Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 40
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rio de Janeiro; s.n; 2017. 261 f p. tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-965959

RESUMO

Esta dissertação objetivou estimar a prevalência, o padrão, e os fatores associados com a incidência de consumo de antidepressivos (AD) e benzodiazepínicos (BDZ) em uma coorte de funcionários de uma universidade. Foi realizado um estudo de coorte concorrente com os dados do Estudo Pró-Saúde, uma investigação longitudinal com funcionários técnico-administrativos do quadro efetivo de uma universidade no Estado do Rio de Janeiro. Os dados foram obtidos utilizando-se questionários autopreenchidos nos anos de 1999 (n=4.030), 2001 (n=3.574), 2006-07 (n=3.058) e 2012 (n=2.933). Foi construído um banco de dados com 5.369 pessoas, abarcando as quatro fases, sendo estimadas prevalências de uso AD e BDZ por fase. Em seguida, foi instituída uma coorte fixa excluindo os indivíduos que entraram no estudo em qualquer fase que não a linha de base (fase 1), e/ou indivíduos que faziam uso de AD e BDZ na fase 1. Modelos de Poisson com estimativa robusta da variância foram utilizados para estimar razões de incidência acumulada (risco relativo) de consumo de AD e BDZ entre 1999 e 2007. Em 1999, as prevalências de uso de AD e de BDZ foram 1,4% (IC 95%: 1,1-1,8) e 4,7% (IC 95%: 4,1-5,4), respectivamente. Em 2012, a prevalência de uso de AD foi de 5,4% (IC 95%: 5,5-6,2) e de BDZ de 6,8% (IC 95%: 6,0-7,8). Os inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS) representaram a classe que impulsionou o aumento do consumo dos AD, passando de 17% em 1999 para 67,6% em 2012. As prevalências de consumo de AD e BDZ foram maiores entre as mulheres, assim como entre os entrevistados com pior auto-percepção da saúde geral e mental (mensurada através do GHQ-12). A incidência do consumo de psicofármacos, entre 1999 e 2007, foi de 4,9% (IC 95%: 4,2-5,7) para AD e 8,3% (IC 95%: 7,3-9,3) para BDZ. Quando as fases 2 e 3 foram comparadas, o aumento da incidência de AD foi relativamente maior do que de BDZ. A incidência de uso de AD nas mulheres foi maior do que entre os homens (RR=2,5; IC 95% 1,75-4,04). As mulheres também apresentaram uma incidência de uso de BDZ 58% (IC 95%: 30-110) maior do que a observada para os homens. Aqueles com GHQ-12 positivo mostraram uma incidência 34% maior tanto para o consumo de AD quanto de BDZ. Consistente com a literatura, observou-se um maior risco de iniciar o uso de AD entre os indivíduos consumidores de BDZ na fase 1. Esses resultados sugerem que o aumento na incidência de uso de AD não foi acompanhado de uma queda na incidência do uso de BDZ. É imperativo que as prescrições de AD e BDZ estejam de acordo com as diretrizes atuais de tratamento, principalmente considerando o uso racional dos psicofármacos. Nossos achados apontam para a necessidade de identificar padrões semelhantes aos observados no presente estudo em outras populações, e visam contribuir para as políticas de educação permanente dos profissionais que prestam cuidados em saúde mental


This dissertation aimed to estimate the prevalence, pattern and factors associated with the incidence of antidepressant (AD) and benzodiazepine (BDZ) use in a cohort of university employees. A concurrent cohort study was carried out with data from the Pró-Saúde Study, a longitudinal investigation including all the technical-administrative employees of the actual staff of a university in the State of Rio de Janeiro. Self-administered questionnaires were applied in 1999 (n = 4,030), 2001 (n = 3,574), 2006-07 (n = 3,058) and 2012 (n = 2,933). A database was constructed with 5,369 people covering the four phases, and the prevalence use of AD and BDZ was estimated for each phase. A fixed cohort was defined excluding individuals who entered the study at any phase other than the baseline (phase 1) and/or individuals using AD and BDZ at phase 1. Poisson regression models with robust variance were fitted to estimate the cumulative incidence ratios for the use of AD and BDZ in the period of 1999-2007. The prevalence of use of AD and BDZ in 1999 was 1.4% and 4.7%, respectively. In 2012, the prevalence of use of AD was 5.4% and BDZ was 6.8%. Selective Serotonin Reuptake Inhibitors (SSRI) represented the class responsible for the increase in AD consumption, from 17% in 1999 to 67.6% in 2012. The prevalence use of AD and BDZ were higher among women and those with worse self-perception of general and mental health (measured through GHQ-12). The incidence of psychotropic consumption from 1999 to 2007 was 4.9% (95% CI: 4.2-5.7) for AD and 8.3% (95% CI: 7.3-9.3) for BDZ. When phases 2 and 3 were compared, the increase in the incidence of AD consumption was relatively greater for AD compared to BDZ. The incidence for AD was larger among women compared to men (RR=2.5; 95% CI: 1.75-4.04). Women also had an incidence 58% (95% CI: 30-110) higher for BDZ of use than men. Those with positive GHQ-12 had an incidence 34% greater for both AD and BDZ use. Consistent with the literature, a greater risk of initiating the use of AD was observed among individuals consuming BDZ in phase 1. These results suggest that the increase in the incidence of AD consumption was not followed by a decrease in the incidence of BDZ use. It is imperative that the prescription of AD and BDZ complies with current treatment guidelines, especially considering the rational use of psychotropic drugs. Our findings point to the need to identify patterns similar to those observed in other populations, and aim to contribute to the policies of permanent education of professionals who provide mental health care


Assuntos
Humanos , Psicotrópicos/uso terapêutico , Benzodiazepinonas/uso terapêutico , Saúde Mental , Epidemiologia , Incidência , Prevalência , Antidepressivos/uso terapêutico
2.
Cad. saúde pública ; 31(4): 722-732, 04/2015.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-744848

RESUMO

We aimed to verify doctor's perception of the qualitative research method, via a qualitative study of interviews with questions on the academic profile of doctors and on the methodology. We interviewed 42 professionals, of which 18 had experience with the qualitative method and 24 with the quantitative method. The results showed that knowledge on the qualitative method was virtually nil among "quantitative researchers", who did not value qualitative research, although some of those realized that it would be important to be more accepting in clinical practice. Others only considered the method as subsidiary to quantitative. The majority considered qualitative methods as lacking academic structure, taking too long to conduct empirical studies, and being difficult to publish. All of them criticized the misuse of the method, and the "quantitatives" pointed out the problem of being unable to reproduce. We concluded that widening the use of the qualitative method by doctors requires investment from the beginning of the academic career and participation in qualitative research projects.


El objetivo es verificar la percepción de médicos sobre el método de investigación cualitativa. Se trata de un estudio cualitativo por medio de entrevistas con preguntas sobre el perfil de los médicos y sobre el método. Entrevistamos a 42 profesionales, 18 con experiencia en el método cualitativo y 24 con el cuantitativo. Los resultados mostraron que el conocimiento sobre lo cualitativo es casi nulo entre los "cuantitativistas", que no valoran la investigación cualitativa, aunque algunos se dan cuenta de que sería importante tener un enfoque más amplio en la práctica clínica. Otros la ven como subsidiaria a lo cuantitativo. Sus dificultades para utilizar ese abordaje son: falta de formación, cantidad de tiempo que exigen y problemas de publicación. Todos han criticado el mal uso del método. Los "cuantitativistas" han destacado como fragilidad, la no reproductibilidad. Llegamos a la conclusión de que para ampliar el uso de los abordajes cualitativos entre los médicos es importante invertir en su formación desde el inicio del curso y la participación en proyectos de investigación cualitativa.


Objetivamos verificar a percepção de médicos sobre o método qualitativo de pesquisa. Estudo qualitativo por meio de entrevistas com questões sobre o perfil acadêmico do médico e perguntas abertas a respeito do método. Entrevistamos 42 profissionais, sendo 18 com experiência no método qualitativo e 24 com o quantitativo. Os resultados evidenciaram que o conhecimento sobre o qualitativo é quase nulo entre os pesquisadores "quantitativistas", os quais não valorizam a pesquisa qualitativa, embora alguns percebam que seria importante ter uma postura mais compreensiva na prática clínica. Outros só a veem como subsidiária ao quantitativo. As principais dificuldades da maioria são: falta de formação, tempo longo despendido nos estudos empíricos e dificuldade de publicação. Todos os entrevistados criticaram o mau uso do método, e os "quantitativistas" ressaltaram, como problema, sua não reprodutibilidade. Concluímos que ampliar o uso do método qualitativo por médicos exige investimento na formação desde o início da graduação e participação em projetos de pesquisa qualitativa.


Assuntos
Animais , Humanos , Camundongos , Anilidas/farmacologia , Benzodiazepinonas/farmacologia , /farmacologia , Inibidores de Proteínas Quinases/farmacologia , Proteínas Serina-Treonina Quinases/antagonistas & inibidores , Pirimidinas/farmacologia , Proteínas Repressoras/antagonistas & inibidores , Células Cultivadas , Movimento Celular/efeitos dos fármacos , Proliferação de Células/efeitos dos fármacos , Avaliação Pré-Clínica de Medicamentos , Ativação Enzimática/efeitos dos fármacos , Neoplasias/patologia , Proteínas Quinases/genética , Proteínas Serina-Treonina Quinases/genética , Proteínas Serina-Treonina Quinases/metabolismo , Proteínas Serina-Treonina Quinases/fisiologia , Proteínas Repressoras/agonistas , Proteínas Repressoras/genética , Especificidade por Substrato , Proteínas Supressoras de Tumor/fisiologia
3.
Braz. j. pharm. sci ; 46(2): 297-303, Apr.-June 2010. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-564897

RESUMO

A study was conducted on 22,158 special B prescriptions (notificações B) containing amphetamine-type anorectic drugs or benzodiazepines, obtained from compounding pharmacies or drugstores located in the city of Natal, RN, Brazil. The data obtained were compared with those from other Brazilian cities. Results showed that compounding pharmacies dispensed 85.4 percent of the prescriptions, indicating that these pharmacies filled out nearly 10 times more of these prescriptions than did the drugstores. The majority (83.5 percent) of B prescriptions issued for the compounding pharmacies were for women, where the female/male patient ratio ranged from 7.1/1.0 for mazindol to 10.3/1.0 for amfepramone. Similar results were obtained for the benzodiazepines with ratios of 1.9/1.0 for clonazepam to 15.6/1.0 for oxazepam. Omissions and mistakes were present in the B prescriptions, including missing information about the patient (in 49.6 percent of the documents) or about the pharmacies or drugstores (50.4 percent). There were cases where the name and/or CRM of the physician was lacking. It was noted that one medical doctor made out 1855 B prescriptions within one year. The same patient's name appeared on 138 prescriptions, and the same RG (identification card number) was present in 125 others. Comparison of Natal's data with those of several other Brazilian cities disclosed a striking similarity throughout Brazil, from Pelotas - Rio Grande do Sul State to Belem-Para State, revealing a practically identical medical/pharmaceutical behavior. This pattern of prescription/dispensation of amphetamine-type substances mostly to women for weight loss is therefore for cosmetic reasons. Consequently, there is an urgent need for an ethical review of this behavior.


Foram examinadas 22.158 notificações B contendo substâncias anoréticas tipo-anfetamina ou de benzodiazepínicos, obtidas de drogarias e de farmácias de manipulação. Os dados foram comparados com os de outras cidades do Brasil, obtendo-se uma visão nacional sobre o assunto. Os achados mostraram que as farmácias de manipulação, dispensaram 85,4 por cento das notificações, ou seja, as farmácias de manipulação atenderam cerca de 10 vezes mais do que as drogarias. A maioria (83,5 por cento) das notificações B nas farmácias de manipulação eram destinadas às mulheres sendo a relação entre pacientes femininos/masculinos de 7,1/1,0 no caso do mazindol e de 10,3/1,0 para a anfepramona. Dados semelhantes foram obtidos para os benzodiazepínicos: relação de 1,9/1,0 para o clonazepam até 15,6/1,0 para o oxazepam. Falhas e erros gritantes foram também observados no preenchimento das notificações B: ausência de dados de pacientes (em 49,6 por cento dos documentos), do fornecedor (50,4 por cento) etc. Houve casos de notificações sem o nome ou CRM do médico e um único médico prescreveu 1.855 notificações B; o nome de uma mesma compradora apareceu em 138 notificações e um mesmo RG em 125 outras. A comparação destes achados com os de outras cidades mostrou uma surpreendente semelhança, ao longo do país, desde Pelotas-RS até Belém-PA; evidenciando um padrão de comportamento médico/farmacêutico praticamente idêntico. Este padrão de prescrição para mulheres destina-se mais para uma finalidade cosmética (perda de peso) do que para uma real necessidade terapêutica. É necessária uma revisão ética sobre este problema, que também tem sido observado e igualmente criticado em vários países.


Assuntos
Depressores do Apetite , Benzodiazepinonas , Receitas Médicas de Controle Especial , Prescrições de Medicamentos/estatística & dados numéricos , Brasil , Obesidade/reabilitação , Tecnologia Farmacêutica
4.
RBCF, Rev. bras. ciênc. farm. (Impr.) ; 44(4): 613-620, out.-dez. 2008. graf, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-507911

RESUMO

Os benzodiazepínicos estão entre as drogas mais freqüentemente prescritas em razão de suas propriedades ansiolíticas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do diazepam sobre a resposta inflamatória peritoneal aguda induzida por lipopolissacarídeo. Para tanto, camundongos Swiss foram tratados com diazepam (1 ou 10 mg/kg de peso), em dose única, por via subcutânea, uma hora antes do desafio intraperitoneal com lipopolissacarídeo bacteriano. Após 16 horas do desafio, os animais foram sacrificados, coletando-se os lavados peritoneais para determinação do número total de células e das subpopulações de mononucleares e polimorfonucleares, além da atividade de TNF-α e da porcentagem de macrófagos espraiados. Observou-se que o tratamento com diazepam, nas doses de 1 ou 10 mg/kg, reduziu significativamente a porcentagem de macrófagos estimulados por LPS e a liberação de TNF-α independente de estímulo. Houve também significativa redução da migração de leucócitos nos animais estimulados com LPS e tratados com 10 mg/kg de diazepam em relação aqueles não tratados. Concluímos que a administração do diazepam, em dose única, pode influenciar significativamente o influxo celular, a estimulação de macrófagos e a atividade de TNF-α na resposta inflamatória aguda induzida por LPS em camundongos, com possíveis implicações na eficiência da resposta anti-infecciosa.


Benzodiazepines are one of the most frequently prescribed drugs due to their anxiolytic properties. The aim of this study was to evaluate the effects of diazepam on lipopolysaccharide-induced peritoneal acute inflammatory responses. Swiss mice were treated with diazepam in a single dose of 1 or 10 mg/kg- subcutaneously 1 h before an intraperitoneal injection of lipopolysaccharide or sterile saline solution. The mice were killed 16 h after and the cells were washed from the peritoneal cavity to determine the total number of cells and the mononuclear and polimorfonuclear subpopulations, as well as the TNF-alpha activity and percentage of spread macrophages. Our results showed that the diazepam treatment (1 and 10 mg/kg) induced a significant reduction in the LPS-induced macrophage stimulation and TNF-α activity. Diazepam (10 mg/kg) also reduced the inflammatory cellular migration when compared to the control. It can be concluded that the diazepam treatment in a single dose is able to influence the inflammatory cellular influx, macrophage stimulation and TNF-α activity in the acute inflammatory response in mice, having possible implications on the anti-infectious response efficiency.


Assuntos
Animais , Feminino , Camundongos , Benzodiazepinonas/metabolismo , Bioensaio/métodos , Fator de Necrose Tumoral alfa/análise , Lipopolissacarídeos/farmacologia
5.
Cad. saúde pública ; 16(2): 351-62, abr.-jun. 2000. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-265328

RESUMO

Apesar das recomendaçöes contra o uso prolongado de benzediazepínicos em idosos, as pesquisas indicam que o uso desses medicamentos aumenta com a idade. O padräo de uso de benzodiazepínicos e os fatores associados ao uso prolongado destes foram examinados com base em um questionário padronizado, aplicado a 634 mulheres com mais de sessenta anos, participantes de um centro de convivência para idosos no Rio de Janeiro, entre maio de 1992 e dezembro de 1995. A prevalência de uso de benzodiazepínicos na última quinzena foi estimada em 21,3 por cento (IC 95 por cento 1,1-24,5), e a prevalência de uso diário por 12 meses ou mais em 7,4 por cento (IC 95 por cento 5,4-9,4). Em uma análise multivariada, o número de medicamentos consumidos mostrou uma associaçäo importante e progressiva com o uso prolongado de benzodiazepínicos, com OR = 2,77 (IC 95 por cento 1,17-6,57) para aquelas que consomem entre quatro a seis medicamentos e OR = 7,62 (IC 95 por cento 3,18-18,26) para aquelas que consomem mais de sete medicamentos. Questöes de insônia (OR = 8,87 IC 95 por cento 2,53-31,06) e cefaléia (OR = 3,53 IC 95 por cento 1,82-6,89) também estiveram fortemente associadas a este padräo de uso.


Assuntos
Idoso , Benzodiazepinonas/uso terapêutico , Mulheres , Universidades
8.
Arq. neuropsiquiatr ; 55(4): 757-61, dez. 1997. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-209374

RESUMO

Fifty children, 24 female and 26 male, with ages varying from 6 to 72 months (mean=23.7 m.) that experienced at least one febrile seizure (FS) entered a prospective study of intermittent therapy with clobazam. Cases with severe neurological abnormalities, progressive neurological disease, afebrile seizures, sympromatic seizures of other nature, or seizures during a central nervous system infection were excluded. Seizures were of the simple type in 25 patients, complex in 20 and unclassified in 5. The mean follow-up period was 7.9 months (range=1 to 23 m.), and the age at the first seizure varied from 5 to 42 months (mean=16.8 m.). Clobazam was administered orally during the febrile episode according to the child's weight: up to 5 kg, 5 mg/day; from 5 to 10 kg, 10 mg/day; from 11 to 15 kg, 15 mg/day, and over 15 kg, 20 mg/day. There were 219 febrile episodes, with temperature above 37.8 degrees Celsius, in 40 children during the study period. Twelve children never received clobazam and 28 received the drug at least once. Drug efficacy was measured by comparing FS recurrence in the febrile episodes that were treated with clobazam with those in which only antipyretic measures were taken. Ten children (20 percent) experienced a FS during the study period. Of the 171 febrile episodes treated with clobazam there were only 3 recurrences (1.7 percent), while of the 48 episodes treated only with antipyretic measures there were 11 recurrences (22.9 percent), a difference highly significant (p<0.0001). Adverse effects occurred in 10/28 patients (35.7 percent), consisting maily in vomiting, somnolene and hyperactivity. Only one patient had recurrent vomiting which lead to drug interruption. These effects did not necessarily ocurred in every instance the drug was administered, being present in one febrile episode and not in the others. We conclude that clonazepam is safe and efficacious in preventing FS recurrence. It may be an alternative to deazepam in the intermittent treatment of FS recurrence.


Assuntos
Criança , Pré-Escolar , Lactente , Feminino , Humanos , Anticonvulsivantes/uso terapêutico , Benzodiazepinonas/uso terapêutico , Convulsões Febris , Anticonvulsivantes , Benzodiazepinonas , Estudos Prospectivos , Recidiva
9.
Acta physiol. pharmacol. ther. latinoam ; 46(4): 247-55, 1996. graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-187394

RESUMO

Diazepam and Ro5-4864 effects on noradrenaline-induced rat vas deferend contractions were studied. We investigated whether central or peripheral type benzodiazepine receptors were involved, by studying the effects of the selective central or peripheral benzodiazepine receptor antagonists, flumazenil (Ro 151788) or PK 11195 respectively. Diazepam interactions with GABA, adenosine, theophylline, and hypercalcic medium (3.5mM) were studied. Also, we investigate diazepam effect on KC1 depolarized vas deferens. Results showed that diazepam (10(-4) to 1.7x10(-4) M)) and Ro 5-4864 (10(-5) to 5.5x10(-5)M) inhibited NA-induced vas deferens contractions and that neither flumazenil nor PK 11195 antagonized diazepam or Ro 5-4864 inhibitory effects respectively. GABA, adenosine and theophylline did not modify neither NA vas deferens response nor diazepam inhibitory action. Diazepam effect was significantly reduced in an 3.5 mM calcium medium and KC1 vas deferense was inhibited by diazepam 1.3x10(-5) and 1.3 x 10(-4) M. It is concluded that in rat vas deferens diazepam effect seems to be related with calcium mobilization.


Assuntos
Ratos , Animais , Masculino , Adenosina/farmacologia , Agonistas alfa-Adrenérgicos/farmacologia , Benzodiazepinonas/farmacologia , Canais de Cálcio/efeitos dos fármacos , Cálcio/fisiologia , Diazepam/farmacologia , GABAérgicos/farmacologia , Técnicas In Vitro , Norepinefrina/farmacologia , Cloreto de Potássio/farmacologia , Ducto Deferente/efeitos dos fármacos , Ratos Wistar
10.
Arq. neuropsiquiatr ; 51(1): 66-71, mar.-maio 1993. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-126157

RESUMO

Se presenta el estudio de 20 pacientes en edad pediátrica con diagnóstico de epilepsia de difícil control, en los cuales fue usado el clobazan como terapia anticonvulsivante coadyuvante, vistos entre Enero-1986 y Julio-1990 en el consultorio externo de Neuropediatría del Hospital General Base Cayetano Heredia y práctica privada, con un seguimiento entre 6 y 5 meses. La edad de inicio para la epilepsia fue en promedio 22 meses y la forma mas frecuente los sindromes de epilepsia generalizada, tanto secundaria como idiopática. Se obtuvo disminución de frecuencia de crisis en rango significativo en 60// de los pacientes con control completo en 35// del total, habiendose encontrado los mejores resultados en epilepsias generalizadas secundarias tipo Lennox-Gastaut y West. Se encontro fenómeno de tolerancia en 25// y efecto psicotrópico en tres pacientes. Sugerimos el uso de esta 1,5 benzodiazepina en epilepsias de dificil control en niños, en nuestro medio


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Lactente , Pré-Escolar , Criança , Benzodiazepinonas/administração & dosagem , Epilepsia/tratamento farmacológico , Benzodiazepinonas/uso terapêutico , Combinação de Medicamentos , Avaliação de Medicamentos , Eletroencefalografia , Epilepsia/sangue , Epilepsia/etiologia , Seguimentos
12.
Braz. j. med. biol. res ; 24(9): 865-81, Sept. 1991. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-102093

RESUMO

1. Recent evidence indicates that post-training memory processes are down-regulated by benzodiazepine/GABA-A systems inthe amygdala, septum and hippocampus. Havituation and avoidance learning are accompanied by a decrease of benzodiazepine-like immunoreactivity in the three structures, explainable by a release of benzodiazepines. Immediate post-training microinjection of the benzodiazepine antagonist flumazenil into the hippocampus enhances retention of habituation. The post-training administration of glumazenil into any of the three structures enhances relation of avoidance learning. 2. The mode of operation of these systems was studied in detail in the amygdala using avoidance paradigms. The release of endogenous benzodiazepines during and particularly after training enhances sensitivity of local GABA-A receptors to muscimol, activation of the GABA-A receptors opens chloride channels that can be selectively blocked by picrotoxin and by Ro-4864. Training enhances, and fluazenil reduces, sensitivity of the amygdala to the amnestic effect of locally injected muscimol by a factor of 100. Post-training intra-amygdala administration of picrotoxin or Ro5-4864 enhances retention. 3. These findings suggest that the endogenous benzoidiazepine/GABA-A mechanisms that down-regulate memory int he amygdala, septum and hippocampus are activated in response to the anxiety and/or stress associated with each task. Memory lability which occurs in the psot-training period and characterizes consolidation would thus be a consequence of the brain's response to anxiety or stress


Assuntos
Animais , Ratos , Benzodiazepinas , Cérebro/fisiologia , Memória , Aprendizagem da Esquiva , Benzodiazepinas/antagonistas & inibidores , Benzodiazepinonas/farmacologia , Convulsivantes/farmacologia , Regulação para Baixo , Flumazenil/farmacologia , Habituação Psicofisiológica , Muscimol/farmacologia , Química Encefálica
13.
Arq. bras. med ; 61(4): 289-93, jul.-ago. 1987. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-42942

RESUMO

Neste estudo foram avaliados 691 pacientes provenientes de todas as regiöes geográficas brasileiras, portadores de quadros ansiosos das mais diversas naturezas, o que nos fez considerar a amostra bastante representativa. Pela utilizaçäo da Escala de Hamilton para avaliaçäo da ansiedade, observou-se uma clara tendência de melhora do quadro ansioso tanto de natureza psíquica quanto somática. Deve-se observar que esta melhora independe da severidade do quadro ansioso. Resultados semelhantes podem ser observados quando da avaliaçäo pelo médico e pelo paciente. Os efeitos colaterais mais freqüentes foram sonolência e boa seca, observando-se uma expressiva queda na sua incidência com o decorrer do tratamento, com apenas 1,01% dos pacientes abandonando o estudo por efeitos colaterais. A análise do desempenho do cloxazolam na utilizaçäo em quadros ansiosos pode ser considerada como satisfatória nos indivíduos estudados, levando-se em conta parâmetros de eficácia e tolerabilidade. Estas conclusöes säo compatíveis com resultados obtidos por outros autores em publicaçöes atuais


Assuntos
Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Humanos , Masculino , Feminino , Ansiedade/tratamento farmacológico , Benzodiazepinonas/uso terapêutico , Química , Escalas de Graduação Psiquiátrica/métodos
14.
J. bras. psiquiatr ; 36(3): 189-97, maio-jun. 1987. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-41516

RESUMO

Cento e oitenta e seis pacientes ambulatoriais, pertencentes a cinco subgrupos dos estados de ansiedade segundo a DSM-III, participaram de um estudo multicêntrico com o objetivo de se avaliar a eficácia terapêutica do cloxazolam. O cloxazolam, um novo ansiolítico benzodiazepínico, foi comparado com placebo, num ensaio clínico do tipo duplo-cego. A análise estatística dos dados revelou que o cloxazolam apresenta uma açäo terapêutica superior à do placebo. esta eficaz e bem tolerada benzodiazepina representa uma nova alternativa para o tratamento dos estados de ansiedade


Assuntos
Humanos , Ansiedade/tratamento farmacológico , Benzodiazepinonas/uso terapêutico , Placebos/uso terapêutico , Ensaios Clínicos como Assunto , Método Duplo-Cego
15.
Rev. bras. clín. ter ; 16(4): 96-102, abr. 1987. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-40292

RESUMO

Neste estudo foram estudadas l.l35 pacientes provenientes de todas as regiöes geográficas brasileiras, portadores de quadros ansiosos associados a doenças orgânicas diversas. O tratamento com cloxazolam durou 4 semanas. Mais da metade dos pacientes estavam na faixa etária laborativa e as patologias associadas eram representativas daquilo mais frequente na clínica diária. Pela utilizaçäo da Escala de Hamilton para avaliaçäo da ansiedade verificou-se uma acentuada melhora da ansiedade, tanto psíquica quanto somática. Deve-se notar que esta melhora independe da severidade do quadro ansioso. Resultados significativos do ponto de vista estatístico também foram verificados quando da avaliaçäo pelo médico e pelo paciente, refletindo a grande participaçäo do componente ansioso em patologias freqüentes na clínica diária. Os efeitos colaterais mais freqüentes foram sonolência, tontura e boca seca, mais freqüentes ao final da segunda semana de tratamento, diminuindo ao término da quarta semana, sendo a maioria de caráter leve, näo havendo interferência na atividade cotidiana normal do paciente. A análise do desempenho clínico do cloxazolam na utilizaçäo em quadros ansiosos associados a processos somáticos revelou-se extremamente satisfatória, devido à sua açäo rápida e eficaz, meia-vida breve e boa tolerabilidade. Tais conclusöes säo compatíveis com resultados obtidos por outros autores em citaçöes semelhantes, utilizando derivados benzodiazepínicos, especificamente o cloxazolam


Assuntos
Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Humanos , Masculino , Feminino , Ansiedade , Benzodiazepinonas/uso terapêutico , Escalas de Graduação Psiquiátrica
19.
Arch. argent. pediatr ; 83(3): 156-9, 1985. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-26376

RESUMO

Los autores estudiaron 14 pacientes con trastornos convulsivos importantes: espasmos infantiles, crisis secundarias a injurias prenatales y retardo mental, que fueron medicados con Clobazam solo o con otras drogas anticonvulsivantes (principalmente fenobarbital). Clobazam fue efectivo en 64,3% de los niños con severos trastornos convulsivos secundarios. El efecto terapéutico del Clobazam fue más prolongado y los efectos adversos fueron menores. Adicionalmente el Clobazam ha mejorado la conexión psicosocial y el estado de atención de estos pacientes


Assuntos
Lactente , Pré-Escolar , Criança , Humanos , Masculino , Feminino , Benzodiazepinonas/uso terapêutico , Epilepsia/tratamento farmacológico , Fenobarbital/uso terapêutico
20.
AMB rev. Assoc. Med. Bras ; 30(5/6): 105-7, 1984.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-20339

RESUMO

O efeito da pirenzepina sobre o pH do conteudo gastrico e sobre a secrecao basal de acido e a estimulada pelo betazol foi estudado em pacientes com ulcera duodenal.Os resultados demonstraram que a pirenzepina, duas horas apos uma dose de 50 mg, por via oral, reduziu significativamente a acidez gastrica basal, mas nao modificou a secrecao estimulada pelo betazol. Verificou-se, tambem, que a pirenzepina, na dose de 150 mg, em tres tomadas diarias de 50mg nao alterou significativamente o pH do conteudo gastrico, durante as 24 horas do dia


Assuntos
Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Humanos , Masculino , Antiulcerosos , Benzodiazepinonas , Úlcera Duodenal , Ácido Gástrico
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA