Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 755
Filtrar
1.
Brasília; s.n; 30 jul. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117730

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 14 artigos e 8 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Vitamina D/uso terapêutico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Estudos Transversais , Estudos de Coortes , Ritonavir/uso terapêutico , Combinação de Medicamentos , Lopinavir/uso terapêutico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
2.
Brasília; s.n; 24 jul. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117704

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 21 artigos e 15 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Vacinas/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Estudos de Coortes , Azitromicina/uso terapêutico , Heparina de Baixo Peso Molecular/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Combinação de Medicamentos , Proteína Antagonista do Receptor de Interleucina 1/uso terapêutico , Células-Tronco Mesenquimais , Darunavir/uso terapêutico , Adalimumab/uso terapêutico , Rituximab/uso terapêutico , Infliximab/uso terapêutico , Clopidogrel/uso terapêutico , Ticagrelor/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Anticoagulantes/uso terapêutico
3.
Brasília; S.N; 23 jul. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117682

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 21 artigos e 8 protocolos.


Assuntos
Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Esteroides/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Vacina BCG/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Almitrina/uso terapêutico , Estudos de Coortes , Corticosteroides/uso terapêutico , Enoxaparina/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico , Darunavir/uso terapêutico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Ipilimumab/uso terapêutico , Fondaparinux/uso terapêutico , Nivolumabe/uso terapêutico , Antagonistas dos Receptores Histamínicos/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Anticoagulantes/uso terapêutico
5.
Brasília; s.n; 13 jul. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117641

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 14 artigos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Vitamina D/uso terapêutico , Ivermectina/uso terapêutico , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Angiotensinas/uso terapêutico , Vacina BCG/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Interferon Tipo I/uso terapêutico , Estudos Transversais/instrumentação , Estudos de Coortes , Iloprosta/uso terapêutico , Corticosteroides/uso terapêutico , Enoxaparina/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Proteína Antagonista do Receptor de Interleucina 1/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
6.
Brasília; s.n; 1 jul. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117618

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 14 artigos e 6 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Metilprednisolona/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Colchicina/uso terapêutico , Corticosteroides/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Antirreumáticos/uso terapêutico , Proteína Antagonista do Receptor de Interleucina 1/uso terapêutico , Febuxostat/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
7.
Brasília; s.n; 27 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1102294

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 17 artigos e 4 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Vacinas/isolamento & purificação , Heparina/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Colchicina/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Oseltamivir/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
8.
Brasília; s.n; 20 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1102288

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 13 artigos e 9 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina/uso terapêutico , Vacinas/isolamento & purificação , Heparina/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Clozapina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Fibrinolíticos/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
9.
Brasília; s.n; 19 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1100432

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 9 artigos e 6 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Cefoperazona/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Oseltamivir/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Moxifloxacina/uso terapêutico , Timalfasina/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
10.
Brasília; s.n; 17 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1100423

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 15 artigos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Lincomicina/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Bloqueadores do Receptor Tipo 2 de Angiotensina II/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Interferon beta-1a/uso terapêutico , Interferon beta-1b/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Medicina Tradicional Chinesa , Antibacterianos/uso terapêutico , Antimaláricos/uso terapêutico , Óxido Nítrico/uso terapêutico
11.
Brasília; s.n; 11 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1100320

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 15 artigos e 26 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Interferon-alfa/uso terapêutico , Heparina de Baixo Peso Molecular/uso terapêutico , Células-Tronco Mesenquimais , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Antibacterianos/uso terapêutico
12.
Brasília; s.n; 10 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1100317

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 12 artigos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Heparina/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Anti-Inflamatórios não Esteroides/uso terapêutico , Corticosteroides/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Células-Tronco Mesenquimais , Lopinavir/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico
13.
Brasília; s.n; 4 maio 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1097406

RESUMO

Essa é uma produção do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde (SCTIE) do Ministério da Saúde (Decit/SCTIE/MS), que tem como missão promover a ciência e tecnologia e o uso de evidências científicas para a tomada de decisão do SUS, tendo como principal atribuição o incentivo ao desenvolvimento de pesquisas em saúde no Brasil, de modo a direcionar os investimentos realizados em pesquisa pelo Governo Federal às necessidades de saúde pública. Informar sobre as principais evidências científicas descritas na literatura internacional sobre tratamento farmacológico para a COVID-19. Além de resumir cada estudo identificado, o informe apresenta também uma avaliação da qualidade metodológica e a quantidade de artigos publicados, de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, entre outros). Foram encontrados 24 artigos e 10 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Vitamina D/uso terapêutico , Bloqueadores dos Canais de Cálcio/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Combinação de Medicamentos , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
14.
Brasília; s.n; 25 maio 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1097385

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 15 artigos e 10 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Antivirais/uso terapêutico , Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Corticosteroides/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Combinação de Medicamentos , Proteína Antagonista do Receptor de Interleucina 1/uso terapêutico , Bloqueadores do Receptor Tipo 2 de Angiotensina II/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Antibacterianos/uso terapêutico
15.
Buenos Aires; IECS; 26 mayo 2020.
Não convencional em Espanhol | LILACS, BRISA/RedTESA | ID: biblio-1100165

RESUMO

CONTEXTO CLÍNICO: La enfermedad por el Coronavirus 2019 (COVID­19, por su sigla en inglés Coronavirus Disease 2019) es una enfermedad respiratoria de humanos producida por un nuevo coronavirus identificado con la sigla SARS-CoV-2. El período de incubación de la infección es de 2 a 14 días. La mayor parte de los contagios se producen de persona a persona, siendo altamente transmisible. El cuadro clínico varía desde casos asintomáticos (80%) a cuadros febriles con tos y dificultad respiratoria, neumonía y distrés respiratorio. También puede acompañarse de alteraciones gastrointestinales. (Anexo II). El 11 de marzo de 2020 la Organización Mundial de la Salud (OMS) declaro la COVID-19 como una pandemia. Desde ese momento hasta 17 mayo 2020 su circulación se ha reportado en 213 países reportándose más de 4.731.987 casos y la muerte 315.496 personas. TECNOLOGÍA: Las heparinas son sustancias anticoagulantes inyectables. Cabe distinguir entre la heparina estándar o heparina no fraccionada (HNF) y las heparinas de bajo peso molecular (HBPM). La actividad antitrombótica y anticoagulante de la HNF está relacionada con la capacidad de inhibir el factor Xa y el factor IIA, respectivamente. Las HBPM tienen menor actividad inhibitoria de la trombina o factor IIa, pero mantienen igual potencia respecto al factor Xa por lo que es de esperar que presenten menor riesgo de hemorragia pero igual actividad antitrombótica. Las ventajas del uso HBPM es que no requieren de controles. OBJETIVO: El objetivo del presente informe es evaluar la evidencia disponible acerca de la eficacia, seguridad y aspectos relacionados a profilaxis y tratamiento de eventos tromboembólicos en pacientes con COVID 19. MÉTODOS: Se realizó una búsqueda en las principales bases de datos bibliográficas, en buscadores genéricos de internet, y financiadores de salud. Se priorizó la inclusión de revisiones sistemáticas (RS), ensayos clínicos controlados aleatorizados (ECAs), evaluaciones de tecnologías sanitarias (ETS), evaluaciones económicas, guías de práctica clínica (GPC) y recomendaciones de diferentes organizaciones de salud. RESULTADOS: No se encontraron ECAs que evalúen el uso de HBPM (diferentes dosis incluyendo dosis estándares) versus no usarlo en pacientes con COVID-19 para la prevención y/o tratamiento de eventos trombóticos. Se incluyeron dos revisiones narrativas, una serie de casos prospectiva y seis recomendaciones de sociedades científicas. Se encontraron 18 estudios registrados sobre el uso de heparina en pacientes COVID-19 positivos (estudios observacionales para evaluar tasas de episodios trombóticos, estudios que comparan heparina no fraccionada vs HBPM en pacientes con coagulopatías o para profilaxis , comparación de diferentes dosis de HBPM vs dosis estándares , comparación de 40 mg de enoxaparina vs 120 mg, heparina no fracciona vs tinzaparin, comparación de profilaxis con dosis a rangos de anticoagulación). CONCLUSIONES: No se encontró evidencia directa que evalúe diferentes dosis de heparina de bajo peso molecular (incluyendo las dosis estándares) en pacientes con COVID-19 para la prevención o tratamiento de eventos trombóticos. Sin embargo, dada la evidencia que muestra que los pacientes con COVID-19 moderado a severo hospitalizados presentan un riesgo elevado de trastornos de coagulación, y que el pronóstico de las mismas podría ser mejor si se indica la profilaxis; la mayoría de las recomendaciones internacionales y nacionales la indican. Las distintas asociaciones de hematología internacionales, de cardiología estadounidenses publicadas en marzo 2020, y el Instituto Nacional de la Salud de EE.UU., ante la incertidumbre sobre las dosis de anticoagulantes, recomiendan el testeo de marcadores de la coagulación en todo paciente COVID-19 positivo hospitalizado y la administración de profilaxis con heparina de bajo peso molecular a dosis estándares. Se indicaría esta profilaxis en todo paciente hospitalizado, independientemente del diagnóstico. El uso de dosis mayores para la prevención eventos trombóticos debe ser solo usada en el contexto de ensayos clínicos de investigación y no de forma rutinaria. Es importante tener en cuenta que se encuentran en curso más de 18 ensayos clínicos sobre el uso de diferentes dosis y tipos de heparina para la prevención de eventos trombóticos que podrían cambiar estas recomendaciones.


Assuntos
Humanos , Tromboembolia/tratamento farmacológico , Heparina/uso terapêutico , Infecções por Coronavirus/fisiopatologia , Argentina , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Avaliação em Saúde
16.
s.l; s.n; 1 maio 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA | ID: biblio-1099517

RESUMO

CONTEXTO: A heparina tem mostrado propriedades antiinflamatórias ao reduzir a liberação e a atividade biológica da interleucina 6 (IL-6). OBJETIVOS: Identificar, avaliar sistematicamente e sumarizar as melhores evidências científicas disponíveis sobre os efeitos das heparinas no manejo de pacientes com infecção por SARS-CoV-2 (COVID-19). MÉTODOS: Revisão sistemática rápida (rapid review methodology), com busca realizada em 30 de abril de 2020. RESULTADOS: Após o processo de seleção, seis estudos foram identificados: dois estudos de coorte histórico e quatro ensaios clínicos randomizados em andamento. Os dois estudos de coorte eram heterogêneos, incluíram 491 adultos internados com infecção por SARS-CoV-2, que receberam ou não heparina em doses e por durações variadas, em adição ao tratamento de suporte (com ou sem antiviral). O risco de viés destes estudos foi considerado crítico. Os achados sugeriram que o uso de heparina parece (a) reduzir os níveis de dímero D e IL-6, (b) aumentar a concentração de linfócitos e (c) não alterar o tempo de internação hospitalar e a mortalidade. CONCLUSÃO: Considerando a limitação metodológica destes estudos e a imprecisão dos resultados, nenhuma estimativa sobre a eficácia e a segurança da heparina pode ser assumida. Espera-se que os resultados dos ensaios clínicos randomizados em andamento, envolvendo pelo menos 1.100 participantes, possam reduzir esta incerteza para orientar a tomada de decisão.(AU)


Assuntos
Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Heparina/uso terapêutico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Anticoagulantes/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Análise Custo-Benefício
17.
Rev. latinoam. enferm. (Online) ; 28: e3304, 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1101713

RESUMO

Objective: to analyze the evidence available in the literature about the lowest necessary dose of heparin to maintain the patency of the totally implanted central venous catheter in adult cancer patients. Method: an integrative literature review, carried out in the following databases: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências de Saúde, Sciverse Scopus, Web of Science, Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature, Cochrane Central Register of Controlled Trials, including thirteen studies. Results: the evidence showed that the dose of heparin (300 IU/ml) is the most used in maintaining the patency of the totally implanted central venous catheter. Conclusion: according to the selected studies, the lowest dose of heparin found in maintaining the patency of the totally implanted central venous catheter in cancer patients was 10 UN/ml with a volume of 5 ml of the heparin solution.


Objetivo: analisar as evidências disponíveis na literatura sobre a menor dose necessária de heparina para manter a patência do cateter venoso central totalmente implantado em pacientes oncológicos adultos. Método: revisão integrativa da literatura, realizada nas bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências de Saúde, Sciverse SCOPUS, Web of Science, Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature, Cochrane Central Register of Controlled Trials, sendo incluídos treze estudos. Resultados: as evidências mostraram que a dose de heparina (300 UI/ml), é a mais utilizada na manutenção da patência do cateter venoso central totalmente implantado. Conclusão: de acordo com os estudos selecionados a menor dose de heparina encontrada na manutenção da patência do cateter venoso central totalmente implantado em pacientes oncológicos, foi de 10 UN/ml com um volume de 5 ml da solução de heparina.


Objetivo: analizar la evidencia disponible en la literatura sobre la dosis más baja de heparina necesaria para mantener la permeabilidad del catéter venoso central totalmente implantado en pacientes oncológicos adultos. Método: revisión integradora de la literatura realizada en las siguientes bases de datos: Literatura Latinoamericana y del Caribe en Ciencias de la Salud, Sciverse Scopus, Web of Science, Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature, Cochrane Central Register of Controlled Trials, con la inclusión de trece estudios. Resultados: las pruebas demostraron que la dosis de heparina (300 UI/ml) es la más utilizada para mantener la permeabilidad del catéter venoso central totalmente implantado. Conclusión: según los estudios seleccionados, la dosis más baja de heparina encontrada en el mantenimiento de la permeabilidad del catéter venoso central totalmente implantado en pacientes oncológicos fue de 10 UN/ml con un volumen de 5 ml de solución de heparina.


Assuntos
Pacientes , Heparina/administração & dosagem , Obstrução do Cateter , Dispositivos de Acesso Vascular , Cateteres Venosos Centrais , Oncologia
18.
Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.) ; 32(3): 227-237, May-June 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1002219

RESUMO

The knowledge on the management of patients with acute coronary syndrome (ACS) is essential to reduce the gap between evidence and practice. Objective: To describe a simulation training strategy for emergency healthcare professionals and provide preliminary data on knowledge acquisition, learners' confidence and prescription of medications after training. Methods: The training was part of the implementation of two myocardial infarction systems of care. It comprehended lectures and simulation-based learning using high and low-fidelity mannequins and actors. It was tested in two phases: the first one in Belo Horizonte and the second one in Montes Claros, both in the state of Minas Gerais. A test was applied before and after training to assess knowledge acquisition. Confidence to perform thrombolysis in ST-elevation myocardial infarction (STEMI) patients was assessed using a questionnaire, and the impact on medication prescription analyzed STEMI patients admitted to hospitals in Montes Claros. Results: In the first phase, 156 professionals answered both tests: 70% of them improved their results and the median number of right answers increased (6, interquartile range [IQR] 5-7; vs 7 ([IQR] 6-9; p < 0.05). In the second phase, 242 professionals answered both tests: 58% of the physicians and 83% of the nurses obtained better test scores. Participants referred a positive impact on their clinical practice, 95% reported feeling very secure when perform fibrinolysis after the training, and there was also an impact on medication prescription. Conclusions: There was an impact on the learners' knowledge acquisition and confidence using our two-phase training model, with evidence of impact on performance


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Indicadores de Qualidade em Assistência à Saúde , Serviço Hospitalar de Emergência/tendências , Síndrome Coronariana Aguda/mortalidade , Prescrições de Medicamentos , Heparina/uso terapêutico , Reperfusão Miocárdica/métodos , Análise Estatística , Telemedicina/métodos , Assistência Centrada no Paciente/métodos , Educação Médica Continuada/métodos , Eletrocardiografia/métodos , Serviços Médicos de Emergência , Infarto do Miocárdio
19.
Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.) ; 32(3): 227-237, may.-june. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1005940

RESUMO

Background: The knowledge on the management of patients with acute coronary syndrome (ACS) is essential to reduce the gap between evidence and practice. Objective: To describe a simulation training strategy for emergency healthcare professionals and provide preliminary data on knowledge acquisition, learners' confidence and prescription of medications after training. Methods: The training was part of the implementation of two myocardial infarction systems of care. It comprehended lectures and simulation-based learning using high and low-fidelity mannequins and actors. It was tested in two phases: the first one in Belo Horizonte and the second one in Montes Claros, both in the state of Minas Gerais. A test was applied before and after training to assess knowledge acquisition. Confidence to perform thrombolysis in ST-elevation myocardial infarction (STEMI) patients was assessed using a questionnaire, and the impact on medication prescription analyzed STEMI patients admitted to hospitals in Montes Claros. Results: In the first phase, 156 professionals answered both tests: 70% of them improved their results and the median number of right answers increased (6, interquartile range [IQR] 5-7; vs 7 ([IQR] 6-9; p < 0.05). In the second phase, 242 professionals answered both tests: 58% of the physicians and 83% of the nurses obtained better test scores. Participants referred a positive impact on their clinical practice, 95% reported feeling very secure when perform fibrinolysis after the training, and there was also an impact on medication prescription. Conclusions: There was an impact on the learners' knowledge acquisition and confidence using our two-phase training model , with evidence of impact on performance


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Indicadores de Qualidade em Assistência à Saúde , Serviço Hospitalar de Emergência/tendências , Síndrome Coronariana Aguda/mortalidade , Prescrições de Medicamentos , Heparina/uso terapêutico , Reperfusão Miocárdica/métodos , Análise Estatística , Telemedicina/métodos , Assistência Centrada no Paciente/métodos , Educação Médica Continuada/métodos , Eletrocardiografia/métodos , Serviços Médicos de Emergência/métodos , Infarto do Miocárdio
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA