Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 18 de 18
Filtrar
1.
Rev. Bras. Psicoter. (Online) ; 20(2): 29-42, Maio-Ago 2018.
Artigo em Inglês | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-1051433

RESUMO

Rebirthing-Breathwork can be described as a technique that uses the breathing rhythm to activate a somaticcognitive cycle. When allowed to unfold, this cycle spontaneously brings unresolved issues to consciousness and leads to their resolution. This is an analytic and interpretative study with the goal to present a theoretical basis for a processing model that the authors are developing to use Rebirthing-Breathwork in the treatment of traumatic stress-related disorders. In this essay we discuss Rebirthing-Breathwork in the light of a theory and an approach developed by Peter Levine and address the role psychophysiological defenses and the autonomic nervous system play in accessing suppressed and traumatic memories. Based on personal and clinical evidence we describe how Rebirthing-Breathwork activates suppressed and traumatic memories; how these activated memories activate one of two types of psychophysiological defenses; and how these defenses can be negotiated by means of mindfulness, embodiment and empowerment, so that the activated memories can be processed.(AU)


Rebirthing-Breathworkpode ser descrito como uma técnica que utiliza o ritmo respiratório para ativar um ciclo cognitivo-somático. Quando permitido o seu desenvolvimento, este ciclo traz questões não resolvidas à consciência, conduzindo-as à sua resolução. Este artigo é um estudo analítico-interpretativo com o objetivo de apresentar a base teórica para um modelo de processamento que está sendo desenvolvido pelos autores para utilização do trabalho respiratório - Rebirthing-Breathwork - no tratamento de transtornos traumáticos relacionados ao estresse. Neste ensaio discutimos o Rebirthing-Breathwork à luz de uma teoria e uma abordagem desenvolvida por Peter Levine e tratamos sobre o papel que as defesas psicofisiológicas e o sistema nervoso autônomo desempenham no acesso a memórias reprimidas e traumáticas. Com base em evidências pessoais e clínicas, descrevemos como o trabalho de Rebirthing-Breathworkativa memórias reprimidas e traumáticas e como essas memórias ativadas, por sua vez, provocam um dos dois tipos de defesas psicofisiológicas. Descrevemos, ainda, como se pode lidar com essas defesas através de mindfulness, de uma melhor conexão com o corpo e empoderamento, a fim de que essas memórias ativadas possam ser processadas.(AU)


El Rebirthing-Breathwork se puede describir como una técnica que usa el ritmo respiratorio para activar un ciclo cognitivo-somático. Cuando el ciclo se desarrolla, espontáneamente lleva a la consciencia problemas no resueltos y los conduce a su resolución. Este es un estudio analítico-interpretativo con el objetivo de presentar una base teórica para el modelo de procesamiento que los autores están desarrollando, cuya finalidad es la utilización del trabajo respiratorio - Rebirthing Breathwork - en el tratamiento de los trastornos traumáticos relacionados con el estrés. En este ensayo discutimos el Rebirthing Breathwork con base en una teoría y un enfoque desarrollado por Peter Levine, y abordamos el papel que desempeñan las defensas psicofisiológicas y el sistema nervioso autónomo en el acceso a memorias reprimidas y traumáticas. Con base en evidencias personales y clínicas, describimos cómo el trabajo de Rebirthing-Breathwork activa memorias reprimidas y traumáticas; cómo estos recuerdos activados, a su vez, activan uno de los dos tipos de defensas psicofisiológicas; y cómo podemos tratar esas defensas por medio del mindfulness, de una mejor conexión con el cuerpo y del empoderamiento, con la finalidad de procesar las memorias activadas.(AU)


Assuntos
Terapias Somáticas em Psiquiatria , Sistema Nervoso Autônomo , Trabalho Respiratório , Transtornos Relacionados a Trauma e Fatores de Estresse
2.
São Paulo; s.n; 2016. [130] p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-870870

RESUMO

A DPOC é uma doença respiratória prevenível e tratável, caracterizada por limitação persistente ao fluxo aéreo, hiperinsuflação e aprisionamento aéreo. A dispneia e a intolerância aos esforços, decorrentes destas alterações fisiopatológicas sofre influência de vários fatores. Dentre estes, o recrutamento e a sobrecarga imposta aos músculos inspiratórios e expiratórios são de fundamental importância, porém a participação destes ainda não foi completamente elucidada em diferentes gravidades da doença. Objetivos: O objetivo principal deste estudo foi avaliar a mecânica ventilatória, e o grau de recrutamento da musculatura inspiratória e expiratória na DPOC leve e grave, na condição de repouso e durante um teste máximo de exercício, comparado a um grupo de indivíduos saudáveis. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal envolvendo 36 indivíduos, sendo 24 pacientes portadores de DPOC e 12 voluntários sadios. As avaliações foram divididas em 2 visitas. No D1, foram realizadas uma avaliação clínica, avaliação de dispneia (mMRC) e de qualidade de vida (SGRQ), além da prova de função pulmonar completa. Na 2ª visita, realizada com intervalo de 1 semana, foram avaliadas: as pressões respiratórias máximas estáticas por meio de métodos volitivos (PImax, PEmax, SNIP, Pes sniff, Pga sniff e Pdi sniff) e não volitivos (Twitch cervical bilateral e T10); avaliação da sincronia toracoabdominal por pletismografia de indutância; avaliação do recrutamento dos músculos inspiratórios e expiratórios ao repouso pela eletromiografia de superfície; e, posteriormente, um teste de exercício cardiopulmonar incremental para estudo de todas essas variáveis no esforço. Resultados: Foram avaliados 24 pacientes (12 leves e 12 graves) e 12 indivíduos saudáveis da mesma faixa etária. A maioria dos pacientes apresentava comprometimento significativo da qualidade de vida e os pacientes do grupo grave eram mais sintomáticos. A função pulmonar encontrava-se alterada na maioria dos...


Chronic obstructive pulmonary disease (COPD) is a preventable and treatable respiratory disease characterized by persistent airflow limitation, lung hyperinflation and air trapping. Dyspnea and effort intolerance resulting from these pathophysiological changes are influenced by several factors. Among these, the recruitment and burden to the aspiratory and expiratory muscles are of fundamental importance but their participation has not been fully elucidated in different severities of disease. Objectives: The main objective of this study was to evaluate the mechanics of ventilation and the grade of recruitment of inspiratory and expiratory muscles in patients with mild and severe COPD, at rest and during maximum exercise, compared to a group of healthy individuals. Methods: Cross-sectional study involving 36 subjects, 24 patients with COPD and 12 healthy volunteers. The evaluations were performed in two visits. In the first visit, participants underwent a clinical evaluation, dyspnea (modified Medical Research Council) and quality of life (Saint George Respiratory Questionnaire) assessments, and complete pulmonary function test. In the second visit, which was one week later, the following evaluations were performed: maximum static respiratory pressures through volitional (MIP, MEP, SNIP, sniff Pes, sniff Pga and sniff Pdi) and non-volitional methods (cervical twitch and T10); evaluation of thoraco-abdominal synchrony by inductance plethysmography; evaluation of recruitment of the inspiratory and expiratory muscles at rest by surface electromyography; and then an incremental cardiopulmonary exercise testing to assess all of these variables under exercise conditions. Results: We evaluated 24 patients (12 with mild and 12 with severe COPD) and 12 healthy individuals of the same age group. Most patients had significant impairment of quality of life and those with severe COPD were more symptomatic. The lung function was abnormal in the majority...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Dispneia , Teste de Esforço , Tolerância ao Exercício , Força Muscular , Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica , Músculos Respiratórios , Trabalho Respiratório
3.
Rev. bras. cir. cardiovasc ; 28(4): 455-461, out.-dez. 2013. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-703112

RESUMO

OBJECTIVE: To compare pressure-support ventilation with spontaneous breathing through a T-tube for interrupting invasive mechanical ventilation in patients undergoing cardiac surgery with cardiopulmonary bypass. METHODS: Adults of both genders were randomly allocated to 30 minutes of either pressure-support ventilation or spontaneous ventilation with "T-tube" before extubation. Manovacuometry, ventilometry and clinical evaluation were performed before the operation, immediately before and after extubation, 1h and 12h after extubation. RESULTS: Twenty-eight patients were studied. There were no deaths or pulmonary complications. The mean aortic clamping time in the pressure support ventilation group was 62 ± 35 minutes and 68 ± 36 minutes in the T-tube group (P=0.651). The mean cardiopulmonary bypass duration in the pressure-support ventilation group was 89 ± 44 minutes and 82 ± 42 minutes in the T-tube group (P=0.75). The mean Tobin index in the pressure support ventilation group was 51 ± 25 and 64.5 ± 23 in the T-tube group (P=0.153). The duration of intensive care unit stay for the pressure support ventilation group was 2.1 ± 0.36 days and 2.3 ± 0.61 days in the T-tube group (P=0.581). The atelectasis score in the T-tube group was 0.6 ± 0.8 and 0.5 ± 0.6 (P=0.979) in the pressure support ventilation group. The study groups did not differ significantly in manovacuometric and ventilometric parameters and hospital evolution. CONCLUSION: The two trial methods evaluated for interruption of mechanical ventilation did not affect the postoperative course of patients who underwent cardiac operations with cardiopulmonary bypass.


OBJETIVO: Comparar a pressão de suporte ventilatório com a respiração espontânea em "Tubo-T" para interrupção da ventilação invasiva em pacientes submetidos à operação cardíaca. MÉTODOS: Adultos de ambos os sexos foram alocados para pressão de suporte ventilatório por 30 minutos ou o mesmo período de ventilação espontânea com "Tubo-T" antes da extubação. Realizou-se manovacuometria, ventilometria e avaliação clínica antes da operação, imediatamente antes e após a extubação, 1h e 12h após extubação. RESULTADOS: Vinte e oito pacientes foram estudados. Não ocorreram mortes ou complicações respiratórias. O tempo de pinçamento da aorta no grupo suporte ventilatório foi 62 ± 35 minutos e de 68 ± 36 minutos para o "Tubo-T" (P=0,651). O tempo de CEC no grupo suporte ventilatório foi 89 ± 44 minutos e para o "Tubo-T" de 82 ± 42 minutos (P=0,75). O índice de Tobin para o grupo suporte ventilatório foi 51 ± 25 e para o grupo "Tubo-T", 64,5 ± 23 (P=0,153). O tempo na unidade de terapia intensiva para o grupo suporte ventilatório foi 2,1 ± 0,36 dias e para o grupo "Tubo-T", 2,3±0,61 dias (P=0,581). O escore de atelectasia para o grupo "Tubo-T" foi 0,6 ± 0,8 e para o suporte ventilatório foi 0,5 ± 0,6 (P=0,979). Não houve diferença significativa na evolução clínica e nos valores de gasometria, manovacuometria e ventilometria entre ambos os grupos. CONCLUSÃO: O método utilizado para testar a adequação da interrupção da ventilação mecânica invasiva não afetou a evolução pós-operatória dos pacientes submetidos a operações cardíacas com circulação extracorpórea.


Assuntos
Adulto , Idoso , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos/métodos , Ponte Cardiopulmonar/métodos , Respiração com Pressão Positiva/métodos , Desmame do Respirador/métodos , Análise de Variância , Intubação Intratraqueal/métodos , Período Pós-Operatório , Testes de Função Respiratória , Taxa Respiratória/fisiologia , Estatísticas não Paramétricas , Fatores de Tempo , Resultado do Tratamento , Trabalho Respiratório/fisiologia
4.
Rev. bras. med. esporte ; 17(5): 315-318, set.-out. 2011. graf, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-611395

RESUMO

INTRODUÇÃO: A doença hepática crônica resulta em grande impacto funcional, causando perda de massa e função muscular com consequente redução da capacidade funcional. OBJETIVO: Avaliar e comparar a força muscular respiratória e a capacidade funcional dos candidatos ao transplante hepático que possuem classe B ou C segundo o Child-Pugh Score e correlacionar estas variáveis dentro de cada grupo. MÉTODOS: Estudo transversal, com amostra de conveniência composta por 35 pacientes, divididos em dois grupos a partir da pontuação obtida no Child-Pugh Score, sendo B (19 pacientes) e C (16 pacientes). Todos os indivíduos foram avaliados em um único momento, sendo mensuradas as pressões inspiratória máxima (PImáx) e expiratória máxima (PEmáx) e a distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos (TC6M). RESULTADOS: Os indivíduos classificados com Child-Pugh Score B apresentaram maiores valores na PImáx (-86,05 ± 23,89 vs. -57,94 ± 14,14), p = 0,001, na PEmáx (84,16 ± 28,26 vs. 72,00 ± 16,94), p = 0,142, e na distância percorrida no TC6M (473,63 ± 55,276 vs. 376,13 ± 39,00), p = 0,001. Encontramos, ainda, correlação positiva entre os valores da PImáx e a distância percorrida no TC6M dentro grupo Child-Pugh Score B, r = 0,64 e p = 0,003. CONCLUSÃO: O progresso da doença hepática contribui para o surgimento de diversas complicações que, em conjunto, parecem contribuir para a redução da capacidade funcional dos indivíduos. Em nosso trabalho, isso ficou evidenciado pelo pior desempenho do grupo Child-Pugh Score C. Isto pode sugerir que a espera para o transplante hepático (TxH) pode agravar a capacidade funcional e a força muscular respiratória desses indivíduos.


INTRODUCTION: Chronic liver disease results in large functional impact, causing loss of muscle mass and function with consequent reduction of functional capacity. OBJECTIVE: To evaluate and compare the respiratory muscle strength and functional capacity of candidates for liver transplantation who are under Class B or C according to Child Pugh Score and to correlate these variables within each group. METHODS- Cross-sectional study with a convenience sample of 35 patients divided into two groups based on the score obtained in the Child Pugh Score B (19 patients) and Child Pugh Score C (16 patients). All subjects were evaluated in a single moment, and the maximal inspiratory pressure (MIP) and maximal expiratory pressure (MEP) as well as the distance walked during the 6-minute walk test (6MWT) were measured. RESULTS: Individuals classified with Child Pugh Score B showed higher values in the MIP (- 86.05 vs. 23.89 - 57.94 14.14), p = 0.001, in MEP (84.16 vs. 28.26 72.00 16 1994), p = 0.142, and the distance walked in 6MWT (473.63 vs 376.13 39.00 55.276), p = 0.001. We also found a positive correlation between the values of MIP and distance walked during 6MWT in group B of the Child Pugh Score, r = 0.64 and p = 0.003. CONCLUSION: The progress of liver disease contributes to the onset of several complications, which together appear to contribute to the reduction of functional capacity of individuals. In our study this was evidenced by the worse performance of Child Pugh score C group. This may suggest that the wait for liver transplantation (LTx) can worsen the functional capacity of these individuals.


Assuntos
Humanos , Hepatopatias/complicações , Transplante de Fígado , Força Muscular , Trabalho Respiratório , Caminhada
5.
Rev. paul. pediatr ; 28(4): 394-397, out.-dez. 2010.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-571764

RESUMO

OBJETIVO: Verificar a influência do choro e de padrões respiratórios na eficácia da terapia inalatória em crianças. FONTES DE DADOS: busca sistemática por artigos científicos referentes ao tema nas bases de dados Cochrane Controlled Trials Data Base, MedLine e Science Direct, publicadas no período de 1994 a 2009. Utilizaram-se os descritores: "choro", "inalação", "aerossol", "trabalho respiratório" e "criança", nos idiomas português e inglês. SÍNTESE DE DADOS: Foram selecionados 13 artigos, 12 em inglês e um em português. A maioria dos trabalhos apresenta os efeitos da terapia inalatória em crianças, sem discutir a influência do choro e de diferentes padrões respiratórios sobre a deposição da medicação. Estudos que fizeram essa relação verificaram que a respiração e, principalmente, o choro reduzem a quantidade de fármaco que chega às vias aéreas periféricas. Autores discutem as diferenças anatômicas e fisiológicas do sistema respiratório da criança que podem interferir na eficácia da terapia inalatória. Porém, a maioria deles não analisa a influência qualitativa e quantitativa dos padrões respiratórios e do choro sobre a mecânica pulmonar. CONCLUSÕES: O choro e os padrões respiratórios influenciam na terapia inalatória, sendo atribuída ao choro a redução significativa da deposição medicamentosa nas vias aéreas. Pouco se sabe sobre o princípio determinante para a alteração do potencial de deposição, pois são escassas as evidências sobre o tema, apesar de sua relevância no manejo de afecções pulmonares da população pediátrica.


OBJECTIVE: To verify the influence of crying and breathing patterns in the effectiveness of inhalatory therapy in children. DATA SOURCES: Systematic search of scientific studies on the subject in the Cochrane Controlled Trials Database, MedLine and Science Direct, published from 1994 to 2009. The descriptors "crying", "inhalation", "aerosol", "work of breathing" and "child", in Portuguese and in English, were applied. DATA SYNTHESIS: 13 studies were selected, 12 in English and one in Portuguese. Most studies reported the effects of inhalation therapy in children, without discussing the influence of crying and breathing patterns on the deposition of the medication. Studies related to this subject found that the respiratory pattern, especially the cry, reduces the amount of drug that reaches the peripheral airways. Authors discuss the anatomical and physiological differences between adults' and children's respiratory system that may interfere with the effectiveness of inhalation. However, most of them do not examine the qualitative and quantitative influence of the breathing patterns and crying on pulmonary mechanics. CONCLUSIONS: Crying and breathing patterns influence the inhalation therapy. The presence of cry significantly reduces the amount of drug deposition in the airways. There is insufficient evidence about the possible mechanisms that explain potential changes of inhalatory drugs deposition in children, despite its relevance to the management of pediatric pulmonary disorders.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Choro , Inalação , Trabalho Respiratório , Terapia Respiratória
6.
Rev. méd. Minas Gerais ; 20(3 supl.4): 55-65, out.-dez. 2010. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-907143

RESUMO

Introdução: O principal objetivo da ventilação mecânica é a diminuição do trabalho respiratório. Para que isto ocorra, o ciclo mecânico deveria coincidir com o tempo inspiratório neural do paciente. A assincronia paciente ventilador ocorre por fatores relacionados ao paciente e aos parâmetros ventilatórios e podem prolongar o tempo de suporte mecânico e permanência em unidades de terapia intensiva. Objetivos: Revisar a assincronia nas diferentes fases do ciclo respiratório, sua avaliação através dos gráficos e as intervenções capazes de melhorar a interação paciente ventilador em ventilação por pressão de suporte. Resultados/ Discussão: Através de busca em base de dados científicos, foram incluídos 26 artigos que abordavam o tema proposto. Os diferentes tipos de assincronia podem ser observados através de esforços ineficientes, atrasos no disparo, disparos automáticos, disparos duplos, presença de PEEP intrínseca, términos prematuro ou prolongado da inspiração e curvas diferentes do padrão usual. Conclusão: A correta identificação e ajustes conforme a demanda do paciente são pontos importantes na interação paciente ventilador e podem contribuir para a melhora do prognóstico destes pacientes.(AU)


Introduction: The main reason of mechanical ventilation is the decrease the work of breathing. To achieve it, the mechanical breath should coincide with the neural inspiratory time. Patient-ventilator asynchrony may be secondary for the facts related to the patient´s condition or ventilatory settings and may prolong support and UTI stay. Objectives: Review asynchrony in different phases of mechanical breath, the evaluation through ventilator waveforms and the proper settings to improve patient-ventilator interaction in pressure support ventilation. Results/ Discussion: Through research on scientific basis, 26 studies that match the theme were included. Asynchrony may be seen as inefficient efforts, trigger delay, auto-triggering, double triggering, presence of auto-PEEP, premature termination, delayed termination or unusual waveforms. Conclusion: Proper identification and adjustments that coincides with patient´s demand are critical points in patient ventilator interaction and may contribute to improve their prognosis.(AU)


Assuntos
Humanos , Respiração Artificial/métodos , Ventiladores Mecânicos/efeitos adversos , Suporte Ventilatório Interativo/métodos , Trabalho Respiratório
7.
Fisioter. Bras ; 10(2): 99-105, mar.-abr. 2009.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-546609

RESUMO

Objetivo: Este estudo teve como objetivo avaliar o padrão respiratório por meio do índice diafragmático obtido pela biofotogrametria computadorizada. Material e métodos: Foram selecionados quarenta voluntários sadios, 20 homens e 20 mulheres, faixa etária entre 18 e 25 anos. As medidas que classificou os índices para o padrão respiratório foram obtidas em três momentos: repouso, inspiração e expiração máxima, na posição ortostática, em vista anterior e perfis. Os valores obtidos na cirtometria possibilitaram classificar o índice diafragmático (ID) pela fórmula: ID = ∆ AB/∆ AB + ∆ CT. Para obtenção dos valores da biofotogrametria computadorizada, foi necessário registrar as imagens dos voluntários com pontos previamente demarcados no tórax e abdome por meio de uma câmera digital que permitiu a quantificação angular com auxílio do software ALCimage2.1. Resultados: Com os dados obtidos pela biofotogrametria, foi possível classificar o índice diafragmático (ID) pela fórmula: ID = - 1.04255 + 0,01969 x a3 exp per esq – 0,03461 x a1 exp per dir – 0.10782 x a2 exp per dir – Índice Diafragmático segundo GDLV (Godoy, Deloroso, Lautenschlaeger e Veloso). Conclusão: Observamos neste estudo uma existente correlação entre os dados do padrão respiratório e os da biofotogrametria, podendo sim avaliar o índice diafragmático através da biofotogrametria aplicando a fórmula ID de GDLV.


Objective: The aim of this study was to assess the respiratory pattern through diaphragmatic index (DI) by computerized biophotometer. Methods: Forty health young individuals were studied, 20 male and 20 female, aged group between 18 to 25 years old. The measurements were taken in orthostatic position at three different points: at rest, maximal inspiration and maximal expiration on anterior and lateral position. The obtained values through cirtometry enable us to classify the diaphragmatic index using the following formula: DI = ∆ AB/∆ AB + ∆ CT. In order to obtain the computerized biophotometer values, the individuals were demarcated in the chest and abdomen and using a digital camera their images were registered and for the quantification of the angle it was used the software ALCimage2.1. Results: After collecting biophotometer data, the diaphragmatic index (ID) was classified by formula: DI = - 1.04255 + 0.01969 x exp a3 per esq - 0.03461 x a1 exp per say - a2 x exp 0.10782 per dir (Diaphragmatic Index according to GDLV (Godoy, Deloroso, Lautenschlaeger and Veloso). Conclusion: It was observed, in this study, that there is a correlation between data of the respiratory pattern and of the biophotometer, and it was possible to evaluate the diaphragmatic index using DI formula of GDLV.


Assuntos
Testes Respiratórios , Diafragma , Respiração , Testes de Função Respiratória , Mecânica Respiratória , Sistema Respiratório , Trabalho Respiratório
8.
Clinics ; 64(5): 403-408, 2009. graf, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-514741

RESUMO

OBJECTIVE: To investigate the feasibility and the cardiorespiratory effects of using positive expiratory airway pressure, a physiotherapeutic tool, in comparison with a T-tube, to wean patients from mechanical ventilation. METHODS/DESIGN: A prospective, randomized, cross-over study. SETTING: Two intensive care units. PATIENTS AND INTERVENTIONS: We evaluated forty patients who met weaning criteria and had been mechanically-ventilated for more than 48 hours, mean age 59 years, including 23 males. All patients were submitted to the T-tube and Expiratory Positive Airway Pressure devices, at 7 cm H2O, during a 30-minute period. Cardiorespiratory variables including work of breathing, respiratory rate (rr), peripheral oxygen saturation (SpO2), heart rate (hr), systolic, diastolic and mean arterial pressures (SAP, DAP, MAP) were measured in the first and thirtieth minutes. The condition was analyzed as an entire sample set (n=40) and was also divided into subconditions: chronic obstructive pulmonary disease (n=14) and non-chronic obstructive pulmonary disease (non- chronic obstructive pulmonary disease) (n=26) categories. Comparisons were made using a t-test and Analysis of Variance. The level of significance was p < 0.05. RESULTS: Our data showed an increase in work of breathing in the first and thirtieth minutes in the EPAP condition (0.86+ 0.43 and 1.02+1.3) as compared with the T-tube condition (0.25+0.26 and 0.26+0.35) (p<0.05), verified by the flow-sensor monitor (values in J/L). No statistical differences were observed when comparing the Expiratory Positive Airway Pressure and T-tube conditions with regard to cardiorespiratory measurements. The same result was observed for both chronic obstructive pulmonary disease and non- chronic obstructive pulmonary disease subconditions. CONCLUSIONS: Our study demonstrated that, in weaning patients from mechanical ventilation, the use of a fixed level of Expiratory Positive Airway Pressure caused ...


Assuntos
Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Respiração com Pressão Positiva/efeitos adversos , Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/terapia , Desmame do Respirador/métodos , Métodos Epidemiológicos , Hemodinâmica/fisiologia , Respiração com Pressão Positiva/métodos , Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/fisiopatologia , Desmame do Respirador/instrumentação , Trabalho Respiratório/fisiologia
9.
J. bras. pneumol ; 34(3): 167-172, mar. 2008. ilus, tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: lil-479634

RESUMO

OBJETIVO: Testar a eficiência da adaptação do ventilador Bird Mark 7 para oferecer pressão positiva contínua nas vias aéreas, conhecida como continuous positive airway pressure (CPAP) em inglês, em ventilação não-invasiva. MÉTODOS: Estudo experimental utilizando um modelo mecânico do sistema respiratório. O Bird Mark 7 foi alimentado com 400 e 500 kPa e foi testado em CPAP de 5, 10 e 15 cmH2O. Para avaliar a eficiência da adaptação foram analisados os seguintes variáveis: diferença entre a CPAP pré-determinada e a CPAP realmente atingida (CPAPreal); área da pressão da via aérea sob o nível de CPAP ajustado (ÁREA CPAP); e volume corrente gerado. RESULTADOS: A adaptação do Bird Mark 7 para oferecer CPAP em ventilação não-invasiva conseguiu atingir o volume corrente esperado em todas as situações de esforço inspiratório (normal ou elevado), pressão de alimentação (400 ou 500 kPa) e valor de CPAP (5, 10 ou 15 cmH2O). Para os CPAPs de 5 e 10 cmH2O, o CPAPreal foi muito próximo do pré-determinado, e a ÁREA CPAP teve valor próximo de zero. Para o CPAP de 15 cmH2O, o CPAPreal ficou abaixo do pré-determinado, e a ÁREA CPAP teve valor elevado. CONCLUSÃO: A eficiência da adaptação do Bird Mark 7 para oferecer CPAP em ventilação não-invasiva foi boa para os valores de CPAP de 5 e 10 cmH2O e insuficiente para CPAP de 15 cmH2O. Se adaptado como em nosso estudo, o Bird Mark 7 pode ser uma opção para oferta de CPAP até 10 cmH2O em locais onde equipamentos de ventilação não-invasiva são escassos ou inexistentes.


OBJECTIVE: To test the efficiency of the Bird Mark 7 ventilator adapted to deliver continuous positive airway pressure (CPAP) in noninvasive positive pressure ventilation. METHODS: This was an experimental study using a mechanical model of the respiratory system. A Bird Mark 7 ventilator was supplied with 400 and 500 kPa and tested at CPAP of 5, 10 and 15 cmH2O. The following variables were analyzed: difference between the preset CPAP and the CPAP actually attained CPAP (trueCPAP); area of airway pressure at the CPAP level employed (AREA CPAP); and tidal volume generated. RESULTS: Adapting the Bird Mark 7 to offer CPAP achieved the expected tidal volume in all situations of inspiratory effort (normal or high), ventilator pressure supply (400 or 500 kPa) and CPAP value (5, 10 or 15 cmH2O). At a CPAP of 5 or 10 cmH2O, the trueCPAP was near the preset level, and the AREA CPAP was near zero. However, at a CPAP of 15 cmH2O, the value remained below the preset, and the AREA CPAP was high. CONCLUSION: The efficiency of Bird Mark 7 adaptation in offering CPAP was satisfactory at 5 and 10 cmH2O but insufficient at 15 cmH2O. If adapted as described in our study, the Bird Mark 7 might be an option for offering CPAP up to 10 cmH2O in areas where little or no equipment is available.


Assuntos
Humanos , Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas/instrumentação , Mecânica Respiratória/fisiologia , Ventiladores Mecânicos/normas , Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas/métodos , Desenho de Equipamento , Trabalho Respiratório/fisiologia
10.
Kinesiologia ; (60): 78-84, sept. 2000. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-274738

RESUMO

Se realizó una experiencia valorativa a través de un Indice Kinésico de la Carga de trabajo Ventilatorio en el Area de Gestión Clínica del Niño del Hospital Padre Hurtado. Para esto se trabajó con dos grupos de pacientes. El Grupo 1 conformado por niños portadores de Enfermedad Respiratoria y el Grupo 2, constituído por niños sin Enfermedad Respiratoria. Con el Grupo 1 se realizó comparación de valores a través del Indice Kinésico de la Carga de Trabajo Ventilatorio entre distintos Kinesiólogos y con el Grupo 2 se estableció un criterio de corte para prescindir de Kinesiterapia Respiratoria empleando este índice. En el Grupo 1 se ejecutaron 88 evaluaciones y en el Grupo 2 se realizaron 55 evaluaciones, desde Enero a Marzo del año 2000. Los resultados demostraron que no existen diferencias significativas entre los valores del Indice Kinésico de la Carga de Trabajo Ventilatorio obtenidos por dos kinesiólogos diferentes simultáneamente (p < 0.01). además el puntaje de corte de acuerdo al índice se estableció de 3.0 puntos con una desviación estandar de 1.76. Se discuten y concluyen aspectos derivados del uso de metodologías para caracterizar, jerarquizar y orientar la actividad profesional del kinesiólogo que se desempeña en el área respiratoria intrahospitalaria básica


Assuntos
Humanos , Criança , Pré-Escolar , Lactente , Fisioterapia/estatística & dados numéricos , Doenças Respiratórias/reabilitação , Ventilação Pulmonar/fisiologia , Exercícios Respiratórios , Oxigenoterapia , Doenças Respiratórias/diagnóstico , Trabalho Respiratório/fisiologia
11.
An. méd. Asoc. Méd. Hosp. ABC ; 42(4): 146-52, oct.-dic. 1997. tab, ilus
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-227094

RESUMO

El disparo por flujo (Flow-by) como modo de disparo disminuye el trabajo respiratorio impuesto (WOBp) en modalidades de asistencia mecánica ventilatoria espontáneas. Objetivo: Determinar el efecto del disparo por flujo sobre el WOBp en ventilación en soporte por presión como variante de retiro. Pacientes y métodos: Fueron estudiados sujetos con asistencia mecánica ventilatoria prolongada o de difícil retiro. Se les determinó el WOBp, usado un monitor pulmonar Bicore. Se usó disparo por flujo con flujo base de 12 L/min y se determinó el WOBp a diferentes grados de sensibilidad del disparo por flujo: 6, 3 y 1 L/min; y a dos niveles de ventilación en soporte por presión: alto (nivel al iniciar modalidad espontánea) y bajo (nivel previo a la extubación). Se usaron ventiladores NPB-7200. Para la interpretación estadístico se empleó el análisis de varianza (ANOVA) y t de Student. Resultados: Se incluyeron 12 pacientes (ocho hombres y cuatro mujeres) con edad promedio de 62.9 ñ 14.4 años. En nivel alto de ventilación en soporte por presión (15.3 ñ 3.7 cm H2O), los WOBp con sensibilidad del disparo por flujo de 6.3 y 1 L/min fueron, respectivamente; 0.19 ñ 0.30 J/L, 0.15 ñ 0.28 J/L y o.12 ñ 0.27 J/L. A niveles bajos de ventilación en soporte por presión (5.8 ñ 1.1 cm H2O), los WOBp con sensibilidad del disparo por flujo de 6, 3 y 1 L/min fueron, respectivamente: 1.26 ñ 0.50 J/L, 1.05 ñ 0.42 J/L y =.79 ñ 0.40 J/L. Sólo hubo diferencia estadística en el WOBp con ventilación en soporte por presión de ni vel bajo a sensibilidad del disparo por flujo de 6 (1.26 ñ 0.50 J/L) vs 1 (0.79 ñ 0.40 J/L), p< 0.05. Los tubos endotraqueales fueron de 8.2 ñ 0.3 mm. Conclusiones: El WOBp desciende con menores grados de sensibilidad del disparo, y aparece diferencia estadística a nivel bajo de ventilación en soporte por presión. Sugerimos el uso de la sensibilidad más baja (1L/min) en pacientes de difícil destete


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Respiradores de Pressão Negativa , Respiradores de Pressão Negativa , Trabalho Respiratório/fisiologia , Sensibilidade e Especificidade , Ventilação Pulmonar/fisiologia
13.
Rev. Asoc. Med. Crit. Ter. Intensiva ; 10(4): 171-80, jul.-ago. 1996. ilus
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-184132

RESUMO

El aparato respiratorio consiste básicamente de dos partes: un órgano de intercambio gaseoso (los pulmones) y una bomba que ventila los pulmones. La falla en el intercambio gaseoso debida a enfermedades pulmonares causa hipoxemia, mientras que la falla de la bomba (que también produce hipoxemia) lleva a la hipoventilación. Cuando los músculos respiratorios son incapaces de generar la fuerza suficiente para que provean una ventilación adecuada, se presenta la falla respiratoria y el trabajo respiratorio (WOB) debe ser parcial o totalmente asumido por el ventilador mecánico. En el curso de la falla respiratoria aguda la mayor parte del WOB corresponde al ventilador y esto permite que los músculos respiratorios descansen. Considerando que la actividad de los músculos respiratorios puede dificultar descontinuar la ventilación mecánica es esencial optimiraz el esfuerzo respiratorio del paciente. Por otra parte se ha considerado que el WOB es uno de los factores predictivos para el retiro del ventilador, particularmente en pacientes con ventilación mecánica prolongada; el WOB permite también el uso fisiológico y racional del descanso (parcial o total) de los músculos ventilatorios


Assuntos
Resistência das Vias Respiratórias , Diafragma/anatomia & histologia , Diafragma/irrigação sanguínea , Diafragma/fisiologia , Músculos Respiratórios/anatomia & histologia , Músculos Respiratórios/fisiologia , Respiração Artificial , Ventilação , Trabalho Respiratório/fisiologia
15.
Arq. bras. cardiol ; 64(3): 201-205, Mar. 1995.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-319705

RESUMO

PURPOSE--To evaluate the early physical conditioning (PC) effect [initiated 15 days after the myocardial revascularization surgery (MRS)] in the functional capacity. METHODS--Twenty-two male patients (mean-age of 52y-o), divided in two groups (A and B, 11 patients each), were studied. Group A started PC 3 months after MRS (phase III), with a training intensity of about 70 of the maximum heart rate reserve, during three months, three sessions per week with one hour duration. Group B started PC 15 days after the MRS (fase II), with a training intensity up to five metabolic unities, three times a week, 1 hour and 15 duration. The post-MRS period of three months was designated as the time I (beginning of fase III) and six months as time 2. Stress test, Kraus-Weber flexibility test, coxo-femural flexibility test (flexion, elevation and abduction) and scapule-umeral flexibility test (flexion, extension and abduction) were applied. RESULTS--The maximum oxygen uptake and the total work increased significantly from time 1 to time 2 in both groups, but there was no significant difference between the two groups, either in time 1 or 2. Flexibility in the Kraus-Weber test and in the scapule-umeral flexibility test when in flexion, were significantly greater in group B than A, in both times (1 and 2). Other flexibility variables studied show no significant difference, neither between the studied groups nor in the times 1 and 2 of evaluation. CONCLUSION--Early PC after MRS increased the value of two variables that measure flexibility. However, it has not increased other flexibilities variables and the aerobic capacity.


Assuntos
Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Capacidade Residual Funcional , Consumo de Oxigênio , Revascularização Miocárdica/reabilitação , Terapia por Exercício/métodos , Análise de Variância , Frequência Cardíaca , Período Pós-Operatório , Fatores de Tempo , Trabalho Respiratório
17.
In. Muñoz Canto, Félix; Caviedes Soto, Iván. Cuidados intensivos respiratorios. Santiago de Chile, Mediterráneo, 1991. p.44-53, ilus. (Medicina Serie Práctica).
Monografia em Espanhol | LILACS | ID: lil-164831
18.
Enfermedades respir. cir. torac ; 3(1): 164-8, ene.-mar. 1987. ilus, tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-77814

RESUMO

La influencia de la distensibilidad pulmonar, y de la resistencia de la vía aérea, en el trabajo inspiratorio, fue estudiada en 12 pacientes tratados con ventilación mecánica por Insuficiencia Respiratoria Aguda (IRA), sin antecedentes de patología respiratoria previa. Hubo correlación inversa y estadísticamente significativa entre la distensibilidad y el trabajo inspiratoria, e independencia entre éste y la resistencia inspiratoria. Lo anterior confirma, que la carga que el pulmón impone al ventilador en la IRA de este tipo de pacientes, depende principalmente de la retracción elástica


Assuntos
Pessoa de Meia-Idade , Humanos , Masculino , Feminino , Resistência das Vias Respiratórias , Insuficiência Respiratória/fisiopatologia , Respiração Artificial , Testes de Função Respiratória/métodos , Trabalho Respiratório
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA