam o aprimoramento de testes diagnósticos e de medidas de controle dessas parasitoses.


Assuntos
Animais , Cães , Feminino , Masculino , Anticorpos Antiprotozoários/sangue , Doenças do Cão/epidemiologia , Doenças do Cão/parasitologia , Leishmania infantum/imunologia , Leishmaniose Visceral/veterinária , Anticorpos Antibacterianos/sangue , Babesia/imunologia , Doenças do Cão/sangue , Ehrlichia/imunologia , Leishmaniose Visceral/sangue , Leishmaniose Visceral/epidemiologia , Neospora/imunologia , Estudos Soroepidemiológicos , Toxoplasma/imunologia
19.
Rev. bras. parasitol. vet ; 21(2): 137-142, Apr.-June 2012. ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-643121

RESUMO

Rangelia vitalii is a protozoon described from dogs in the south and southeast regions of Brazil. It is phylogenetically related to Babesia spp. that infects dogs, but data on this enigmatic parasite is still limited. The aim of this work was to detect piroplasm species in dogs in the state of Rio de Janeiro, Brazil, by 18S rRNA gene-based PCR assay, restriction fragment length polymorphism (RFLP) and sequence analyses. Of 103 dogs examined, seven (6.8%) were positive for Babesia spp. by PCR. The amplified products were digested by restriction enzymes to differentiate the Babesia species, and one sample was identified as Babesia vogeli. The pattern observed for the other six amplification products did not match with pattern described for large Babesia infecting dogs. Sequencing analysis confirmed these six samples as R. vitalii, with high homologies (99-100%) with a sequence from south Brazil. This study confirms the presence of Babesia vogeli and Rangelia vitalii circulate in domestic dogs in Teresópolis, Rio de Janeiro, Brazil.


Rangelia vitalii é um protozoário que infecta cães e foi descrito nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. R. vitalii é filogeneticamente próxima à Babesia spp., mas dados deste misterioso parasito ainda são escassos. O objetivo deste trabalho foi detectar a presença de piroplasmas em cães naturalmente infectados no estado do Rio de Janeiro, através da amplificação do gene 18S rRNA pela PCR, clivagem com enzimas de restrição (RFLP) e caracterização genética através do sequenciamento. De 103 cães, sete (6,8%) foram positivos para Babesia spp. pela PCR. Os produtos amplificados foram digeridos por enzimas de restrição para a diferenciação das espécies de Babesia e uma amostra foi identificada como Babesia vogeli. O padrão de amplificação observado nas outras seis amostras não correspondeu ao padrão descrito para babesias que infectam cães. O sequenciamento das seis amostras confirmou ser uma espécie geneticamente idêntica a R. vitalii apresentando grande homologia (99-100%) com a sequência do sul do Brasil. Este estudo confirma a presença de Babesia vogeli e Rangelia vitalii infectando cães em Teresópolis, Rio de Janeiro, Brasil.


Assuntos
Animais , Cães , Babesia/genética , Babesia/isolamento & purificação , Babesiose/veterinária , Doenças do Cão/parasitologia , Brasil
20.
Rev. bras. parasitol. vet ; 20(4): 274-280, Dec. 2011. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-609119

RESUMO

The genus Babesia comprises protozoa that cause diseases known as babesiosis. Dogs are commonly affected by Babesia canis or Babesia gibsoni. Babesia canis is divided into the subspecies Babesia canis canis, Babesia canis vogeli and Babesia canis rossi. Among these, Babesia canis vogeli predominates in Brazil. The objective of this study was to conduct a phylogenetic analysis on Babesia isolates from dogs in Goiânia, Goiás. Blood samples were obtained from 890 dogs presenting clinical signs suggestive of canine babesiosis that were attended at a veterinary hospital of Goiás. Only samples presenting typical intraerythrocytic parasites were used in the study. These were subjected to DNA extraction and amplification of a fragment of the 18S rRNA, by means of PCR. The PCR products were purified and sequenced. Sequences were obtained from 35 samples but only 17 of these were kept after quality assessment. Similarity analysis using BLASTn demonstrated that all 17 sequences corresponded to B. canis vogeli. Analysis using the Mega4 software showed that the isolates of B. canis vogeli from dogs in Goiânia present a high degree of molecular similarity (99.2 to 100 percent) in comparison with other reference isolates from other regions of Brazil and worldwide, deposited in GenBank.


O gênero Babesia compreende protozoários causadores de enfermidades denominadas babesioses. Cães geralmente são acometidos por Babesia canis ou Babesia gibsoni, sendo a primeira classificada em subespécies Babesia canis canis, Babesia canis vogeli e Babesia canis rossi. Entre essas, Babesia canis vogeli predomina no Brasil. O objetivo desse trabalho foi realizar estudo filogenético de amostras de Babesia em cães, em Goiânia, Goiás. Amostras de sangue foram obtidas de 890 cães atendidos no Hospital Veterinário de Goiás, apresentando sinais clínicos de babesiose. Somente amostras com presença de parasitos intraeritrocitários típicos foram utilizadas. Estas foram submetidas a extração de DNA e amplificação de fragmento do gene 18S rRNA pela PCR. Os produtos de PCR foram purificados e sequenciados. Foram sequenciadas 35 amostras, das quais apenas 17 foram mantidas após avaliação de qualidade. A análise de similaridade fornecida pelo BLASTn demonstrou que as 17 sequências deste estudo eram correspondentes a Babesia canis vogeli. Pela utilização do programa Mega4, foi possível verificar que as amostras de Babesia canis vogeli, provenientes de cães da cidade de Goiânia, apresentam, alto grau de similaridade molecular (99,2 a 100 por cento) com isolados de referência de outras regiões do Brasil e do mundo, depositados em GenBank.


Assuntos
Animais , Cães , Babesia/classificação , Babesia/genética , Brasil , Filogenia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA