Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 809
Filtrar
1.
Brasília; s.n; maio 2020. 19 p. ilus, tab.(IPEA. Disoc. Nota Técnica, 71).
Monografia em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1102072

RESUMO

O objetivo desta nota técnica é caracterizar trabalhadores e famílias que poderão ser potencialmente afetados por esta norma e simular as possíveis variações de salários e rendimentos. Além desta introdução, a nota é composta pela seção 2, que descreve os principais aspectos da MP nº 936/2020; pela seção 3, a qual apresenta os dados utilizados; pela seção 4, que sumariza os resultados; e pela seção 5, que expõe as principais conclusões.


Assuntos
Trabalho , Infecções por Coronavirus , Coronavirus , Pandemias , Renda
2.
Brasília; IPEA; 20200500. 17 p. (Nota Técnica / IPEA. Disoc, 72).
Monografia em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1102080

RESUMO

A presente nota técnica tem o objetivo de abordar as medidas federais implantadas como resposta à pandemia da Covid-19 relativas às transferências monetárias de caráter assistencial, quais sejam: Benefício de Prestação Continuada (BPC), Programa Bolsa Família (PBF/Bolsa Família) e Auxílio Emergencial.


Assuntos
Política Pública , Serviço Social , Infecções por Coronavirus , Coronavirus , Pandemias , Renda
3.
Brasília; IPEA; 20200400. 16 p. (Nota Técnica / IPEA. Disoc, 67).
Monografia em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1102237

RESUMO

Esta nota técnica busca contribuir com os esforços de proteção social neste contexto de pandemia, Apresentando uma análise de vulnerabilidades descobertas e propondo soluções. Relaciona algumas vulnerabilidades particularmente pungentes ­ desnutrição, desabrigo, ausência de registro civil, exclusão digital, nascimento e morte ­ a algumas limitações práticas do auxílio emergencial. Estas limitações incluem questões de: i) acesso a documentos e tecnologias da informação (TIs); ii) celeridade no atendimento a necessidades básicas; e iii) insuficiência do auxílio para cobrir alguns riscos sociais particulares.


Assuntos
Política Pública , Serviço Social , Infecções por Coronavirus , Coronavirus , Pandemias , Renda
4.
Brasília; IPEA; 20200400. 14 p. ilus.(Nota Técnica / IPEA. Disoc, 66).
Monografia em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1102239

RESUMO

Devido ao forte choque econômico gerado pela pandemia da Covid-19, os países vêm introduzindo medidas para proteger o emprego e a renda das famílias. Essas medidas são fundamentais não só para auxiliar os trabalhadores e suas famílias a atravessar o período de crise, mas também para reduzir seus efeitos econômicos negativos de médio e longo prazo. Entre outras iniciativas nessa direção, o Brasil adotou duas importantes medidas na área trabalhista, uma de natureza mais assistencial voltada para os trabalhadores informais e famílias de baixa renda (Lei n° 13.982/2020) e outra para os trabalhadores formais do setor privado (MP n° 936/2020). O alcance dessas duas medidas é potencialmente amplo e o principal objetivo desta nota técnica foi de estimar suas coberturas tanto isolada quanto conjuntamente sobre a população do país.


Assuntos
Política Pública , Serviço Social , Trabalho , Infecções por Coronavirus , Coronavirus , Pandemias , Renda
5.
Brasília; IPEA; 2020. 18 p. ilus.(Nota Técnica / IPEA. Diest, 27).
Monografia em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1102009

RESUMO

A pandemia de Covid-19 introduziu alguns fatores de estresse para a população, decorrentes tanto da disseminação do vírus como de medidas que buscam minimizar seus danos. Há ao menos cinco fatores: i) o medo de ser infectado ou não ter atendimento médico caso necessário; ii) o estresse causado pela diminuição da renda; iii) o estresse do confinamento; iv) o estresse provocado por informações conflitantes ou imprecisas sobre a pandemia e seu enfrentamento; e v) a ausência de uma estratégia de saída da crise. Caso estes fatores não sejam minimizados, aumenta-se a probabilidade de várias formas de conflito social violento, incluindo protestos, tumultos, saques, vandalismo e desrespeito a profissionais envolvidos na contenção da epidemia. Aumenta-se também a probabilidade de manifestações que, ainda que não violentas, diminuem os impactos de normas de distanciamento social, tais como passeatas e carreatas. A fim de minimizar a probabilidade de ocorrência destes eventos, propõe-se: i) manter parte da renda de trabalhadores formais e informais, combinando políticas de assistência e de preservação dos empregos, o que, nas atuais circunstâncias, deve ser feito de forma urgente e universal; ii) garantir o fornecimento de eletricidade e água; iii) expandir atividades voltadas para a saúde mental da população; iv) comunicar informações sobre a pandemia e seu enfrentamento com clareza, coerência, agilidade e transparência, ademais de combater a disseminação de boatos; e v) elaborar uma estratégia de saída, de forma a que esta não ocorra de forma desordenada.


Assuntos
Coronavirus , Pandemias , Política Pública , Quarentena , Renda , Saúde Mental , Violência
6.
Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online) ; 19(3): 723-732, Jul.-Sept. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1041093

RESUMO

Abstract Objectives: to correlate the levels of job satisfaction (JS) and quality of life (QOL) of public maternity workers. Methods: quantitative and correlational cross-sectional study. Sample composed of 199 state public servants, of both genders, of different age groups and professions, working at the Women's Hospital Mother Luzia (WHML), in Macapá (AP). Three questionnaires were used: Sociodemographic, Job Satisfaction S20/23 and WHOQOL-Brief. Statistical analysis was performed by Pearson correlation and analysis of variance, with statistical significance at 5%. Results: most of the sample consisted of women (84.2%), aged between 30 and 39 years (40.7%), with a partner (64.3%), practicing physical activity (50.8%). With university education, (61.8%), income up to four minimum wages (53.3%), worked in two or more jobs (53.7%); and weekly workload of up to 30 hours (79.4%). They reported job dissatisfaction (75.4%). The average overall QOL was 65.62 (± 12.45). JS was associated with QOL (p<0.001) and number of jobs (p = 0.019). QOL was associated with male gender (p= 0.022), income (p= 0.004), ST (p <0.001), physical activity (p= 0.067) and workload (p= 0.011). The correlations between JS and QOL were all significant. Conclusions: the quality of life of WHML workers was directly and progressively associated with job satisfaction, which meant that higher levels of job satisfaction favored the quality of life.


Resumo Objetivos: correlacionar os níveis de satisfação no trabalho (ST) e qualidade de vida (QV) de trabalhadores de maternidade pública. Métodos: estudo transversal quantitativo e correlacional. Amostra composta por 199 servidores públicos estaduais, de ambos os sexos, de diversas faixas etárias e profissões, atuantes no Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML), em Macapá (AP). Foram utilizados três questionários: Sociodemográfico, Satisfação no Trabalho S20/23 e WHOQOL-Breve. A análise estatística foi realizada por Correlação de Pearson e análise de variâncias, com significância estatística em 5%. Resultados: maioria mulheres (84,2%), idade entre 30 e 39 anos (40,7%), com compa-nheiro (64,3%), praticante de atividade física (50,8%). Com nível superior, (61,8%), renda até quatro salários-mínimos (53,3%), trabalhavam em dois ou mais empregos (53,7%); e carga horária semanal de até 30 horas (79,4%). Referiram insatisfação laboral (75,4%). A média de QV geral foi 65,62 (±12,45). A ST associou-se a QV (p<0,001) e número de empregos (p=0,019). A QV associou-se ao sexo masculino (p=0,022), renda (p=0,004), ST (p<0,001), atividade física (p=0,067) e carga horária (p=0,011). As correlações entre ST e QV foram todas significativas. Conclusões: a Qualidade de Vida dos trabalhadores do HMML associou-se à satisfação no trabalho de maneira direta e progressiva, o que significou que níveis mais altos de satisfação no trabalho favoreceram a qualidade de vida.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Qualidade de Vida , Saúde do Trabalhador , Maternidades , Satisfação no Emprego , Brasil , Exercício Físico , Estudos Transversais , Carga de Trabalho , Renda
7.
Rev. bras. ter. intensiva ; 31(2): 138-146, abr.-jun. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1013775

RESUMO

RESUMO Objetivo: Avaliar a qualidade de unidades de terapia intensiva adulto. Métodos: Estudo populacional, transversal, observacional, analítico, do tipo avaliação para gestão, no Estado do Maranhão. Um instrumento de avaliação foi aplicado, atribuindo pontuações para cada serviço (máximo 124). As unidades foram categorizadas como insuficientes (< 50% da pontuação máxima), regulares (≥ 50% e < 80% da pontuação máxima) ou suficientes (≥ 80% da pontuação máxima). Resultados: Das 26 unidades de terapia intensiva do Estado, 23 foram avaliadas; 15 (65,2%) estavam localizadas na capital, e 14 (60,9%) eram públicas. A pontuação final média foi de 67,2 (54,2% do máximo possível). O pior desempenho ocorreu nos processos (50,9%), nas unidades fora da capital (p = 0,037) e em hospitais com número de leitos ≤ 68 (p = 0,027). O resultado da avaliação consistiu na categorização dos serviços em função do total geral de pontos alcançados, a saber: 8 (34,8%) serviços receberam avaliação insuficiente, 13 (56,5%) regular e 2 (8,7%) suficiente. Conclusão: A maioria das unidades do estudo recebeu avaliação regular. Tais serviços necessitam ser melhor qualificados. As prioridades são os processos de unidades localizadas fora da capital e em hospitais de pequeno porte.


ABSTRACT Objective: To assess the quality of adult intensive care units. Methods: This population-based, cross-sectional, observational, analytical study evaluated management type in Maranhão, Brazil. An assessment instrument was applied that assigned scores to each service (maximum 124 points). The units were categorized as insufficient (< 50% of the maximum score), typical (≥ 50% and <80% of the maximum score), or sufficient (≥ 80% of the maximum score). Results: Of the 26 intensive care units in Maranhão, 23 were evaluated; 15 (65.2%) were located in the state capital, and 14 (60.9%) were public. The mean final score was 67.2 (54.2% of the maximum). The worst performance was observed with regard to processes (50.9%) in the units located outside the capital (p = 0.037) and for hospitals with 68 beds or fewer (p = 0.027). The result of the assessment categorized services as a function of the overall total points earned. Specifically, 8 (34.8%) services were assessed as insufficient, 13 (56.5%) were assessed as typical, and 2 (8.7%) were assessed as sufficient. Conclusion: The majority of the intensive care units in this study were assessed as typical. These services must be better qualified. The priorities are the processes of the units located outside the capital and in small hospitals.


Assuntos
Humanos , Adulto , Garantia da Qualidade dos Cuidados de Saúde/métodos , Cuidados Críticos/normas , Brasil , Estudos Transversais , Renda
8.
Estud. interdiscip. envelhec ; 24(1): 9-29, abr. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-1046479

RESUMO

O processo de envelhecimento populacional no Brasil tem ocorrido de forma rápida impactando diretamente na composição da População Economicamente Ativa. Assim, objetivou-se, no presente estudo, compreender o panorama geral do mercado de trabalho da pessoa idosa na região metropolitana de Belo Horizonte, analisando de forma comparativa os principais fatores que influenciam estes sujeitos a permanecerem ou a retornarem a esse meio, considerando para tal, os grupos de pessoas idosas ocupadas e inativas, de acordo com a Pesquisa de Emprego e Desemprego. Para isso, fez-se uso de dados secundários da base de Pesquisa de Emprego e Desemprego, desenvolvida pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, os quais foram analisados utilizando-se o SPSS, por meio da análise exploratória e teste t de médias. Foi possível constatar que as pessoas idosas consideradas como ocupadas, em sua maioria estão alocadas no setor privado, são empregadas e em ocupações de baixo nível de profissionalização. Contudo, verificou-se que a permanência da pessoa idosa no mercado de trabalho, pode demonstrar ineficiência dos proventos dos sistemas de aposentadoria ou pensão, fazendo com que estes sujeitos optem por manter-se no mercado de trabalho a fim de aumentar não só a sua renda, como também a de sua família. Entretanto, há que se considerar esta situação também, como sendo de caráter positivo, uma vez que a pessoa idosa se mantém produtiva e socialmente envolvida com o trabalho por mais tempo. (AU)


The process of population production in Brazil has occurred quickly, directly impacting on the Economically Active Population. Thus, the objective was not to present a study, to understand the labor market panorama of older women in the metropolitan region of Belo Horizonte, to analyze in a comparative way the main factors that influence these individuals to continue or to return to the world, considering for such Groups of elderly people inactive and inactive, according to the Survey on Employment and Unemployment. In order to do so, it made use of basic data from the Survey of Employment and Unemployment, International Survey of Statistics and Socioeconomic Studies, which were made using SPSS, through exploratory analysis and media tests. It was possible for the elderly to stay and be on a private level, with the same occupations and positions of low level of professionalization. However, it was verified that the elderly person's stay is not a labor market, it can be shown inefficiency of retirement or pension benefits, making these individuals choose to remain in a labor market. income, as well as his family. However, there is something that this situation also, as being of a positive character, since the elderly person remains productive and socially involved with the work for a longer time. (AU)


Assuntos
Idoso/estatística & dados numéricos , Envelhecimento/psicologia , Mercado de Trabalho , Renda , Qualidade de Vida
9.
Rev. bras. estud. popul ; 36: e0077, 2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1042245

RESUMO

No presente estudo investiga-se o impacto de fatores externos à escola sobre a escolarização do indivíduo. Renda e escolaridade materna são consideradas para medir o efeito de aspectos familiares no desempenho em matemática do aluno. Para tanto, foram utilizados dados referentes à nota em matemática dos alunos da 3ª série do ensino médio e as respostas dos pais ao questionário socioeconômico, aplicado pelo Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) na edição de 2013. São propostos modelos com variáveis binárias e obtidas estimativas para os parâmetros por meio do software SPSS. Os resultados mostram que rendas mais altas proporcionam melhores desempenhos educacionais, porém há restrições. O nível de escolaridade materna atua positivamente sobre o desempenho do aluno, mas está limitado ao nível adequado de proficiência.


This study researches the impact of outside school factors on individuals' schooling. Income and maternal schooling are taken into consideration when measuring the effect of familiar aspects on students' performance in Mathematics. Therefore, we used data referring to the Mathematics grade of students in 3rd year High School, and the answers provided by their parents for the socioeconomic questionnaire, applied by SARESP in its 2013 edition. Models with binary variables are proposed and estimates for parameters are obtained with SPSS. Results show that students from families with higher incomes indicate better educational performance, but there are restrictions. The level of maternal education positively influences student's performance, but is limited to appropriate proficiency levels.


El presente estudio investiga el impacto de los factores externos a la escuela sobre la escolarización del individuo. Se consideran la renta y la escolaridad materna para medir el efecto de los aspectos familiares en el desempeño del alumno en Matemáticas. Para eso, se utilzaron datos sobre la nota en Matemáticas de los alumnos de la tercera serie de Enseñanza Media y las respuestas de los padres al cuestionario socioeconómico aplicado por la Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (SARESP) en la edición de 2013. Se proponen modelos con variables binarias y estimativos para los parámetros que se obtienen con el SPSS. Los resultados muestran que las rentas más altas proporcionan mejores resultados educativos, a pesar de lo cual hay restricciones: el nivel de escolaridad materna actúa positivamente sobre el desempeño del alumno, pero está limitado al nivel adecuado de competencia.


Assuntos
Humanos , Política , Meio Social , Avaliação Educacional , Iniquidade Social , Desempenho Acadêmico , Renda , Fatores Socioeconômicos , Características da Família , Interpretação Estatística de Dados , Ensino Fundamental e Médio , Escolaridade , Matemática
10.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 35(5): e00110218, 2019. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1001673

RESUMO

Resumo: O objetivo do estudo foi investigar a associação entre as características do ambiente relacionado à atividade física com a renda em áreas de entorno escolar em Curitiba, Paraná. Foram auditados 888 segmentos de rua com um instrumento de observação sistemática em três seções (Rotas, Segmentos e Cruzamentos) no raio de 500 metros ao redor de 30 escolas públicas. O escore total foi a soma das seções. Dados de renda do entorno escolar foram obtidos do Censo Demográfico de 2010, e a distância linear de cada escola até o centro da cidade foi calculada. Modelos multiníveis (nível um segmento e nível dois escola) foram aplicados na análise, com estimativas de médias ponderadas e correlações intraclasse (ICC). Na análise bruta, a maior variabilidade entre as escolas foi observada na seção Segmentos (ICC = 0,41), e a menor, na seção Rotas (ICC = 0,19). Os segmentos de rua localizados no entorno de escolas do primeiro tercil de renda alcançaram uma média ajustada de 15,6 (IC95%: 13,0-18,3) no escore total, quase metade daqueles de renda maior, que atingiram 30,7 (IC95%: 28,0-33,5) pontos, com diferença significativa entre os tercis (p < 0,001). O escore das áreas mais centrais foi 30,1 (IC95%: 26,9-33,4), significativamente maior (p < 0,001) se comparado àquelas mais periféricas em que a pontuação foi 16,3 (IC95%: 12,8-19,8). As características do ambiente avaliadas nas seções Rotas e Segmentos, além do escore total, mostraram-se associadas com a menor renda. Ambiente de pior qualidade em áreas de menor renda é uma das iniquidades que precisa ser enfrentada nas metrópoles brasileiras e que pode contribuir para a melhoria da saúde das pessoas.


Resumen: El objetivo del estudio fue investigar la asociación entre las características del ambiente relacionado con la actividad física, con la renta en áreas del entorno escolar en Curitiba, Paraná. Se auditaron 888 segmentos de calle con un instrumento de observación sistemática en tres secciones (Rutas, Segmentos y Cruces) en un radio de 500 metros alrededor de 30 escuelas públicas. El marcador total fue la suma de las secciones. Los datos de renta del entorno escolar se obtuvieron del Censo Demográfico de 2010, y se calculó la distancia lineal de cada escuela hasta el centro de la ciudad. Modelos multiniveles (nivel uno segmento y nivel dos escuela) se aplicaron en el análisis, con estimativas de medias ponderadas y correlaciones intraclase (ICC). En el análisis bruto, la mayor variabilidad entre las escuelas se observó en la sección Segmentos (ICC = 0,41), y la menor, en la sección Rutas (ICC = 0,19). Los segmentos de calle, localizados en el entorno de escuelas del primer tercil de renta, alcanzaron una media ajustada de 15,6 (IC95%: 13,0-18,3) en el marcador total, casi la mitad de aquellos de renta mayor, que alcanzaron 30,7 (IC95%: 28,0-33,5) puntos, con diferencia significativa entre los terciles (p < 0,001). El marcador de las áreas más centrales fue 30,1 (IC95%: 26,9-33,4), significativamente mayor (p < 0,001), si se compara a aquellas más periféricas, donde la puntuación fue 16,3 (IC95%: 12,8-19,8). Las características del ambiente evaluadas en las secciones Rutas y Segmentos, además del marcador total, se mostraron asociadas con una menor renta. Un ambiente de peor calidad en áreas de menor renta es una de las inequidades contra las que se necesita luchar en las metrópolis brasileñas y que puede contribuir a la mejora de la salud de las personas.


Abstract: This study aimed to investigate the association between the characteristics of the environment related to physical activity and income in areas around schools in Curitiba, Paraná State, Brazil. A total of 888 street segments were audited with a systematic observation instrument in three sections (Routes, Segments, and Crossings) in a radius of 500 meters around 30 public schools. The total score was the sum of the sections. Data on income in the school neighborhood were obtained from the 2010 Population Census, and the linear distance from each school to the city center was calculated. Multilevel models (level one = segment; level two = school) were applied to the analysis, with estimates of weighted means and intraclass correlation coefficients (ICC). In the crude analysis, the highest variability between schools was observed in the Segments section (ICC = 0.41) and the lowest in the Routes section (ICC = 0.19). The street segments located around schools in the lowest income tertile reach an adjusted mean total score of 15.6 (95%CI: 13.0-18.3), nearly half of that in those with the highest income, which reached 30.7 points (95%CI; 28.0-33.5), with a significant difference between the tertiles (p < 0.001). The score for the more central areas of the city was 30.1 (95%CI: 26.9-33.4), significantly higher (p < 0.001) than for the more peripheral areas, where the score was 16.3 (95%CI: 12.8-19.8). The characteristics of the environment assessed by the Routes and Segments sections, in addition to the total score, were associated with the lowest income. An environment with worse quality in lower income areas is one of the iniquities that needs to be faced in Brazil's metropolises in order to help improve the people's health.


Assuntos
Humanos , Exercício Físico , Características de Residência , Planejamento Ambiental/estatística & dados numéricos , Ambiente Construído/estatística & dados numéricos , Instituições Acadêmicas , População Urbana , Brasil , Estudos Transversais , Setor Público , Renda
11.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 35(6): e00099518, 2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1001677

RESUMO

Resumo: Analisou-se a autoavaliação da saúde bucal da população adulta brasileira segundo a posição socioeconômica (região de residência, escolaridade, renda e classe social), explorando as variáveis com maior sensibilidade para medir tal associação. Estudaram-se 59.758 indivíduos com 18 anos ou mais de idade, que participaram da Pesquisa Nacional de Saúde 2013, um inquérito domiciliar de base populacional. A autoavaliação da saúde bucal (dentes e gengivas) foi analisada como positiva, regular e negativa. Com base na regressão logística multinomial, estimaram-se odds ratio (OR) brutos e ajustados e os respectivos intervalos de 95% de confiança (IC95%). Foram calculados os percentuais de concordância e o valor de kappa para comparar os valores obtidos pelos modelos de regressão e os valores esperados. A prevalência da autoavaliação da saúde bucal positiva foi 67,4%, 26,7% para regular e 5,9% para negativa. Após ajuste, a chance de autoavaliar a saúde bucal como negativa foi significativamente mais elevada entre os indivíduos com renda domiciliar per capita de até um salário mínimo (OR = 4,71; IC95%: 2,84-7,83), sem nível de escolaridade completo (OR = 3,28; IC95%: 2,34-4,61), da classe social destituídos de ativos (OR = 3,03; IC95%: 2,12-4,32) e residentes na Região Nordeste (OR = 1,50; IC95%: 1,19-1,89). Diversos indicadores de posição socioeconômica influenciam a percepção sobre a saúde bucal, mas a renda domiciliar per capita, a escolaridade e a classe social foram as responsáveis pelo maior gradiente na autoavaliação da saúde bucal de adultos no Brasil em 2013.


Abstract: The study analyzed self-rated oral health in the Brazilian adult population according to socioeconomic status (region of residence, schooling, income, and social class), exploring the variables with the greatest sensitivity to measure the association. The study sample included 59,758 individuals 18 years or older who participated in the Brazilian National Health Survey in 2013, a population-based household survey. Self-rated oral health (teeth and gums) was analyzed as positive, fair, or negative. Multinomial logistic regression was used to estimate crude and adjusted odds ratios (OR) and respective 95% confidence intervals (95%CI). Percentage of agreement and kappa values were calculated to compare the values obtained with the regression models and the expected values. Self-rated oral health was positive in 67.4%, fair in 26.7%, and negative in 5.9%. After adjustment, the odds of negative self-rated health were significantly higher in individuals with per capita household income up to one minimum wage, or approximately USD 270/month (OR = 4.71; 95%CI: 2.84-7.83), without complete primary schooling (OR = 3.28; 95%CI: 2.34-4.61), in the social class devoid of assets (OR = 3.03; 95%CI: 2.12-4.32) and residents of Northeast Brazil (OR = 1.50; 95%CI: 1.19-1.89). Various indicators of socioeconomic status influence self-rated oral health, but per capita household income, schooling, and social class accounted for the largest gradient in self-rated oral health in Brazilian adults in 2013.


Resumen: Se analizó la autoevaluación de salud bucal de la población adulta brasileña según la posición socioeconómica (región de residencia, escolaridad, renta y clase social), explorando las variables con mayor sensibilidad para medir tal asociación. Se han estudiado 59.758 individuos con 18 años o más de edad, que participaron en la Encuesta Nacional de Salud 2013, una encuesta domiciliar de base poblacional. La autoevaluación de la salud bucal (dientes y encías) fue analizada como positiva, regular y negativa. Através de la regresión logística multinomial, se estimaron odds ratio (OR) brutos y ajustados y los respectivos intervalos con 95% de confianza (IC95%). Se calcularon los porcentajes de concordancia y el valor de kappa para comparar los valores obtenidos por los modelos de regresión y los valores esperados. La prevalencia de la autoevaluación de salud bucal positiva fue 67,4%, 26,7% para regular y 5,9% para negativa. Después del ajuste, la posibilidad de autoevaluar la salud bucal como negativa fue significativamente más elevada entre los individuos con ingresos domiciliarios per cápita de hasta un salario mínimo (OR = 4,71, IC95%: 2,84-7,83), sin niveles de escolaridad completa (OR = 3,28; IC95%: 2,34-4,61), de la clase social desposeídos de activos (OR = 3,03; IC95%: 2,12-4,32) y residentes de la región Nordeste (OR = 1,50; IC95%: 1,19-1,89). Diversos indicadores de posición socioeconómica influencian la percepción sobre la salud bucal, pero la renta domiciliar per cápita, la escolaridad y la clase social fueron los responsables del mayor gradiente en la autoevaluación de salud bucal de adultos en Brasil en 2013.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Saúde Bucal/estatística & dados numéricos , Renda/estatística & dados numéricos , Autoimagem , Brasil/epidemiologia , Características de Residência , Amostragem , Inquéritos Epidemiológicos , Pesquisa Qualitativa , Escolaridade , Disparidades nos Níveis de Saúde
12.
Rev. gaúch. enferm ; 40: e20180225, 2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1014141

RESUMO

Resumo OBJETIVO Comparar o perfil de saúde física, cognitiva e psicológica e o contexto de cuidado de idosos cuidadores de idosos em diferentes arranjos de moradia. MÉTODO Estudo quantitativo e transversal realizado com 349 cuidadores divididos em arranjos de moradia unigeracional, bigeracional e multigeracional. Para avaliação foram utilizados questionários sociodemográfico e de cuidado, e instrumentos de avaliações da saúde física, cognitiva e psicológica. Para análises dos dados foram utilizados os testes Qui-quadrado e U Mann Whitney. RESULTADOS Os idosos cuidadores de lares unigeracionais eram mais velhos e independentes para as atividades instrumentais de vida diária. Nos arranjos de moradia multigeracionais houve proporção significativamente maior de cuidadores que consideravam a renda familiar insuficiente, recebiam ajuda emocional e sentiam-se mais sobrecarregados e estressados. CONCLUSÃO As diferenças identificadas entre os grupos podem contribuir para elaboração de políticas de cuidado e promoção da saúde de idosos cuidadores.


Resumen OBJETIVO Comparar el perfil de salud física, cognitiva y psicológica y el contexto de cuidado de cuidadores ancianos en diferentes arreglos habitacionales. MÉTODO Estudio cuantitativo y transversal con cuidadores de ancianos. La muestra fue formada por 349 cuidadores divididos en arreglos de vivienda unigeracionales, bigeracionales y multigeracionales. Para la evaluación, se utilizaron cuestionarios sociodemográficos, asistenciales y de estudio de salud física, cognitiva y psicológica. Las pruebas de Chi cuadrado y U Mann Whitney se utilizaron para el análisis de datos. RESULTADOS Los cuidadores unigeracionales ancianos fueron significativamente más viejos e independientes para las actividades instrumentales de la vida diaria. En los arreglos de alojamiento multigeracional, una proporción significativamente mayor de cuidadores que consideraban la renta familiar insuficiente recibía ayuda emocional y se sentía más sobrecargada y estresada. CONCLUSIÓN Las diferencias identificadas entre los grupos pueden contribuir al desarrollo de políticas de cuidado y promoción de la salud del anciano cuidador.


Abstract OBJECTIVE To compare the physical, cognitive and psychological health profile and care context of elder caregivers of the elderly in different home arrangements. METHOD Quantitative and transversal study with elderly caregivers. The sample consisted of 349 caregivers divided into mono-gerational, bi-gerational and multi-generational housing arrangements. Sociodemographic and care questionnaires and physical, cognitive and psychological health assessment instruments were used for evaluation. The Chi-square distribution and Mann Whitney's U were used for data analysis. RESULTS Elderly caregivers in mono-generational homes were significantly older and independent for instrumental activities of daily living. In multigenerational households there was a significantly greater proportion of caregivers who considered family income insufficient, received emotional help, and felt overwhelmed and stressed. CONCLUSION The differences identified between the groups can contribute to the elaboration of care policies and for the health promotion of elderly caregivers.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Características da Família , Nível de Saúde , Habitação , Satisfação Pessoal , Estresse Psicológico/diagnóstico , Distribuição de Qui-Quadrado , Estudos Transversais , Fatores Etários , Carga de Trabalho , Cuidadores/psicologia , Cuidadores/estatística & dados numéricos , Estatísticas não Paramétricas , Depressão/diagnóstico , Escolaridade , Renda , Pessoa de Meia-Idade
13.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 34(10): e00202017, oct. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-952354

RESUMO

The objective of this research was to evaluate trends in socioeconomic inequalities in the prevalence of functional dentition among community-dwelling older adults in Brazil. This was a cross-sectional study with data from the last two SBBrasil Project surveys conducted in 2003 and 2010. Functional dentition was defined as the presence of 20 or more natural teeth and was assessed during the clinical examination of dentition status. Schooling was used as the socioeconomic position measure. Socioeconomic inequality was measured using two complex measures; the slope index of inequality (SII) and the relative index of inequality (RII). The prevalence of functional dentition was 10.8% (95%CI: 8.1-14.2) in 2003 and 13.6% (95%CI: 11.1-16.5) in 2010. The prevalence of functional dentition increased significantly over the educational rank in both years. Absolute inequalities were significant for both years and remained unaltered between 2003 and 2010. Significant relative inequality in the prevalence of functional dentition was found in both years of the survey. Socioeconomic inequalities in the prevalence of functional dentition among older adults in Brazil persisted significantly between both national oral health surveys.


O estudo teve como objetivo avaliar as tendências nas desigualdades socioeconômicas na prevalência da dentição funcional entre idosos não institucionalizados no Brasil. O estudo usou dados das duas últimas pesquisas do Projeto SBBrasil, realizadas em 2003 e 2010. A dentição funcional foi definida como a presença de 20 ou mais dentes naturais, avaliada durante o exame clínico odontológico. A escolaridade foi usada como medida de nível socioeconômico. A desigualdade socioeconômica foi estimada com duas medidas complexas: o índice absoluto de desigualdade ou slope index of inequality (SII) e o relative index of inequality (RII). A prevalência da dentição funcional foi 10,8% (IC95%: 8,1-14,2) em 2003 e 13,6% (IC95%: 11,1-16,5) em 2010. A prevalência da dentição funcional aumentou significativamente com o aumento do nível de escolaridade em ambos os anos. As desigualdades absolutas foram significativas para ambos os anos e permaneceram inalteradas entre 2003 e 2010. Nos dois anos da pesquisa, foi observada uma desigualdade relativa significativa na prevalência da dentição funcional. As desigualdades socioeconômicas na prevalência da dentição funcional entre idosos brasileiros persistiram significativamente entre as duas pesquisas nacionais de saúde oral.


El objetivo de esta investigación fue evaluar las tendencias en inequidades socioeconómicas, respecto a la prevalencia de una dentición funcional entre adultos mayores, residentes en comunidades de Brasil. Se trata de un estudio transversal con datos de los dos últimos programas de Proyecto SBBrasil, en los que se realizaron encuestas durante los años 2003 y 2010. La dentición funcional se definió como la presencia de 20 o más dientes naturales y se evaluó durante un examen clínico del estatus de la dentadura. Se valoró la escolaridad como medida de clasificación socioeconómica. La inequidad socioeconómica se midió usando dos medidas complejas; slope index of inequality (SII) y el relative index of inequality (RII). La prevalencia de la dentición funcional fue 10,8% (IC95%: 8,1-14,2) en 2003 y 13,6% (IC95%: 11,1-16,5) en 2010. La prevalencia de la dentición funcional se incrementó significativamente con el aumento del nivel de escolaridad en ambos años. Las inequidades absolutas fueron significativas para ambos años y permanecieron inalteradas entre 2003 y 2010. Se halló una inequidad relativa significativa en la prevalencia de la dentición funcional durante ambos años de la encuesta. Las inequidades socioeconómicas en la prevalencia de la dentición funcional entre adultos mayores en Brasil persistieron significativamente en ambas encuestas de salud bucal nacionales.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Saúde Bucal/tendências , Perda de Dente/epidemiologia , Escolaridade , Renda/estatística & dados numéricos , Brasil/epidemiologia , Inquéritos de Saúde Bucal , Saúde Bucal/estatística & dados numéricos , Prevalência , Estudos Transversais , Dentição , Disparidades nos Níveis de Saúde , Pessoa de Meia-Idade
14.
Movimento (Porto Alegre) ; 24(2): 619-632, abr.-jun. 2018. ILUS
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-967385

RESUMO

O objetivo da investigação foi identificar os diferentes perfis de alunos do curso de Licenciatura em Educação Física considerando a motivação e preocupação dos discentes. No estudo quantitativo e transversal participaram 53 estudantes vinculados ao Estágio Curricular Supervisionado. Os instrumentos de pesquisa foram: Escala de Motivação Inicial e Apoio Pedagógico, Escala de Preocupações Pedagógica e Questionário Sociodemográfico. Os resultados evidenciaram três grupos de acadêmicos. O grupo I era composto por estudantes desmotivados, preocupados apenas com a tarefa, com pouco tempo para os estudos e renda insuficiente. Os grupos II e III apresentaram maior motivação. Entretanto, o grupo II possuía maior índices de preocupação e renda insuficiente e menor tempo dedicado para os estudos, enquanto que o grupo III possuía menores índices de preocupação e renda insuficiente e maior tempo dedicado aos estudos. Assim, conclui-se que os aspectos sociodemográficos são fatores intervenientes nos perfis de motivação e preocupação de estudantes


The aim of this study was to identify different profiles of Physical Education teacher students considering their motivation and concerns. A total of 53 students in Supervised Internship participated in this quantitative and cross-sectional study. The research instruments included: Initial Motivation and Pedagogical Support Scale; Teacher's Concerns Questionnaire; and Sociodemographic Questionnaire. The results showed three groups of students. Group I included unmotivated students concerned only with the task at hand and with little time for studies and insufficient income. Students in Groups II and III showed higher motivation. However, members of Group II showed higher levels of concern, insufficient income and less time dedicated to studies, while Group III members had lower levels of concern, insufficient income and more time dedicated to studies. Therefore, the study finds that sociodemographic aspects are intervening factors for students' motivation and concern profiles


El objetivo de la investigación fue identificar los diferentes perfiles de alumnos de un curso de Licenciatura en Educación Física según su motivación y preocupación. Fue realizado un estudio cuantitativo y transversal con 53 estudiantes matriculados en la materia Práctica Docente Supervisada. Los instrumentos de investigación fueron: Escala de Motivación Inicial y Apoyo Pedagógico, Escala de Preocupaciones Pedagógicas y Cuestionario Sociodemográfico. Los resultados mostraron tres grupos académicos. El grupo I estaba formado por estudiantes desmotivados, preocupados solo con la tarea, con poco tiempo para estudiar y renta insuficiente. Los grupos II y III presentaron motivación mayor. Sin embargo, el grupo II tenía índices de preocupación mayores, renta insuficiente y tiempo de dedicación menor para los estudios. El grupo III poseía índices de preocupación menores, renta insuficiente y más tiempo para estudiar. Se concluye que los aspectos sociodemográficos son factores que inciden en los perfiles de motivación y preocupación de estudiantes


Assuntos
Humanos , Adulto , Educação Física e Treinamento , Estudantes , Motivação , Educação Superior , Renda
15.
Rev. paul. pediatr ; 36(1): 66-73, jan.-mar. 2018. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-902884

RESUMO

RESUMO Objetivo: Averiguar a influência da primeira visita puerperal, da renda familiar, do hábito de chupeta, do número de irmãos e do peso ao nascer na manutenção do aleitamento materno exclusivo (AME) em lactentes com uma semana de vida até seis meses de idade no município de Vitória de Santo Antão, Pernambuco. Métodos: Neste estudo transversal, coletaram-se dados por inquérito que abrangiam características sociais e demográficas das famílias e prática de amamentação em crianças com uma semana até seis meses de vida, que compareceram às unidades de saúde da família de Vitória de Santo Antão nos dias de puericultura, entre dezembro de 2014 e fevereiro de 2015. Para indicar quantas vezes a prevalência do desfecho foi aumentada por influência dos fatores analisados, utilizou-se a Razão de Prevalência, bem como um modelo de regressão logística binária para análise e confiabilidade dos resultados. Resultados: A prevalência de amamentação exclusiva foi de 41,7%. A renda familiar, o hábito de chupeta, o número de irmãos e o peso ao nascer não demonstraram significância estatística sobre a manutenção do AME. Em contrapartida, a ausência da visita puerperal (p=0,009) influenciou negativamente a sua permanência. As crianças que receberam visita mostraram maior possibilidade de estarem em AME (RP 2,28, IC95% 1,17-4,42). Na regressão logística apenas a visita apontou significância para estimar a probabilidade de ocorrer AME. Conclusões: A ausência da visita puerperal influenciou negativamente a manutenção do AME. Esse achado preenche a lacuna referente ao conhecimento dos fatores determinantes sobre essa prática e norteia o planejamento de ações e estratégias locais para promoção, proteção e apoio à amamentação exclusiva.


ABSTRACT Objective: To investigate the influence of the first postpartum visit, family income, pacifier habit, number of siblings and birth weight on the maintenance of exclusive breastfeeding in infants aged one week up to six months. Methods: In this cross-sectional study, data were collected through a survey, which included social and demographic characteristics of the families and the breastfeeding practice in children aged one week to six months, who received care at family health units in the municipality of Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Northeast Brazil, between December 2014 and February 2015. Prevalence ratio was used to indicate how many times the outcome prevalence was increased by the influence of the studied variables, as well as a binary logistic regression model for the analysis and reliability of the results. Results: The prevalence of exclusive breastfeeding was 41.7%. Family income, pacifier habit, number of siblings and birth weight did not show statistical association with the maintenance of exclusive breastfeeding. However, the absence of postpartum home visits adversely influenced the outcome (p=0.009). The children who received home visits had a higher chance of being exclusively breastfed for six months or more (PR 2.28, 95%CI 1.17-4.42). In the logistic regression, only the visit showed significance to estimate the probability of exclusive breastfeeding. Conclusions: The absence of postpartum home visits negatively influenced the duration of exclusive breastfeeding. This finding fills a gap in the knowledge of determinants of exclusive breastfeeding and may guide the planning of local strategies and actions to promote, protect and support exclusive breastfeeding.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Lactente , Cuidado Pós-Natal , Aleitamento Materno/estatística & dados numéricos , Visita Domiciliar , Peso ao Nascer , Características da Família , Estudos Transversais , Autorrelato , Renda , Mães
16.
J. pediatr. (Rio J.) ; 94(1): 15-22, Jan.-Feb. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-894101

RESUMO

Abstract Objective: To analyze economic inequality (absolute and relative) due to family income in relation to the occurrence of preterm births in Southern Brazil. Methods: Four birth cohort studies were conducted in the years 1982, 1993, 2004, and 2011. The main exposure was monthly family income and the primary outcome was preterm birth. The inequalities were calculated using the slope index of inequality and the relative index of inequality, adjusted for maternal skin color, education, age, and marital status. Results: The prevalence of preterm births increased from 5.8% to approximately 14% (p-trend < 0.001). Late preterm births comprised the highest proportion among the preterm births in all studies, although their rates decreased over the years. The analysis on the slope index of inequality demonstrated that income inequality arose in the 1993, 2004, and 2011 studies. After adjustment, only the 2004 study maintained the difference between the poorest and the richest subjects, which was 6.3 percentage points. The relative index of inequality showed that, in all studies, the poorest mothers were more likely to have preterm newborns than the richest. After adjustment for confounding factors, it was observed that the poorest mothers only had a greater chance of this outcome in 2004. Conclusion: In a final model, economic inequalities resulting from income were found in relation to preterm births only in 2004, although a higher prevalence of prematurity continued to be observed in the poorest population, in all the studies.


Resumo Objetivo: Analisar a iniquidade econômica (absoluta e relativa) decorrente da renda familiar na ocorrência de prematuros no Sul do Brasil. Métodos: Foram feitos quatro estudos do tipo coorte de nascimentos em 1982, 1993, 2004 e 2011. A exposição principal foi a renda familiar mensal e o desfecho foi nascer prematuro. Foram calculadas as iniquidades através do slope index of inequality e o relative index of inequality, ajustados por cor da pele, escolaridade, idade e estado civil maternos. Resultados: Houve aumento da prevalência de prematuros de 5,8 para 14% (p de tendência < 0,001). O prematuro tardio foi a maior proporção encontrada dentre os que nasceram prematuros em todos os estudos, embora com taxas reduzidas ao longo dos anos. A análise do slope index of inequality demonstrou iniquidade decorrente de renda nos estudos de 1993, 2004 e 2011. Após ajuste, apenas o estudo de 2004 manteve a diferença entre os mais pobres e os mais ricos, que foi de 6,3 pontos percentuais. Através do relative index of inequality, observou-se que, em todos os estudos, as mães mais pobres tiveram maior chance de ter prematuros, em comparação com as mais ricas. O ajuste para fatores de confusão demonstrou a manutenção dos mais pobres com maior chance do desfecho apenas em 2004. Conclusão: No modelo final, iniquidades econômicas decorrentes da renda foram encontradas no nascimento de prematuros apenas em 2004, apesar da manutenção de maior ocorrência da prematuridade na população mais pobre, em todos os estudos.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Recém-Nascido , Fatores Socioeconômicos , Nascimento Prematuro/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Prevalência , Fatores de Risco , Estudos de Coortes , Renda
17.
São Paulo; s.n; 2018. 104 p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-947259

RESUMO

Introdução - A qualidade da dieta é alvo de influência das desigualdades socioeconômicas. Entretanto, há ausência de evidências quanto ao nível de desigualdade na qualidade da dieta e, embora existam esforços abrangentes para promover dietas mais saudáveis, questões relacionadas à dimensão da equidade em saúde são negligenciadas. Assim, é essencial compreender essas questões para desenvolvimento e implementação apropriada de intervenções específicas em saúde pública. Objetivo - Avaliar a qualidade da dieta da população do município de São Paulo nos anos de 2003, 2008 e 2015 e sua associação com DSS. Métodos - Foram utilizados dados do estudo transversal de base populacional ISA-Nutrição de 2003, 2008 e 2015, com amostra probabilística de adolescentes, adultos e idosos residentes no município de São Paulo. Os dados socioeconômicos e de estilo de vida foram coletados por meio de questionário semiestruturado e o consumo alimentar, por recordatórios alimentares de 24 horas. A qualidade da dieta foi avaliada com base no Índice de Qualidade da Dieta Revisado (IQD-R). Variáveis descritivas foram comparadas utilizando intervalo de confiança de 95%. Diferenças entre as médias dos escores total e dos componentes do IQD-R foram comparados em cada faixa etária, ano de estudo e DSS estruturais. A associação das desigualdades e DSS com a qualidade da dieta baseou-se em modelos de regressão linear múltipla e na estimativa do índice de concentração (IC), que permite identificar a desigualdade relacionada à renda na qualidade da dieta entre indivíduos com diferentes níveis socioeconômicos. Resultados - Observou-se melhora gradual da qualidade da dieta no período de 12 anos, sendo que os idosos foram o grupo etário com melhor pontuação global. O aumento na pontuação para população geral foi observado para frutas totais, frutas integrais, cereais integrais, óleos e sódio. O principal contribuinte para desigualdade socioeconômica na qualidade da dieta em 2003 foi grupo étnico e, em 2008 e 2015, foi renda domiciliar per capita; a idade mostrou-se como fator persistente de desigualdade na qualidade da alimentação ao longo do período estudado. Os IC indicaram que indivíduos de menor renda apresentaram maiores pontuações no IQD-R em 2003; no entanto, houve mudança em favor dos indivíduos de maior renda em 2008 e 2015. Em 2015, observou-se diferenças entre os componentes do IQD-R para escolaridade, renda, ocupação, sexo e etnia, sendo que os componentes cereais integrais, sódio e calorias provenientes de gordura sólida, bebida alcoólica e açúcar de adição estão entre os mais distantes dos valores ideais do índice. Os fatores associados positivamente à qualidade da dieta em 2015 foram número de doenças, renda e categoria "outros" de ocupação. Os associados negativamente foram consumo de energia, consumo de álcool, escolaridade, possuir etnia não branca e estar desempregado. Esses fatores explicam a qualidade da dieta em 54%. Conclusões - Os achados referentes às desigualdades observadas são úteis para subsidiar políticas públicas e ações específicas para diferentes níveis de escolaridade, renda, ocupação, sexo, grupo étnico e faixas etárias, além de incentivar ações voltadas ao estilo de vida saudável


Introduction - Diet quality is influenced by socioeconomic inequalities. However, there is lack of evidence regarding the level of inequalities in diet quality, and whilst there are wide-ranging efforts to promote healthier diets, issues regarding the dimensions of equity in health are neglected. Therefore, it is essential to understand these issues for development and appropriate implementation of specific interventions in public health. Objective - To evaluate diet quality of residents in São Paulo city of 2003, 2008 and 2015 and its association with SDH. Methods - Data from the ISA-Nutrition cross-sectional study of 2003, 2008 and 2015 were used, with a probabilistic sample of adolescents, adults and older adults residents in São Paulo city. Socioeconomic and lifestyle data were collected through a semi-structured questionnaire and food consumption, through 24-hour dietary recalls. The diet quality was assessed based on the Revised Brazilian Healthy Eating Index (BHEI-R). The descriptive variables were compared using a 95% confidence interval. Differences between BHEI-R means, and its components were compared across age group, year of study and structural SDH. The association of inequalities and SDH with diet quality was based on multiple linear regression models and on the concentration index (CI), which allowed the identification of income-related inequality in diet quality among individuals with different socioeconomic levels. Results - We observed that the BHEI-R scores gradually improved over 12-years, with older adults showing the greatest improvement. The increase in overall population score was observed for total fruits, whole fruits, whole grains, oils and sodium. The main contributor to socioeconomic inequality in diet quality in 2003 was ethnic group, and in 2008 and 2015, it was per capita household income; age was a persistent factor of inequality in diet quality over the years. Concentration indices indicated that individuals with lower income had higher scores on BHEI-R in 2003; however, there was a shift in favor of higher income individuals in 2008 and 2015. In 2015, there were differences among BHEI-R components for education, income, occupation, sex and ethnic group, and the components whole grains, sodium and calories from solid fat, alcoholic beverage and added sugar are among the furthest from the index reference values. Factors positively associated with diet quality of residents in São Paulo city in 2015 were number of diseases, income and "other" category of occupation. Factors negatively associated were energy, alcohol consumption, education, ethnicity nonwhite and being unemployed. These factors explain the diet quality in 54%. Conclusions - The observed inequalities are useful to subsidize public policies and specific actions for different levels of education, income, occupation, sex, ethnic group and age groups, as well as to encourage actions aimed at a healthy lifestyle


Assuntos
Dieta , Consumo de Alimentos , Qualidade dos Alimentos , Disparidades nos Níveis de Saúde , Determinantes Sociais da Saúde , Iniquidade Social , Renda
18.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(3): 913-920, maio-jun. 2018. tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-911676

RESUMO

A coturnicultura tem apresentado desenvolvimento significativo nos últimos anos devido às tecnologias empregadas na cadeia produtiva, gerando resultados satisfatórios aos produtores, com baixo custo de investimento. O estudo teve como objetivo avaliar a viabilidade econômico-financeira da coturnicultura para o pequeno produtor rural ou agricultor familiar. Foram utilizados dois grupos com 1.500 aves cada, A1 (aquisição de lote misto com um dia de idade) e A2 (aquisição de fêmeas com 35 dias de idade), e empregados a taxa interna de retorno, o payback simples e o descontado, bem como o valor presente líquido para a análise econômico-financeira. A coturnicultura representa uma alternativa em potencial para agregação de renda ao pequeno produtor/agricultor familiar, pois o retorno do investimento ocorre no segundo ano. Para o início da produção coturnícula, a aquisição de fêmeas aos 35 dias de idade é mais rentável, quando comparada à aquisição de lote misto com um dia de idade. Dessa forma, a alternativa estratégica de comercialização para o início da atividade é o ovo in natura, que possibilita o retorno do investimento em curto prazo.(AU)


Quail production showed significant development in recent years due to technologies used in the production chain, generating satisfactory results for farmers with low cost of investment. The purpose of this study was to evaluate the economic feasibility of quail production implementation for small farmers. A total of 3,000 birds were used and divided in two groups (A1 and A2). The internal rate return was measured, as well as simple payback. The present liquid value for economic and financial analysis was discounted. Quail production is a potential alternative for income increase of small farmers, since the return on investment occurs in the second year. To start quail production, the acquisition of female quails at 35 days of age is more profitable compared to a one day old mixed batch. Thus, the alternative marketing strategy for the beginning of activity is the egg, due to the return on short-term investment.(AU)


Assuntos
Animais , Agroindústria/economia , Coturnix/classificação , Renda/classificação
19.
Braz. oral res. (Online) ; 32: e36, 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-889484

RESUMO

Abstract We aimed to analyze the effects of family income trajectories on the increase in dental caries from childhood to young adulthood. Data from the 1993 Pelotas (Brazil) birth cohort study, in which dental caries was measured at ages 6, 12, and 18 years, were analyzed. Family income of 302 participants was assessed at birth, and at 4, 11, 15, and 18 years of age. Mother's education, toothbrushing frequency, dental visiting, dental caries in primary dentition, and birth weight were covariates. A latent class growth analysis was conducted to characterize trajectories of time-varying variables. The influence of income trajectories on the increase in dental caries from age 6 to age 18 was evaluated by a generalized linear mixed model. After adjustment, the increases in numbers of decayed and missing teeth (DMT) from age 6 to age 18 were associated with family income trajectory. The incident rate ratios (IRR) of DMT compared with the group of stable high incomes were 2.36 for stable low incomes, 1.71 for downward, and 1.64 for upward. The IRR of teeth being filled in stable low-income groups compared with stable high-income groups was 0.55. Family income mobility affected treatment patterns of dental caries. Differences across income trajectory groups were found in the components of dental caries indices rather than in the experience of disease.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Lactente , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Índice CPO , Cárie Dentária/terapia , Cárie Dentária/epidemiologia , Renda/estatística & dados numéricos , Valores de Referência , Brasil/epidemiologia , Estudos Prospectivos , Fatores Etários , Escolaridade
20.
Rev. panam. salud pública ; 42: e92, 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-961818

RESUMO

ABSTRACT Objectives. To identify evidence that income, education, or ethnicity might be associated with low birthweight, small-for-gestational-age birth, or preterm birth. Methods. A systematic review was conducted using searches in two online databases, PubMed and Literature in the Health Sciences in Latin America and the Caribbean (LILACS). The searches covered materials published between 1 January 1982 and 5 May 2016. The search terms used were ("infant, premature" OR "infant, small for gestational age" OR "fetal growth retardation") AND ("socioeconomic factors" OR "ethnic groups" OR "maternal age"). Results. A total of 3 070 references that met the initial selection criteria were analyzed, and 157 relevant studies were fully read. We located 18 studies that investigated associations of family or maternal income, education, or ethnicity with low birthweight, small-for-gestational-age birth, or preterm birth. Of the 18, 10 of them involved high-income countries, and 8 dealt with middle- or low-income countries. Greater evidence was found for an association between ethnicity and the three outcomes studied, particularly for prematurity among children of black mothers. There was little evidence for an association between maternal/family income or education and any of the three outcomes. Conclusions. Income and education weren't determinants for low birthweight, small-for-gestational-age birth, or preterm birth. However, black ethnicity was strongly associated with the three outcomes, especially with prematurity.


RESUMEN Objetivos. Encontrar evidencia de que los ingresos, la educación o la etnicidad podrían estar asociados con el peso bajo al nacer, el peso bajo para la edad gestacional o el nacimiento prematuro. Métodos. Se realizó una revisión sistemática mediante búsquedas en dos bases de datos en línea, PubMed y LILACS (Literature in the Health Sciences in Latin America and the Caribbean). Las búsquedas abarcaron los materiales publicados entre el 1 de enero de 1982 y el 5 de mayo del 2016. Los términos de búsqueda usados fueron ("infant, premature" O "infant, small for gestational age" O "fetal growth retardation") ["lactante, prematuro" O "lactante, pequeño para edad gestacional" O "retraso del crecimiento fetal"] Y ("socioeconomic factors" O "ethnic group") ["factores socioeconómicos" O "grupos étnicos" O "edad materna"]. Resultados. Se analizó un total de 3 070 referencias que satisficieron los criterios de selección iniciales y se leyeron íntegramente 157 estudios pertinentes. Ubicamos 18 estudios que investigaron las asociaciones entre los ingresos, la educación o la etnicidad de la familia o la madre y el peso bajo al nacer, el peso bajo para la edad gestacional o el nacimiento prematuro. De estos 18 estudios, 10 fueron en países de ingresos altos y 8 en países de ingresos medianos o bajos. Se encontró más evidencia con respecto a la asociación entre la etnicidad y los tres resultados estudiados, en particular para la prematuridad en los hijos de mujeres de raza negra. Fue poca la evidencia respecto de la asociación entre los ingresos o la educación de la madre o la familia y cualquiera de los tres resultados. Conclusiones. Los ingresos y la educación no fueron determinantes para el peso bajo al nacer o el peso bajo para la edad gestacional. Sin embargo, la etnicidad negra mostró una asociación estrecha con los tres resultados, especialmente con la prematuridad.


RESUMO Objetivos. Identificar evidências de que renda, escolaridade ou grupo étnico poderiam estar associados ao baixo peso ao nascer, recém-nascido pequeno para a idade gestacional ou prematuridade. Métodos. Um estudo de revisão sistemática foi realizado fazendo-se buscas em duas bases de dados online, PubMed e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). As buscas abrangeram os materiais publicados entre 1o de janeiro de 1982 e 5 de maio de 2016. Os termos de busca usados foram: ("infant, premature" OR "infant, small for gestational age" OR "fetal growth retardation") [("recém-nascido, prematuro" OU "recém-nascido, pequeno para idade gestacional" OU "retardo do crescimento fetal")] E ("socioeconomic factors" OR "ethnic groups" OR "maternal age") [("fatores socioeconômicos" OU "grupos étnicos" OU "idade materna")]. Resultados. Todas as 3.070 referências que satisfizeram os critérios iniciais de seleção foram analisadas e 157 estudos relevantes foram lidos na íntegra. Foram identificados 18 estudos que investigaram a associação entre renda familiar ou materna, escolaridade ou grupo étnico com baixo peso ao nascer, recém-nascido pequeno para a idade gestacional ou prematuridade. Dentre os 18 estudos, 10 foram conduzidos em países de alta renda e 8 em países de baixa e média renda. Um volume maior de evidências foi observado para a associação entre grupo étnico e os três desfechos estudados, sobretudo prematuridade em filhos de mulheres negras. Poucas evidências foram encontradas para a associação entre renda familiar/materna ou escolaridade e qualquer um dos três desfechos. Conclusões. Renda e escolaridade não foram determinantes do baixo peso ao nascer, recém-nascido pequeno para a idade gestacional e prematuridade. Porém, o grupo étnico negro teve uma forte associação com os três desfechos, sobretudo com prematuridade.


Assuntos
Grupos Étnicos , Retardo do Crescimento Fetal/diagnóstico , Recém-Nascido Prematuro , Educação , Renda
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA