Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 38
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Mem. Inst. Invest. Cienc. Salud (Impr.) ; 16(3): 30-34, dic. 2018. tab
Artigo em Espanhol | LILACS, BDNPAR | ID: biblio-998314

RESUMO

En Paraguay, no se han registrado casos autóctonos de malaria desde el 2011. Se realizó un estudio descriptivo observacional transversal en 6 monos y 23 aves que vivían en una región históricamente endémica de Paraguay para buscar presencia de reservorios silvestres de parásitos plasmodios causantes de la malaria. El ADN se extrajo por el método de Chelex a partir de una gota de sangre en un papel de filtro, y la detección del parásito se realizó mediante la PCR múltiple semianidada. Por este método, no se detectaron parásitos en ninguna de las 29 muestras. Se evaluó el riesgo potencial de circulación selvática de los parásitos que causan la malaria. Teniendo en cuenta la presencia de mosquitos anofelinos vectores en la zona, el hecho de que no se hayan observado casos positivos es un buen indicador teniendo en cuenta que nuestro país fue declarado recientemente como país libre de malaria por la OMS(AU)


In Paraguay, autochthonous cases of malaria have not been recorded since 2011. A cross-sectional observational descriptive study was conducted in 6 monkeys and 23 birds living in a historically endemic region of Paraguay to identify wild reservoirs of plasmodium parasites that cause malaria. DNA was extracted by the Chelex method from a blood drop in a filter paper, and parasite detection was performed by the seminested multiplex PCR. By this method, parasites were not detected in any of the 29 samples. The risk of potential sylvatic circulation of the parasites causing malaria was evaluated. Considering the presence of anopheline mosquitoes in the area, the fact that we did not find any positive cases is a good indicator as our country was recently certified as a malaria-free country by the WHO(AU)


Assuntos
Animais , Aves/parasitologia , Reservatórios de Doenças , Macaca/parasitologia , Malária/transmissão , Paraguai , Estudos Transversais , Doenças Endêmicas , Malária/epidemiologia
2.
Rev. bras. parasitol. vet ; 27(1): 19-25, Jan.-Mar. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-899313

RESUMO

Abstract The aim of the present study was to evaluate the growth rate of Balantidium coli in three xenic media cultures. Between 2013 and 2015, 10 B. coli isolates obtained from feces of Cynomolgus macaques, and 30 isolates from feces of pigs were studied. An inoculum of 500 trophozoites was transferred to tubes containing LES, TYSGM-9 and Pavlova media. These cultures were evaluated at incubation times of 24, 48, 72 and 96 hours. In most of strains analyzed wasn't showed significant difference in the growth rate comparing TYSGM-9 and Pavlova media (Wilcoxon p>0.016). In Pavlova medium, the trophozoites showed a maximum growth at 72 hours with significant difference when compared with the times of 24 h and 96 h (Wilcoxon <0.008). In LES, viable trophozoites were observed until 24 hours, with a significant difference (Friedman p<0.05, Wilcoxon p<0.016) in the number of parasite cells compared with Pavlova and TYSGM-9 media cultures. Thus, LES medium seemed to be less adequate than the other media for maintenance of B. coli. Despite the satisfactory results in TYSGM-9, Pavlova medium was considered ideal for the maintenance of this protozoan strain, guaranteeing the viability of the parasite with subculture every three days, presenting lower costs.


Resumo O objetivo do presente estudo foi avaliar a taxa de crescimento de Balantidium coli em três meios de cultura xênicos. Entre 2013 e 2015 foram estudados 10 isolados de B. coli obtidos de Cynomolgus macaques e 30 isolados de suínos. Um inóculo contendo 500 trofozoítos foi transferido para tubos contendo os meios LES, TYSGM-9 e Pavlova. Os cultivos foram avaliados com tempos de incubação de 24, 48, 72 e 96 horas. Na maioria das cepas analisadas não foi observado diferença significativa na taxa de crescimento comparando TYSGM-9 e Pavlova (Wilcoxon p>0,016). Em Pavlova, os trofozoítos apresentaram máximo de crescimento a 72 h com diferença significativa quando se comparou com os tempos de 24 h e 96 h (Wilcoxon <0,008). Em LES observou-se trofozoítos viáveis até 24 horas com diferença significativa (Friedman p<0,05 e Wilcoxon p<0,016), na quantidade de células parasitárias, quando comparado com Pavlova e TYSGM-9. Dessa forma, o meio LES mostrou-se ser menos adequado do que os outros, para a manutenção de B. coli. Apesar do resultado satisfatório em TYSGM-9, Pavlova foi considerado ideal para manutenção do protozoário, por garantir a viabilidade do parasito com subcultivos a cada três dias, além de apresentar menor custo.


Assuntos
Animais , Balantidium/crescimento & desenvolvimento , Meios de Cultura , Parasitologia/métodos , Suínos/parasitologia , Balantidium/isolamento & purificação , Macaca/parasitologia
3.
In. Schramm, Femin Roland; Braz, Marlene. Bioética e saúde: novos tempos para mulheres e crianças?. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2005. p.237-257. (Coleção criança, mulher e saúde).
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-422347
4.
Rev. bras. psiquiatr ; 25(supl.2): 2-5, dez. 2003.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-355606

RESUMO

Existem (ou existiram) outras espécies de criaturas simbólicas? Essa questäo tem sido abordada por pesquisadores de diversas áreas e é responsável por uma histórica controvérsia sobre a existência de um limiar entre "criaturas simbólicas" vs "criaturas capazes de produzir formas simples de linguagem". Conforme o mainstream em Etologia e Psicologia Comparada apenas o Homo sapiens está cognitivamente equipado para produzir e interpretar símbolos. Vou introduzir um modelo empiricamente testável de semiose simbólica ("açäo simbólica do signo"), baseada na teoria das categorias lógico-fenomenológicas de C.S.Peirce. Vou sugerir que um padräo específico de comportamento do usuário do signo, observado na comunicaçäo de primatas näo-humanos, indica a transiçäo de uma semiose indexical para uma simbólica


Assuntos
Humanos , Animais , Idioma , Primatas/psicologia , Simbolismo , Comunicação , Macaca
5.
Rio de Janeiro; s.n; dez. 2001. xxvi,223 p. ilus.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-349687

RESUMO

O vírus da febre amarela 17D é atenuado e utilizado para a vacinação humana contra febre amarela. Este vírus existe como duas subcepas, 17D-204 e 17DD, ambas utilizadas para o preparo da vacina com excelente histórico de eficácia e segurança. A referida vacina apresenta diversas vantagens, como a replicação viral limitada no hospedeiro, havendo uma expansão e disseminação da massa antigênica, resposta duradoura em termos de anticorpos neutralizantes, resposta imune celular com a apresentação de antígenos pelo complexo de histocompatibilidade principal (MHC), a metodologia de produção e controle de qualidade bem estabelecidos que inclui o TNV em macacos... O presente trabalho tem, portanto, como objetivo, o estudo da atenuação e imunogenicidade do vírus 17D no TNV, analisando parâmetros como viremia, seroconversão e coeficientes clínico e histológico (SNC) para diversos vírus 17D. Tal conhecimento mostra-se de importância na melhor compreensão do perfil de atenuação do vírus 17D, recombinante ou não, visando à validação destes para etapas posteriores de produção... Levando-se em conta de que não sabemos exatamente o grau de neurotropismo que será encontrado com cada um dos recombinantes (vírus 17D expressando diferentes antígenos) é importante observar quanta variação pode ser tolerada nos valores dos coeficientes clínico e histológico, já que as duas cepas são utilizadas há décadas para vacinação humana. Estabelecemos que os perfisnos coeficientes clínico e histológico entre os diferentes vírus. O vírus 17D-213 foi o mais atenuado sob estes parâmetros seguido pelo vírus 17D-204 e o vírus 17DD. Este último vem sendo utilizado há décadas para a imunização humana com igual eficácia e segurança, daí tornar-se claro que a variabilidade observada tanto fenotípica quanto genética não compromete seu uso para a vacinação humana. Esta observação sugere, também, que - na criação de novos vírus 17D recombinantes - há alguma margem de variabilidade entre os escores dos diferentes vírus, sem que isso necessariamente implique o aumento de virulência para humanos. À medida que outros vírus 17D serão construídos, contendo genes heterólogos, novos testes de neurotropismo serão realizados, aumentando nossa experiência com o TNV e definindo melhor a variação aceitável para os coeficientes clínico e histológico. Definiremos, portanto, com mais segurança, o fenótipo do vírus teste.


Assuntos
Animais , Animais de Laboratório , Primatas , Febre Amarela , Vacina contra Febre Amarela , Macaca
6.
Ciênc. cult. (Säo Paulo) ; 52(4/5): 288-94, jul.-out. 2000. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-278783

RESUMO

A malária permanece como a maior causa de morbidade e mortalidade humana em todo o mundo, devido à inexist6encia de medidas de controle eficientes para esta infecçäo. Considera-se que a vacinaçäo pode ser um meio eficaz que complementará outras estratégias de prevençäo e controle desta doença no futuro. Embora a possibilidade de uma vacina contra a malária tenha sido demonstrada nos anos 70, o desenvolvimento de uma facina universalmente eficaz contra esta parasitose tem sido uma difícil tarefa devido a diversos problemas complexos. Um dos aspectos é a complexidade do ciclo de vida do parasita, o qual envolve diferentes estágios que possuem antígenos específicos. Muitos antígenos parasitários têm sido investigados como candidatos potenciais à vacinaçäo, e a busca continua, com antígenos adicionais, sendo recentemente indentificados e caracterizados. Alguns desses antígenos estágio-específicos säo capazes de induzir respostas imunoprotetoras celular e humoral no hospedeiro. Todavia, essas respostas imunoprotetoras säo geralmente restritas geneticamente, adicionando outra dificuldade ao desenvolvimento de uma vacina universalmente eficaz. Por fim, o antígeno estágio-específico deve ser introduzido no hospedeiro utilizando-se um sistema de liberaçäo que possa induzir eficientemente respostas protetoras contra os respectivos estágios. No presente trabalho, revemos as diversas tentativas visando a induçäo de imunidade protetora contra todos os estágios do parasita, levando em consideraçäo os aspectos mencionados acima, que säo os antígenos protetores estágio-específicos, as respostas imunoprotetoras do hospedeiro, e os sistemas de liberaçäo antigênica.


Assuntos
Humanos , Animais , Camundongos , Malária/imunologia , Malária/prevenção & controle , Vacinação , Vacinas Antimaláricas/imunologia , Antígenos de Protozoários/imunologia , Ensaios Clínicos como Assunto , Imunidade , Estágios do Ciclo de Vida , Macaca , Plasmodium berghei/imunologia , Plasmodium falciparum/imunologia , Plasmodium yoelii/imunologia , Plasmodium/crescimento & desenvolvimento , Vacinas de DNA/imunologia
7.
GED gastroenterol. endosc. dig ; 19(2): 84-89, mar.-abr. 2000.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-312486

RESUMO

A importância do estabelecimento de modelos experimentais adequados para o estudo da infecçäo causada pelo H. pylori baseia-se no fato de que estes modelos podem ser empregados na produçäo de vacinas e fármacos, utilizados na profilaxia e no tratamento da infecçäo, respectivamente. Considerando que essa bacteria apresenta importante papel na etiopatogenia das doenças gastrintestinais e sabendo que ela pode ser encontrada em hospedeiros näo humanos, vários estudos têm demonstrado a inoculaçäo experimental de H. pylori em espécies convencionais e näo-convencionais de animais de laboratório. Dentre as espécies consideradas näo-convencionais, säo utilizados porcos gnotobióticos, macacos,cäes e gatos. Apesar destes modelos fornecerem resultados promissores para o estudo da infecçäo, a inoculaçäo experimental em pequenos roedores com H.pylori é realizado com maior frequência, considerando que estes animais säo espécies de uso näo convencional pelos pesquisadores. Dentre essas espécies, o comundongo BALB/c é alinhagem mais empregada, embora o gerbil mongoliano seja o roedor mais suscetível à ulcerogênese e carcinogêneses induzidas pela inoculaçäo do H. pylori


Assuntos
Animais , Cães , Gatos , Camundongos , Modelos Animais de Doenças , Helicobacter pylori , Gastroenterite , Infecções , Macaca , Suínos
8.
Ciênc. cult. (Säo Paulo) ; 50(2/3): 123-8, Mar.-Jun. 1998.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-213342

RESUMO

Do animals own self-awareness and a self-concept? A classical yes answer to such question, based on self-recognition reactions chimpanzees and some other apes perform when looking at their mirror-image is critically discussed. A multiple features approach to self-knowledge which considers knowledge about the body, socially-mediated and linguistic self-knowledge is proposed as a framework for comparative research.


Assuntos
Animais , Comportamento Animal , Imagem Corporal , Estado de Consciência , Macaca , Pan troglodytes
10.
Rev. bras. odontol ; 54(5): 306-11, set.-out. 1997. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-211002

RESUMO

Desde sua introduçäo por Hermann em 1930 (30), os produtos à base de hidróxido de cálcio têm sido extensivamente utilizados em Odontologia, sendo suas principais aplicaçöes em Endodontia, como forrador cavitário e como agente de capeamento pulpar. Tamanha utilizaçäo é talvez justificada por propriedades positivas deste material, como seu poder bacteriostático e bactericida, assim como sua açäo "estimulante" de neoformaçäo dentinária relatada em muitos trabalhos. Entretanto, o hidróxido de cálcio é um material muito solúvel, näo possui qualquer adesäo à estrutura dentária e é incapaz de prover um selo hermético à cavidade, propriciando com isso os malefícios provenientes da microinfiltraçäo. Além disso, sua açäo bactericida, sua participaçäo na formaçäo de dentina esclerosada e seu mecanismo de açäo na estimulaçäo da formaçäo de ponte de dentina nunca foram bem esclarecidos, continuando objeto de controvérsia. A intençäo desta revisäo é discutir a validade da utilizaçäo do hidróxido de cálcio como material forrador e como agente de capeamento pulpar, mostrando seus pontos críticos e sugerindo melhores alternativas de tratamento


Assuntos
Animais , Cães , Capeamento da Polpa Dentária/veterinária , Forramento da Cavidade Dentária , Dentina/efeitos dos fármacos , Hidróxido de Cálcio/farmacologia , Cimento de Silicato , Capeamento da Polpa Dentária/efeitos adversos , Hidróxido de Cálcio/efeitos adversos , Macaca
11.
Rev. bras. biol ; 56(supl.1,pt.2): 239-55, dez. 1996. ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-196346

RESUMO

The frontal eye field (FEF) of monkeys has been repeatedly implicated in the generation of saccadic eye movements by various experimental approaches. Electrical stimulation of most of the FEF produces saccadic eye movements, many cells have activities related to saccades, and it has anatomical connections with many other oculomotor ares. Surprisingly, complete lesions of the FEF have remarkably little effect on oculomotor behavior. Only when more cognitive aspects are tested is a deficit clearly detected. In contrast, acute inactivation of the FEF on monkeys with the GABA agonist muscimol produced much more severe oculomotor impairment. This difference is probably due to the acute nature of the muscimol effect, which does not allow time for reorganization of the control of eye movements before testing begins. In addition, acute activation of the FEF with the GABA antagonist bicuculline caused the monkey to make irrepressible saccades of the same dimensions as those electrically elicited at the site. These experiments further confirm the strong involvement of the FEF in the control of saccadic eye movements and fixation.


Assuntos
Animais , Feminino , Bicuculina/farmacologia , Olho/fisiologia , Agonistas GABAérgicos/farmacologia , Antagonistas GABAérgicos/farmacologia , Macaca/fisiologia , Muscimol/farmacologia , Movimentos Sacádicos/fisiologia
12.
Rev. bras. biol ; 56(supl.1,pt.1): 53-67, Dec. 1996. ilus, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-196830

RESUMO

There are two types of macroglia cells in the macaque monkey retina: Müller cells and astrocytes. Both cell types are in close contact with neuronal structures as well as with the retinal vasculature and are thus well suited for their many physiological tasks. Müller cells ubiquitously traverse the whole thickness of the retina whereas astrocytes are only found in the ganglion cell and nerve fiber layers of vascularized retinal regions. In the adult, astrocytes are very scarce in the central 4mm around the fovea, a region coinciding with peak Müller cell densities. During development this area is transiently occupied by astrocytes which then disappear during the first postnatal weeks at least in part through apoptosis. Possible reasons for this transiency will be discussed.


Assuntos
Animais , Apoptose , Astrócitos/fisiologia , Fóvea Central , Imuno-Histoquímica , Neuroglia/metabolismo , Retina/citologia , Macaca
13.
Arq. neuropsiquiatr ; 53(3,pt.B): 711-7, set.-nov. 1995.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-157104

RESUMO

O emprego de moedelos experimentais de parkinsonismo tem contribuído näo só para explicar o conhecimento das funçöes dos gânglios basais como também tem permitido o surgimento de várias hipótesis para explicar os processos neurodegenerativos do sistema nervoso central. Nesta revisäo säo apresentados e discutidos os modelos de parkinsonismo que utilizam neurotoxinas como a 6-hidroxidopamina, MPTP e o manganês


Assuntos
Animais , Camundongos , Ratos , Modelos Animais de Doenças , Neurobiologia , Doença de Parkinson , Macaca
15.
Salud ment ; 17(3): 49-52, sept. 1994. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-143255

RESUMO

Se estudió la influencia de un eclipse total del sol (México, 11 de julio de 1991) sobre el comportamiento de un grupo de macacos cola de muñón (M. arctoides) que viven en cautiverio exterior. Se empleó un grupo heterosexual de nueve monos de diferentes edades y cada sujeto sirvió como su propio control. Los animales fueron filmados durante aproximadamente una hora continua el día del eclipse (de 1300 a 1405 h), para comparar sus reacciones conductuales con aquellas observadas durante el anochecer y amanecer en días veraniegos ordinarios (de 19:00 h de un día a las 06:00 h del día siguiente). Durante la fase de totalidad del eclipse (13:20 h), los animales formaron un solo grupo y ascendieron lentamente a la plataforma superior dentro del área de vivienda. Este lugar fue el sitio principal para dormir durante los días de control. Mostraron conductas de búsqueda grupal de abrigo, disminuyó la actividad motora y guardaron absoluto silencio. Conforme finalizó el eclipse, la actividad general volvió a la normalidad. Las reacciones conductuales fueron iniciadas por una hembra juvenil, incluyendo una conducta atípica de exploración. Los resultados sugieren que el cambio en el nivel de iluminación fue el factor principal que afectó la conducta de los primates, lo que confirma la dependencia fotoperiódica de sus sistemas circadianos de reposo


Assuntos
Animais , Comportamento Animal/fisiologia , Macaca/fisiologia , Macaca/psicologia , Sistema Solar
16.
Salud ment ; 17(1): 11-7, ene.-mar. 1994. tab, ilus
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-139964

RESUMO

Los macacos cola de muñón (Macaca arctoides) tienen una organización social compleja. Cada individuo del grupo tiene un rol particular que difiere de sus compañeros de acuerdo al sexo y la edad, así como las relaciones de parentesco y el rango. En el contexto social este rol habilita a cada individuo del grupo para paticipar en un juego estratégico cognoscitivo. En consecuencia, los individuos pueden desplegar respuestas o estrategias conductuales diferenciales, durante los procesos de aprendizaje, particularmente si están en un contexto social. En el presente trabajo observamos las conductas exploratorias exhibidas como indicadoras de un proceso de aprendizaje en tres tropas de macacos cola de muñón (8, 8, y 10 respectivamente). Estos animales están mantenidos en cautiverio exterior en el Departamento de Etología y Bioterio, División de Investigaciones en Neurociencias del Instituto Mexicano de Psiquiatría. cada grupo está compuesto de individuos de ambos sexos y de todas las categorías de edad. Se utilizó una jaulilla experimental (objeto novedoso), la cual fue expuesta en cada una de las tropas, en sesiones de una hora diaria, durante tres días. Las sesiones fueron grabadas en cinta magnética y analizadas posteriormente. Las pautas conductuales consideradas fueron: aproximación, contacto, ingreso, tiempo medio de permanencia y latencia de contacto. En los análisis de los resultados encontramos que los adultos inician la actividad exploratoria; los infantes tienden a permanecer mayor tiempo en interación con el estímulo; las hembras parecen presentar menos temor al ingresar dentro del objeto novedoso. Discutimos los resultados con base en las habilidades requeridas en los procesos de aprendizaje, como la memoria y la atención; también la relación con la ontogenia de la conducta exploratoria, que en infantes, juega un papel de importancia en la adquisición de sus futuros roles sociales


Assuntos
Animais , Pré-Escolar , Adulto , Aprendizagem , Macaca/psicologia , Organização e Administração , Comportamento Social , Meio Social
17.
Rev. bras. ciênc. morfol ; 10(1): 28-36, jan.-jun. 1993. ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-163710

RESUMO

The characteristics of the epithelial cells and the epithelium-connective tissue interface of the inferior surface of Macaca fuscata tongue mucosa were described employing a scanning electron microscope. The specimens were fixed in buffered modified Karnovsky solution and after that with or without treatment with NaOH, were postfixed in osmium tetroxide. They were dehydrated with acetone, critical point dried with Hitachi, HCP-2, covered with gold ions in a Polaron coating device and examined in a Hitachi S-800, scanning electron microscope. The inferior surface of Macaca fuscata tongue mucosa presents numerous microridges. These layers are constituted by polygonal epithelial cells, containing numerous microplicae. These are isolated or grouped, with circular, elongated or pointed shapes. In NaOH treated specimens we noted the existence of numerous connective tissue papillae of several forms and sizes. In the intermediate phase of corrosion, the deep layer of epithelial cells can be seen. Small foramina of ducts of salivary glands are found on the connective tissue surface, and they are surrounded by a circular disposition of collagen fibrils.


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Língua/ultraestrutura , Epitélio/ultraestrutura , Macaca , Microscopia Eletrônica de Varredura , Mucosa Bucal/ultraestrutura
18.
Rev. bras. genét ; 14(4): 975-81, Dec. 1991. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-109128

RESUMO

Amostras de sangue e saliva foram coletadas de 76 animais da espécie Saimiri boliviensis boliviensis da Bolivia. As amostras de saliva foram testadas para a presença de antígenos ABH humanos, pelo método convencional de inibiçäo da hemaglutinaçäo. Cinquenta e nove animais foram classificados como sendo do grupo sanguíneo A e 17 como sendo do grupo AB. A distribuiçäo fenotípica ajusta-se ao esperado, assumindo-se o equilíbrio de hardy-Weinberg, em um modelo com dois alelos, com as seguintes freqüências: I A= 0.89 e I B = 0.11. Esses resultados näo mostraram diferenças estatisticamente significantes, quando comparados com aqueles descritos por Schneider et al. (unpublished data) em S. b. peruviensis. Amostras de soro de 71 animais foram utilizadas na investigaçäo de aglutininas naturais, pelo teste de hemaglutinaçäo direta e foi observado 34% de discordância entre os fenótipos salivar e sérico


Assuntos
Antígenos , Aotus trivirgatus , Sangue/efeitos dos fármacos , Cebidae , Testes de Hemaglutinação , Fenótipo , Saliva , Antígenos de Grupos Sanguíneos , Macaca
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...