Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 277
Filtrar
1.
Brasília; s.n; 28 jul. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117726

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 18 artigos e 3 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Acetilcisteína/uso terapêutico , Ácido Ascórbico/uso terapêutico , Ribavirina/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina/uso terapêutico , Vacina BCG/uso terapêutico , Colchicina/uso terapêutico , Estudos de Coortes , Corticosteroides/uso terapêutico , Imunoglobulina rho(D)/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico , Infliximab/uso terapêutico , Alemtuzumab/uso terapêutico , Interferon alfa-2/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico
2.
Brasília; S.N; 23 jul. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, PIE | ID: biblio-1117682

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 21 artigos e 8 protocolos.


Assuntos
Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Esteroides/uso terapêutico , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Vacina BCG/uso terapêutico , Heparina/uso terapêutico , Almitrina/uso terapêutico , Estudos de Coortes , Corticosteroides/uso terapêutico , Enoxaparina/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico , Darunavir/uso terapêutico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Ipilimumab/uso terapêutico , Fondaparinux/uso terapêutico , Nivolumabe/uso terapêutico , Antagonistas dos Receptores Histamínicos/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Anticoagulantes/uso terapêutico
3.
Brasília; s.n; 30 jun. 2020.
Não convencional em Português | LILACS, BRISA/RedTESA, Inca, PIE | ID: biblio-1117603

RESUMO

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 14 artigos e 31 protocolos.


Assuntos
Humanos , Pneumonia Viral/tratamento farmacológico , Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico , Betacoronavirus/efeitos dos fármacos , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Vitamina D/uso terapêutico , Ivermectina/uso terapêutico , Imunoglobulinas/uso terapêutico , Prednisona/uso terapêutico , Vacina BCG/uso terapêutico , Vacinas contra Influenza/uso terapêutico , Azitromicina/uso terapêutico , Antirreumáticos/uso terapêutico , Ritonavir/uso terapêutico , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico , Proteína Antagonista do Receptor de Interleucina 1/uso terapêutico , Lopinavir/uso terapêutico , Inibidores de Janus Quinases/uso terapêutico , Glucocorticoides/uso terapêutico , Hidroxicloroquina/uso terapêutico , Hidroxiureia/uso terapêutico , Imunossupressores/uso terapêutico
5.
An. bras. dermatol ; 94(6): 691-697, Nov.-Dec. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1054897

RESUMO

Abstract Background: Different strategies have been proposed for the cardiovascular risk management of patients with psoriasis. Objective: To estimate the cardiovascular risk and evaluate two cardiovascular prevention strategies in patients with psoriasis, analyzing which proportion of patients would be candidates to receive statin therapy. Methods: A retrospective cohort was selected from a secondary database. All patients >18 years with psoriasis without cardiovascular disease or lipid-lowering treatment were included. The atherosclerotic cardiovascular disease calculator (2018 American College of Cardiology/American Heart Association guidelines) and the Systematic Coronary Risk Evaluation risk calculator (2016 European Society of Cardiology/European Society of Atherosclerosis guidelines) were calculated. The SCORE risk value was adjusted by a multiplication factor of 1.5. The recommendations for the indication of statins suggested by both guidelines were analyzed. Results: A total of 892 patients (mean age 59.9 ± 16.5 years, 54.5% women) were included. The median atherosclerotic cardiovascular disease calculator and Systematic Coronary Risk Evaluation values were 13.4% (IQR 6.1-27.0%) and 1.9% (IQR 0.4-5.2), respectively. According to the atherosclerotic cardiovascular disease calculator, 20.1%, 11.0%, 32.9%, and 36.4% of the population was classified at low, borderline, moderate, or high risk. Applying the Systematic Coronary Risk Evaluation, 26.5%, 42.9%, 20.8%, and 9.8% of patients were stratified as having low, moderate, high, or very high risk, respectively. The proportion of subjects with statin indication was similar using both strategies: 60.1% and 60.9% for the 2018 American College of Cardiology/American Heart Association and 2016 European Society of Cardiology/European Society of Atherosclerosis guidelines, respectively. Study limitations: This was a secondary database study. Data on the severity of psoriasis and pharmacological treatments were not included in the analysis. Conclusion: This population with psoriasis was mostly classified at moderate-high risk and the statin therapy indication was similar when applying the two strategies evaluated.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Psoríase/prevenção & controle , Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico , Anticolesterolemiantes/uso terapêutico , Psoríase/complicações , Triglicerídeos/sangue , Doenças Cardiovasculares/etiologia , Fatores Sexuais , Colesterol/sangue , Estudos Retrospectivos , Fatores de Risco , Guias de Prática Clínica como Assunto , Medição de Risco , Complicações do Diabetes
6.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 29(3): 268-271, jul.-set. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1023051

RESUMO

Os estudos com estatinas envolvendo desfechos clínicos mostraram que, mesmo atingindo as metas lipídicas, os pacientes que persistem com níveis aumentados de proteína C-reativa, têm maior risco de eventos cardiovasculares. A doença aterosclerótica das coronárias também apresentou maior regressão nos estudos com estatinas, quando ocorreu além de redução efetiva de LDL-colesterol, redução da proteína-C reativa. Nos últimos anos, dois importantes estudos com terapias anti-inflamatórias mostraram resultados divergentes. O estudo CANTOS, com o anticorpo monoclonal canaquinumabe, mostrou redução do eventocombinado de morte cardiovascular, infarto ou acidente vascular cerebral não fatais, e a magnitude do benefício foi associada ao grau de diminuição de marcadores inflamatórios, como proteína C-reativa ou interleucina 6. No estudo CIRT, os pacientes que receberam o anti-inflamatório metotrexato não tiveram redução de desfechos cardiovasculares, mas tampouco tiveram redução dos mencionados marcadores inflamatórios. Esses resultados, em conjunto, sugerem que o bloqueio específico de uma via inflamatória, como a citocina, pode ser mais relevante do que efeito anti-inflamatório per se e revela um caminho para diminuição do risco inflamatório residual


Studies with statins involving clinical endpoints have shown that, in spite of achieving lipid goals, patients with high levels of C-reactive protein are at higher risk for cardiovascular events. Atherosclerotic coronary artery disease has also presented greater regression in studies with statins when, in addition to an effective reduction in LDL cholesterol, a reduction in C-reactive protein was achieved. In recent years, two important studies involving anti-inflammatory therapies reported divergent results. The CANTOS study, with the human monoclonal antibody canakinumab, showed a decrease in combined cardiovascular death, non-fatal myocardial infarction or non-fatal stroke events and the magnitude of that benefit was associated with the degree of reduction in the inflammatory markers, such as C-reactive protein and interleukin-6. In the CIRT study, patients who received the anti-inflammatory methotrexate did not have a decrease in cardiovascular outcomes, but neither was there a reduction in the inflammatory markers mentioned. Taken together, these results suggest that the specific blockade of an inflammatory pathway, such as that of cytokine,may be more relevant than the antiinflammatory effect per se and reveal a promising way to reduce the residual inflammatory risk


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Doença da Artéria Coronariana , Prática Clínica Baseada em Evidências , Inflamação , Sistema Renina-Angiotensina , Doenças Cardiovasculares , Metotrexato , Fatores de Risco , Interleucina-6 , Interleucina-1 , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases , Anti-Inflamatórios
7.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 29(2): 167-171, abr.-jun. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-1009510

RESUMO

A estenose aórtica degenerativa é uma patologia com incidência elevada em pacientes idosos. Sua fisiopatologia está relacionada à calcificação valvar e não está totalmente elucidada. Sabe-se, entretanto, que inicialmente há grande semelhança com o processo de aterosclerose e, após o inicio da deposição do cálcio, tal processo se autoperpetua, gerando mais calcificação e piora da gravidade anatômica valvar progressivamente. Ainda há uma carência de testes para o diagnóstico das fases iniciais de calcificação. Porém, nas fases finais, a utilização da tomografia com escore de cálcio valvar e o ecocardiograma estão bem estabelecidos. Com relação ao tratamento medicamentoso para reduzir ou deter a progressão da doença valvar, devemos reforçar a necessidade de tratamento para os fatores de risco de aterosclerose. Entretanto, a estatina provou-se ineficaz até o momento e novas medicações, como o esonumabe e os bifosfonados, ainda estão em estudo


Degenerative aortic stenosis is a pathology with high incidence in elderly patients. Its pathophysiology is related to valve calcification and has not been fully elucidated. However, it is known to be very similar to the atherosclerotic process in the initial stages. Once calcium deposition begins, this process is self-perpetuating, generating further calcification and progressive degeneration of the valve anatomy. The number of tests used to diagnose the early stages of calcification is still insufficient. However, in the late stages, the use of computed tomography aortic valve calcium scoring and echocardiogram scans is well established. Regarding medical treatment aimed at reducing or slowing heart valve disease progression, we must emphasize the need for treatment of atherosclerosis risk factors. However, statins have thus far proven ineffective, and new drug products, such as desonumab and bisphosphonates, are still being studied


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Estenose da Valva Aórtica/prevenção & controle , Calcificação Vascular , Valva Aórtica , Ecocardiografia/métodos , Tomografia/métodos , Fatores de Risco , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases
8.
J. bras. nefrol ; 41(1): 142-144, Jan.-Mar. 2019. graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1002417

RESUMO

ABSTRACT Atheroembolic renal disease (AERD) is a kidney manifestation of atherosclerosis as a systemic disease. AERD is defined as a renal impairment secondary to embolization of cholesterol crystals with consequent occlusion of renal vascularization. The current case report describes one patient with multiple risk factors but without any inciting event history who presents a very atypical clinical course of a severe and massive atheroembolic disease that developed spontaneously and silently.


RESUMO A doença renal ateroembólica (DRAE) é uma manifestação renal da aterosclerose enquanto patologia sistêmica. A DRAE é definida como uma disfunção renal secundária à embolização de cristais de colesterol seguida da oclusão da vascularização renal. O presente relato descreve o caso de um paciente com vários fatores de risco, porém sem um evento precipitante, que se apresentou com um curso clínico bastante atípico de doença ateroembólica grave de evolução espontânea e silenciosa.


Assuntos
Humanos , Masculino , Idoso , Insuficiência Renal/diagnóstico por imagem , Aterosclerose/complicações , Dislipidemias/complicações , Hipertensão/complicações , Biópsia , Inibidores da Agregação de Plaquetas/uso terapêutico , Hipertrigliceridemia , Aspirina/uso terapêutico , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico , Creatinina/sangue , Diabetes Mellitus Tipo 2/complicações , Nefropatias Diabéticas/etiologia , Insuficiência Renal/etiologia , /uso terapêutico , Hipercolesterolemia , Rim/patologia , Microscopia , Anti-Inflamatórios/uso terapêutico
9.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 14(41): e1809, fev. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-986714

RESUMO

Objetivos: Elaborar infográficos para decisão compartilhada sobre o benefício e risco do uso de estatinas como prevenção primária em pacientes com alto risco cardiovascular. Métodos: A partir do "the NNT", que analisou o uso de estatinas para prevenção primária em pessoas de baixo risco cardiovascular a partir de meta-análises do US Preventive Services Task Force (USPSTF) e da Cochrane, buscou-se definir o balanço de risco e benefício dessa terapia na prevenção primária de pessoas com alto risco. Como o USPSTF e a Cochrane tinham 10 estudos primários diferentes incluídos em suas análises e populações com risco cardiovascular variável, foi realizada uma busca adicional por revisões sistemáticas e meta-análises publicadas desde a data da revisão Cochrane (dezembro de 2012) até outubro de 2017. Buscou-se no Medline via PubMed, na Biblioteca Virtual em Saúde, na Cochrane e no NHS Evidence por estudos de pessoas com risco cardiovascular estimado em 10 anos de mais de 10% com mais um fator de risco ou com mais de 20%, sem história de doença cardiovascular prévia, que comparassem o uso de estatina com placebo ou nenhum tratamento. Os desfechos deveriam ser a redução de doenças cardio e cerebrovasculares, da mortalidade cardiovascular ou geral e a ocorrência de eventos adversos. Resultados: Foram encontrados 225 estudos entre meta-análises e revisões sistemáticas elaboradas desde dezembro de 2012 até outubro de 2017. Foram excluídos 224 estudos por motivos diversos. Selecionou-se para elaboração do infográfico de benefícios o Statins for primary prevention, 2012, com população de 100% de diabéticos sem eventos cardiovasculares prévios com redução de risco absoluto (RRA) quanto a AVC fatal de 0,78 pontos percentuais/NNT 128 e Doenças Cardio/Cerebrovasculares RRA 2,6 pontos percentuais/NNT 39, cardiovascular. Quanto à redução de mortalidade geral (RR 0,79; IC95% 0,58-1,08) e revascularização (RR 0,74; IC 95% 0,55-1,00) não foi encontrada diferença estatística significante. Devido às limitações encontradas nas revisões sistemáticas avaliadas, não foi possível compilar dados, no formato de infográfico, sobre a incidência de diabetes e abandono de terapia. Assim, para elaboração da parte referente a danos, foi selecionado o ECR Aspen, com população de diabéticos de alto risco para desenvolvimento de eventos cardiovasculares, sem eventos prévios, quanto à mialgia com aumento do risco absoluto (ARA) de 1,43 pontos percentuais/NND 70 (RR 1,91; IC95% 1,03-3,53). Conclusão: Foi elaborado infográfico, com e sem uso de estatina, para desfechos cardiocerebrovasculares não fatais, AVC fatal, necessidade de revascularização, mortalidade geral e para ocorrência adversa de sintomas musculares. Esse instrumento pode ser utilizado na Atenção Primária durante o encontro clínico visando à tomada de decisão compartilhada, facilitando a compreensão dos riscos e benefícios do uso de estatina em pacientes de alto risco cardiovascular (RCV 10% com pelo menos um fator de risco adicional ou > 20 % em 10 anos), diabéticos, nos quais a prescrição de estatina seja cogitada


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Doenças Cardiovasculares , Transtornos Cerebrovasculares , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases , Tomada de Decisões
13.
Rev. Hosp. Clin. Univ. Chile ; 30(3): 238-251, 2019. graf, tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1051224

RESUMO

Prevention and treatment of dyslipidemia should therefore be considered as an integral part of individual cardiovascular prevention interventions, which should be addressed primarily to those at higher risk who will benefit most. Statins are the most commonly used options for the pharmacologic treatment of dyslipidemia. In recent decades, numerous clinical trials have demonstrated the efficacy of these drugs to reduce cardiovascular mortality and major non-fatal atherothrombotic events in heterogeneous populations through both primary and secondary prevention. This group of drugs is part of the recommendations of both US and European guidelines, and should be prescribed to all patients who have already had a cardiovascular event and have no specific contraindication. However, a large percentage of patients that would benefit from a statin treatment do not receive them, have been prescribed a low dose or for a limited time. (AU)


Assuntos
Humanos , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/administração & dosagem , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/efeitos adversos , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico
14.
São Paulo; s.n; s.n; 2019. 236 p. tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-1007591

RESUMO

INTRODUÇÃO: As doenças cardiovasculares (DCV) aparecem em primeiro lugar entre as principais causas de mortalidade no mundo, representando 46,2% do total de mortes, número muito próximo aos encontrados no Brasil, impactando os gastos com saúde. A prevenção baseia-se em estilo de vida saudável, contudo, uma vez instaladas, é consenso o tratamento medicamentoso com estatinas. Alguns tratamentos alternativos vêm sendo estudados como o ômega-3 (w-3) na prevenção das DCV. Apesar das evidências clínicas favoráveis, não existem muitos estudos acerca da viabilidade econômica de tais tratamentos. OBJETIVO: Avaliar o custo-efetividade das intervenções com w-3 isolado ou associado às estatinas na redução dos fatores de risco cardiovascular sob a perspectiva do Sistema Único de Saúde (SUS). MATERIAL E MÉTODOS: Para avaliar a efetividade do w-3 isolado e combinado com estatina foram utilizados os dados secundários do ensaio clínico CARDIONUTRI no momento basal e após 8 semanas. A amostra foi composta por 186 indivíduos com idade entre 30 e 74 anos divididos entre aqueles que não tomavam medicação e os que tomavam estatinas. Aleatoriamente, uma parcela deles recebeu cápsulas de 1 g de w-3 (37% de ácido eicosapentaenoico e 23% de docosaexaenoico) ou cápsulas de placebo. A recomendação era de que todos deveriam tomar 3 cápsulas ao dia, totalizando 3g/dia (de w-3 ou placebo) durante 8 semanas. Ao final, obteve-se quatro grupos: a) w-3; b) placebo; c) w-3 + estatina; e d) estatina. Para a avaliação do impacto foi usado o método Diferenças em Diferenças com a adição de variáveis de controle: densidade calórica do consumo alimentar, Índice de Massa Corporal (IMC), prática de atividade física, idade, sexo, raça, hábito tabagista, escolaridade e grau de adesão. Os custos dos tratamentos foram estimados com base no custo médio ponderado pelas probabilidades das eventuais intercorrências relacionadas a efeitos adversos e de sucesso e fracasso por meio do método da árvore de decisão. Foi considerado para fins do cômputo dos custos o período de 2 meses de tratamento. RESULTADOS: Nos quatro grupos, a maioria eram mulheres, obesas e com escore de risco muito alto para DCV. Os grupos w-3 e placebo possuíam maior escolaridade e renda comparadas a aqueles que tomavam estatinas. Todas as variáveis de controle foram estatisticamente significantes em pelo menos um dos modelos, exceto raça. A suplementação com w-3 associada às estatinas mostrou efetividade sobre HDLPEQUENA, com diminuição de 2,211 mg/dL e custo-efetividade de R$ 109,31 por redução em mg/dl da lipoproteína em 2 meses de tratamento. CONCLUSÃO: O tratamento com 1,8g de óleo de peixe isolado ou associado às estatinas em intervenção primária não evidenciou efeitos significativos nas mudanças dos parâmetros lipídicos, exceto no caso da HDLPEQUENA com o tratamento associado, mostrando não ser custo-efetivo na redução dos fatores de risco cardiovascular em geral. Em virtude da existência de controvérsias acerca de seus potenciais efeitos, sugere-se que os ensaios clínicos utilizem métodos estatísticos mais robustos para avaliar o impacto líquido da suplementação


INTRODUCTION: Cardiovascular diseases (CVD) are among the leading causes of death worldwide, accounting for 46.2% of all cases, very close to those found in Brazil, impacting health expenses. Current prevention is based on a healthy lifestyle, and once a CVD diagnosis is made, the current consensus is drug treatments with statins. Some alternative treatments such as omega-3 (w-3) have been studied in the prevention of these diseases. However, despite favorable clinical evidence, there are not many studies of economic viability of this treatment. OBJECTIVE: To evaluate the cost-effectiveness of interventions with w-3 alone or associated with statins in reducing cardiovascular risk factors from the perspective of the Unified Health System (SUS). METHODS: To assess the effectiveness of w-3 alone and its combination with statin, the secondary data of the classic lipid profile and lipoprotein size of the CARDIONUTRI clinical trial were used at baseline and after 8 weeks. The sample consisted of 186 subjects aged 30 to 74 years randomly received capsules containing 3g of w-3 per day (37% of eicosapentaenoic acid and 23% of docosahexaenoic acid) or 3g of mineral oil (placebo). Capsules were randomly assigned to individuals who were not taking medication or were already taking statins, separated into four groups: a) w-3; b) placebo; c) w-3 associated with statins; d) statins. Data analysis was conducted using the Difference in Differences statistical method with the addition of control variables: caloric density of food consumption, Body Mass Index (BMI), physical activity practice, age, sex, race, smoking, educational level and adherence to the treatment. The treatment costs were estimated based on the weighted average cost by the probabilities of the eventual intercurrences related to adverse effects and of success and failure by means of the decision tree method elapsed in 2 months of treatment. RESULTS: In all four groups, the majority were women, obese and with a very high-risk score for CVD. W-3 and placebo groups had higher educational level and income compared to those who were already taking statins. All control variables were statistically significant in at least one of the models except race. W-3 supplementation showed efficacy on HDLSMALL among those who consumed w-3 + statins with a reduction of 2,211 mg /dL and cost-effectiveness R$ 109.31 per mg/dL for 2 months of treatment. CONCLUSION: The treatment with 1.8g of fish oil isolated or associated with statins in primary intervention did not show significant effects on changes in lipid parameters except HDLSMALL of interventions associated with statins. Therefore it was not cost-effective in reducing cardiovascular risk factors. Due to the existence of controversies about its potential effects, it is suggested that clinical trials use more robust statistical methods to assess the net impact of supplementation


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Doenças Cardiovasculares/tratamento farmacológico , Ácidos Graxos Ômega-3/análise , Análise Custo-Benefício , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/farmacologia
15.
Biomédica (Bogotá) ; 38(4): 496-506, oct.-dic. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-983959

RESUMO

Introduction: The deterioration of cognition is highly predominant in older adults. Objective: The aim of this study was to analyze the effects of a walking program on the cognition and blood concentration of lipids in women over 60 years of age who were being treated with lovastatin. Materials and methods: Participants were distributed in two groups: An exercise group (EG, n=45) with aerobic training and an inactive sedentary group (SG, n=22). The cognitive state of the subjects was assessed through the Spanish Mini-Cog Test version of the MMSE; lipoproteins were quantified using a lipid profile test, and the cardiorespiratory fitness was measured using the six-minute walking test (6MWT). Results: EG showed a significant increase (p<0.05) in cardiorespiratory fitness and in HDL-C concentrations. Furthermore, the results from the cognition tests showed a large effect size in spatial orientation and in and calculation. The decrease in LDL-C was not significant (p>0.05). Conclusion: A controlled and progressive walking program for older women treated with Lovastatin may induce a boost of brain activity linked to HDL-C, which could delay cognitive impairment.


Introducción. El deterioro cognitivo tiene una gran incidencia en el adulto mayor. Objetivo. El principal objetivo de este estudio fue analizar los efectos sobre la cognición y la concentración de lípidos de un programa de caminatas en mujeres mayores de 60 años tratadas con lovastatina. Materiales y métodos. Las participantes se distribuyeron en dos grupos: uno con ejercicio (EG, n=45) sometido a entrenamiento aeróbico y otro inactivo o sedentario (SG, n=22). El estado cognitivo se evaluó mediante la versión en español del Mini-Mental Test. Los niveles de lipoproteínas se midieron con una prueba de perfil lipídico y la aptitud cardiorrespiratoria se valoró con la prueba de caminata de 6 minutos (Six-Minute Walking Test, 6MWT). Resultados. El grupo con ejercicio mostró una mejora significativa (p<0,05) de la aptitud cardiorrespiratoria y de las concentraciones de colesterol HDL. Además, en la prueba de cognición se observó un efecto de gran tamaño en la orientación espacial, en la atención y en el cálculo. La reducción del colesterol LDL no fue significativa. Conclusión. Un programa de entrenamiento progresivo y supervisado para mujeres mayores tratadas con lovastatina, podría mejorar la actividad cerebral relacionada con el colesterol HDL, lo cual podría retrasar el deterioro cognitivo.


Assuntos
Exercício Físico , Cognição , Dislipidemias , Envelhecimento , Saúde Mental , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases
18.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-915344

RESUMO

The chemical composition of the seasonal essential oils (2015-2016) from the leaves and flowers of Zaluzania montagnifolia is presented. The chemical content of those oils showed quantitative and qualitative differences. Germacrene D (19.9-29.8%), camphor (12.4- 19.4%) and ß-caryophyllene (13.7-18.5%) were the most abundant volatiles in the leaves. The essential oils from the flowers contained high amounts of camphor (32.7-37.2%) limonene (19.8-24.9%) and germacrene D (3.2-7.3%). All the seasonal essential oils showed a potent in vitro inhibition against HMG-CoA reductase. The essential oils from flowers (IC50, 40.5-55.1 µg mL-1) showed better inhibition properties than those of leaves (IC50, 84.4-123.5 µg mL-1). Camphor (IC50, 72.5 µg mL-1) and borneol (IC50, 84.4 µg mL-1) exerted a non-competitive inhibition on the enzyme. Additionally, the hydrodistillates exhibited antibacterial activity against the phytopathogenic Pseudomonas syringae pv. tabaci TBR2004 (MIC, 62.7-76.5 µg mL-1) P. syringae pv. tomato DC3000 (MIC, 45.4-50.4 µg mL-1) and P. syringae pv. phaseolicola NPS3121 (MIC, 26.7-31.9 µg mL-1). Germacrene D (MIC, 35.4-66.2 µg mL-1) and ß-caryophyllene (MIC, 36.5-54.2 µg mL-1) were the strongest anti-Pseudomonas syringae agents.


Se presenta la composición química de los aceites esenciales estacionales (2015-2016) provenientes de hojas y flores de Zaluzania montagnifolia. El contenido químico de los aceites esenciales mostró diferencias cualitativas y cuantitativas. El germacreno D (19.9-29.8%), alcanfor (12.4-19.4%) y ß-cariofileno (13.7-18.5%) fueron los volátiles más abundantes en las hojas. Los aceites esenciales de las flores contuvieron altas concentraciones de alcanfor (32.7-37.2%), limoneno (19.8-24.9%) y germacreno D (3.2-7.3%). Todos los aceites esenciales estacionales mostraron una potente inhibición in vitro contra la HMG-CoA reductasa. Los aceites esenciales de las flores (IC50, 40.5-55.1 µg mL-1) mostraron mejores propiedades inhibitorias que aquellos de las hojas (IC50, 84.4-123.5 µg mL-1). El alcanfor (IC50, 72.5 µg mL-1) y el borneol (IC50, 84.4 µg mL-1) ejercieron una inhibición no competitiva sobre la enzima. Adicionalmente, los hidrodestilados exhibieron una actividad antibacterial contra los fitopatógenos Pseudomonas syringae pv. tabaci TBR2004 (MIC, 62.7-76.5 µg mL-1) P. syringae pv. tomato DC3000 (MIC, 45.4-50.4 µg mL-1) y P. syringae pv. phaseolicola NPS3121 (MIC, 26.7-31.9 µg mL-1). El germacreno D (MIC, 35.4-66.2 µg mL-1) y ß-cariofileno (MIC, 36.5-54.2 µg mL-1) fueron los agentes más fuertes contra los patovares de Pseudomonas syringae.


Assuntos
Asteraceae , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/química , Óleos Voláteis/química , Antibacterianos/farmacologia , Cromatografia Gasosa/métodos , Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/efeitos dos fármacos , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/farmacologia , Óleos Voláteis/farmacologia , Terpenos/análise
19.
Actual. osteol ; 14(1): 22-29, Ene - Abr. 2018. graf
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1116628

RESUMO

Las estatinas son fármacos habitualmente seguros y bien tolerados, muy eficaces para la prevención de trastornos cardiovasculares. La presencia de mialgias, poco frecuente, pero con incidencia dispar en diversos reportes, es una de las causas de abandono de su uso. También las distintas denominaciones (mialgia, miopatía, rabdomiólisis) y la subjetividad de cada paciente para referirlas han creado confusión en el tema. Se ha comenzado a reportar asociación entre niveles de vitamina D sérica disminuida y mayor riesgo de miopatía, por un lado, y trabajos donde pacientes que las abandonaban a causa de mialgias, con deficiencia de vitamina D, pueden tolerarlas una vez que se suplementa la vitamina hasta valores deseables. La presencia de polimorfismos en genes de enzimas que metabolizan o transportan a las estatinas es otro factor claramente relacionado con miopatía. Es posible que el déficit de vitamina D deba ser considerado un factor de riesgo para desarrollar miopatía por estatinas, como lo serían también la administración simultánea de fármacos que se metabolizan por la misma vía de citocromo P450, o la presencia de los polimorfismos mencionados. En conclusión, el hallazgo de tener deficiencia de vitamina D se asocia a miopatía por estatinas, o que es un factor de riego para desarrollarla, abre nuevas perspectivas para un gran número de pacientes que abandonan este tratamiento debido a esta patología. (AU)


Statins are usually safe and well tolerated drugs, very effective for preventing cardiovascular complications. The rare presence of myalgia, with different incidence as reported by several studies, is one of the causes of lack of drug compliance. Also the different symptoms referred (myalgia, myopathy, rhabdomyolysis) and the lack of objetivity of each patient when referring to the symptoms, have created confusion in this matter. Associations between decreased vitamin D levels and increased risk of myopathy has been reported. Indeed, studies describing patients with vitamin D deficiency who are not compliant due to myalgia show that they become tolerant to the drugs once the vitamin is supplemented to desirable values. The presence of gene polymorphisms for enzymes that metabolize or transport statins is another factor clearly related to myopathy. Therefore, we should consider vitamin D deficiency and other conditions such as the simultaneous administration of drugs that are metabolized by the same cytochrome P450 pathway, or the presence of mentioned polymorphisms as a risk factor for developing myopathy due to statins. In conclusion, the finding that vitamin D deficiency is associated with statin myopathy, or is a risk factor its develpoment, opens new perspectives for a large number of patients who leave this treatment due to this condition. (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Deficiência de Vitamina D/complicações , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/efeitos adversos , Mialgia/induzido quimicamente , Miotoxicidade/diagnóstico , Polimorfismo Genético/efeitos dos fármacos , Vitamina D/administração & dosagem , Fatores de Risco , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/farmacologia , Interações Medicamentosas , Mialgia/diagnóstico , Inibidores do Citocromo P-450 CYP3A/administração & dosagem , Sucos de Frutas e Vegetais/efeitos adversos , Cooperação e Adesão ao Tratamento , Ácido Mevalônico/farmacologia , Doenças Musculares/fisiopatologia
20.
Actual. osteol ; 14(1): 31-35, Ene - Abr. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1116836

RESUMO

Statins are a widely prescribed class of medications that inhibit similar pathways as the anti-resorptive bisphosphonate drugs. Statins target the mevalonate pathway by blocking HMG-CoA reductase. Several recent meta-analyses concluded statins are osteoprotective in the general population. Here we present current literature exploring the mechanisms underlying the putative osteoprotective effects of statins. We also review recent clinical studies, ranging from observational cohort studies to randomized clinical trials, testing the effect of statins on bone health in various populations. (AU)


Las estatinas son un grupo de drogas prescriptas en forma habitual, con la capacidad de bloquear vías de señalización similares a las inhibidas por los amino-bisfosfonatos. Las estatinas inhiben la vía del mevalonato, a través del bloqueo de diferentes enzimas. Varios metaanálisis recientes llevaron a la conclusión de que las estatinas tienen capacidad osteoprotectora en la población general. En esta revisión presentamos la literatura actual describiendo los mecanismos que subyacen en el potencial efecto osteoprotector de las estatinas, como así también estudios observacionales y clínicos aleatorizados sobre el efecto de estatinas en la salud ósea en diversas poblaciones. (AU)


Assuntos
Humanos , Animais , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Camundongos , Osteoporose/prevenção & controle , Densidade Óssea/efeitos dos fármacos , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico , Osteoblastos/efeitos dos fármacos , Osteoclastos/efeitos dos fármacos , Osteoporose/tratamento farmacológico , Osso e Ossos/metabolismo , Pós-Menopausa/efeitos dos fármacos , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/farmacologia , Proteínas de Ligação ao GTP/efeitos dos fármacos , Sinvastatina/administração & dosagem , Difosfonatos/uso terapêutico , Difosfonatos/farmacologia , Dislipidemias/tratamento farmacológico , Fraturas Ósseas/prevenção & controle , Atorvastatina/administração & dosagem , Ácido Mevalônico/farmacologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA