Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 52
Filtrar
1.
São Paulo; s.n; 20200000. 108 p.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1119588

RESUMO

O transplante renal é a terapia mais eficaz para a doença renal em fase terminal, porém sua longevidade depende de várias condutas, dentre elas o uso crônico de fármacos imunossupressores, os quais predispõem infecções oportunistas, como as por herpesvírus, sendo estas uma das principais causas de morbidade e mortalidade para a maioria dos receptores de transplante. A literatura apresenta vários artigos focando o tipo e a frequência de manifestações bucais em pacientes transplantados renais a longo prazo no pós-transplante, mas é escassa em pesquisas que forneçam evidências científicas no curto prazo, principalmente em relação a saúde bucal e seu impacto no transplante renal. Outra área de interesse científico e pouco abordada é o uso da saliva para detecção e monitoramento de infecção por vírus da família herpesviridae. Este volume apresenta um compilado de três capítulos que abordaram o tema saúde bucal, manifestações orais e excreção salivar de herpesvírus em receptores de transplante renal. Os estudos objetivaram: avaliar o impacto da saúde bucal pré-transplante dos pacientes no desfecho a curto prazo do transplante renal e determinar a incidência de hospitalização por causa odontogênica; identificar as lesões orais de indivíduos com doença renal imediatamente antes e logo após o transplante renal; e avaliar a excreção salivar e a viremia dos vírus da família Herpesviridae em doentes renais. Foram desenvolvidos estudos coortes, onde um único dentista treinado coletou dados, durante três períodos consecutivos: dentro de 24 horas antes do transplante; 15 a 20 dias após o transplante; e 45 a 60 dias após o transplante. Os pacientes foram avaliados quando a saúde bucal, presença clínica de lesões/alterações bucais e foram coletados saliva e sangue para detecção dos herpesvírus nessas amostras. Todas as amostras foram submetidas a técnica da detecção da cadeia de polimerase (Panherpes) e subsequente digestão enzimática, para a detecção dos oito herpesvírus humanos. No primeiro estudo observou-se que pacientes transplantados com idade avançada (p = 0,004; OR: 1,10; IC 95% 1,03-1,17) apresentaram maior risco de hospitalização a cada ano de vida; e pacientes com focos de infecção odontogênica no prétransplante (p = 0,009; OR: 8,36; IC 95% 1,68-41,46) apresentaram 8,36 mais chances de serem internados nesse período. Apenas um paciente foi internado por infecção odontogênica aguda; O segundo estudo evidenciou que a candidíase oral foi diagnosticada em 10 dos 80 participantes, sendo associada ao uso de azatioprina (p=0,034) e que 10 participantes tiveram úlceras orais no período pós-transplante, sendo esta associada ao uso de everolimo (p = 0,005), sendo as duas principais lesões encontradas nestes pacientes. Em relação oo terceiro estudo, verificou-se que antes do transplante, o HSV-1 foi excretado por 2 (2.7%) pacientes, 15-20 e 45- 60 dias após o transplante renal, foi excretado, respectivamente, por 13 (17.8%) e 7 (9.6%) pacientes. O EBV foi encontrado na saliva de 26 (35.6%) pacientes antes do transplante e nos dois momentos consecutivos, o percentual de pacientes com excreção salivar do EBV foi, respectivamente, de 56.2% e 46.6%. A viremia dos herpesvírus foi posiviva apenas para o CMV e o HHV-7, não havendo concordância com a excreção salivar (p>0,05). Concluiu-se que: a presença de focos infecciosos odontogênicos no pré-transplante foi associado a readmissão hospitalar/internação hospitalar prolongada, sendo rara a hospitalização por infecção dentária aguda; as lesões orais, principalmente a candidíase e as úlceras orais, são comuns a curto prazo após o transplante renal e estão relacionadas principalmente à imunossupressão e à toxicidade dos imunossupressores; o padrão de excreção salivar dos herpesvírus é alterado após o transplante renal, especialmente o HSV-1 e EBV. Não houve concordância entre a excreção salivar e viremia entre os pacientes transplantados renais.


Assuntos
Saliva , Saúde Bucal , Transplante de Rim , Herpesviridae
2.
Arq. Inst. Biol ; 86: e1362018, 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1024536

RESUMO

Bovine alphaherpesvirus type 1 (BoHV-1) is the etiological agent responsible for serious infections that compromise the respiratory and genital tracts of affected cattle. In order to estimate the seroprevalence of BoHV-1 and to identify the associated risk factors in dairy farms in the city of Senador Guiomard, Acre, Brazil, the present study was carried out through the analysis of 180 blood serum samples submitted to the screening of anti-BoHV-1 by the virus neutralization test (VN) and by means of the evaluation of the epidemiological questionnaire applied in the eight investigated properties. The prevalence of seropositivity for BoHV-1 was 61.1%, ranging from 43.3 to 86.2% among the analyzed properties. The variable absence of veterinary assistance showed statistically significant association (odds ratio ­ OR = 2.10; p < 0.001) with alphaherpesvirus infection. The results demonstrate that the frequency of BoHV-1 is high and needs to be controlled through prophylactic and health management measures.(AU)


O alfaherpesvírus bovino tipo 1 (BoHV-1) é o agente etiológico responsável por graves infecções que comprometem os tratos respiratório e genital dos bovinos acometidos. Com o objetivo de estimar a soroprevalência de BoHV-1 e identificar os fatores de risco associados em propriedades leiteiras do município de Senador Guiomard, Acre, foi realizado o presente estudo, por meio da análise de 180 amostras de soro sanguíneo submetidas à pesquisa de anticorpos anti-BoHV-1 pelo teste de vírus neutralização (VN) e por meio da avaliação do questionário epidemiológico aplicado nas oito propriedades investigadas. A prevalência de soropositividade para BoHV-1 foi de 61,1% variando de 43,3 a 86,2% entre as propriedades analisadas. A variável ausência de assistência veterinária apresentou associação estatisticamente significativa (odds ratio ­ OR = 2,10; p < 0,001) com a infecção pelo alfaherpesvírus. Os resultados demonstram que a frequência de BoHV-1 é alta e precisa ser controlada através de medidas profiláticas e de manejo sanitário.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Bovinos , Herpesviridae , Rinotraqueíte Infecciosa Bovina , Varicellovirus , Alphaherpesvirinae , Criação de Animais Domésticos
3.
Pesqui. vet. bras ; 37(7): 657-661, jul. 2017. tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-895482

RESUMO

A febre catarral maligna (FCM) é uma doença causada pela infecção de bovinos pelo herpesvírus ovino tipo 2 (OvHV-2), responsável por perdas econômicas em diferentes regiões do Brasil. Neste trabalho descreve-se a detecção molecular por nested-PCR (nPCR) do OvHV-2 em amostras de secreção/esfoliação nasal e fração celular sanguínea (FCS) de ovinos provenientes de 8 propriedades do Distrito Federal. Das 188 amostras nasais analisadas, 88 (41,5%) foram positivas. Ovelhas prenhes não apresentaram diferenças na taxa de infecção em comparação com fêmeas paridas. Fêmeas recém-paridas apresentaram taxa de infecção pelo OvHV-2 maior que em animais que pariram há mais de 60 dias. Amostras de secreção/esfoliação nasal permitiram a detecção por nPCR de animais infectados com uma eficiência aproximadamente duas vezes maior que em amostras de fração celular sanguínea. No Brasil, informações epidemiológicas sobre a infecção pelo OvHV-2 nos rebanhos ovinos e fatores envolvidos no surgimento de surtos de FCM em bovinos são escassos. Este estudo pode servir de subsídio para elucidar as características da enfermidade e para novos estudos sobre a epidemiologia da doença no Distrito Federal e em outros Estados do Brasil.(AU)


Malignant catarrhal fever (MCF) is a disease caused by bovine infection with ovine herpesvirus type 2 (OvHV-2) and responsible for economic losses in different Brazilian regions. This paper describes the molecular detection of OvHV-2 by nested-PCR (nPCR) in nasal secretion/exfoliation samples and blood cell fraction (BCF) of sheep from 8 properties in the Federal District. Among the 188 nasal samples, 88 (41.5%) were positive to OvHV-2. Pregnant ewe presented no differences at the infection rate in comparison with parous females. Newly calved sheep showed higher OvHV-2 infection rate than female over 60 days of calving. Nasal samples allowed the detection of infected animals by nPCR with efficiency about twice than that in the blood cell fraction samples. In Brazil, epidemiological information about OvHV-2 infection in sheep flocks and factors involved in emergence of FCM outbreaks in cattle are still scarce. This study may provide support for elucidating some characteristics of the disease and for further epidemiological studies in the Federal District and other Brazilian States.(AU)


Assuntos
Animais , Ovinos/virologia , Febre Catarral Maligna/diagnóstico , Febre Catarral Maligna/epidemiologia , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Herpesviridae/isolamento & purificação
4.
Braz. j. microbiol ; 48(2): 366-372, April.-June 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-839381

RESUMO

Abstract Malignant Catarrhal Fever (MCF) was investigated in the central nervous system of cattle with neurological syndrome. Two-hundred-ninety samples were analyzed by histology, and molecular methods to detect ovine herpesvirus type 2 (OvHV-2) were optimized and validated. The qualitative polymerase chain reaction (qualitative PCR) analytical sensitivity was 101 DNA copies/µL and found 4.8% (14/290) positive for OvHV-2. The quantitative polymerase chain reaction (qPCR) analytical sensitivity was 100 DNA copy/µL and 5.9% (17/290) positivity, with 47.1% (8/17) of the positive samples presenting histological evidence of non-purulent meningo-encephalitis. The qualitative PCR products (422 bp of the ORF75 region) were sequenced and submitted to phylogenetic analysis. Identity matrices showed 100% similarity in OvHV-2 samples obtained in this study and those recovered from GenBank, corroborating other studies.


Assuntos
Animais , Filogenia , Técnicas de Diagnóstico Molecular/métodos , Herpesviridae/isolamento & purificação , Febre Catarral Maligna/diagnóstico , Febre Catarral Maligna/patologia , Brasil , Bovinos , Análise por Conglomerados , Reação em Cadeia da Polimerase/métodos , Sensibilidade e Especificidade , Homologia de Sequência , Análise de Sequência de DNA , Genótipo , Herpesviridae/classificação , Herpesviridae/genética , Histocitoquímica , Microscopia
5.
Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online) ; 54(1): 18-26, 2017. tab.
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-846487

RESUMO

Objectives: To perform molecular diagnosis of microbial agents (FHV-1, FCV, Mycoplasma felis, and Chlamydophila felis) in kittens with conjunctivitis and correlate the clinical signs with clinical severity. Material and Methods: A total of 108 conjunctival swab were collected from kittens without (G1; n = 40) and with (G2; n = 68) clinical signs of conjunctivitis. Animals from G2 group were scored from 1 (mild) to 4 (severe) according to the severity of conjunctivitis. All samples were submitted to PCR and RT-PCR. Results: FHV-1 was detected in 62/108 (57.4%) of samples, FCV in 40/108 (37.0%), M. felis in 11/108 (10.2%) and C. felis in 26/108 (24.1%). Mixed infections were detected in 39/108 (36.1%). In G1, 28/40 (70.0%) were positive for one or more agents, in G2, 58/68 (85.3%) were positive (P = 0.03). In 1, single infections by FHV-1were found in 21/40 (52.5%) samples, FCV in 2/40 (5.0%), C. felis in 1/40 (2.5%), and no pathogens were detected in 12/40 (30%) of samples, while mixed infections accounted for 29/40 (72.5%) of the cases. In G2, single FHV-1 infections were found in 31/68 (45.6%) samples, FCV in 10/68 (14.7 %), M. felis in 2/68 (3.0%) and C. felis also in 2/68 (3.0%), and no pathogens were detected in 10/68 (14.7%) samples, while mixed infections accounted for 36/68 (52.0%) of the cases. They were categorized as grade 1, 20/68 (29.4%), grade 2, 14/68 (20.6%), grade 3, 21/68 (30.9%) and grade 4, 13/68 (19.1%). The presence of FHV-1 and FCV is equally distributed among the four categories. More severe clinical signs, scores 3 and 4, are related to coinfections by C. felis and M. felis. Conclusions: FHV-1, FCV, C. felis and M. felis were identified in feline conjunctivitis. Co-infections are related to more severe cases of conjunctivitis.Molecular diagnosis is helpful to detect asymptomatic carriers and is a rapid and accurate method to determine the pathogen of feline conjunctivitis.(AU)


O objetivo deste estudo foi realizar diagnóstico molecular de agentes microbiológicos (FHV-1, FCV, Mycoplasma felis e Chlamydophila felis) em gatos filhotes e associar a presença dos patógenos à gravidade dos sinais clínicos de conjuntivite. Foram coletadas um total de 108 amostras de suabe conjuntival de filhotes felinos assintomáticos (G1; n = 40) e sintomáticos (G2; n = 68). Animais do G2 foram categorizados de 1 (leve) até 4 (grave), de acordo com o quadro clínico de conjuntivite. As 108 amostras foram submetidas à PCR e RT-PCR. O FHV-1 foi detectado em 57,4% das amostras, o FCV em 37%, o M. felis em 10,2% e o C. felis em 24,1%. Coinfecções, por sua vez, foram detectadas em 36,1%. No G1, 70% das amostras foram positivas para um ou mais patógenos. No G2, 85,3% apresentavam infecções (P = 0,03). No G1, monoinfecções por FHV-1 foram diagnosticadas em 52,5% das amostras, por FCV em 5%, por C. felis em 2,5%, e em 30% das amostras analisadas nenhum dos patógenos estudados foi encontrado. Coinfecções, por sua vez, estavam presentes em 72,5% das amostras. No G2, monoinfecções por FHV-1 foram encontradas em 45,6% das amostras, por FCV em 14,7 %, por M. felis em 3% e por C. felis também em 3%. Nenhum dos patógenos estudados foi encontrado em 14,7% das amostras analisadas. Coinfecções, responsáveis por 52% dos casos, foram categorizados como Grau 1 (29,4%), Grau 2 (20,6%), Grau 3 (30,9%) e Grau 4 (19,1%). A presença de FHV-1 e FCV está igualmente distribuída entre as quatro categorias. Os sinais clínicos mais graves (graus 3 e 4) estão relacionados a coinfecções por C. felis e M. felis. Os agentes microbiológicos FHV-1, FCV, C. felis e M. felis foram encontrados em animais com conjuntivite. Coinfecções estão relacionadas aos casos mais graves. Por fim, concluiu-se que o diagnóstico molecular, além de detectar portadores assintomáticos, é um método rápido e acurado para o diagnóstico do patógeno causador da conjuntivite felina.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Conjuntivite Viral/diagnóstico , Conjuntivite Viral/veterinária , Infecções Oculares Virais/veterinária , Calicivirus Felino , Chlamydophila , Coinfecção/veterinária , Herpesviridae , Técnicas de Diagnóstico Molecular/veterinária , Mycoplasma , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
6.
Biomédica (Bogotá) ; 36(supl.2): 201-210, ago. 2016. graf, tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-794032

RESUMO

Introducción. El trasplante de precursores hematopoyéticos es una alternativa en el tratamiento de diversas condiciones en la población pediátrica. La intensidad del acondicionamiento para el trasplante predispone al desarrollo de complicaciones en los receptores. Las infecciones por el virus herpes simple 1 (HSV-1), el virus herpes simple 2 (HSV-2), el citomegalovirus (CMV) humano y el virus de Epstein-Barr (EBV) son una causa importante de morbimortalidad en estos pacientes. La reactivación de infecciones latentes puede producir descargas virales asintomáticas detectables en la saliva, lo cual ayuda a determinar el comportamiento de dichas infecciones en pacientes con trasplante y a establecer el diagnóstico temprano de la reactivación. Objetivo. Evaluar el comportamiento de la descarga viral de HSV-1, HSV-2, CMV y EBV en la saliva de pacientes hospitalizados en la Unidad de Trasplante de la Fundación HOMI - Hospital de la Misericordia, entre enero y noviembre de 2012. Materiales y métodos. Se evaluaron muestras de saliva de 17 receptores de trasplante. La presencia de ADN de HSV-1, HSV-2, CMV y EBV en las muestras de saliva se detectó mediante reacción en cadena de la polimerasa convencional. Resultados. Se detectó el ADN del HSV-2 en la saliva de cuatro pacientes, del CMV en la de cuatro y del EBV en la de nueve, lo cual se asoció con leucopenia. Cuatro de los 17 pacientes presentaron cargas simultáneas de CMV y EBV. No se detectó el ADN del HSV-1. Conclusiones: Se demostró una descarga asintomática de HSV-2, CMV y EBV asociada a leucopenia en la saliva de los pacientes.


Introduction: Hematopoietic stem cell transplantation in pediatric patients is an alternative treatment for different diseases. The conditioning regimen for transplant predisposes recipients to the development of infections. Viral infections by herpes simplex virus 1 (HSV-1), herpes simplex virus 2 (HSV-2), human cytomegalovirus (CMV), and Epstein-Barr virus (EBV), are the most common, and the leading cause of morbidity and mortality among these patients. These viruses lie dormant in various cell types and the reactivation of latent infections may lead to asymptomatic viral shedding in saliva. The detection of these viruses in secretions may contribute to understand the behavioral dynamics of these viral infections in transplanted patients, and to the early diagnosis of reactivation. Objective: To assess HSV-1, HSV-2, CMV and EBV viral shedding in the saliva of patients admitted for hematopoietic stem cell transplantation at Fundación HOMI - Hospital de la Misericordia between January and November of 2012. Materials and methods: We evaluated stimulated saliva samples of 17 hematopoietic stem cell transplantation recipients weekly. We performed DNA extraction from saliva, and we evaluated the presence of DNA for HSV-1, HSV-2, CMV, and EBV by PCR. Results: While we detected HSV-2 and CMV DNA in the saliva of four patients, EBV DNA was detected in nine patients with leukopenia. In contrast, we did not detect HSV-1 DNA in saliva. Additionally, four out of the 17 patients showed a simultaneous shedding of CMV and EBV. Conclusions: By conventional PCR, we demonstrated asymptomatic HSV-2, CMV, and EBV viral shedding in saliva, associated with leukopenia.


Assuntos
Transplante de Células-Tronco Hematopoéticas , Transplante de Medula Óssea , Citomegalovirus , Herpes Simples , Herpesviridae , Herpesvirus Humano 4 , Simplexvirus
7.
Braz. j. microbiol ; 47(1): 217-224, Jan.-Mar. 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-775123

RESUMO

Abstract Thirty-six isolates of psittacid herpesvirus (PsHV), obtained from 12 different species of psittacids in Brazil, were genotypically characterized by restriction fragment length polymorphism (RFLP) analysis and PCR amplification. RFLP analysis with the PstI enzyme revealed four distinct restriction patterns (A1, X, W and Y), of which only A1 (corresponding to PsHV-1) had previously been described. To study PCR amplification patterns, six pairs of primers were used. Using this method, six variants were identified, of which, variants 10, 8, and 9 (in this order) were most prevalent, followed by variants 1, 4, and 5. It was not possible to correlate the PCR and RFLP patterns. Twenty-nine of the 36 isolates were shown to contain a 419 bp fragment of the UL16 gene, displaying high similarity to the PsHV-1 sequences available in GenBank. Comparison of the results with the literature data suggests that the 36 Brazilian isolates from this study belong to genotype 1 and serotype 1.


Assuntos
Animais , Doenças das Aves/virologia , Genótipo , Infecções por Herpesviridae/veterinária , Herpesviridae/classificação , Herpesviridae/isolamento & purificação , Brasil , DNA Viral/genética , Infecções por Herpesviridae/virologia , Herpesviridae/genética , Papagaios , Reação em Cadeia da Polimerase , Polimorfismo de Fragmento de Restrição
8.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 53(2): 169-176, 2016. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-789918

RESUMO

Little is known about the occurrence of feline upper respiratory tract disease agents, namely Feline Herpesvirus type 1 (FHV-1) and Chlamydophila felis, and co-infection of these agents with Feline Immunodeficiency virus (FIV) and Feline Leukemia Virus (FeLV) in non-domestic felids in Brazil. Between 2009 and 2010, 72 conjunctival swab and serum samples were collected from eight non-domestic felid species (Leopardus pardalis, Leopardus tigrinus, Panthera leo, Panthera tigris, Puma concolor, Puma yagouaroundi, Oncifelis colocolo, and Panthera onca) maintained in captivity in Brazilian zoos. DNA extracted from conjunctival swabs were used in PCR assays for the detection of Chlamydophila sp, FHV-1, and retrovirus DNA, respectively. Antibodies to FIV and FeLV antigen were detected in non-domestic felid serum samples using a commercial ELISA kit. Antibodies to FIV were found only in five (6.9%) felids. No sampled non-domestic felid was positive for FeLV antigen detection. One (1.3%) out of 72 non-domestic felid conjunctival swab samples was positive for Chlamydophilasp. and Feline Herpesvirus-1 in PCR. This felid was an ocelot and was negative for FIV and FeLV. The results of this survey showed the occurrence of co-infection with C. felis and FHV-1 in an ocelot (Leopardus pardalis) in Brazil...


Poucos trabalhos descrevem a ocorrência dos agentes do complexo respiratório felino, Herpesvírus Felino tipo 1 (FHV-1) e Chlamydophila felis, e a coinfecção com o vírus da imunodeficiência felina (FIV) e leucemia viral felina (FeLV) em felinos não domésticos no Brasil. Entre 2009 e 2010, 72 amostras de swab de conjuntiva e de soro foram coletados de oito espécies de felinos não domésticos (Leopardus pardalis, Leopardus tigrinus, Panthera leo, Panthera tigris, Puma concolor, Puma yagouaroundi, Oncifelis colocolo, and Panthera onca) mantidos em cativeiro em zoológicos brasileiros. O DNA foi extraído das amostras de swab de conjuntiva para detecção de Chlamydophila sp e FHV-1 pela PCR. Anticorpos para FIV e antígeno para FeLV foram determinados pelo kit comercial de ELISA. Anticorpos para FIV foram detectados em cinco felídeos (6,9%). Nenhuma amostra foi positiva para a presença de antígeno de FeLV. Um (1,3%) dos 72 felinos não domésticos apresentou fragmentos de DNA de Chlamydophila sp e FHV-1 pela PCR. Este felino era uma jaguatirica que não apresentou anticorpos para FIV e nem antígeno para FelV. Estes resultados demonstram a ocorrência de coinfecção de C. felis e FHV-1 em uma jaguatirica (Leopardus pardalis) no Brasil...


Assuntos
Animais , Chlamydophila/isolamento & purificação , Felidae/microbiologia , Herpesviridae/isolamento & purificação , Panthera/microbiologia , Puma/microbiologia , Vírus da Imunodeficiência Felina/isolamento & purificação , Animais Selvagens/microbiologia , Ensaio de Imunoadsorção Enzimática/veterinária , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
9.
Perionews ; 9(6): 494-498, nov.-dec. 2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-786276

RESUMO

A etiologia da doença periodontal está estreitamente relacionada à presença de microrganismos patogênicos, principalmente bactérias anaeróbias gram-negativas. Estudos recentes sugerem que os herpes-vírus (HHV) podem estar associados à ocorrência e progressão de diferentes formas da doença periodontal. Diante disso, este trabalho fez uma investigação na literatura em relação à presença dos vírus Epstein-Barr (EBV), Citomegalovírus (HCMV) e Herpes simples (HSV) em pacientes com doença periodontal. A análise dos estudos mostra que estes herpes-vírus podem contribuir para a destruição periodontal através da infecção e replicação viral, liberação de mediadores pró-inflamatórios e citotoxinas, ou como resultado de uma alteração na defesa do hospedeiro. Um número crescente de pesquisas sugere que, dentre os HHVs, o EBV e o HCMV são os que estão mais comumente envolvidos no desenvolvimento da doença periodontal. De acordo com a literatura revisada, embora ainda não tenha sido estabelecida uma relação causal entre a infecção por herpes-vírus e o desenvolvimento da doença periodontal, tem sido destacada uma associação positiva entre ambas.


Assuntos
Gengivite , Herpesviridae , Infecções por Herpesviridae , Doenças Periodontais , Periodontite
10.
Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.) ; 81(6): 658-662, Nov.-Dec. 2015. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-770198

RESUMO

ABSTRACT INTRODUCTION: Chronic rhinosinusitis with nasal polyps is a multifactorial disease entity with an unclear pathogenesis. Contradictory data exist in the literature on the potential implication of viral elements in adult patients with chronic rhinosinusitis. OBJECTIVE: To compare the prevalence of human herpes viruses (1-6) and Human Papilloma Virus in adult patients with chronic rhinosinusitis with nasal polyps and healthy controls. METHODS: Viral DNA presence was evaluated by real-time polymerase chain reaction application to nasal polyps specimens from 91 chronic rhinosinusitis with nasal polyps patients and nasal turbinate mucosa from 38 healthy controls. RESULTS: Epstein-Barr virus positivity was higher in nasal polyps (24/91; 26.4%) versus controls (4/38; 10.5%), but the difference did not reach significance (p = 0.06). Human herpes virus-6 positivity was lower in nasal polyps (13/91; 14.29%) versus controls (10/38; 26.32%,p = 0.13). In chronic rhinosinusitis with nasal polyps group, 1 sample was herpes simplex virus-1-positive (1/91; 1.1%), and another was cytomegalovirus-positive (1/91; 1.1%), versus none in controls. No sample was positive for herpes simplex virus-2, varicella-zoster virus, high-risk-human papilloma viruses (16, 18, 31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58, 59) and low-risk-human papilloma viruses (6, 11). CONCLUSION: Differences in Epstein-Barr virus and human herpes virus-6 positivity among patients with chronic rhinosinusitis with nasal polyps and healthy controls are not statistically significant, weakening the likelihood of their implication in chronic rhinosinusitis with nasal polyps pathogenesis.


RESUMO INTRODUÇÃO: A rinossinusite crônica com pólipos é uma doença multifatorial de etiopatogênese ainda não definida. Existem dados contraditórios na literatura sobre a implicação potencial de elementos virais na etiologia de pólipos nasossinusais. OBJETIVO: Comparar a prevalência de herpes vírus humanos (1-6) e papiloma vírus humano em pacientes adultos com rinossinusite crônica com pólipos nasais (CRwNP) e controles saudáveis. MÉTODO: A presença de DNA viral foi avaliada por PCR em tempo real, em amostras de pólipos nasais de 91 pacientes com CRwNP e na mucosa das conchas nasais de 38 controles saudáveis. RESULTADOS: A positividade do EBV foi maior nos pólipos nasais (24/91; 26,4%) do que nos controles (4/38; 10,5%), mas a diferença não foi significante (p = 0,06). O HHV-6 apresentou positividade menor nos pólipos nasais (13/91; 14,29%) do que os controles (10/38; 26,32%), (p = 0,13). No grupo CRwNP, uma amostra foi positiva para o vírus herpes simples (HSV-1) (1/91; 1,1%), e uma para citomegalovírus (CMV) (1/91; 1,1%); e nenhuma amostra foi positiva no grupo controle. Não houve amostra positiva para HSV-2, VZV, HR-HPV (16,18, 31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58, 59) e LR-HPV (6,11). CONCLUSÃO: Diferenças de positividade do EBV e HHV-6 entre pacientes com CRwNP e controles saudáveis não são estatisticamente significantes, enfraquecendo a probabilidade de sua implicação na patogênese da CRwNP.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Idoso , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Herpesviridae/isolamento & purificação , Mucosa Nasal/virologia , Pólipos Nasais/virologia , Papillomaviridae/isolamento & purificação , Rinite/virologia , Sinusite/virologia , Estudos de Casos e Controles , Doença Crônica , Estudos Transversais , DNA Viral/isolamento & purificação , Herpesviridae/classificação , Herpesviridae/genética , Estudos Prospectivos , Papillomaviridae/classificação , Papillomaviridae/genética , Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real
11.
Rev. Inst. Med. Trop. Säo Paulo ; 57(3): 221-225, May-Jun/2015. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-752594

RESUMO

The aims of this study were to compare the detection of human herpesviruses (HHVs) in the saliva of HIV-infected and healthy control children, and to evaluate associations between viral infection and gingivitis and immunodeficiency. Saliva samples were collected from 48 HIV-infected and 48 healthy control children. Clinical and laboratory data were collected during dental visits and from medical records. A trained dentist determined gingival indices and extension of gingivitis. Saliva samples were tested for herpes simplex virus types 1 and 2 (HSV-1 and HSV-2), varicella zoster virus (VZV), Epstein-Barr virus (EBV), and cytomegalovirus (CMV) by nested polymerase chain reaction assays. Thirty-five HIV-infected and 16 control children had gingivitis. Seventeen (35.4%) HIV-infected children and 13 (27%) control children were positive for HHVs. CMV was the most commonly detected HHV in both groups (HIV-infected, 25%; control, 12.5%), followed by HSV-1 (6.2% in both groups) and HSV-2 (HIV-infected, 4.2%; control, 8.3%). The presence of HHVs in saliva was not associated with the presence of gingivitis in HIV-1-infected children (p = 0.104) or healthy control children (p = 0.251), or with immunosuppression in HIV-infected individuals (p = 0.447). Gingivitis was correlated with HIV infection (p = 0.0001). These results suggest that asymptomatic salivary detection of HHVs is common in HIV-infected and healthy children, and that it is not associated with gingivitis.


Os objetivos deste estudo foram detectar a presença de herpesvírus humanos (HHVs) na saliva de crianças infectadas pelo HIV, em comparação com controles saudáveis e avaliar a associação entre infecção viral, gengivite e imunodeficiência. Para este fim, foram colhidas amostras de saliva de 48 crianças HIV-positivas e 48 controles saudáveis. O índice gengival e extensão de gengivite foram determinados por um dentista treinado. Informações clínicas e laboratoriais foram obtidas durante a consulta odontológica e dos registros médicos. As amostras de saliva foram testadas para detecção de vírus herpes simplex tipos 1 e 2 (HSV-1 e HSV-2), vírus da varicela-zoster (VVZ), vírus Epistein-Barr (EBV) e citomegalovírus (CMV) através de nested-PCR. Trinta e cinco crianças HIV-positivas e 16 crianças do grupo controle apresentavam gengivite. Dezessete (35,4%) crianças HIV-positivas e 13 (27%) crianças controle testaram positivo para a presença de HHVs. CMV foi o vírus mais comum detectado em ambos os grupos (25% HIV-positivas e 12,5% de controle), seguido por HSV-1 (6,2% de ambos os grupos) e HSV-2 (4,2% HIV-positivas e 8,3% de controle). Não houve associação entre a detecção de HHVs na saliva e a presença de gengivite em ciranças HIV-positivas (p = 0.104) ou crianças saudáveis (p = 0,251), ou com imunossupressão em indivíduos HIV-positivos (p = 0,447). Foi observada uma correlação entre a infecção por HIV e a presença de gengivite (p = 0,0001). Os resultados sugerem que a detecção salivar assintomática de HHVs é comum entre crianças HIV-positivas e crianças saudáveis, e não está associada à gengivite.


Assuntos
Criança , Feminino , Humanos , Masculino , Infecções Oportunistas Relacionadas com a AIDS/virologia , DNA Viral/genética , Gengivite/virologia , Infecções por Herpesviridae/virologia , Herpesviridae/isolamento & purificação , Saliva/virologia , Infecções Oportunistas Relacionadas com a AIDS/diagnóstico , Infecções Assintomáticas , Estudos de Casos e Controles , Gengivite/diagnóstico , Infecções por Herpesviridae/diagnóstico , Herpesviridae/classificação , Herpesviridae/genética , Reação em Cadeia da Polimerase
12.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 66(2): 321-328, Jan.-Apr. 2014. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-709266

RESUMO

Feces are an important viral agent elimination route for infected carrier animals and in aquatic organisms these pathogenic agents can very rapidly propagate due to the habitation environment. The objective of this work is to track viral particles in the intestinal contents of bullfrogs (Lithobates catesbeianus) from five commercial frog farms in the region of Vale do Paraíba, in the State of São Paulo, Brazil, using negative contrast transmission electron microscopy (TEM). The Coronaviridae, Paramyxoviridae, Parvoviridae and Herpesviridae families were observed and photographed in specimens. This work emphasizes the importance of adopting sanitary measures in commercial farms and confirms that observing feces by TEM is an efficient and rapid diagnostic tool for detecting viral agents...


Sabendo-se que as fezes são uma importante via de eliminação de agentes virais pelos animais portadores e que, por estarem na água, os agentes patogênicos podem se propagar mais rapidamente, objetivou-se a pesquisa de vírus em conteúdo intestinal de rãs-touro (Lithobates catesbeianus) de cinco ranários comerciais na região do Vale do Paraíba, no estado de São Paulo, pela técnica de microscopia eletrônica de transmissão. As famílias Coronaviridae, Paramixoviridae, Parvoviridae e Herpesviridae foram observadas e fotografadas. Este trabalho ressalta a importância da adoção de medidas sanitárias nas criações, além da confirmação de que a observação de fezes pela microscopia eletrônica de transmissão é uma eficiente ferramenta de diagnóstico rápido para agentes virais...


Assuntos
Animais , Coronaviridae/isolamento & purificação , Fezes/virologia , Herpesviridae/isolamento & purificação , Paramyxoviridae/isolamento & purificação , Parvoviridae/isolamento & purificação , Rana catesbeiana/virologia , Microscopia Eletrônica de Transmissão/veterinária , Viroses
13.
Rev. Soc. Bras. Med. Trop ; 46(1): 15-19, Jan.-Feb. 2013. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-666787

RESUMO

INTRODUCTION: Some viruses of the Herpesviridae family are frequently the etiologic agents of oral lesions associated with HIV. The aim of this study was to identify the presence of herpes simplex virus types 1 and 2 (HSV-1, HSV-2), Varicella Zoster virus (VZV), Epstein-Barr virus (EBV), human cytomegalovirus (HCMV), human herpesvirus type 6, type 7 and type 8 (HHV-6, HHV-7 and HHV-8) in the oral cavity of HIV-infected children/adolescents and verify the association between viral subtypes and clinical factors. METHODS: The cells of oral mucosa were collected from 50 HIV infected children/adolescents, 3-13 years old (mean age 8.66). The majority (66%) of selected were girls, and they were all outpatients at the pediatric AIDS clinic of a public hospital in Rio de Janeiro. Nested-PCR was used to identify the viral types. RESULTS: Absence of immunosuppression was observed in 66% of the children. Highly active antiretroviral therapy (HAART) was used by 72.1% of selected and moderate viral load was observed in 56% of the children/adolescents. Viral types were found in 86% of the children and the subtypes were: HSV-1 (4%), HSV-2 (2%), VZV (4%), EBV (0%), HCMV (24%), HHV6 (18%), HHV-7 (68%), HHV8 (0%). CONCLUSIONS: The use of HAART has helped to reduce oral lesions, especially with herpes virus infections. The health professionals who work with these patients should be aware of such lesions because of their predictive value and the herpes virus can be found circulating in the oral cavity without causing lesions.


Assuntos
Adolescente , Criança , Pré-Escolar , Feminino , Humanos , Masculino , Infecções Oportunistas Relacionadas com a AIDS/virologia , Infecções por Herpesviridae/virologia , Herpesviridae/classificação , Doenças da Boca/virologia , Terapia Antirretroviral de Alta Atividade , DNA Viral/análise , Herpesviridae/isolamento & purificação , Reação em Cadeia da Polimerase , Carga Viral
14.
Braz. j. microbiol ; 43(2): 560-568, Apr.-June 2012. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-644471

RESUMO

Feline calicivirus (FCV) and feline herpesvirus type 1 (FHV-1) are the two primary causes of upper respiratory tract disease in cats. The aim of this study was to demonstrate the distribution of FCV and FHV-1 among the feline population of several counties in Rio Grande do Sul State, Brazil. To this end, conjunctival and nasal swabs were collected from 302 cats from different locations, including households, breeding catteries, veterinary clinics, animal hospitals and experimental research facilities. The samples were collected between July 2006 to June 2009. The virus isolation was performed in CRFK cells and, subsequently, the identification was confirmed by PCR. FCV, FHV-1, or both were isolated from 55 cats from 28 different locations. FCV alone was isolated from 52.7% (29/55) of the animals that tested positively, FHV-1 alone was isolated from 38.2% (21/55) of the animals that tested positively, and co-infection were detected in 9.1% (5/55) of the animals that tested positively. Virus detection was more prevalent in cats that were less than 1 year old, among animals that shared a living space with other cats, and females. FCV and FHV-1 were isolated from vaccinated cats. In addition, both viruses were isolated from cats that showed no signs of disease. The results suggest that a carrier state is common for both viruses in the evaluated population. A search for other causes of respiratory disease in that population is necessary; and further studies relating to the molecular characterization of viruses and vaccine efficacy are also necessary.


Assuntos
Animais , Gatos , Calicivirus Felino/genética , Calicivirus Felino/isolamento & purificação , Infecções por Herpesviridae , Herpesviridae/genética , Herpesviridae/isolamento & purificação , Técnicas In Vitro , Doenças Respiratórias , Reação em Cadeia da Polimerase/métodos , Gatos , Técnicas de Diagnóstico do Sistema Respiratório , Métodos Epidemiológicos , Prevalência
15.
Arq. neuropsiquiatr ; 69(3): 475-481, June 2011. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-592506

RESUMO

Viral meningitis is a common infectious disease of the central nervous system (CNS) that occurs worldwide. The aim of this study was to identify the etiologic agent of lymphomonocytary meningitis in Curitiba, PR, Brazil. During the period of July 2005 to December 2006, 460 cerebrospinal fluid (CSF) samples with lymphomonocytary meningitis were analyzed by PCR methodologies. Fifty nine (12.8 percent) samples were positive. Enteroviruses was present in 49 (83 percent) samples and herpes virus family in 10 (17 percent), of these 6 (10 percent) herpes simplex virus, 1 (2 percent) Epstein Barr virus, 2 (3 percent) human herpes virus type 6 and 1 (2 percent) mixed infection of enterovirus and Epstein Barr virus. As conclusion enterovirus was the most frequent virus, with circulation during summer and was observed with higher frequency between 4 to 17 years of age. PCR methodology is an important method for rapid detection of RNA enterovirus and DNA herpesvirus in CSF.


A meningite viral é uma síndrome infecciosa comum do sistema nervoso central (SNC), que ocorre no mundo inteiro. O objetivo deste estudo foi identificar o agente etiológico de meningite linfomonocitária em Curitiba, PR, Brasil. Durante o período de julho de 2005 a dezembro de 2006, 460 amostras com meningite linfomonocitária foram analisadas por metodologias de PCR. Cinquenta e nove (12,8 por cento) amostras foram positivas. Enterovirus estava presente em 49 (83 por cento) amostras e herpes vírus em 10 (17 por cento), destas 6 (10 por cento) HSV, 1 (2 por cento) EBV, 2 (3 por cento) HHV- 6 e 1 (2 por cento) infecção mista de enterovírus e EBV. Conclui-se que o enterovirus foi o vírus mais frequente, com a circulação durante o verão. Houve maior número de amostras positivas entre 4 a 17 anos. A metodologia de PCR é um importante método para a detecção rápida de RNA de enterovirus e DNA do herpesvirus no LCR.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Criança , Pré-Escolar , Feminino , Humanos , Lactente , Recém-Nascido , Masculino , Adulto Jovem , Infecções por Enterovirus/virologia , Enterovirus/genética , Infecções por Herpesviridae/virologia , Herpesviridae/genética , Meningite Viral/virologia , Brasil , DNA Viral/líquido cefalorraquidiano , Infecções por Enterovirus/diagnóstico , Infecções por Herpesviridae/diagnóstico , /genética , /genética , Meningite Viral/diagnóstico , Reação em Cadeia da Polimerase , RNA Viral/líquido cefalorraquidiano , Simplexvirus/genética
16.
Rev. Soc. Bras. Med. Trop ; 43(6): 620-623, Nov.-Dec. 2010. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-569418

RESUMO

INTRODUCTION: Human herpesviruses are frequently associated with orofacial diseases in humans (HSV-1, EBV, CMV and HHV-8), some can also cause systemic disease (CMV and HHV-8). The transmission of these viruses occurs by contact with infected secretions, especially saliva. Human immunodeficiency virus infection is associated with an increased risk of HHVs and related diseases. METHODS: This work aimed to detect HSV-1, EBV, CMV and HHV-8 DNA in saliva of HIV-infected patients from Teresina, northeast Brazil, by PCR and compare these findings with age and sex matched HIV-seronegative individuals. RESULTS: No difference in prevalence was verified between HHV detection in the saliva of HIV-seropositive individuals and controls. The individual frequencies of these viruses in these two populations were different. HIV seropositivity correlated positively with the presence of CMV (OR: 18.2, p= 0.00032) and EBV (OR: 3.44, p= 0.0081). No association between CD4 counts and the prevalence of HHVs in the saliva was observed; however, a strong association was determined between seropositivity and the presence of multiple HHV DNAs in saliva (OR: 4.83, p = 0.0028). CONCLUSIONS: These findings suggest the asymptomatic salivary shedding of HHVs is a common event between HIV-seropositive and seronegative individuals from Teresina, Piauí, Brazil, and, especially for HIV-seropositive patients, saliva is a risk factor for the acquisition/transmission of multiple HHVs.


INTRODUÇÃO: Alguns herpesvírus humanos são frequentemente associados a doenças orofaciais em humanos. A transmissão destes vírus ocorre através do contato com secreções contaminadas, especialmente a saliva. A infecção pelo vírus da imunodeficiência humana é considerada um fator de risco para a aquisição de HHVs e doenças correlatas. MÉTODOS: Este trabalho teve como objetivo detectar por PCR o DNA de HSV-1, EBV, CMV e HHV-8 na saliva de pacientes infectados com HIV em Teresina, nordeste do Brasil, e comparar os dados obtidos com o grupo controle (indivíduos HIV negativos). RESULTADOS: Não há diferença na prevalência de detecção de HHVs na saliva de indivíduos HIV soropositivos e soronegativos. No entanto, as frequências individuais de detecção dos diferentes HHVs são diferentes entre estas duas populações. A soropositividade para HIV apresentou correlação positiva com a presença de CMV (OR: 18,2, p = 0,00032) e EBV (OR: 3,44, p = 0,0081). Não foi verificada nenhuma associação entre a contagem de CD4 e prevalência de HHVs na saliva, no entanto existe uma forte associação entre a soropositividade e a detecção do DNA de vários HHVs na saliva (OR: 4,83, p = 0,0028). CONCLUSÕES: Estes resultados sugerem que a transmissão salivar de HHVs é um evento comum entre os indivíduos HIV soropositivos e soronegativos de Teresina, Piauí, Brasil, e, especialmente para os pacientes soropositivos, a saliva é um fator de risco para a aquisição/transmissão de múltiplos HHVs.


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Infecções Oportunistas Relacionadas com a AIDS/diagnóstico , DNA Viral/análise , Infecções por Herpesviridae/diagnóstico , Herpesviridae/genética , Saliva/virologia , Estudos de Casos e Controles , Herpesviridae/classificação , Herpesviridae/isolamento & purificação , Reação em Cadeia da Polimerase
17.
Rev. bras. anal. clin ; 42(4): 265-267, 2010. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-579393

RESUMO

O vírus, contrariamente a outras classes de agentes que afetam o organismo, não são observáveis em microscopia óptica, refletindo-se apenas microscopicamente em efeitos virais (ECPV), que permitem identificá-los por constituírem um conjunto de alterações patognomônicas a nível celular. O aumento nuclear, a variação da morfologia celular, a perda do padrão da cromatina, as inclusões intranucleares ou intracitoplasmáticas ou a multinucleação, são alguns dos ECPV mais comuns. Entre os vírus que afetam a mucosa genital na família Herpesviridae, inserem-se Herpes Simplex 2 e o Citomegalovirus, cujo diagnóstico deverá ter em conta a complexidade dos mecanismos de replicação. Assim, e apesar dos vários métodos para a detecção do vírus, a citologia continua a ser um método viável para o diagnóstico destas infecções virais, sendo que a compreensão do processo de infecção contribui para a correta avaliação microscópica. Este trabalho tem como finalidade efetuar uma revisão bibliográfica sobre o grupo Herpes, focando o Herpes Simplex 2 e o Citomegalovirus, assim como, explicar e relacionar os ECPV, associados ao grupo Herpes , tendo por base os mecanismos de infecção.


Assuntos
Biologia Celular , Citomegalovirus , Efeito Citopatogênico Viral , Herpesviridae , Simplexvirus
18.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 61(3): 752-754, jun. 2009. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-519472

RESUMO

A ocorrência da infecção por coronavírus felino (FCoV), herpesvírus felino tipo 1 (FHV-1), calicivírus felino (FCV) e parvovírus felino (FPV) foi investigada mediante a detecção de anticorpos no soro de 97 gatos domésticos de Pelotas, RS, pelo teste de soro-neutralização. Entre os animais estudados, 51 não eram vacinados, 11 haviam sido vacinados contra FHV-1, FCV e FPV com pelo menos uma dose, e 35 tinham histórico de vacinação desconhecido. Foram detectados anticorpos para o FCoV em 75,2% (73/97) dos gatos. Anticorpos contra o FHV-1 estavam presentes em 38,1% (37/97): 73% (8/11) dos gatos vacinados, 39,2% (20/51) dos não vacinados e 25,7% (9/35) dos gatos com histórico de vacinação desconhecido. Anticorpos para o FCV estavam presentes em 56,7% (55/97): 81,8% (9/11) dos gatos vacinados, 52,9% (27/51) dos não vacinados, e 54,3% (19/35) dos gatos com histórico de vacinação desconhecido. Para o FPV, havia anticorpos em 69,1% (67/97): 100% (11/11) dos vacinados, 66,6% (34/51) dos não vacinados e 62,8% (22/35) dos gatos com histórico de vacinação desconhecido. Os resultados sugerem alta exposição ao FCoV, FHV-1, FCV e FPV na população de gatos na área estudada.


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Anticorpos Antivirais/isolamento & purificação , Anticorpos Antivirais/sangue , Calicivirus Felino/imunologia , Coronavirus Felino/imunologia , Gatos/imunologia , Herpesviridae/imunologia , Parvovirus/imunologia
19.
Genet. mol. biol ; 32(1): 121-128, 2009. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-505789

RESUMO

The nucleotide sequences of eight open reading frames (ORFs) located at the 5' end of the unique long region of the duck enteritis virus (DEV) Clone-03 strain were determined. The genes identified were designated UL1, UL2, UL3, UL4, UL5, UL6 and UL7 homologues of the herpes simplex virus 1 (HSV-1). The DEV UL3.5 located between UL3 and UL4 had no homologue in the HSV-1. The arrangement and transcription orientation of the eight genes were collinear with their homologues in the HSV-1. Phylogenetic trees were constructed based on the alignments of the deduced amino acids of eight proteins with their homologues in 12 alpha-herpesviruses. In the UL1, UL3, UL3.5, UL5 and UL7 proteins trees, the branches were more closely related to the genus Mardivirus. However, the UL2, UL4, and UL6 proteins phylogenetic trees indicated a large distance from Mardivirus, indicating that the DEV evolved differently from other viruses in the subfamily Alphaherpesvirinae and formed a single branch within this subfamily.


Assuntos
Animais , Herpesviridae/genética , Infecções por Herpesviridae/genética , Patos/virologia , Doenças das Aves , DNA Viral/genética , Reação em Cadeia da Polimerase
20.
Araçatuba; s.n; 2009. 97 p. tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-563706

RESUMO

A dependência de drogas traz sérias conseqüências sistêmicas, econômicas e sociais. Assim, o presente estudo objetivou avaliar a ocorrência de enfermidades em pacientes do gênero feminino com dependência química e a possibilidade da cavidade bucal dessas pacientes se converter em reservatório de microrganismos oportunistas.. Para tanto, foram obtidos dados referentes às condições de saúde sistêmicas, socioeconômicas, consumo de medicamentos, uso de drogas lícitas ou ilícitas de 50 pacientes com dependência química mantidas internadas em clínica de desintoxicação, o mesmo ocorrendo com igual número de pacientes não dependentes. A seguir, foram realizados exames clínicos intra e extrabucais. Amostras de biofilme supra e subgengivais, saliva e das mucosas foram transferidas para água ultrapura. A ocorrência da família Enterobacteriaceae, Enterococcus sp., E. faecalis, E. faecium, Pseudomonas sp., P. aeruginosa e Candida spp., Helicobacter e H. pylori, bem como os viruses HSV-1, CMV e EBV-1 foi avaliada por PCR ou nested PCR. Verificou-se que 94% das pacientes do grupo teste eram usuárias de mais do que uma única droga, sendo o tabaco (92%), bebidas alcoólicas (68%), crack (66%) e cocaína (52%) as mais consumidas, quase sempre em múltiplas associações. Verificou-se maior freqüência de alterações comportamentais e/ou psicológicas no grupo teste, além de dores articulares, infecções oportunistas, cefaléia, fadiga, xerostomia, formigamento das extremidades, anemia, periodontite, perda de peso, retardo do processo de reparo, entre outras. Observou-se freqüência significavente mais elevada de Candida sp., C. albicans, família Enterobacteriaceae, Enterococcus sp., Helicobacter sp., H. pylori, vírus CMV e vírus EBV-1 na saliva das pacientes com dependência química, enquanto no biofilme supragengival verificou-se uma maior proporção de amostras positivas para Candida sp., C. albicans, família Enterobacteriaceae, Enterococcus sp., E. faecalis, Helicobacter sp...


Drug addiction frequently causes serious systemic, economic and social consequences. Thus, the present study aimed at evaluating the occurrence of illnesses in female chemically dependent patients as well as the possibility of their oral cavity becoming potential reservoir for opportunistic microorganisms. For this purpose, data regarding systemic health and socioeconomic status, medication consumption, legal or illegal drug use were obtained from 50 female chemically dependent patients undergoing inpatient detoxification treatment; while the same procedure was carried out with 50 non-addicted females. Subsequently, intra and extra-oral clinical tests were done. Samples from the supra- and subgingival biofilms, saliva and oral mucosa were transferred to ultrapure water. The occurrence of Enterobacteriaceae family, Enterococcus sp., E. faecalis, E. faecium, Pseudomonas sp., P. aeruginosa and Candida sp., Helicobacter and H. pylori, as well as viruses HSV-1, CMV and EBV-1 was evaluated by using PCR or nested PCR. It was verified that 94% of the patients from the chemically dependent group were multiple drug users, being tobacco (92%), alcohol (68%), crack (66%) and cocaine (52%) the most consumed ones. A higher frequency of behavioral and/or psychological alterations was verified in the chemically dependent group, besides articular pain, opportunistic infections, headaches, fatigue, xerostomy, tingling extremities, anemia, periodontitis, weight loss, delay in the repair process, among others. A higher frequency of Candida sp., C. albicans, Enterobacteriaceae family, Enterococcus sp., Helicobacter sp., H. pylori, CMV and EBV-1 viruses was observed in the saliva from the chemically dependent group; while in the supragingival biofilm a higher proportion of positive samples to Candida sp., C. albicans, Enterobacteriaceae family, Enterococcus sp., E. faecalis, Helicobacter sp., H. pylori, Pseudomonas sp., P. aeruginosa and EBV-1 virus was observed. In the...


Assuntos
Humanos , Feminino , Adolescente , Adulto Jovem , Pessoa de Meia-Idade , Higiene Bucal , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias , Bactérias , Herpesviridae , Infecções , Vírus
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA