Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 63
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Cad. saúde pública ; 33(1): e00202515, 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-839631

RESUMO

Abstract: Behavioral interventions have been essential components of HIV prevention approaches, especially those aimed to promote safe sexual practices. We conducted a comprehensive literature search without language restrictions between 1980 and July 2014 to identify randomized controlled trials or controlled studies investigating behavioral interventions which: included women living with HIV; focused on condom use promotion; presented/analyzed outcomes by gender; used a 3-month follow-up or more; and considered at least one HIV-related behavioral or biological outcome. Eight studies comprising a total of 1,355 women living with HIV were included in the meta-analyses, and 13 studies were qualitatively described. When compared to standard care or minimal support intervention, behavioral interventions did not demonstrate an effect on increasing consistent condom use at the 3-month follow-up (RR = 0.92; 95%CI: 0.73, 1.16; p = 0.48), 6-month follow-up (RR = 1.13; 95%CI: 0.96, 1.34; p = 0.15), and 12-month follow-up (RR = 0.91; 95%CI: 0.77, 1.08; p = 0.30). Behavioral interventions also failed to reach positive effect in reduction of unprotected sexual intercourse at 6-months (MD = -1.80; 95%CI: -4.21, 0.62; p = 0.14) and 12-months follow-up (MD = -1.39; 95%CI: -2.29, 0.21; p = 0.09). These findings should be interpreted with caution since they are based on a few small trials. New researches are needed to assess the potential gains from a combination of interventions that promote safe sexual behavior with a harm reduction and gender approach, particularly in developing countries where HIV infection rates remain high.


Resumo: As intervenções comportamentais têm sido componentes essenciais das abordagens de prevenção do HIV, especialmente daquelas que visam promover práticas sexuais seguras. Realizamos uma pesquisa bibliográfica abrangente sem restrições de linguagem entre 1980 e julho de 2014, visando identificar ensaios randomizados e não randomizados que investigassem intervenções comportamentais que: incluíssem mulheres vivendo com HIV; focassem na promoção do uso de preservativo; apresentassem ou analizassem resultados por gênero; realizasse acompanhamento por três meses ou mais; e considerasse pelo menos um resultado comportamental ou biológico relacionado ao HIV. Oito estudos com um total de 1.355 mulheres vivendo com HIV foram incluídos nas meta-análises e 13 estudos foram qualitativamente descritos. Quando comparadas com o tratamento padrão ou intervenção mínima de apoio, as intervenções comportamentais não demonstraram efeito no aumento do uso do preservativo no seguimento de 3 meses (RR = 0,92; IC95%: 0,73, 1,16; p = 0,48), no seguimento de 6 meses (RR = 1,13; IC95%: 0,96, 1,34; p = 0,15), e no seguimento de 12 meses (RR = 0,91; IC95%: 0,77, 1,08; p = 0,30). Intervenções comportamentais também não demonstraram efeito positivo na redução de relações sexuais desprotegidas aos 6 meses (MD = -1,80; IC95%: -4,21, 0,62; p = 0,14) e aos 12 meses de seguimento (MD = -1,39; IC95%: -2,29, 0,21; p = 0,09). Estes resultados devem ser interpretados com cautela, uma vez que se baseiam em poucos estudos. São necessárias novas pesquisas para avaliar os potenciais ganhos de uma combinação de intervenções que promovam comportamentos sexuais seguros, com uma abordagem de gênero e de redução de danos, particularmente em países em desenvolvimento onde as taxas de infecção pelo HIV permanecem altas.


Resumen: Las intervenciones comportamentales han sido componentes esenciales de los enfoques de prevención del VIH, especialmente de aquellos que tienen por objetivo promover prácticas sexuales seguras. Realizamos una investigación bibliográfica amplia, sin restricciones de lengua, entre 1980 y julio de 2014, teniendo por objetivo identificar ensayos randomizados controlados o estudios controlados que investigaran intervenciones comportamentales que: incluyeran a mujeres viviendo con VIH; se enfocaran en la promoción del uso de preservativo; presentaran o analizaran resultados por género; realizara un seguimiento durante tres meses o más; y considerara -por lo menos- un resultado comportamental o biológico relacionado con el VIH. Ocho estudios con un total de 1.355 mujeres viviendo con VIH se incluyeron en los metaanálisis y 13 estudios fueron cualitativamente descritos. Cuando se comparan con el tratamiento patrón o intervención mínima de apoyo, las intervenciones comportamentales no demostraron un efecto en el aumento del uso del preservativo en el seguimiento de 3 meses (RR = 0,92; IC95%: 0,73, 1,16; p = 0,48), en el seguimiento de 6 meses (RR = 1,13; IC95%: 0,96, 1,34; p = 0,15), y en el seguimiento de 12 meses (RR = 0,91; IC95%: 0,77, 1,08; p = 0,30). Las intervenciones comportamentales tampoco demostraron un efecto positivo en la reducción de relaciones sexuales desprotegidas a los 6 meses (MD = -1,80; IC95%: -4,21, 0,62; p = 0,14) y a los 12 meses de seguimiento (MD = -1,39; IC95%: -2,29, 0,21; p = 0,09). Estos resultados deben ser interpretados con cautela, ya que se basan en pocos ensayos. Es necesaria una nueva investigación para evaluar las potenciales ganancias de una combinación de intervenciones que promuevan comportamientos sexuales seguros, con un enfoque de género y de reducción de daños, particularmente en países en desarrollo, donde las tasas de infección por el VIH permanecen altas.


Assuntos
Humanos , Feminino , Preservativos/estatística & dados numéricos , Promoção da Saúde , Infecções por HIV/prevenção & controle , Sexo Seguro/estatística & dados numéricos , Brasil , Ensaios Clínicos como Assunto , Infecções por HIV/transmissão
2.
Rev. bras. ciênc. saúde ; 21(2): 165-172, 2017. ilus 3415 KB
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-981287

RESUMO

Objetivo: Identificar na literatura científica os diagnósticos de enfermagem para pacientes com HIV/Aids. Material e Métodos: Trata-se de um estudo de revisão integrativa, realizada nas bases de dados da Biblioteca Virtual em Saúde, Lilacs, SciELO, PubMED, CINAHL, no período de junho e julho de 2014. Para realizar a pesquisa nas bases, utilizaram-se descritores da saúde, como Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, Sexo Seguro, HIV, Diagnóstico de Enfermagem e Cuidados de Enfermagem. Assim, após uma busca refinada, os artigos selecionados conforme critérios de inclusão e exclusão passaram por um processo de análise e normatização entre os pesquisadores, sumarizando-se quatro artigos. Os artigos elencados tinham como nomenclatura adotada a North American Nursing Diagnosis Association ­ NANDA para a elaboração dos diagnósticos de enfermagem. Resultados:Os diagnósticos de enfermagem presentes foram: padrão respiratório ineficaz; risco de integridade da pele prejudicada; religiosidade prejudicada; enfrentamento defensivo caracterizado por negação de problemas ou fraquezas evidentes e recusa de receber ajuda; risco de sentimento de impotência relacionado à doença e padrões de enfrentamento inadequado. Foram elaboradas 24 intervenções e 13 resultados esperados.Conclusão: Por fim, nota-se que os diagnósticos de enfermagem direcionam para a elaboração das intervenções e resultados, priorizando, assim, as necessidades do paciente com HIV/Aids. Com isso, nota-se que o Processo de Enfermagem constitui-se em instrumento essencial para a efetivação do cuidado de enfermagem de modo organizado e voltado para às Necessidades Humanas Básicas. (AU)


Objective: To identify in the scientific literature nursing diagnoses for patients with HIV/AIDS. Methods: This was an integrative review of literature carried out in the databases Virtual Health Library, Lilacs, SciELO, PubMED, CINAHL, between June and July 2014. The following descriptors were used: Acquired Immune Deficiency Syndrome, Safe Sex, HIV, Nursing Diagnosis and Nursing Care. After a refined search, the articles were selected based on inclusion and exclusion criteria and underwent analysis and standardization. A total of four articles were selected in the final review. These articles followed the nomenclature adopted by the North American Nursing Diagnosis Association - NANDA for the establishment of nursing diagnoses. Results: The nursing diagnoses were: Ineffective breathing pattern; risk of impaired skin integrity; impaired religiosity; defensive coping characterized by denial of problems or obvious weaknesses and refusal to get help; risk of powerlessness related to disease and inadequate coping patterns. A total of 24 interventions and 13 expected outcomes were established. Conclusion: Nursing diagnosis guide the development of interventions and outcomes prioritizing the needs of the patient with HIV/AIDS. With this, we note that the nursing process constitutes an essential instrument for effectiveness of an organized nursing care based on basic human needs. (AU)


Assuntos
Humanos , Diagnóstico de Enfermagem , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , Cuidados de Enfermagem , HIV , Sexo Seguro
3.
Rev. gaúch. enferm ; 38(4): e2016-80, 2017. graf
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem, LILACS | ID: biblio-901684

RESUMO

Resumo OBJETIVO Analisar as representações sociais de jovens católicos(as) quanto à prevenção ao HIV/AIDS e à sexualidade. MÉTODO Estudo misto, com base na teoria das representações sociais, realizado em 2015 com 84 jovens católicos participantes do grupo "Jornada Mundial da Juventude" no Facebook. Os dados foram coletados através da técnica de associação livre de palavras e entrevista em profundidade. Para análise das informações, foram usados os softwares Tri-Deux-Mots e Alceste. RESULTADOS A sexualidade é processada no campo representacional dos(as) jovens como sendo associada à prática sexual. Por sua vez, a prevenção ao HIV, fenômeno representado como intrínseco à sexualidade, ocorre com o uso de preservativos ou com a fidelidade dentro do matrimônio. CONCLUSÃO Jovens católicos representam a prevenção ao HIV/AIDS como fenômeno transversal à sexualidade, cujas práticas sexuais estão ancoradas tanto nos discursos hegemônicos quanto nos progressistas.


Resumen OBJETIVO Analizar las representaciones sociales de los(as) jóvenes católicos(as) sobre la prevención del VIH/SIDA y la sexualidad. MÉTODO Estudio mixto, basado en la teoría de las representaciones sociales, llevado a cabo en 2015 con 84 jóvenes participantes del grupo de católicos "Jornada Mundial de la Juventud" en Facebook. Los datos fueron recolectados a través de la técnica de la asociación libre de palabras y la entrevista en profundidad. Para el análisis de la información se utilizó el software Tri-Deux-Palabras y Alceste. RESULTADOS La sexualidad es procesada en el campo representacional de los(as) jóvenes como siendo asociada con la práctica sexual. A su vez, la prevención del VIH, fenómeno representado como intrínseco a la sexualidad, se produce con el uso de preservativos o con la fidelidad dentro del matrimonio. CONCLUSIÓN Jóvenes católicos(as) representan la prevención del VIH/SIDA como fenómeno transversal a la sexualidad, cuyas prácticas sexuales están ancladas tanto en los discursos hegemónicos como en los progresistas.


Abstract OBJECTIVE To analyze the the social representations of young Catholics about HIV/AIDS prevention and sexuality. METHOD Mixed study, based on the theory of social representations, held in 2015 with 84 young Catholics participating in the group "World Youth Day" on Facebook. The data were collected through the technique of free association of words and in-depth interview. For the information analysis, the software Tri-Deux-Mots and Alceste were used. RESULTS Sexuality is processed in the representational field of young people as being associated with the sexual practice. In turn, the prevention of HIV, a phenomenon represented as intrinsic to sexuality, occurs through the use of condoms or fidelity within marriage. CONCLUSION Young Catholics represent the prevention of HIV/AIDS as a transverse phenomenon to sexuality, whose sexual practices are anchored both in hegemonic and progressive discourses.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto Jovem , Catolicismo , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Comportamento Sexual/psicologia , Comportamento Sexual/estatística & dados numéricos , Valores Sociais , Tabu , Análise Fatorial , Comportamento do Adolescente , Preservativos/estatística & dados numéricos , Internet , Cultura , Sexo Seguro/psicologia , Sexo Seguro/estatística & dados numéricos , Associação Livre
4.
Rev. enferm. UERJ ; 24(6): e12536, nov.-dez. 2016.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-960696

RESUMO

Objetivo: discutir o conhecimento, a forma de prevenção de outras infecções sexualmente transmissíveis e a prática do sexo seguro. Método: estudo descritivo com abordagem quantitativa, realizado com um grupo de dez gestantes soropositivas para o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) em um hospital universitário do Rio de Janeiro. Os dados foram obtidos por questionário semiestruturado entre dezembro de 2012 e março de 2013, e organizados com recurso do Microsoft Excel®. Os aspectos éticos foram respeitados, sendo o projeto aprovado sob nº CAAE-07639612.9.0000.5285. Resultados: prevaleceu o uso do preservativo masculino como referência da prática do sexo seguro, mencionado por seis mulheres. Conclusão: a gestante tem conhecimento da prática sexual segura, mas a cultura de que o preservativo atrapalha a relação sexual, além das desigualdades nas relações de gênero, constituem fatores que influenciam na decisão da mulher quanto à adoção desta prática.


Objective: to discuss knowledge of means of preventing other sexually-transmitted infections and practicing safe sex. Method: in this quantitative descriptive study of a group of ten HIV-positive pregnant women at a university hospital in Rio de Janeiro, data were collected by semi-structured questionnaire between December 2012 and March 2013, and organized using Microsoft Excel®. Ethical requirements were met, and the project approved (CAAE-07639612.9.0000.5285). Results: the predominant reference for safe sex, mentioned by six women, was to use a male condom. Conclusion: the pregnant women were aware of safe sex practices, but the culture that condoms interfere with sexual intercourse, in addition to inequalities in gender relations, influenced the women's decision to adopt this practice.


Objetivo: discutir el conocimiento, la forma de prevención de otras infecciones de transmisión sexual y la práctica del sexo seguro. Método: estudio descriptivo con enfoque cuantitativo, realizado con un grupo de diez mujeres embarazadas VIH-positivas en un hospital universitario de Rio de Janeiro. Los datos fueron obtenidos por cuestionario semiestructurado entre diciembre de 2012 y marzo de 2013, y organizados con recurso de Microsoft Excel®. Los aspectos éticos han sido respetados y el proyecto fue aprobado bajo el número CAAE-07639612.9.0000.5285. Resultados: prevaleció el uso del preservativo masculino como referencia de la práctica del sexo seguro, mencionado por seis mujeres. Conclusión: la embarazada tiene conocimiento de la práctica sexual segura, pero la cultura de que el preservativo estorba en la relación sexual, además de las desigualdades en las relaciones de género, constituyen factores que influyen en la decisión de la mujer en cuanto a la adopción de esta práctica.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adulto , Doenças Sexualmente Transmissíveis/prevenção & controle , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , HIV , Sexo Seguro , Gestantes , Saúde Sexual , Estudos de Avaliação como Assunto , Epidemiologia Descritiva , Saúde da Mulher , Enfermagem , Hospitais Universitários
5.
Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online) ; 8(4): 5184-5192, out.-dez. 2016. ilus, tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-831427

RESUMO

Objective: To analyze the scientific production about sexual practice in serodiscordant couples and highlight the implications for nursing practice. Method: This is an integrative review conducted in the databases of the Virtual Health Library, Lilacs, SciELO, Pubmed, CINAHL, and selected 12 articles that met the inclusion criteria, published from 2009 to 2014. Results: Most articles were published in 2011 and 2013 nurses in magazines Notebook Public Health Issues in Psychology and Journal of School Nursing USP; being a prevalent descriptor, marriage. The publications were grouped into two themes: Sexual practices after HIV diagnosis; serodiscordance and the emotional and sexual lives of HIV/AIDS: implications for nurses. Conclusions: Nursing actions guided sexual orientation contribute to improving the quality of life of serodiscordant.


Objetivo: Analisar a produção científica sobre a prática sexual em casais sorodiscordantes e destacar as implicações para a prática do enfermeiro. Método: Trata-se de uma revisão integrativa realizada nas bases de dados da Biblioteca Virtual em Saúde, Lilacs, SciELO, PubMED, CINAHL, sendo selecionados 12 artigos que atenderam aos critérios de inclusão, publicados de 2009 a 2014. Resultados: A maioria dos artigos foi publicada por enfermeiros em 2011 e 2013 nas revistas Caderno de Saúde Pública, Temas em Psicologia e Revista da Escola de Enfermagem USP; sendo prevalente o descritor casamento. As publicações foram agrupadas em duas categorias temáticas: Práticas sexuais após o diagnóstico do HIV; e Sorodiscordância na vida afetivo-sexual de portadores do HIV/AIDS: implicações para o enfermeiro. Conclusões: Ações de enfermagem pautadas na orientação sexual contribuem para melhorar a qualidade devida dos sorodiscordantes.


Objetivo: Analizar la producción científica sobre la práctica sexual enparejas serodiscordantes y destacar las implicaciones para la práctica de enfermería. Método: Esta es una revisión integral realizada en las bases de datos de la Biblioteca Virtual en Salud, Lilacs, SciELO, PubMed, CINAHL, y seleccionó 12 artículos que cumplieron los criterios de inclusión, publicados desde 2009 hasta 2014. Resultados: Más artículos fueron publicados en 2011 y 2013 enfermeras en revistas Notebook problemas de salud pública en Psicología y Revista de la Escuela de Enfermería dela USP; siendo descriptor prevalente, el matrimonio. Las publicaciones se agruparon en dos temas: las prácticas sexuales después del diagnóstico de VIH; serodiscordancia y la vida emocional y sexual de VIH / SIDA: implicaciones para las enfermeras. Conclusiones: Las acciones de enfermería guiadas orientación sexual contribuyen a mejorar la calidad de vida de las parejas serodiscordantes.


Assuntos
Humanos , HIV , Educação Sexual , Educação em Saúde , Literatura de Revisão como Assunto , Sexo Seguro , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/enfermagem , Brasil
6.
Rev. gaúch. enferm ; 37(spe): e20160039, 2016. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-845202

RESUMO

RESUMO Objetivo Análise do conhecimento de idosos acerca da síndrome e do vírus da imunodeficiência humana. Métodos Estudo descritivo, transversal e quantitativo envolvendo 457 idosos da Unidade de Atenção ao Idoso de Uberaba, Minas Gerais, durante 3 meses. Foram aplicados os instrumentos Mini Exame do Estado Mental e o questionário sobre o vírus da imunodeficiência humana para terceira idade e, para a análise, foram usadas medidas de frequência. Resultados A maioria dos participantes eram mulheres (74%), entre 60 a 69 anos (51%). O maior índice de acertos obteve a transmissão por agulhas 96,2% e o menor (45,3%), a transmissão pela picada de mosquito e se a pessoa com o vírus da imunodeficiência humana sempre apresenta sintomas (49,6%). 88,2% deles relataram nunca usar camisinha. Conclusões O nível geral de conhecimento pode ser considerado bom, respondendo ao nosso objetivo. No entanto, foram identificadas lacunas decorrentes da falta de campanhas voltadas exclusivamente para tal público, bem como na conscientização de profissionais.


RESUMEN Objetivo Analizar el conocimiento de ancianos sobre HIV/ SIDA. Métodos Estudio descriptivo, transversal, cuantitativo, con 457 ancianos de la Unidad de Atención al Anciano de Uberaba - Minas Gerais, por 3 meses. Se aplicó el Mini-examen del Estado Mental, el cuestionario sobre el virus de la inmunodeficiencia humana para los ancianos, y medidas de frecuencia para el análisis. Resultado La mayoría eran mujeres (74%), entre 60 y 69 años (51%). La pregunta sobre la transmisión por jeringas/agujas tuvo el mayor número de respuestas correctas (96,2%), mientras las otras (45.3%) fueron sobre la transmisión por picaduras de mosquito, y si alguien con el virus de la inmunodeficiencia humana siempre presenta síntomas (49,6%). El 88,2% de ellos nunca utiliza condones. Conclusión El nivel general de conocimiento puede ser considerado bueno, respondiendo a nuestra meta. Sin embargo, se identificaron brechas en el conocimiento, en consecuencia de la falta de campañas exclusivas para este público, así como de la sensibilización de los profesionales.


ABSTRACT Objective To analyze the knowledge of elders regarding HIV/AIDS. Methods Descriptive, cross-sectional, quantitative study, with 457 elders from the Unit for the Care of Elders in Uberaba – Minas Gerais, lasting 3 months. The instruments used were the Mental State Mini-exam and a questionnaire on the human immunodeficiency virus for elders, together with frequency measures for their analysis. Results Most participants were female (74%), between 60 and 69 y/o (51%). The question with the most correct answers was about syringe/needle transmission (96.2%) and the ones with the least (45.3% and 49.6%, respectively) were regarding AIDS transmission through mosquito bites and whether a person with the human immunodeficiency virus always presents symptoms (49.6%). 88.2% of participants never use condoms. Conclusion The general level of knowledge can be considered good, responding to our goal. However, gaps in knowledge were identified due to the lack of campaigns aimed exclusively at such public, as well as to the lack of awareness of professionals.


Assuntos
Humanos , Animais , Masculino , Feminino , Idoso de 80 Anos ou mais , Idoso/psicologia , Infecções por HIV/psicologia , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Serviços de Saúde para Idosos , Comportamento Sexual , Infecções por HIV/prevenção & controle , Infecções por HIV/transmissão , Estudos Transversais , Ferimentos Penetrantes Produzidos por Agulha/virologia , Preservativos/estatística & dados numéricos , Sexo Seguro/estatística & dados numéricos , Escolaridade , Fômites/virologia , Avaliação de Sintomas , Utilização de Procedimentos e Técnicas , Renda , Mordeduras e Picadas de Insetos/virologia , Pessoa de Meia-Idade , Culicidae/virologia
7.
MedUNAB ; 19(2): 95-102, 2016. tab
Artigo em Espanhol | LILACS, COLNAL | ID: biblio-876582

RESUMO

Objetivo: Describir los comportamientos sexuales en personas VIH positivas en tres ciudades de Colombia antes y después de conocer el diagnóstico e identificar cambios en estos comportamientos. Metodología: Estudio descriptivo, de corte trasversal, en el que participaron 85 individuos de tres ciudades colombianas, entrevistados durante el año 2011. Se cumplió con los parámetros éticos para investigaciones con personas. Para el análisis estadístico se utilizó el software SPSS 18.0. Resultados: Se encontraron diferencias significativas al comparar el comportamiento sexual antes y después de conocer el diagnóstico VIH positivo. el 23% de los entrevistados manifestó no haber iniciado actividades sexuales después del diagnóstico, el 62.5% empezó a usar el condón en todas sus relaciones sexuales. Las relaciones sexuales con personas VIH positivo aumentaron a un 35.4%. Las infecciones de transmisión sexual disminuyeron a un 12.3%. El consumo de alcohol previo al inicio de relaciones sexuales disminuyó a un 31.8%. Conclusiones: Se encontraron cambios en los comportamientos de riesgo de las personas después de recibir el diagnóstico; sin embargo, dichas modificaciones no son suficientes por tratarse de la trasmisión de una infección mortal y de elevados costos socioeconómicos.


Objective: To describe sexual behaviors of HIV positive patients in three cities of Colombia, before and after learning diagnosis and to identify changes. Methodology: Quantitative, descriptive, cross-sectional study, with participation of 85 individuals from three cities of Colombia who were interviewed during 2011. Ethical standards for research involving individuals were met during the study. The SPSS software version 18.0 was used for statistical analysis. Results: Significant differences were found when comparing their sexual behavior before and after knowing HIV positive diagnosis, 23.0% of respondents said that they had not resumed sexual activity, 62.5% of the patients began to use the condom in all sexual relations. Sex with HIV-positive people increased a 35.4%. Sexually transmitted infections were reduced to a 12.3%. The consumption of alcohol prior to the onset of sexual intercourse decreased to 31.8%. Conclusions: Changes were found regarding risky behaviors of people after knowing the diagnosis; however, such modifications are not enough regarding the transmission of a deadly infection and with high social and economic costs.


Objetivo: Descrever o comportamento sexual em pessoas HIV-positivas em três cidades na Colômbia antes e depois de conhecer o diagnóstico e identificar mudanças no esses comportamentos. Metodologia: Estudo descritivo de transversal, em que 85 indivíduos participaram em três cidades colombianas, entrevistado em 2011. Eles se conheceram os padrões éticos para a investigação com as pessoas. Para análise estatística foi utilizado SPSS 18.0 software. Resultados: Diferenças significativas na comparação entre o comportamento sexual foram encontrados antes e depois de aprender sobre o diagnóstico de HIV positivo. 23% dos entrevistados disseram que a atividade sexual não ter iniciado após o diagnóstico, 62,5% começaram a usar preservativos em todas as relações sexuais. Sexo com pessoas HIV positivas aumentou para 35,4%. infecções sexualmente transmissíveis diminuiu para 12,3%. O consumo de álcool antes do início do sexo diminuiu para 31,8%. Conclusões: foram encontradas alterações nos comportamentos de risco de pessoas depois de receber o diagnóstico; No entanto, estas alterações não são suficientes, porque é a transmissão de uma infecção fatal e custos socioeconómicos elevados.


Assuntos
Humanos , Comportamento Sexual , Aconselhamento Sexual , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , HIV , Parceiros Sexuais , Infecções por HIV , Soroprevalência de HIV , Coito , Sexo Seguro , Sexo sem Proteção
8.
Acta paul. enferm ; 28(6): 587-592, dez. 2015. tab
Artigo em Inglês | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-773428

RESUMO

Objetivo Identificar o uso de preservativo em pessoas que vivem com HIV/AIDS atendidas em um Serviço de Assistência Especializado em DST/HIV/AIDS e associá-los a variáveis sociodemograficas e comportamentais. Métodos Estudo transversal, realizado com 300 pessoas vivendo com HIV/AIDS com idade entre 18 e 66 anos. O teste t Student foi utilizado para comparação entre os grupos. A associação entre o uso de preservativo e os fatores sociodemograficos e comportamentais foi verificada por meio dos testes de correlação de Pearson e medida seu efeito por meio da razão de chance. Resultados Observou-se que 79,3% dos participantes relataram o uso do preservativo nas relações sexuais. Os solteiros tinham menor chance de usarem o preservativo que os casados. E não revelar a sorologia HIV positiva para o parceiro, aumenta as chances de usar o preservativo. Conclusão O uso do preservativo é uma prática frequente entre as pessoas que vivem com HIV/AIDS, mesmo quando não revelam a sorologia positiva aos parceiros, porém uma parcela significativa de pessoas solteiras têm práticas sexuais desprotegidas.


Objective Identify condom use in people living with HIV/AIS attended at a Specialized Care Service in STD/HIV/AIDS and associate it with sociodemographic and behavioral variables. Methods Cross-sectional study, involving 300 people living with HIV/AIDS between 18 and 66 years of age. Student’s t-test was used for intergroup comparison. The association between condom use and the sociodemographic and behavioral factors was verified using Pearson’s correlation tests and its effect was measured through the odds ratio. Results It was observed that 79.3% of the participants reported using condoms in sexual relations. Single people had less chance of using condoms than married women. And not revealing the HIV positive status to the partner increases the chances of using the condom. Conclusion Condom use is frequent among people living with HIV/AIDS, even when they do not reveal the positive serum status to their partners, but a significant part of the single people have unprotected sexual practices.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , Preservativos , HIV , Infecções por HIV , Sexo Seguro , Comportamento Sexual , Sexo sem Proteção , Estudos Transversais
9.
Rev. enferm. UERJ ; 22(2): 163-168, mar.-abr. 2014.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-748579

RESUMO

Objetivou-se investigar estratégias para facilitar o uso rotineiro do preservativo feminino (PF). Pesquisa descritiva, realizada com estudantes do Programa de Pós-Graduação, formandos da Graduação em Enfermagem e seus parceiros, na Universidade Federal do Rio Grande/RS. Coletaram-se os dados entre outubro de 2012 e março de 2013, com questionário respondido anonimamente. Adotou-se o discurso do sujeito coletivo na análise e interpretação. Como vantagens destacaram a autonomia proporcionada à mulher e a dupla proteção. Como entraves, o alto custo, pouca divulgação e falta de familiaridade no manuseio. As principais estratégias apontadas foram criação de aplicador para facilitar a colocação, maior divulgação, familiaridade e envolvimento do casal na utilização do PF. Concluiu-se que os enfermeiros precisam estar capacitados para problematizar o uso e ampliar a divulgação desse método, facilitando a adoção dessa alternativa de enfrentamento de questões ligadas à saúde sexual e reprodutiva.


This descriptive study investigated strategies to facilitate the routine use of female condoms (FCs). Data were collected from October 2012 to March 2013 by questionnaires answered anonymously by postgraduate and final-year undergraduate nursing students and their partners at Rio Grande Federal University, Rio Grande do Sul. Data were analyzed and interpreted using the discourse of the collective subject. Respondents pointed to greater autonomy for women and double protection as advantages of using female condoms, whereas their high cost, the lack of information campaigns and un familiarity in handling were obstacles. The key strategies used were producing an applicator to make the FC easier to use, disseminating more information, building familiarity and involving of the couple using FCs. The study concluded that nurses must be trained to problematize FC use and to inform more widely on the method so that it can be adopted as an option in addressing issues of sexual and reproductive health.


El objetivo fue investigar estrategias para facilitar el uso rutinero del preservativo feminino (PF). Investigación descriptiva con estudiantes del Programa de Postgrado, formandos de Pregrado en Enfermería y sus parejas, en la Universidad Federal de Rio Grande/RS-Brasil. Los datos fueron recogidos entre octubre de 2012 y marzo de 2013, con cuestionario respondido anónimamente. Se tomó el discurso del sujeto colectivo en el análisis e interpretación. Como ventajas destacaron la autonomía otorgada a las mujeres y la doble protección. Como barreras, el alto costo, divulgación deficiente y falta de conocimiento en el manejo. Las principales estrategias identificadas fueron creación del aplicador para facilitar la colocación, mayor divulgación, conocimiento y participación de la pareja en el uso de PF. Se ha concluido que los enfermeros deben estar capacitados para problematizar el uso y ampliar la difusión de ese método, facilitando la adopción de esa alternativa para combatir problemas referentes a la salud sexual y reproductiva.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto Jovem , Pessoa de Meia-Idade , Cuidados de Enfermagem , Educação em Saúde , Preservativos Femininos , Sexo Seguro , Brasil , Epidemiologia Descritiva
10.
Rev. gaúch. enferm ; 34(3): 179-186, set. 2013. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-695272

RESUMO

O objetivo deste estudo foi investigar a vulnerabilidade de adolescentes escolares em relação às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e ao Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), identificando os principais comportamentos de risco e de prevenção. Estudo transversal, quantitativo, realizado em três escolas públicas estaduais de Imperatriz, MA, com 295 adolescentes, por meio da aplicação de questionário estruturado. Os resultados apontam que: a maioria dos jovens (86,3%) que usaram preservativo na última relação sexual habitualmente mantém essa prática; 82,8% dos adolescentes que compreendem o conceito de HIV se protegem contra essa infecção e acreditam que a principal forma de contaminação é por via sexual, por via sanguínea ou através da barreira placentária. Conclui-se que a maioria dos adolescentes participantes apresentou conhecimento coerente sobre práticas sexuais e comportamentos de risco, que os tornam vulneráveis às DSTs e ao HIV, apresentando aspecto positivo para a prevenção destas doenças.


El objetivo de este estudio fue investigar la vulnerabilidad de los adolescentes escolares con relación a las Enfermedades de transmisión sexual (ETS) y Virus de la inmunodeficiencia humana (VIH), la identificación de las principales conductas de riesgo y prevención. Estudio transversal, cuantitativo, realizado en tres escuelas públicas Imperatriz - MA, con 295 adolescentes a través de un cuestionario estructurado. Los resultados muestran: el 86,3% utilizó un preservativo en su última relación sexual, por lo general mantiene esta práctica, el 82,8% de los adolescentes que entienden el concepto de VIH se protegerse contra estas infecciones y cree que la principal forma de contaminación es a través del sexo, sangre infectada y por la barrera placentaria. Se concluye que la mayoría de los adolescentes mostró coherente conocimientos acerca de las prácticas y comportamientos sexuales de riesgo que hacen vulnerables a las ETS / VIH, presentando aspecto positivo para la prevención de estas enfermedades.


The aim of this study was to investigate the vulnerability of adolescent students related to sexually transmitted diseases (STD) and the human immunodeficiency virus (HIV), identifying the main risk behaviors and prevention. This quantitative, cross-sectional study was performed in three public schools in Imperatriz - Maranhão, with 295 adolescents, using a structured questionnaire. The results show that: most young people (86.3%) who used a condom the last time they had intercourse, usually keep this practice, 82.8% of adolescents who understand the concept of HIV protect themselves against these infections and believe the main form of contamination is through sex, infected blood or through the placental barrier. We conclude that most teenager participants showed coherent knowledge about sexual practices and risk behaviors that make them vulnerable to STD / HIV, presenting a positive aspect for the prevention of these diseases.


Assuntos
Adolescente , Feminino , Humanos , Masculino , Comportamento do Adolescente , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Infecções por HIV/prevenção & controle , Psicologia do Adolescente , Comportamento Sexual , Doenças Sexualmente Transmissíveis/prevenção & controle , Patógenos Transmitidos pelo Sangue , Brasil , Estudos Transversais , Preservativos , Infecções por HIV/psicologia , Infecções por HIV/transmissão , Transmissão Vertical de Doença Infecciosa , Sexo Seguro , Parceiros Sexuais , Inquéritos e Questionários , Doenças Sexualmente Transmissíveis/psicologia
11.
Rev. salud pública ; 14(5): 810-821, Sept.-Oct. 2012. ilus
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-703397

RESUMO

Objetivos Identificar la frecuencia del uso habitual del condón y los factores que predicen, facilitan y refuerzan su uso en jóvenes universitarios. Métodos Estudio analítico de corte transversal con análisis multivariado. La muestra fue de 397 estudiantes seleccionados aleatoriamente mediante un muestreo estratificado por Facultades a quienes se les aplicó una encuesta asistida por computador denominada "Reconociendo mi salud sexual". Resultados El uso habitual de condón se da para el 33 % de la población. Los factores predisponentes para su uso habitual fueron, el tener la intención y alta autoeficacia en su uso con la pareja ocasional. Entre los factores facilitadores, el uso con la pareja habitual aumenta en 19 veces la oportunidad de utilizarlo habitualmente. El ser hombre se asoció con su uso tanto en los factores predisponentes como facilitadores. Entre los reforzantes, considerar que el condón intensifica el placer al sentirse protegidos y que entre los amigos el condón sea aceptado, se asoció a su uso habitual. En contraste, desplazar el uso del condón por otros métodos anticonceptivos disminuyó la probabilidad de usarlo habitualmente en un 60 %. Conclusión El no uso habitual del condón en las relaciones pene-ano y su desplazamiento por el uso de otro método anticonceptivo, son claras evidencias de la mayor preocupación que representa para la juventud el embarazo en comparación con las ITS. Se recomienda, la formulación y ejecución de programas que apunten simultáneamente y con igual énfasis a la prevención de embarazos, del VIH y otras ITS.


Objective Identifying condom use frequency and factors predisposing, facilitating and reinforcing its consistent use in college students. Methods This was a cross-sectional analytical study involving multivariate analysis. The sample consisted of 397 students who were randomly selected using stratified sampling by faculty who had applied a computer-assisted survey entitled, "Recognizing my sexual health." Results 33 % of the sample population reported routine condo muse. The predisposing factors for regular condo muse were the intention to use one and high self-efficacy regarding use with casual partners. Facilitating factors revealed that condom use with a habitual partner increased the opportunity to use it 19-fold. Being male was associated with its use regarding both predisposing and facilitating factors. It is worth stressing that, amongst there in forcing factors, considering that a condom intensifies pleasure by feeling protected was associated with its regular use as was the condom being accepted by friends. By contrast, abandoning condom use for other contraceptive methods reduced the probability of it being used usually by 60 %. Conclusions Non-regular condom use in penile-anal intercourse and its displacement by other contraceptive methods provided clear evidence of young people's major concern concerning becoming pregnant rather than avoiding contracting an STI. Formulating and implementing programs simultaneously aimed at and placing equal emphasis on avoiding pregnancy and preventing HIV and other STI is recommended.


Assuntos
Adolescente , Feminino , Humanos , Masculino , Gravidez , Adulto Jovem , Preservativos , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Sexo Seguro/estatística & dados numéricos , Estudantes/psicologia , Sexo sem Proteção/estatística & dados numéricos , Comportamento do Adolescente , Colômbia , Estudos Transversais , Anticoncepção , Medo , Motivação , Aceitação pelo Paciente de Cuidados de Saúde , Gravidez não Planejada/psicologia , Fatores de Risco , Amostragem , Autoeficácia , Sexo Seguro/psicologia , Comportamento Sexual/estatística & dados numéricos , Doenças Sexualmente Transmissíveis/prevenção & controle , Doenças Sexualmente Transmissíveis/psicologia , Universidades , População Urbana , Sexo sem Proteção/psicologia
12.
Rev. eletrônica enferm ; 14(2)jun. 2012. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-666993

RESUMO

O presente estudo foi realizado no hospital Dia do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes em Maceió, Alagoas, com o objetivo de analisar o conhecimento e identificar as práticas de sexo seguro das Pessoas Vivendo com HIV. Trata-se de pesquisa descritiva de abordagem qualitativa, realizada por meio de entrevista semiestruturada com treze pessoas. Os dados coletados foram organizados e analisados com base na análise temática. Os resultados apontaram para duas temáticas: A percepção do viver e conviver com HIV e A contradição entre o conhecimento e as práticas de sexo seguro. A análise evidenciou a situação de vulnerabilidade relacionada à condição de soropositividade e de marginalidade social, dificultando a convivência com o vírus e repercutindo em práticas sexuais desprotegidas. Discute-se a necessidade dos serviços desenvolverem estratégias educativas e preventivas voltadas para as pessoas que convivem com o vírus, com valorização da subjetividade em seu contexto sociocultural.


The present study was performed at the Day Hospital of Professor Alberto Antunes University Hospital in Maceió, Alagoas, with the objective to analyze the safe sex knowledge and practice of people living with HIV. This descriptive study used a qualitative approach and conducted semi-structured interviews with thirteen people. The collected data were organized and submitted to thematic analysis. The results revealed two themes: The perception of living with HIV and The contradiction between safe sex knowledge and practices. The analysis highlighted the vulnerable situation related to the condition of being HIV-positive and living in social marginality, which makes living with HIV more difficult and leads to unprotected sex practices. A discussion is presented regarding the need for services to develop educational and preventive strategies aimed at people living with the virus, taking into consideration the subjectivity of their sociocultural context.


Estudio realizado en el hospital de día del Hospital Universitario Profesor Alberto Antunes en Maceió-AL, objetivando analizar el conocimiento e identificar las prácticas de sexo seguro de personas portadoras de VIH. Investigación descriptiva de abordaje cualitativo, realizada con entrevista semiestructurada con trece personas. Datos recolectados, organizados y analizados en base a análisis temático. Los resultados expresaron dos temáticas: Percepción de vivir y convivir con HIV y Contradicción entre conocimiento y prácticas de sexo seguro. El análisis evidenció la situación de vulnerabilidad relacionada a la condición de seropositividad y de marginalidad social, dificultando la convivencia con el virus y repercutiendo en prácticas sexuales desprotegidas. Se discute la necesidad de que los servicios desarrollen estrategias educativas y preventivas orientadas a las personas que conviven con el virus, valorizando la subjetividad en su contexto sociocultural.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Sexo Seguro , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/enfermagem , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/prevenção & controle , Vulnerabilidade a Desastres
14.
Cad. saúde pública ; 27(11): 2207-2214, nov. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-606629

RESUMO

A primeira relação sexual é considerada um evento importante na vida dos jovens e tem iniciado cada vez mais cedo. O objetivo do presente estudo foi descrever os fatores relacionados à idade precoce da primeira relação sexual, de jovens de 18 a 24 anos na cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Este é um estudo transversal de base populacional, em uma amostra representativa de 1.621 jovens que ocorreu entre agosto de 2007 e dezembro de 2008. Foram aplicados questionários sobre comportamentos de saúde que continham itens relativos à sexualidade. A regressão de Cox foi utilizada para aferir a associação com a idade precoce de início da vida sexual. Após a análise multivariada, as variáveis diretamente relacionadas com a iniciação sexual precoce foram: sexo masculino, baixo nível socioeconômico, baixa escolaridade, ter pais separados, morar com companheiro(a), não praticar uma religião, uso de tabaco e drogas, e o não uso da camisinha na última relação. Considerando o contexto social atual, evidencia-se a necessidade de uma adequada orientação sexual com aspecto preventivo.


First sexual intercourse is considered an important event in young people's lives and has occurred at an increasingly early age. The aim of this study was to identify factors associated with early age at first intercourse in individuals 18 to 24 years of age in Pelotas, Rio Grande do Sul State, Brazil. This was a population-based cross-sectional study in a representative sample of 1,621 young people from August 2007 to December 2008. Subjects answered a questionnaire on health behaviors, including items related to their sexual lives. Cox regression was used to assess the association between early age at sexual initiation. After multivariate analysis, variables that are directly related to early sexual initiation were: male gender, low socioeconomic status, low schooling, divorced parents, living with a partner, not practicing a religion, smoking, drug use in the previous three months, and non-use of condoms during last intercourse. Considering the current social context, the study highlights the need for adequate sexual orientation with a preventive approach.


Assuntos
Adolescente , Feminino , Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Coito , Fatores Etários , Brasil , Estudos Transversais , Coito/psicologia , Preservativos , Escolaridade , Fatores de Risco , Fatores Sexuais , Fatores Socioeconômicos , Sexo Seguro/psicologia , Sexo Seguro/estatística & dados numéricos , Sexo sem Proteção/psicologia , Sexo sem Proteção/estatística & dados numéricos
15.
Cad. saúde pública ; 27(9): 1699-1710, set. 2011. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-600767

RESUMO

This study investigated the disclosure of HIV-positive serostatus to sexual partners by heterosexual and bisexual men, selected in centers for HIV/AIDS care. In 250 interviews, we investigated disclosure of serostatus to partners, correlating disclosure to characteristics of relationships. The focus group further explored barriers to maintenance/establishment of partnerships and their association with disclosure and condom use. Fear of rejection led to isolation and distress, thus hindering disclosure to current and new partners. Disclosure requires trust and was more frequent to steady partners, to partners who were HIV-positive themselves, to female partners, and by heterosexuals, occurring less frequently with commercial sex workers. Most interviewees reported consistent condom use. Unprotected sex was more frequent with seropositive partners. Suggestions to enhance comprehensive care for HIV-positive men included stigma management, group activities, and human rights-based approaches involving professional education in care for sexual health, disclosure, and care of "persons living with HIV".


Este estudo investigou a revelação da soropositividade para parceiro/as sexuais por homens, hetero e bissexuais, usuários de serviços especializados no cuidado ao HIV/AIDS. Por meio de 250 entrevistas individuais e grupo focal descrevemos a revelação segundo características das parcerias e discutimos as dificuldades para manter ou estabelecer novas relações afetivo-sexuais e com o sexo protegido. Observamos que o temor à rejeição provoca isolamento e sofrimento e dificultava a revelação para parceira/os atuais ou futuro/as. Revelar requer confiança e foi mais frequente para parceira/os fixa/os, para soropositiva/os, para mulheres, e menos frequente para parceiro/as pagos por "programa". Heterossexuais revelavam mais. A maioria usava preservativos consistentemente, embora menos frequentemente com parceiros soropositivos. Para melhorar o cuidado integral de homens soropositivos, sugere-se a "gestão do estigma", atividades em grupo e abordagens baseadas em direitos humanos que capacitem profissionais para o cuidado da vida sexual-afetiva, da revelação e ao apoio ao viver com HIV.


Assuntos
Adulto , Idoso , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/psicologia , Bissexualidade/psicologia , Heterossexualidade/psicologia , Autorrevelação , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , Síndrome de Imunodeficiência Adquirida , Brasil , Preservativos/estatística & dados numéricos , Pesquisa Qualitativa , Qualidade de Vida/psicologia , Fatores Socioeconômicos , Sexo Seguro/estatística & dados numéricos
16.
Cult. cuid. enferm ; 8(1): 24-33, jun. 2011. graf
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-644295

RESUMO

Objetivo: Identificar los factores protectores y de riesgo para VIH/Sida en jóvenes universitarios, mediante una encuesta autoadministrada y asistida por computador. Metodología: Estudio descriptivo de corte transversal con análisis multivariado. La muestra correspondió a 397 estudiantes seleccionados aleatoriamente mediante un muestreo estratificado por facultades. Resultados: El uso habitual de condón (uso en la primera y en la última relación sexual) ocurrió en 33,0% de la población. Los factores protectores para el uso habitual del condón fueron: el gusto por el preservativo (OR:0,53; IC: 0,33-0,66) y la autoeficacia para el uso del condón (OR:0,34;IC:0,206-0,568); Las variables que aparecen como factores de riesgo para el no uso habitual del condón fueron: la no intención de uso con la pareja habitual (1,78;IC95:1,57-2,02), relaciones sexuales pene–ano (OR:2,143;IC95:1,23-3,7) y el desplazamiento del condón por el uso de otro método anticonceptivo (OR:2,46; IC95: 1,7-3,3). Recomendaciones: Se recomienda al personal que ofrece asesoría en salud sexual y reproductiva a los jóvenes, brindar las herramientas para prevención tanto de los embarazos no planeados como de las infecciones de transmisión sexual, dado el desplazamiento que hacen los jóvenes en el uso del condón cuando adoptan un método anticonceptivo diferente. La encuesta“Reconociendo mi salud sexual, asistida por el computador” es una excelente herramienta que permite obtener información en temas sensibles como la sexualidad, para orientar programas en promoción de la salud sexual y cuidado de colectivos.


Objective: To identify factors which protect or expose young university students to HIV/AIDS, through a selfadministered,computer-assisted, survey. Methods: A descriptive cross-sectional with multivariate analysis. The sample consisted of 397 students randomly selected through stratified sampling by faculty. Results: Regular use of condoms (used for your first and last sexual relation) occurs for 33,0% of the population. Protective factors for regular use of condoms were the preference for the condom (OR: 0,53, CI 0,33 to 0,66) and self-efficacy for condom use(OR:0,34;IC:0,206-0,568), The variables that appear as risk factors for habitual non-use of condoms were: No Intention of use with a regular partner (1,78 CI95 :1,57-2 ,02), Anal Sex (OR: 2,143, 95: 1,23- 3,7) and the displacement of condom use due to other contraceptive methods (OR 2,46, CI 95: 1,7-3,3). Recommendations: It's recommended that personnel offering advice on sexual and reproductive health to young individuals, provide the tools for the prevention of not only unplanned pregnancies but sexually transmitted diseases given the displacement of condom use among young people when different contraceptive methods are adopted. The survey, “Recognizing my sexualhealth, assisted by the computer” is an excellent tool to obtain information on sensitive issues like sexuality, to guide programs on sexual health promotion and care groups.


Assuntos
Humanos , HIV , Sexo sem Proteção/estatística & dados numéricos , Sexo Seguro/estatística & dados numéricos
17.
Rev. APS ; 14(1)jan.-mar. 2011. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-593766

RESUMO

Trata-se de estudo transversal, de tipo levantamento. Tevepor objetivos: verificar fontes de informação sobre saúdesexual e reprodutiva de adolescentes e alcance das necessidades;identificar perfil sexual e reprodutivo; conhecersuas percepções sobre comportamento sexual saudável;verificar orientações que dariam para outros adolescentesiniciando-se sexualmente. Realizou-se em Escola deEnsino Médio, de Fortaleza-CE, no segundo semestre de2008. Os dados foram coletados com 210 adolescentespor meio de questionário. Para 87 (80,6%), amigos, pais,outros familiares e professores são fontes de informaçãoe respondem a suas necessidades. Dos 90 (43,1%) sexualmenteativos, 58 (61,1%) usaram preservativo na primeirarelação; 50 (29,6%) estavam usando anticoncepcional.Comportamento sexual saudável significou anticoncepção,prevenção de DST, afetividade, o que também orientariampara adolescentes a iniciar-se sexualmente.


This is a cross-sectional survey, with the following aims: investigate the sources of information on adolescent reproductive and sexual health, and their ability to meet the adolescents` needs of information; identify the ado-lescents` reproductive and sexual profiles; know the adolescents`perception about healthy sexual behavior; assess the pieces of advice the adolescents would give their peers starting their sexual lives. The study was undertaken in a secondary school of Fortaleza, CE, Brazil, in the second term of 2008. 210 adolescents answered a questionnaire. For 87 (80.6%), friends, parents, other relatives and teachers are sources of information, and the latter meets their needs. Of the 90 (43.1%) who were sexually active, 58 (61.1%) used a barrier method in their first intercourse and 50 (29.6%) were on contraceptives. Healthy sexual behavior meant contraception, STD prevention and affection, issues they would include in advice given to peers about to start their sexual lives


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Saúde do Adolescente , Comportamento Sexual , Educação em Saúde , Sexo Seguro , Doenças Sexualmente Transmissíveis
18.
Rev. bras. psiquiatr ; 32(4): 349-350, dez. 2010. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-573829

RESUMO

OBJECTIVE: The prevalence of HIV among psychiatric patients is higher than general population rates worldwide. Many risk behaviors have been identified in studies from both developing and developed countries, though sampling limitations restrict the generalizability of their results. The objective of this study was to report findings from the first national sample of psychiatric patients about lifetime practice of unsafe sex and associated factors. METHOD: A national multicenter sample of adults with mental illness was randomly selected from 26 public mental health institutions throughout Brazil. Sociodemographic, sexual behavior and clinical data were obtained from person-to-person interviews and blood was collected for serology testing. Logistic regression was used for analysis. RESULTS: The overall prevalence of lifetime unprotected sex was 80.3 percent. Married, older, female patients, those with multiple partners and living with children or partners only and those with less severe psychiatric diagnosis more often practised unsafe sex. DISCUSSION: Risk behavior assessment is a critical tool for clinicians to be able to determine needed HIV-related services for their clients and ensure appropriate follow-through with care and prevention. Interventions that address situational risks in psychiatric patients' lives-institutional and individual- and increase their ability to make informed decisions about their sexual health are urgently needed.


OBJETIVO: A prevalência do HIV em pacientes psiquiátricos é maior do que na população geral em diversos países. Diversos comportamentos de risco têm sido identificados em estudos em países desenvolvidos e em desenvolvimento. Entretanto, limitações amostrais restringem a generalização dos resultados em sua grande maioria. O objetivo deste trabalho foi apresentar resultados do primeiro estudo representativo de uma amostra nacional de pacientes psiquiátricos sobre a prática do sexo desprotegido e seus fatores associados. MÉTODO: Uma amostra representativa de pacientes adultos com transtornos mentais foi aleatoriamente selecionada de instituições públicas de saúde mental no Brasil. Dados sociodemográficos, comportamentais e clínicos foram obtidos por entrevista face-a-face e sangue foi coletado para exames sorológicos. Foi utilizada regressão logística para análise estatística. RESULTADOS: A prevalência da prática do sexo desprotegido ao longo da vida foi de 80,3 por cento. Pacientes casados/em união, mais velhos e do sexo feminino, aqueles com múltiplos parceiros e morando somente com filhos ou com parceiros e aqueles com condições psiquiátricas menos graves praticaram o sexo desprotegido mais frequentemente. DISCUSSÃO: A avaliação de comportamentos de risco é um instrumento crítico para que profissionais de saúde sejam capazes de determinar as necessidades de cuidados relacionados ao HIV para seus pacientes garantindo o acesso ao tratamento e prevenção. Intervenções que abordam situações de risco na vida dos pacientes psiquiátricos - institucional ou individual - e que contribuam para sua capacidade de tomar decisões informadas sobre sua saúde sexual são urgentemente necessárias.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Infecções por HIV/epidemiologia , Transtornos Mentais/epidemiologia , Assunção de Riscos , Comportamento Sexual/estatística & dados numéricos , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Infecções por HIV/prevenção & controle , Análise Multivariada , Transtornos Mentais/psicologia , Prevalência , Fatores de Risco , Fatores Socioeconômicos , Sexo Seguro/estatística & dados numéricos , Comportamento Sexual/psicologia , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/epidemiologia
19.
Rev. enferm. UERJ ; 18(2): 284-290, abr.-jun. 2010. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-561994

RESUMO

Objetivou-se verificar características sexuais de adolescentes usuários de drogas, drogas consumidas e intensidade do consumo; e verificar suas percepções quanto à drogadição e saúde sexual. Estudo transversal, de campo, realizado com 69 adolescentes (13 a 17 anos), acompanhados em instituição especializada em dependência química de Fortaleza-CE. Os dados foram coletados de janeiro/2007 a fevereiro/2008, por entrevista semiestruturada e organizados no Excel for Windows, sendo as questões abertas organizadas conforme técnica de análise categorial. Detectou-se baixa escolaridade, baixa renda e elevado abandono escolar. As drogas mais consumidas foram maconha e crack. Atividade sexual sob efeito de drogas foi relatada por 31 (46,9%) adolescentes e 30 (46,1%) afirmaram usar o preservativo sempre. Foi perceptível a interferência do uso de drogas na prática do sexo inseguro, deixando-os vulneráveis às DST/HIV/AIDS e gravidez não planejada. Serviços que lidam com prevenção e tratamento de drogas devem fomentar discussões sobre os riscos à saúde sexual desse público.


The sexual characteristics of adolescent drug users, the drugs they consumed and intensity of consumption were investigated, and their perceptions of drug addiction and sexual health assessed, by a transverse field study of 69 13- to 17-year-olds attending an institution specialized in addiction in Fortaleza, Ceará State. Data were collected from January 2007 to February 2008 by semi-structured interview and organized in Excel for Windows, with the open-ended questions organized using the category analysis technique. Low levels of education and income and high rates of school dropout were detected. The drugs most used were marijuana and crack. Sexual activity under the influence of drugs was reported by 31 (46.9%) adolescents, while 30 (46.1%) reported using a condom every time. Drug use influenced noticeably the practice of unsafe sex, leaving them vulnerable to STD/HIV/AIDS and unplanned pregnancies. Drug use prevention and treatment services should encourage discussions of the risks to this public’s sexual health.


Los objetivos fueron verificar características sexuales de adolescentes en uso de drogas, drogas consumidas e intensidad de la consumición; identificar sus percepciones cuanto a la drogadición y salud sexual. Estudio transversal, de campo, realizado con 69 adolescentes (13 a 17 años), atendidos en institución especializada en dependencia química de Fortaleza-CE-Brasil. Los datos fueron colectados de enero/2007 a febrero/2008, por encuesta semiestructurada y fueron organizados en el Excel for Windows, siendo las preguntas abiertas organizadas por técnica de análisis categorial. Fue detectada baja escolaridad, bajo sueldo y muy grande abandono de la escuela. Las drogas más consumidas fueron marijuana y crack. Actividad sexual bajo efecto de drogas fue dicha por 31 (46,9%) adolescentes y 30 (46,1%) afirmaron utilizar el condón siempre. Fue perceptible la interferencia del uso de drogas en la práctica del sexo inseguro, dejándolos más vulnerables a las DST/HIV/AIDS y al embarazo no previsto. Los servicios que se ocupan de la prevención y del tratamiento de drogas deben fomentar debates cuanto a los riesgos a la salud sexual de este público.


Assuntos
Humanos , Adolescente , Comportamento do Adolescente , Drogas Ilícitas , Saúde do Adolescente , Sexo Seguro , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/epidemiologia , Brasil , Estudos Transversais , Fatores Sexuais , Pesquisa Qualitativa
20.
Rev. panam. salud pública ; 27(5): 345-351, maio 2010. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-550396

RESUMO

OBJECTIVE: To examine the effectiveness of a safer sex program (Cuídate) on sexual behavior, use of condoms, and use of other contraceptives among Mexican youth 48 months after the intervention. METHODS: A total of 708 or 85 percent of those who participated in the original randomized control study (n = 829) were assessed in the 48-month follow-up. Each participant completed a questionnaire on sexual behavior. RESULTS: Findings indicated that adolescents who participated in the Cuídate program were more likely to be older at first sex (odds ratio [OR], 1.27; 95 percent confidence interval [CI], 0.41-2.12; P < 0.05) and to use condoms at first sex (OR, 1.75; 95 percent CI, 1.14-2.69; P < 0.05) or some other type of contraception at first sex (OR, 1.53; 95 percent CI, 1.00-2.33; P < 0.05) than those in the control group. Effects of the intervention on consistent condom use, condom use at last sex, and number of sexual partners were not significant. Gender did not moderate any intervention effects. Social desirability moderated the effect of the intervention on age at first sex. CONCLUSIONS: Results demonstrate the efficacy of Cuídate among Mexican adolescents. Future research, policy, and practice efforts should be directed at sustaining safe sex practices across adolescents' developmental and relationship trajectory.


OBJETIVOS: Examinar la eficacia de un programa de promoción de actividad sexual de menor riesgo (Cuídate) en cuanto al comportamiento sexual, el uso de condones y el uso de otros anticonceptivos en jóvenes mexicanos, 48 meses después de la intervención. MÉTODOS: En el seguimiento después de 48 meses, se evaluó un total de 708 (85 por ciento) de los que participaron en el estudio de control aleatorizado original (n = 829). Cada participante respondió a un cuestionario sobre su comportamiento sexual. RESULTADOS: Los resultados indicaron que los adolescentes que participaron en el programa "Cuídate" tenían una probabilidad más alta de tener una edad mayor en la primera relación sexual (razón de posibilidades [OR]: 1,27; intervalo de confianza [IC]: de 95 por ciento, 0,41-2,12; p < 0,05) y de usar condones (OR: 1,75; IC 95 por ciento: 1,14-2,69; P < 0,05) o algún otro tipo de medida anticonceptiva en la primera relación sexual (OR: 1,53; IC 95 por ciento: 1,00-2,33; P < 0,05) en comparación con los del grupo de referencia. Los efectos de la intervención sobre el uso constante de condones, el uso de condones en la última relación sexual y el número de compañeros sexuales no fueron considerables. El género no moderó los efectos de la intervención. La conveniencia social moderó el efecto de la intervención sobre la edad en la primera relación sexual. CONCLUSIONES: Los resultados demuestran la eficacia del programa "Cuídate" en los adolescentes mexicanos. En el futuro, la investigación, las políticas y la práctica deberán diri-girse a promover actividades sexuales de menor riesgo en el desarrollo y las relaciones de los adolescentes.


Assuntos
Adolescente , Feminino , Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Anticoncepção , Comportamento de Redução do Risco , Sexo Seguro/estatística & dados numéricos , Fatores Etários , Coito , Preservativos , Seguimentos , México , Razão de Chances , Avaliação de Programas e Projetos de Saúde , Tamanho da Amostra , Fatores Sexuais , Parceiros Sexuais , Desejabilidade Social , Sexo Seguro/psicologia , Adulto Jovem
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA