Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 1.185
Filtrar
1.
Dement. neuropsychol ; 14(1): 35-40, Jan.-Mar. 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1089807

RESUMO

ABSTRACT Currently, the most likely hypotheses as the cause of Alzheimer's disease are deposition of amyloid beta peptide in the cerebral cortex and hyperphosphorylation of Tau protein. The diagnosis of Alzheimer's disease is based on the exclusion of other diseases, behavioral assessments, and blood and imaging tests. Biotechnology has created interesting perspectives for the early detection of Alzheimer's disease through blood analysis, with special attention to platelets, hemoglobin and vitamin B12. Objective: To evaluate the concentrations of platelets, hemoglobin and vitamin B12 in the blood of older adults with and without dementia of Alzheimer's disease. Methods: A case-control study involving 120 individuals was conducted, seeking to establish a correlation between changes in platelet, hemoglobin and vitamin B12 concentrations in patients with confirmed AD and in individuals in the inclusion group without AD. The study met the established ethical requirements. Results: Hemoglobin and platelet levels were statistically lower in patients with AD. The biochemical evaluation in AD patient and healthy groups for vitamin B12 showed a decrease in the levels of this compound in patients with AD. Conclusion: We demonstrated the feasibility of the use of blood biomarkers as predictive markers for the diagnosis of AD.


RESUMO Atualmente, as hipóteses mais prováveis como causa da doença de Alzheimer são a deposição do peptídeo beta amiloide no córtex cerebral e a hiperfosforilação da proteína Tau. O diagnóstico da doença de Alzheimer baseia-se na exclusão de outras doenças, avaliações comportamentais e exames de imagem e sangue. A biotecnologia criou perspectivas interessantes para a detecção precoce da doença de Alzheimer, pela análise sanguínea, com atenção especial às plaquetas, hemoglobina e vitamina B12. Objetivo: Avaliar as concentrações de plaquetas, hemoglobina e vitamina B12 no sangue de idosos com e sem demência de Alzheimer. Métodos: O estudo de caso-controle envolveu 120 indivíduos, buscando correlação entre mudanças nas concentrações de plaquetas, hemoglobina e vitamina B12 em pacientes com DA confirmada e indivíduos do grupo de inclusão, sem DA. Resultados: Os níveis de hemoglobina e plaquetas são estatisticamente mais baixos em pacientes com DA. A avaliação bioquímica em pacientes com DA e grupos saudáveis para vitamina B12 mostrou uma diminuição nos níveis deste composto em pacientes com DA. Conclusão: Demonstramos a viabilidade do uso de biomarcadores sanguíneos como marcadores preditivos para o diagnóstico de DA.


Assuntos
Humanos , Vitamina B 12 , Plaquetas , Hemoglobinas , Biomarcadores , Demência , Doença de Alzheimer
3.
Dement. neuropsychol ; 14(1): 56-61, Jan.-Mar. 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1089814

RESUMO

ABSTRACT The task of caring for a family member with dementia is associated with caregiver physical and emotional problems. The patient's decline in health and specific needs contribute directly to this situation. Objective: To evaluate burden, stress, depression and anxiety symptoms in family caregivers of elderly with Alzheimer's disease. Methods: A cross-sectional, descriptive, correlational and quantitative study was carried out. The sample consisted of 66 family caregivers of elderly with Alzheimer's disease, whom attended the Cognitive and Behavioral Neurology Outpatient Clinic of the Federal University of São Carlos, in the city of São Carlos, SP, Brazil. Results: Of the caregivers evaluated in the severe AD subgroup, 47.3% had intense burden; 86, 4% exhibited significant stress levels; 57% presented severe anxiety levels and 36.9% presented mild depression symptoms. Conclusion: Caring for a family member with Alzheimer's disease generates burden, stress, anxiety and depression. Support groups comprising a multiprofessional team can be set up to assist caregivers. These actions can help caregivers cope with the daily demands and challenges and ensure better care quality in an increasingly aging population.


RESUMO A tarefa de cuidar de um familiar com demência está relacionada a problemas físicos e emocionais no cuidador. O declínio do paciente e suas demandas específicas contribuem diretamente para essa situação. Objetivo: Avaliar sintomas de sobrecarga, estresse, depressão e ansiedade em cuidadores familiares de idosos com doença de Alzheimer. Métodos: Estudo transversal, descritivo, correlacional e de caráter quantitativo. A amostra foi composta por 66 cuidadores familiares de idosos com doença de Alzheimer, atendidos no Ambulatório de Neurologia da Universidade Federal de São Carlos, na cidade de São Carlos, SP, Brasil. Resultados: Dos cuidadores alocados no subgrupo DA avançada, 47,3% foram avaliados com sobrecarga intensa; 86,4% apresentaram níveis de estresse significativo; 57% apresentaram níveis graves de ansiedade e 36,9% apresentaram sintomas de depressão leve. Conclusão: Cuidar de um familiar com doença crônica e degenerativa como a doença de Alzheimer gera sobrecarga, assim como estresse, ansiedade e depressão. Grupos de apoio compostos por uma equipe multiprofissional podem ser implantados no sentido de garantir o acompanhamento desses cuidadores. Tais ações podem auxiliar a lidar com as demandas e os enfrentamentos diários e ainda garantir uma melhor qualidade no cuidado prestado, considerando o avanço do envelhecimento populacional.


Assuntos
Humanos , Idoso , Família , Cuidadores , Demência , Doença de Alzheimer , Enfermagem Geriátrica
4.
Dement. neuropsychol ; 14(1): 28-34, Jan.-Mar. 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1089816

RESUMO

ABSTRACT Mild cognitive decline is a feared aspect of aging associated with frailty experienced by individuals. Objective: To determine the number of elderly people with mild cognitive impairment (MCI); to determine the relationship of sociodemographic and clinical variables by group of individuals with or without MCI and to determine the relationship between MCI assessed by 6CIT and the cognitive domains assessed by the MoCA. Methods: A correlational study was conducted of 44 elderly individuals attending a day-care center or residing in a care home, with an average age of 88.9 ± 8.8 years who answered a structured interview collecting sociodemographic and clinical data. Results: The elderly living at home had higher average body mass index and number of pathologies than those living in an institution for the elderly (p < 0.01). 63.6% of the elderly did not have MCI, and no differences were found between residential settings. The comparison between 6CIT and MoCA yielded differences in the general domain and in visual, attention, abstraction and, orientation subdomains. Conclusion: Cognitive stimulation interventions should be optimized according to the residential setting at the level of comorbidities and nutrition.


RESUMO O declínio cognitivo leve é um aspecto temido do envelhecimento associado à fragilidade vivenciada pelos indivíduos. Objetivo: Determinar o número de idosos com comprometimento neurocognitivo leve; determinar a relação das variáveis sociodemográficas e clínicas por grupo de indivíduos com ou sem comprometimento neurocognitivo leve e determinar a relação entre o comprometimento neurocognitivo leve avaliado pelo 6CIT e os domínios cognitivos avaliados pelo MoCA. Métodos: Estudo correlacional realizado em 44 idosos de instituições de creche e residência permanente, com idade média de 88,9 ± 8,8 anos, que responderam a uma entrevista estruturada composta por dados sociodemográficos e clínicos. Resultados: Os idosos que residem em casa apresentam maior índice de massa corporal médio e número de patologias que os idosos que vivem em uma instituição para idosos (p < 0,01). 63,6% dos idosos não apresentam comprometimento neurocognitivo leve e não são encontradas diferenças ao atravessar o contexto da residência. Na comparação entre 6CIT e MoCA produz diferenças no domínio geral e subdomínios visuais, de atenção, abstração e orientação. Conclusão: É necessário otimizar as intervenções de estimulação cognitiva de acordo com o contexto de residência no nível de comorbidades e nutrição.


Assuntos
Humanos , Idoso , Transtornos Neurocognitivos , Demência , Disfunção Cognitiva , Casas de Saúde
5.
Dement. neuropsychol ; 14(1): 1-6, Jan.-Mar. 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1089817

RESUMO

ABSTRACT. The relationship between depressive disorders in the elderly and dementia, particularly Alzheimer's disease (AD), is highly complex. While the nature of this relationship is still a matter of debate, differential diagnosis and treatment remain a great clinical challenge. We review recent findings on the conundrum of depressive disorders in the elderly and AD. There is a biological continuum between depressive disorders in the elderly ­ or at least a subgroup of them ­ and AD. While elderly subjects with depression and patients with AD exhibit higher circulating levels of pro-inflammatory molecules and lower BDNF than matched controls, CSF levels of Aß42 can discriminate AD from depressive disorders in the elderly. The role of antidepressant treatment as a strategy to minimize the risk of AD remains to be established.


RESUMO. A relação entre transtornos depressivos em idosos e demência, particularmente a doença de Alzheimer (DA), é altamente complexa. Embora a natureza desse relacionamento ainda seja motivo de debate, o diagnóstico e o tratamento diferenciais continuam sendo um grande desafio clínico. Revisamos descobertas recentes sobre o dilema de transtornos depressivos em idosos e DA. Existe um contínuo biológico entre os transtornos depressivos em idosos ­ ou pelo menos um subgrupo deles ­ e a DA. Enquanto indivíduos idosos com depressão e pacientes com DA exibem níveis circulantes mais altos de moléculas pró-inflamatórias e menor BDNF do que os controles correspondentes, os níveis de Aß42 no LCR podem discriminar a DA de distúrbios depressivos em idosos. O papel do tratamento antidepressivo como estratégia para minimizar o risco de DA ainda precisa ser estabelecido.


Assuntos
Humanos , Terapêutica , Demência , Depressão , Diagnóstico Diferencial , Doença de Alzheimer
6.
Dement. neuropsychol ; 14(1): 83-87, Jan.-Mar. 2020. graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1089818

RESUMO

ABSTRACT Ekbom Syndrome, also known as parasitosis delusion or psychogenic parasitosis, is a rare condition in which patients present with a fixed belief of being infested by parasites, vermin or small insects, along with tactile hallucinations (such as pruritus or sensations of the parasites crawling over or under the skin). The syndrome may occur idiopathically or be associated with other medical conditions and drug use. This case report describes the occurrence of Ekbom syndrome in a patient diagnosed with Lewy Body Dementia (LBD), a neurodegenerative disease that commonly presents with sensory perception and thought disorders and other neuropsychiatric symptoms. Although visual hallucination is considered a core diagnostic criterion, other modalities of psychiatric symptoms can also occur posing a further challenge for correct diagnosis. Proper recognition allows early diagnosis and adequate treatment, preventing hazardous antipsychotic use in these patients.


RESUMO A síndrome de Ekbom, também conhecida como delírio parasitário ou parasitose psicogênica, é uma condição rara na qual os pacientes apresentam crença fixa de estarem infestados por parasitas, vermes ou insetos, acompanhada de alucinações táteis (como prurido ou sensação dos parasitas andando sobre ou sob a pele). A síndrome pode ocorrer de forma idiopática ou associada a outras condições médicas ou uso de drogas. Este relato de caso descreve a ocorrência da síndrome de Ekbom em um paciente diagnosticado com Demência com corpos de Lewy (DCL), uma doença degenerativa que comumente se apresenta com desordens de sensopercepção e pensamento, e outros sintomas neuropsiquiátricos. A alucinação visual é considerada um dos critérios diagnósticos nucleares, entretanto outras modalidades de sintomas psiquiátricos podem ocorrer criando desafios adicionais ao diagnóstico correto. O reconhecimento apropriado permite o diagnóstico precoce e tratamento adequado, prevenindo o uso arriscado de antipsicóticos nesses pacientes.


Assuntos
Humanos , Síndrome das Pernas Inquietas , Automutilação , Doença por Corpos de Lewy , Delírio , Demência , Delírio de Parasitose
7.
Dement. neuropsychol ; 14(1): 24-27, Jan.-Mar. 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1089820

RESUMO

ABSTRACT Dementia is a chronic neurodegenerative disease and Alzheimer's disease (AD) is the most prevalent type. Objective: To describe the drug monitoring of patients enrolled in a Clinical Protocol and Therapeutic Guidelines of Alzheimer's Disease (PCDTDA) in Brazil. Methods: A descriptive study based on interviews conducted in 2017 was performed. Patients diagnosed with Alzheimer's disease (AD) enrolled on the PCDTDA were included. The variables assessed were age, sex, time since diagnosis, clinical parameters of Mini-Mental State Exam (MMSE) and Clinical Dementia Rating (CDR), drug therapy used and AD drug collection. Results: The drug monitoring of 143 patients was evaluated. Observing the requirements of the screening tests for patient enrolment on the PCDTDA, all patients had scores for at least one MMSE and CDR assessment at protocol admission. None of the patients underwent the first reassessment of the effectiveness of AD drug therapy or the semiannual reassessment. Conclusion: Although PCDTDA provides the best evidence of AD treatment, the data showed failures in the monitoring of the effectiveness of AD drug therapy at dispensing.


RESUMO A demência é uma doença crônica e neurodegenerativa, e a doença de Alzheimer (DA) é a mais prevalente. Objetivo: Descrever o monitoramento da farmacoterapia de pacientes inseridos no Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da Doença de Alzheimer (PCDTDA), Brasil. Métodos: Estudo descritivo, conduzido por meio de entrevistas em 2017. Foram incluídos pacientes com diagnóstico da doença de Alzheimer (DA) inseridos no PCDTDA. As variáveis foram idade; sexo; tempo de diagnóstico e farmacoterapia da DA; os parâmetros clínicos Mini-exame do estado mental (MEEM) e Clinical Dementia Rating (CDR); e farmacoterapia em uso. Resultados: O monitoramento de 143 pacientes foi avaliado. Considerando a exigência dos testes de rastreio para a inserção do paciente no PCDTDA, observou-se que todos os pacientes tinham pelo menos um escore no MEEM e no CDR na admissão no protocolo. Nenhum paciente foi submetido à primeira reavaliação da efetividade da farmacoterapia da DA e nem à reavaliação semestral. Conclusão: Apesar do PCDTDA ser a maior evidência do tratamento da DA, dados evidenciam falhas no monitoramento da efetividade da farmacoterapia da DA na dispensação.


Assuntos
Humanos , Segurança , Preparações Farmacêuticas/administração & dosagem , Protocolos Clínicos , Monitoramento de Medicamentos , Demência , Doença de Alzheimer , Segurança do Paciente
8.
Med. lab ; 24(2): 111-129, 2020.
Artigo em Espanhol | LILACS, COLNAL | ID: biblio-1097081

RESUMO

El deterioro cognitivo es uno de los procesos que acompañan al envejecimiento y puede depender de factores nutricionales, genéticos o ambientales. La identificación de factores de riesgo modificables proporciona un enfoque esencial para la prevención de dicho deterioro y de los trastornos neurocognitivos. Uno de los factores de riesgo involucrados es la elevada concentración de homocisteína plasmática, la cual se ha relacionado con hallazgos histopatológicos en demencia senil y enfermedad de Alzheimer. Los diferentes estudios sobre esta asociación revelan inconsistencia o contradicción en los resultados. El propósito de esta revisión es relacionar la posible interacción de tres factores en la instalación y progresión del deterioro neurocognitivo: a) factores de tipo nutricional (homocisteína, ácido fólico y vitamina B12), b) la utilización de pruebas para el diagnóstico de disfunción o deterioro cognitivo como el Mini Examen del Estado Mental, y c) la presencia de variantes genéticas polimórficas de la enzima metilentetrahidrofolato reductasa. Una consecuencia directa de esta triple relación es que el tratamiento con ácido fólico y vitamina B12 logra disminuir las elevadas concentraciones de homocisteína plasmática, asumiendo que una mejoría en los síntomas clínicos de deterioro cognitivo puede retrasar los cambios relacionados con progresión a estados demenciales. La intervención temprana mediante políticas de promoción y prevención de la salud mental puede ser efectiva si se comienza con la administración de ácido fólico y vitamina B12 en los estadios iniciales de la alteración cognitiva, logrando así reducir sus funestas consecuencias. Las políticas de salud pública centradas en la salud mental de ancianos pueden identificar a las personas con disfunción cognitiva inicial a través de la promoción de la salud y medidas preventivas; en esta etapa puede ser posible la administración de vitaminas B para reducir o minimizar la progresión del deterioro cognitivo, que podría conducir a trastornos neurocognitivos como la demencia y la enfermedad de Alzheimer


Cognitive impairment is one of the processes that accompany aging and may depend on nutritional, genetic or environmental factors. The identification of modifiable risk factors provides a crucial approach for the prevention of cognitive decline and neurocognitive disorders. One of the risk factors is the high concentration of plasma homocysteine and it has been associated to histopathological changes in senile dementia and Alzheimer´s disease. Clinical trials about this association has shown inconsistent and contradictory results. The purpose of this review is to describe the possible interaction of three factors related with cognitive impairment: a) nutritional factors (homocysteine, folic acid and vitamin B12), b) the use of mental tests such as the Mini Mental State Examination for the diagnosis of cognitive dysfunction, and c) the presence of polymorphic genetic variants of the methylenetetrahydrofolate reductase enzyme. A direct consequence of this triple relationship is the treatment with folic acid and vitamin B12, which decrease high concentrations of plasma homocysteine, with a potential for improvement of the clinical symptoms of cognitive decline, and possibly a delay in the progression towards neurocognitive disorder. Public health policies focused on mental health of older adults can identify people with initial cognitive dysfunction through health promotion and preventive measures, where it can be possible to administer B vitamins in order to reduce or minimize the progression of cognitive decline, that could lead to mental disturbances such as neurocognitive disorders


Assuntos
Homocisteína , Vitamina B 12 , Vitamina B 6 , Demência , Doença de Alzheimer , Disfunção Cognitiva , Ácido Fólico
9.
Rev. chil. neuropsicol. (En línea) ; 14(2): 1-7, dic. 2019. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1102535

RESUMO

Esta investigación tuvo como objetivo determinar la influencia de las emociones en los procesos de memoria declarativa en personas con enfermedad de Alzheimer. Para esto, se planteó un estudio con diseño comparativo-correlacional y modelo no probabilístico. Participaron 160 adultos mayores, 80 con diagnóstico de enfermedad de Alzheimer y 80 con envejecimiento normal, homólogos en edad, género y nivel escolar. Se encontró que, de forma general, las emociones negativas favorecen la codificación, almacenamiento y evocación de la información en personas con Alzheimer, más que las positivas, y la mayor influencia se haya en contenidos de información asociados a emociones como miedo y tristeza. Asimismo, el brindar claves semánticas posibilita una mayor cantidad de información a ser evocada. La memoria en el envejecimiento normal y patológico se beneficia de los vínculos establecidos entre la información y las emociones contextuales al momento de registrarla y almacenarla, por lo que, siendo la memoria uno de los principales deterioros en la enfermedad de Alzheimer, este vínculo es clave en el abordaje de la patología y los programas de intervención clínica.


The objective of this research was to determine the influence of emotions on declarative memory processes in people with Alzheimer's disease. A study with a comparative-correlational design and a non-probabilistic model was proposed. 160 elderly people participated, 80 with a diagnosis of Alzheimer's disease and 80 with normal aging, homologous in age, gender and school level. It was found that in general negative emotions favor the coding storage and evocation of information in people with Alzheimer's disease, rather than positive ones, and the greatest influence is on information content associated with emotions such as fear and sadness. Likewise, providing semantic keys allows a greater amount of information to be evoked. Memory in normal and pathological aging benefits from the links established between information and contextual emotions at the time of recording and storing it since memory is one of the main impairments in Alzheimer's disease, this link is key in the approach of pathology and clinical intervention programs.


O objetivo desta pesquisa foi determinar a influência das emoções nos processos de memória declarativa em pessoas com doença de Alzheimer. Para isso, foi proposto um estudo com modelo comparativo-correlacional e não probabilístico. Participaram 160 idosos, sendo 80 com diagnóstico de doença de Alzheimer e 80 com envelhecimento normal, homólogos em idade, sexo e nível escolar. Achou-se que, em geral, as emoções negativas favorecem a codificação, armazenamento e evocação de informações em pessoas com doença de Alzheimer, ao invés das positivas, e a maior influência está no conteúdo de informação associado a emoções como medo e tristeza. Da mesma forma, fornecer chaves-semânticas permite que uma quantidade maior de informações seja evocada. A memória no envelhecimento normal e patológico se beneficia das ligações estabelecidas entre a informação e as emoções contextuais no momento de registrála e de armazená-la, de modo que, como a memória é um dos principais prejuízos na doença de Alzheimer, essa ligação é fundamental na abordagem da patologia e dos programas de intervenção clínica.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Envelhecimento , Cognição , Demência , Doença de Alzheimer , Memória , Estudos de Avaliação como Assunto
10.
Braz. J. Psychiatry (São Paulo, 1999, Impr.) ; 41(6): 535-539, Nov.-Dec. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1055344

RESUMO

Objective: Aging studies regularly assume that years of education are a protective factor for baseline cognition. In developing countries with specific sociocultural issues, this relationship may not work as expected, and an unmet need remains for alternative resilience factors. This study aimed to analyze different moderators for the relationship between aging and general cognition that could reflect better protective factors. Methods: One hundred and fourteen Brazilian older adults, deemed healthy by global cognition, absence of psychiatric symptoms, or neurological history, participated in this cross-sectional study. Moderators for the relationship between age and global cognition included education, intelligence, and occupational factors. Semantic memory was added as a protective factor reflecting culturally acquired conceptual knowledge. Results: As expected, age alone is a predictor of global cognitive scores; surprisingly, however, education, intelligence, and occupation were not moderators of the association. Semantic memory was a significant moderator (p = 0.007), indicating that knowledge acquired during life may be a protective factor. Conclusion: In developing countries, the use of resilience factors based only on years of education may be misleading. Sociocultural issues influence the educational system and achievement and, consequently, affect the use of this simple measure. Resilience-factor studies should consider using crystallized abilities when studying populations with sociocultural particularities.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Escolaridade , Memória de Longo Prazo/fisiologia , Envelhecimento Cognitivo/fisiologia , Inteligência/fisiologia , Valores de Referência , Estudos Transversais , Fatores Etários , Demência/fisiopatologia , Demência/prevenção & controle , Resiliência Psicológica , Testes de Estado Mental e Demência , Pessoa de Meia-Idade , Ocupações
11.
Dement. neuropsychol ; 13(4): 386-393, Oct.-Dec. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1055999

RESUMO

ABSTRACT Functional capacity (FC) is a mediator between neuropsychological functions and real-world functioning, but there is a lack of evidence of its correlation in community-dwelling older adults. Objective: The study aim was to determine the FC level of community-dwelling older adults using the UCSD Performance-based Skills Assessment (UPSA) and to evaluate correlation with cognitive screening tests. Methods: Senior center participants were selected according to inclusion criteria: Portuguese fluency, age ≥60 years and self-reported independent living. The subject exclusion criteria were: dementia or other DSM-5 diagnoses, suicidal ideation or intent, non-completion of assessment battery, enrollment in another psychosocial intervention or pharmacotherapy study. FC level was determined by the UPSA, brief UPSA (UPSA-B) and Instrumental Activities of Daily Living scale (IADL's). The Mini-Mental State Examination (MMSE), Memory of Figure Test (MFT), Verbal Fluency Test (VFT) and Clock Drawing Test (CDT) were used for cognitive assessment. A total of 35 subjects that had a mean age of 72 years, were predominantly females(88.6%) and had mean education level of 11.25 years were evaluated. Results: Mean UPSA and UPSA-B scores were 78.5 and 70, respectively. A statistically significant correlation was observed between the UPSA and IADL, MMSE and VFT. Conclusion: The UPSA serves as a screening assessment of FC in community-dwelling older adults, showing a positive correlation with cognitive screening tests.


RESUMO Capacidade Funcional (CF) é um mediador entre as funções neuropsicológica e a funcionalidade no mundo real, mas existe uma falta de evidências da sua correlação em idosos vivendo em comunidade. Objetivo: O objetivo foi determinar a CF de idosos da comunidade utilizando o UCSD Performance-based Skills Assessment (UPSA) e avaliar sua correlação com testes de rastreio cognitivo. Métodos: Participantes de casas de convivência foram selecionados conforme critérios de inclusão: fluência no Português; 60 ou mais anos; auto relato de independência. Critérios de exclusão foram: demência ou outro diagnóstico do DSM-5; ideação suicida ou tentativa, não adesão a ao estudo; envolvimento em estudo farmacológicos ou intervenção psicoterápica. A CF foi determinado pelo UPSA, UPSA abreviado (UPSA-B) e escala Instrumental de Atividade de Vida Diária (AIVD). O Mini-Exame do Estado Mental (MEEM), Teste de Memória de Figuras (TMF), Teste de Fluência Verbal (TFV) e Teste do Desenho do Relógio (TDR) foram utilizados no rastreio cognitivo. Um total de 35 sujeitos com idade média de 72 anos, predominantemente do sexo feminino (88,6%) e escolaridade média de 11,25 anos foram avaliados. Resultados: A pontuação média do UPSA e UPSA-B foram 78,5 e 70, respectivamente. Uma correlação foi observada entre o UPSA e AIVD, MEEM e TFV. Conclusão: O UPSA é um teste de rastreamento da CF de idosos da comunidade apresentando correlação positiva com testes de rastreio cognitivo.


Assuntos
Humanos , Idoso , Cognição , Demência
12.
Dement. neuropsychol ; 13(4): 415-421, Oct.-Dec. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1056001

RESUMO

ABSTRACT Dementia is a constant concern for the public health system. Also, it impacts family members who provide informal care, often culminating in overload due to the emotional stress and physical distress of caregivers. Objective: This systematic review aimed to identify the consequences of Burnout Syndrome in informal caregivers of older adults with dementia. Methods: The search was performed spanning the last 10 years, in English, Portuguese or Spanish. The databases used were PubMed, SciELO, Web of Science and LILACS. The descriptors were obtained from MeSH and DeCS, which were, "caregivers", "burnout", "aged", "psychological stress" and "dementia". The selected articles included studies conducted with informal caregivers of community-dwelling older adults diagnosed with any type of dementia. The excluded articles had the following characteristics: the participants were not informal caregivers, the older adults were not diagnosed with dementia, or the main theme was not related to the Burnout Syndrome. Results: Initially, 1,208 articles were found. One hundred and forty-six were eliminated because they were duplicates. A further 1,033 were excluded because they did not meet the inclusion criteria. Twenty-nine studies were selected for full reading and 22 were excluded, giving 7 studies for inclusion in this review. Conclusion: The results showed that the Burnout Syndrome negatively affected caregivers' quality of life and was associated with patient depressive and anxious symptoms and abusive behavior by caregiver. There is a need for studies with interventions addressing this issue.


RESUMO A demência é uma preocupação constante para o sistema público de saúde. Além disso, traz impactos para os familiares que oferecem cuidados informais, culminando frequentemente em sobrecarga, devido ao estresse emocional e desgaste físico dos cuidadores. Objetivo: Esta revisão sistemática objetivou identificar as consequências da Síndrome de Burnout em cuidadores informais de idosos com demência. Métodos: A busca foi feita considerando-se os últimos 10 anos, nos idiomas inglês, português ou espanhol. As bases de dados utilizadas foram PubMed, SciELO, Web of Science e LILACS. Os descritores foram obtidos no MeSH e DeCS, sendo "cuidadores", "burnout", "idoso", "estresse psicológico" e "demência". Os artigos selecionados incluíram estudos desenvolvidos com cuidadores informais de idosos que vivem na comunidade, diagnosticados com qualquer tipo de demência. Os artigos excluídos apresentaram as seguintes características: os participantes não eram cuidadores informais, os idosos não receberam diagnóstico de demência, ou o tema principal não estava relacionado à Síndrome de Burnout. Resultados: Inicialmente, foram encontrados 1.208 artigos. Destes, 146 foram removidos por serem duplicados. Após, 1.033 foram excluídos por não atenderem aos critérios de inclusão. Assim, 29 estudos foram selecionados para leitura na íntegra e 22 foram excluídos. Finalmente, 7 estudos foram selecionados para esta revisão. Conclusão: De acordo com os resultados, foi possível identificar que a Síndrome de Burnout afeta negativamente a qualidade de vida dos cuidadores e está associada a sintomas depressivos, ansiosos e comportamento abusivo. Há a necessidade de estudos com intervenções que abordem esta temática.


Assuntos
Humanos , Idoso , Carga de Trabalho , Cuidadores , Demência , Esgotamento Psicológico , Angústia Psicológica
13.
Dement. neuropsychol ; 13(4): 463-468, Oct.-Dec. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1056003

RESUMO

ABSTRACT The association between Capgras syndrome and Alzheimer's disease has been reported in several studies, but its prevalence varies considerably in the literature, making it difficult to measure and manage this condition. Objective: This study aims to estimate the prevalence of Capgras syndrome in patients with Alzheimer's disease through a systematic review, and to review etiological and pathophysiological aspects related to the syndrome. Methods: A systematic review was conducted using the Medline, ISI, Cochrane, Scielo, Lilacs, and Embase databases. Two independent researchers carried out study selection, data extraction, and qualitative analysis by strictly following the same methodology. Disagreements were resolved by consensus. The meta-analysis was performed using the random effect model. Results: 40 studies were identified, 8 of which were included in the present review. Overall, a total of 1,977 patients with Alzheimer's disease were analyzed, and the prevalence of Capgras syndrome in this group was 6% (CI: 95% I² 54% 4.0-8.0). Conclusion: The study found a significant prevalence of Capgras syndrome in patients with Alzheimer's disease. These findings point to the need for more studies on the topic to improve the management of these patients.


RESUMO A associação da síndrome de Capgras com a doença de Alzheimer é relatada em diversos estudos, porém a sua prevalência varia consideravelmente entre bibliografias, dificultando a real mensuração e manejo desta patologia. Objetivo: O objetivo deste estudo foi estimar, através de uma revisão sistemática, a prevalência da síndrome de Capgras em pacientes com a doença de Alzheimer, bem como revisar os aspectos etiológicos e fisiopatológicos relacionados à síndrome. Métodos: Uma revisão sistemática foi realizada utilizando-se as seguintes bases de dados: Medline, ISI, Cochrane, Scielo, Lilacs e Embase. A seleção dos estudos, extração de dados e análise qualitativa foi feita por dois pesquisadores de forma independente e seguindo rigorosamente a mesma metodologia, sendo as discordâncias resolvidas por consenso. A metanálise foi calculada utilizando-se modelo de efeito randômico. Resultados: Foram recuperados 40 estudos, dos quais 8 foram incluídos na presente revisão. Considerando todos os estudos incluídos, 1977 pacientes com doença de Alzheimer foram analisados, sendo encontrada a prevalência da síndrome de Capgras dentre esses pacientes de 6% (IC: 95% I² 54% 4,0-8,0). Conclusão: A presente revisão encontrou uma prevalência significativa da síndrome de Capgras nos pacientes com doença de Alzheimer. Tal achado implica na necessidade de mais estudos visando melhorar o manejo desses pacientes.


Assuntos
Humanos , Síndrome de Capgras , Metanálise , Delírio , Demência , Doença de Alzheimer
14.
Dement. neuropsychol ; 13(4): 363-366, Oct.-Dec. 2019.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1056005

RESUMO

ABSTRACT Evidence on dementia in Latin America (LA) is limited and varies between and within countries, contributing to a delay in the establishment and implementation of dementia action plans by governments and services. The harmonization of standardised measurement outcomes and the use of unified databases that address the key issues affecting the LA population can help address this issue. This paper is based on a presentation delivered at a satellite Alzheimer's Association International Conference held in April 2019, in Brazil, and aims to discuss the challenges and benefits of harmonizing epidemiological studies on dementia in the region. First, we mention some of the characteristics of LA in relation to geography, population, socioeconomic and epidemiological conditions, which could potentially affect preventative measures and dementia diagnosis in the region. Second, we cite some studies to demonstrate how research on dementia in LA is limited and uses diverse methodology. We proceed by justifying the need for harmonization of epidemiological studies in LA and discuss what type of data could be harmonised. We conclude by briefly mentioning harmonization in relation to risk factors for dementia.


RESUMO As evidências científicas sobre demência na América Latina (AL) são limitadas e variam entre e dentro dos países, o que contribui para um atraso no estabelecimento e na implementação de planos de ação para demência por governos e serviços. A harmonização de medidas por instrumentos padronizados e o uso de bancos de dados unificados que abordam os principais problemas que afetam a população da AL podem ajudar a resolver esse problema. Este artigo é baseado em uma apresentação realizada durante a Alzheimer's Association International Conference que aconteceu em abril de 2019 no Brasil e tem como objetivo discutir os desafios e benefícios da harmonização de estudos epidemiológicos sobre demência nesta região. Primeiramente, mencionamos algumas das características da AL em relação à geografia, população, condições socioeconômicas e epidemiológicas, que podem potencialmente afetar ações de prevenção e diagnóstico de demência na região. Depois, citamos alguns estudos para demonstrar como os estudos sobre a demência na AL são limitados e utilizam metodologias diversas. Em seguida, argumentamos pela necessidade de harmonização dos estudos epidemiológicos sobre demência na AL e discutimos os tipos de dados podem ser harmonizados. Por fim, mencionamos brevemente a importância da harmonização em estudos envolvendo os fatores de risco para demência.


Assuntos
Humanos , Saúde Pública , Epidemiologia , Demência , Metodologia
15.
Rev. enferm. UERJ ; 27: :e42244, jan.-dez. 2019.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1046054

RESUMO

Objetivo: avaliar o processo de educação permanente na capacitação de agentes comunitários de saúde (ACS) para a detecção de pessoas com demência na fase leve. Método: descritivo, comparando o desempenho dos sujeitos antes e após a oficina de aprendizagem. Após a aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa, foi realizada oficina de capacitação com oito ACS de uma unidade básica de saúde, da cidade de Santos, em 2018. Antes e após a oficina foram aplicados questionários semiestruturados. Os dados foram tratados a partir da análise temática. Resultados: a falta de conhecimento sobre a demência aponta para a necessidade de investimento em educação permanente dos ACS como uma importante ferramenta a ser utilizada na detecção de casos iniciais. Conclusão: a educação permanente pode contribuir para o maior número de casos identificados nas fases iniciais da demência na atenção básica de forma que os encaminhamentos necessários e tratamentos possíveis sejam iniciados precocemente de forma a beneficiar pessoas e/ou suas famílias.


Objective: to evaluate the continuing professional development (CPD) process in capacitation of community health workers (CHWs) to detect early dementias. Method: this descriptive study compared the performance of eight CHWs from a Basic Health Unit in Santos, by applying semi-structured questionnaires before and after a CPD workshop held in 2018, after approval by the research ethics committee. The data were processed using thematic analysis. Results: the CHWs' lack of knowledge about dementia points to the need to invest in continuing professional development as an important tool to be used to detect early cases. Conclusion: continued professional development can contribute to identification of more cases in the early stages of dementia in primary care, so that necessary referrals and possible treatment are initiated early to benefit individuals and/or their families.


Objetivo: evaluar el proceso de educación permanente en la capacitación de agentes comunitarios de salud (ACS) para detección de personas con demencia en la fase leve. Método: estudio descriptivo, comparado el desempeño de las personas antes y después del taller de aprendizaje. Tras la aprobación del Comité de Ética en Investigación, se realizó un taller de capacitación con ocho ACS de una Unidad Básica de Salud de la ciudad de Santos, en 2018. Antes y después del taller, se aplicaron cuestionarios semiestructurados. Los datos fueron procesados desde el análisis temático. Resultados: la falta de conocimiento sobre la demencia apunta hacia la necesidad de inversión en educación permanente, por parte de los ACS, como una importante herramienta a ser utilizada en la detección de casos iniciales. Conclusión: la educación permanente puede contribuir a la identificación en la atención básica de mayor número de casos en las fases iniciales de la demencia de forma a que las derivaciones aplicables y los posibles tratamientos se inicien precozmente para poder beneficiar a las personas y/o a sus familias.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Agentes Comunitários de Saúde , Agentes Comunitários de Saúde/educação , Demência/prevenção & controle , Demência/terapia , Educação Continuada , Política de Saúde , Atenção Primária à Saúde , Centros de Saúde , Epidemiologia Descritiva
17.
Med. U.P.B ; 38(2): 120-128, 17 de octubre de 2019.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1023407

RESUMO

Objetivo: se habla de enfermedad de Parkinson (EP) avanzada cuando la terapia convencional no proporciona control motor. Las alteraciones práxicas se han descrito en estos pacientes, como parte del deterioro cognitivo leve (DCL) desde etapas tempranas. El objetivo de este trabajo es determinar la diferencia entre las alteraciones práxicas y el subtipo de DCL en un grupo de pacientes con EP avanzada. Metodología: diseño observacional-analítico trasversal en pacientes con EP vistos en consulta para evaluación neuropsicológica en el año 2014. Se compararon las categorías diagnósticas según el predominio apráxico y se exploró si existía una relación entre alteraciones práxicas y predominio cortical posterior vs. frontosubcortical. Se categorizaron tres grupos: grupo 1) DCL monodominio no amnésico-predominio ejecutivo, grupo 2) DCL multidominio de predominio apráxico y ejecutivo y grupo 3) DCL multidominio ­con más de dos dominios cognitivos alterados­. Resultados: hubo mayor predominio de apraxias corporales y visuoconstruccionales en los grupos 2 y 3. Los hallazgos demuestran diferencias al comparar habilidades práxicas entre subgrupos (p<0.05), como también, un patrón de disminución gradual de rendimiento en pruebas según subtipo de DCL. No se encontró relación entre los grupos para los predominios corticales posteriores y frontosubcorticales en las praxias corporales. En el grupo 3 hubo niveles más altos de afectación cortical posterior que en el grupo 2, para praxias ideomotoras (derechas e izquierdas) e ideacionales. Hubo relación entre la presencia de apraxias visuocontruccionales y disfunción frontosubcortical (p<0.01) en los tres grupos. Conclusiones: los participantes con EP avanzada podrían presentar alteraciones práxicas que no son propias de un cuadro demencial, corroboramos que es posible la aparición apraxia en pacientes con DCL sin demencia, por lesiones leves de la corteza parietal que no explican pérdida funcional mayor.


Objective: We talk about advanced Parkinson's disease (PD) when conventional therapy does not provide motor control. Praxis alterations have been described in these patients as part of mild cognitive impairment (MCI) from early stages. The objective of this work is to determine the difference between praxis alterations and the subtype of DCL in a group of patients with advanced PD. Methodology: cross-sectional observational-analytical design in patients with PD examined in consultation for neuropsychological evaluation in 2014. The diagnostic categories were compared according to the apraxic predominance. In addition, we explored if there was a relationship between praxis alterations and posterior cortical vs. frontosubcortical predominance. Three groups were categorized: group 1) Non-amnestic-executive monodomain DCL, group 2) Apraxic and executive dominance multi-domain DCL, and group 3) Multi-domain DCL ­with more than two altered cognitive domains­. Results: there was a greater predominance of body and visuoconstructional apraxies in groups 2 and 3. The findings show differences when comparing praxical abilities between subgroups (p <0.05), as well as a pattern of gradual performance decrease in tests according to subtype of DCL. No relationship was found between the groups for posterior cortical and frontosubcortical predominance in body praxias. There were higher levels of posterior cortical involvement in group 3 than in group 2, for ideomotor praxias (right and left) and ideational praxias. There was a relationship between the presence of visuocontructional apraxias and frontosubcortical dysfunction (p <0.01) in the three groups. Conclusions: Participants with advanced PD could present praxis alterations that are not characteristic of dementia. We confirm that apraxia is possible in patients with MCI without dementia, due to minor lesions of the parietal cortex that do not explain major functional loss.


Objetivo: se fala de Mal de Parkinson (MP) avançado quando a terapia convencional não proporciona controle motor. As alterações práxicas se há descrito nestes pacientes, como parte do deterioro cognitivo leve (DCL) desde etapas precoces. O objetivo deste trabalho é determinar a diferença entre as alterações práxicas e o subtipo de DCL em um grupo de pacientes com MP avançado. Metodologia: desenho observacional-analítico transversal em pacientes com MP vistos em consulta para avaliação neuropsicológica no ano de 2014. Se compararam as categorias diagnósticas segundo o predomínio apráxico e se explorou si existia uma relação entre alterações práxicas e predomínio cortical posterior vs. frontosubcortical. Se categorizaram três grupos: grupo 1) DCL monodomínio não amnésico-predomínio executivo, grupo 2) DCL multidomínio de predomínio apráxico e executivo e grupo 3) DCL multidomínio ­com mais de dois domínios cognitivos alterados­. Resultados: houve maior predomínio de apraxias corporais e visuoconstruccionais nos grupos 2 e 3. As descobertas demostram diferenças ao comparar habilidades práxicas entre subgrupos (p<0.05), como também, um padrão de diminuição gradual de rendimento em provas segundo subtipo de DCL. Não se encontrou relação entre os grupos para os predomínios corticais posteriores e frontosubcorticais nas praxias corporais. No grupo 3 houve níveis mais altos de afetação cortical posterior que no grupo 2, para praxias ideomotoras (direitas e esquerdas) e ideacionais. Houve relação entre a presença de apraxias visuocontruccionais e disfunção frontosubcortical (p<0.01) nos três grupos. Conclusões: os participantes com MP avançado poderiam apresentar alterações práxicas que não são próprias de um quadro demencial, corroboramos que é possível o aparecimento apraxia em pacientes com DCL sem demência, por lesões leves da córtex parietal que não explicam perda funcional maior.


Assuntos
Doença de Parkinson , Adulto , Demência , Disfunção Cognitiva , Neuropsicologia
18.
Estud. interdiscip. envelhec ; 24(2): 81-95, set. 2019. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-1096127

RESUMO

Introdução: A insuficiência cognitiva é um dos principais fatores que podem comprometer a independência e a autonomia dos idosos, especialmente nos que residem em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI). Objetivo: Avaliar a qualidade de vida (QV) de idosos com sinais de demência residentes em instituições de longa permanência em Betim, Minas Gerais. Métodos: Trata-se de estudo quantitativo, transversal, de caráter descritivo, em que inicialmente foi conduzida uma triagem com o Miniexame do Estado Mental (MEEM); aqueles participantes que obtiveram triagem positiva, segundo critérios de escolaridade e escore acima de 10, foram submetidos à versão brasileira da Escala de Qualidade de Vida na Doença de Alzheimer (QdV-DA). Dos 106 idosos participantes nas 3 instituições cenário deste estudo, 58 atenderam ao critério de inclusão e, desses, 15 foram inseridos no estudo. Resultados: Foi utilizada a distribuição em quartis para a correção composta (P25 = 26,7; P50 = 31,3; P75 = 36,00). Assim, os resultados permitiram afirmar que 26,7% (n=4) dos idosos avaliados possuem baixa QV, 46,6% média QV (n=7) e 26,7 % foram classificados como tendo alta QV (n=4). Conclusão: A avaliação de constructos subjetivos, como a QV, é um desafio entre idosos com sinais de demência, porém extremamente importante para avaliar o impacto das intervenções propostas. A QV deve ser levada em consideração pelos responsáveis pela gestão dessas instituições, a fim de estruturar suas atividades buscando o bem-estar dos idosos institucionalizados, além de permanecer atentos ao perfil dessa população. (AU)


Introduction: Cognitive insufficiency is one of the main factors that may compromise the independence and autonomy of the older adults, especially in those living in Homes for the Aged. Objective: To evaluate the Quality of Life (QOL) of older adults with signs of dementia who live in Long-term care facilities in Betim, Minas Gerais State. Methods: This is a quantitative, cross-sectional, descriptive study that initial triage was performed using the Mini-Mental State Examination (MMSE); those who obtained positive screening criteria according to schooling and scores above 10 were submitted to the Brazilian version of the Alzheimer's Disease Quality of Life Scale (QOLAD). The total of 106 older adults in 3 in Long-term care facilities, 58 were able to respond to the cognitive screening performed by the MMSE and, of these, 15 obtained scores to participate in this study. Results: The quartile distribution was used for the composite correction (P25 = 26.7, P50 = 31.3, P75 = 36.00, and the results allowed to state that 26.7% (n=4) had low QOL, 46.6% mean QOL (n=7) and 26.7% were classified as having high QOL (n=4). Conclusion: The evaluation of subjective constructs, as QOL, is a challenge to older adults with signs of dementia, but extremely important to evaluate the impact of the proposed interventions. The QOL should be taken into account by those responsible for the management of these institutions in order to structure their activities seeking the welfare of the institutionalized older adults, attentive to the profile of this population. (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Qualidade de Vida/psicologia , Demência/psicologia , Saúde do Idoso Institucionalizado , Instituição de Longa Permanência para Idosos , Brasil , Estudos Transversais
19.
Dement. neuropsychol ; 13(3): 321-328, July-Sept. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1039657

RESUMO

ABSTRACT Amnestic mild cognitive impairment (aMCI) is a subtle alteration in cognitive function that does not affect day-to-day activities and can precede Alzheimer's dementia. An increase in the prevalence of both these conditions is expected given the growing elderly population and recognizing risk factors can help reduce the burden. Objective: the aim of this study was to determine the frequency and associated factors of aMCI in senior citizen clubs (SCC) at four districts with different socioeconomic status in Lima, Peru. Methods: we applied Petersen's criteria to determine the presence of the condition in an interview which included the use of the Memory Alteration Test (M@T) and the Pfeffer Functional Activity Questionnaire (PFAQ). Results: sixty-three out of 352 (17.9%) participants had aMCI. Factors associated with this condition were older age, fewer years of education at marriage whereas being from the SCC La Molina (district with highest socioeconomic status and resources for activities for the elderly) were associated with not having aMCI. There was no difference for sex, body mass index or history of hypertension. Conclusion: this predementia stage is frequent and usually undetected in urban Lima. Tools such as the M@T could help general practitioners detect this condition before its progression to dementia.


RESUMO O comprometimento cognitivo leve amnésico (aMCI) é uma alteração sutil na função cognitiva que não altera as atividades do dia-a-dia e pode preceder a demência de Alzheimer. Um aumento na prevalência de ambas as condições é esperado devido ao crescimento da população idosa e o reconhecimento de fatores de risco pode ajudar a reduzir a carga de doença. Objetivo: o objetivo deste estudo foi o de determinar a freqüência e fatores associados a MCI em clubes de cidadãos idosos (CCI) em quatro distritos com diferentes condições socioeconômicas em Lima, Peru. Métodos: aplicamos os critérios de Petersen para determinar a presença da condição em uma entrevista que incluiu o uso do Teste de Alteração de Memória (M@T) e do Questionário de Atividades Funcionais de Pfeffer (QAFP). Resultados: sessenta e três dos 352 (17,9%) participantes tinham MCI. Os fatores associados a essa condição foram idade avançada, menor tempo de estudo ao se casar enquanto ser provenientes do CCI La Molina (distrito com maior nível socioeconômico e recursos para atividades para idosos) foram associados a não possuir um MCI. Não houve diferença por sexo, índice de massa corporal e história de hipertensão. Conclusão: este estágio de pré-demência é frequente e geralmente não detectado na cidade de Lima. Ferramentas como o M@T poderiam ajudar os clínicos gerais a detectar essa condição antes da progressão para a demência.


Assuntos
Humanos , Demência , Disfunção Cognitiva , Memória
20.
Dement. neuropsychol ; 13(3): 312-320, July-Sept. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1039658

RESUMO

ABSTRACT As life expectancy increases, there is a marked increase in the elderly population eager to continue driving. A large proportion of these elderly drive safely, however, patients with mild dementia are high-risk drivers. Objective: to identify the cognitive tests that best predict driving ability in subjects with mild dementia. Methods: 28 drivers with mild dementia and 28 healthy elderly subjects underwent an extensive cognitive assessment (NACC Uniform Data Set Neuropsychological Battery), completed an adapted On Road Driving Test (ORDT) and a Driving Simulator assessment. Results: drivers with mild dementia made more mistakes on the ORDT and had slower responses in the simulator tasks. Cognitive tests correlated strongly with on road and simulator driving performance. Age, the Digit Symbol Modalities Test and Boston Naming Test scores were the variables that best predicted performance on the ORDT and were included in a logistic regression model. Conclusion: the strong correlation between driving performance and performance on specific cognitive tests supports the importance of cognitive assessment as a useful tool for deciding whether patients with mild dementia can drive safely. The algorithm including these three variables could be used as a screening tool for the detection of unsafe driving in elderly subjects with cognitive decline.


RESUMO À medida que aumenta a expectativa de vida, há um crescimento notável da população idosa ansiosa por continuar dirigindo. Uma grande proporção deles dirige com segurança, mas, pacientes com demência leve são condutores de alto risco. Objetivo: identificar os testes cognitivos que melhor predizem a capacidade de dirigir em indivíduos com demência leve. Métodos: 28 motoristas com demência leve e 28 idosos saudáveis foram submetidos a uma extensa avaliação cognitiva (Bateria Neuropsicológica de Conjunto de Dados Uniformes NACC), completaram um teste de condução real adaptado (TCRA) e uma avaliação do Simulador de Condução. Resultados: motoristas com demência leve cometeram mais erros no TCRA e tiveram respostas mais lentas nas tarefas do simulador. Os testes cognitivos correlacionaram-se fortemente com a condução na estrada e no simulador. A idade, o Teste de Modalidades do Símbolo Digit e o Teste de Nomeação de Boston foram as variáveis que melhor predisseram o desempenho no ORDT e foram incluídos em um modelo de regressão logística. Conclusão: a forte correlação entre o desempenho na direção e os testes cognitivos específicos apoia a importância da avaliação cognitiva como uma ferramenta útil para decidir se os pacientes com demência leve podem dirigir com segurança. O algoritmo que inclui essas três variáveis poderia ser usado como uma ferramenta de triagem para a detecção de condução de risco em idosos com declínio cognitivo.


Assuntos
Humanos , Condução de Veículo , Cognição , Demência , Doença de Alzheimer
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA