Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Base de dados
Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Mem. Inst. Oswaldo Cruz ; 114: e190076, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1002689

RESUMO

BACKGROUND In Brazil, the Yellow Fever virus (YFV) is endemic in the Amazon, from where it eventually expands into epidemic waves. Coastal south-eastern (SE) Brazil, which has been a YFV-free region for eight decades, has reported a severe sylvatic outbreak since 2016. The virus spread from the north toward the south of the Rio de Janeiro (RJ) state, causing 307 human cases with 105 deaths during the 2016-2017 and 2017-2018 transmission seasons. It is unclear, however, whether the YFV would persist in the coastal Atlantic Forest of RJ during subsequent transmission seasons. OBJECTIVES To conduct a real-time surveillance and assess the potential persistence of YFV in the coastal Atlantic Forest of RJ during the 2018-2019 transmission season. METHODS We combined epizootic surveillance with fast diagnostic and molecular, phylogenetic, and evolutionary analyses. FINDINGS Using this integrative strategy, we detected the first evidence of YFV re-emergence in the third transmission season (2018-2019) in a dying howler monkey from the central region of the RJ state. The YFV detected in 2019 has the molecular signature associated with the current SE YFV outbreak and exhibited a close phylogenetic relationship with the YFV lineage that circulated in the same Atlantic Forest fragment during the past seasons. This lineage circulated along the coastal side of the Serra do Mar mountain chain, and its evolution seems to be mainly driven by genetic drift. The potential bridge vector Aedes albopictus was found probing on the recently dead howler monkey in the forest edge, very close to urban areas. MAIN CONCLUSIONS Collectively, our data revealed that YFV transmission persisted at the same Atlantic Forest area for at least three consecutive transmission seasons without the need of new introductions. Our real-time surveillance strategy permitted health authorities to take preventive actions within 48 h after the detection of the sick non-human primate. The local virus persistence and the proximity of the epizootic forest to urban areas reinforces the concern with regards to the risk of re-urbanisation and seasonal re-emergence of YFV, stressing the need for continuous effective surveillance and high vaccination coverage in the SE region, particularly in RJ, an important tourist location.


Assuntos
Febre Amarela/terapia , Sistemas de Transporte de Aminoácidos , Mosquitos Vetores/patogenicidade , Alouatta , Filogeografia
2.
Femina ; 35(9): 579-584, set. 2007.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-493969

RESUMO

A descrição do transporte placentário envolve informações sobre mecanismos, propriedades e regulação genética das substâncias moleculares. As trocas materno-fetais se concretizam pelas células do sinciotrofoblasto (microvilosidades e camada basal da membrana plasmática) bem como o tecido conectivo e o endotélio capilar fetal. A transferência de glicose ocorre pelo mecanismo de difusão facilitada e já foram identificados na placenta humana aproximadamente 15 sistemas de transporte dos aminoácidos. A grande maioria das drogas é transportada pelo mecanismo de difusão, porém uma pequena parte depende de suas características fisicoquímicas.


Assuntos
Feminino , Gravidez , Transporte Biológico , Glucose/metabolismo , Placenta/metabolismo , Sangue Fetal , Sistemas de Transporte de Aminoácidos/metabolismo , Troca Materno-Fetal/fisiologia , Vitaminas/metabolismo , Retardo do Crescimento Fetal/etiologia
3.
Fortaleza; s.n; 2002.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-759895

RESUMO

A cólera é uma doença que se tornou endêmica no Nordeste do Brasil após a pandemia iniciada no Peru em 1991. A toxina do Vibrio cholerae (TC) causa potente ação secretória no intestino delgado, podendo levar a desequilíbrio hidro-eletrolítico e choque hipovolêmico nos pacientes com cólera. Postulamos que a administração de substratos, tais como aminoácidos e di-peptídeos a base de glutamina, possa aumentar a absorção de sódio e água no intestino, reduzindo parcialmente as perdas hidro-eletrolíticas na doença. Este trabalho tem como objetivo estudar a farmacodinâmica da absorção de substratos Na+ e/ou H+ -dependentes no intestino delgado de coelho normal e naquele pré-tratado com a TC. A administração de substratos com mecanismos de absorção Na+ -dependentes pode contrabalançar parcialmente as perdas hídricas e eletrolíticas. Outros substratos, tais como os di- e tri-peptídeos, que apresentam mecanismos de absorção próton-dependentes, também possuem propriedades semelhantes. Estas reflexões nos levaram a estudar os efeitos da toxina de cólera sobre os parâmetros elétricos de dois segmentos intestinais (jejuno e íleo). Alças de jejuno proximal e de íleo distal foram isoladas in vivo e injetadas com 5 ml de toxina de cólera (1 μ/ml) em solução fisiológica (grupo experimental) ou igual volume de solução fisiológica (grupo controle). Após 1 hora de incubação com a toxina, as alças foram retiradas, dissecadas da membrana serosa e abertas. Os fragmentos planos foram montados em câmaras de perfusão com temperatura e oxigenação controladas. O lado mucoso foi perfundido por solução sem glicose (substituída por manitol), enquanto que o lado seroso por solução glicosada. Após estabilização, foram adicionados cumulativamente substratos em concentrações que variam de 1x10-5 a 1,7x10-3 M...


Assuntos
Animais , Coelhos , Sistemas de Transporte de Aminoácidos , Cólera , Hidratação , Glutamina , Soluções para Reidratação , Teofilina , Vibrio cholerae
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA