Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 75
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
2.
Rev. gaúch. enferm ; 40: e20180299, 2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1014140

RESUMO

Resumo OBJETIVO Identificar o conhecimento da população referente aos termos "sepse" e "infarto agudo do miocárdio" (IAM). MÉTODO Estudo transversal, quantitativo. Coleta de dados realizada com aplicação de um questionário, para dois grupamentos de participantes distintos: frequentadores de parques selecionados de Porto Alegre/RS e acompanhantes de pacientes internados em um hospital universitário de Porto Alegre/RS. A análise dos resultados foi realizada pela estatística descritiva e inferencial. RESULTADOS A amostra constitui-se de 1986 entrevistados, 1455 de parques e 531 acompanhantes de pacientes internados no hospital. Em relação ao conhecimento de sepse, apenas 19,1% dos entrevistados já tinham ouvido falar sobre o tema, já, em comparação ao conhecimento do IAM, 98,7% souberam responder sobre o termo. CONCLUSÕES Evidenciou-se que o déficit de conhecimento da população sobre o termo "sepse" está diretamente relacionado com o nível social dos entrevistados, demonstrando um déficit no acesso à informação no cuidado em saúde.


Resumen OBJETIVO Identificar el conocimiento de la población referente al término "sepsis" e "infarto del miocardio" (IAM). MÉTODO Estudio transversal, cuantitativo. La recolección de datos realizada con aplicación de un cuestionario, para dos grupos de participantes distintos: frecuentadores de parques selecionados de Porto Alegre/RS y acompañantes de pacientes internados en un hospital universitario de Porto Alegre/RS. El análisis de los resultados fue realizado por la estadística descriptiva e inferencial. RESULTADOS La muestra se constituye de 1986 entrevistados, 1455 de parques y 531 acompañantes de pacientes internados en el hospital. En cuanto al conocimiento de sepsis, sólo el 19,1% de los entrevistados ya había oído hablar sobre el tema, ya en comparación al conocimiento del IAM, el 98,7% supieron responder sobre el término. CONCLUSIONES Se evidenció que el déficit de conocimiento de la población sobre el término "sepsis" está directamente relacionado con el nivel social de los entrevistados, demostrando un déficit en el acceso a la información en el cuidado en salud.


Abstract OBJECTIVE To identify the population's knowledge of the terms "sepsis" and "acute myocardial infarction" (AMI). METHOD Cross-sectional quantitative study. Data was collected through the application of a questionnaire to two groups of participants, as follows: individuals who visit parks in Porto Alegre, State of Rio Grande do Sul and companions of patients of a university hospital in Porto Alegre. Analysis of the results was performed by descriptive and inferential statistics. RESULTSThe sample consisted of 1,986 respondents: 1,455 parkgoers and 531 companions of patients admitted to the hospital. Regarding the knowledge of sepsis, only 19.1% of the respondents had already heard about the subject. However, compared to knowledge about AMI, it was found that 98.7% knew the term. CONCLUSIONS The study found that the scarce knowledge of the population about the term "sepsis" is related to the social level of the respondents, demonstrating poor access to information about health care.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Adulto Jovem , Inquéritos Epidemiológicos/estatística & dados numéricos , Sepse , Infarto do Miocárdio , Terminologia como Assunto , Visitas a Pacientes/estatística & dados numéricos , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Estudos Transversais , Parques Recreativos/estatística & dados numéricos , Pessoa de Meia-Idade
3.
Rev. enferm. UERJ ; 26: e33461, jan.-dez. 2018.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-969695

RESUMO

Objetivo: compreender a experiência de profissionais de enfermagem sobre a visitação aberta em uma unidade de terapia intensiva neonatal (UTIN), antes e após sua implementação. Método: estudo descritivo, qualitativo, desenvolvido em uma maternidade pública situada em Bauru, São Paulo, Brasil, em 2016. A amostra foi definida pelo método de saturação de dados e constou de sete participantes. Para a coleta de dados utilizou-se a entrevista estruturada e como referencial metodológico a análise de conteúdo temática. A pesquisa iniciou-se após aprovação do projeto pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Resultados: a partir dos discursos elencaram-se as categorias: expectativas profissionais antes da visitação aberta; enfrentando as dificuldades da visitação aberta; evidenciando os benefícios da visitação aberta; e desafios no seu aprimoramento. Conclusão: a percepção da equipe de enfermagem inicialmente foi negativa, porém após a implementação da visitação aberta na UTIN, evidenciaram-se os benefícios para os recém-nascidos, pais, acompanhantes e equipe.


Objective: to understand nursing personnel's experience of open visitation in a neonatal intensive care unit, before and after implementation. Method: this descriptive, qualitative study was conducted at a public maternity hospital in Bauru, São Paulo, Brazil, in 2016. The sample, defined by the data saturation method, consisted of seven participants. Data were collected by structured interviews, and thematic content analysis provided the methodological frame of reference. The study after approval by the research ethics committee. Results: the categories identified from the discourse were: professional expectations before open visitation; coping with the difficulties of open visitation; evidencing the benefits of open visitation; and challenges in improving it. Conclusion: the nursing team's initial perceptions were negative, but after implementation of open visitation, the benefits for newborns, parents, companions, and staff became evident.


Objetivo: comprender la experiencia de profesionales de enfermería sobre la visitación abierta en una unidad de terapia intensiva neonatal (UTIN), antes y después de su implementación. Método: estudio descriptivo, cualitativo, desarrollado en una maternidad pública situada en Bauru, São Paulo, Brasil, en 2016. La muestra fue definida por el método de saturación de datos y consistió en siete participantes. Para la recolección de datos se utilizó la entrevista estructurada y, como referencial metodológico, el análisis de contenido temático. La investigación se inició tras la aprobación del Comité de Ética en Investigación. Resultados: Con base en los discursos, se enlistaron las categorías: expectativas profesionales antes de la visitación abierta; enfrentando las dificultades de la visitación abierta; evidenciando los beneficios de la visitación abierta; y desafíos en su perfeccionamiento. Conclusión: la percepción del equipo de enfermería inicialmente fue negativa pero, después de la implementación de la visitación abierta en la UTIN, se evidenciaron los beneficios a los recién nacidos, padres, acompañantes y equipo.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Relações Profissional-Família , Visitas a Pacientes , Unidades de Terapia Intensiva Neonatal/organização & administração , Humanização da Assistência , Brasil , Epidemiologia Descritiva , Pesquisa Qualitativa , Técnicos de Enfermagem , Enfermeiras e Enfermeiros
4.
Arch. pediatr. Urug ; 89(3): 165-170, jun. 2018. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-950136

RESUMO

Resumen: En las unidades de cuidados intensivos pediátricos (UCIP) se deben aplicar tratamientos correctos, efectivos, menos invasivos gracias a los recursos con los que se cuenta, trabajar en forma colaborativa multicéntrica, pudiendo cotejar experiencias y minimizando los errores, pero es imprescindible humanizar la atención. Se deben abrir las puertas de las UCIP a los padres, familiares allegados o cuidadores para que acompañen al niño durante la internación y permanezcan siempre que así lo deseen a su lado, lo que incluye los procedimientos sin importar el grado de invasividad, la reanimación cardiopulmonar y el momento de la muerte. Es comprender un derecho que no admite discusión. En este trabajo describimos la experiencia de tres años en una UCIP de puertas abiertas. No ha sido un camino fácil, aún falta mucho por recorrer, pero está en todos los que nos dedicamos al cuidado de niños críticamente enfermos, liderar este cambio.


Summary: ICUs should provide appropriate, effective, non-invasive treatment in multicentric, collaborative environments that foster experience analyses and comparison for error minimization purposes, but they should also provide human care. ICUs should be accessible to parents, close relatives and caregivers when accompanying children during their hospital stay, during invasive procedures, CPR cardio pulmonary resuscitation and even during death. This is the children's undeniable right. In this paper, we describe a three-year experience in an open door ICU. We have undertaken this challenging path and have led change in the care of critically ill children.


Resumo: Acreditamos que devemos oferecer tratamentos apropriados, efetivos e menos invasivos, trabalhar de forma multicêntrica e colaborativa, poder comparar experiências e minimizar erros nas Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP), mas também, e fundamentalmente, devemos humanizar o tratamento. As portas da UTIP devem estar abertas aos pais, familiares próximos ou aos cuidadores para que eles possam acompanhar as crianças durante a internação e estar ao seu lado sempre que desejarem, o que inclui também a sua presença durante procedimentos invasivos, ressuscitação cardiopulmonar. (RCP) e inclusive durante a morte. Este é um direito indiscutível dos pacientes. Neste artigo descrevemos a experiência de 3 anos numa UTIP "de portas abertas". Nós temos percorrido este caminho difícil e longo para poder liderar esta mudança no cuidado das crianças gravemente doentes.


Assuntos
Humanos , Visitas a Pacientes , Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica/tendências , Criança Hospitalizada , Cuidadores , Relações Profissional-Família , Epidemiologia Descritiva , Estudos Prospectivos , Estudos Longitudinais , Assistência Centrada no Paciente
5.
Rev. pesqui. cuid. fundam. (Online) ; 9(1): 200-207, jan.-mar. 2017. tab, ilus
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-836327

RESUMO

Objective: to investigate the applicability of unconventional practices in health performed by visitors with affective bonds and/or family members of critically ill patients. Methods: A descriptive and quantitative study was carried out in care environments to critically ill patients from the Emergency and Trauma State’s Hospital in the city of João Pessoa - Paraiba. The sample consisted of 100 families. Data were collected through semistructured interviews and analyzed by the Statistical Package for Social Sciences software. Approved by the Research Ethics Committee under number 328.320. Results: It was observed applicability, knowledge and good acceptance in the use of some unconventional practices by family and by people with emotional bonds with critically ill patients. Conclusion: The unconventional practices provide comprehensive care to the individual, to the family and to affective bonds. Family and affective bonds convey a great reliability of these practices, recognizing them and integrating them is a key component to the influence of its use.


Objetivo: averiguar a aplicabilidade das práticas não convencionais na saúde realizadas visitantes com vínculos afetivos e/ou familiares de pacientes críticos. Métodos: Estudo descritivo, quantitativo, realizado nos ambientes de atendimento ao paciente crítico do Hospital Estadual de Emergência e Trauma, na cidade de João Pessoa – Paraíba. A amostra foi composta por 100 familiares. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada e analisados pelo Software Statistical Package for Social Sciences. Aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa, sob o número 328.320. Resultados: Observou-se aplicabilidade, conhecimento e boa aceitação na utilização de algumas práticas não convencionais, por familiares e por vínculos afetivos de pacientes críticos. Conclusão: As práticas não convencionais proporcionam um cuidado integral ao indivíduo, aos familiares e vínculos afetivos. Os familiares e vínculos afetivos transmitem uma grande confiabilidade destas práticas, reconhecendo-as e integrando-as como componente fundamental para a influência do seu uso.


Objetivo: investigar la aplicabilidad de las prácticas no convencionales de salud por los visitantes con vínculos afectivos y/o familiares de pacientes en estado crítico. Métodos: Se realizó un estudio descriptivo y cuantitativo se llevó a cabo entorno de atención a pacientes críticos en el Hospital de Emergencia y Trauma del Estado en la ciudad de João Pessoa -Paraiba. La muestra estuvo conformada por 100 familias. Los datos fueron recolectados através de entrevistas semi-estructuradas y analizados por el software Statistical Package for Social Sciences. Aprobado por el Comitéde Ética de la Investigación con el número 328.320. Resultados: Se observó aplicabilidad, conocimientos y buena aceptación en el uso de algunas prácticas no convencionales por la familia y los lazos emocionales de los pacientes críticos. Conclusión: Las prácticas no convencionales proporcionan una atención integral para el individuo, la familia y los lazos afectivos. Familia y lazos emocionales transmiten una gran fiabilidad de estas prácticas, el reconocimiento de ellos y su integración son como un componente clave de la influencia de su uso.


Assuntos
Humanos , Cuidadores , Cuidados Críticos , Cuidados Críticos/métodos , Cuidados Críticos/psicologia , Família , Terapias Complementares , Visitas a Pacientes , Brasil
6.
Rev. bras. ter. intensiva ; 26(4): 339-346, Oct-Dec/2014. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-732922

RESUMO

Objetivo: Este estudo teve como objetivo determinar a política de visitação predominante nas unidades de terapia intensiva e quais comodidades proporcionadas aos visitantes. Métodos: Foram enviados 800 convites a endereços de e-mail de médicos e enfermeiros intensivistas listados nos grupos de pesquisa da Rede da Associação de Medicina Intensiva Brasileira e da Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva. A mensagem por e-mail continha um link para um questionário de 33 itens a respeito do perfil de suas respectivas unidades de terapia intensiva. Resultados: Foram incluídos no estudo os questionários de 162 unidades de terapia intensiva localizadas em todas as regiões do país, mas foram predominantes as das Regiões Sudeste (58%) e Sul (16%). Apenas 2,6% das unidades de terapia intensiva relataram ter políticas liberais de visitação, enquanto 45,1% das unidades de terapia intensiva possibilitavam dois períodos diários de visitação e 69,1% permitiam de 31 a 60 minutos de visita por período. Em situações especiais, como casos de fim de vida, 98,7% delas permitiam visitas em horários flexíveis. Cerca de metade das unidades de terapia intensiva (50,8%) não oferecia qualquer comodidade aos visitantes. Apenas 46,9% das unidades de terapia intensiva tinham uma sala de reunião com familiares, e 37% não dispunham de uma sala de espera. ...


Objective: This study aimed to determine which visitation policy was the most predominant in Brazilian intensive care units and what amenities were provided to visitors. Methods: Eight hundred invitations were sent to the e-mail addresses of intensivist physicians and nurses who were listed in the research groups of the Brazilian Association of Intensive Care Network and the Brazilian Research in Intensive Care Network. The e-mail contained a link to a 33-item questionnaire about the profile of their intensive care unit. Results: One hundred sixty-two questionnaires from intensive care units located in all regions of the country, but predominantly in the Southeast and South (58% and 16%), were included in the study. Only 2.6% of the intensive care units reported having liberal visitation policies, while 45.1% of the intensive care units allowed 2 visitation periods and 69.1% allowed 31-60 minutes of visitation per period. In special situations, such as end-of-life cases, 98.7% of them allowed flexible visitation. About half of them (50.8%) did not offer any bedside amenities for visitors. Only 46.9% of the intensive care units had a family meeting room, and 37% did not have a waiting room. Conclusion: Restrictive visitation policies are predominant in Brazilian intensive care units, with most of them allowing just two periods of visitation per day. There is also a lack of amenities for visitors. .


Assuntos
Humanos , Unidades de Terapia Intensiva/organização & administração , Política Organizacional , Visitas a Pacientes/estatística & dados numéricos , Brasil , Unidades de Terapia Intensiva/estatística & dados numéricos , Inquéritos e Questionários
8.
Cad. saúde pública ; 30(supl.1): S140-S153, 08/2014. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-720532

RESUMO

As evidências sobre os benefícios do apoio contínuo durante o parto levou à recomendação de que este apoio deve ser oferecido a todas as mulheres. No Brasil, ele é garantido por lei desde 2005, mas os dados sobre a sua implementação são escassos. Nosso objetivo foi estimar a frequência e fatores sociodemográficos, obstétricos e institucionais associados à presença de acompanhantes durante o parto na pesquisa Nascer no Brasil. Foi feita análise estatística descritiva para a caracterização dos acompanhantes (em diferentes momentos do tempo da internação), fatores maternos e institucionais; as associações foram investigadas em modelos bi e multivariada. Vimos que 24,5% das mulheres não tiveram acompanhante algum, 18,8% tinham companhia contínua, 56,7% tiveram acompanhamento parcial. Preditores independentes de não ter algum, ou parcial, foram: menor renda e escolaridade, cor parda da pele, usar o setor público, multiparidade e parto vaginal. A implementação do acompanhante foi associada com ambiência adequada e regras institucionais claras sobre os direitos das mulheres ao acompanhante.


La evidencia de los beneficios del apoyo continuo durante el parto llevó a la recomendación de que fuera ofrecido a todas las mujeres. En Brasil, se les garantiza a las mujeres por ley desde 2005, pero hay escasos datos sobre su aplicación. El objetivo fue estimar la frecuencia y factores asociados (socio-demográficas, obstétricos e institucionales) de las mujeres que tienen acompañantes durante el parto en la encuesta Nacer en Brasil. Una vez realizado el análisis estadístico descriptivo para la caracterización de los acompañantes (en diferentes momentos del parto), factores maternos e institucionales; las asociaciones investigaron los modelos bivariados y multivariados. El 24,5% de las mujeres no tenía ningún acompañante, el 18,7% tenían acompañantes continuos y el 56,7% los tenía parcialmente. Predictores independientes de no tener acompañantes o tenerlos parcialmente fueron: bajos ingresos y educación, color moreno de piel, usar el sector público de sanidad, la multiparidad y el parto vaginal. La implementación de acompañantes se asoció con un ambiente adecuado, y normas institucionales claras sobre los derechos de las mujeres al acompañante.


Robust evidence of the benefits of continuous support during childbirth led to the recommendation that it should be offered for all women. In Brazil, it has been guaranteed by law since 2005, but scarce data on implementation is available. We aimed to estimate the frequency and associated socio-demographic, obstetric and institutional predictors of women having companionship during childbirth in the Birth in Brazil survey. Descriptive statistical analysis was done for the characterization of companions (at different moments of hospital stay), maternal and institutional factors; associations were investigated in bivariate and multivariate models. We found that 24.5% of women had no companion at all, 18.8% had continuous companionship and 56.7% had partial companionship. Independent predictors of having no or partial companionship at birth were: lower income and education, brown color of skin, using the public sector, multiparity, and vaginal delivery. Implementation of companionship was associated with having an appropriate environment, and clear institution al rules about women’s rights to companionship.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Gravidez , Criança , Adolescente , Adulto , Adulto Jovem , Atitude do Pessoal de Saúde , Fidelidade a Diretrizes/estatística & dados numéricos , Hospitalização/estatística & dados numéricos , Serviços de Saúde Materna/normas , Parto , Visitas a Pacientes , Brasil , Cesárea/estatística & dados numéricos , Fidelidade a Diretrizes/legislação & jurisprudência , Promoção da Saúde , Hospitalização/legislação & jurisprudência , Hospitais , Serviços de Saúde Materna/legislação & jurisprudência , Parto Normal/estatística & dados numéricos , Satisfação do Paciente , Fatores Socioeconômicos , Visitas a Pacientes/legislação & jurisprudência , Visitas a Pacientes/estatística & dados numéricos
9.
Rev. bras. enferm ; 65(5): 803-808, set.-out. 2012.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-662661

RESUMO

Objetivou-se analisar as necessidades do familiar acompanhante na sala de quimioterapia do ponto de vista da criança em tratamento. Estudo qualitativo, realizado em um hospital escola da cidade do Rio de Janeiro, entre abril e junho de 2010. Utilizou-se adaptação da técnica do desenho-estória temático para produção do material empírico junto a sete crianças. A análise foi feita utilizando-se a interpretação temática. As necessidades do familiar para a criança em tratamento são: estímulo para o rodízio entre os membros da família como cuidador da criança; orientação e treinamento para os diferentes membros da família que acompanham as crianças; conforto para o familiar permanecer ao lado da criança; autonomia para o familiar; acolhimento ao irmão saudável; ambiente que proporcione aproximação entre os pais separados para apoiar o filho em tratamento. Torna-se imprescindível a ampliação do foco assistencial restrito à criança com câncer, expandindo a atenção da equipe de enfermagem aos familiares.


The purpose was to analyze the needs of the family companion that follows the child in the chemotherapy unit from the standpoint of the child in treatment. It was a qualitative study. We used the adaptation of drawing-story with themes for the production of empirical data from seven children with cancer. The analysis was done using a thematic interpretation. For children, the family needs are: to incentive to change among family members as caregivers of the child; counseling and training for all family members who accompany the children; comfort for the family to remain with the child; autonomy for the family; take care the healthy sibling; environment that provides closeness between unmarried parents to support the child in treatment. It is essential to expand the focus of care restricted to children with cancer, broadening also the attention of nursing's team to family.


El objetivo fue analizar las necesidades del familiar acompañante en la sala de quimioterapia desde el punto de vista de los niños en tratamiento. Estudio cualitativo. Se utilizó la técnica de lo diseño estoria con tema para recoletar datos con siete niños con cáncer. El análisis se realizó mediante una interpretación temática. Para los niños las necesidades de la familia son: estímulo a lo intercambio entre los miembros de la familia como los cuidadores del niño; orientación y capacitación para los diferentes miembros de la familia que acompañan a los niños; comodidad para la familia a permanecer con el niño; autonomía de la familia; cuidado de lo hermano sano; medio ambiente proporciona la aproximación entre los padres divorciados. Es esencial ampliar el foco de atención del equipo de enfermería limitada a los niños con cáncer para la familia.


Assuntos
Criança , Humanos , Família , Neoplasias , Visitas a Pacientes , Neoplasias/tratamento farmacológico
10.
Rev. Hosp. Ital. B. Aires (2004) ; 32(3): 121-126, sept. 2012. tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-658221

RESUMO

Posiblemente la enseñanza al lado de la cama del paciente sea tan antigua como la medicina misma. Grandes maestros de la medicina como F. Silvio o Sir W. Osler abogaron por un uso intenso de la misma destacando sus virtudes. En la era moderna se le reconoce a la enseñanza en las recorridas múltiples aspectos que no pueden ser enseñados en el aula, como el aprendizaje de las habilidades de la comunicación, de la exploración física, la enseñanza de los aspectos humanísticos, etc., pero también múltiples barreras que dificultan una exitosa implementación. En este artículo se detallan las barreras que con mayor frecuencia impiden que el docente promueva un aprendizaje significativo y profundo, y una serie propuestas prácticas que favorecen su adecuada implementación


Assuntos
Humanos , Competência Clínica , Educação Médica/métodos , Pacientes Internados , Medicina Clínica/educação , Aprendizagem Baseada em Problemas , Ensino , Visitas a Pacientes/educação
11.
In. Abrahão, Ana Lucia; Souza, Andrea Cardoso de; Marques, Dalvani. Estratégia saúde da família: desafios e novas possibilidades para a atenção básica em saúde. Niterói, EDUFF, 2012. p.75-90.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-682153

RESUMO

Os principais e maiores problemas relacionados à manutenção da saúde que os homens enfrentaram e enfrentam ao longo do tempo apresentam uma estreita ligação com o modo como organizamos a vida em sociedade e o ambiente que nos cerca, sendo o tratamento do doente no ambiente domiciliar uma prática comum à vida humana...Na ESF, a atenção no domicílio propiciada pela equipe de saúde insere o profissional no seio familiar, identificando demandas e potencialidades da família. Para isso, concorrem fatores no ato da atenção, como a humanização no cuidado, a ausência de riscos iatrogênicos vinculados ao espaço hospitalar, e o principal: o resgate das formas de cuidar alicerçadas nas práticas tradicionalmente utilizadas pela população.


Assuntos
Atenção à Saúde , Assistência Domiciliar , Visitas a Pacientes
12.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 45(5): 1048-1054, out. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-602779

RESUMO

O objetivo deste estudo foi conhecer a percepção das mães acompanhantes na unidade neonatal em relação às ações humanizadoras. Trata-se de uma pesquisa exploratória descritiva, com enfoque qualitativo, desenvolvido na unidade neonatal do Hospital da Universidade de São Paulo com as acompanhantes dos bebês que permaneceram internados a partir do quinto dia de vida até a alta hospitalar. O período estudado foram os meses de outubro de 2007 a janeiro de 2008. Foram realizadas 18 entrevistas, analisadas segundo o referencial de Bardin, o que permitiu a construção das categorias: assistência recebida, relacionamento com os profissionais e condições institucionais. Constatou-se satisfação quanto à assistência recebida e ao apoio da equipe, mas foram apontadas necessidades de mudanças na estrutura física do setor, para proporcionar uma assistência mais humanizada.


The objective of this study was to learn the perception of accompanying mothers at the neonatal unit as to humanizing actions. This is an exploratory descriptive study, with a qualitative focus, developed at the neonatal unit of the University of São Paulo Hospital with the accompanying mothers of hospitalized babies, from their fifth day of life until discharge. The study was performed from October 2007 to January 2008. A total 18 interviews were performed and analyzed according to Bardin's framework, which permitted to develop the following categories: assistance received, relationship with professionals and conditions of the institution. It was found that there was satisfaction regarding the received assistance and team support, and there is a need to make changes in the physical structure of the sector, to provide assistance that is more humanized.


Estudio que objetivó conocer la percepción de madres acompañantes en unidad neonatal, en relación a acciones humanitarias. Investigación exploratoria descriptiva, con enfoque cuantitativo, desarrollada en unidad Neonatal del Hospital Universitario de la Universidad de São Paulo con las acompañantes de bebés internados a partir del quinto día de vida hasta su alta hospitalaria. El período estudiado fueron los meses de octubre 2007 a enero 2008. Se realizaron 18 entrevistas, analizadas según el referencial de Bardin, lo que permitió la construcción de las categorías: atención recibida, relación con los profesionales y condiciones institucionales. Se constató satisfacción en cuanto a la atención recibida y apoyo del equipo; y fueron señaladas necesidades de cambio en la estructura física del sector, para proporcionar una atención más humanizada.


Assuntos
Humanos , Humanismo , Unidades de Terapia Intensiva Neonatal , Mães , Enfermagem Neonatal , Visitas a Pacientes
13.
Rev. gaúch. enferm ; 32(3): 458-464, set. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-606012

RESUMO

Objetivou conhecer o impacto da primeira visita à criança internada na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal para sua mãe. Trata-se de uma pesquisa qualitativa realizada em um Hospital Universitário de agosto a novembro de 2009. Realizaram-se entrevistas semiestruturadas com dez mães. A partir da análise temática verificou-se que a primeira visita é impactante, pois a unidade é reconhecida como um setor para o atendimento de pacientes graves; a tecnologia existente é causadora de estresse; o entrar desacompanhada e receber poucas informações acerca da criança pode dificultar a presença da mãe na unidade e tornar a visita assustadora gerando sentimentos contraditórios. Sugerem a necessidade do preparo da mãe para a entrada no setor através do fornecimento de informações simples capazes de diminuir sua angústia e temor. Conclui-se necessário que a mãe seja apoiada pela equipe de saúde no momento da visita, fortalecendo seu vínculo afetivo com a criança.


El estudio tuvo como objetivo conocer el impacto de la primera visita a los niños hospitalizados en la Unidad de Cuidados Intensivos para su madre. Se trata de una investigación cualitativa realizada en un hospital universitario de agosto a noviembre de 2009. Se realizaron entrevistas semiestructuradas con diez madres. A partir del análisis temático se encontró que la primera visita es sorprendente, porque la unidad es reconocida como para el cuidado de los pacientes críticos, la tecnología existente es causadora de estrés. Ir sin supervisión y obtener y recibir poca información sobre el niño puede obstaculizar la presencia de la madre en la unidad generando miedo y sentimientos no coincidentes. Sugieren la necesidad de preparar a la madre para entrar en el sector a través de la provisión de información simple que puede reducir su ansiedad y el miedo. Es necesario que la madre recibe apoyo de el equipo de salud en el momento de la visita, para fortalecer su vínculo emocional con el niño.


This study aimed to establish the impact the first visit to a child hospitalized in the Neonatal Intensive Care Unit have on the moher. This is a qualitative research conducted in a University Hospital from August to November, 2009. Semistructured interviews were conducted with ten mothers. Through thematic analysis we found that: the first visit is striking because the unit is known as a place for the care of critically ill patients; the existing technology causes stress; and that entering at the unit unattended and receiving little information about the child may hinder the mother's presence in the unit and make the visit frightening, leading to mixed feelings. They suggest the need to prepare the mothers to enter the sector through the provision of simple informations that can reduce their anxiety and fear. It is necessary that mothers be supported by the healthcare staff during the visit, strengthening their emotional link with their children.


Assuntos
Feminino , Humanos , Recém-Nascido , Atitude , Unidades de Terapia Intensiva Neonatal , Mães/psicologia , Visitas a Pacientes/psicologia , Pesquisa Qualitativa
14.
Rev. gaúch. enferm ; 32(1): 72-78, mar. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-596508

RESUMO

Trata-se de um estudo qualitativo que objetivou conhecer quais os sentimentos dos familiares de pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O estudo foi realizado na UTI de um hospital geral de grande porte da região oeste de Santa Catarina. A coleta ocorreu em 2009, com entrevista semiestruturada a 18 familiares. Para o tratamento dos dados utilizou-se o Discurso do Sujeito Coletivo. Dos relatos surgiram dois temas relacionados aos sentimentos: à hospitalização na UTI e os durante a espera para entrar na unidade. A análise revelou sentimentos como: dor, angústia, tristeza, impotência, medo, desespero, ansiedade e expectativa infinita. Espera-se que esses resultados possam auxiliar na capacitação dos profissionais, para o acolhimento à família e para a inserção desta no ambiente da UTI, como elemento a ser integrado no cuidado de enfermagem, através de ações acolhedoras, ajudando-os a enfrentarem a hospitalização de um familiar na unidade crítica.


Se trata de un estudio cualitativo que tuvo como objetivo comprender lo que los sentimientos de los familiares de pacientes ingresados en la Unidad de Cuidados Intensivos (UCI). El estudio se llevó a cabo en la UCI de un gran hospital general en la región oeste de Santa Catarina. Los datos fueron recolectados en el 2009 con una entrevista semi estructurada a las familias de dieciocho años. Para el tratamiento de datos utilizado el discurso del sujeto colectivo. Los informes surgieron de dos elementos relacionados con los sentimientos: la hospitalización en la UCI y en espera de entrar en la unidad. El análisis reveló sentimientos como el dolor, la angustia, tristeza, impotencia, miedo, desesperación, ansiedad y expectativa infinita. Se espera que estos resultados pueden ayudar en la formación de los profesionales, a la familia de acogida y su inserción en el entorno de la UCI como un elemento para ser integrados en los cuidados de enfermería, a través de acciones de bienvenida, ayudándoles a hacer frente a la hospitalización de un familiar en una unidad de críticos.


This is a qualitative study that aimed to understand what the feelings of relatives of patients admitted to the Intensive Care Unit (ICU). The study was conducted in the ICU of a large general hospital in the western region of Santa Catarina. The data collection occurred in 2009 with a semi structured interview to eighteen families. For the data treatment used the collective subject discourse. Reports emerged of two items related to feelings: hospitalization in the ICU and while waiting to enter the unit. The analysis revealed feelings as pain, anguish, sadness, helplessness, fear, despair, anxiety and expectation infinite. It is hoped that these results may assist in the training of professionals, to host the family and its insertion in the ICU environment as an element to be integrated into nursing care, through actions welcoming, helping them to cope with hospitalization of a relative in a critical unit.


Assuntos
Humanos , Emoções , Família/psicologia , Unidades de Terapia Intensiva , Visitas a Pacientes/psicologia , Estudos de Avaliação como Assunto
15.
Clinics ; 66(9): 1569-1572, 2011. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-604295

RESUMO

PURPOSE: Death at the beginning of life is tragic but not uncommon in neonatal intensive care units. In Portugal, few studies have examined the circumstances surrounding the final moments of neonates. We evaluated the care given to neonates and their families in terminal situations and the changes that had occurred one decade later. DESIGN AND METHODS: We analyzed 256 charts in a retrospective chart review of neonatal deaths between two periods (1992-1995 and 2002-2005) in a level III neonatal intensive care unit. RESULTS: Our results show differences in the care of dying infants between the two periods. The analysis of the 2002-2005 cohort four years revealed more withholding and withdrawing of therapeutic activities and more effective pain and distress relief; however, on the final day of life, 95.7 percent of the infants received invasive ventilatory support, 76.3 percent received antibiotics, 58.1 percent received inotropics, and 25.8 percent received no opioid or sedative administration. The 2002-2005 cohort had more spiritual advisor solicitation, a higher number of relatives with permission to freely visit and more clinical meetings with neonatologists. Interventions by parents, healthcare providers and ethics committees during decision-making were not documented in any of the charts. Only eight written orders regarding therapeutic limitations and the adoption of palliative care were documented; seven (87.5 percent) were from the 2002-2005 cohort. Parental presence during death was more frequent in the latter four years (2002-2005 cohort), but only 21.5 percent of the parents wanted to be present at that moment. CONCLUSION: Despite an increase in the withholding and withdrawing of therapeutic activities and improvements in pain management and family support, many neonates still receive curative and aggressive practices at the end of life.


Assuntos
Humanos , Recém-Nascido , Tomada de Decisões/fisiologia , Unidades de Terapia Intensiva Neonatal/normas , Cuidados para Prolongar a Vida/métodos , Manejo da Dor/métodos , Assistência Terminal/métodos , Suspensão de Tratamento/normas , Cuidados para Prolongar a Vida/estatística & dados numéricos , Pais , Portugal , Manejo da Dor/estatística & dados numéricos , Estudos Retrospectivos , Fatores de Tempo , Visitas a Pacientes/estatística & dados numéricos
16.
Rev. salud pública (Córdoba) ; 14(1): 67-70, jun. 2010.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-639207

RESUMO

Teniendo en cuenta el epígrafe de A. Cortina, y con la sola y sana intención de tratar de vivir en una sociedad más justa es que intentaremos reflexionar sobre nuestra diaria tarea de profesionales de la salud en las Unidades de Terapia Intensiva. Sobre todo sabiendo que una sociedad no siempre puede sentarse a esperar las reformas legales correspondientes, ya que éstas marchan a otro ritmo y hay muchas situaciones que no pueden esperar demasiado. Es por esto que habitualmente la ética se anticipa al derecho.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Acompanhantes Formais em Exames Físicos/tendências , Unidades de Terapia Intensiva/normas , Unidades de Terapia Intensiva , Visitas a Pacientes
17.
Rev. méd. Minas Gerais ; 19(4,supl.2): 42-46, out.-dez.2009.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-796705

RESUMO

O hospital universitário tem especificidades no que se refere à implementação das diretrizes das políticas de saúde que se fundamentam na humanização da assistência. Ainda em 2001, o Hospital das Clínicas/UFMG participou do programa de humaniza- ção hospitalar propagado pelo Ministério da Saúde. essa fase, valorizou os projetos de extensão sobre o tema e que atendiam aos interesses do ensino e do serviço. Na segunda fase, iniciada em 2003 com a ampliação da estratégia de humanização para a gestão dos diferentes níveis de serviços, introduziu-se a visita aberta, dispositivo que envolveu diferentes setores e atores sociais da instituição. As duas experiências mostraram sua capacidade de promover mudança nos processos de trabalho e na relação com paciente e familiares no sentido do "acolhimento". Porém, para transformar o modelo de gestão, dando lugar ao protagonismo do usuário, é preciso também alterar a mentalidade, a cultura institucional...


The University Hospital has special characteristics as regards the implementation of health care that are based on health core humanization guidelines. In 2001, the Hospital das Clínicos/UFMG participated in the Ministry of Health program of hospital core humaniza- tion, valuing the extension projects on lhe issue that answered the leaching and lhe service interests. In lhe second phase, beginning in 2003 ioith lhe expansion of the humonizotion strategy to the managemenl of the ditterent service levels, lhe device involved different sec- tors and social workers in lhe Institution. Both experiences showed lhe ability for promot- ing changes in lhe working process and in lhe relationship ioith patients and their families regarding lhe "reception". However, it is necessary Ia change de managemenl model, gio- ing place 10 lhe User prominence as well as changing lhe mindset, the institutional culture...


Assuntos
Humanos , Gestão em Saúde , Humanização da Assistência , Hospitais Universitários/organização & administração , Políticas Públicas de Saúde , Estudos Retrospectivos , Sistema Único de Saúde , Visitas a Pacientes
18.
Arq. ciênc. saúde ; 15(2): 65-69, abr.-jun. 2008. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-516796

RESUMO

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é considerada um ambiente hostil e invasivo. Portanto, o envolvimentoda família com o paciente é importante para o processo de humanização, pois a presença da família junto aoente querido contribui com o tratamento e para a sua recuperação. Objetivo: Verificar a concepção dosfamiliares quanto a visita em UTI. Método: Estudo descritivo exploratório realizado na UTI da Emergência deum hospital do noroeste paulista, realizado por meio de entrevista, utilizando-se um formulário com questõesfechadas e abertas relacionadas às orientações recebidas sobre a unidade, aprovação do horário de visitas,atendimento da equipe multiprofissional, reconhecimento do enfermeiro na equipe, sentimentos e importânciados familiares na recuperação do cliente. Foram entrevistados 41 familiares, nos meses de julho a outubro de2005, durante o horário de visita. Os dados foram analisados em freqüência e porcentagens e apresentadosem tabelas. Resultados: A família sente necessidade de atenção e da companhia de um profissional para obterinformações sobre como seu familiar passou o dia, as intercorrências e outros acontecimentos que permeiama rotina dessas pessoas e da unidade, e desejam mais um horário para visitas. Considerações: Uma assistênciahumanizada necessita de um enfermeiro mais atuante, dando orientações completas e freqüentes aos familiares.Sobretudo, é o profissional com maior capacidade e conhecimento para atuar junto à família, considerandoseu contato ininterrupto com o paciente e, assim, pode amenizar a ansiedade vivida, enfatizando a importânciada presença da família na recuperação do seu ente querido.


Introduction: The hospital Intensive Care Unit (ICU) is considered a hostile and invasive environment. Thus,the patient family involvement is important for the humanization process, once the presence of the patients’family improve the care and recovery of their loved ones. Objectives: To identify the ICU patients’ familyneeds and to observe primary health care to the families of these patients. Method: An exploratory descriptivestudy was performed at an emergency intensive care unit of a hospital at a Northwestern State of São Paulo.Individual structured interviews were used with a questionnaire with core open-ended questions to allow therespondents to explain their own viewpoints and experiences as completely as possible. Family data onwhether a family received information about the unit; approval of visit hours; whether they were receivingsupport from the multidisciplinary team; whether they were told of the specific role of each ICU caregiver;and the feelings and the importance of the family on the patient’s recovery. From July to October 2005, a totalof 41 family members completed the questionnaire during the visit hours. Results: The family needs attentionand help from a health professional to be provided with the appropriate, clear, and compassionate informationon the diagnosis, prognosis, or treatment of the patient, and more visit hours allowed per day. Conclusion: Ahumanized assistance requires a more active nurse, who provides the family members usual and completeinformation. Taking into account the interaction between health professionals and family members; thenurses are the most qualified caregiver to provide all the information to the family members. Moreover, theyare usually in touch with the patient, and can also diminish the family anxiety; emphasizing the importance ofthe family´s presence on the recovery of their loved ones.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Humanização da Assistência , Unidades de Terapia Intensiva/estatística & dados numéricos , Visitas a Pacientes/estatística & dados numéricos
19.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 41(3): 468-477, set. 2007.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-470809

RESUMO

Estudo de abordagem comparada que utilizou duas etnografias já concluídas com o objetivo de identificar como as famílias percebem suas inserções na unidade de internação e como são percebidas pela equipe de saúde, considerando-se as regras e as normas da cultura institucional. Os resultados obtidos revelam que tanto as equipes quanto as famílias se aproximam ou se distanciam em face da concordância ou não das regras vigentes na instituição. Embora as famílias, em muitas situações, submetam-se aos regulamentos impostos pelo hospital e pela equipe, também usam resistências individuais e coletivas para enfrentar os mecanismos reguladores. Os resultados contribuem para aumentar a compreensão sobre o tema, tanto para a equipe de saúde quanto para a prática de enfermagem com famílias, especialmente no sentido de reconhecer as famílias como unidades ativas, responsáveis e coparticipantes na atenção intra-hospitalar.


This study uses a comparative approach, as well as two already concluded ethnographies, to achieve its objective of identifying how families perceive their insertion into the overnight stay unit in a hospital and how they are perceived by the health care team, considering the rules and regulations of the institutional culture. The results obtained show that teams and families get closer or more distant depending on whether there's agreement or disagreement regarding the hospital's governing rules. Although families, in many situations, subject themselves to the regulations imposed by the hospital and the health care team, they also use individual and collective resistances in order to confront the regulatory mechanisms. The results contribute to increase the comprehension of this theme, both for the health care team and for the practice of family nursing, especially in the sense of recognizing the family as an active, responsible, and co-participatory unit within intra-hospital care.


Un estudio de abordaje comparado que utilizó dos etnografías ya concluidas con el objetivo de identificar como las familias perciben sus inserciones en la unidad de internamiento y como éstas son percibidas por el equipo de la salud, considerándose las reglas y las normas de la cultura institucional. Los resultados obtenidos revelan que tanto los equipos cuanto las familias se aproximan o se distancian en torno del acuerdo o no de las reglas vigentes en la institución. Aunque, las familias en muchas situaciones, se sometan a los reglamentos impuestos por el hospital y por el equipo, también, usan resistencias individuales y colectivas para que ellos enfrenten los mecanismos reguladores. Los resultados contribuyen para aumentar la comprensión sobre el tema, tanto para el equipo de la salud, cuanto para la práctica de la enfermería con las familias, especialmente, en el sentido de reconocer a las familias como unidades activas, responsables y co-participantes en la atención intrahospitalar.


Assuntos
Humanos , Família , Hospitalização , Institucionalização , Visitas a Pacientes
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA