Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 9 de 9
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. reumatol ; 39(5): 269-274, set.-out. 1999. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-308755

RESUMO

Objetivos - Analisar a variabilidade genética dos componentes C3 e BF do sistema complemento em pacientes brasileiros portadores de lúpus eritematoso sistêmico (LES) e as possíveis associações entre suas formas alotípicas e determinadas manifestações clínicas e laboratoriais da doença. Pacientes e métodos - O estudo foi realizado em 95 pacientes portadores de LES (88 mulheres e 7 homens, com variação etária de 14 a 57 anos, média de 30,18 anos), segundo os critérios de classificação do Colégio Americano de Reumatologia, e em 89 controles sadios. Os alótipos de C3 e de BF foram detectados no soro dos pacientes e controles através de eletroforese de alta voltagem em gel agarose, seguido de imunofixação com anticorpo específico. Resultados - Os alótipos de C3 e BF observados no presente estudo foram: C3S, C3F, C3SF, C3SS05 e BFS, BFF, BFSSF, BFSF1, BFSF075, BFSS07, BFF1. Os resultados obtidos demonstrarem aumento do alótipo BFF nos pacientes, quando comparados com os controles normais (p= 0,055; RR = 2,87); para os demais alótipos, não houve diferença signifiante quanto à sua distribuição. Menor frequência do alótipo BFS foi observada nos pacientes que apresentaram manifestações neurológicas, em relação aos que não as tiveram (p=0,059); RR = 0,28). Também nos pacientes que apresentaram serosites, observou-se frequência diminuída dos alótipos C3S e BFS, quando comparados com os que naõ apresentaram esta manifestação durante o curso da doença (p=0,036 para C3 e p=0,021 para BF; RR = 0,38 para ambos). Conclusões - A frequência diminuída de BFS nos pacientes com manifestações neurológicas e de C3S e BFS nos que apresentaram serosites no curso da doença sugere associação negativa e possível papel protetor desses alótipos no desenvolvimento dessas manifestações clínicas no LES. Os achados aqui descritos sugerem que a variabilidade genetica das proteínas C3 e BF do sistema complemento pode estar relacionada com o mecanismo etiopatogênico e com a expressão clínica do LES em pacientes brasileiros


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Convertases de Complemento C3-C5 , Fator B do Complemento , Lúpus Eritematoso Sistêmico/etiologia , Polimorfismo Genético
2.
In. Palomo González, Iván; Ferreira Vigoroux, Arturo; Sepúlveda Carvajal, Cecilia; Rosemblatt Silber, Mario; Vergara Castillo, Ulises. Fundamentos de inmunología. Talca, Universidad de Talca, 1998. p.319-49, ilus, tab.
Monografia em Espanhol | LILACS | ID: lil-284814
3.
Rev. cuba. hematol. inmunol. hemoter ; 9(2): 77-80, jul.-dic. 1993. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-141901

RESUMO

Se efectuó la medición de la actividad de la vía clásica y alternativa, la actividad funcional del factor B y factor D, la cuantificación de C3 y C4, así como la detección de inmunocomplejos circulantes, en 23 pacientes con mieloma múltiple. Se observó una disminución estadísticamente significativa de la actividad de la vía alternativa, el factor B y bajos niveles de C3; el resto de los parámetros estudiados se mantuvo dentro de los límites normales. Los resultados obtenidos sugieren un fallo al nivel del mecanismo de activación de la vía alternativa debido a posibles alteraciones de sus componentes individuales, hecho a su vez favorecedor de la alta susceptibilidad a las infecciones en estos pacientes


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Infecções Bacterianas/etiologia , Convertases de Complemento C3-C5 , Via Alternativa do Complemento , Mieloma Múltiplo/complicações
4.
Ciênc. cult. (Säo Paulo) ; 43(1): 48-55, Jan.-Feb. 1991. ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-113450

RESUMO

The major complement component, C3, is the substrate for C3 convertases which emerge by activation of the classical and alternative complement pathways; fragments C3b and C3a are the resulting split products. The C3b becomes a constituent of the amplification C3-convertase in the alternative pathway, and of the C5 convertases responsible for the organization of the potentially cytolytic complex C5b-C9, being also able to interact with numerous serum proteins, cell surface molecules and foreign protein. The C3a functions as mediator of the early events of teh inflamatory process. Recent observations on the molecular features involved in the multiple interaction of C3 characterize this proteins as a most versatile and multifunctional molecule which is also an important participant of both the immune and monimmune surveillance mechanism


Assuntos
Humanos , Animais , Complemento C3/química , Convertases de Complemento C3-C5/química , Complemento C3/imunologia , Via Alternativa do Complemento , Via Clássica do Complemento
6.
Braz. j. med. biol. res ; 22(1): 1-16, 1989. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-67466

RESUMO

This review outlines: a) the main biochemical and biological properties of the complement system (C) componentes; b) the manner through which they interact in the two distinct routes of C activation, the classical and the alternative pathways, to generate the enzymes C3 and C5 convertases responsible for release of the peptides C4a, C3a and C5a endowed with the properties of mediating the early events of the inflammatory process or the potentially cytolytic complex C5b-C9; c) the main features of control of these activation processes; d) the identification of cell surface components present in the trypomastigote forms of Trypanosoma cruzi possibly involved in the mechanisms developed by this parasite to evade C lysis; e) the inactivation or removal of these cell surface components by enzymatic (trypsin or papin), chemical (periodate) or physical (heating at 45-C) treatments; f) isolation of these components by chromatographic methods; and, g) demonstration that some of these cell surace components interfere with C3 convertase formation or action in a manner similar to the decay accelerating factor (DAF)


Assuntos
Animais , Ativação do Complemento , Convertases de Complemento C3-C5/biossíntese , Proteínas do Sistema Complemento/imunologia , Trypanosoma cruzi/imunologia
8.
Rev. Inst. Med. Trop. Säo Paulo ; 26(1): 13-8, jan.-fev. 1984.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-20240

RESUMO

Os valores de complemento hemolitico total C3 total (nativo + produtos de degradacao) e o grau de conversao de C3 nativo foram estudados em dois subgrupos de pacientes chagasicos, nas formas cardiaca e indeterminada, e em um subgrupo de individuos nao chagasicos, clinicamente sadios.Os niveis de C3 total e as taxas de conversao de C3 em seus produtos de degradacao foram semelhantes nos tres subgrupos. Os valores de complemento hemolitico total foram estatisticamente diferentes nos tres subgrupos (nivel de significancia descritivo p= 0,0757), tendo sido observada media aritmetica mais baixa no subgrupo de cardiacos e mais elevada no subgrupo de controles.Maior amplitude de variacao dos niveis de complemento hemolitico total foi notada no subgrupo de cardiacos, no qual se encontraram os valores extremos (maximo e minimo), considerando-se todos os subgrupos


Assuntos
Humanos , Doença de Chagas , Complemento C3 , Convertases de Complemento C3-C5 , Proteínas do Sistema Complemento , Cardiomiopatia Chagásica
9.
Hansen. int ; 8(1): 5-8, 1983.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-18621

RESUMO

Os niveis de C3 total (C3 nativo mais seus produtos de degradacao) e o grau de conversao do C3 nativo em seus produtos de degradacao foram estudados em soros de pacientes V, T, I e de V com ENH. Soros de individuos normais foram tambem analisados, enquanto os niveis de C3 total nao diferiram significativamente entre os grupos, a conversao de C3 em seus produtos de degradacao foi significativamente maior nos soros de pacientes V e naqueles com ENH. A ativacao do sistema complemento e o envolvimento dos IC neste processo sao discutidos


Assuntos
Humanos , Complemento C3 , Convertases de Complemento C3-C5 , Hanseníase
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA