Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 128
Filtrar
1.
Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online) ; 56(4): e159435, Dezembro 03, 2019. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1048089

RESUMO

Dorsopathies are common causes of decreased performance in athletic horses of various modalities, and inadequate or poorly adjusted saddles can lead to the onset of injuries and low back pain. The present study, searching to find the most appropriate saddle, evaluated the pressure determined from the panels of two saddle models most commonly used in endurance Arab horse on the thoracolumbar region. For the study, six Arabian geldings were used, weighing 390 ± 4.2 and 2.1 ± age 8 years, conditioned to endurance races, and two saddle models, English and Western. The horses were submitted to the work riding on a sandy lane by the same experienced rider who weighed 76 kg. Thermography was performed before and after each exercise session. The obtained data were analyzed through Student's paired t-test at 5% of significance. After exercise, there was a mean temperature difference between the contact areas of the right and left of the sweepers of two saddles compared, with the English saddle showing higher temperatures. Therefore, the Western saddle model, which has wider panels, despite not being a preferred model of endure riders, has proved to be more suitable for Arabian horse work.(AU)


As dorsopatias são causas comuns de diminuição de desempenho em cavalos atletas de várias modalidades e a sela inadequada ou mal ajustada pode levar ao aparecimento de lesões e dor lombar. O presente trabalho avaliou a pressão que os suadores dos dois modelos de sela mais comumente utilizados em cavalos Árabes de enduro exercem sobre a região toracolombar desses animais de modo a sugerir o uso do que fosse mais adequado. Foram utilizados seis cavalos da raça Árabe, machos castrados, com peso de 390 ± 4,2 e idade 8 ± 2,1 anos, condicionados para as provas enduro de velocidade livre e dois modelos de sela, a Inglesa e a Western. Os cavalos foram submetidos ao trabalho montado em pista de areia pelo mesmo cavaleiro, experiente, que pesou 76 kg. Foi realizada a termografia antes e depois das sessões de exercício. Os dados obtidos foram analisados através de teste T pareado de Student a 5% de significância. Houve diferença de temperatura média, após o exercício, entre as áreas de contato dos suadores direito e esquerdo da sela Inglesa e da sela Western, quando comparados, sendo que a sela Inglesa apresentou maiores temperaturas. Portanto, o modelo de sela Western, que possui suadores largos, embora não seja o modelo de preferência dos cavaleiros de enduro, mostrou-se mais adequado para o trabalho de cavalos Árabes.(AU)


Assuntos
Animais , Termografia/veterinária , Dor nas Costas/diagnóstico , Cavalos/anormalidades , Ergometria/veterinária
3.
Rev. bras. cir. cardiovasc ; 30(6): 615-619, Nov.-Dec. 2015. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-774540

RESUMO

ABSTRACT OBJECTIVE: To compare the efficacy of a cycle ergometer-based exercise program to a standard protocol on the increment of the maximum distance walked during the six-minute walk test in the postoperative rehabilitation of patients submitted to coronary artery bypass grafting. METHODS: A controlled clinical trial pilot, blinded to the outcome, enrolled subjects who underwent coronary artery bypass grafting in a hospital from Southern Brazil. Subjects were designated for the standard physical rehabilitation protocol or to an alternative cycle ergometer-based protocol through simple random sampling. The primary outcome was the difference in the maximum distance walked in the six-minute walk test before and after the allocated intervention. RESULTS: Twenty-four patients were included in the analysis, 10 in the standard protocol and 14 in the alternative protocol group. There was an increment in the maximum distance walked in both groups, and borderline superiority in the intervention group comparing to the control group (312.2vs. 249.7; P=0.06). CONCLUSION: There was an increase in the maximum distance walked in the alternative protocol compared to the standard protocol. Thus, it is postulated that the use of a cycle ergometer can be included in physical rehabilitation in the hospital phase of postoperative coronary artery bypass grafting. However, randomized studies with larger sample size should be conducted to assess the significance of these findings.


Assuntos
Idoso , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Ponte de Artéria Coronária/reabilitação , Ergometria/instrumentação , Modalidades de Fisioterapia/normas , Brasil , Protocolos Clínicos/normas , Teste de Esforço , Projetos Piloto , Cuidados Pós-Operatórios , Método Simples-Cego , Caminhada
4.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 24(2): 45-47, abr.-jun. 2014.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-740488

RESUMO

A estenose aórtica degenerativa representa atualmente a valvopatia mais frequente nos países desenvolvidos, com prevalência de 3% a 5% na população acima dos 75 anos de idade. Do ponto de vista epidemiológico, o Brasil apresenta distribuição bimodal da prevalência de estenose aórtica, aco- metendo idosos (etiologia calcifica/degenerativa) e faixas etárias mais jovens, devido, sobretudo, à febre reumática e alterações congênitas (valvas bicúspides). Clinicamente, a estenose aórtica caracteriza-se por sintomas de insufici- ência cardíaca esquerda associados à dor torácica anginosa e síncope. Atualmente, observamos um crescente interesse no manejo da estenose aórtica degenerativa sem sintomas. A análise do perfil dos portadores de estenose aórtica assin- tomáticos revela grande heterogeneidade clínica. Diversos estudos descrevem preditores de mau prognóstico para estes pacientes, os quais devem ser levados em conta na estratificação de risco e definição do momento ideal para a intervenção cirúrgica.


Degenerative aortic stenosis is currently the most common valvular heart disease in developed countries, with prevalence ranging from 3 to 5% in the population above 75 years of age. From an epiderniological perspective, Brazil has a classical bi- modal distribution of the prevalence of aortic stenosis, affecting both elderly (calcification/degenerative etiology) and younger age groups, especially due to rheumatic fever and congenital abnormalities (bicuspid valves). Clinically, aortic stenosis is characterized by symptoms of left heart failure associated with anginal chest pain and syncope. Currently, we could observe an increasing interest in the management of degenerative aor- tic stenosis without symptoms. The analysis of the profile of asymptomatic aortic stenosis shows great clinical heterogeneity. Several studies describe predictors of poor prognosis for these patients, which should be taken into account in risk stratification and definition of the optimal time for surgical intervention.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Doenças das Valvas Cardíacas/diagnóstico , Doenças das Valvas Cardíacas/terapia , Ecocardiografia/métodos , Estenose da Valva Aórtica/epidemiologia , Estenose da Valva Aórtica/terapia , Teste de Esforço/métodos , Valva Aórtica/cirurgia , Brasil/epidemiologia , Ergometria , Prognóstico , Função Ventricular
5.
Arq. bras. cardiol ; 102(2): 151-156, 03/2014. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: lil-704614

RESUMO

Fundamento: A busca pela qualidade exige ferramentas de avaliação nas diversas subdivisões de um complexo de saúde. Na medicina diagnóstica eles são escassos e em ergometria não foram encontradas sugestões de indicadores. Objetivo: Estabelecer indicador para controle de qualidade em ergometria baseado nas III Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia Sobre Teste Ergométrico; verificar o percentual dos testes que apresentaram o indicador dentro da conformidade em dois serviços de uma mesma instituição, antes e após a publicação do documento. Métodos: Foi realizada análise crítica das diretrizes em busca de indicador que apresentasse: exatidão, confiabilidade, simplicidade, validade, sensibilidade e capacidade de medir quantitativamente as variações no comportamento dos critérios de qualidade e que fosse aplicável a todos os testes. O indicador foi aplicado nos testes de 2010, anterior à publicação e 2011, depois que ele foi adotado, por dois serviços de uma mesma instituição. Resultados: O indicador que preencheu os critérios foi o de percentual de exames ergométricos com duração do exercício entre 8 e 12 minutos. Nos anos 2010 e 2011, respectivamente, os percentuais de testes ergométricos dentro da conformidade foram 85,5% e 86,1% (p = 0,068) no Hospital Geral, e 81,5% e 85,7% (p < 0,001) no Serviço de Avaliação Periódica de Saúde. Conclusão: O tempo do exercício entre 8 e 12 minutos pode ser utilizado como critério de qualidade em ergometria e nos serviços onde ele foi aplicado, pelo menos 80% dos testes ergométricos estiveram conformes. .


Background: The search for quality requires assessment tools in the various subdivisions of a health complex. In diagnostic medicine, they are scarce and in ergometry suggestions of indicators were not found. Objective: To establish indicator for quality control on ergometry based on III Guidelines of the Brazilian Cardiology Society About Ergometric Test; to verify the percentage of tests that have presented the indicator within the compliance in two services of the same institution before and after the publication of the document. Methods: A critical analysis of the guidelines in the search for indicator that would present: accuracy, reliability, simplicity, validity, sensitivity and ability to quantitatively measure the variations in the behavior of quality criteria and that would be applicable to all tests. The indicator was applied in tests of 2010 and 2011 prior to the publication, and after it was adopted by two services of the same institution. Results: The indicator that has met the criteria was the percentage of ergometric tests with exercise duration between 8 and 12 minutes. In the years 2010 and 2011, respectively, the percentage of ergometric tests within compliance were 85.5% and 86.1% (p = 0.068) at the General Hospital, and 81.5% and 85.7% (p <0.001) the Service of Periodic Health Assessment. Conclusion: The exercise time between 8 and 12 minutes can be used as a quality criterion in ergometric and services where it was applied, at least 80% of the ergometric tests were compliant. .


Assuntos
Humanos , Ergometria/normas , Guias de Prática Clínica como Assunto/normas , Brasil , Ergometria/métodos , Controle de Qualidade , Valores de Referência , Reprodutibilidade dos Testes , Sociedades Médicas , Fatores de Tempo
6.
Motriz rev. educ. fís. (Impr.) ; 19(2): 325-334, abr.-jun. 2013. graf, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-678309

RESUMO

O objetivo deste estudo foi comparar o consumo de oxigênio de pico (VO2pico) mensurado por meio de teste de esforço e os obtidos por equações preditivas. Participaram deste estudo 116 idosas (66,7 ± 5,8 anos), que realizaram teste ergoespirométrico em esteira. Os valores de VO2pico também foram estimados pela equação do Colégio Americano de Medicina do Esporte (ACSM) e equação de Foster. As comparações foram realizadas por meio da ANOVA para medidas repetidas. A relação entre valores da esteira e equações foi examinada pelo coeficiente de Pearson e método de Bland e Altman. As equações do ACSM e Foster superestimaram significantemente o VO2pico medido (p<0,001; diferença média de 6,9 e 2,7 ml.kg-1.min-1, respectivamente), sendo que a equação ACSM gerou valores superiores aos de Foster (p<0,05). Houve correlação positiva entre o valor do teste e o das equações (r=0,70; p<0,01), mas uma correlação negativa entre idade e VO2pico (r=-0,31; p=0,001). Os achados demonstram que para idosas, equações ergométricas comumente usadas superestimam o VO2pico em relação aos mensurados pela ergoespirometria, apontando para cautela quando da classificação da aptidão cardiorrespiratória por testes ergométricos.


The purpose of this study was to compare the peak oxygen uptake (VO2peak) measured through stress testing and those obtained by predictive equations. A total of 116 elderly women (mean age 66.7 ± 5.8 years) were submitted to a cardiopulmonary exercise test in treadmill (ramp protocol). In addition, VO2peak values were estimated through the American College of Sports Medicine (ACSM) and Foster equations. Measured and estimated values were compared using repeated measures ANOVA. Correlation between methods was examined using Pearson coefficient and agreement using Bland and Altman plot. Both ACSM and Foster equations significantly overestimated measured VO2peak (p<0.001; mean of 6.9 and 2.7 ml.kg-1.min-1, respectively). The ACSM equation generated greater values than the Foster equation. Positive and significant correlation was observed between measured and estimated values (r = 0.70; p<0.01), while age was negatively correlated with measured VO2peak (r = -0.31; p=0.001). Findings show that for the elderly, equations commonly used overestimate VO2peak measured by cardiopulmonary exercise test, pointing to caution during classification of cardiorespiratory fitness.


Assuntos
Humanos , Feminino , Idoso , Ergometria , Teste de Esforço , Envelhecimento/fisiologia , Consumo de Oxigênio
7.
Rev. bras. ter. intensiva ; 25(1): 39-43, jan.-mar. 2013. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-673365

RESUMO

OBJETIVO: Analisar as alterações cardiorrespiratórias de pacientes durante o exercício ativo com um cicloergômetro e verificar a aceitação dos pacientes para realizar esse tipo de atividade. MÉTODOS: Foi realizada uma única intervenção de exercício ativo de membros inferiores no cicloergômetro (sem carga) durante 5 minutos. As variáveis frequência cardíaca, pressão arterial, frequência respiratória, saturação periférica de oxigênio e escala de dispneia de Borg foram avaliadas em três momentos: antes, durante e imediatamente após o exercício. Ao final, o paciente respondia um questionário avaliando sua satisfação em relação a esse tipo de atividade. RESULTADOS: Participaram do estudo 38 pacientes (65% masculino) com 48±16 anos e SOFA=2 (0-5). Durante o exercício, 55% estavam em ar ambiente e 16% utilizaram algum tipo de suporte ventilatório. Comparando-se os valores iniciais e finais das variáveis analisadas, verificou-se um aumento apenas nas variáveis frequência cardíaca (92±17 e 95±18; p<0,05), frequência respiratória (19±8 e 23±8; p<0,05) e Borg (1,3±1,8 e 2,8±2,2; p<0,05). Além disso, 85% dos pacientes gostaram muito de realizar esse tipo de atividade. Apenas 25% dos pacientes relataram algum tipo de desconforto, entretanto 100% dos pacientes gostariam de repetir esse tipo de atividade em um próximo atendimento. CONCLUSÃO: Nos pacientes estudados, verificaram-se pequenas alterações cardiorrespiratórias durante o exercício com o cicloergômetro. Os pacientes avaliados relataram alta satisfação com esse tipo de atividade.


OBJECTIVE: The objective of this study was to use a cycle ergometer to assess cardiorespiratory changes during active exercise and to verify patients' satisfaction with this type of activity. METHODS: A single intervention involving active lower limb exercise was performed with a cycle ergometer (without load) for 5 minutes. The following variables were measured before, during and immediately after exercise: heart rate, blood pressure, respiratory rate, peripheral oxygen saturation and the Borg dyspnea scale score. Following the exercise, the patients answered a questionnaire to evaluate their satisfaction with this type of activity. RESULTS: A total of 38 patients (65% male) with a mean age of 48 ± 16 years old participated in the study. Enrolled patients presented a sequential organ failure assessment (SOFA) score of 2 (0 - 5 scale). During the exercise, 16% of the patients used ventilation support and 55% of them were breathing at room air. A comparison of the initial and final values of the variables indicated increases in the heart rate (92±17 beats/min vs. 95±18 beats/min; p<0.05), the respiratory rate (19 ± 8 breaths/min vs. 23±8 breaths/min; p<0.05) and the Borg dyspnea scale score (1.3±1.8 vs. 2.8±2.2; p<0.05). In addition, 85% of the patients reported enjoying the activity. Only 25% of the patients reported some discomfort, and 100% of the patients wanted to repeat this type of activity in future treatments. CONCLUSION: During the cycle ergometer exercises, minor cardiorespiratory changes were observed in the patients. The evaluated patients reported high satisfaction with this type of activity.


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Ciclismo/fisiologia , Terapia por Exercício/métodos , Modalidades de Fisioterapia , Pressão Sanguínea/fisiologia , Estado Terminal , Dispneia/etiologia , Ergometria , Frequência Cardíaca/fisiologia , Satisfação do Paciente , Inquéritos e Questionários
8.
An. Fac. Med. (Perú) ; 73(4): 307-313, oct.-dic. 2012. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS, LIPECS | ID: biblio-1105932

RESUMO

Introducción: En el Perú, hasta el momento no existe un cuestionario que pueda ser utilizado para valorar el nivel de actividad física relacionada a la salud de niños y adolescentes, así como informaciones sobre medidas de reproductibilidad. Objetivo: Proponer y validar un cuestionario de actividad física para escolares adolescentes que habitan en altitud moderada. Diseño: Estudio descriptivo simple. Institución: Facultad de Educación Física, UNICAMP, Brasil. Participantes: Escolares de 10 a 18 años. Intervenciones: La muestra fue compuesta por 116 alumnos, seleccionados de forma probabilística estratificada, siendo 58 varones y 59 damas, que constituyeron el 20 por ciento de la población de escolares del Colegio Nacional Inmaculada Concepción, localizado en el Distrito de José Luis Bustamante y Rivero de Arequipa (Perú). El cuestionario contó con 11 preguntas que valoraron el nivel de actividad física por medio de cuatro indicadores, como tipo de actividad, frecuencia, duración e intensidad. Para la determinación de la reproducibilidad, se utilizó el procedimiento de test y re test, con un intervalo de 7 días entre las dos aplicaciones. Principales medidas de resultados: Determinación de la reproducibilidad del cuestionario. Resultados: En la determinación de la reproducibilidad, los valores de alfa-Cronbach fueron elevados, entre 0,97 y 0,98 para ambos sexos, y con un error técnico de medida entre 1,78 por ciento y 3,10 por ciento. El coeficiente de correlación intra-clase de Pearson fue entre 0,81 y 0,89, cuyos valores le otorgan al instrumento una fuerte capacidad de reproducibilidad. Conclusiones: El cuestionario desarrollado para valorar la actividad física de escolares de colegios públicos presenta valores aceptables de reproducibilidad y confiabilidad. Por lo tanto, los resultados sugieren su posible aplicación a poblaciones con similares características.


Background: So far there is no questionnaire to assess the level of physical activity related to children and adolescentsÆ health in Peru, as well as information on measures of reproducibility. Objectives: To propose and validate a physical activity questionnaire for school adolescents living at moderate altitude. Design: Descriptive simple study. Setting: Faculty of Physical Education, UNICAMP, Brazil. Participants: School children 10 to 18 year-old. Interventions: The sample consisted of 116 students selected from a stratified probability, 58 men and 59 women, constituting 20 per cent of National College of Immaculate ConceptionÆs population, school located at District Jose Luis Bustamante y Rivero Arequipa (Peru). The questionnaire had 11 questions that assessed the level of physical activity using four indicators including such as activity type, frequency, duration and intensity. To determine reproducibility, test and re test procedure were done with an interval of seven days. Main outcome measures: To determine reproducibility of the questionnaire. Results: Cronbach's alpha to determine reproducibility showed high values between 0.97 and 0.98 for both sexes and a technical measurement error between 1.78 and 3.10 per cent. Intra-class PearsonÆs correlation coefficient was between 0.81 and 0.89, values that give the instrument strong reproducibility. Conclusions: The questionnaire developed to assess physical activity of public schools children had acceptable levels of validity and reliability. Results suggest its possible application to populations with similar characteristics.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Criança , Adolescente , Ergometria , Escolaridade , Esforço Físico , Exercício Físico , Inquéritos e Questionários , Reprodutibilidade dos Testes
12.
Rev. bras. med. esporte ; 17(5): 363-369, set.-out. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-611405

RESUMO

Os ajustes fisiológicos ao exercício têm sido extensivamente estudados. Apesar do consenso sobre a importância de testes de exercício para a avaliação do consumo máximo de oxigênio (O2máx), diferenças expressivas entre os protocolos utilizados podem comprometer a comparação de dados e sua utilização clínica ou funcional. A presente revisão analisou os principais protocolos correntemente utilizados na avaliação do O2máx, destacando suas vantagens e limitações. Além disso, compararam-se as características de protocolos escalonados em estágios com aquelas de modelos individualizados, conhecidos como protocolos em rampa. Foram revisados 102 estudos publicados entre os anos 1955 e 2009. Os resultados indicaram que, apesar de a maior parte dos estudos apontar vantagens dos protocolos em rampa sobre os mais tradicionais, há uma evidente carência de recomendações sobre diversos aspectos de sua elaboração. São raros os estudos que analisaram a influência de variáveis dos protocolos em rampa sobre os desfechos pretendidos, como o consumo máximo de oxigênio e limiares de transição metabólica. Há dúvidas acerca da melhor maneira de se determinar a capacidade máxima de exercício, velocidade inicial do teste, razão de incremento, interação velocidade/inclinação e tempo de teste. Em suma, os testes em rampa vêm sendo aplicados com base na experiência dos avaliadores, sem que haja realmente um 'protocolo' que norteie a sua montagem. Estudos que possam contribuir para o desenvolvimento de critérios mais formais e precisos para a elaboração de protocolos em rampa, portanto, fazem-se necessários.


The physiological adjustments to exercise have been extensively investigated. Despite the agreement on the importance of cardiopulmonary exercise testing to assess the maximal oxygen uptake capacity (O2max), expressive differences within the available protocols may compromise the comparison between studies as well as their clinical or functional utilization. The present study analyzed the most frequently used exercise testing protocols to assess the O2max highlighting their pros and cons. Furthermore, the characteristics of staggered protocols were compared to those of individualized models, generally referred as ramp protocols. 102 studies published between 1955 and 2009 were revised. The available studies suggest that ramp protocols would produce better results compared to more traditional staggered tests. However, there is clearly a lack of recommendations regarding the application of such individualized protocols. Very few studies investigated the influence of the testing variables on the main expected results, as O2max and metabolic transition thresholds. It is not clear yet which is the best strategy to determine the maximal exercise capacity, the initial speed of the test, increment ratio, interaction between speed and treadmill inclination, and total duration of the protocol. In conclusion, exercise ramp protocols have been elaborated based on the evaluator experience, since precise recommendations that would define a real 'protocol' do not exist. Studies that contribute to the development of formal and precise criteria for exercise testing ramp protocols design are therefore necessary.


Assuntos
Limiar Anaeróbio , Ergometria , Consumo de Oxigênio , Aptidão Física , Protocolos
13.
Rev. urug. cardiol ; 26(2): 141-146, sept. 2011.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-645785

RESUMO

Se realiza una revisión poniendo foco en la fase de recuperación de la prueba ergométrica graduada, utilizando un caso clínico como punto de partida. Comenzamos con una síntesis de los fenómenos fisiológicos que operan durante esta etapa y se analizan las complicaciones, principalmente arritmias, definiendo su valor diagnóstico y pronóstico. Se concluye con una recomendación sobre cuándo es pertinente la finalización de la prueba.


Assuntos
Humanos , Ergometria/métodos , Ergometria/normas
14.
Arq. bras. cardiol ; 96(6): 484-489, jun. 2011. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-593816

RESUMO

FUNDAMENTO: A presença de neuropatia autonômica cardíaca (NAC) em pacientes com diabete melito (DM) está associada a aumento da mortalidade e a complicações crônicas microvasculares do diabete. OBJETIVO: Investigar uma possível associação entre achados sugestivos de NAC durante a realização do teste ergométrico (TE) e nefropatia e retinopatia em pacientes com DM tipo 1. MÉTODOS: Realizamos um estudo transversal com 84 pacientes com DM tipo 1. Todos os pacientes foram submetidos à avaliação clínica e laboratorial e realizaram TE, sendo que aqueles que apresentaram achados sugestivos de isquemia miocárdica foram excluídos da análise dos dados (n = 3). A avaliação de complicações microvasculares (retinopatia e nefropatia) foi realizada na amostra. RESULTADOS: Os pacientes com nefropatia e aqueles com retinopatia atingiram uma frequência cardíaca (FC) durante o pico de exercício (FC máxima) menor e apresentaram aumento menor da FC em relação ao repouso (ΔFC pico) quando comparados com aqueles sem estas complicações. Esses pacientes também apresentaram menor redução da FC no segundo e 4º minutos após o final do teste (ΔFC recuperação dois e 4 minutos). Após realização de análise multivariada com controle para os possíveis fatores de confusão, os ΔFC recuperação em dois e 4 minutos, FC máxima e o ΔFC pico permaneceram significativamente associados à retinopatia; e os ΔFC recuperação no segundo e 4º minutos permaneceram associados à presença de nefropatia. CONCLUSÃO: O TE pode ser considerado um instrumento adicional para a detecção precoce de NAC e para identificar pacientes em maior risco para complicações microvasculares do diabete.


BACKGROUND: The presence of cardiac autonomic neuropathy (CAN) in patients with diabetes mellitus (DM) is associated with increased mortality and chronic microvascular complications of diabetes. OBJECTIVE: To investigate a possible association between specific findings of CAN during exercise testing (ET) and nephropathy and retinopathy in patients with type 1 DM. METHODS: We conducted a cross-sectional study of 84 patients with type 1 DM. All patients underwent clinical laboratory evaluation and performed ET, and those who presented findings suggesting myocardial ischemia were excluded from data analysis (n = 3). The assessment of microvascular complications (retinopathy and nephropathy) was performed in the sample. RESULTS: Patients with nephropathy and those with retinopathy achieved a lower heart rate (HR) at peak exercise (HR max) and smaller increase in HR in relation to rest (Peak ΔHR) compared with those without these complications. These patients also had a smaller reduction in HR in the second and 4th minutes after the end of the test (ΔHR recovery 2 and 4 minutes). After performing a multivariate analysis with control for possible confounding factors, the ΔHR recovery in two and four minutes, maximum HR and Peak ΔHR remained significantly associated with retinopathy; and ΔHR recovery in the second and 4th minutes remained associated with the presence of nephropathy. CONCLUSION: The ET can be considered an additional tool for early detection of CAN and to identify patients at increased risk for microvascular complications of diabetes.


BACKGROUND: LA presencia de neuropatía autonómica cardíaca (NAC) en pacientes con diabetes mellittus (DM) está asociada a aumento de la mortalidad y a complicaciones crónicas microvasculares de diabetes. OBJECTIVE: Investigar una posible asociación entre hallazgos sugestivos de NAC durante la realización de la prueba ergométrica (PE) y nefropatía y retinopatía en pacientes con DM tipo 1. METHODS: Realizamos un estudio transversal con 84 pacientes con DM tipo 1. Todos los pacientes fueron sometidos a evaluación clínica y laboratorial y llevaron a cabo PE, siendo que aquellos que presentaron hallazgos sugestivos de isquemia miocárdica fueron excluidos del análisis de los datos (n = 3). La evaluación de complicaciones microvasculares (retinopatía y nefropatía) se realizó en la muestra. RESULTS: Los pacientes con nefropatía y aquellos con retinopatía alcanzaron una frecuencia cardíaca (FC) durante el nivel máximo de ejercicio (FC máxima) menor y presentaron aumento menor de FC con relación al reposo (ΔFC pico) cuando comparados con aquellos sin estas complicaciones. Estos pacientes también presentaron una menor reducción de la FC en el segundo y 4º minutos tras el final de la prueba (ΔFC recuperación 2 y 4 minutos). Tras la realización de análisis multivariado con control para los posibles factores de confusión, los ΔFC recuperación en dos y 4 minutos, FC máxima y el ΔFC pico permanecieron significativamente asociados a la retinopatía; y los ΔFC recuperación en el segundo y 4º minutos permanecieron asociados a la presencia de nefropatía. CONCLUSION: Se puede considerar la PE como un instrumento adicional para la detección precoz de NAC y para identificar pacientes en un mayor riesgo para complicaciones microvasculares de la diabetes.


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Doenças do Sistema Nervoso Autônomo/etiologia , Diabetes Mellitus Tipo 1/complicações , Nefropatias Diabéticas/fisiopatologia , Neuropatias Diabéticas/etiologia , Retinopatia Diabética/fisiopatologia , Cardiopatias/etiologia , Frequência Cardíaca/fisiologia , Doenças do Sistema Nervoso Autônomo/diagnóstico , Diabetes Mellitus Tipo 1/fisiopatologia , Nefropatias Diabéticas/etiologia , Neuropatias Diabéticas/diagnóstico , Retinopatia Diabética/etiologia , Diagnóstico Precoce , Métodos Epidemiológicos , Ergometria , Cardiopatias/diagnóstico
15.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 24(2): 131-135, abr.-jun. 2011. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-592481

RESUMO

RACIONAL: As doenças cardiovasculares representam as complicações mais frequentemente associadas à obesidade. O emagrecimento determina diminuição da pressão arterial e melhora nos parâmetros dos lipídeos e glicose séricos. A perda de peso e sua manutenção reduzem os fatores de risco para doenças cardiovasculares, tornando, reversíveis as alterações cardíacas decorrentes da obesidade. OBJETIVO: Avaliar o efeito da perda de peso sobre a capacidade física e as alterações estruturais e funcionais do coração de obesos submetidos à procedimento cirúrgico bariátrico. MÉTODOS: Quarenta e três pacientes submetidos à derivação gástrica em Y-de-Roux, foram analisados por eletrocardiograma, teste ergométrico e ecodopplercardiograma no pré-operatório e um ano após a derivação. Na análise estatística utilizaram-se os testes de Wilcoxon, t de Student, Shapiro-Wilk com nível de significância de 5 por cento. RESULTADOS: O peso diminuiu de 116,5 kg ± 21,5 para 80 kg ± 15,9; o IMC de 41,8kg/m2 ± 4,4 para 28,4kg/m2 ± 3,8; a frequência cardíaca reduziu de 77,9 bpm ± 9,6 para 70,9bpm ± 7,8; a pressão sistólica de 130 mmHg ± 20 para 120mmHg ± 10; a diastólica de 80 mmHg ± 10 para 80 mmHg ± 0. O teste ergométrico mostrou aumentos na distância percorrida de 378,9m ± 126,5m para 595m ± 140,4; no coeficiente metabólico (MET) de 6,7 ± 2,4 ml de O2/kg/min para 8,3 ± 2,6ml de O2/kg/min; no consumo de oxigênio (VO2) de 23,1 ± 8,4 para 30 ± 10,3. O ecodopplercardiograma mostrou redução no septo interventricular de 12 mm ± 2 para 10 mm ± 1; parede posterior de 11 mm ± 2 para 10 mm ± 1; massa ventricular de 273 g ± 85 para 216g ± 60. Houve melhora na função diastólica com aumento na relação E'/A'e E/A e da fração de ejeção com elevação de 70,2 por cento ± 7,2 para 72,9 por cento ± 6,4. CONCLUSÃO: Obesos submetidos à cirurgia bariátrica apresentaram melhora na capacidade física e melhora estrutural e funcional do coração.


BACKGROUND: Cardiovascular diseases are the most frequent complications associated with obesity. The weight loss determine blood pressure decrease and improvement in parameters of lipid and glucose levels. Weight loss and maintenance reduce the risk factors for cardiovascular disease, making reversible cardiac changes resulting from obesity. AIM: To evaluate the effect of weight loss on physical capacity and the structural and functional heart of obese patients undergoing to bariatric surgery. METHODS: Forty-three patients who underwent gastric Roux-en-Y bypass, were analyzed by ECG, and echocardiography preoperatively and one year after the bypass. Statistical analysis used the Wilcoxon and Student t test, Shapiro-Wilk test with a significance level of 5 percent. RESULTS: The weight decreased from 116.5 kg to 21.5 ± 15.9 ± 80 kg, BMI of 41.8 kg/m 2 ± 4.4 to 28.4 kg/m 2 ± 3.8, heart rate decreased from 77.9 ± 9.6 bpm to 70.9 ± 7.8 bpm, systolic pressure of 130 ± 20 mmHg to 120 mmHg ± 10, diastolic 80 mmHg ± 10 mmHg to 80 ± 0. The exercise test showed increases in distance traveled of 378.9 m ± ​​126.5 m to 140.4 ± 595m; coefficient in metabolic equivalents (METs) from 6.7 ± 2.4 ml O 2 / kg / min to 8.3 ± 2.6 ml O 2 / kg / min, oxygen consumption (VO 2) 23.1 ± 8.4 to 10.3 ± 30. The echocardiogram showed a reduction in the interventricular septum of 12 mm to 10 mm ± 2 ± 1; posterior wall of 11 mm to 10 mm ± 2 ± 1; ventricular mass of 273 ± 85 g to 216g ± 60. There was improvement in diastolic function with increase in E '/ A'e E / A and ejection fraction with an increase of 70.2 percent ± 7.2 to 72.9 ± 6.4 percent. CONCLUSION: Obese patients undergoing bariatric surgery showed improvement in physical capacity and in the structure/functioning of the heart.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Anastomose em-Y de Roux , Cirurgia Bariátrica , Débito Cardíaco , Doenças Cardiovasculares/complicações , Ecocardiografia Doppler , Ergometria , Derivação Gástrica , Obesidade/cirurgia , Perda de Peso
16.
Rev. bras. ecocardiogr. imagem cardiovasc ; 24(1): 51-63, jan.-mar. 2011. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-571185

RESUMO

A ecocardiografia sob estresse (EE) constitui-se em uma metodologia versátil, de baixo custo e de boa acurácia, para disgnóstico e estratificação de risco da doença arterial coronariana (DAC). Entre os agentes provocadores de estresse cardiovascular, o esforço físico é o de primeira escolha para indivíduos com capacidade física preservada, por provocar maior aumento do inotropismo e do duplo produto, por fornecer informações fisiológicas sobre a presença, localização e extensão da isquemia, pelo comportamento do paciente no esforço físico e pela resposta do espessamento regional da parede ventricular. A ecocardiografia sob estresse físico (EF) pode ser realizada em bicicleta (BER) ou esteira ergométrica (EER). Na maioria dos serviços de EF, se o objetivo do exame é apenas analisar alteração segmentar das paredes do ventrículo esquerdo (VE), a EER é mais utilizada. Se as informações do Doppler são necessárias e, quando é imperioso o estudo das alterações regionais no pico do esforço, utiliza-se a BER. Em nosso serviço, temos 7.359 exames realizados em EER e 312 em BER. Por se tratar de uma ferramenta muito segura e exequível, vários estudos de indicações emergentes têm sido publicados. Seu uso, na avaliação de valvopatias, da disfunção diastólica, da hipertensão pulmonar, do bloqueio do ramo esquerdo do feixe de His, entre outras, tem ajudado sobremaneira ao clínico, principalmente, nos casos que merecem debates nas tomadas de decisões. Portanto, a EF tem poupado ,não somente recursos, mas também vidas dos portadores de DAC e de outras doenças cardiovasculares.


Assuntos
Humanos , Doença da Artéria Coronariana/complicações , Doença da Artéria Coronariana/diagnóstico , Ecocardiografia sob Estresse/métodos , Ecocardiografia sob Estresse , Exercício Físico/fisiologia , Ergometria
17.
Rev. bras. med. esporte ; 17(1): 18-21, jan.-fev. 2011. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-584083

RESUMO

INTRODUÇÃO E OBJETIVO: Neste estudo investigamos a influência de diferentes protocolos ergométricos na ocorrência dos critérios de esforço máximo. MÉTODOS: Nove sujeitos fisicamente ativos (23 ± 4 anos, 177 ± 10cm, e 77,1 ± 16kg) realizaram três testes de esforço (PR1 - 15W·min-1, PR2 - 50W·3 min-1, e PR3 - 50W·5 min-1) no cicloergômetro. O consumo de oxigênio foi medido em circuito aberto e integrado a cada 20s. Adotaram-se como critérios de esforço máximo: o platô no consumo de oxigênio < 150 mL·min-1; frequência cardíaca máxima (FCmáx) > 95 por cento prevista pela idade; lactato > 8,0 mM; e RER > 1,1. RESULTADOS: O VO2máx não apresentou diferenças entre os protocolos (2,68 ± 1,0; 2,58 ± 1,0 e 2,99 ± 1,3L·min-1 para PR1, PR2 e PR3, p = 0,72). A maior ocorrência do platô foi observada em PR1 (cinco sujeitos). O critério da frequência cardíaca máxima foi satisfeito em três sujeitos em PR3, e o critério do lactato em seis sujeitos, no mesmo protocolo (PR3). O RER > 1,1 foi observado em seis sujeitos em PR1. CONCLUSÃO: Concluímos que a ocorrência de diferentes critérios de esforço máximo é influenciada pela escolha do protocolo ergométrico, não indicando, contudo, valores distintos de VO2máx.


INTRODUCTION AND OBJECTIVES: The aim of this study was to investigate the influence of different exercise protocols in the onset of maximal effort parameters. METHODS: Nine healthy individuals (23 ± 4 year old; 177 ± 10 cm; and 77.1 ± 16 kg) participated in three progressive exercise tests (PR1 - 15 W•min-1, PR2 - 50 W•3 min-1, and PR3 - 50 W•5 min-1) in a cycle ergometer. Oxygen consumption was measured in open circuit and was calculated at 20 s intervals. The maximal effort parameters considered here were: plateau in oxygen consumption < 150 mL•min-1; maximal heart rate > 95 percent predicted by age; blood lactate concentration (8.0 mM; and RER > 1.1. RESULTS: The VO2max was not different among exercise tests (2.68 ± 1.0; 2.58 ± 1.0 and 2.99 ± 1.3 L•min-1 for PR1; PR2 and PR3, p = 0.72). The highest plateau occurrence was in PR1 (5 individuals). The heart rate criterion was observed in 3 individuals in PR3, while the lactate criterion was fulfilled in 6 subjects in the same PR3 protocol. Regarding the RER parameter, only 6 subjects in PR1 achieved values > 1.1. CONCLUSION: It was concluded that the maximal effort parameters evaluated in this study are influenced by the exercise test, even when there are no differences in the VO2max.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Ergometria , Teste de Esforço , Consumo de Oxigênio , Esforço Físico , Protocolos
18.
Arq. bras. cardiol ; 95(4): 486-492, out. 2010. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-568974

RESUMO

FUNDAMENTO: O tempo para 1,0 mm de depressão do segmento ST (T-1,0 mm), adotado para caracterizar o precondicionamento isquêmico (PCI) em testes ergométricos sequenciais, é consistente e reprodutível, porém, possui várias limitações. OBJETIVO: Aplicar um escore eletrocardiográfico de isquemia miocárdica em testes ergométricos sequenciais, comparando-o com o clássico índice T-1,0 mm. MÉTODOS: Avaliamos 61 pacientes, com idade média de 62,2 ± 7,5 anos, sendo 86,9 por cento homens. Foram analisados 151 exames, sendo 116 de pacientes que completaram duas fases de avaliação. A primeira fase compreendia dois testes ergométricos sequenciais para documentação do PCI e a segunda fase, após uma semana, mais dois testes sob efeito de repaglinida. Dois observadores aplicaram o escore de forma cega. RESULTADOS: Observou-se concordância perfeita inter e intraobservador (Kendall Tau-b = 0,96, p < 0,0001, Kendall Tau-b = 0,98,p < 0,0001, respectivamente). Os valores de sensibilidade, especificidade, valor preditivo negativo, valor preditivo positivo e acurácia foram de 72,41 por cento, 89,29 por cento, 75,8 por cento, 87,5 por cento e 81,0 por cento, respectivamente. CONCLUSÃO: O escore de isquemia é um método consistente e reprodutível para documentação do PCI, representando uma alternativa factível ao índice T-1,0 mm.


BACKGROUND: The time for 1.0 mm ST-segment depression (T-1.0mm) adopted to characterize ischemic preconditioning (IPC) in sequential exercise tests is consistent and reproducible; however, it has several limitations. OBJECTIVE: To apply an electrocardiographic score of myocardial ischemia in sequential exercise tests, comparing it to the conventional T-1.0 mm index. METHODS: Sixty one patients with mean age of 62.2 ± 7.5 years were evaluated; 86.9 percent were males. A total of 151 tests were analyzed, 116 of which were from patients who completed two assessment phases. The first phase comprised two sequential exercise tests for the documentation of IPC; the second phase, initiated one week later, comprised two more tests carried out under the effect of repaglinide. Two observers who were blind to the tests applied the score. RESULTS: Perfect inter and intraobserver agreement was found (Kendall tau-b = 0.96, p < 0.0001, and Kendall tau-b = 0.98, p < 0.0001, respectively). Values of sensitivity and specificity, negative predictive value, positive predictive value and accuracy were 72.41 percent, 89.29 percent, 75.8 percent, 87.5 percent and 81.0 percent, respectively. CONCLUSION: The ischemic score is a consistent and reproducible method for the documentation of IPC, and is a feasible alternative to T-1.0 mm.


FUNDAMENTO: El tiempo para 1,0 mm de depresión del segmento ST (T-1,0 mm), adoptado para caracterizar el preacondicionamiento isquémico (PCI) en test ergométricos secuenciales, es consistente y reproducible, sin embargo, posee varias limitaciones. OBJETIVO: Aplicar un escore electrocardiográfico de isquemia miocárdica en test ergométricos secuenciales, comparándolo al clásico índice T-1,0 mm. MÉTODOS: Evaluamos 61 pacientes, con edad media de 62,2 ± 7,5 años, siendo 86,9 por ciento hombres. Fueron analizados 151 exámenes, siendo 116 de pacientes que completaron dos fases de evaluación. La primera fase comprendía dos test ergométricos secuenciales para documentación del PCI y la segunda fase, después de una semana, más dos test bajo efecto de repaglinida. Dos observadores aplicaron el escore de forma ciega. RESULTADOS: Se observó concordancia perfecta inter y intraobservador (Kendall Tau-b = 0,96, p < 0,0001, Kendall Tau-b = 0,98,p < 0,0001, respectivamente). Los valores de sensibilidad, especificidad, valor predictivo negativo, valor predictivo positivo y precisión fueron de 72,41 por ciento, 89,29 por ciento, 75,8 por ciento, 87,5 por ciento y 81,0 por ciento, respectivamente. CONCLUSIÓN: El escore de isquemia es un método consistente y reproducible para documentación del PCI, representando una alternativa factible al índice T-1,0 mm.


Assuntos
Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Diabetes Mellitus/fisiopatologia , Ergometria , Eletrocardiografia/métodos , Precondicionamento Isquêmico , Isquemia Miocárdica/diagnóstico , Carbamatos , Método Duplo-Cego , Diabetes Mellitus/tratamento farmacológico , Eletrocardiografia/normas , Hipoglicemiantes/uso terapêutico , Variações Dependentes do Observador , Piperidinas , Valor Preditivo dos Testes
19.
Rev. bras. ciênc. mov ; 18(1): 56-60, jan.-mar. 2010. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-731505

RESUMO

O Surfe é um esporte muito popular em todo o mundo, mas há falta de informação dos efeitos fisiológicos induzidos pelo treinamento. Em geral, surfistas têm de remar para alcançar e pegar as ondas, essa fase pode durar de minutos há horas e provavelmente, a capacidade aeróbia dos músculos superiores do corpo pode ser alterada. O objetivo deste estudo foi medir o pico de VO2 de surfistas brasileiros profissionais. Para tal avaliação utilizou-se um ergômetro de alavanca de braço, com intuito de comparar a medida dos valores do pico de VO2 com os valores do VO2max próprios preditos para exercícios de membros inferiores calculados pela equação de Wasserman’s e verificar se o pico de VO2 nos braços pode ser afetado pelo treinamento. Foram estudados oito surfistas do sexo masculino (idade: 26 ± 6 anos, estatura: 175 ± 8 cm, peso corporal: 74 ± 9 kg). O pico de VO2 foi o maior VO2 obtido por um espirômetro de circuito aberto usando uma medição metabólica (V-max Series 229/Sensor Medics, USA) em um teste máximo. Valores medidos de pico de VO2 e preditos de VO2max de surfistas para membros inferiores foram de 3.42 ± 0.46 L.min-1 e 2.87 ± 0.22 L.min-1, respectivamente. Medidas dos valores do pico de VO2em exercício de braço foram significantemente melhores que os valores de VO2max preditos para exercício de perna (120%). Concluí-se que a prática do surfe pode ter um importante efeito induzido pelo treinamento na capacidade aeróbica dos músculos superiores do corpo de surfistas brasileiros profissionais.


Surfing is very popular sport all over the world. But there is lack of data of the physiological training-induced effects of surfing practice. In general, surfers must paddle to reach and catch the waves. And the paddling phase can last from several minutes to few hours. Probably, the aerobic capacity of the upper body muscles could be affected by the surfing practice. Our goals were to measure Brazilian professional surfer`s VO2peak. In an arm cranking ergometer, compare these measured VO2peak values to their own predicted VO2max values for legs exercise calculated by Wasserman`s equation and verify if the arms` VO2peak could be affected by the surfing training. We studied eight Brazilian professional male surfers (age: 26 ± 6 years, height: 175 ± 8 cm, weight: 73 ± 9 kg) that used to train only surfing at least 10 hours per week longer than 10 years. VO2peak was the highest VO2 obtained by an open circuit spirometer using a metabolic measurement cart (V-max Series 229/Sensor Medics, USA) in a maximal incremental test. Surfers` measured VO2peak and predicted VO2max for legs values were 3.42 ± 0.46 L.min-1 and 2.87 ± 0.22 L.min-1, respectively. Measured VO2peak values in arm exercise were significantly greater than predicted VO2max values for leg exercise (120%). We concluded that surfing practice could have an important training-induced effect on the aerobic capacity if the upper body muscles of Brazilian professional surfers.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Exercício Físico , Consumo de Oxigênio , Educação Física e Treinamento , Brasil , Ergometria , Aptidão Física , Esportes
20.
In. Sousa, Amanda GMR; Piegas, Leopoldo S; Sousa, J Eduardo M. Nova série monografia Dante Pazzanese Fundação Adib Jatene. Rio de Janeiro, Elsevier, 2010. p.335-381. (Nova série monográficas Dante Pazzanese Fundação Adib Jatene).
Monografia em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-1073006

RESUMO

O teste cardiopulmonar tem-se firmado como método diagnóstico e prognóstico eficaz nas cardiopatias em geral, tendo como vantagem, com relação à ergometria convencional, a possibilidade de análise dos gases expirados e, principalmente, a detecção da isquemia miocárdicaem fases mais precoces do estresse físico. Há décadas, o teste de cardiopulmonar é utilizado para estratificação de pacientes com insuficiência cardíaca, candidatos a transplante cardíaco, no diagnóstico diferencial de dispneia, na prescrição de exercício em programas de reabilitação cardíaca e, mais recentemente, como método diagnóstico da doença arterial coronariana, motivo desta monografia...


Assuntos
Doença da Artéria Coronariana , Ergometria , Isquemia , Teste de Esforço
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA