Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 27
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Diagn. tratamento ; 21(4): 186-189, Out.-Dez. 2016.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-2510

RESUMO

A intervenção de profissionais de diferentes áreas é necessária para a avaliação e o tratamento efetivos de indivíduos que sofrem por disfunção sexual. O paradigma atual preconiza o modelo biopsicossocial para a compreensão e o tratamento dessas queixas. Contando com mais de cinco décadas, desde o seu advento, a terapia sexual permanece viva e incorpora à sua prática importantes achados recentes da Psicologia e da Medicina. O planejamento terapêutico deve ser elaborado após elucidação de fatores predisponentes, precipitadores e mantenedores do problema. Apesar de apresentar e publicar resultados promissores, as intervenções psicoterápicas para as disfunções sexuais devem ser mais estudadas a fim de preencherem os requisitos de uma prática baseada em evidências. O sucesso da terapia sexual não se mensura a partir da frequência sexual ou das mudanças no tempo de latência ejaculatória e da rigidez peniana. Mais do que resgatar a função sexual, interessa conseguir a minimização/supressão do sofrimento, o prazer e a satisfação sexual do paciente.


Assuntos
Humanos , Psicoterapia , Terapêutica , Sexualidade , Disfunções Sexuais Psicogênicas , Sexologia
2.
Ciênc. saúde coletiva ; 21(2): 629-640, Fev. 2016. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-773550

RESUMO

Resumo Este estudo visa discutir a emergência da profissão de sexólogo em Portugal, comparando a sua evolução com as tendências internacionais. Procura igualmente compreender as autoidentificações profissionais dos sexólogos e os sentidos que eles lhes atribuem. A informação empírica apresentada resulta de um inquérito por questionário a 91 sexólogos identificados através das principais associações profissionais e de 44 entrevistas aprofundadas junto de peritos selecionados através de uma amostragem intencional para assegurar a diversidade dos sexólogos portugueses. Os resultados do inquérito indicam que em média o sexólogo português tem 43 anos, é maioritariamente do sexo feminino, não médico, e tem formação em sexologia. Considerando as habilitações, os percursos profissionais e as atividades desenvolvidas no campo, e os discursos dos entrevistados relativos aos seus ideais de profissão, obtivemos uma tipologia com cinco categorias: sexólogos por vocação, sexólogos pela prática clínica, sexólogos por certificação, sexólogos-cientistas sociais e sexólogos por mediatização. A pesquisa identificou uma interessante diversidade de práticas e conceções profissionais no campo da sexologia portuguesa. Ser sexólogo parece estar mais ligado aos ideais sobre a profissão do que ao tempo dedicado à mesma.


Abstract This study sets out to discuss the emergence of the profession of sexologist in Portugal, comparing its development with international trends. This research also seeks to understand the self-identification of sexologists and the significances they attribute to it. The empirical information presented derives from a survey conducted with 91 Portuguese sexologists identified through the leading professional associations and from 44 in-depth interviews with experts selected by intentional sampling to ensure the diversity of Portuguese sexologists. The results of the survey indicate that the Portuguese sexologist is on average 43 years old, mainly female, non-physician, and has training in sexology. Considering the qualifications of the interviewees, their professional trajectories and the activities they develop in the field, and the discourses related to their ideals of the profession, a typology was found with five types: sexologists by vocation, sexologist by clinical practice, sexologists by certification, social scientist-sexologists and sexologists by media coverage. The survey identified an interesting diversity of practices and professional conceptions in the field of sexology in Portugal. Being a sexologist appears to be more associated with the ideals of the profession than the time devoted to same.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Ocupações , Sexologia , Portugal , Inquéritos e Questionários
3.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 32(8): e00036215, 2016. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-952301

RESUMO

Resumo: Com base na teoria dos campos de Bourdieu, este artigo analisa a emergência e a institucionalização da sexologia enquanto ciência e profissão em Portugal, identificando instituições, atores e práticas profissionais, e discutindo as suas relações e especificidades. Começa por contextualizar o surgimento da sexologia moderna ocidental para uma compreensão do caso português no contexto sexológico internacional. Numa segunda parte, descreve os fatores de natureza social, cultural e institucional que têm impulsionado a profissionalização da sexologia. Na terceira, descreve a emergência da sexologia portuguesa e os seus principais marcos históricos, instituições e atores em jogo. Por fim, discute algumas implicações desse processo para o papel da sexologia como ciência e profissão. Esta pesquisa revela as dinâmicas entre processos nacionais e internacionais no campo, na transição de uma perspectiva holística da sexologia para a hegemonia da medicina sexual, e clarifica os seus mecanismos de legitimação como ciência transdisciplinar da sexualidade, sugerindo perspectivas futuras.


Abstract: Based on Bourdieu's field theory, this article analyzes the emergence and institutionalization of sexology as a science and profession in Portugal, identifying relevant institutions, actors, and professional practices and discussing its relations and specificities. The analysis begins by contextualizing the emergence of modern Western sexology in order to comprehend the Portuguese case in the international sexology context. The second section describes the social, cultural, and institutional factors that have driven the professionalization of sexology. The third section describes the emergence of Portuguese sexology and its principal historical milestones, institutions, and actors. Finally, the article discusses some implications of this process for the role of sexology as a science and profession. The study reveals the dynamics of national and international processes in the field, in the transition from a holistic perspective of sexology to the hegemony of sexual medicine, and sheds light on its mechanisms of legitimation as a transdisciplinary science of sexuality, suggesting future perspectives.


Resumen: En base a la teoría de los campos de Bourdieu, este artículo analiza la emergencia y la institucionalización de la sexología como ciencia y profesión en Portugal, identificando instituciones, actores y prácticas profesionales, y discutiendo sus relaciones y especificidades. Comienza por contextualizar el surgimiento de la sexología moderna occidental para una comprensión del caso portugués en el contexto sexológico internacional. En una segunda parte, se describen los factores de naturaleza social, cultural e institucional que han impulsado la profesionalización de la sexología. En la tercera parte, se describe la emergencia de la sexología portuguesa y sus principales marcos históricos, instituciones, y actores en juego. Finalmente, discute algunas implicaciones de este proceso para el papel de la sexología como ciencia y profesión. Esta investigación revela las dinámicas entre procesos nacionales e internacionales en el campo, en la transición de una perspectiva holística de la sexología para la hegemonía de la medicina sexual, y clarifica sus mecanismos de legitimización como ciencia transdisciplinaria de la sexualidad, sugiriendo perspectivas futuras.


Assuntos
Humanos , História do Século XIX , História do Século XX , Sexologia/organização & administração , Portugal , Comportamento Sexual/história , Estados Unidos , Brasil , Política de Planejamento Familiar , Sexologia/classificação , Sexologia/história , Sexologia/tendências , Europa (Continente) , Medicalização , Ocupações em Saúde/tendências
4.
Rio de Janeiro; Editora Fiocruz; 2016. 234 p. ilus.(História e saúde; Clássicos e fontes).
Monografia em Português | LILACS | ID: biblio-983467

RESUMO

A sexualidade como função fisiológica e o desejo sexual como necessidade orgânica primária. A educação sexual – para homens e mulheres – como estratégia para solucionar não só o problema das doenças venéreas, mas outros como a desarmonia conjugal e as perversões sexuais. A legitimação e institucionalização da andrologia, a ciência do homem. A crítica à abstinência sexual socialmente imposta às mulheres solteiras e viúvas. Essas eram algumas das ideias defendidas pelo autoproclamado sexólogo e andrologista brasileiro José de Albuquerque, médico que, embora tenha enfrentado tabus, levantado polêmicas e causado rebuliço na elite carioca nos anos 1930, ficou esquecido ao longo das décadas seguintes. Mas agora esse importante personagem da história da sexualidade no Brasil volta à cena com a publicação de sua autobiografia até então inédita. Enfim, para além das peripécias de uma vida bastante agitada e de uma singular trajetória profissional, a autobiografia desvela aspectos interessantíssimos do desenvolvimento das ciências médicas no Rio de Janeiro do entreguerras. Nela, aparecem seus principais personagens, a vida em suas escolas e o universo de sua prática, afirmam os organizadores. Sua leitura na segunda década dos anos 2000 permite colocar em uma nova perspectiva a própria história da sexualidade no Brasil, um campo que hoje, como nos anos 1930, continua tensionado por inúmeros dilemas, conflitos e impasses.


Assuntos
Humanos , Andrologia , Educação Médica/história , Educação Sexual/história , Sexologia/história , Biografias como Assunto , Brasil , Pessoas Famosas , História da Medicina , Saúde do Homem/história , Médicos/história , Urologia/história
6.
Ter. psicol ; 32(2): 101-110, jul. 2014. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-728361

RESUMO

En este artículo se explora el campo de la sexología en Chile, se analiza cómo lo ven y cómo lo definen los profesionales que se desempeñan en dicho campo. Se hizo un estudio cualitativo basado en entrevistas a 11 profesionales. Entre los principales hallazgos encontramos que los profesionales estudiados no se reconocen en la definición de sexólogo/a. Esta definición es imprecisa como campo disciplinario y no tiene especialización científica. La sexología sin referencia institucional disciplinaria o gremial, carecería de estándares de calidad. La sexología desregulada institucionalmente queda expuesta a déficits de control y fines no legítimos. El/la profesional queda sin designación, ni reconocimiento profesional (no es especialidad o subespecialidad de alguna disciplina), ni tampoco sujeto a control o autoridad científica o gremial especializada. El profesional queda con una definición social construida principalmente a partir de su exposición pública y carente de una autodefinición afirmativa.


This paper explores the professional field of sexology in Chile and also shows how sexologists see and define themselves. A qualitative study was conducted and 11 professionals were interviewed. Main findings indicate that sexology can be defined as a clinical field disciplinarily associated with medicine (urology, gynecology, and to a lesser extent, psychiatry) and psychology (clinical psychology). Sexology appears as private professional practice, though not in public health, and as a professional field, rather than a research area. In addition, there is a two-fold development concerning its conceptual, methodological, and technological approach: sexual medicine and sexual therapy. Finally, interviewees do not recognize themselves as sexologists and there is no evidence of the use of this term in the past.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Atitude do Pessoal de Saúde , Sexologia , Chile , Pesquisa Qualitativa , Autoimagem , Inquéritos e Questionários
7.
Sex., salud soc. (Rio J.) ; (17): 10-29, May-Aug/2014.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-722336

RESUMO

Este artigo busca refletir sobre o desinteresse pela área que congrega estudos e intervenções clínicas sobre a sexualidade por parte dos estudiosos críticos da sexualidade como campo político na América Latina. Iniciamos com um panorama sobre as sexualidades e as políticas na América Latina e, em seguida, apresentamos um panorama histórico do campo da sexologia e da medicina sexual na região. Procuramos argumentar que considerar a medicalização da sexualidade apenas como uma forma da sua despolitização deixa de lado aspectos importantes do processo, em especial no que diz respeito à produção de novos sujeitos na esfera do consumo. Em nossas conclusões realizamos uma reflexão crítica acerca do crescente consumo de biotecnologias na esfera da sexualidade e das concepções que lhes são subjacentes, buscando ressaltar seu aspecto eminentemente político.


This essay deals with the lack of interest in the studies and clinical interventions on sexuality on the part of those who have a critical view of sexuality as a political field in Latin America. We begin with an overview on the field of sexualities and politics in Latin America and then go on to present a historical overview of the field of sexology and Sexual Medicine in the same region. We argue that to consider the medicalization of sexuality merely as a part of its depoliticization leaves out important aspects of the process, especially regarding the production of new subjects in the sphere of consumption. In our conclusions we conduct a critical analysis of the growing use of biotechnology in the field of sexuality, as well as the concepts that underlie this use, seeking to highlight their eminently political aspect.


Este artículo reflexiona sobre el desinterés por estudios e invervenciones clínicas en sexualidad por parte de aquellos estudiosos que tienen una visión crítica de la sexualidad como campo político en América Latina. Comienza con un panorama sobre las sexualidades y las políticas en América Latina y, a continuación, se presenta un panorama histórico del campo de la sexología y de la medicina sexual en la región. Se argumenta que considerar la medicalización de la sexualidad sólo como una forma de su despolitización deja de lado aspectos importantes de ese proceso, en especial los relativos a la producción de nuevos sujetos en la esfera del consumo. En las conclusiones, se realiza una reflexión crítica sobre el creciente consumo de biotecnología en la esfera de la sexualidad y de las concepciones subyacentes a éste, buscando descatar su aspecto eminentemente político.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , América Latina , Políticas , Sexologia/história , Sexualidade/etnologia , Direitos Humanos/tendências , Terapêutica/tendências
9.
In. Vignolo, Julio; Lindner, Cristina. Medicina Familiar y Comunitaria. Montevideo, Oficina del Libro Fefmur, 2013. p.757-785.
Monografia em Espanhol | LILACS | ID: lil-759741
10.
Rev. saúde pública ; 45(4): 722-729, ago. 2011. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-593381

RESUMO

OBJETIVO: Analisar concepções de gênero e sexualidade presentes no campo de intervenções terapêuticas em torno do sexo. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Observação etnográfica, complementada por análise documental de material impresso referente ao X Congresso Brasileiro de Sexualidade Humana, promovido pela Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana, e ao VIII Congresso Brasileiro sobre Inadequações Sexuais, promovido pela Associação Brasileira para o Estudo das Inadequações Sexuais, realizados em 2005. A análise privilegiou a interação entre a perspectiva quantitativa no processamento das variáveis profissão e gênero dos participantes e temas das palestras, e perspectiva qualitativa na análise e interpretação do conjunto mais geral de dados. RESULTADOS: Os temas das sessões e o enfoque das apresentações sugerem que o campo é definido pelo contraste entre duas especialidades médicas: a ginecologia e a urologia, a primeira voltada para disfunções femininas e do casal e a segunda para as disfunções masculinas. CONCLUSÕES: A sexualidade masculina é abordada por perspectiva predominantemente biomédica, centrada na fisiologia da ereção e na prescrição de medicamentos, enquanto a sexualidade feminina é apresentada como condicionada por problemas relacionais, mais adequados à intervenção psicológica.


OBJECTIVE: To analyze concepts of gender and sexuality present in the field of sex therapeutic interventions. METHODOLOGICAL PROCEDURES: An ethnographic observation was conducted, and it was completed with the analysis of printed material originated from the X Congresso Brasileiro de Sexualidade Humana (10th Brazilian Congress on Human Sexuality), promoted by the Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (Brazilian Society of Human Sexuality Studies), and the VIII Congresso Brasileiro sobre Inadequações Sexuais (8th Brazilian Congress on Sexual Inadequacies), promoted by the Associação Brasileira para o Estudo das Inadequações Sexuais (Brazilian Association of Sexual Inadequacy Studies), both held in 2005. The analysis emphasized the interaction between the quantitative perspective in the processing of the variables (participants' gender and profession and lecture topics) and the qualitative perspective in the analysis and interpretation of the more general set of data. RESULTS: The topics of sessions and focus of presentations suggest that the field is divided by the contrast between two medical specialties: gynecology and urology, the former is aimed at female and couple dysfunctions, while the latter is aimed at male dysfunctions. CONCLUSIONS: Male sexuality is approached from the predominantly biomedical perspective, centered on the physiology of erection and drug prescription, whereas female sexuality is considered to be conditioned by relationship problems, when psychological intervention is more adequate.


OBJETIVO: Analizar concepciones de género y sexualidad presentes en el campo de intervenciones terapéuticas en torno al sexo. PROCEDIMIENTOS METODOLÓGICOS: Observación etnográfica, complementada por análisis documental de material impreso referentes al X Congreso Brasileño de Sexualidad Humana, promovido por la Sociedad Brasileña de Estudios en Sexualidad Humana y el VIII Congreso Brasileño sobre Inadecuaciones Sexuales, promovido por la Asociación Brasileña para el Estudio de las Inadecuaciones Sexuales, realizados en 2005. El análisis privilegió la interacción entre la perspectiva cuantitativa en el procesamiento de las variables profesión y género de los participantes y temas de las palestras y cualitativa en el análisis e interpretación del conjunto más general de datos. RESULTADOS: Los temas de las sesiones y el enfoque de las presentaciones sugieren que el campo es definido por el contraste entre dos especialidades médicas: la ginecología y la urología, la primera dirigida a disfunciones femeninas y de la pareja y la segunda a las disfunciones masculinas. CONCLUSIONES: La sexualidad masculina es abordada por perspectiva predominantemente biomédica, centrada en la fisiología de la erección y en la prescripción de medicamentos, mientras que la sexualidad femenina es presentada como condicionada por problemas de relación, más adecuados a la intervención psicológica.


Assuntos
Feminino , Humanos , Masculino , Congressos como Assunto/estatística & dados numéricos , Sexologia/estatística & dados numéricos , Brasil , Ginecologia/estatística & dados numéricos , Psicologia/estatística & dados numéricos , Caracteres Sexuais , Fatores Sexuais , Comportamento Sexual , Sexologia , Disfunções Sexuais Fisiológicas , Urologia/estatística & dados numéricos
11.
Rev. mal-estar subj ; 9(2)jun. 2009.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-542613

RESUMO

O presente artigo analisa a problemática da homossexualidade no universo freudiano. É evidente que investigar o estatuto da homossexualidade na obra freudiana nos conduz, necessariamente, a uma certa relatividade. Pois, as concepções de Freud não são sempre as mesmas, e por vezes se contradizem. Não pretendemos, no entanto, ordenar as múltiplas faces da homossexualidade descritas pelo fundador da psicanálise, nem mesmo fazê-las concordar entre si. Trata-se, antes de tudo, de fomentarmos um mergulho crítico e renovado do campo da homossexualidade. Para tanto, realizamos, inicialmente, um breve percurso histórico sobre a criação, a apropriação e o esquadrinhamento dessa categoria ao longo do século XIX, momento em que Freud inaugura a psicanálise. De fato, a sexologia, nova ciência do século XIX, esmerada na tarefa positivista de classificar "tipos" e comportamentos sexuais, contribuiu para produção da homossexualidade. O que significou, em grande parte, produzi-la enquanto patológica. Em seguida, interrogamos a própria criação das categorias de heterossexualidade e homossexualidade na obra freudiana, a fim de refletir em que sentido a hegemonia do modelo fálico-edípico produz uma verdade do sujeito forjada pela divisão sexual e binária, com suas implicações hierarquizantes e assimétricas. Neste sentido, o complexo de Édipo/castração passaria a ser problematizado em função da diferença genital entre os sexos, onde a heterossexualidade assume o lugar de referência já que suposta produtora de alteridade, cabendo a homossexualidade o critério da fixação e do narcisismo.


The article analyses the topic of homosexuality within the universe of Freud´s work. It is clear that investigating the statute of homosexuality in Freudian theory leads us, necessarily, to some relativity, since Freud?s conceptions are not always the same and sometimes contradict themselves. We do not intend, however, to appoint the multiple faces of homosexuality described by psychoanalysis founder, not even to make them cohere among themselves. It is about promoting a critical and renewed dive into homosexuality . In order to do so, we have initially traced a history brief of the creation, appropriation and investigation of that category along the 19th century ? when Freud brings out the psychoanalysis. In fact, sexology, new science from the XIX Century, diligent in the positivist task of classifying sexual ?types? and behaviors, has contributed to the production of homosexuality. This meant, largely, to produce it as pathological. After that, we interrogate the creation itself of the categories of heterosexuality and homosexuality in Freud´s work in order to reflect upon in what sense the hegemony of the Phallic/Oedipal model produces one truth of the subject which is forged by the sexual and binary split, leading to hierarchies and asymmetries. The Oedipus/Castration complex would be then questioned in function of the genital difference between sexes. On the one hand, heterosexuality, which is supposed to produce alterity, becomes the place of reference. On the other hand, homosexuality assumes the criteria of fixation and narcissism.


Assuntos
Adulto , Bissexualidade/psicologia , Homossexualidade/psicologia , Sexologia
12.
Rio de Janeiro; s.n; 2009. 102 p.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-523595

RESUMO

A partir de nove entrevistas semi-estruturadas, conduzidas entre os meses de abril e outubro de 2008 com homens homossexuais entre vinte e seis e quarenta e dois anos de idade, oriundos de camadas médias e médias baixas do Rio de Janeiro e adjacências, o presente trabalho tem por objetivo compreender as maneiras pelas quais estes indivíduos se descobrem atraídos por pessoas do mesmo sexo e buscam meios de lidar com esse desejo. Ao mesmo tempo, procura entender como essa diferença se desloca do plano subjetivo e fala de si, o que é conhecido como sair do armário ou fazer o coming out, processo que parece ocorrer de modo descontínuo e incompleto, na medida em que estratégias de manipulação e ocultamento da orientação sexual freqüentemente se mostram necessárias perante os diversos círculos de sociabilidade nos quais se transita regularmente, dentre os quais a família, o ambiente de trabalho e os amigos. A análise do discurso dos informantes, aliada a uma fundamentação teórica de cunho majoritariamente sócio-antropológico, permitiu depreender que há um anseio por reconhecimento, aceitação e respeito. Observou-se também a existência de certos mapeamentos, que abrangem preocupações com a aparência, controle de gestos e manifestações de afeto e a evitação de lugares tidos como hostis ou pouco tolerantes, visando a uma redução dos riscos de discriminação e violência.


Assuntos
Humanos , Masculino , Ciências Sociais/educação , Ciências Sociais/ética , Ciências Sociais/tendências , Identidade de Gênero , Homossexualidade Masculina/etnologia , Homossexualidade Masculina/psicologia , Risco , Sexologia/educação , Sexologia/ética , Sexologia/tendências , Comportamento Sexual/ética , Comportamento Sexual/etnologia , Comportamento Sexual/psicologia , Relações Familiares/etnologia , Transtornos Sexuais e da Identidade de Gênero/etiologia , Transtornos Sexuais e da Identidade de Gênero/psicologia , Violência/ética , Violência/etnologia , Violência/prevenção & controle , Violência/psicologia
14.
Physis (Rio J.) ; 19(3): 617-636, 2009.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-535652

RESUMO

Neste artigo apresentamos e discutimos os resultados parciais da investigação sobre a constituição do campo da sexologia contemporânea no Brasil, parte da pesquisa comparativa "Sexualidade, ciência e profissão na América Latina". Uma segunda onda sexológica surgiu no Brasil em finais dos anos 1970 no Rio de Janeiro, com um viés essencialmente clínico, e em São Paulo, com um viés educacional. A década seguinte marcou um período de institucionalização no qual são criadas as duas associações que hoje polarizam o campo em torno de uma sexologia mais eclética e multiprofissional e da chamada "medicina sexual", em geral dominada pelos urologistas. Discutimos os significados dessa polarização em termos das disputas profissionais subjacentes e das concepções de gênero implicadas em tais disputas.


In this paper we present and discuss the preliminary results of an investigation on the constitution of the contemporary field of sexology in Brazil, which is part of the comparative research "Sexuality, science and profession in Latin America". A second sexology arose in Brazil in the late 70's in Rio de Janeiro, with an essentially clinical approach, and in São Paulo, with an educational approach. The following decade brought a period of institutionalization in which the two associations that nowadays dominate the sexological field were created. They represent the two main trends in modern sexology; a more eclectic and multiprofessional approach and the so-called "sexual medicine", dominated by urologists. We discuss the meanings of this polarization in terms of its underlying professional disputes and the gender assumptions implied in such disputes.


Assuntos
Humanos , Comportamento Sexual/história , Sexologia/tendências , Sexualidade/história , Controles Informais da Sociedade/história , Identidade de Gênero
15.
Physis (Rio J.) ; 19(3): 591-615, 2009. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-535665

RESUMO

En los últimos veinticinco años, instituciones y profesionales interesados en brindar terapia sexual se han establecido en las áreas urbanas de México. El tratamiento de las disfunciones sexuales es tanto farmacéutico como conductual. Estudios sociohistóricos han señalado las particularidades y limitaciones de las aproximaciones biomédicas a los malestares sexuales. En este estudio presentamos una serie de reflexiones en torno a la noción de disfunción sexual y los presupuestos bioconductuales que sostienen su tratamiento en terapia sexual. El objetivo del estudio fue comprender los significados del malestar sexual en un grupo abierto y mixto de terapia sexual, que se llevó a cabo en la ciudad de México en sesiones semanales de dos horas. Aunque se realizaron observaciones de las sesiones durante un año, para un análisis detallado se seleccionaron veinte de ellas. En esas sesiones participaron intermitentemente tres mujeres terapeutas sexuales, y quince mujeres y diez hombres diagnosticados con algún tipo de disfunción sexual. Un análisis cualitativo de los diálogos demostró que los significados de malestar sexual están fuertemente ligados al establecimiento de un modelo ideal de normalidad sexual. Este modelo se refiere a un estándar de desempeño sexual al cual las personas debían adaptarse con el objetivo de cumplir con los estándares de normalidad. El género es un elemento constitutivo de dicho modelo, inequidades y relaciones significantes de poder son reguladas, reproducidas y reafirmadas a través del modelo que sostiene la terapia sexual.


In the last 25 years, professionals and institutions who are interested in spreading sexual therapy have become firmly established in urban areas of Mexico. The treatment of sexual dysfunctions includes both pharmaceutical treatment and sexual training. Sociohistorical studies have indicated the particularities and limitations of biomedical approaches to sexual difficulties. In this paper, we present some reflections around the concept of sexual dysfunction and the bio-behavioral procedures that support their treatment in sexual therapy. This paper intends to understand the meanings of sexual discontent in a group of sexual therapy that took place in Mexico City. The group, defined as open and mixed, had a two-hour session once a week. Although we carried out non-participant observation for a one year period, we selected 20 sessions for a final analysis. Three sexual therapists, 15 female and 10 male patients participated in the sessions selected for the analysis. Qualitative analysis of dialogues carried out in sexual therapy group demonstrated that in sexual therapy the meanings of sexual discontent are closely linked to an ideal model of sexual normality. This model refers to a standard of sexual performance to which people should adapt in order to comply with normality standards. Gender is constitutive of said model supported by sexual therapy, and thus inequalities and significant power relations are regulated, reproduced and reaffirmed through it.


Assuntos
Humanos , Comportamento Sexual/psicologia , Disfunções Sexuais Fisiológicas/psicologia , Disfunções Sexuais Fisiológicas/terapia , Sexo , Sexologia/tendências
16.
Rio de Janeiro; s.n; 2009. 125 p. ilus.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-517638

RESUMO

A partir da interface entre psicanálise e cultura, este trabalho tem como objetivo analisar o debate contemporâneo acerca das noções psicanalíticas de alteridade e diferença sexual, instaurado pelos deslocamentos ocorridos no campo da sexualidade e pelos desafios que estes impõem à psicanálise. Para isso, propõe-se, em um primeiro momento, examinar a teoria freudiana sobre a diferença sexual, o que é realizado principalmente a partir das formulações acerca da sexualidade feminina. Como a construção do complexo de Édipo apresenta-se como uma tentativa de dar conta da constituição da identidade sexual e da diferença no processo de subjetivação, traça-se o trajeto do autor desde as primeiras menções ao Édipo até o encontro com o impasse do feminino, passando pela teoria das identificações como mecanismo privilegiado de assunção sexual. Em seguida, investiga-se o pensamento de Lacan em relação ao tema da diferença sexual, desde o seu retorno ao complexo de Édipo e a sua estruturação em termos de linguagem até as propostas apresentadas em seu último ensino, em que sublinha o aspecto real da sexuação assim como se valoriza a diferença sexual em termos de gozo. Finalmente, tendo como pano de fundo a nova cartografia das sexualidades, e como fio condutor, o diálogo travado entre Judith Butler e Slavoj Žižek, considera-se em que medida a psicanálise baseia a constituição da alteridade no modelo binário e hierárquico da divisão sexual, contribuindo para a manutenção normativa do sistema sexo-gênero ou em que medida a teoria psicanalítica proporciona um deslocamento da alteridade do modelo de diferença sexual, contribuindo para a sua compreensão enquanto indeterminação e contingência...


Assuntos
Humanos , Feminino , Teoria Freudiana , Complexo de Édipo , Teoria Psicanalítica , Psicanálise/tendências , Caracteres Sexuais , Sexologia/educação , Sexologia/ética , Sexologia/tendências , Ciências do Comportamento/ética , Ciências do Comportamento/métodos , Ciências do Comportamento/normas , Libido/ética , Medidas, Métodos e Teorias , Princípio do Prazer-Desprazer
17.
Psicol. estud ; 13(4): 641-651, out.-dez. 2008.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-509525

RESUMO

O senso comum indica o psicólogo como o profissional mais preparado para trabalhar com a sexualidade. Raramente, entretanto, formamos psicólogos para lidar com a vida sexual em contextos que não sejam clínicos. Esse artigo sintetiza uma crítica às abordagens "sexológicas", dominantes no século XX, argumentando que a abordagem "construcionista", ao desconstruir a heteronormatividade e a subordinação da mulher como naturais, validou-se como paradigma alternativo de grande relevância para a pesquisa e a prática de profissionais que abordam a sexualidade. O construcionismo interpretou melhor novos desafios, como a epidemia da Aids, especialmente em contextos de desigualdade e violação de direitos, inspirando a prevenção baseada na análise de gênero e compreensão de cenários, cenas, scripts e trajetórias de sujeitos sexuais. O trabalho dos psicólogos será beneficiado se sua formação redescobrir a sexualidade, repensar a sexologia, superar abordagens baseadas em valores pessoais e em psicologias com pretensões universalistas, ao menos no campo da sexualidade.


Common sense designates the psychologist the most proficient professional to work with sexuality. Rarely, though, we are educating psychologists to work with the sexual life in non-clinical contexts. This article synthesizes a critique of the "sexological" framework, hegemonic throughout the XX century, and argues that the "constructionist" approach, while deconstructing woman's subordination and hetero-normativeness as natural, was validated as an alternative paradigm of great relevance for research and professional practice approaching the sexual sphere. This theoretical framework better understood challenges as the Aids epidemic, especially in contexts of inequality and rights violations; inspired technologies for its prevention based on gender analysis and the understanding of sexual scenarios, scenes, scripts and trajectories by sexual subjects. Psychologists practice will benefit from rediscovering sexuality, surpassing approaches based on personal values, rethinking the sexological and psychological approaches that aim at universalism, at least on the sexuality domain.


El sentido común considera al psicólogo como el profesional más preparado para dar cuenta de la sexualidad. Raramente, sin embargo, se forman psicólogos para trabajar con la vida sexual en contextos no-clínicos. Este artículo sintetiza una crítica a los abordajes sexológicas, dominantes en el siglo XX, argumentando que el abordaje construccionista, al deconstruir la heteronormatividad y la subordinación femenina como naturales, se validó como paradigma alternativo de gran relevancia para la investigación y la práctica de los profesionales que trabajan con la sexualidad. Este marco teórico comprendió mejor desafíos como la epidemia de SIDA, especialmente en contextos de desigualdad y violación de derechos; ha inspirado tecnologías para la prevención basadas en el análisis de género y la comprensión de los escenarios sexuales, escenas, guiones e trayectorias de sujetos sexuales. El trabajo de los psicólogos se verá beneficiado en su formación al redescubrir la sexualidad, superar los abordajes psicológicos con pretensiones universalistas, por lo menos en el dominio sexual.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Controle de Doenças Transmissíveis , Sexologia , Sexualidade
18.
Rev. bras. psicoter ; 10(1): 99-111, ago. 2008.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-508557

RESUMO

O presente trabalho examina a paixão desde perspectivas diversas: evolutiva,neuroquímica, psicológica e contextual. Examina as duas faces da paixão,ilustrando-as com exemplos clínicos: seu lado luminoso, que leva as pessoasa vivenciarem grandes satisfações na vida amorosa, e seu lado sombrio,que acarreta muitos sofrimentos, impulsionando alguns indivíduos ao extremo do crime passional. Faz algumas reflexões sobre a relação entre o sexo, a paixão e o complexo sentimento do amor. Examina os diferentes circuitos cerebrais que regulam o desejo sexual, a paixão e o amor e considera algumas implicações dessa diversidade sobre o trabalho com indivíduos e casais com dificuldades nas relações amorosas, valendo-se de duas vinhetas clínicas.


This paper approaches passion from different perspectives: evolutionary,neurochemical, psychological and in context. It looks at it from two distinctangles, using clinical situations to illustrate them: its bright side, which leads people to experience great satisfaction in their love life, and its dark side, which causes suffering, impelling some people to extremes such as passion crimes. It speculates on the association between sex, passion and the complex love feelings. It also reflects upon different brain circuits involved in the sexual desire, passion and love and takes into account the role of this diversity on daily work with individuals and couples whose love relationships are difficult.


Assuntos
Afeto , Terapia de Casal , Amor , Neuroquímica , Sexologia
19.
Rev. bras. psicoter ; 10(1): 89-96, ago. 2008.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-508558

RESUMO

A autora apresenta uma conferência em que aborda a neurobiologia do amor.Considera o amor um processo neuro-bio–comportamental que caracterizasepelos níveis do apaixonar-se (experiência subjetiva) e a fase do attachment. A seguir discorre sobre os mecanismos cerebrais e neuroquímicos envolvidos na experiência do apaixonar-se e da atração. Enfatiza os resultados de suas pesquisas, especialmente o envolvimento da serotonina na experiência da paixão e do hormônio ocitocina na experiência do attachment


The author presents a conference about the neurobiology of love. Love isregarded as a neuro-bio-behavioral process which is described by the different levels of falling in love (a subjective experience) and its attachment phase. After that, the cerebral and neurochemical mechanisms involved in the experience of falling in love and of the attraction are discussed. The outcomes of the research are emphasized, giving special attention to the association of serotonin in the passion experience as well as the oxytocin hormone in the attachment experience


Assuntos
Afeto , Amor , Neurobiologia , Neuroquímica , Sexologia
20.
Rio de Janeiro; s.n; 2008. 138 p.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-510703

RESUMO

Após o sucesso de vendas do Viagra, medicamento indicado para o tratamento da disfunção erétil, lançado em 1998, houve uma rápida proliferação de artigos, livros e encontros sobre as disfunções sexuais femininas. Desde 2000, um intenso debate sobre o envolvimento da indústria farmacêutica na produção biomédica sobre as disfunções sexuais femininas e a concomitante busca por um medicamento similar ao Viagra destinado às mulheres tem envolvido profissionais de diferentes disciplinas. Esta dissertação teve como objetivo investigar os discursos científicos sobre as disfunções sexuais femininas, através do exame dos artigos publicados no periódico Archives of Sexual Behavior, desde sua fundação, em 1971, até 2007. O periódico foi escolhido por sua legitimidade neste campo de saberes, por abranger um amplo período (36 anos) e seu caráter multidisciplinar. Pretendeu-se investigar quando, como e por quais grupos profissionais as disfunções sexuais femininas foram descritas e abordadas no periódico. No caso das chamadas disfunções sexuais, as descrições científicas, que vêm aumentando significativamente nos últimos anos, dão origem a prescrições de terapias, medicamentos, intervenções cirúrgicas, programas de educação sexual e políticas públicas. Ou seja, subjacente a esse discurso, que afirma ser empírico e imparcial, estão processos que se encontram muito além dos limites de um laboratório ou das atividades de um pesquisador. Buscou-se, assim, pensar a produção científica como produto de articulações e negociações que se desenrolam em esferas diversas, envolvendo processos culturais, sociais, econômicos e também cognitivos ou científicos, em contraposição às concepções que caracterizam a ciência como um projeto que apenas revela verdades...


After the sale success of Viagra, a medicament indicated for the treatment of erectile dysfunction, which was launched in 1998, there was a fast proliferation of articles, books and meetings on female sexual dysfunctions. Since 2000, an intense debate about the involvement of the pharmaceutical industry in the biomedical production related to female sexual dysfunctions and the simultaneous search for a medicament similar to Viagra aimed to women has been involving professional from different areas. The goal of this dissertation was to investigate scientificdiscourses on female sexual dysfunctions through the analysis of articles published in the periodical Archives of Sexual Behavior, since its foundation in 1971 until 2007. The periodical was chosen due to its legitimacy in this field of knowledge, for covering a vast period (36 years)and for its multidisciplinary nature. The intention was to locate when, how and by which professional groups female sexual dysfunctions were described and dealt with in the periodical. In the case of the so-called sexual dysfunctions, scientific descriptions, which have beensignificantly increasing in recent years, originate therapeutic prescriptions, medicaments, chirurgical interventions, sexual education programs and public policies. That is, subjacent to thisdiscourse, which poses as empirical and impartial processes were found that reach quite beyond the limits of a lab or the activities of a researcher. Therefore, the aim was to think of the scientificproduction as a product of articulations and negotiations unfolded in diversified domains and involving cultural, social and economical processes, as well as cognitive and scientific ones, in contrast to the conceptions that characterize science as a project that only brings about the truth. For this, the context in which a science of sexuality emerged throughout the 19th Century waspresented, followed by the context in...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Disfunções Sexuais Psicogênicas/diagnóstico , Disfunções Sexuais Psicogênicas/psicologia , Disfunções Sexuais Psicogênicas/terapia , Libido/ética , Mulheres/psicologia , Política Pública , Sexualidade/psicologia , Educação Sexual/ética , Educação Sexual/métodos , Saúde da Mulher/ética , Sexologia/educação , Sexologia/ética , Sexologia/métodos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA