Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 78
Filtrar
2.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 34(8): e00180317, 2018.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-952434

RESUMO

Este artigo tem por objetivo analisar a forma como as expressões da sexualidade e de gênero emergem nos trâmites judiciais que definem os destinos dos sujeitos na injunção crime-loucura. Para isso, explora os processos penais referentes às pessoas em sofrimento mental que cometeram crimes, os chamados pacientes judiciários, que recebem uma medida de segurança. Utilizando-se da genealogia como aporte metodológico, adentra-se nas condições de proveniência e de emergência do "anormal", figura produzida e esquadrinhada pelo discurso médico-jurídico. Foram analisadas seis peças judiciais, focando principalmente os laudos psiquiátricos de pessoas não heterossexuais e/ou não cisgêneras que receberam uma medida de segurança. A análise do córpus indica que a base teórico-conceitual na qual se sustentam os pressupostos da medida de segurança se concentra no laudo psiquiátrico. A análise do discurso médico-jurídico aponta para uma valoração moral das expressões da sexualidade e de gênero do paciente judiciário considerado "desviante". Por fim, sinalizam-se alternativas de produção de novos modelos de tratamento para o paciente judiciário, que buscam superar a ficção da presunção de periculosidade como base pretensamente científica, revisando a inimputabilidade como dispositivo jurídico que viola direitos inalienáveis dos sujeitos na injunção crime-loucura.


This article aims to analyze how expressions of sexuality and gender emerge in the legal proceedings that determine the fate of individuals at the interface between crime and madness. The text explores the criminal proceedings against persons in mental distress that have committed crimes, or so-called "criminally insane" patients, and who are subject to security measures. Using genealogy as the methodological approach, the article analyzes the conditions underlying the source and emergence of the "abnormal", a figure produced and scrutinized by forensic medical discourse. Six court briefs were analyzed, focusing especially on the psychiatric reports pertaining to non-heterosexual and/or non-cisgender persons that were subjected to security measures. Analysis of the textual corpus indicates that the theoretical and conceptual basis for the assumptions in the security measures focuses on the forensic psychiatric report. The analysis of the forensic medical discourse points to a moral judgment of the expressions of sexuality and gender in the criminally insane patient, considered "deviant". Finally, the article signals alternatives for the production of new treatment modalities for the criminally insane patient, seeking to supplant the presumption of danger to society as a purportedly scientific concept, reviewing non-imputability as a legal device that violates the inalienable rights of individuals at the interface between crime and madness.


El objetivo de este trabajo ha sido analizar la forma en la que surgen expresiones de sexualidad y género en procedimientos judiciales, que definen las sentencias a sujetos durante los trámites judiciales relacionados con casos de crimen-locura. Para tal fin, investiga procesos penales en relación con personas que padecen enfermedades mentales y que cometieron crímenes, denominados pacientes judiciales, a quienes se les otorgan medidas de seguridad. Utilizando la genealogía como aporte metodológico, se adentra en las condiciones de procedencia y emergencia de lo "anormal", figura creada y escudriñada dentro del discurso médico-jurídico. Se analizaron seis autos judiciales, centrándose principalmente en los dictámenes psiquiátricos de personas no heterosexuales y/o no cisgénero, a quienes se les otorgó medidas de seguridad. El análisis del corpus indica que la base teórico-conceptual, en la que se basan los presupuestos de las medidas de seguridad, se concentra en el dictamen psiquiátrico. El análisis del discurso médico-jurídico apunta a una valoración moral de las expresiones de la sexualidad y de género del paciente judicial, considerado como "desviado". Finalmente, se señalan alternativas para la producción de nuevos modelos de tratamiento en el caso del paciente judicial, que buscan superar la ficción de la presunción de peligrosidad, como base presuntamente científica, revisando la inimputabilidad como dispositivo jurídico que viola derechos inalienables de los individuos en los procedimientos judiciales relacionados con casos de crimen-locura.


Assuntos
Humanos , Psiquiatria Legal/legislação & jurisprudência , Internação Compulsória de Doente Mental/legislação & jurisprudência , Sexualidade , Crime/legislação & jurisprudência , Identidade de Gênero , Transtornos Mentais/psicologia , Ajustamento Social , Travestilidade , Homossexualidade , Prova Pericial , Direitos Humanos
3.
Esc. Anna Nery Rev. Enferm ; 21(3): e20160262, 2017.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-840489

RESUMO

Objetivo: Analisar a compreensão de enfermeiras atuantes em serviços de saúde mental sobre internações compulsórias e involuntárias referidas na Lei da Reforma Psiquiátrica Brasileira. Metodologia: Pesquisa qualitativa, com oito enfermeiras de serviços de saúde mental. Coleta de dados através de entrevista aberta, analisados segundo análise de conteúdo de Bardin. Resultados: As enfermeiras compreendem que na indicação de internação psiquiátrica o usuário deve ser avaliado no contexto social e familiar. Consideram que ambas as internações podem causar angústia e ansiedade no usuário, devido se encontrar em um lugar contra sua vontade. Conclusão: Este estudo contribui para uma reflexão a respeito das internações psiquiátricas como um recurso que deve ser utilizado em situações especificas. O sucesso dos serviços de base comunitária encontra-se atrelado a uma rede de saúde mental não fragmentada para efetiva implantação da reorganização da assistência psiquiátrica.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Internação Compulsória de Doente Mental , Reforma dos Serviços de Saúde , Saúde Mental , Serviços de Saúde Mental , Enfermagem Psiquiátrica
4.
Hist. ciênc. saúde-Manguinhos ; 23(1): 113-130, enero-mar. 2016. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-777304

RESUMO

Resumo Abandonada há 38 anos no manicômio judiciário de Alagoas, Josefa da Silva é a mulher mais antiga sobrevivente do regime penal-psiquiátrico no Brasil. Dossiê, processo judicial, entrevistas e fotografias compõem o corpusde análise deste ensaio. O laudo psiquiátrico é a peça-chave para o dobramento médico-penal na loucura criminosa. Doze laudos psiquiátricos ilustram as três metamorfoses do arquivo judiciário: anormalidade, perigo e abandono. A autoridade psiquiátrica sobre a clausura movimentou-se da disciplina para a segurança, e da segurança disciplinar para a asilar-assistencial. No arranjo entre os poderes penal e psiquiátrico, o juiz reconhece a autoridade médica para a verdade da loucura. É a medicina das razões sobre a clausura de Zefinha que se altera nas décadas de produção do arquivo.


Abstract Living in a forensic hospital for the last 38 years, Josefa da Silva is the longest female inhabitant surviving the penal and psychiatric regime in Brazil. This paper analyses dossier, judicial proceedings, interviews and photographs about her. The psychiatric report is the key component of the medical and penal doubling of criminal insanity. Twelve psychiatric reports illustrate three time frames of the court files: abnormality, danger, and abandonment. The psychiatric authority over confinement has moved from discipline to security, and from disciplinary security to social assistance. In the arrangement between the penal and psychiatric powers, the judge recognizes the medical authority over the truth of insanity. It is the medicine of the reasons for Zefinha’s internment that altered over the decades.


Assuntos
Humanos , Feminino , História do Século XX , História do Século XXI , Internação Compulsória de Doente Mental/história , Defesa por Insanidade/história , Esquizofrenia/história , Brasil , Internação Compulsória de Doente Mental/legislação & jurisprudência , Psiquiatria Legal/história , Hospitais Especializados
5.
Rev. direito sanit ; 16(3): 36-56, nov. 2015- fev.2016.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-784081

RESUMO

A internação psiquiátrica é polêmica, principalmente quando não há o consentimento do sujeito. Constata-se, ainda na contemporaneidade, a internação psiquiátrica compulsória (IPC) como medida protetiva setorial específica de proteção à violação de direitos da pessoa idosa. Este artigo faz uma análise documental de processos civis do Ministério Público nos quais houve internações psiquiátricas compulsórias de usuários de álcool e outras drogas como medida específica de proteção à violação de direitos da pessoa idosa em um município de médio porte no interior do Estado de São Paulo. A análise foi realizada à luz das políticas públicas de saúde e de saúde mental e da Constituição Federal. A proteção do idoso é estabelecida via retirada do sujeito agressor de seu domicílio. Não foram verificadas, nos processos, ações da rede de cuidados intersetoriais garantidos nas políticas públicas atuais como procedimento prévio à IPC...


Psychiatric hospitalization is controversial, especially when there is no consent of the subject. Even in contemporary times, compulsory psychiatric hospitalization (IPC), is considered as a specific sector protective measure against the violation of elderly people’s rights. This paper identifies, based on court proceedings, how IPCs are done in a midsize city in the state of São Paulo. We used the documentary analysis of civil cases prosecutors, in the light of public health policies, of the mental health and of the Federal Constitution. The protection of the elderly is established via removal of the offender from his home. Actions by the Network of Guaranteed Inter-sectorial Care in the current public policies, previous to the IPC, were not identified...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Idoso , Direitos dos Idosos , Internação Compulsória de Doente Mental , Saúde Mental , Políticas Públicas de Saúde , Constituição e Estatutos , Poder Judiciário , Ministério Público
6.
Rio de Janeiro; s.n; 2016. 197 f p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-905423

RESUMO

Com o objetivo de investigar o fenômeno da internação psiquiátrica compulsória (IPC) no Brasil, foi desenvolvido um estudo de caso com agentes e em instituições dos setores educação, justiça e saúde no Rio de Janeiro. Essa modalidade de internação está prevista na Lei 10.216/2001, assim como a voluntária e a involuntária. Desse modo, visou-se responder ao seguinte problema de pesquisa: como se caracterizam as intervenções de agentes jurídico-estatais que resultam em IPC no campo de atenção a crianças e adolescentes? Assim sendo, a presente investigação pretendeu compreender um modo específico de decisão jurídico-estatal, a IPC de crianças e adolescentes, da perspectiva dos agentes envolvidos no caso Jéssica, entre 2010 e 2014. A metodologia de pesquisa consistiu em: (i) 5 entrevistas (perita, curadora especial, psicólogas e psiquiatra); e (ii) análise documental (ata escolar, autos processuais e prontuário médico). Em revisão bibliográfica, foi apresentada a descrição e análise de 31 estudos da produção científica nacional, desenvolvidos nas áreas de Direito, Saúde Coletiva, Psicologia e Psiquiatria. Parte dessa produção científica aborda o caso Jéssica, assim como outros casos de IPC infanto-juvenil, como exemplo de dupla inimputabilidade ­ por transtorno mental e idade inferior a 18 anos ­, envolvendo agressividade, diagnóstico de transtorno de conduta e personalidade, baixa condição socioeconômica e cor negra. Diferente dos demais, o caso Jéssica não apresenta qualquer relação com o uso de drogas ilícitas. A jovem é caracterizada pelas versões como uma "adolescente psiquiátrica" por alguns e um "risco para todos os munícipes" por outros, bem como uma "paciente" com "transtorno de personalidade e humor", e ainda como a filha de uma "genitora" com trajetória institucional de "violência doméstica" e filha de um "pai" que começa a "pagar a pensão" apenas sob a pressão de um Centro de Referência Especializado de Assistência Social. Desse modo, torna-se um "caso emblemático" na rede de cuidados em saúde mental de um município do Rio de Janeiro dos anos 2010, após episódios de "agressão", "tentativas de suicídio" e "fugas" que suscitaram audiências, encaminhamentos, internações e abrigamentos. Procurou-se sublinhar tanto as classificações etárias variadas da "adolescente psiquiátrica", considerada "um risco para todos os munícipes" quando em "surto", quanto o peso de diferentes categorias jurídicas, psiquiátricas e administrativas na definição de sua trajetória institucional e, principalmente, na decisão jurídico-estatal de interná-la compulsoriamente. Por fim, o trabalho procurou destacar as práticas de controle social, no contexto atual brasileiro, evidenciadas nas decisões jurídico-estatais do caso Jéssica, que colocam em jogo classificações etárias, bem como categorias jurídicas, psiquiátricas e administrativas, remetendo a um processo de judicialização da anormalidade, como também um processo de juridicização engajada da infância e adolescência em medida de proteção especial


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Adolescente Institucionalizado , Brasil , Internação Compulsória de Doente Mental/tendências , Decisões Judiciais , Saúde Mental
7.
Saúde Soc ; 24(4): 1285-1298, oct.-dic. 2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-770167

RESUMO

A discussão engendrada neste artigo versa sobre as possíveis relações entre os discursos veiculados na mídia televisiva sobre a atenção à saúde, enfocando mulheres que fazem uso de crack e na reprodução do "novo racismo" - expressão empregada no campo dos Estudos Críticos do Discurso. Ainda, observamos as possíveis interlocuções do novo racismo com os discursos relacionados aos direitos sexuais e reprodutivos. Trata-se de um levantamento de documentos de domínio público, que tem como referencial teórico-metodológico os Estudos Críticos do Discurso, assim como os pressupostos da Psicologia Social Crítica em articulação com os Estudos de Gênero. Concluímos que quando o discurso midiático em foco, transmissor da ideologia das elites simbólicas, aborda as mulheres que usam crack na gravidez como um problema social desvinculado do contexto histórico, político e sociocultural, reproduz um novo racismo. Em virtude do caráter de legitimidade dos meios de comunicação de massa, as atitudes racistas são compartilhadas na sociedade, aprofundando-se, assim, as iniquidades sociais e as discriminações de gênero.


Abstract This article discusses the possible relations between the discourses conveyed in television media about health care, focusing on women that use crack and on the reproduction of the new racism - expression used by the Critical Discourse Studies field. Moreover, we observe the possible connections of the new racism with discourses related to sexual and reproductive rights. This is a survey of public domain documents that has as theoretical and methodological frameworks the Critical Discourse Studies, as well the assumptions of Critical Social Psychology in conjunction with the Gender Studies. We concluded that when the featured media discourse, a transmitter of symbolic elites' ideology, addresses women who use crack during pregnancy as a social problem detached from historical, political and socio-cultural context, it reproduces a new racism. Due to the legitimacy of mass media, racist behavior are shared in society, thereby deepening social inequities and gender discriminations.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Internação Compulsória de Doente Mental , Cocaína Crack , Meios de Comunicação de Massa , Autonomia Pessoal , Gravidez , Racismo , Drogas Ilícitas , Saúde da Mulher , Direitos da Mulher , Atenção à Saúde , Pessoal de Saúde , Psicologia Social , Discriminação Social , Iniquidade Social , Problemas Sociais
8.
Ciênc. saúde coletiva ; 20(9): 2667-2674, Set. 2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-757520

RESUMO

ResumoZefinha é a mais longa habitante mulher de um manicômio judiciário no Brasil. Há 39 anos vive em regime de prisão terapêutica por medida de segurança. Este artigo discute como o dever do anonimato pode ser suspenso quando a pesquisa é testemunho único de grave violação de direitos humanos. Minha tese é de que há casos em que nomear é proteger os interesses e os direitos das pessoas envolvidas nas pesquisas.


AbstractZefinha has been living in a forensic hospital for the last 39 years. She is the longest female inhabitant surviving under compulsory psychiatric treatment in Brazil. This paper discusses how the ethical rule of anonymity might be revised in research concerning a unique case involving severe violations of human rights. My argument is that there are cases in which disclosing the names of research participants protects their interests and rights.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Internação Compulsória de Doente Mental , Experimentação Humana , Direitos Humanos , Brasil , Revelação , Princípios Morais , Pesquisa
9.
SMAD, Rev. eletrônica saúde mental alcool drog ; 11(2): 61-69, June 2015. graf, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-766009

RESUMO

The objective of this study is to evaluate the factors of prediction (diagnostic and socio-demographic characteristics) regarding psychiatric outpatient mental health among users. The study was conducted from secondary data, extracted from the charts and analyzed through logistic regression, to obtain the prediction equation of probability of psychiatric hospitalization. The diagnoses that showed statistical significance (p < 0.05) were bipolar affective disorder, schizophrenia, anxious disorders and depression, and the first two showed a high magnitude association with the need of hospitalization. The age was inversely proportional to the need of hospitalization. The results found may stimulate specific actions and the psychiatric prevention of younger patients with schizophrenia and bipolar affective disorder.


Objetivou-se avaliar fatores de predição (diagnsticos e características sociodemográficas) referentes internação psiquiátrica entre usuários ambulatoriais de saúde mental. O estudo foi realizado a partir de dados secundários, extraídos dos prontuários e analisados por regressão logística, para obtenção da equação de prédio‹o da probabilidade de internação psiquiátrica. Os diagnósticos que apresentaram significância estatística (p<0,05) foram transtorno afetivo bipolar, esquizofrenia, distúrbios ansiosos e depressão, e os dois primeiros apresentaram associação de alta magnitude com a necessidade de internação. A idade foi inversamente proporcional necessidade de internação. Os resultados encontrados podem incitar ações especificas substitutivas e de prevenção internação psiquiátrica aos pacientes mais jovens com esquizofrenia e transtorno afetivo bipolar...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto Jovem , Pessoa de Meia-Idade , Internação Compulsória de Doente Mental , Serviços de Saúde Mental , Pessoas com Deficiência Mental
10.
Med. leg. Costa Rica ; 32(1): 85-95, ene.-mar. 2015. ilus
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-753632

RESUMO

Este artículo de reflexión presenta los aspectos relevantes de la figura jurídica de la inimputabilidad, desde el punto de vista de la psiquiatría forense con base en el análisis de la legislación penal colombiana al respecto. Se define el concepto de imputabilidad, se muestran las asociaciones jurídicas psiquiátricas forenses que se correlacionan con los hallazgos psicopatológicos más frecuentes, que determinan la defensa por insania mental, a la luz del nuevo sistema penal acusatorio en Colombia. Luego se discuten las medidas de seguridad asignadas a los enfermos mentales nominados insanos mentales e inimputables.


This reflection paper presents relevant aspects of the legal concept of Mental Insanity Defense, from the viewpoint of forensic psychiatry, based on the analysis of the Colombian criminal legislation in this regard. As an introduction examples of the concept of criminal responsibility in regulation of some countries and legal aspects are showed and discussed. The concept of liability is defined; forensic psychiatric legal associations correlated to the most frequent psychopathological findings are showed and it is explained that they determine the mental insanity defense in light of the new accusatory penal system in Colombia. Then, we discuss the security measures assigned to mentally ills, named mentally ills or insanes.


Assuntos
Humanos , Internação Compulsória de Doente Mental , Psiquiatria Legal , Defesa por Insanidade , Competência Mental , Transtornos Mentais , Psiquiatria
11.
Belo Horizonte; s.n; 2015. 169 p.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1037690

RESUMO

A realidade de um Hospital de Custódia e Tratamento (HCT), anteriormente denominado manicômio judiciário, ao qual a sociedade lançou mão para dar conta da loucura ligada à criminalidade, foi o alvo deste estudo. A construção e manutenção desta instituição, compreendida em seu aspecto histórico e organizacional, incluindo ações de profissionais de saúde e segurança, foram abordadas por meio da relação entre os meios e instrumentos estabelecidos e utilizados. O HCT é uma instituição encarregada de fazer cumprir o tratamento e de privar a liberdade dos portadores de sofrimento mental submetidos à medida de segurança. Este estudo teve como objetivo analisar as contradições existentes em um Hospital de Custódia e Tratamento, focalizando sua função de assistência à saúde e de segurança publica. A opção pelo materialismo histórico dialético (MHD) teve como fundamento a possibilidade de utilizá-lo como instrumento para a interpretação da realidade. Com sua inerente essencialidade lógica, a dialética apontou um caminho para a compreensão e consequente possibilidade de transformação da realidade do HCT. O cenário de estudo foi o HCT Jorge Vaz (HCTJV), localizado na cidade de Barbacena, MG, Brasil. Trata-se do único manicômio judiciário do Estado, criado em 1927. A coleta de dados foi conduzida por meio de três diferentes técnicas, visando ao cruzamento das informações, ou seja, Análise de Documentação, Entrevistas e Observação. A amostra foi por conveniência e os sujeitos profissionais do HCT e magistrados das Varas Criminais e Execução Criminal de Minas Gerais. As entrevistas foram submetidas à análise de conteúdo e os documentos e observações utilizados para complementação das informações como forma de apreensão das conexões internas, buscando a visão global e as contradições existentes. Os resultados mostram que prevalece a vigilância feita pelos agentes de segurança, em detrimento da atenção à saúde, apesar de contar com equipe multiprofissional; há...


The reality of a Hospital of Custody and Treatment (HCT), previously called as judiciary asylum, as a structured whole of which society used to handle with the madness related to criminality was the target of this study. The construction and maintenance of this institution, comprehended in its historical and organizational aspect, including actions of health and security professionals, were approached by the relation between means and instruments established and used. The HCT is an institution in charge of enforcing the treatment and charged with deprivation of freedom the mental suffering ones under security measure. This study had the objective to analyze the contradictions in a Hospital of Custody and Treatment, focusing on its health care function and public security. The option by the dialectic historical materialism had as fundament the theoretical possibility of being used as an instrument for the interpretation of the reality. With its inherent logical essentiality, the dialectic showed a path to the comprehension and consequent possibility of transformation of HCT’s reality. The study scenario HCT Jorge Vaz, located at Barbacena city, MG, Brazil. This is the only state’s judiciary asylum, built in 1927. The collect of data was conducted using three different techniques, aiming the information crossing, that is, Documental Analysis, Interviews and Observation. The sample was for convenience and the professionals of HCT and judges of Criminal Courts and Criminal Execution of Minas Gerais. The interviews were subjected to content analysis and documents and observations used to complement the information as a way of apprehension the internal connections, seeking for a global vision and the contradictions that exists. The results show that prevails the vigilance by the security agents, at the expense of the healthcare attention, despite having a multi-professional team; there is few or no action toward the social reinsertion of the interns and has lack of...


Assuntos
Humanos , Controle Social Formal , Equipe de Assistência ao Paciente , Hospitais Psiquiátricos , Internação Compulsória de Doente Mental , Hospitais Psiquiátricos/história , Inquéritos e Questionários , Pessoas Mentalmente Doentes
12.
Córdoba; El Ágora; 2015. 212 p.
Monografia em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1052585

RESUMO

Con una perspectiva crítica el libro explica el recorrido de la Eugenesia Social desde los albores de la modernidad hasta nuestros tiempos. Precisamente se trata de un discurso que se fue construyendo históricamente como organizador del poder gubernamental hasta nuestros días. Por su profundidad y actualidad en el mundo contemporáneo, interrogarse por sus manifestaciones, explorar críticamente su espesor conceptual y analizar simultáneamente su recorrido genealógico, así como los registros arqueológicos de las diferentes tramas discursivas, jurídicas, biomédicas y económicas, la Eugenesia Social se constituye en una categoría biopolítica asociada al proyecto contemporáneo de sometimiento colectivo, de servidumbre e indignidad ante la vida.Esta forma de comprender la muerte en vida recupera y renueva los conceptos de "nuda vida" de Agamben, de "muerte en vida" en Deleuze, Blanchot o Ludueña Romandini, de "asesinatos indirectos" según Foucault ó de ejército supernumerario que sostiene Castel para el cuarto mundo (AU). "La estimulante investigación de Daniel Frãnkel apuesta a continuar el trabajo de Foucault al considerar al dispositivo asilar como paradigma privilegiando para poder acceder a un análisis no solo de los mecanismos con los cuales la sociedad ha tratado la locura sino, más audazmente, como forma de comprensión del funcionamiento de la lógica gubernamental que rige el despliegue político de las sociedades occidentales contemporáneas" (Romandini)


Assuntos
Humanos , Defesa do Paciente , Eugenia (Ciência) , Controle Social Formal , Saúde Mental , Saúde Pública , Internação Compulsória de Doente Mental , Pessoas Mentalmente Doentes
14.
Rev. cuba. enferm ; 30(3): 0-0, jul.-set. 2014. tab
Artigo em Português | LILACS, CUMED | ID: lil-797657

RESUMO

Introdução: caracterizar os usuários com transtornos mentais nos diversos serviços de saúde é de extrema importância para o planejamento e implementação de mudanças na política assistencial. Objetivo: descrever o perfil clínico-epidemiológico de pacientes atendidos em ambulatório psiquiátrico. Métodos: foram analisados 97 prontuários de pacientes do anexo psiquiátrico de um hospital general do município de Jequié, Bahia, Brasil. Os dados foram coletados utilizando-se um formulário, processados através do software SPSS, versão 15.0, e analisados através da estatística descritiva simples. Resultados: 54,6 porcento dos pacientes são do sexo masculino; 29,9 porcento estão na faixa etária de 30-39 anos; 56,8 porcento faziam uso de antipsicóticos neurolépticos; 54,6 porcento evoluíram com orientação durante as consultas; 94,1 porcento das variáveis apresentaram incompletude das informações. Conclusão: os pacientes têm sido beneficiados com o tratamento ambulatorial e a terapêutica farmacológica, evoluindo com remissão dos sintomas psicopatológicos, necessitando de utilização de estratégias alternativas para complementar o tratamento. O registro adequado e organizado dos prontuários é fundamental para subsidiar o direcionamento na produção do cuidado, possibilitando o planejamento das ações e gestão de políticas de saúde mental(AU)


Introducción: caracterizar los usuarios con trastornos mentales en diferentes servicios de salud es muy importante para la planificación e implementación de cambios en la política asistencial. Objetivo: describir las características clínicas y epidemiológicas de pacientes tratados en ambulatorios psiquiátricos. Métodos: fueron analizados 97 prontuarios de pacientes del anexo psiquiátrico de un hospital general del municipio de Jequié, Bahia, Brasil. Los datos fueron recogidos mediante un formulario, procesados ​​a través del software SPSS, versión 15.0, y analizados con estadísticas descriptivas simples. Resultados: el 54,6 por ciento de los pacientes eran hombres, 29,9 por ciento tenían entre 30 y 39 años, 56,8 por ciento usaban antipsicóticos neurolépticos, 54,6 por ciento directrices elaboradas durante las consultas. El 94,1 por ciento de las variables presentaron incompletud de las informaciones. Conclusiones: los pacientes se han beneficiado con el tratamiento ambulatorio, la terapéutica farmacológica y el uso de estrategias alternativas para complementar el tratamiento, evolucionando con remisión de los síntomas psicopatológicos. El registro correcto y organizado de los prontuarios es fundamental para subsidiar el direccionamiento en la producción del cuidado, posibilitando la planificación de acciones y la gestión de políticas de salud mental(AU)


Introduction: to characterize users with mental disorders in different health services is extremely important for the planning and implementation of changes in welfare policy. Objective: to describe the clinical and epidemiological profile of patients treated in psychiatric outpatients. Methods: were analyzed medical records of 97 patients of psychiatric annex of a general hospital of Jequié, Bahia, Brazil. The data were collected using a form, processed through the SPSS software, version 15.0, and analyzed using simple descriptive statistics. Results: 54,6 percent of patients are male, 29,9 percent are aged between 30-39 years, 56,8 percent are using neuroleptic antipsychotics, 54,6 percent progressed with orientation during consultations, 94,1 percent of the variables had incompleteness of information. Conclusions: the patients have been benefited with ambulatory treatment and pharmacological therapy, evolving with remission of psychopathological symptoms, necessitating utilization of alternative strategies to complement the treatment. The appropriate registration and organized of the medical records is fundamental to subsidize the targeting in the production of care, enabling action planning and management of mental health policies(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Antipsicóticos/uso terapêutico , Perfil de Saúde , Transtornos Mentais/epidemiologia , Saúde Mental , Internação Compulsória de Doente Mental/normas
15.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-725195

RESUMO

OBJECTIVE: To understand the meanings of psychiatric hospitalization for the patients of a Psychosocial Care Center. METHODOLOGY: Qualitative research with phenomenological approach. The scenario was a Psychosocial Care Center in the south of Brazil, from January to March 2010. 10 patients were interviewed with the guiding question: Tell me how it was for you to be admitted to a psychiatric inpatient unit. Were used hermeneutics analysis and Foucault’s thinking. RESULTS:Two themes were revealed: perception of hospitalization in a psychiatric unit: hospital as the place of mental patient, feelings and relations with others; perception of the healthcare team: work routine and conduct of the healthcare team. CONCLUSION:With the phenomenon unveiled, it was possible to realize that psychiatric hospitalization is experienced by ambiguity...


OBJETIVO: compreender os significados da internação psiquiátrica para usuários de um Centro de Atenção Psicossocial. METODOLOGIA: pesquisa qualitativa de abordagem fenomenológica. O cenário foi um Centro de Atenção Psicossocial, no Sul do Brasil, no período de janeiro a março de 2010. Foram entrevistados 10 usuários, sendo a questão orientadora: fale-me como foi para você estar internado em uma unidade de internação psiquiátrica. Utilizaram-se a análise hermenêutica e o pensamento foucaultiano. RESULTADOS: desvelaram-se dois temas - percepção da internação numa unidade psiquiátrica: hospital como lugar do doente mental, sentimentos e relações com o outro, e percepção da equipe de saúde - a rotina de trabalho e a conduta da equipe de saúde. CONCLUSÃO: com o fenômeno desvelado foi possível perceber que a internação psiquiátrica é vivenciada pela ambiguidade...


OBJETIVO:Comprender los significados de la internación psiquiátrica para usuarios de un Centro de Atención Psicosocial. METODOLOGIAInvestigación cualitativa de abordaje fenomenológica. El escenario fue un Centro de Atención Psicosocial, en el sur de Brasil, en el período de enero a marzo/2010. Fueron entrevistados 10 usuarios, siendo la cuestión orientadora: ¿Me diga, cómo fue estar internado en una Unidad de Internación Psiquiátrica?, ¿Se utilizó el análisis hermenéutica y pensamiento Foucaultiana? RESULTADOS:se desvelaron dos temas: percepción de la internación en una unidad psiquiátrica: hospital como lugar del enfermo mental, sentimientos y relaciones con el otro; percepción del equipo de salud: rutina de trabajo y de la conducta del equipo de salud. CONCLUSIÓN: Con el fenómeno desvelado fue posible percibir qué la internación psiquiátrica es vivida por la ambigüedad...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Internação Compulsória de Doente Mental , Serviços de Saúde Mental , Pessoas Mentalmente Doentes , Percepção
17.
Recife; s.n; 2014. 70 p.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-737468

RESUMO

A reforma psiquiátrica trouxe mudanças no tratamento do portador de transtorno: a desinstitucionalização dos usuários internados por longos anos nos manicômios, e retorno desses ao convívio com a sociedade. A presente pesquisa teve como objetivo conhecer como o usuário portador de transtorno compreende sua história de vida após anos de internamento dentro de um hospital psiquiátrico. A população de estudo foi formada por três usuários que permaneceram entre 20 e 40 anos internados no Hospital José Alberto Maia. Todos participaram do processo de desinstitucionalização e hoje são moradores de residências terapêuticas do município de Camaragibe, Pernambuco. Foi utilizada a abordagem qualitativa, através do método história de vida, que é uma entrevista aberta onde o pesquisador introduz a temática, e o sujeito tem a liberdade de falar. Esse método busca através do discurso do sujeito, coletar e analisar fatos relevantes de sua vida, do ponto de vista pessoal, familiar, social ou histórico. Visa aferir os significados que o sujeito atribui aos fatos de sua vida. O estudo só foi iniciado após liberação pelo Comitê de Ética. Diante do que foi observado, concluimos que apesar das várias formas de violência sofrida pelos três usuários antes e durante a internação hospitalar, com a desinstitucionalização, os princípios e diretrizes do projeto terapêutico singular das residências terapêuticas, com ênfase na construção da autonomia do usuário na vida cotidiana e ampliação da inserção social, foram seguidos e o objetivo da reabilitação psicossocial foi alcançado...


Assuntos
Humanos , Desinstitucionalização , Hospitais Psiquiátricos , Saúde Mental , Instituições Residenciais , Internação Compulsória de Doente Mental , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Hospitalização
18.
Psicol. soc. (Online) ; 26(spe): 68-78, 2014.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-718303

RESUMO

O presente estudo parte do crescente processo de judicialização do cuidado em saúde mental de jovens usuários de drogas e tem por objetivo problematizar a forma como, na relação entre os campos da Saúde Mental e da Justiça, vai se desenvolvendo uma biopolítica voltada para o governo da população de "adolescentes drogaditos". Para tanto, realizamos a análise de processos judiciais de internação compulsória de jovens por uso de drogas. Fundamentamo-nos nas ferramentas teóricas e metodológicas da Psicologia Social, dentro de uma perspectiva pós-estruturalista, especialmente no que se refere ao pensamento de Michel Foucault, na forma como o autor desenvolveu uma análise dos discursos e da emergência dos saberes na sua articulação com mecanismos e tecnologias de poder. A partir dessa perspectiva, evidenciamos a forma como essa biopolítica, embora aja em nome da garantia de direitos, opera produzindo vulnerabilidades.


El presente estudio parte del creciente proceso de judicialización del cuidado en salud mental de jóvenes usuarios de drogas y tiene por objeto problematizar la forma como, en la relación entre los campos de la Salud Mental y la Justicia, se va desarrollando una biopolítica orientada al gobierno de la población de "adolescentes drogadictos". Se ha llevado a cabo el análisis de procesos judiciales de internamiento forzoso de jóvenes por uso de drogas. El estudio está fundamentado en las herramientas teóricas y metodológicas de la Psicología Social, dentro de una perspectiva postestructuralista, especialmente en lo que atañe al pensamiento de Michel Foucault y la forma como desarrolló el análisis de los discursos y la emergencia de los saberes en su articulación con mecanismos y tecnologías de poder. A partir de éstos, se evidencia cómo dicha biopolítica, aunque actúe a nombre de la garantía de los derechos, opera produciendo vulnerabilidad.


The present study addresses the increasing process of judicialization of mental health care of young drug users, and aims at problematizing the way in which a biopolitics directed towards the government of the population of 'addicted teenagers' has been developed in the relationship between the fields of Mental Health and Justice. The development of this research is based on the analysis of lawsuits of adolescents that had been ordered the protective measure of psychiatric hospitalization for treatment for drug addiction. We have based our study on the theoretical and methodological tools of Social Psychology, especially with regard to the work of Michel Foucault, in the way that this author developed an analysis of both discourses and the emergence of knowledges in their articulation with power mechanisms and technologies. By analyzing these documents, we have attempted to identify that this biopolitics, in spite of guaranteeing rights, operates by producing vulnerabilities.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adolescente Institucionalizado , Internação Compulsória de Doente Mental , Usuários de Drogas , Políticas Públicas de Saúde , Direitos Humanos , Decisões Judiciais , Problemas Sociais
19.
Rio de Janeiro; s.n; 2014. 93 p.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-714034

RESUMO

O objetivo desta dissertação é conhecer como e por que as internações compulsórias de crianças e adolescentes em hospitais psiquiátricos no município do Rio de Janeiro são decididas. Foi realizado um estudo qualitativo nos moldes de estudo de caso, com a construção de casos clínicos, em que os dados desses foram coletados dos prontuários médicos através de um roteiro semiestruturado. Foram também utilizados, como fonte de informação, relatórios da Assistência Social e da Saúde, assim como da Justiça, anexados ao prontuário. Ao final de um levantamento inicial de casos de internação compulsório feito pela Coordenação de Saúde Mental, foram selecionados quatro casos, todos pertencentes ao período estabelecido de tempo entre 2007 e 2012. Os casos foram analisados sob um olhar das ciências sociais e quatro pontos de reflexão foram levantados e discutidos: A difícil arte de exercer a clínica psiquiátrica, sobre a inconsistência em se elaborar um diagnóstico psiquiátrico; Afinal o que é ser normal, sobre como é possível estabelecer o conceito de normal e o conceito de patológico; O domínio do saber: Formas de controle social, sobre as relações de poder e como elas se estabelecem; e O pior cego é aquele que não quer ver- A família relegada, sobre a falta de atenção às famílias das crianças e adolescentes em situação de risco social. Os resultados apontaram para uma grande dificuldade das equipes que cuidam de crianças e adolescentes em lidar com casos complexos, em que a agressividade se mostra de forma intensa. Percebeu-se que havia pouco diálogo entre as instituições envolvidas nos casos, tanto da Saúde, como da Justiça e da assistência social. Foi possível notar que ainda ocorre uma associação entre comportamento agressivo e doença mental. Finalmente, foi apontada uma fragilidade da saúde mental frente a outras instituições que trabalham com crianças e adolescentes, indicando uma dificuldade em ser reconhecida como detentora de um saber específico. Percebe-se que é necessário aprimorar o diálogo entra as equipes de saúde e a J, capacitar profissionais de outras áreas para a melhor condução dos casos complexos e fortalecer as equipes de saúde para que elas possam exercer seu trabalho de forma consistente.


This work aims to analyze how and why compulsory hospitalization of children and adolescents happens in psychiatric hospitals located in the city of Rio de Janeiro. A qualitative study was made using case study as principal method. The data to write these cases came from medical records and reports written by the justice department and social workers. It was used to collect the data a semi-structured form previously elaborated. After an initial appointment of cases of compulsory hospitalization made by the Coordination of Mental Health, it was selected four cases to develop the study, all of the belonging to the period of time between 2007 until 2012. The cases were analyzed using social sciences concepts and four items were pointed for discussion: The difficult art of practicing psychiatry, were it was discussed the inconsistences of elaborating a psychiatric diagnoses, So what is normal?, about de difficulties in establishing when a behavior is normal or when it is considered a disease, The dominance of knowledge: forms of social control, were it is discussed the forms of power and how they are established and The worst blind is the one that does not want to see: The relegated family, were it is discussed de difficulties in taking care of the families of troubled kids. The results show the difficulties of the professionals involved with the care of children and adolescents in handling cases were aggression is constantly appearing. It was noticed that there was little dialog between the institutions involved in the cases exposed, including health, justice and social department. It was also noticeable that there still is an association between aggressiveness and mental illness. Finally it was pointed out a difficulty with the mental health institutes in being recognized for their specific knowledge. It is important to facilitate the dialog between mental health professionals and justice department, capacitating the professional that care for children and adolescents with complex cases and strength mental health professional so that can be recognized for their specific contributions.


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Adolescente , Criança , Internação Compulsória de Doente Mental , Hospitais Psiquiátricos , Saúde Mental , Pessoas Mentalmente Doentes
20.
Cad. saúde pública ; 29(11): 2347-2352, Nov. 2013. graf, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-690768

RESUMO

To assess the frequency of involuntary psychiatric hospitalizations from 2001 to 2008 and to determine associated clinical and socio-demographic characteristics, a retrospective cohort study was conducted. Adult admission data were collected from a university hospital in Brazil. Hospitalizations were classified as voluntary (VH) or involuntary (IH). Groups were compared using chi-square test for categorical variables and Mann-Whitney test for continuous non-parametric variables. The relative risk of certain events was estimated by the odds ratio statistic. Of 2,289 admissions, 13.3% were IH. The proportion of IH increased from 2.5% to 21.2% during the eight year period. IH were more frequently associated with female gender, unmarried status, unemployment, and more than 9 years of schooling. Psychotic symptoms were more common among IH. There were no differences in age, duration of hospitalization, or rate of attendance at first appointment after hospital discharge. Understanding of the characteristics associated with IH is necessary to improve the treatment of psychiatric disorders.


Uma coorte retrospectiva foi conduzida para avaliar a frequência de internações psiquiátricas involuntárias entre 2001 e 2008, e para determinar características clínicas e sociodemográficas associadas. Informações de internações de adultos foram coletadas de um hospital universitário no Brasil. As hospitalizações foram classificadas como voluntárias (HV) ou involuntárias (HI). Os grupos foram comparados pelo uso do teste qui-quadrado para variáveis categóricas e Mann-Whitney para variáveis contínuas não paramétricas. O risco relativo de certos eventos foi estimado por odds ratio. De 2.289 internações, 13,3% eram HI. A proporção de HI aumentou de 2,5% para 21,2% no período de oito anos. HI foram mais frequentemente associadas ao sexo feminino, estado civil solteiro, desemprego, e mais de 9 anos de escolaridade. Sintomas psicóticos foram mais comuns entre HI. Não houve diferenças na idade, tempo de internação e comparecimento na primeira consulta após a alta hospitalar. É necessário compreender características associadas com HI para melhorar o tratamento de transtornos psiquiátricos.


Un estudio de cohorte retrospectivo se realizó para evaluar la frecuencia de los ingresos psiquiátricos involuntarios entre 2001 y 2008, y para determinar las características sociodemográficas y clínicas asociadas. Las hospitalizaciones psiquiátricas de un hospital universitario en Brasil fueron clasificadas como voluntarias (HV) o involuntarias (HI). Los grupos se compararon mediante la prueba de chi-cuadrado para las variables categóricas y la prueba de Mann-Whitney para las variables continuas no paramétricas. El riesgo relativo de ciertos eventos se estimó por la odds ratio. De 2.289 hospitalizaciones, el 13,3% eran HI. La proporción de HI aumentó del 2,5% al 21,2% en ocho años. HI fueron más asociadas con el sexo femenino, estado civil soltero, desempleo, y más de 9 años de escolaridad. Los síntomas psicóticos fueron más comunes entre HI. No hubo diferencias en la edad, la duración de la estancia y la asistencia a la cita después del alta hospitalaria. Es necesario comprender las características asociadas con HI para mejorar el tratamiento de los trastornos psiquiátricos.


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Internação Compulsória de Doente Mental/estatística & dados numéricos , Hospitalização/estatística & dados numéricos , Transtornos Mentais/terapia , Brasil , Hospitais Psiquiátricos/estatística & dados numéricos , Hospitais Universitários/estatística & dados numéricos , Estudos Retrospectivos , Fatores Sexuais , Fatores Socioeconômicos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA