Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 304
Filtrar
1.
MHSalud ; 16(2): 1-16, jul.-dic. 2019. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1012651

RESUMO

Resumen Introducción: La relación entre la presión intraocular (PIO) y el ejercicio agudo se ha venido estudiando en los últimos años. Se ha encontrado que el ejercicio agudo tiene un efecto positivo en la PIO; sin embargo, el ejercicio aeróbico y el ejercicio contra resistencia presentan resultados diferentes. En cuanto al ejercicio aeróbico agudo, brinda un efecto positivo en la PIO, ya que esta disminuye. Mientras que el ejercicio contra resistencia presenta una variabilidad en los resultados obtenidos de acuerdo con las investigaciones consultadas. Propósito: Mostrar los resultados obtenidos de las investigaciones relacionadas con el ejercicio aeróbico y el ejercicio contra resistencia de forma aguda en la presión intraocular, para así poder brindar recomendaciones a poblaciones sanas y con glaucoma. Método: Revisión de bibliografía, búsqueda de artículos científicos en las siguientes bases de datos: SportDiscus con texto completo, psycINFO, Psychology and Behavioral Sciences Collection, Rehabilitation & Sports Medicine Source, Google Académico, Research Gate, PubMed. Resultados: El ejercicio aeróbico agudo pareciera tener un efecto significativo sobre la presión intraocular, pues la disminuye. Este resultado se presenta en personas sedentarias y con glaucoma. Para personas físicamente activas o atletas, para lograr reducir la PIO es necesario realizar ejercicio a intensidades más altas, comparado con personas sedentarias. Con respecto a la duración de ejercicio aeróbico agudo, parece que con solo cinco minutos se produce una disminución sobre la PIO. Al finalizar el ejercicio, el efecto agudo del ejercicio aeróbico se mantiene por un corto tiempo sobre la PIO. Son necesarias más investigaciones de efecto crónico. Igualmente, se necesitan más estudios que involucren variables como sexo y edad dentro de los análisis y no como estadística descriptiva, para así conocer el efecto del ejercicio sobre estas mismas. Con respecto a los ejercicios de contra resistencia, la parte superior del cuerpo aumenta más la PIO, al compararlos con ejercicios de laparte inferior. Los ejercicios de contra resistencia de alta intensidad aumentan la PIO. Conclusiones: Los resultados demuestran que las personas con condición visual normal y con glaucoma pueden realizar ejercicio aeróbico y logran un efecto positivo en su salud visual. Por otro lado, debido a la falta de investigación en ejercicio de contra resistencia, se recomienda que se realicen estudios con intensidades bajas, según los datos obtenidos en esta revisión. Con respecto a la calidad de los estudios encontrados podrían mejorarse los diseños en las investigaciones: la mayoría no contó con grupos controles,tampoco especificaron la intensidad del ejercicio e incluso les faltó incluir aspectos descriptivos necesarios para poder contar con información más clara.


Abstract Introduction: The relationship between intraocular pressure (IOP) and acute exercise has been studied in recent years. It has been found that acute exercise has a positive effect on IOP; however, aerobic exercise and strength exercise present different results.As for acute aerobic exercise, it can be mentioned that it provides a positive effect on the intraocular pressure since it decreases, while the strength exercise gives variability in the results obtained according to the research studies consulted. Purpose: Show the results obtained from the investigation related to the aerobic exercise and strength exercise and intraocular pressure in order to provide recommendations to healthy populations with glaucoma. Methods: The literature review searched for articles in the following databases: SportDiscus with complete text, PsycINFO, Psychology and Behavioral Sciences Collection, Rehabilitation & Sports Medicine Source, Google academics, Research Gate, PubMed. Results: Acute aerobic exercise seems to have a significant effect on intraocular pressure: it decreases it.This result occurs in sedentary people with glaucoma. For physically active people or athletes, in order to reduce IOP, it is necessary to exercise at higher intensities compared to sedentary people.Regarding the length of acute aerobic exercise, it seems that, with only 5 minutes, there is a decrease in IOP. At the end of the exercise, the acute effect of aerobic exercise seems to be maintained for a short time in the IOP; more research on the chronic effect is necessary. Also, more research is needed and should involve variables, such as sex and age, within the study analyses and not as descriptive statistics, in order to know the effect of exercise on them.Regarding the strength exercises, the IOPincreasesin the upper part of the body when compared with exercises in the lower part. High-intensity strength exercises increase the IOP. Conclusions: The results show that people with normal visual condition and glaucoma can perform aerobic exercise, achieving a positive effect on their visual health. On the other hand, there is a lack of research in strength exercise; it is recommended that these studies be conductedat low intensities, according to the data obtained in this review.Regarding the quality of the studies found, the designs could be improved in the investigations.Most of these studies did not have control groups, nor did they specify the intensity; besides, they missed including descriptive aspects needed to be able to have more accurate information.


Resumo Introdução A relação entre a pressão intraocular (PIO) e o exercício agudo foi estudada nos últimos anos. Descobrindo que o exercício agudo tem um efeito positivo na PIO, no entanto, o exercício aeróbico e o exercício de resistência têm resultados diferentes. No que diz respeito ao exercício aeróbico agudo, pode mencionar-se que tem um efeito positivo na PIO, uma vez que esta diminui. Enquanto o exercício de resistência dá uma variabilidade nos resultados obtidos de acordo com as pesquisas consultadas. Objetivo: Mostrar os resultados obtidos em pesquisas relacionadas ao exercício aeróbio e ao exercício de resistência aguda na pressão intraocular, a fim de fornecer recomendações para populações saudáveis e com glaucoma. Métodos: revisão de literatura, busca de artigos científicos nas seguintes bases de dados: SportDiscus com texto completo, psycINFO, Psychology and Behavioral Sciences Collection, Rehabilitation & Sports Medicine Source, Google Academic, Research Gate, PubMed. Resultados: O exercício aeróbio agudo parece ter um efeito significativo em diminuir a pressão intraocular, este resultado ocorre em pessoas sedentárias com glaucoma. Para pessoas fisicamente ativas ou atletas parece que, para reduzir a PIO é necessário se exercitar em maiores intensidades, em comparação com pessoas sedentárias. Com relação à duração do exercício aeróbico agudo, parece que, com apenas cinco minutos, há uma diminuição da PIO. No final do exercício, o efeito agudo do exercício aeróbico parece ser mantido por um curto período de tempo na PIO, sendo necessária mais pesquisa de efeitos crônicos. Da mesma forma, são necessárias mais pesquisas envolvendo variáveis como sexo e idade dentro da análise do estudo e não como estatística descritiva, com o fim de conhecer o efeito do exercício sobre essas variáveis. Com relação aos exercícios de resistência, a parte superior do corpo aumenta mais a PIO comparada aos exercícios da parte inferior do corpo. Exercícios de resistência de alta intensidade aumentam a PIO. Conclusões: Os resultados mostram que pessoas com visão normal e glaucoma podem realizar exercícios aeróbicos, obtendo um efeito positivo na sua saúde visual. Por outro lado, há uma falta de pesquisas sobre o exercício de resistência, sendo recomendável que esses estudos sejam realizados com baixas intensidades, de acordo com os dados obtidos nesta revisão. Com relação à qualidade dos estudos encontrados, os desenhos de pesquisa puderam ser melhorados, a maioria não possuía grupos controle, nem especificavam a intensidade do exercício, e ainda faltavam os aspectos descritivos necessários para poder ter informações mais claras.


Assuntos
Humanos , Exercício Físico , Glaucoma , Saúde Ocular , Treinamento de Resistência , Pressão Intraocular
2.
Fisioter. Pesqui. (Online) ; 26(3): 275-284, jul.-set. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1039892

RESUMO

ABSTRACT This study sought to quantify and qualitatively analyze the perception of physical therapists about facilitators and the challenges in the use of different types of tools for resistance training in chronic obstructive pulmonary disease (COPD) patients. This was a mixed-model study with qualitative analysis developed in a rehabilitation center. Six physical therapists who performed a randomized clinical trial were interviewed. The protocol consisted of the evaluation of three types of resistance training: elastic tubes, elastic bands, and training with conventional weight machines. After completion of the randomized trial, therapists were invited to participate in a focus group to collect qualitative data. Physical therapists also answered a quantitative questionnaire containing closed questions. The main outcome measures were the opinion of physical therapists about the advantages and disadvantages in clinical practice of each of the analyzed tools. The focus group analysis resulted in eight themes: Insecurities regarding load and handling tools, implementation of home-based treatment, improvements of tools, advantages and disadvantages of tools, incidence of injuries with elastic tools, patient's preferences, and particularities of the tools. Physical therapists pointed out different challenges and facilitators for resistance training. Characteristics of the tools such as costs, portability, handling and practicality were cited as factors that influence clinical practice. In the quantitative analysis, no differences were observed when comparing the scores of each instrument. The three tools analyzed are applicable and feasible in the clinical practice of physical therapists; moreover, they present different characteristics and particularities that should be considered, such as cost, clinical applicability, portability and perception of the patient and therapists.


RESUMO O objetivo do estudo foi quantificar e analisar qualitativamente a percepção de fisioterapeutas sobre facilitadores e barreiras no uso de diferentes ferramentas para treinamento resistido em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). O método utilizado foi desenvolvido em um centro de reabilitação. Seis fisioterapeutas que participaram como terapeutas de um ensaio clínico randomizado foram entrevistados. O protocolo consistiu na avaliação de três ferramentas para treinamento resistido: tubos elásticos, bandas elásticas e treinamento convencional com equipamentos de musculação. Depois da finalização do ensaio clínico randomizado, os fisioterapeutas foram convidados a participar de um grupo focal para análise qualitativa e responder questionário fechado para análise quantitativa. Os profissionais opinaram sobre vantagens e desvantagens de cada uma das três ferramentas na prática clínica. A análise do grupo focal resultou em oito temas: insegurança em relação à carga e manuseio das ferramentas; implementação de tratamento domiciliar; melhorias para ferramentas; vantagens e desvantagens das ferramentas; incidência de lesões com ferramentas elásticas; preferência dos pacientes; e particularidades de cada ferramenta. Fisioterapeutas apontaram diferentes barreiras e facilitadores para o treinamento resistido. Características das ferramentas - como custo, portabilidade, manuseio, praticidade e percepção do paciente e fisioterapeuta - foram citadas como fatores que influenciam a prática clínica. Na análise quantitativa, nenhuma diferença foi observada quando comparados os escores para cada instrumento. As três ferramentas são aplicáveis na prática clínica do fisioterapeuta. Adicionalmente, as características e particularidades de cada uma delas devem ser consideradas.


RESUMEN El objetivo del estudio fue cuantificar y analizar cualitativamente la percepción de fisioterapeutas sobre facilitadores y barreras en el uso de diferentes herramientas de entrenamiento de resistencia en pacientes con enfermedad pulmonar obstructiva crónica (EPOC). El método utilizado fue desarrollado en un centro de rehabilitación. Seis profesionales que participaron como terapeutas en un ensayo clínico aleatorizado fueron entrevistados. El protocolo consistió en la evaluación de tres herramientas de entrenamiento de resistencia: tubos elásticos, bandas elásticas y entrenamiento convencional con equipo de entrenamiento con pesas. Después del ensayo clínico aleatorizado, se invitó a los fisioterapeutas a participar en un grupo focal para análisis cualitativo y a responder un cuestionario cerrado para análisis cuantitativo. Los profesionales opinaron sobre las ventajas y desventajas de cada una de las tres herramientas en la práctica clínica. El análisis del grupo resultó en ocho temas: falta de fiabilidad en lo referente a la carga y al manejo de las herramientas; puesta en práctica del tratamiento domiciliario; mejoras en las herramientas; ventajas y desventajas de las herramientas; incidencia de lesiones con las herramientas elásticas; preferencia de los pacientes; particularidades de cada herramienta. Los fisioterapeutas señalaron diferentes barreras y facilitadores para el entrenamiento de resistencia. Características de la herramienta - como costo, portabilidad, manejo, practicidad y percepción del paciente y del fisioterapeuta - fueron mencionadas como factores que influyen en la práctica clínica. En el análisis cuantitativo no se observaron diferencias de puntaje entre los instrumentos. Las tres herramientas son aplicables en la práctica clínica del fisioterapeuta. Además, se deben considerar las características y particularidades de cada una de ellas.


Assuntos
Humanos , Adulto , Modalidades de Fisioterapia , Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/reabilitação , Inquéritos e Questionários , Pesquisa Qualitativa , Treinamento de Resistência , Fisioterapeutas
3.
Rev. bras. ciênc. mov ; 27(4): 199-206, jul.-set. 2019. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1053321

RESUMO

A procura por uma vida saudável tem aumentado no Brasil, consequentemente, o número de adeptos a prática de exercícios físicos cresce significativamente, o que fomenta a profissão de personal trainer, um serviço oferecido na área da educação física. O estudo teve como objetivo identificar quais dimensões motivacionais estimulam esses clientes a buscar por este serviço de personal trainer e o que os levam à fidelização. A ferramenta de análise do estudo foi o inventário IMPRAFE- 54, com perguntas relacionadas à motivação da prática regular de exercício físico, adaptando para a prática regular de exercício físico orientado pelo personal trainer. A amostra foi composta por 30 indivíduos de ambos os sexos, com 33 anos ±15,02, praticantes de exercício físico regularmente, por pelo ao menos duas vezes por semana e com orientação de um personal trainer, por um período superior a seis meses nas academias da cidade de Divinópolis-MG. Os resultados foram analisados através do software estatístico SPSS 20.0 for Windows Release. O tempo de prática de exercício físico anterior à realização do acompanhamento dos treinamentos personalizado foi de 6,3 ± 5,8 anos entre os entrevistados, já o tempo médio de prática orientado por um personal trainer foi de 2,7 ± 2,3 anos e com uma frequência semanal de treinamentos de 3,7 ± 1,1. Os resultados mostraram que Saúde é um fator determinante tanto para prática de exercício físico, quanto para buscar o treinamento com o personal trainer, fatores como prazer e beleza também se mostram relevantes para realizar exercício físico orientado, no entanto, o que mais demonstrou motivar a fidelização dos clientes foi a atenção dada pelo personal trainer...(AU)


The demand for a healthy life has been increased in Brazil; therefore, the number of people who practice physical activity has also increased significantly at the gym, because of this increase the profession of personal trainer became a new service offered in the area of physical education. The aim of this study is discovery which motivational dimension makes clients to pursuit a custom training and what makes this people to loyalty this kind of service. The research was developed using the method IMPRAFE - 54 with questions related to the motivation of regular physical exercises practices, adjusted for the regular physical exercise's practices orientated by a personal trainer. The sample was composed of thirty people of both genders between eighteen and ninety-one years old, who practice exercises for six months or more at least twice a week followed by a professional in the city of Divinópolis - MG. The results analyze was done in the statistic software package SPSS 20.0 for Windows Release. The time of physical practice before the custom training was 6,3 ± 5,8 years among the interviewed, in addiction the medium time of training conducted by a personal trainer was 2,7 ± 2,3 years with weekly frequency of 3,7 ± 1,1 per week. The results have shown that health is the main factor for the practice of exercise, consequently for the choice of a Personal Trainer, factors as pleasure and beauty are also relevant motivation issues to practice orientated physical exercises. Then, the main point to retain clients is the attention given by the professional...(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Adulto Jovem , Educação Física e Treinamento , Qualidade de Vida , Exercício Físico , Academias de Ginástica , Treinamento de Resistência , Estilo de Vida Saudável , Motivação , Atenção , Perda de Peso , Saúde , Saúde Mental , Equilíbrio Postural , Estética , Exercícios de Alongamento Muscular , Categorias de Trabalhadores
4.
Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.) ; 32(4): 408-413, July-Aug. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1012348

RESUMO

Negative changes in cardiovascular and autonomic variables in stroke survivors have encouraged the global scientific community to focus on investigating therapeutic strategies to mitigate stroke damage. The objective of the present study was to describe the effects of exercise training on cardiovascular and autonomic variables in stroke survivors. We used the PICO (population, intervention, control/comparison, and outcome variables) model for the search of articles in PubMed and Physiotherapy Evidence Databases from 2009 to December 2018. The following data were also recorded: type of study, author, year of publication, participants (time after stroke, sample size, and age) and benefits of exercise training. A total of 544 articles were initially selected, of which nine peer-reviewed articles met the search criteria. These nine studies enrolled 611 participants (middle-aged or elderly), and pointed to positive effects of training on maximal oxygen uptake, peak aerobic capacity, 6-minute walk test and resting heart rate. However, more well-controlled studies are needed to confirm the benefits of exercise training on cardiovascular and autonomic variables in this population


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Sistema Nervoso Autônomo , Sistema Cardiovascular , Exercício Físico , Acidente Vascular Cerebral/mortalidade , Reabilitação , Fisioterapia/métodos , Treinamento de Resistência/métodos , Confiabilidade dos Dados , Teste de Caminhada
5.
Rev. bras. ativ. fís. saúde ; 23: 1-6, fev.-ago. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1026635

RESUMO

In Brazil, the evidence indicates a high prevalence of dissatisfaction with body image (BI) among adult women. Studies show that gym goers have characteristics that differ from other populations. Specif-ically, women who practice strength training (ST) exhibit intense concern about well-being, which presents as strong self-criticism of the body. This group of women are typically in search for an ideal body pattern stipulated by society. The purpose of the present study was to identify in the women the perception with BI, classify then as satisfied or dissatisfied, and association this information whit age group, anthropometric indicators (body mass index and perimeter of waist), and variables related to the practice of ST (purpose and time of the practice). The sample group consisted of 77 women aged 20 to 54 years (29.83 ± 9.75) who practiced ST. For the assessment of BI, the Body Shape Questionnaire (BSQ) was used in addition to a questionnaire around the other variables. A descriptive analysis was used, chi-squared test and Fisher's Exact test were adopted at a significance level of 5%. The results demonstrated that among all participants, 87.0% were satisfaction with BI. It was found association direct with the dissatisfaction of BI with the purpose of the practice of ST (p = 0.031) and with the practice time (p = 0.030). Were found, in which the women less satisfied with their BI were those who trained for body mass control and practiced ST for more than 6 months. The other variables did not show significant associations with BI. It is concluded that the women who practice ST have shown a positive perception regarding their body image, associated to the objective and the time of the practice


No Brasil, evidências indicam uma elevada prevalência de insatisfação com a imagem corporal (IC) entre as mulheres adultas. Estudos mostram que frequentadores de academias têm características que o diferem de ou-tras populações. As mulheres praticantes de treinamento de força (TF) demonstram preocupação intensa com o bem-estar e forte autocrítica em relação ao corpo. Essas mulheres tendem a buscar o padrão ideal estipulado pela sociedade. O objetivo do presente estudo foi identificar em mulheres praticantes de TF a percepção da IC, classificá-lo como satisfeita ou insatisfeita, e associar com a idade, indicadores antropométricos (índice de massar corporal e circunferência da cintura) e variáveis relacionadas ao TF (objetivos da prática e tempo de prática). Participaram do estudo 77 mulheres de 20 a 54 anos (29,83 ± 9,75). Para a avaliação da IC uti-lizou-se o Body Shape Questionaire (BSQ) e um questionário para as demais variáveis. Utilizou-se análise descritiva, o teste Qui-quadrado e Exato de Fisher. Os resultados demonstraram que dentre as participantes, 87,0% estavam satisfeitas com a IC. Foram encontradas associações diretas da insatisfação da IC com o ob-jetivo (p = 0,031) e com o tempo da prática (p = 0,030). As mulheres menos satisfeitas com a sua IC eram as que treinavam com o objetivo de controle da massa corporal e praticavam TF há mais de 6 meses. As demais variáveis não demonstraram associações significativas com a IC. Conclui-se que as mulheres praticantes do TF demonstraram ter uma percepção positiva com relação a sua imagem corporal, associada ao objetivo e ao tempo da prática


Assuntos
Autoavaliação , Imagem Corporal , Treinamento de Resistência
6.
Fisioter. Pesqui. (Online) ; 26(2): 120-126, abr.-jun. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1012146

RESUMO

RESUMO A avaliação do movimento é importante e necessária para identificar os riscos de lesão possibilitando a elaboração de programas de exercícios preventivos e corretivos, visando a melhora do desempenho das atividades funcionais e o consequente bem-estar. O objetivo deste estudo foi analisar e comparar a incidência do valgo dinâmico do joelho em mulheres praticantes de musculação e mulheres sedentárias, e identificar os sintomas álgicos e o potencial de lesão associados a essa alteração biomecânica. Sessenta mulheres foram divididas em dois grupos: praticantes de musculação e sedentárias, com idade entre 18 e 30 anos. Os dados foram coletados utilizando-se o sistema Functional Movement Screen e foram submetidos a análises estatísticas descritiva e inferencial. O valgo dinâmico do joelho é apresentado por 60% das mulheres sedentárias, quando comparadas às mulheres praticantes de musculação (33,3%), demonstrando associação entre o valgo dinâmico e o sedentarismo (p<0,03). Não houve associação entre a dor e o valgo dinâmico do joelho (p>0,06) para ambos os grupos. Das mulheres sedentárias, 50,0% apresentaram escore FMS abaixo de seis pontos, representando alto risco de lesão. Conclui-se que mulheres sedentárias apresentam maior predisposição ao valgismo dinâmico do joelho, maior sintomatologia dolorosa e maior risco de lesão nos membros inferiores.


RESUMEN La evaluación del movimiento se hace importante y necesaria para la identificación de los riesgos de lesión, posibilitando la elaboración de programas de ejercicios preventivos y correctivos, buscando la mejora del desempeño de las actividades funcionales y el consiguiente bienestar. El objetivo de este estudio fue analizar y comparar la incidencia del valgo dinámico de la rodilla en mujeres practicantes de musculación y mujeres sedentarias, e identificar los síntomas álgicos y el potencial de lesión asociados a esa alteración biomecánica. Sesenta mujeres fueron divididas en dos grupos: practicantes de musculación y sedentarias, con edad entre 18 y 30 años. Los datos fueron recolectados a través del sistema Functional Movement Screen y sometidos a análisis estadístico descriptivo e inferencial. El valgo dinámico de la rodilla fue presentado por el 60% de las mujeres sedentarias y por el 33,3% de las mujeres practicantes de musculación, demostrando asociación entre el valgo dinámico y el sedentarismo (p<0,03). En los dos grupos no hubo asociación entre el dolor y el valgo dinámico de la rodilla (p>0,06). De las mujeres sedentarias, el 50% presentó puntuación FMS menor que seis puntos, representando alto riesgo de lesión. Se concluye que las mujeres sedentarias presentan mayor predisposición al valgo dinámico de la rodilla, mayor sintomatología dolorosa y mayor riesgo de lesión en los miembros inferiores.


ABSTRACT Movement evaluation is important and necessary to identify the risks of injury, enabling the elaboration of preventive and corrective exercise programs, aiming to improve the performance of functional activities and consequent well-being. This study aimed to analyze and compare the incidence of dynamic knee valgus in bodybuilders and sedentary women, as well as to identify the pain symptoms and the potential for injury associated with this biomechanical change. Sixty women were divided into two groups: bodybuilders and sedentary, aged 18 to 30. Data collection consisted of Functional Movement Screen (FMS) and the data were subjected to descriptive and inferential analysis. A total of 60% of sedentary women had dynamic knee valgus, with a predominance of bodybuilders (33.3%), showing an association between dynamic valgus and sedentary lifestyle (p<0.03). There was no association between pain and dynamic knee valgus (p>0.06) for both groups. 50.0% women and sedentary had a FMS score below six points, representing a high risk of injury. It is concluded that sedentary women are more predisposed to dynamic knee valgus, as well as greater pain symptomatology and greater risk of lower limbs injury.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Treinamento de Resistência , Geno Valgo/epidemiologia , Comportamento Sedentário , Modalidades de Movimento , Epidemiologia Descritiva , Incidência , Estudos Transversais
7.
Rev. bras. ciênc. mov ; 27(3): 139-149, Abr.-Jun. 2019. ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1024392

RESUMO

Resistance training (RT) with blood flow restriction (BFR) has been used to increase muscle strength and hypertrophy, however, the best strategy to perform BFR (continuous or intermittent) has not yet been established. The aim of this study was to analyze the chronic effect of RT with continuous or intermittent blood flow restriction (CBFR or IBFR) on muscle activation. A total of 24 men with RT experience were randomly divided into three experimental groups: low-load exercises at 20% of one repetition maximum (1RM) combined with CBFR (LL + CBFR), low-load exercises at 20% of 1RM combined with IBFR (LL + IBFR), or low-load exercises at 20% of 1RM without BFR (LL). Twelve RT sessions were performed for 6 weeks, twice a week. A comparative analysis of the activation of the biceps and triceps brachial muscles after the bench press, triceps pulley, and biceps pulley exercises did not reveal group × evaluations × sets, group × evaluations, group × sets, or evaluations × sets interactions with regard to group, evaluation, or sets (p > 0.05). However, the evaluations showed a significant increase in the LI+IBFR group after the 1st, 2nd, and 4th sets (p < 0.05) only with regard to biceps muscle activation. It was concluded that the muscle activations of the biceps and triceps are similar with regard to the bench press, triceps pulley, and biceps pulley exercises when CBFR is compared with IBFR; however, IBFR improved the muscle activation of the biceps brachial only with regard to the front pull down exercise....(AU)


O treinamento de força (TF) com restrição de fluxo sanguíneo (RFS) tem sido utilizado para o aumento da força e hipertrofia muscular, entretanto, ainda não foi estabelecido a melhor estratégia para realizar a RFS (contínua ou intermitente). O objetivo do estudo foi analisar o efeito crônico do TF com a RFS, contínua ou intermitente, sobre ativação muscular. Participaram do estudo 24 homens com experiência em TF que foram divididos aleatoriamente em três grupos experimentais: a) exercícios de baixa carga a 20% de 1RM combinado com a RFS contínua (BC + RFSC), b) exercícios de baixa carga a 20% de 1RM combinado com a RFS intermitente (BC + RFSI), c) exercícios de baixa carga a 20% de 1RM sem a RFS (BC). Foram realizadas 12 sessões de TF (duração de seis semanas, sendo duas vezes por semana). Na primeira e na última sessão foi avaliada a ativação muscular do bíceps e tríceps nos quatro exercícios (supino reto, puxada frontal, rosca tríceps e rosca bíceps, respectivamente). Na análise comparativa da ativação muscular do bíceps e do tríceps braquial nos exercícios: supino reto, rosca tríceps e rosca bíceps, observou-se que não existiram interações entre grupo × avaliações × séries, grupo × avaliações, grupo × séries, avaliações × séries, no grupo, nas avaliações e nas séries (p > 0,05); entretanto, nas avaliações houve aumento significativo no grupo BC+RFSI, na 1ª, 2ª e 4ª séries (p < 0,05) apenas na ativação muscular do bíceps. Conclui-se que a ativação muscular do bíceps e tríceps parecem ser semelhantes nos exercícios supino reto, rosca tríceps e rosca bíceps quando comparada a RFS contínua vs. intermitente, porém, a RFS intermitente parece melhorar a ativação muscular do bíceps braquial apenas no exercício puxada frontal....(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Velocidade do Fluxo Sanguíneo , Exercício Físico , Força Muscular , Treinamento de Resistência , Músculos , Educação Física e Treinamento
8.
J. bras. nefrol ; 41(2): 215-223, Apr.-June 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1012546

RESUMO

Abstract Chronic kidney disease (CKD) alters the morphology and function of skeletal muscles, thereby decreasing patient physical capacity (PC) and quality of life (QoL). Intradialytic resistance training (IRT) is a pragmatic tool used to attenuate these complications. However, IRT has not been strongly adopted in nephrology care centers. This study aimed to assess the efficacy and safety of a low-cost, easy-to-use IRT protocol. Methods: The study enrolled 43 patients (52.8 ± 13.85 years) on HD for five to 300 months followed from April 2014 to July 2017. The efficacy of IRT was assessed based on PC - derived from muscle strength (MS) and preferred walking speed (PWS) - and QoL. The occurrence of adverse events was used as a measure of safety. The IRT protocol consisted of exercises of moderate to high intensity for the main muscle groups performed three times a week. Results: The mean follow-up time was 9.3 ± 3.24 months, for a total of 4,374 sessions of IRT. Compliance to the protocol was 96.5 ± 2.90%, and patients presented significant improvements in MS (from 27.3 ± 11.58 Kgf to 34.8 ± 10.77 Kgf) and PWS (from 0.99 ± 0.29 m/s to 1.26 ± 0.22 m/s). Physical and emotional components of QoL also increased significantly. Conclusion: IRT led to significant increases in PC and higher scores in all domains of QoL. Important adverse events were not observed during intradialytic resistance training.


Resumo A doença renal crônica (DRC) promove alterações morfofuncionais dos músculos esqueléticos, gerando redução da capacidade físico-funcional (CF) e pior qualidade de vida (QV). O treinamento resistido intradialítico (TRI) é considerado uma ação pragmática para atenuar tais complicações. Contudo, nota-se baixa inserção do TRI nos centros de tratamento em nefrologia. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia e a segurança de uma proposta metodológica de TRI de fácil execução e de baixo custo. Métodos: 43 pacientes (52,8±13,85 anos), com tempo em HD entre cinco e 300 meses, foram acompanhados entre abril de 2014 e julho de 2017. A eficácia do TRI foi mensurada pela CF, avaliada pela força muscular (FM) e pela velocidade de caminhada usual (VCU) e pela QV. Como critério de segurança adotou-se a ocorrência de intercorrências clínicas. O protocolo de TRI consistiu em exercícios de moderada a alta intensidade para os principais grupos musculares, realizados três vezes por semana. Resultados: o tempo médio de acompanhamento foi de 9,3 ± 3,24 meses, totalizando 4.374 sessões de TRI. A aderência ao protocolo foi de 96,5 ± 2,90, e os pacientes apresentaram melhora significativa da FM (de 27,3±11,58 Kgf para 34,8±10,77 Kgf) e da VCU (de 0,99 ± 0,29 m/s para 1,26 ± 0,22 m/s). Quanto à QV, tanto os domínios do componente físico quanto do emocional aumentaram significativamente. Conclusão: o TRI promoveu aumento significativo da CF e melhora de todos os domínios da QV, e não foram observadas intercorrências importantes com a realização dos exercícios intradialíticos.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Diálise Renal , Insuficiência Renal Crônica/terapia , Treinamento de Resistência/métodos , Fatores de Tempo , Estudos Prospectivos , Resultado do Tratamento , Treinamento de Resistência/efeitos adversos
9.
Rev. bras. ciênc. mov ; 27(2): 55-63, abr.-jun.2019. tab, fig
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1009072

RESUMO

O alongamento estático (AE) reduz o desempenho de atividades máximas de força e potência tais como saltos, arremessos e levantamentos. Entretanto, seus efeitos em repetições submáximas levadas até a falha concêntrica em exercícios isolados para o peitoral maior e deltoide anterior são pouco conhecidos. Portanto, o objetivo do presente estudo foi verificar o efeito agudo do AE na máxima amplitude de movimento passiva (ADMP) e no volume absoluto por exercício (VAE) e por total de séries (VAS) em uma sessão de treinamento de força para o peitoral maior (PM) e deltoide anterior (DA). A amostra foi composta por 11 homens saudáveis (idade: 24,4 ± 3,6 anos; estatura: 174,8 ± 4,4 cm; massa: 83,4 ± 9,8 kg), todos treinados em força (6 ± 3 anos) e com experiência nos exercícios (pecdeck, crossover e crucifixo com halteres). Os sujeitos se apresentaram no laboratório em três sessões. Na primeira sessão foram coletados os dados pessoais, antropométricos e foi realizado o teste de 10RM para os três exercícios (pecdeck, crossover e crucifixo com halteres), separadamente. As condições experimentais foram realizadas na segunda e terceira sessão de forma aleatória. Os sujeitos realizaram a sessão de treinamento de forca para o PM e DA com 5 séries de 10RM e intervalo de 1-min para os exercícios pecdeck, crossover e crucifixo com halteres com alongamento (COM-A) e sem alongamento passivo (SEM-A). O protocolo de alongamento foi composto por 6 séries de 45" e 15" de intervalo a 70-90% da percepção subjetiva de desconforto visando os adutores horizontais do ombro. Os resultados indicam que para a ADMP, ambas as condições (COM-A e SEM-A) apresentaram redução entre os momentos pré-sessão vs. pós-sessão (P<0,01). O volume absoluto não apresentou diferenças entre exercícios ou condições (P=0,184). Conclui-se que a o alongamento estático não influencia o volume absoluto da sessão de treinamento para o peitoral maior e deltoide anterior, entretanto aumenta a máxima amplitude de movimento passivo....(AU)


Static stretching (SS) reduces the performance of maximum strength and power activities such as jumps, throws, and lifts. However, its effects on submaximal repetitions until concentric failure in isolated exercises (for the major pectoralis and anterior deltoid) are poorly understood. Therefore, the objective of the present study was to verify the acute effect of the SS in the maximum passive range of movement (PROM) and the absolute volume per exercise (VAE) and total number of sets (VAS) in a resistance training session targeting the pectoralis major (PM) and anterior deltoid (AD). The sample consisted of 11 healthy men (age: 24.4 ± 3.6 years, height: 174.8 ± 4.4 cm, mass: 83.4 ± 9.8 kg). The subjects presented in the laboratory in three different sessions. In the first session, the personal and anthropometrical data were collected, and the 10RM test was performed for all exercises (pecdeck, crossover and dumbbell flat fly), separately. The experimental conditions were performed in the second and third sessions at random fashion. The subjects performed the resistance training session with 5 sets of 10RM and 1-min of rest interval for all exercises with SS (W-SS) and without SS (WT-SS). The SS protocol was composed of 6 sets of 45-sec and 15-sec of rest intervals at 70-90% of the subjective perception of discomfort targeting the horizontal adductors of the shoulder. The absolute volume did not show significant differences between exercises or conditions (P=0.184). It is concluded that the SS does not influence the absolute volume of the resistance training session for the PM and AD, however, the SS increases the maximum passive range of movement....(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Eficiência , Treinamento de Resistência , Educação Física e Treinamento , Exercícios de Alongamento Muscular
10.
Estud. interdiscip. envelhec ; 24(1): 31-46, abr. 2019. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-1046482

RESUMO

Objetivo: foi realizar uma investigação bibliométrica na literatura sobre o tema do treinamento resistido em mulheres idosas. Metodologia: utilizou a bibliometria para as análises das seguintes variáveis: ano de publicação; autores com mais publicações; instituição de vínculo do autor; país da instituição de vínculo do autor; título do periódico e o fator de impacto (JCR 2017) dos periódicos. Foram utilizadas quatro bases de dados para a busca na literatura científica e técnica, com as palavras-chave "Older Women" e "Resistance Training", limitando o ano (2012-2016) e obrigatoriamente artigos científicos publicados na íntegra. Após a exclusão das duplicações, foram totalizados 152 artigos científicos para a análise quantitativa. Resultados: a Scopus retornou 107 artigos científicos, a Web of Science ­ 79, a Pubmed ­ 82 e a SciELO ­ 8. Os periódicos com mais publicações quantificadas em cada base de dados foram: o Experimental Gerontology (Scopus); Journal of Strength and Conditioning Research e Medicine and Science in Sports and Exercise (Web of Science); Journal of Strength and Conditioning Research (Pubmed); e as Revista Brasileira de Medicina do Esporte e a Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano (SciELO). Os autores Cyrino, E. S., da Universidade Estadual de Londrina, Brasil e a Liu- -Ambrose, T., da University of British Columbia, Canadá, foram os pesquisadores com maior produtividade, com 15 e 11 publicações, respectivamente. Conclusão: conclui-se que o Brasil foi o país de destaque nas publicações referentes ao treinamento resistido em idosas no quinquênio (2012-2016). Já a instituição destaque foi a Universidade Estadual de Londrina, localizada no Norte e no interior do estado do Paraná, tendo como líder o pesquisador Cyrino, E. S. (AU)


Objective: to carry out a bibliometric investigation in the literature on the subject of resistance training in elderly women. Methodology: we used bibliometrics in order to analyze the following variables: year of publication; authors with more publications; author's institution; country of the author's institution; title of the journal and the impact factor (JCR 2017). Four databases were used to search the scientific and technical literature, using the keywords: "Older Women" and "Resistance Training", publication dates (2012 to 2016) and full-text scientific articles published. After the duplication papers exclusion, a total of 152 scientific articles were included for the quantitative analysis. Results: Scopus returned 107 articles, Web of Science ­ 79, Pubmed ­ 82 and SciELO ­ 8. The journals with the most publications quantified in each database were: the Experimental Gerontology (Scopus); Journal of Strength and Conditioning Research and Medicine and Science in Sports and Exercise (Web of Science); Journal of Strength and Conditioning Research (Pubmed); and the Brazilian Journal of Sports Medicine and the Brazilian Journal of Cineanthropometry & Human Performance (SciELO). The authors Cyrino, E. S., State University of Londrina, Brazil and Liu-Ambrose, T., University of British Columbia, Canada, were the most productive researchers with 15 and 11 publications, respectively. Conclusion: it was concluded that Brazil was the leading country in the scientific publication regarding resistance training in elderly women in the five-year period (2012 to 2016). The main institution was the State University of Londrina, located on Paraná state, with the Cyrino, E. S. the most productive researcher. It is important to mention the great contribution of researcher Liu-Ambrose. (AU)


Assuntos
Mulheres , Idoso , Bibliometria , Treinamento de Resistência
11.
Rev. bras. ciênc. mov ; 27(3): 139-149, jan.-mar.2019. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1016130

RESUMO

Resistance training (RT) with blood flow restriction (BFR) has been used to increase muscle strength and hypertrophy, however, the best strategy to perform BFR (continuous or intermittent) has not yet been established. The aim of this study was to analyze the chronic effect of RT with continuous or intermittent blood flow restriction (CBFR or IBFR) on muscle activation. A total of 24 men with RT experience were randomly divided into three experimental groups: low-load exercises at 20% of one repetition maximum (1RM) combined with CBFR (LL + CBFR), low-load exercises at 20% of 1RM combined with IBFR (LL + IBFR), or low-load exercises at 20% of 1RM without BFR (LL). Twelve RT sessions were performed for 6 weeks, twice a week. A comparative analysis of the activation of the biceps and triceps brachial muscles after the bench press, triceps pulley, and biceps pulley exercises did not reveal group × evaluations × sets, group × evaluations, group × sets, or evaluations × sets interactions with regard to group, evaluation, or sets (p > 0.05). However, the evaluations showed a significant increase in the LI+IBFR group after the 1st, 2nd, and 4th sets (p < 0.05) only with regard to biceps muscle activation. It was concluded that the muscle activations of the biceps and triceps are similar with regard to the bench press, triceps pulley, and biceps pulley exercises when CBFR is compared with IBFR; however, IBFR improved the muscle activation of the biceps brachial only with regard to the front pull down exercise.se....(AU)


O treinamento de força (TF) com restrição de fluxo sanguíneo (RFS) tem sido utilizado para o aumento da força e hipertrofia muscular, entretanto, ainda não foi estabelecido a melhor estratégia para realizar a RFS (contínua ou intermitente). O objetivo do estudo foi analisar o efeito crônico do TF com a RFS, contínua ou intermitente, sobre ativação muscular. Participaram do estudo 24 homens com experiência em TF que foram divididos aleatoriamente em três grupos experimentais: a) exercícios de baixa carga a 20% de 1RM combinado com a RFS contínua (BC + RFSC), b) exercícios de baixa carga a 20% de 1RM combinado com a RFS intermitente (BC + RFSI), c) exercícios de baixa carga a 20% de 1RM sem a RFS (BC). Foram realizadas 12 sessões de TF (duração de seis semanas, sendo duas vezes por semana). Na primeira e na última sessão foi avaliada a ativação muscular do bíceps e tríceps nos quatro exercícios (supino reto, puxada frontal, rosca tríceps e rosca bíceps, respectivamente). Na análise comparativa da ativação muscular do bíceps e do tríceps braquial nos exercícios: supino reto, rosca tríceps e rosca bíceps, observou-se que não existiram interações entre grupo × avaliações × séries, grupo × avaliações, grupo × séries, avaliações × séries, no grupo, nas avaliações e nas séries (p > 0,05); entretanto, nas avaliações houve aumento significativo no grupo BC+RFSI, na 1ª, 2ª e 4ª séries (p < 0,05) apenas na ativação muscular do bíceps. Conclui-se que a ativação muscular do bíceps e tríceps parecem ser semelhantes nos exercícios supino reto, rosca tríceps e rosca bíceps quando comparada a RFS contínua vs. intermitente, porém, a RFS intermitente parece melhorar a ativação muscular do bíceps braquial apenas no exercício puxada frontal....(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Adolescente , Adulto , Educação Física e Treinamento , Exercício Físico , Eletromiografia , Treinamento de Resistência , Oclusão Terapêutica
12.
Pensar prát. (Impr.) ; 22: 1-11, jan.-dez.2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1008549

RESUMO

O presente estudo buscou avaliar respostas neuromusculares ao treinamento resistido de alta intensidade (HIRT). Doze universitários do sexo masculino com idade de 21 ± 3anos, realiza-ram o protocolo HIRT, que é caracterizado por pausas de 20 segundos entre as repetições. Posteriormente, foi realizado salto vertical (SV), horizontal (SH), arremesso de Medicine-Ball (MedBall) e força de pressão manual (FPM), antes, depois eapós 24h e 48h, o HIRT. Os sal-tos apresentaram significância nos períodos PRÉ e PÓS-SV (p=0,01), SH (p=0,02). Entretan-to, arremesso de MedBall e FPM não demonstraram diferenças significativas. Especula-se que o HIRT afete de modo agudo a potência de membros inferiores, mas não a de superiores. Porém, o período de 24 horas parece ser suficiente para a recuperação.


The present study aimed to evaluate neuromuscular responses to high intensity resistance training (HIRT). Twelve male university students aged 21 ± 3 years, in which they performed the HIRT protocol, which is characterized by pauses of 20sec between repetitions. Subse-quently, horizontal (SH) vertical jumps (SV), Medicine Ball (MedBall) and manual pressure force (FPM) were performed before, after and after 24h and 48h the HIRT. The jumps showed significance in the periods PRÉ and POS SV (p = 0.01), SH (p = 0.02). However, MedBall and FPM throw did not show significant difference. HIRT acutely affects the poten-cy of lower limbs, but not of upper limbs. However, the 24-hour period seems to be sufficient for recovery.


El presente estudio buscó evaluar respuestas neuromusculares al entrenamiento resistido de alta intensidad (HIRT). Doce universitarios varones con edad de 21 ± 3 años, en el que reali-zaron el protocolo HIRT, que se caracteriza por pausas de 20seg entre repeticiones. Se reali-zaron saltos verticales (SV) horizontales (SH), lanzamiento de Medicina-Ball (MedBall) y fuerza de presión manual (FPM), antes, después y después de 24h y 48h el HIRT. Los saltos presentaron significancia en los períodos PRÉ y PÓS SV (p = 0,01), SH (p = 0,02). Sin em-bargo, el lanzamiento de MedBall y FPM no mostró diferencia significativa. El HCA afecta de forma aguda a la potencia de miembros inferiores, pero no de superiores. Sin embargo, el período de 24h parece suficiente para la recuperación.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Educação Física e Treinamento , Treinamento de Resistência , Treinamento Intervalado de Alta Intensidade
13.
Rev. bras. psiquiatr ; 41(1): 51-57, Jan.-Mar. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-985364

RESUMO

Objective: The aim of this study was to assess the effects of resistance exercise and stretching on sleep, mood, and quality of life in chronic insomnia patients. Methods: Three 4-month treatments included: resistance exercise (n=10), stretching (n=10), and control (n=8). Sleep was evaluated with polysomnography, actigraphy, and questionnaires. Mood and quality of life were assessed with the Profile of Mood States (POMS) and the Medical Outcomes Study Short-Form 36-Item Health Survey (SF-36), respectively. Results: There were no significant treatment differences between resistance exercise and stretching. However, compared with the control treatment, resistance exercise and stretching led to significantly greater improvements in Insomnia Severity Index scores (-10.5±2.3, -8.1±2.0 vs. 2.3±1.8, respectively), and actigraphic measures of sleep latency (-7.1±4.6, -5.2±1.9 vs. 2.2±2.1 min), wake after sleep onset (-9.3±2.8, -7.1±3.0 vs. 3.6±4.2 min), and sleep efficiency (4.4±1.8, 5.0±0.8 vs. -2.3±2%). Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI) global scores (-5.3±0.8, -3.9±1.5 vs. -0.1±0.8) and sleep duration (1.2±0.3, 1.6±0.6 vs. -0.1±0.2 h) also improved following both experimental treatments compared with control. PSQI-Sleep efficiency increased after resistance exercise compared with control (19.5±3.9 vs. 2.1±4.3%). No significant differences were observed in polysomnography or quality of life measures. Tension-anxiety was lower in the stretching group than the control group. Conclusion: Moderate-intensity resistance exercise and stretching led to similar improvements in objective and subjective sleep in patients with chronic insomnia. Clinical trial registration: NCT01571115


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Qualidade de Vida/psicologia , Afeto , Terapia por Exercício/métodos , Treinamento de Resistência/métodos , Distúrbios do Início e da Manutenção do Sono/reabilitação , Índice de Gravidade de Doença , Doença Crônica , Polissonografia , Actigrafia , Distúrbios do Início e da Manutenção do Sono/psicologia , Pessoa de Meia-Idade
15.
Rev. Salusvita (Online) ; 38(2): 345-359, 2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1051126

RESUMO

Introdução: é crescente a utilização dos vários métodos no treinamento resistido. Um dos métodos que vem despertando interesse científico é o método das repetições parciais. Neste tipo de treinamento, após atingir a falha voluntária concêntrica, os indivíduos realizam repetições com menor amplitude articular. Objetivo: avaliar a influência do presente método no aumento de força e resistência muscular localizada. Métodos: estudo clínico randomizado controlado de cegamento duplo, de finalidade comparativa sobre aspectos quantitativos baseados nos resultados de dois testes. A amostra foi composta por 20 indivíduos fisicamente ativos, sorteados em 2 grupos, (A e B) contendo 10 indivíduos cada, que foram submetidos a 4 semanas de treinamento resistido. O grupo B utilizou o método de repetições parciais, enquanto o grupo A utilizou os movimentos com amplitude total cessadas após a falha concêntrica. Os dados foram coletados através de 2 testes, o teste de resistência muscular localizada para membros superiores (flexão de braço) e arremesso de Medicine Ball antes e após as 4 semanas de treinamento, sendo analisados estatisticamente pelo teste T de Student após esse período. Resultados: houve diferença significativa para arremesso de Medicine Ball, porém não houve melhora em resistência muscular. Conclusão: o método de repetições parciais promoveu melhora no arremesso de Medicine Ball, podendo ser associado à força, mas não em resistência muscular para membros superiores.


Introduction: the use of various methods in weathered training is increasing. One of the methods that has aroused scientific interest is the method of partial repetitions. In this type of training, after reaching concentric voluntary failure, individuals perform repetitions with less joint amplitude. Objective: to evaluate the influence of the present method on the increase of strength and localized muscular resistance. Methods: randomized controlled double blind, comparative study on quantitative aspects based on the results of two tests. The sample consisted of 20 physically active individuals, drawn in 2 groups, (A and B) containing 10 individuals each, who were submitted to 4 weeks of resistance training. Group B used the partial repeats method, while group A used the fullamplitude movements after the concentric failure. The data were collected through 2 tests, the test of muscular resistance located for upper limbs (arm flexion) and throwing of Medicine Ballantes and after the 4 weeks of training, being analyzed statistically by Student's T test after this period. Results: there was a significant difference for throwing Medicine Ball, but there was no improvement in muscular endurance. Conclusion: the partial repetition method promoted improvement in the throwing of Medicine Ball, being able to be associated with strength, but not in muscle resistance for upper limbs.


Assuntos
Humanos , Resistência Física , Treinamento de Resistência
16.
Rev. gaúch. enferm ; 40: e20190026, 2019. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1043025

RESUMO

Resumo OBJETIVO: Avaliar o efeito do banho quente de chuveiro e exercício perineal com bola suíça isolados e de forma combinada, sobre a percepção da dor, ansiedade e progressão do trabalho de parto. MÉTODO: Ensaio clínico randomizado e controlado com 128 parturientes alocadas em três grupos de terapias, banho, bola, isolados e combinados. A percepção da dor e ansiedade foi avaliada antes e trinta minutos após a intervenção terapêutica por meio de escala visual analógica (EVA). RESULTADOS: Houve aumento no escore de dor e redução da ansiedade em todos os grupos, sobretudo quando utilizaram banho de chuveiro. A dilatação cervical, aumentou em todos os grupos de intervenção (p<,001) bem como o número de contrações uterinas, principalmente quem utilizou banho e bola associados como também mostrou menor duração do tempo de trabalho de parto. CONCLUSÃO: As terapias estudadas contribuem para adaptação e bem-estar materno e favorecem a evolução do trabalho de parto.


Resumen OBJETIVO: Evaluar el efecto de la ducha caliente y del ejercicio perineal con pelota suiza, separadamente y de forma combinada, sobre la percepción del dolor, la ansiedad y la progresión del trabajo de parto. MÉTODO: Ensayo clínico aleatorizado y controlado junto a 128 parturientes asignadas en tres grupos de terapias, ducha caliente, pelota suiza separadamente y de forma combinada. La percepción de dolor y de ansiedad se evaluó antes y treinta minutos después de la intervención terapéutica por medio de escala visual analógica. RESULTADOS: Hubo un incremento en la puntuación de dolor y una reducción de la ansiedad en todos los grupos, sobre todo cuando se utilizó la ducha. La dilatación cervical aumentó en todos los grupos de intervención (p<,001) así como el número de contracciones uterinas, principalmente en el grupo que utilizó las dos terapias combinadas, ducha caliente con pelota suiza. Asimismo se constató menor duración del tiempo de trabajo de parto. CONCLUSIÓN: Las terapias estudiadas contribuyen a la adaptación y el bienestar materno y favorecen la evolución del trabajo de parto.


Abstract OBJECTIVE: To evaluate the effect of isolated and combined warm shower bath and perineal exercise with Swiss ball, on perception of pain, anxiety and labor progression. METHOD: Randomized, controlled clinical trial with 128 patients allocated into three groups of therapies: isolated and combined bath and ball. Pain and anxiety perception was evaluated before and thirty minutes after therapeutic intervention through visual analogic scales (VAS). RESULTS: Pain perception score increased, and anxiety decreased in all groups, mainly when using a shower bath. The cervical dilation increased in all groups (p<.001), as well as the number of uterine contractions increased, mainly in the group that used combined bath and ball and also showed shorter labor time. CONCLUSION: The studied therapies contribute to maternal adaptation and well-being and favor labor's evolution.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adulto , Adulto Jovem , Banhos , Terapias Complementares/métodos , Trabalho de Parto/fisiologia , Treinamento de Resistência/métodos , Ansiedade/diagnóstico , Ansiedade/terapia , Períneo , Contração Uterina/fisiologia , Primeira Fase do Trabalho de Parto/fisiologia , Terapia Combinada/instrumentação , Terapia Combinada/métodos , Dor do Parto/diagnóstico , Dor do Parto/terapia , Treinamento de Resistência/instrumentação , Temperatura Alta
17.
Motriz (Online) ; 25(1): e101995, 2019. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1002694

RESUMO

Aim: This study aimed to compare the effects of linear periodization (LP) and undulating periodization (UP) of strength training on acceleration in skater children. Methods: Twenty-nine girls (9.67±1.29 years-old, 34.47±8.06kg, 1.39±0.13m) were distributed into two groups: linear periodization group (LPG, n=14) and undulating periodization group (UPG, n=15). Six levels of progressive training were designed based on activities such as multi-jumps, plyometrics, sled towing, and facilitated exercises. The training lasted 16 weeks, with a 1-h session on three non-consecutive days per week. The acceleration was recorded by digital videography following the major trochanter of the femur, at four moments and under two conditions: static (SS) and dynamic start (DS) in a rectilinear path. Statistical significance was set at 5%. Results: ANOVA indicated group*moment interaction in SS and DS for velocity (F3,81=7.883; p<0.001; pη2=0.226; F3,81=2.36; p=0.078; pη2=0.08-trend, respectively) and acceleration (F3,81=3.96; p=0.011; pη2=0.128; F3,81=2.92; p=0.039; pη2=0.098, respectively). Both groups increased velocity in SS and DS (UPG/SS: 1st=4.07, 2nd=9.75, 3rd=8.91, 4th=9.25m/s; LPG/SS: 1st=4.27, 2nd=7.13, 3rd=7.61, 4th=7.99m/s; UPG/DS: 1st=8.30, 2nd=8.73, 3rd=8.12, 4th=9.27m/s; LPG/DS: 1st=8.20, 2nd=8.31, 3rd=7.90, 4th=8.96m/s) and acceleration (UPG/SS: 1st=2.00, 2nd=8.69, 3rd=4.71, 4th=5.02m/s2; LPG/SS: 1st=2.37, 2nd=3.39, 3rd=3.68, 4th=4.12m/s2; UPG/DS: 1st=1.78, 2nd=1.97, 3rd=1.65, 4th=2.46m/s2; LPG/DS: 1st=1.67, 2nd=1.70, 3rd=1.48, 4th=1.93m/s2). Conclusion: Both strength training periodization protocols were effective in developing acceleration and velocity in girl skaters over 16 weeks; however, UP was more efficient than LP for improving acceleration.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Criança , Patinação/fisiologia , Força Muscular/fisiologia , Treinamento de Resistência/métodos , Movimento/fisiologia
18.
Fisioter. Mov. (Online) ; 32: e003245, 2019. graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1101189

RESUMO

Abstract Introduction: The rehabilitation of people who suffered a stroke depends on patient commitment, rehabilitation strategies and technologies employed. Objective: To develop a suitcase with rehabilitation activities using devices that provide functional exercises in a fun and motivating way. Method: The main motor and sensory functions lost due to the stroke were identified and a set of three boards was modeled, providing activities with adequate structure and strategies to conduct rehabilitation exercises. A pilot experiment was performed with a subject with poststroke sequelae. Results: The suitcase has three boards containing devices for exercises of proprioception, motor coordination, grasping and reeducation to decrease agnosia, to increase muscle strength and for cognitive training. Conclusion: The suitcase fulfilled its functional reeducation purpose via a playful method; it provides improvements in the ability to fit parts, differentiate colors, recognize shapes and textures, and increase the strength.


Resumo Introdução: A reabilitação das pessoas que sofreram acidente vascular encefálico depende do empenho do paciente e das estratégias e tecnologias de reabilitação empregadas. Objetivo: Desenvolver uma maleta com atividades reabilitatórias por meio de dispositivos que proporcionem, de forma lúdica e motivadora, exercícios funcionais. Método: Identificou-se as principais funções motoras e sensoriais perdidas em decorrência do AVE e modelou-se pranchas de atividades contendo estrutura e estratégias adequadas à realização de exercícios reabilitatórios. Realizou-se um ensaio piloto com um indivíduo que sofreu AVE. Resultados: A maleta possui três pranchas envolvendo dispositivos para exercícios de propriocepção, coordenação motora, pinça fina e reeducação para diminuição da agnosia, para aumento de força muscular e para treino cognitivo. Conclusão: A maleta confeccionada cumpriu seu intuito de reeducação funcional pela ludicidade, proporcionando melhora na habilidade de encaixe de peças e diferenciação de cores bem como no aumento de força e no reconhecimento de formas e texturas.


Resumen Introducción: La rehabilitación de las personas que han sufrido accidente cerebrovascular, depende del empeño del paciente y de las estrategias y tecnologías empleadas. Objetivo: Desarrollar una maleta con actividades de rehabilitación a través de dispositivos que proporcionen, de forma lúdica y motivadora, ejercicios funcionales. Método: Se identificaron las principales funciones motoras y sensoriales perdidas como consecuencia del accidente cerebrovascular, y se modelaron tableros de actividades con contenido, estructura y estrategias adecuadas a la realización de ejercicios de rehabilitación. Se realizó una prueba piloto con un individuo típico. Resultados: La maleta tiene tres tableros que involucran dispositivos para la propiocepción, coordinación motora, pinza fina y reeducación para disminuirla agnosia, aumentar la fuerza muscular y el entrenamiento cognitivo. Conclusión: La maleta confeccionada, cumplió su propósito de reeducación funcional de una manera lúdica, mejorando la habilidad de encaje de piezas y diferenciación de colores, así como el aumento de fuerza y el reconocimiento de formas y texturas.


Assuntos
Osteoartrite , Qualidade de Vida , Acidente Vascular Cerebral , Dor , Jogos e Brinquedos , Treinamento de Resistência
19.
Fisioter. Mov. (Online) ; 32: e003205, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-984388

RESUMO

Abstract Introduction: Little research has been done on the effects of muscle-resistance training (RT) in hypertensive older adults. Objective: The aim of this meta-analysis was to verify the efficacy of RT, on a chronic basis, on the systolic (SBP) and diastolic blood pressure (DBP) of hypertensive older adults. Method: Several literature databases were explored to find studies on controlled and randomized trials that evaluated the effects of RT in hypertensive older adults for more than 10 weeks. Profile of the participants, sample size, intervention protocol, and results of SBP and DBP were analyzed. The PEDro scale and the Cochrane tool were used to analyze the methodological quality of the studies and the risk of bias, respectively. The RevMan5.3 program was used to analyze the results on the SBP and DBP after the RT intervention and in the control groups. Results: The meta-analysis of five studies considering 96 hypertensive individuals who underwent RT and 104 hypertensive control subjects showed that the regular practice of RT from 12 to 16 weeks, three times a week, with three sets from 8 to 12 repetitions at an intensity of 60% to 80% of one-repetition maximum (1-RM), significantly reduced SBP by 7.26 mmHg (95%CI = -9.16 - 5.37) and DBP by 4.84 mmHg (95%CI = -5.89 - 3.79). Conclusion: The muscle-resistance training was effective in reducing, chronically, the blood pressure of hypertensive older adults. It can also decrease the need for medication inherent to hypertension.


Resumo Introdução: Pouca pesquisa foi realizada sobre os efeitos do treinamento de resistência muscular (TR) em adultos idosos hipertensos. Objetivo: O objetivo da presente metanálise foi verificar a eficácia da TR, de forma crônica, na pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) de idosos com hipertensão controlada. Método: Várias bases de dados da literatura foram exploradas para encontrar estudos que examinaram ensaios clínicos controlados e randomizados que avaliaram os efeitos do TR em idosos hipertensos por um período de mais de 10 semanas. Foi analisado o perfil dos participantes, o tamanho da amostra, o protocolo de intervenção e os resultados da PAS e PAD. A Escala PEDro e a ferramenta Cochrane foram utilizadas para analisar a qualidade metodológica dos estudos e o risco de viés, respectivamente. O programa RevMan5.3 foi usado para analisar os resultados na PAS e PAD após a intervenção TR e nos grupos de controle. Resultados: A metanálise de cinco estudos incluiu que, considerando os 96 indivíduos hipertensos submetidos à TR e 104 sujeitos de controle hipertensos, a prática regular de TR por 12 a 16 semanas, três vezes por semana, com três séries de 8 a 12 repetições em uma intensidade de 60% a 80% do teste de uma repetição máxima (1-RM), reduziram significativamente a PAS em 7,26 mmHg (IC 95% = -9,16 - 5,37) e PAD por 4,84 mmHg (IC 95% = -5,89 - 3,79). Conclusão: O treinamento resistido muscular foi eficaz na redução crônica da pressão arterial de idosos hipertensos controlados, podendo diminuir a necessidade de medicação anti-hipertensiva. Estes resultados implicam uma maior sobrevivência para esta população, bem como uma possível diminuição da necessidade de medicamentos inerentes à hipertensão.


Resumen Introducción: Poca investigación se realizó sobre los efectos del entrenamiento de resistencia muscular (ER) en adultos mayores hipertensos. Objectivo: El objetivo del presente metanálisis fue verificar la eficacia del ET, de forma crónica, en la presión arterial sistólica (PAS) y diastólica (PAD) de ancianos con hipertensión controlada. Método: Varias bases de datos de la literatura se exploraron para encontrar estudios que examinaron ensayos clínicos controlados y aleatorizados que evaluaron los efectos del ER en ancianos hipertensos por un período de más de 10 semanas. Se analizó el perfil de los participantes, el tamaño de la muestra, el protocolo de intervención y los resultados de la PAS y PAD. La Escala PEDro y la herramienta Cochrane se utilizaron para analizar la calidad metodológica de los estudios y el riesgo de sesgos, respectivamente. El programa RevMan5.3 fue utilizado para analizar los resultados en la PAS y PAD después de la intervención ER y en los grupos de control. Resultados: El metanálisis de cinco estudios incluyó que, considerando los 96 individuos hipertensos sometidos a ET y 104 sujetos de control hipertensos, la práctica regular de ET por 12 a 16 semanas, tres veces por semana, con tres series de 8 a 12 repeticiones en una intensidad del 60% al 80% de una repetición máxima (1-RM), redujo significativamente la PAS en 7,26 mmHg (IC 95% = -9,16 - 5,37) y DBP por 4,84 mmHg (IC 95% = -5,89 - 3,79). Conclusión: El entrenamiento resistido muscular fue eficaz en la reducción de la presión arterial de ancianos hipertensos controlados, crónicamente, y puede disminuir la necesidad de medicación antihipertensiva.


Assuntos
Humanos , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Idoso , Treinamento de Resistência , Hipertensão , Pressão Arterial
20.
ABCS health sci ; 43(3): 141-147, 20 dez 2018. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-967912

RESUMO

INTRODUÇÃO: Doenças cardiovasculares representam a principal causa de morte no Brasil, sendo uma destas a hipertensão arterial. A prática regular de exercício físico permite um melhor controle da pressão arterial e indivíduos com maiores níveis de aptidão física apresentam um menor risco para desenvolver hipertensão. Além disso, pessoas com frequências cardíacas de repouso mais baixas apresentam uma menor probabilidade de desenvolverem cardiopatias. OBJETIVO: Comparar o efeito do treinamento aeróbico, de força e combinado nas pressões arteriais sistólica, diastólica e média e na frequência cardíaca de repouso em homens normotensos. MÉTODOS: Ensaio clínico aleatorizado com três grupos experimentais e um grupo controle. Cada grupo experimental realizou uma destas três modalidades de treinamento, três vezes por semana, durante doze semanas. Participaram homens de 30 a 57 anos, sedentários e normotensos. A pressão arterial e a frequência cardíaca pré e pós intervenção foi aferida utilizando um aparelho automático validado e seguindo recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Os dados foram comparados pelo teste t de Student e pela ANOVA one-way. RESULTADOS: 39 voluntários completaram o estudo. Não houve variação significante da pressão arterial sistólica, diastólica e média e frequência cardíaca nos três grupos de treinamento entre pré e pós-intervenção. Apenas a frequência cardíaca nestes grupos apresentou diferenças significativas quando comparada ao grupo controle. CONCLUSÃO: Resultados sugerem que o treinamento físico, realizado três vezes por semana, durante doze semanas, não é suficiente para reduzir a pressão arterial de modo significativo em homens normotensos, seja este treinamento aeróbico, de força ou combinado.


INTRODUCTION: Cardiovascular diseases are the most common cause of death in Brazil and one of these diseases is hypertension. Regular practice of physical exercise may contribute to a better control of blood pressure and individuals with higher levels of physical fitness have lower risk for developing hypertension. In addition, people with lower heart rate have lesser likelihood for developing cardiovascular diseases. OBJECTIVE: Compare the effect of aerobic, strength and combined training on systolic, diastolic and mean blood pressure and at the resting heart rate in normotensive men. METHODS: A randomized trial with three experimental groups and one control group was conducted. Each experimental group practiced a determined type of training, three times per week during, twelve weeks. Men aged 30 to 57 years, sedentary and normotensive participated in this study. Blood pressure and heart rate values were checked at pre and post-intervention in all four groups by using a validated automatic device as recommend the Brazilian Cardiologic Society. The data were compared by Student's t test and by ANOVA one-way. RESULTS: 39 participants completed the study. There was no significant variation of systolic, diastolic and mean blood pressure and at the resting heart rate in the three experimental groups between pre and post-intervention. However, only heart rate in three training groups showed differences when compared to the control group. CONCLUSION: The results suggest aerobic, strength or combined training when performed as in this study did not change blood pressure significantly in normotensive men.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Exercício Físico , Exercício Físico/fisiologia , Treinamento de Resistência , Treinamento de Resistência/métodos , Pressão Arterial , Frequência Cardíaca , Homens
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA