Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 13 de 13
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Base de dados
Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Braz. j. med. biol. res ; 38(4): 577-582, Apr. 2005. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-398185

RESUMO

The objective of the present study was to evaluate the role of physical exercise as well as the influence of hydration with an isotonic sports drink on renal function in male Wistar rats. Four groups were studied over a period of 42 days: 1) control (N = 9); 2) physical exercise (Exe, N = 7); 3) isotonic drink (Drink, N = 8); 4) physical exercise + isotonic drink (Exe + Drink, N = 8). Physical exercise consisted of running on a motor-driven treadmill for 1 h/day, at 20 m/min, 5 days a week. The isotonic sports drink was a commercial solution used by athletes for rehydration after physical activity, 2 ml administered by gavage twice a day. Urine cultures were performed in all animals. Twenty-four-hour urine samples were collected in metabolic cages at the beginning and at the end of the protocol period. Urinary and plasma parameters (sodium, potassium, urea, creatinine, calcium) did not differ among groups. However, an amorphous material was observed in the bladders of animals in the Exe + Drink and Drink groups. Characterization of the material by Western blot revealed the presence of Tamm-Horsfall protein and angiotensin converting enzyme. Physical exercise and the isotonic drink did not change the plasma or urinary parameters measured. However, the isotonic drink induced the formation of intravesical matrix, suggesting a potential lithogenic risk.


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Bebidas/efeitos adversos , Soluções Isotônicas/efeitos adversos , Cálculos Renais/induzido quimicamente , Rim/fisiologia , Condicionamento Físico Animal , Soluções para Reidratação/efeitos adversos , Western Blotting , Biomarcadores/sangue , Biomarcadores/urina , Mucoproteínas/urina , Ratos Wistar , Fatores de Risco
2.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 15(1): 34-39, jan.-fev. 2005. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-414506

RESUMO

Embora não haja provas laboratoriais patognomônicas para o diagnóstico de certeza da febre reumática, existem alguns achados de laboratório e algumas considerações que nos auxiliam tanto na conclusão de uma hipótese clínica como no acompanhamento e nos critérios de cura da doença. Por isso é sempre bom lembrar que o diagnóstico dessa doença se faz com um conjunto de dados clínicos como história e exame clínico, bem como de resultados de provas laboratoriais. Existem dois tipos de exames laboratoriais que são úteis no diagnóstico e na avaliação da evolução, assim como na cura: os que pesquisam processos imunogenéticos (celulares, mole culares e humorais) importantes para determinar a gênese da afecção, e os que reconhecem a existência de um processo inflamatório agudo, que seriam as chamadas reações da "fase aguda do soro". Dentre estas últimas encontram-se as muco proteínas e a fração alfa-2-globulina, que se comportam como provas seguras e sensíveis, devendo-se somente à normalização das mesmas o desaparecimento do processo inflamatório agudo.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Técnicas de Laboratório Clínico , Febre Reumática/complicações , Febre Reumática/diagnóstico , Mucoproteínas/análise , Proteína C-Reativa/análise
3.
J. bras. patol. med. lab ; 38(2): 87-91, jun. 2002. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-316881

RESUMO

A quantificaçäo sérica da alfað1ðglicoproteína (GPA) ácida é útil no diagnóstico e no acompanhamento dos processos agudos resultantes de múltiplas causas. Esta proteína também pode ser estimada pela quantificaçäo da mucoproteína (Muco), ensaio que reflete as glicoproteínas com elevado teor de açúcar, entre as quais a GPA é majoritária. O objetivo deste trabalho é verificar a correlaçäo e a performance analítica das determinações de mucoproteína (Muco) e alfað1ðglicoproteína ácida (GPA), propondo uma equaçäo de regressäo linear. Amostras de soros e 540 pacientes, com idades entre 10 e 79 anos (média de 34,6), predominando mulheres (71,3 por cento), foram analisadas simultaneamente para Muco (Winzler, manual com reagentes próprios) e GPA (imunoturbidimetria automatizada, Roche; Cobas mira). A análise de regressäo, fixando a Muco como variável dependente, apresentou Muco (mg/dl em tirosina) = 0,031 x GPA (mg/dl) + 0,8 (r = 0,91); e, fixando o intercepto em zero, Muco = 0,039 x GPA (r = 0,98). A imprecisäo interensaio foi de 23,4 por cento e 5,2 por cento (coeficiente de variaçäo), respectivamente, para Muco e GPA. Conclusäo: a elevada variabilidade analítica da quantificaçäo da mucoproteína pelo método de Winzler recomenda que este ensaio seja substituído pela dosagem da alfað1ðglicoproteína ácida. Quanto necessário, recomendamos estimar a mucoproteína, quantificando a alfað1ðglicoproteína ácida com ensaios de mesmo desempenho que o do utilizado neste trabalho, e usar a equaçäo de regressäo AGP (mg/dl) x 0,039 = Muco (mg/dl em tirosina)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Indicadores e Reagentes , Modelos Lineares , Mucoproteínas/análise , Orosomucoide , Patologia Clínica/normas , Controle de Qualidade , Valores de Referência
4.
Rev. Fac. Farm. (Merida) ; 40: 158-165, 2000.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-305941

RESUMO

En el presente trabajo se cuantificó el contenido sérico de las mucoproteínas y de las proteínas combinadas con hexosas (PBH) o con ácido siálico (PAS) en 440 escolares portadores de diversas patologías (GRUPO DE CASOS) y se comparó con los hallazgos obtenidos en 160 escolares sanos con características similares a los casos (GRUPO TESTIGO). Los valores de mucoproteínas, PBH y PAS en los escolares sanos fueron 15ñ9, 112ñ20 y 66ñ12 mg/dL, respectivamente, los cuales se utilizaron para comparar con los casos. En los escolares enfermos no tratados los niveles de estas seroglicoproteínas difieren significativamente (p<0.05), dependiendo de la patología en estudio, al comparar con los valores normales y de los escolares tratados. En las piodermitis y en las parasitosis se encuentran valores de PBH inferiores al rango normal, igual fenómeno se detectó con las mucoproteínas en las hepatitis virales e infecciones agudas. Cuando los tratamientos son adecuados, los valores alterados de las glicoproteínas rápidamente retornan a la normalidad. Se concluye que la determinación de estas seroglicoproteínas puede ser un auxiliar útil para evaluar la respuesta de los pacientes al tratamiento (s) y en casos de diagnóstico difícil, tal como sucede en los escolares ictéricos


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Hexoses , Mucoproteínas , Ácido N-Acetilneuramínico , Venezuela
5.
Rev. SOCERJ ; 9(1): 26-8, jan. 1996.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-248207

RESUMO

Os exames laboratoriais de fase aguda auxiliam no diagnóstico da febre reumática, contudo são a Anamnese e o Exame Clínico os fatores mais importantes na elaboração deste diagnóstico. A dosagem de anticorpos contra antígenos estreptococcus constitui evidência de estreptococcia prévia, enquanto as provas de atividade inflamatória denunciam atividade inflamatória inespecífica. Atividade essa que poderá "apontar" para Febre Reumática, se a Anamnese e o Exame Clínico sugerirem esse diagnóstico.


Assuntos
Humanos , Doença Aguda , Febre Reumática/diagnóstico , Eletroforese , Anamnese , Mucoproteínas , Proteína C
6.
J. venom. anim. toxins ; 1(1): 11-22, 1995. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-194266

RESUMO

Thirty-one patients bitten by venomous snakes in Botucatu area (State of Säo Paulo - Brazil), sixteen by Bothrops spp. and fifteen by Crotalus durissus terrificus, were studied. The group comprised twenty-nine males and two females, ranging from fourteen to sixty-three years of age (mean 33 ñ 15.Leukocytosis with neutrophilia and lymphopenia, increase of mucoproteins and C reactive protein, decrease of total serum protein and albumin, were observed on the first day after the accident. In addition, increased serum levels of the cytokines IL-6 and IL-8, but not of IL-1 beta and TNF-alpha, were observed. The alterations were generally more intense in patients bitten by Crotalus durissus terrificus than by Bothrops spp. It is concluded that these snakebite envenomations closely resemble an acute trauma, inducing a typical acute-phase response.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Citocinas/fisiologia , Elapidae , Interleucina-1/farmacologia , Interleucina-6/farmacologia , Leucocitose/fisiopatologia , Linfopenia/fisiopatologia , Proteína C-Reativa/farmacologia , Proteínas da Fase Aguda/farmacologia , Reação de Fase Aguda/fisiopatologia , Albumina Sérica/farmacologia , Interleucina-8/farmacologia , Mucoproteínas/farmacologia , Neutropenia/fisiopatologia , Mordeduras de Serpentes/fisiopatologia , Venenos de Serpentes/envenenamento , Fator de Necrose Tumoral alfa
7.
Medula ; 3(3/4): 60-2, jul.-dic. 1994. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-251857

RESUMO

El interés sobre las glicoproteínas séricas, incluyendo las mucoproteínas, se reflejan en la gran cantidad de publicaciones que existen sobre el tema. La mayoría de ellas se refiere a personas adultas no encontrándose ningún estudio completo sobre estos compuestos durante la niñez y la adolescencia. En la presente investigación se cuantificó el contenido sérico de las mucoproteínas en 320 escolares en buen estado de salud:160 niños y 160 niñas, entre 7 y 14 años de edad, procedentes de la ciudad de Mérida(Venezuela). Las mucoproteínas alcanzaron un promedio de 15ñ4mg/dl(rango=88-18), no demostrándose ninguna variación significativa en este valor en relación con la edad o con el sexo de los escolares sometidos al estudio


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Feminino , Masculino , Sedimentação Sanguínea , Criança , Educação/métodos , Estatística/métodos , Mucoproteínas/classificação , Sorologia , Sorologia/classificação , Venezuela
9.
An. bras. dermatol ; 67(5): 251-4, set.-out. 1992. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-123485

RESUMO

Säo analisados retrospectivamente 500 protocolos clínicos de pacientes com paracoccidioidomicose do Hospital Evandro Chagas, Fundaçäo Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro observados no período de 1960 a 1986. A amostra estudada consta de 466 homens e 34 mulheres, com idades que variaram de quatro a 83 anos, tendo predominado a doença ema dultos masculinos, entre 30 e 60 anos, que exerciam ou exerceram atividades na lavoura. Os órgäos mais atingidos foram mucosa, pulmöes e linfonodos. Quanto à forma clínica, 465 casos do tipo adulto e 35 do juvenil, sendo neste tipo o sexo feminino proporcionalmente mais atingido


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Idoso , Técnicas de Laboratório Clínico/tendências , Eletroforese das Proteínas Sanguíneas/métodos , Paracoccidioides/efeitos dos fármacos , Paracoccidioidomicose/epidemiologia , Trabalhadores Rurais , Brasil , Mucosa Intestinal/patologia , Mucoproteínas/uso terapêutico , Pulmão/patologia
10.
Rev. Inst. Adolfo Lutz ; 50(1/2): 281-3, 1990. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-100213

RESUMO

O objetivo do presente trabalho foi avaliar a influência da concentraçäo do ácido perclórico e da temperatura de desproteinizaçäo, na determinaçäo das mucoproteínas séricas. Como o doseamento das mucoproteínas possui importância clínica no acompanhamento de doenças infecciosas e de vários distúrbios metabólicos, exige-se, desta forma, um controle minucioso de fatores externos que possam interferir na sua quantificaçäo.


Assuntos
Laboratórios , Mucoproteínas
11.
Folha méd ; 98(4): 181-5, abr. 1989. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-236130

RESUMO

Foram estudados os efeitos resultantes da adição da beta-propiolactona (BPL) ao sangue total e soro nas dosagens de íons, na capacidade de fixação do ferro (TIBC), nas mucoproteínas, na eletroforese de proteínas e em algumas provas de funções hepáticas e pancreáticas. A adição desta substância ao sangue pode levar à hemólise, com conseqüentes alterações de análises bioquímicas. De todos os testes estudados apenas as dosagens de mucoproteínas nas alíquotas de soro contendo BPL apresentaram alterações com significado estatístico. Os autores recomendam o uso da BPL antes da realização das análises bioquímicas de rotina em soros de indivíduos infectados pelo HIV ou pertencentes a grupos de risco.


Assuntos
Humanos , Análise Química do Sangue , HIV , Propiolactona/farmacologia , Eletroforese das Proteínas Sanguíneas , Fígado/fisiologia , Infecções por HIV/prevenção & controle , Íons , Ferro/metabolismo , Mucoproteínas , Pâncreas/fisiologia
12.
Rev. bras. reumatol ; 27(4): 110-4, jul.-ago. 1987. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-42335

RESUMO

Em pacientes com artrite reumatóide, as provas de velocidade de hemossedimentaçäo e dosagem das mucoproteínas séricas säo comparadas entre si quanto à sensibilidade e correlaçäo com o grau de atividade clínica. Com essa finalidade, foram estudadas duas populaçöes de doentes com artrite reumatóide: 94 pacientes de levantamento retrospectivo de prontuários e 23 pacientes avaliados mensalmente em protocolo prospectivo. As duas provas mostraram resultados semelhantes quanto à sensibilidade em refletir a atividade inflamatória nas duas populaçöes estudadas. A prática de solicitar as duas provas numa só visita é, a nosso ver, muito onerosa, produzindo pouco resultado além daquele obtido com a velocidade de hemossedimentaçäo isolada. A dosagem das mucoproteínas foi ligeiramente superior à velocidade de hemossedimentaçäo em correlacionar-se com critérios clínicos de atividade inflamatória, mas nenhuma das duas provas reflete bem o grau de inflamaçäo


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Artrite Reumatoide/sangue , Sedimentação Sanguínea , Mucoproteínas/sangue
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA