Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 286
Filtrar
1.
Brasília; CONASS; fev. 2021. 232 p. (Linha Editorial Internacional de Apoio aos Sistemas de Saúde (LEIASS), 6).
Monografia em Português | LILACS, CONASS | ID: biblio-1177988

RESUMO

Esta publicação, a 6ª da série LEIASS (Linha Editorial Internacional de Apoio aos Sistemas de Saúde), é fruto dos esforços conjuntos do Conselho Nacional de Secretários de Saúde do Brasil (CONASS) e do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa em reunir artigos de destacados autores, de diferentes países, sobre o importante tema da Comunicação em Saúde, nestes tempos de pandemia da Covid-19. Além de autores do Brasil e Portugal, estão também presentes neste volume artigos de especialistas do Canadá, Estados Unidos da América, Inglaterra, México e Uruguai, a quem agradecemos o valioso contributo à discussão. Um agradecimento especial deve ser feito à Profa. Dra. Ana Valéria Machado Mendonça, da Universidade de Brasília, que aceitou nosso convite para encarregar-se de organizar a presente obra. Há uma riqueza imensa de assuntos, que incluem a promoção da saúde; a revisão sistemática sobre o processo de comunicação em saúde na vigência da pandemia; a comunicação direcionada a povos indígenas; as questões afetas à saúde mental; a desinformação e o papel da mídia, dentre outros. Esperamos que a partilha de pontos de vista distintos, que envolvem realidades próprias a cada um desses países, possa auxiliar na compreensão do que se tem assistido em nível global em matéria de comunicação em saúde e suas repercussões no sucesso ou nas dificuldades enfrentadas face à pandemia da COVID-19.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/epidemiologia , Quarentena/organização & administração , Infecções por Coronavirus/epidemiologia , Pandemias/prevenção & controle , Monitoramento Epidemiológico , Sistemas Públicos de Saúde , Isolamento Social , Brasil/epidemiologia , Vacinas contra Influenza/imunologia , Programas de Imunização , Comunicação , Populações Vulneráveis , Influenza Humana/imunologia , Comunicação em Saúde , Promoção da Saúde/organização & administração
2.
Esc. Anna Nery Rev. Enferm ; 25(spe): e20200379, 2021. graf
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1148333

RESUMO

Objetivo: descrever a experiência de integração ensino-serviço durante a primeira etapa da 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza na emergência da COVID-19. Método: relato de experiência sobre a parceria de um curso de enfermagem de uma das instituições de ensino superior de Ribeirão Preto-SP, Brasil, com serviços da Atenção Primária à Saúde na referida campanha, no período de março a abril de 2020. Resultados: essa parceria mobilizou diversos voluntários para implementar 35 postos volantes de vacinação, incluindo um drive-thru. Nessa primeira etapa, foram aplicadas 91.697 doses do imunobiológico em idosos, de um total de 98.189, que correspondeu a 83,3%, valor muito próximo da cobertura vacinal de 90% esperada para esse grupo populacional. Com a parceria, o número total de doses aplicadas em idosos ao final da 22a campanha, na cidade, superou em 42,6% a média dos últimos cinco anos. Conclusão e implicações para a prática: atribui-se esse percentual ao trabalho coletivo e multiprofissional e ao compromisso social das instituições envolvidas com a proteção da saúde, a preservação da vida e o fortalecimento do Sistema Único de Saúde.


Objective: to describe the experience of teaching-service integration during the first stage of the 22nd Brazilian National Influenza Vaccination Campaign in the emergence of COVID-19. Method: this is an experience report on the partnership of a nursing course from one of the higher education institutions in Ribeirão Preto-SP, Brazil, with Primary Health Care services in that campaign, from March to April 2020. Results: this partnership mobilized several volunteers to implement 35 vaccination stations, including a drive-thru. In this first stage, 91,697 doses of the immunobiological agent were applied to older adults, from a total of 98,189, which corresponded to 83.3%, a value very close to the 90% vaccination coverage expected for this population group. With the partnership, the total number of doses applied to older adults at the end of the 22nd campaign in the city exceeded the average of the last five years by 42.6%. Conclusion and implications for practice: this percentage is attributed to the collective and multiprofessional work and the social commitment of the institutions involved with protection of health, preservation of life and strengthening of the Unified Health System.


Objetivo: describir la experiencia de integración enseñanza-servicio durante la primera etapa de la 22ª Campaña Nacional de Vacunación contra el Influenza en la emergencia de la covid-19. Método: un relato de experiencia de la asociación de un curso de enfermería de una institución de enseñanza superior de Ribeirão Preto-SP, Brasil con servicios de la atención primaria a la salud en la referida campaña, en el período de marzo a abril de 2020. Resultados: esta asociación movilizó a varios voluntarios para implementar 35 estaciones de vacunación, incluyendo un drive-thru. En esa primera etapa, fueron aplicadas 91.697 dosis del inmunobiológico en ancianos, de un total de 98.189, que correspondió a 83,3%, valor muy próximo de la cobertura vacunal de 90% esperada para ese grupo poblacional. Con la asociación, el número total de dosis aplicadas en ancianos al final de la 22a campaña en la ciudad superó en 42,6% el promedio de los últimos cinco años. Conclusión e implicaciones para la práctica: este porcentaje se atribuye al trabajo colectivo e interprofesional y al compromiso social de las instituciones involucradas con la protección de la salud, la preservación de la vida y el fortalecimiento del Sistema Único de Salud.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Vírus da Influenza A/imunologia , Atenção Primária à Saúde , Vacinas contra Influenza , Programas de Imunização , Influenza Humana/prevenção & controle , Pneumonia Viral/prevenção & controle , Infecções por Coronavirus/prevenção & controle , Educação em Enfermagem , Betacoronavirus
3.
Rev. enferm. Cent.-Oeste Min ; 10(1): 3790, out. 2020.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1147842

RESUMO

Objetivo: Relatar a experiência de pós-graduandos na campanha de vacinação contra a Influenza e refletir sobre os aspectos relacionados à aprendizagem que decorreram deste processo. Método: Trata-se de um estudo descritivo, do tipo relato de experiência, de dois estudantes de um Programa de Pós-Graduação em Enfermagem em Saúde Pública que participaram da primeira etapa da 22ª Campanha de Vacinação contra Influenza, voltada à população com 60 anos ou mais e aos profissionais de saúde. Resultados: A participação dos pós-graduandos, na campanha de vacinação contra Influenza, que também se estabeleceu como uma das estratégias de enfrentamento da pandemia por COVID19, possibilitou um olhar crítico-reflexivo e o reconhecimento dos limites e das potencialidades do sistema local de saúde. Experiências como essas são estimuladoras pela diversidade dos cenários de prática e por propiciarem a imersão em situações-problemas reais, estratégia que possibilita a consolidação da aprendizagem. Conclusão: Destacam-se os esforços e a parceria entre ensino e serviço, o que promove maior efetividade às atividades de atenção em saúde, como também impacto à formação do estudante, por meio da qualificação profissional, oportunizando desenvolvimento de atividades com uma equipe multiprofissional.(AU)


Objective: To report the experience of graduate students in the Influenza vaccination campaign and reflect on the aspects learned from this process. Method: This is a descriptive study, more specifically an experience report, by two students from a Graduate Program in Nursing in Public Health, who participated in the first stage of the 22nd Influenza Vaccination Campaign, for a population aged 60 years or more and for health professionals. Results: The participation of graduate students in the Influenza vaccination campaign, which has also been established as one of the strategies for coping with the COVID-19 pandemic, enabled a critical-reflective look upon and the recognition of the limits and possibilities of the local health system. Experiences like these stimulate and consolidate learning due to the diversity of practical scenarios and the possibility of immersion in real-life problem situations. Conclusion: The efforts and the partnership between teaching and service are highlighted, since they promote greater effectiveness in health care activities, as well as an impact on student training, through professional qualification, providing opportunities to develop activities with a multiprofessional team(AU)


Objetivo: Informar sobre la experiencia de los estudiantes graduados en la campaña de vacunación contra la Influenza y reflexionar sobre los aspectos relacionados con el aprendizaje que resultaron de este proceso. Método: Este es un estudio descriptivo, del tipo de informe de experiencia, de dos estudiantes de un Programa de Posgrado en Enfermería en Salud Pública, que participaron en la primera etapa de la 22ª Campaña de Vacunación contra la Influenza, para una población de 60 años o más y para profesionales de la salud. Resultados: La participación de estudiantes de posgrado en la campaña de vacunación contra la Influenza, que también se ha establecido como una de las estrategias para hacer frente a la pandemia causada por COVID-19, ha permitido una mirada reflexiva y crítica y el reconocimiento de los límites y posibilidades del sistema de salud local. Experiencias como estas son estimulantes debido a la diversidad de escenarios de práctica y porque proporcionan inmersión en situaciones de problemas reales, una estrategia que permite la consolidación del aprendizaje. Conclusión: Se destacan los esfuerzos y la asociación entre la enseñanza y el servicio, lo que promueve una mayor efectividad en las actividades de atención médica, así como un impacto en la capacitación de los estudiantes, a través de la calificación profesional, brindando oportunidades para desarrollar actividades con un equipo multiprofesional.(AU)


Assuntos
Vacinas contra Influenza , Colaboração Intersetorial , Infecções por Coronavirus , Práticas Interdisciplinares , Aprendizagem
4.
Brasília; s.n; 29 jul. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117728

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 16 artigos e 3 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Midazolam/uso terapêutico , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Vacinas contra Influenza/uso terapêutico , Propofol/uso terapêutico , Cloroquina/uso terapêutico , Anti-Inflamatórios não Esteroides/uso terapêutico , Fentanila/uso terapêutico , Estudos Transversais , Estudos de Coortes , Enoxaparina/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Cobre/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Resveratrol/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Ketamina/uso terapêutico
5.
Brasília; s.n; 30 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, Inca, PIE | ID: biblio-1117603

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 14 artigos e 31 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Vitamina D/uso terapêutico , Ivermectina/uso terapêutico , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Prednisona/uso terapêutico , Vacina BCG/uso terapêutico , Vacinas contra Influenza/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Antirreumáticos/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico , Proteína Antagonista do Receptor de Interleucina 1/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Inibidores de Janus Quinases/uso terapêutico , Glucocorticoides/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Hidroxiureia/uso terapêutico , Imunossupressores/uso terapêutico
6.
Brasília; s.n; 8 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1100298

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 13 artigos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Acetilcisteína/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , gama-Globulinas/uso terapêutico , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Vacina BCG , Vacinas contra Influenza , Famotidina/uso terapêutico , Auto-Hemoterapia , Cloroquina/uso terapêutico , Colchicina/uso terapêutico , Interferon-alfa/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Vacinas Pneumocócicas , Lopinavir/uso terapêutico , Estudo Observacional , Óxido Nítrico/uso terapêutico
7.
Rev. chil. infectol ; 37(2): 138-146, abr. 2020. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1126100

RESUMO

Resumen Introducción: Los pacientes con leucemia linfoblástica aguda (LLA) tienen alto riesgo de influenza grave y la vacunación es altamente recomendada. La inmunogenicidad y efectividad de la vacuna es menor comparada a los sujetos sanos. Objetivo: Evaluar la respuesta inmune inducida por vacuna anti-influenza en niños con LLA y observar su efectividad. Métodos: Se reclutaron niños con LLA en terapia de mantención y niños sanos. Se tomaron muestras de sangre el día de la vacuna (D0) y al día 28 (D28), y se realizó test de inhibición de hemaglutinación (IHA) contra H1N1. Los pacientes fueron seguidos por un año, registrando datos clínicos y episodios de influenza. Resultados: Se incluyeron 34 niños con LLA y 9 niños sanos. Respecto al IHA en D28, 12/34 pacientes y 5/8 niños sanos presentaron títulos ≥ 1/40, resultando una tasa de seroprotección de 35 y 63%, respectivamente. Los niños seroprotegidos eran significativamente mayores. Durante el seguimiento, sólo tres pacientes, no seroprotegidos, presentaron infección por influenza, ninguno requirió oxigeno o cuidados intensivos. Discusión: Los niños con LLA alcanzaron una tasa seroprotección más baja que la observada en niños sanos. Sin embargo, ninguno de los niños seroprotegidos presentó infección por influenza, reforzando la recomendación de vacunación anual.


Abstract Background: Patients with acute lymphoblastic leukemia (ALL) have high risk of severe influenza infection and vaccination is highly recommended. The immunogenicity and effectiveness of vaccination are lower than in healthy people. Aim: To evaluate the immune response induced by influenza vaccine in children with ALL and observe effectiveness. Method: Children with ALL in maintenance phase and healthy children were recruited. Blood samples were taken at vaccination day (D0) and at day 28 (D28). Humoral response was evaluated by hemaglutination inhibition test (HAI) against H1N1. Patients were followed up for one year, clinical data and influenza episodes were recorded. Results: 34 children with ALL and 9 healthy children were included. Concerning HAI on D28, 12/34 patients and 5/8 healthy children had titers ≥ 1/40, with seroprotection rates of 35 and 63% respectively. Seroprotected children were older than non-seroprotected ones. During follow-up, only 3 patients non seroprotected, presented influenza infection, without oxygen supplementation or critical care support. Discussion: Children with ALL had a lower seroprotection rate than healthy children. Nevertheless, none of the seroprotected children presented influenza infection, reinforcing the annual vaccination recommendation.


Assuntos
Humanos , Criança , Vacinas contra Influenza , Influenza Humana , Leucemia-Linfoma Linfoblástico de Células Precursoras , Vacinação , Vírus da Influenza A Subtipo H1N1 , Imunidade Humoral , Anticorpos Antivirais
8.
Braz. j. infect. dis ; 24(1): 73-80, Feb. 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1089322

RESUMO

ABSTRACT Introduction Influenza is an important cause of morbimortality worldwide. Although people at the extremes of age have a greater risk of complications, influenza has been more frequently investigated in the elderly than in children, and inpatients than outpatients. Yearly vaccination with trivalent or quadrivalent vaccines is the main strategy to control influenza. Objectives Determine the clinical and molecular characteristics of influenza A and B infections in children and adolescents with influenza-like illness (ILI). Methods: A cohort of outpatient children and adolescents with ILI was followed for 20 months. Influenza was diagnosed with commercial multiplex PCR platforms. Results: 179 patients had 277 episodes of ILI, being 79 episodes of influenza A and 20 episodes of influenza B. Influenza A and B cases were mild and had similar presentation. Phylogenetic tree of influenza B viruses showed that 91.6% belonged to the B/Yamagata lineage, which is not included in trivalent vaccines. Conclusions: Influenza A and B are often detected in children and adolescents with ILI episodes, with similar and mild presentation in outpatients. The mismatch between the circulating influenza viruses and the trivalent vaccine offered in Brazil may have contributed to the high frequency of influenza A and B in this population.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Lactente , Pré-Escolar , Criança , Adulto Jovem , Vírus da Influenza A/genética , Vírus da Influenza B/genética , Pacientes Ambulatoriais/estatística & dados numéricos , Influenza Humana/virologia , Filogenia , Infecções Respiratórias/epidemiologia , Infecções Respiratórias/virologia , Estações do Ano , Fatores de Tempo , Brasil/epidemiologia , Vacinas contra Influenza , Estudos Prospectivos , Seguimentos , Estatísticas não Paramétricas , Influenza Humana/prevenção & controle , Influenza Humana/epidemiologia
10.
Ciênc. Saúde Colet ; 24(12): 4655-4664, dez. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1055729

RESUMO

Abstract This article aims to identify the prevalence and factors associated with influenza vaccination in pregnant women. This is a cross-sectional study conducted in a municipality in the southernmost region of Brazil, which included all women giving birth in 2016. The outcome was having received the vaccine against influenza during pregnancy. Sociodemographic, behavioral and prenatal care characteristics and morbidities were analyzed. The analysis included sample description, the prevalence of vaccination for each independent variable and a multivariate analysis. Two thousand six hundred ninety-four pregnant women were interviewed, of which 53.9% reported having been vaccinated. Factors associated with increased prevalence of vaccination were mother's higher schooling, prenatal care, tetanus vaccination and prenatal care performed in a public service. On the other hand, prenatal care onset after the first quarter reduced the prevalence of vaccination. The results point to the need to reinforce the importance of vaccination against influenza among pregnant women and among health professionals, regardless of the severity of the current epidemiological setting.


Resumo O objetivo deste artigo é identificar a prevalência da imunização contra a gripe em mulheres grávidas e seus fatores associados. Estudo transversal realizado em um município no extremo sul do Brasil, que incluiu todas as mulheres que deram à luz no ano de 2016. O desfecho foi ter recebido a vacina contra a gripe durante a gravidez. Características sociodemográficas, comportamentais, do pré-natal e morbidades foram analisadas como fatores associados à vacinação. A análise constou de descrição da amostra, prevalência da vacinação para cada uma das variáveis independentes e análise multivariada. Foram entrevistadas 2.694 parturientes, das quais 53,9% informaram ter recebido a vacina. Os fatores associados a uma maior prevalência de imunização foram: maior escolaridade materna, realização do pré-natal, ter realizado a vacina antitetânica e fazer o pré-natal em um serviço público. Por outro lado, o início do pré-natal após o primeiro trimestre reduziu a prevalência de imunização. Os resultados apontam para a necessidade de reforçar a importância da imunização contra a Influenza entre mulheres grávidas e entre profissionais da saúde, independentemente da gravidade do atual cenário epidemiológico.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adulto , Adulto Jovem , Complicações Infecciosas na Gravidez/prevenção & controle , Vacinas contra Influenza/administração & dosagem , Vacinação/estatística & dados numéricos , Gestantes , Influenza Humana/prevenção & controle , Cuidado Pré-Natal , Brasil , Toxoide Tetânico/administração & dosagem , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Estudos Transversais , Análise Multivariada , Escolaridade
11.
Ciênc. Saúde Colet ; 24(8): 3147-3158, ago. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1011890

RESUMO

Resumo A vacina influenza é recomendada para todos trabalhadores de saúde, mas sua cobertura permanece insatisfatória. Estudo transversal que objetivou identificar fatores associados à vacinação contra influenza, realizado com trabalhadores de saúde de um grande Complexo Hospitalar de Salvador, Bahia. Utilizou-se questionário autoaplicável baseado nos modelos "Conhecimento, Atitudes e Práticas" e "Health Belief Model". A variável dependente foi a vacinação contra influenza em 2014, e as independentes representaram fatores sociodemográficos, histórico vacinal, conhecimentos e atitudes sobre influenza/vacina influenza. Usou-se regressão logística, calculou-se odds ratio a intervalos de confiança de 95%, ajustando para sexo, idade e profissão. Elegeu-se o melhor modelo multivariado através de eliminação retrógada e do Critério de Informação de Akaike. Participaram 755 trabalhadores. A cobertura da vacina influenza foi de 61,5%, sendo maior entre enfermeiros (69,0%) e menor entre médicos (49,1%). Os fatores associados a vacinar-se contra influenza foram: conhecer que mesmo estando saudável deve-se vacinar (OR = 3,15; IC95%:1,74-5,71); saber que a vacina não protege por muitos anos (OR = 2,08; IC95%:1,30-3,33); e não temer efeitos adversos pós-vacinais (OR = 1,93; IC95%:1,26-2,95).


Abstract Influenza vaccine is recommended for all health workers, but vaccination coverage remains unsatisfactory. A cross-sectional study that aimed to identify factors associated with influenza vaccination was carried out with health workers from a large Hospital Complex in Salvador, Bahia. A self-administered questionnaire was used based on the models "Knowledge, Attitudes and Practices" and "Health Belief Model". The dependent variable was the vaccination status against influenza in 2014, and the independent variables were sociodemographic factors, vaccine history, knowledge and attitudes about influenza/influenza vaccine. Logistic regression was used, odds ratio was calculated with 95% confidence intervals, adjusting for sex, age and occupation. The best multivariate model was chosen through backwards elimination and the Akaike Information Criterion. 755 workers participated. Influenza vaccine coverage was 61.5%, being higher among nurses (69.0%) and lower among physicians (49.1%). The factors associated with being vaccinated against influenza were: knowing that even when healthy, one must vaccinate against influenza (OR = 3.15; 95%CI:1.74-5.71); knowing that the vaccine does not protect for many years (OR = 2.08; 95%CI:1.30-3.33); and not to be afraid of post-vaccine adverse effects (OR = 1.93; 95%CI: 1.26-2.95).


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Adulto Jovem , Vacinas contra Influenza/administração & dosagem , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Vacinação/estatística & dados numéricos , Pessoal de Saúde/estatística & dados numéricos , Influenza Humana/prevenção & controle , Atitude do Pessoal de Saúde , Estudos Transversais , Inquéritos e Questionários , Cobertura Vacinal/estatística & dados numéricos , Pessoa de Meia-Idade
12.
Ciênc. Saúde Colet ; 24(8): 2971-2982, ago. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1011871

RESUMO

Abstract The aim of the present study was to analyze the mortality trend due to ischemic heart disease (IHD) among older adults, identify changes in the trend and determine the correlation with influenza vaccine coverage (2000 to 2012) in the state of São Paulo between 1980 and 2012. An ecological time series study was conducted involving secondary data from Brazilian information systems. Linear and polynomial regression models as well as joinpoint regression were used to estimate the trends. Pearson's correlation coefficient was used to evaluate the correlation between age-standardized mortality coefficients and vaccine coverage. A decreasing tendency in mortality due to IHD occurred in both sexes, higher mortality rates were found for males and greater reductions were found in the period after the vaccination campaigns. However, no statistically significant changes occurred in the year coinciding with or near the onset of the campaigns. In the overall sample, no evidence of a linear correlation was found between the mortality coefficients and vaccination coverage. Other factors directly associated with morbidity and mortality due to ischemic heart disease may have influenced the trend.


Resumo O objetivo deste artigo é analisar a tendência dos coeficientes de mortalidade por doenças isquêmicas do coração (DIC) nos idosos no estado de São Paulo, entre 1980 e 2012, identificar mudanças na tendência e verificar a relação entre as coberturas da vacinação contra influenza e os referidos coeficientes de mortalidade. Trata-se de um estudo ecológico de série temporal, realizado com dados secundários do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunização. Para análise dos dados, utilizaram-se técnicas de correlação, modelos de regressão linear, polinomial e joinpoint regression. Observou-se tendência de queda dos coeficientes de mortalidade por DIC em ambos os sexos, sobremortalidade masculina e redução mais expressiva dos coeficientes no período após a intervenção vacinal. As mudanças estatisticamente significativas encontradas nas tendências não ocorreram em ano coincidente ou próximo do início das campanhas. Para o total de idosos, não foi constatada correlação linear entre os coeficientes de mortalidade e as coberturas vacinais. Outros fatores associados à morbimortalidade dos idosos por DIC podem ter influenciado na tendência.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Vacinas contra Influenza/administração & dosagem , Vacinação/estatística & dados numéricos , Isquemia Miocárdica/epidemiologia , Influenza Humana/prevenção & controle , Brasil/epidemiologia , Fatores Sexuais , Isquemia Miocárdica/mortalidade , Cobertura Vacinal/estatística & dados numéricos , Pessoa de Meia-Idade
14.
Rev. Hosp. Ital. B. Aires (2004) ; 39(2): 43-50, jun. 2019. tab., graf.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1047853

RESUMO

Introducción: la vacunación antigripal es la forma más eficaz para prevenir la enfermedad por virus Influenza y sus complicaciones. La cobertura en los profesionales sanitarios es un indicador de calidad hospitalaria. Material y métodos: estudio descriptivo de corte transversal. A partir de registros vacunales, se calculó la cobertura para las campañas 2013 a 2018. Se compararon las coberturas por trienios. Se describieron características generales de las campañas de 2016 a 2018. Resultados: en 2016 se alcanzó la mayor tasa del período (59,79%, IC 95%:58,75-60,81); en 2017, la menor (34,46%, IC 95%:33,48-35,46). La campaña 2018 obtuvo una cobertura de 54,90% (IC 95%: 53,88-55,92) y se inició más tempranamente que otras. Al comparar las tasas trienales del período se observó una diferencia de proporción de -1,3% (IC 95%: -2.84-0.24). Durante los tres últimos años, el personal vacunado correspondió mayormente al sexo femenino, a la Sede Central y tenía relación contractual directa. Las mayores coberturas específicas correspondieron a la sede de San Justo y a los profesionales de enfermería. El puesto ambulante fue el que aplicó más vacunas. Conclusión: si bien hubo variaciones en las coberturas alcanzadas a lo largo de los años, siendo la del año 2016 la más elevada y la del año 2017 la más baja, no se observaron diferencias estadísticamente significativas en las coberturas alcanzadas al comparar trienios. Resulta necesario continuar realizando intervenciones adaptadas al contexto local que permitan alcanzar los objetivos de cobertura esperados. Discusión: se reconocieron varios obstáculos para alcanzar las coberturas esperadas. La educación al personal de salud, la evaluación sistematizada de los ESAVI (Eventos supuestamente atribuibles a vacunación e inmunización) y la descripción de los elementos que facilitaron las coberturas específicas elevadas de algunas subpoblaciones podrían contribuir para mejorar los resultados. (AU)


Introduction: influenza vaccination is the most effective way to prevent influenza virus disease and its complications. Coverage in health professionals measurement is an indicator of hospital quality. Material and methods: descriptive cross-sectional study. From vaccination records, the coverage was calculated for the 2013 to 2018 campaigns. The coverage for three years was compared. General characteristics of the campaigns from 2016 to 2018 were described. Results: in 2016, the highest was achieved during the period (59.79%, IC 95%: 58.75 -60.81). In 2017, the lowest (34.46%, IC 95%: 33.48-35,46). The 2018 campaign achieved a coverage of 54.90% (IC 95%: 53.88-55.92) and started earlier than others. When comparing the triennial rates of the period, a difference of proportion of -1.3% was observed (IC 95%: -2.84-0.24). During the last three years, the vaccinated staff corresponded mostly to the female sex, to the headquarters and had a direct contractual relationship. The largest specific coverage corresponded to the San Justo headquarters and to nursing professionals. The ambulatory position was the post that applied the most vaccines. Conclusion: although there were variations in the coverage achieved over the years, with 2016 being the highest and 2017 being the lowest, there were no statistically significant differences in the coverage achieved when comparing trienniums. It is necessary to continue carrying out interventions adapted to the local context to achieve the expected coverage objectives. Discussion: several obstacles were recognized to reach the expected coverage. The education of health personnel, the systematic evaluation of the ESAVIs and the description of the elements that facilitated the high specific coverage of some subpopulations could contribute to improve the results. (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Vacinas contra Influenza/administração & dosagem , Infecções por Orthomyxoviridae/prevenção & controle , Cobertura Vacinal/estatística & dados numéricos , Qualidade da Assistência à Saúde/estatística & dados numéricos , Vacinas contra Influenza/efeitos adversos , Vacinas contra Influenza/provisão & distribução , Fatores Sexuais , Epidemiologia Descritiva , Fatores Etários , Pessoal de Saúde/educação , Pessoal de Saúde/estatística & dados numéricos , Programas de Imunização/provisão & distribução , Programas de Imunização/estatística & dados numéricos , Infecções por Orthomyxoviridae/complicações , Absenteísmo , Cobertura Vacinal/organização & administração
15.
Rev. Asoc. Méd. Argent ; 132(1): 28-32, Mar. 2019. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1010018

RESUMO

Introducción. La influenza A constituye uno de los principales problemas de salud que enfrenta la humanidad.El manejo clínico ambulatorio usando el protocolo de oseltamivir y saturomería permite realizar una práctica evaluación. Objetivo. Evaluar resultados usando protocolo de oseltamivir y saturometría en atención médica ambulatoria y emergencias en pacientes con influenza A. Métodos. Realizar un estudio clínico experimental aleatorio en pacientes con influenza A, usando protocolo con oseltamivir y saturometría y compararlo con tratamiento estándar. Conclusiones. La influenza A seguirá afectandónos por varios años más, debemos asumir una capacidad de respuesta, que incluya: la detección y confirmación de casos; así como su manejo clínico oportuno y eficaz. (AU)


Introduction. Influenza A is one of the main health problems facing humanity. Outpatient clinical management using the oseltamivir and saturomer protocol allows a practical evaluation. Objective. To evaluate results using oseltamivir protocol and saturometry in ambulatory medical care and emergencies in patients with influenza A. Methods. Perform a randomized experimental clinical study in patients with influenza A, using procolo with oseltamivir and saturometry and compare it with standard treatment. Conclusions. Influenza A will continue to affect us for several more years, we must assume a capacity to respond, that include: the detection and confirmation of cases; as well as its timely and effective clinical management. (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Adulto Jovem , Oximetria , Influenza Humana/diagnóstico , Influenza Humana/terapia , Vírus da Influenza A Subtipo H1N1 , Oseltamivir/administração & dosagem , Oseltamivir/uso terapêutico , Antivirais/uso terapêutico , Vacinas contra Influenza , Diagnóstico Diferencial , Influenza Humana/prevenção & controle , Assistência Ambulatorial
16.
Rev. salud pública ; 21(1): 22-28, ene.-feb. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1058861

RESUMO

RESUMO Objetivo Identificar e analisar a ocorrência de eventos adversos pós vacinação contra Influenza em idosos brasileiros. Método Pesquisa descritiva, analítica, retrospectiva e quantitativa. Participaram desta pesquisa 98 idosos identificados por meio das fichas de notificação de eventos adversos pós vacinação disponibilizados pelo Sistema de Informação de Eventos Adversos Pós Vacinação de Minas Gerias - BR, entre 2014 e 2016. Os dados foram duplamente digitados e transportados para os programas Ri386 versão 3.4.3 3 IBM SPSS Statics versão 25. Realizou-se estatísticas descritivas, frequência e percentual para as variáveis qualitativas e medidas de tendência central (média e mediana) e dispersão (desvio padrão) para as variáveis numéricas. Para verificar a associação entre os tipos de eventos (não grave, grave e erro de imunização) e as manifestações sistêmicas com as variáveis de caracterização dos idosos e das vacinas, utilizou-se o teste Exato de Fisher e Qui-quadrado; o nível de significância utilizado foi p<=0,05. Resultados Dos idosos estudados, 75,5% eram do sexo feminino com predominância da raça branca (55,1%) cuja idade variou entre 60 e 97 anos; 84,7% dos eventos adversos foram descritos como Evento Adverso Não Grave, com 64,3% de manifestações locais e 27,6% de manifestações sistêmicas. Conclusão Proporcionar informações específicas aos enfermeiros no que tange os cuidados pré e pós vacinação contra Influenza é de fundamental importância para o estabelecimento de atendimento adequado livre de danos aos idosos e que não incorra em eventos adversos evitáveis.(AU)


ABSTRACT Objective To identify and analyze the occurrence of adverse events after vaccination against influenza in Brazilian elderly. Materials and Methods Descriptive, analytical, retrospective and quantitative research on 98 elderly people identified through post-vaccination adverse event reporting forms provided by the Post-Vaccination Adverse Events Information System of Minas Gerias, Brazil, between 2014 and 2016. Data were double-entered and transferred to the software Ri386 version 3.4.3 3 IBM SPSS Statics version 25. Descriptive statistics, frequency and percentages were used for qualitative variables, and measures of central tendency (mean and median) and dispersion (standard deviation) were used for numerical variables. In order to verify the association between the types of events (non-severe, severe and immunization error) and systemic manifestations with elderly and vaccine characterization variables, Fisher's exact and Chi-square tests were used; the significance level was p <0.05. Results Of the elderly studied, 75.5% were female, predominantly Caucasian (55.1%), whose age ranged from 60 to 97 years; 84.7% of adverse events were described as non-adverse events, with local manifestations in 64.3% and systemic manifestations in 27.6%. Conclusion Providing specific information to nurses regarding pre- and post-vaccination care against influenza is highly relevant for establishing adequate care that is harmless to the elderly and that lead to avoidable adverse events.(AU)


RESUMEN Objetivo identificar y analizar la ocurrencia de eventos adversos después de la vacunación contra la influenza en adultos mayores de Brasil. Método Investigación descriptiva, analítica, retrospectiva y cuantitativa. Un total de 98 personas mayores identificadas a través de los formularios de notificación de eventos adversos posteriores a la vacunación proporcionados por el Sistema de información de eventos adversos posteriores a la vacunación de Minas Gerias - BR entre 2014 y 2016. Los datos fueron de doble digestión y se transportaron a los programas Ri386 3.4.3 3 IBM SPSS Statics versión 25. Estadística descriptiva, frecuencia y porcentaje para variables cualitativas y medidas de tendencia central (media y mediana) y dispersión (desviación estándar) se usaron para las variables numéricas. Para verificar la asociación entre los tipos de eventos (no grave, grave y error de inmunización) y las manifestaciones sistémicas con las variables de caracterización de ancianos y vacunas, se utilizaron la prueba de Fisher Exact y Chi cuadrado; El nivel de significancia fue p <=0.05. Resultados De los ancianos estudiados, el 75,5% eran mujeres, predominantemente caucásicas (55,1%), cuya edad oscilaba entre los 60 y los 97 años; El 84,7% de los eventos adversos se describieron como eventos no adversos, con un 64,3% de las manifestaciones locales y el 27,6% de las manifestaciones sistémicas. Conclusión Proporcionar información específica a las enfermeras sobre la atención antes y después de la vacunación contra la influenza es De importancia fundamental para el establecimiento de una atención adecuada sin daños para los ancianos y que no incurra en eventos adversos evitables.(AU)


Assuntos
Humanos , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Vacinas contra Influenza/efeitos adversos , Saúde do Idoso , Cuidados de Enfermagem , Brasil , Epidemiologia Descritiva , Estudos Retrospectivos
17.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1119092

RESUMO

La vacunación antigripal está recomendada en el personal sanitario de forma anual, constituye un elemento esencial en los programas de prevención de infecciones asociadas a los cuidados de salud, las mismas no están exentas a efectos adversos. Objetivo: El objetivo de este trabajo fue describir la frecuencia de los efectos adversos de la vacuna antigripal en el personal de enfermería del Instituto de Cardiología "Juana Francisca Cabral" de la Ciudad de Corrientes Capital en el periodo 2018. Material y Método: Se realizó un estudio cuantitativo, descriptivo, transversal y observacional, con una muestra probabilística aleatoria simple de 122 unidades de análisis perteneciente a una población de 210 enfermeros. Para la recolección de datos se utilizó un cuestionario de elaboración propia, la tabulación se llevó acabo en una matriz de datos y para sus análisis se utilizaron los programas Excel y SPSS. Resultados: Se analizaron 122 enfermeros en los cuales, los efectos adversos locales se presentaron con una mayor frecuencia (34%) en el sexo masculino, de estos, el dolor es el más frecuente con un 26%. Así, los efectos adversos sistémicos se presentaron en un 12%, donde la cefalea fue el más frecuente con un 11%. Conclusión: Los efectos adversos de la vacuna antigripal que se presentaron con más frecuencia fueron los efectos locales. Por otra parte el tiempo de aparición de los efectos adversos se presentó entre las 16-24 hs.


Summary: Influenza vaccination is recommended in the workforce on a yearly basis, it constitutes an essential element in the programmes of prevention of infections associated with health care, they are not exempt to adverse effects. The objective of this study was to describe the frequency of the adverse effects of the flu vaccine in nurses of the Institute of Cardiology "Juana Francisca Cabral" in the city of Capital flows in the period 2018. Material and method: a prospective and observational, quantitative, descriptive study with a sample simple random probability of 122 units belonging to a population of 210 registered. A homemade questionnaire was used for data collection, tabulation was conducted in an array of data and Excel and SPSS programs were used for their analysis. Results: Analyzed 122 nurses in which local adverse effects occurred most frequently (34%) in males, of these, pain is the most frequent with 26%. Thus, systemic adverse effects were presented in 12%, where the headache was the most common with 11%. Conclusion: The adverse effects of the flu vaccine which arose more frequently were the local effects. On the other hand the time of occurrence of the adverse effects arose between 16-24 hours.


Resumo: Gripe, a vacinação é recomendada na força de trabalho em uma base anual, é um elemento essencial nos programas de prevenção de infecções associadas a cuidados de saúde, eles não são isentos de efeitos adversos. Objetivo: O objetivo deste estudo foi descrever a frequência dos efeitos adversos da vacina contra a gripe em enfermeiras do Instituto de Cardiologia "Juana Francisca Cabral" na cidade de fluxos de Capital no período de 2018. Material e método: um prospectivo e observacional, estudo quantitativo, descritivo, com uma probabilidade aleatória simples de amostra de 122 unidades pertencentes a uma população de 210 registrado. Utilizou-se um questionário caseiro para coleta de dados, tabulação foi conduzida em uma matriz de dados e programas Excel e SPSS foram usados para sua análise. Resultados: 122 enfermeiros que foram analisados, os efeitos adversos locais ocorreram mais frequentemente (34%) nos machos, destes, a dor é o mais frequente com 26%. Assim, os efeitos adversos sistêmicos foram apresentados em 12%, onde a dor de cabeça foi o mais comum com 11%. Conclusão: Os efeitos adversos da vacina contra a gripe que surgiu com mais frequência foram os efeitos locais. Por outro lado, o tempo de ocorrência dos efeitos adversos surgiu entre 16 a 24 horas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Vacinas contra Influenza/efeitos adversos , Recursos Humanos de Enfermagem , Coleta de Dados , Vacinação/estatística & dados numéricos
18.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 35(2): e00145117, 2019. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-984136

RESUMO

Este estudo descreve a tendência dos coeficientes de mortalidade por doenças cerebrovasculares (DCbV) em idosos no Estado de São Paulo, Brasil, entre 1980 e 2012, antes e depois das campanhas de vacinação contra a influenza, e identifica pontos de mudanças. Trata-se de um estudo ecológico de série temporal, realizado com dados de óbitos do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde e dados populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Para análise dos dados, foram utilizados modelos de regressão linear, polinomial e joinpoint regression. Entre 1980 e 2012, foram registrados 480.955 óbitos por DCbV. Os coeficientes médios de mortalidade diminuíram em ambos os sexos para todas as faixas etárias analisadas, com maior redução nas idades mais longevas e no sexo masculino. Observou-se queda significativa na tendência de mortalidade em 1998 para o sexo masculino, na faixa de 60-69 anos (annual percent change - APC = -3%, IC95%: -4,3; -1,6) e para o total dos idosos (APC = -3,8%, IC95%: -4,4; -3,1). Considerando-se o período como um todo, não se observaram pontos de mudanças para a faixa de 70-79 (average annual percent change - AAPC = -3,3%, IC95%: -3,5; -3,1) e, no sexo masculino, para o grupo ≥ 80 anos (AAPC = -2,9%, IC95%: -3,1; -2,6). Para o total de idosos, a redução percentual média foi de 3,1% ao ano (AAPC = -3,1%, IC95%: -3,5; -2,7). Os resultados mostraram redução da mortalidade por DCbV no período estudado, com diferentes variações percentuais de queda dos coeficientes. Os achados deste estudo adicionam informações para o debate sobre o possível efeito das campanhas de vacinação na redução da mortalidade por DCbV na população idosa.


This study describes the trend of the coefficients of mortality due to cerebrovascular diseases (CbVD) among the elderly in São Paulo State, Brazil, from 1980 to 2012, before and after influenza vaccination campaigns, and identifies change points. It is an ecological, time-series study carried out with death data from the Health Ministry's Mortality Information System and population data from the Brazilian Institute of Geography and Statistics. We used linear, polynomial and joinpoint regression models in the data analysis. Between 1980 and 2012, there were 480,955 deaths due to CbVD. The mean mortality coefficients decreased for both sexes in all age groups we analyzed, with the greatest reduction in the older ages and male sex. We observed a significant reduction in the mortality trend in 1998 for male sex in the age group 60-69 years (annual percent change - APC = -3%, 95%CI: -4.3; -1.6) and for all elderly (APC = -3.8%, 95%CI: -4.4; -3.1). Considering the period as a whole, we did not observe change points for the age group 70-79 (average annual percent change - AAPC = -3.3%, 95%CI: -3.5; -3.1) and, for male sex, for the group ≥ 80 years (AAPC = -2.9%, 95%CI: -3.1; -2.6). For all elderly, the mean percentage reduction was of 3.1% per year (AAPC = -3.1%, 95%CI: -3.5; -2.7). Results show a reduction in the mortality due to CbVD in the period, with different percentage variations in coefficient reduction. The study's findings add information to the debate regarding possible effects of vaccination campaigns in reducing mortality due to CbVD among the elderly.


Este estudio describe la tendencia de los coeficientes de mortalidad por enfermedades cerebrovasculares (DCbV) en ancianos del Estado de São Paulo, Brasil, entre 1980 y 2012, antes y después de las campañas de vacunación contra la gripe, e identifica puntos de cambio. Se trata de un estudio ecológico de serie temporal, realizado con datos de óbitos del Sistema de Informaciones sobre Mortalidad del Ministerio de la Salud y datos poblacionales del Instituto Brasileño de Geografía y Estadística. Para el análisis de los datos se utilizaron modelos de regresión lineal, polinomial y regresión joinpoint. Entre 1980 y 2012, se registraron 480.955 óbitos por DCbV. Los coeficientes medios de mortalidad disminuyeron en ambos sexos, en todas las franjas de edad analizadas, con una mayor reducción en las edades más longevas y dentro del sexo masculino. Se observó una caída significativa en la tendencia de la mortalidad en 1998 en el sexo masculino, en la franja de 60-69 años (annual percent change - APC = -3%, IC95%: -4,3; -1,6) y para el total de los ancianos (APC = -3,8%, IC95%: -4,4; -3,1). Considerándose el período como un todo, no se observaron puntos de cambios para la franja de 70-79 (average annual percent change - AAPC = -3,3%, IC95%: -3,5; -3,1) y en el sexo masculino para el grupo ? 80 años (AAPC = -2,9%, IC95%: -3,1; -2,6). Para el total de ancianos, la reducción del porcentaje medio fue 3,1% al año (AAPC = -3,1%, IC95%: -3,5; -2,7). Los resultados mostraron la reducción de la mortalidad por DCbV en el período estudiado, con diferentes variaciones porcentuales de caída de los coeficientes. Los hallazgos de este estudio añaden información para el debate sobre el posible efecto de las campañas de vacunación en la reducción de la mortalidad por DCbV dentro de la población anciana.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Vacinas contra Influenza/administração & dosagem , Transtornos Cerebrovasculares/mortalidade , Influenza Humana/prevenção & controle , Fatores Socioeconômicos , Brasil/epidemiologia , Transtornos Cerebrovasculares/prevenção & controle , Fatores Sexuais , Causas de Morte/tendências , Vacinação , Distribuição por Idade
19.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 35(4): e00230518, 2019. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1039417

RESUMO

O objetivo deste estudo foi estimar a prevalência de vacinação contra a influenza em idosos brasileiros, segundo doenças crônicas específicas. Foram considerados os indivíduos com 60 anos ou mais (n = 23.815) participantes da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada em 2013. Estimaram-se as prevalências de vacinação contra a influenza e os respectivos intervalos de 95% de confiança (IC95%). As associações foram verificadas pelo teste qui-quadrado (Rao-Scott) considerando-se um nível de 5% de significância. A prevalência de vacinação contra a influenza nos idosos foi de 73,1% (IC95%: 72,0-74,1) e não houve diferença significativa nas prevalências entre os sexos (p = 0,237). Observaram-se diferenças estatisticamente significativas nas prevalências para os idosos que referiram hipertensão arterial 75% (p < 0,001), diabetes mellitus 76,5% (p = 0,009), doenças do coração 79,2% (p < 0,001) e doença no pulmão ou doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) 87% (p = 0,001). Os resultados mostraram baixa prevalência de vacinação nos idosos com algumas condições crônicas específicas que possuem recomendação formal para receber a vacina, sugerindo a necessidade de que as campanhas de vacinação extrapolem o recorte etário (idosos) e sejam mais bem direcionadas para estes subgrupos específicos.


This study aimed to estimate the prevalence of influenza vaccination in elderly Brazilians with specific chronic diseases. The sample included individuals 60 years or older (n = 23,815) participating in the National Health Survey (PNS) in 2013. The study estimated the prevalence rates for influenza vaccination and the respective 95% confidence intervals (95%CI). The associations were verified with the chi-square test (Rao-Scott) with 5% significance. Prevalence of influenza vaccination in the elderly was 73.1% (95%CI: 72.0-74.1), and there was no significant difference in prevalence rates between men and women (p = 0.237). Statistically significant differences were observed in prevalence rates for elderly that reported arterial hypertension, 75% (p < 0.001), diabetes mellitus, 76.5% (p = 0.009), cardiac disease, 79.2% (p < 0.001), and lung disease or chronic obstructive pulmonary disease (COPD), 87% (p = 0.001). The results showed low prevalence of vaccination in elderly with some specific chronic diseases for whom there is formal recommendation to receive the vaccine, suggesting the need for a vaccination campaign to extrapolate the age cutoff (elderly) and better targeting to these specific subgroups.


El objetivo de este estudio fue estimar la prevalencia de vacunación contra la gripe en ancianos brasileños, según enfermedades crónicas específicas. Se consideraron individuos de 60 años o más (n = 23.815), participantes en la Encuesta Nacional de Salud (PNS, por sus siglas en portugués), realizada en 2013. Se estimaron las prevalencias de vacunación contra la gripe y sus respectivos intervalos de 95% de confianza (IC95%). Las asociaciones se verificaron mediante el test chi-cuadrado (Rao-Scott), considerándose un nivel del 5% de significancia. La prevalencia de vacunación contra la gripe en los ancianos fue de un 73,1% (IC95%: 72,0-74,1) y no hubo una diferencia significativa en las prevalencias entre sexos (p = 0,237). Se observaron diferencias estadísticamente significativas en las prevalencias con los ancianos que informaron de hipertensión arterial 75% (p < 0,001), diabetes mellitus 76,5% (p = 0,009), enfermedades del corazón 79,2% (p < 0,001) y enfermedad del pulmón o enfermedad pulmonar obstructiva crónica (EPOC) 87% (p = 0,001). Los resultados mostraron una baja prevalencia de vacunación en los ancianos con algunas condiciones crónicas de salud específicas, que cuentan con una recomendación formal para recibir la vacuna, sugiriendo la necesidad de que las campañas de vacunación extrapolen la acotación por franja de edad (ancianos) y sean dirigidas específicamente mejor hacia estos subgrupos.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Vacinas contra Influenza/uso terapêutico , Doença Crônica/prevenção & controle , Vacinação/estatística & dados numéricos , Influenza Humana/prevenção & controle , Brasil/epidemiologia , Doença Crônica/classificação , Doença Crônica/epidemiologia , Prevalência , Inquéritos Epidemiológicos , Influenza Humana/epidemiologia
20.
Braz. j. infect. dis ; 22(5): 442-444, Sept.-Oct. 2018. graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-974245

RESUMO

ABSTRACT A 19-year-old patient who mistakenly received two doses of influenza vaccine 10 days before presentation, was admitted with malaise, weakness, and a purpuric non-blanching rash most prominent on the ankles followed by abdominal pain and hematochezia 72 h later. The diagnosis of influenza vaccine-related Henoch-Schonlein vasculitis was made. This complication, although rare, is the most common vasculitis related to immunization.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Púrpura de Schoenlein-Henoch/etiologia , Vacinas contra Influenza/efeitos adversos , Púrpura de Schoenlein-Henoch/tratamento farmacológico , Metilprednisolona/uso terapêutico , Prednisona/uso terapêutico , Vacinação/efeitos adversos , Glucocorticoides/uso terapêutico
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...