Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Base de dados
Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Salvador; s.n; 2013. 62 p. ilus.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-710742

RESUMO

Até o momento poucos microhábitats foram identificados como criadouros naturais de flebotomíneos, tendo maior sucesso trabalhos em regiões de clima úmido. O presente estudo, realizado em uma região de clima semiárido, investigou a ocorrência de criadouros naturais em uma série de microhábitats selecionados de acordo com a presença de umidade e matéria orgânica, além de redução de luminosidade. METODOS: 64 amostras de solo foram mensalmente coletadas no ambiente peridomiciliar ou intradomiciliar de cinco casas localizadas em Cavunge, distrito do município de Ipecaetá, uma região do semiárido do estado da Bahia, sendo analisada a emersão de flebotomíneos adultos pelas técnicas de observação direta e formas imaturas pela técnica de flutuação. Capturas de flebotomíneos adultos foram também realizadas, dispondo mensalmente armadilhas luminosas nos ambientes peridomiciliar e intradomiciliar. Das 1523 amostras de solo coletadas, 49 foram positivas para criadouros naturais, sendo encontrado um total de 64 flebotomíneos, a maioria (n = 40) pertencentes a espécie Lutzomyia longipalpis, encontradas principalmente em microhabitats como concavidades rochosas e em ocos de árvores. Dos 2002 flebotomíneos adultos capturados e identificados, a maioria (n = 1907) pertenceu a espécie L. longipalpis. Nas relações entre as variáveis climáticas e a emergência de flebótomos e os flebótomos capturados, observou-se uma relação de força moderada, e estatisticamente significativa na temperatura entre uma semana anterior à captura entomológica e densidade de flebótomos, indicando que para uma região semiárida este parâmetro climático é o mais apropriado na previsão de quantidade de formas adultas de flebotomíneos. Em conjunto, nossos resultados tanto acerca da caracterização dos criadouros naturais de flebotomíneos, quanto sua relação com variáveis climáticas, poderá servir como uma ferramenta auxiliar no direcionamento do controle biológico e controle da leishmaniose.


Assuntos
Animais , Clima , Leishmaniose/parasitologia , Phlebovirus/imunologia , Psychodidae/parasitologia , Solo
2.
Bol. malariol. salud ambient ; 48(1): 3-16, ene.-jul. 2008.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-503697

RESUMO

En la actualidad la emergencia y re-emergencia de nuevos arbovirus es de gran importancia en salud pública. El género Phlebovirus (Bunyaviridae) es parte importante de este grupo de virus constituido en la actualidad por 68 serotipos. La infección causada por Phlebovirus origina una clínica comúnmente compuesta por fiebre, dolor de cabeza y malestar general; rara vez se presentan meningitis o meningoencefalitis, conocida por sus síntomas como la “fiebre del flebótomo”. Estos virus son transmitidos principalmente por dípteros de los géneros Phlebotomus y Lutzomyia de la familia Psychodidae. La dinámica poblacional de los flebovirus indica que su presencia está íntimamente asociada con los sitios donde se encuentra el vector, distribuido en zonas de Asia, África y Europa entre 20° y 45° de latitud, así como en las Américas asociado principalmente a zonas boscosas. Las hembras de estos géneros son hematófagas y capaces de transmitir el virus transovarialmente, por tanto el ciclo del mismo no se encuentra limitado a la transmisión hospedador-reservoriovector, aunado a esto, las larvas de cuarto instar en diapausa mantienen su capacidad infectiva. Actualmente, el diagnóstico se puede realizar por diversas técnicas serológicas y moleculares para algunos virus del grupo, pero dado que éstas no se realizan con frecuencia, los casos suelen pasar desapercibidos.


Assuntos
Humanos , Arbovirus , Bunyaviridae , Febre por Flebótomos/epidemiologia , Phlebotomus , Phlebovirus , Psychodidae , Epidemiologia , Saúde Pública , Venezuela
3.
In. Travassos da Rosa, Amelia P. A; Vasconcelos, Pedro F. C; Travassos da Rosa, Jorge F. S. An Overview of Arbovirology in Brazil and Neighbouring Countries. Belem, Instituto Evandro Chagas, 1998. p.100-6, mapas, tab.
Monografia em Inglês | LILACS | ID: lil-248896
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA