Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 973
Filtrar
1.
Salud trab. (Maracay) ; 28(1): 47-60, jun. 2020. tab, ilus
Artigo em Espanhol | LILACS, LIVECS | ID: biblio-1104337

RESUMO

En Uruguay, la información sobre absentismo laboral en trabajadores vinculados a la salud mental ha presentado dificultades en su sistematización. Surge entonces, la posibilidad de abordar dicha problemática en el único hospital psiquiátrico público del país, dado el interés de autoridades, profesionales y constatar la existencia de mejoras en la calidad de los registros institucionales. Objetivo general: Caracterizar el absentismo laboral en trabajadores del hospital psiquiátrico Vilardebó de Montevideo, durante el año 2013, según certificaciones médicas. Metodología: Convergen aspectos exploratorios, descriptivos y correlaciones, bajo un diseño cuantitativo, no experimental, transversal, retrospectivo. Resultados: El mayor ausentismo laboral se observó en el turno matutino, en mujeres auxiliares de enfermería; sin embargo, los mayores ausentismos días promedio se dieron en hombres por causa de salud mental. Asimismo, 33, 6% de la población estudiada presentó más de 2 certificaciones. Dado el Test Chi-Cuadrado se constató la no independencia entre: motivo de certificación en función del turno y/o cargo del trabajador/a. Discusión: algunos de los resultados se reconocen en otros estudios; siendo uno de los primeros trabajos en la materia se sugiere la realización de nuevas investigaciones con el fin de observar la dinámica temporal del fenómeno estudiado, dadas sus implicancias individuales, colectivas, asistenciales e institucionales(AU)


In Uruguay, the systematic gathering of information on worker absenteeism due to mental health has been difficult. We had an opportunity to address this problem in the only public psychiatric hospital in the country, given the interest of authorities, professionals on verifying improvements in the quality of institutional records. Overall objective. To describe the medical certifications of workers of the Vilardebó psychiatric hospital in Montevideo in 2013. Methodology. Approach that brings together exploratory, descriptive and correlation aspects, using a quantitative, nonexperimental, cross-sectional, retrospective study design. Results. The greatest absenteeism from work was observed in the morning shift among female nursing assistants; however, the highest average number of absenteeism days 33.6% of the study population had more than two medical certifications. Based on chi-square statistics, non-independence was found between the reason for medical certification depending on the shift and / or job title of the worker. Discussion. Some of the results are consistent with prior studies. However, being one of the first studies on this subject, more research is needed to further examine the temporal dynamics of these observations, given their individual, collective, healthcare and institutional implications(AU)


Assuntos
Sistema Único de Saúde , Saúde Mental , Absenteísmo , Hospitais Psiquiátricos/organização & administração , Estudos Transversais , Categorias de Trabalhadores
2.
Pesqui. prát. psicossociais ; 15(1): 1-13, jan.-abr. 2020.
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-1098426

RESUMO

Neste trabalho, buscamos refletir se em um Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP), atualmente, existem ou não ações consoantes ao processo da Reforma Psiquiátrica brasileira. Para ilustrar essa questão, é apresentado um caso clínico sobre um paciente acompanhado durante estágio em um HCTP. Consideramos que os princípios e objetivos do movimento de Reforma Psiquiátrica, em geral, não são referências aos modelos de funcionamento dos HCTP, mas ressaltamos a existência de ações psicossociais sendo feitas nesse tipo de instituição.


In this work we seek to reflect on whether, in a Custody and Psychiatric Treatment Hospital (CPTH), there currently are actions in accordance with the process of Brazilian Psychiatric Reform or not. To illustrate this issue, a clinical case is presented about a patient accompanied during internship at this institution. We consider that the principles and objectives of the psychiatric reform movement, in general, are not references to the functioning models of the CPTH, but we emphasize the existence of psychosocial actions being practiced within this institution.


En este artículo buscamos indentificar la existencia o no de acciones basadas en la reforma psiquiátrica brasileña en un Hospital de Custodia y Tratamiento Psiquiátrico (HCTP). Para ilustrar esa cuestión, se presenta un caso clínico sobre un paciente acompañado durante las prácticas en un HCTP. Consideramos que los principios y objetivos del movimiento de Reforma Psiquiátrica, en general, no actúan como referencia a los modelos de funcionamiento de los HCTP. Sin embargo, resaltamos La existencia de acciones psicosociales realizadas dentro de esa institución.


Assuntos
Saúde Mental , Hospitais Psiquiátricos , Apoio ao Desenvolvimento de Recursos Humanos , Psiquiatria Legal , Sistemas de Apoio Psicossocial , Psicologia Forense , Hospitais Especializados , Internato e Residência
3.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 54: e03543, 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1091973

RESUMO

Abstract Objective: To describe the frequency of suspicion of minor psychic disorders and their symptoms in nursing workers at a psychiatric hospital. Method: Cross-sectional study carried out in 2018 with nursing workers at a psychiatric hospital in the city of Rio de Janeiro, Brazil. Data were collected by using an instrument with sociodemographic, work, and health variables. The Self-Reporting Questionnaire-20 was used to verify minor psychic disorders. Results: Ninety workers participated in the study. The frequency of minor psychic disorders in the sample was equal to 32.2%. The questions that showed the highest frequencies of affirmative answers were: "Do you feel nervous, tense, or worried?" (51.1%), "Dou you often have headaches?" (41.1%), "Is your daily working suffering?" (37.8%), "Do you have uncomfortable feelings in your stomach?" (36.7%), "Do you find it difficult to enjoy your daily activities?" (27.8%), and "Are you unable to play a useful part in life?" (22.2%). Conclusion: The predominance of symptoms of reduced vital energy and somatization suggest stress and risk of mental disorders.


Resumen Objetivo: Describir la frecuencia de suspección de trastornos psíquicos menores y los síntomas en trabajadores de Enfermería de un hospital psiquiátrico. Método: Estudio transversal, realizado en 2018 con trabajadores de Enfermería de un hospital psiquiátrico en la ciudad de Río de Janeiro. Los datos fueron recogidos mediante un instrumento con variables sociodemográficas, laborales y de salud. Para la verificación de los trastornos psíquicos menores se utilizó el Self-Reporting Questionnaire-20. Resultados: Participaron 90 trabajadores. La frecuencia de trastornos psíquicos menores en la muestra fue del 32,2%. Las preguntas con mayores frecuencias de respuestas afirmativas fueron: "Se siente nervioso/a, tenso/a o preocupado/a" (51,1%), "Tiene dolores de cabeza frecuentes" (41,1%), "Le causa sufrimiento su trabajo" (37,8%), "Siente usted incomodidad estomacal" (36,7%), "Tiene dificultades de tener satisfacción en sus tareas" (27,8%) y "Es incapaz de desempeñar un papel útil en su vida" (22,2%). Conclusión: La predominancia de síntomas de disminución de la energía vital y somatización sugieren estrés y riesgo de trastorno mental.


Resumo Objetivo: Descrever a frequência de suspeição de distúrbios psíquicos menores e os sintomas em trabalhadores de Enfermagem de um hospital psiquiátrico. Método: Estudo transversal realizado em 2018 com trabalhadores de Enfermagem de um hospital psiquiátrico na cidade do Rio de Janeiro. Os dados foram coletados por meio de um instrumento com variáveis sociodemográficas, laborais e de saúde. Para a verificação dos distúrbios psíquicos menores utilizou-se o Self Report Questionnaire-20. Resultados: Participaram 90 trabalhadores. A frequência de distúrbios psíquicos menores na amostra foi de 32,2%. As questões com maiores frequências de respostas afirmativas foram: "Sente-se nervoso(a), tenso(a) ou preocupado(a)" (51,1%), "Tem dores de cabeça frequentes" (41,1%), "Seu trabalho lhe causa sofrimento" (37,8%), "Você sente desconforto estomacal" (36,7%), "Tem dificuldades de ter satisfação em suas tarefas" (27,8%) e "É incapaz de desempenhar um papel útil em sua vida" (22,2%). Conclusão: A predominância de sintomas de diminuição da energia vital e somatização sugerem estresse e risco de transtorno mental.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Saúde do Trabalhador , Transtornos Mentais , Profissionais de Enfermagem/psicologia , Enfermagem Psiquiátrica , Estresse Psicológico , Saúde Mental , Estudos Transversais , Hospitais Psiquiátricos
4.
Estud. pesqui. psicol. (Impr.) ; 19(1): 313-336, jan.-abr. 2019.
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-999559

RESUMO

Este artigo discute sobre o uso de cartas como fontes de pesquisa e sua articulação com os conceitos de memória e esquecimento, no âmbito da história da loucura. Os autores partem do encontro ao acaso com algumas correspondências escritas no início do século XX, por pacientes do antigo Hospício São Pedro, localizado em Porto Alegre (Rio Grande do Sul/Brasil), as quais ficaram guardadas nos seus prontuários e que, aparentemente, não foram enviadas aos seus destinatários. Os procedimentos de exclusão e a regulação dos discursos daqueles que eram tidos como loucos operou um silenciamento desses sujeitos, tomando seus escritos, exclusivamente, como referentes da sua suposta loucura; entende-se que a dinâmica das relações de poder é capaz de produzir "vidas memoráveis" e "vidas pouco dignas de serem lembradas". Destaca-se o compromisso ético-político de uma perspectiva histórica que se compromete com a "memória dos oprimidos". Este estudo examina alguns "rastros do passado", entendendo-os como possibilidade de insurgência daqueles que foram relegados ao esquecimento, neste caso, lembrar do passado é intervir no presente.(AU)


This article discusses the use of letters as source of research and their articulation with the concepts of memory and forgetfulness, within the history madness. The authors start from the encounter by chance with some correspondences written, in the beginning of the 20th century, by patients of the former Hospício São Pedro, located in Porto Alegre (Rio Grande do Sul/Brasil), which were kept in their medical records and, possibly, were not sent to their recipients. The procedures of exclusion and the regulation of the discourses of those who were considered crazy operated a silencing of these subjects, taking their writings exclusively as referents of their supposed madness; it is understood that the dynamics of power relations is capable of producing "memorable lives" and "lives not worthy of being remembered". The ethical-political commitment of a historical perspective engaged with the "memory of the oppressed" is highlighted. This study examines some "traces of the past", understanding them as the possibility of insurgency of those who have been relegated to oblivion; in this case, remembering the past is intervening in the present.(AU)


Este artículo discute sobre el uso de cartas como fuentes de investigación y su articulación con los conceptos de memoria y olvido dentro de la historia de la locura. Los autores parten desde el encuentro por casualidad con algunas correspondencias escritas, a principios del siglo XX, por pacientes del antiguo Hospício São Pedro, ubicado en Porto Alegre (Rio Grande do Sul/Brasil), las cuales quedaron guardadas en sus expedientes clínicos y que, posiblemente, no fueron enviadas a los suyos destinatarios. Los procedimientos de exclusión y la regulación delos discursos de aquellos que eran tenidos como locos opero un silenciamiento de esos sujetos, tomando sus escritos, exclusivamente, como referentes de su supuesta locura; se entiende que la dinámica de las relaciones de poder es capaz de producir "vidas memorables" y "vidas poco dignas de ser recordadas". Se destaca el compromiso ético-político desde una perspectiva histórica que se compromete con la "memoria de los oprimidos". Este estudio examina algunos rastros del pasado, entendiéndolos como posibilidad de insurgencia de aquellos que fueron relegados al olvido; en este caso, recordar el pasado es intervenir en el presente.(AU)


Assuntos
Humanos , História do Século XX , Correspondência como Assunto/história , Hospitais Psiquiátricos , Memória
5.
SMAD, Rev. eletrônica saúde mental alcool drog ; 15(2): 20-28, abr.-jun. 2019. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-1004539

RESUMO

OBJETIVO: aplicar o Planejamento Estratégico Situacional no serviço de enfermagem de uma instituição psiquiátrica. MÉTODO: pesquisa-ação em um hospital psiquiátrico do Nordeste Brasileiro, no período de dezembro/2015 a junho/2016, com a participação de 34 profissionais de enfermagem. Realizadas entrevistas e reuniões, as quais foram gravadas, transcritas e procedida análise de conteúdo. RESULTADOS: os problemas prioritários foram dimensionamento inadequado de pessoal, insegurança, falhas no gerenciamento de recursos materiais e déficit no cuidado integral prestado. Além disso, houve dificuldades para implementação - baixa governabilidade, comunicação deficiente e desmotivação profissional. CONCLUSÃO: o planejamento estratégico situacional é útil para o delineamento das ações em saúde mental e sua eficácia depende do comprometimento dos atores envolvidos.


OBJECTIVE: to aplly the situational strategic planning in the nursing service of a psychiatric institution. METHOD: action research in a psychiatric hospital of Northeast Brazil, during the period of December/2015 to June/2016, when 34 nursing staff participated. Enterviews and meetings were conducted, which were recorded/transcripted and content analysis performed. RESULTS: the priority problems were inadequate staffing, insecurity, failures in the material management and deficit in the comprehensive care provided. Besides that, the difficulties to implementation were- low governability, poor communication and staff desmotivation. CONCLUSION: situational strategic planning is useful to delineaction of actions in mental health and its efficacy depends on the envolved actors commitment.


OBJETIVO: aplicar la planificación estratégica situacional en un servicio de enfermería de una institución psiquiátrica. MÉTODO: investigación/acción en hospital psiquiátrico del nordeste brasileño, período entre diciembre de 2015 y junio de 2016, participación de 34 profesionales de enfermería. Realizadas las encuestas y las reuniones, que fueron registradas y transcritas, y se hizo análisis de contenido. RESULTADOS: los problemas primeros fueron la dimensión insuficiente de personal, inseguridad, faltas en la gestión de los recursos materiales y el déficit en la atención integral proporcionada. Incluso, las dificultades para la aplicación- baja de gestión, mala comunicación y baja motivación profesional. CONCLUSIÓN: planificación estratégica situacional es útil para la delineación de acciones en salud mental y su efectividad depende del compromiso de los actores ivolucrados.


Assuntos
Planejamento Estratégico , Planejamento em Saúde , Hospitais Psiquiátricos , Serviço Hospitalar de Enfermagem
6.
Rio de Janeiro; s.n; 2019. 210 f p. fig, tab.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-1005782

RESUMO

A tese versa sobre a constituição e trajetória do movimento antimanicomial na América Latina. Ao longo do século XX, esse movimento social se constituiu como sujeito coletivo que encampa a denúncia da violência e repressão que o manicômio representa. Estabeleceu formas de luta pela defesa, valorização e garantia dos direitos humanos e, de maneira mais ampla, a luta pela democracia. O movimento antimanicomial latino-americano representa também a loucura em sua forma criativa e política, pois integra o conjunto de movimentos sociais que se articulam em torno da construção de espaços de liberdade, cidadania e cuidado às pessoas em sofrimento mental. O objetivo da pesquisa que originou esta tese era analisar a relação entre as reformas psiquiátricas, políticas de saúde mental e os movimentos sociais no âmbito dos países da América Latina. A pesquisa, de cunho exploratório e ativista, foi realizada através de participação e observação nos protestos, marchas, reuniões e encontros, assim como em eventos nacionais e internacionais onde estiveram reunidos líderes e representantes do movimento político. Também foram realizadas entrevistas, além de conversas, com participantes do movimento no Brasil, Argentina, Uruguai e México. Foi realizada pesquisa no acervo histórico "Memórias da Reforma Psiquiátrica", assim como a leitura e análise de bibliografia e documentos que contribuíram para organização e reconstrução da trajetória do movimento antimanicomial latino-maericano. Como resultados, apresenta-se essa trajetória mostrando que os participantes e representantes desse movimento social conseguiram se organizar e se integrar por meio de eventos e encontros marcados pela diversidade e multiplicidade de manifestações em dois momentos históricos: pela Rede Latino-Americana de Alternativas à Psiquiatria na década de 1980; e pelos congressos internacionais de saúde mental e direitos humanos, realizados pela Universidade Popular das Madres de la Plaza de Mayo, de 2002 a 2013. Desde 2017, uma nova integração do movimento antimanicomial latino-americano vem sendo construída por meio da Rede Latino-Americana e Caribe de Direitos Humanos e Saúde Mental. Como crítica desse processo, discute-se a importância da multiplicidade e ancestralidade do movimento antimanicomial retomando seu caráter revolucionário, na medida em que integra à luta de classes. Apontam-se suas ambiguidades na forma da acomodação em torno dos processos de reforma que se faz por meio de uma visão reducionista e voluntarista da luta política. Finalmente, discutem-se seus limites mostrando como a reestruturação do Estado e das políticas públicas tem provido um deslocamento da acumulação do capital do manicômio para as drogas psiquiátricas, moldando um intenso processo de medicalização social que exige do movimento antimanicomial reflexão e estratégias de luta política. Para além desse primeiro e maior limite, o risco da fragmentação é apontado como um segundo limite a superar. A luta política em torno da loucura e seu destino social é uma dos embates sociais que se travam na América Latina constantemente e que se integra à luta internacional que se dirige à transformação e à superação do sistema capitalista. Analisar e participar do movimento antimanicomial é uma maneira de se integrar a luta por uma América Latina sem manicômios


The thesis deals with the constitution and trajectory of the anti-asylum movement in Latin America. Throughout the twentieth century, this social movement was constituted as a collective subject that provides the denunciation of the violence and repression that the asylum represents. It established forms of struggle for the defense, valorization and guarantee of human rights and, more broadly, the struggle for democracy. The Latin American anti-asylum movement also represents madness in its creative and political form, because it integrates the set of social movements that are articulated around the construction of spaces of freedom, citizenship and care for people in mental suffering. The objective of the research that originated this thesis was to analyze the relationship between psychiatric reforms, mental health policies and social movements within the countries of Latin America. The research, exploratory and activist, was carried out through participation and observation in protests, marches, meetings and meetings, as well as in national and international events where leaders and representatives of the political movement were gathered. Interviews and conversations were also held with participants from the movement in Brazil, Argentina, Uruguay and Mexico. A research was carried out in the historical collection "Memories of the Psychiatric Reform", as well as the reading and analysis of bibliography and documents that contributed to the organization and reconstruction of the trajectory of the Latin-American movement. As a result, this trajectory shows how the participants and representatives of this social movement managed to organize and integrate themselves through events and meetings marked by the diversity and multiplicity of manifestations in two historical moments: by the Latin American Network of Alternatives to Psychiatry in the 1980s; and the international congresses of mental health and human rights held by the Popular University of the Mothers of the Plaza de Mayo from 2002 to 2013. Since 2017, a new integration of the Latin American anti-manicomial movement has been built through the Latin American Network and the Caribbean on Human Rights and Mental Health. As a critique of this process, the importance of the multiplicity and ancestry of the anti-asylum movement is discussed, resuming its revolutionary character, insofar as it is part of the class struggle. They point out their ambiguities in the form of accommodation around the reform processes that is done through a reductionist and voluntarist vision of the political struggle. Finally, its limits are discussed, showing how the restructuring of the State and public policies has provided a shift from the accumulation of the capital of the asylum to psychiatric drugs, shaping an intense process of social medicalization that demands of the antimanicomial movement reflection and strategies of political struggle . Beyond this first and largest limit, the risk of fragmentation is set as a second limit to be overcome. The political struggle over madness and its social destiny is one of the social struggles that are constantly being tackled in Latin America, and which is part of the international struggle for transformation and overcoming of the capitalist system, its crises and contradictions. Analyzing, integrating and participating in the anti-asylum movement is a way to integrate into this struggle for a Latin America without asylums


Assuntos
Humanos , Psiquiatria/tendências , Saúde Mental/tendências , Reforma dos Serviços de Saúde/tendências , Políticas Públicas de Saúde , Ativismo Político , Hospitais Psiquiátricos/tendências , América Latina
7.
Trab. educ. saúde ; 17(1): e0017201, 2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-979425

RESUMO

Resumo Objetivou-se compreender a experiência da convivência entre os serviços substitutivos e o hospital psiquiátrico. Trata-se de um estudo com abordagem qualitativa hermenêutica. A pesquisa foi realizada no Nordeste brasileiro. Contemplou dois cenários: Centro de Atenção Psicossocial e Hospital Psiquiátrico. Contou com 14 participantes, dos quais oito trabalhadores do Centro de Atenção Psicossocial e seis trabalhadores de saúde do Hospital Psiquiátrico. Para alcançar as informações, utilizou-se a entrevista em profundidade e a observação sistemática. A coleta ocorreu no período de agosto a outubro de 2017. A análise das entrevistas ocorreu empregando-se a hermenêutica de Paul Ricoeur, por meio das seguintes etapas: transformação dos discursos em textos, leitura exaustiva, análise estrutural, compreensão do texto de forma abrangente, interpretação e análise. Os resultados denotaram que há uma convivência paradoxal entre os serviços de atenção psicossocial e o hospitalar psiquiátrico, mesmo que o serviço hospitalar não seja reconhecido e legitimado como parte da rede de saúde mental.


Abstract The goal of the present study was to understand the experience of the coexistence between the substitutive services and the psychiatric hospital. This is a study with a qualitative hermeneutic approach. The research was carried out in the Northeast of Brazil. It contemplated two scenarios: Center of Psychosocial Attention, and Psychiatric Hospital. It included 14 participants, 8 of whom were workers of the Center of Psychosocial Attention and 6 who were health workers at the Psychiatric Hospital. To obtain the information, an in-depth interview and a systematic observation were performed. The collection took place from August to October 2017. The analysis of the interviews was performed using the hermeneutics of Paul Ricoeur, through the following steps: speech to text transcription, exhaustive reading, structural analysis, wide-ranging comprehension of the text, interpretation and analysis. The results showed that there is a paradoxical coexistence between the psychosocial care services and the psychiatric hospital, even though the hospital service is not recognized and legitimized as part of the mental health network.


Resumen Se ha intentado comprender la experiencia de la convivencia entre los servicios substitutivos y el hospital psiquiátrico. Se trata de un estudio con abordaje cualitativo hermenéutico. La encuesta fue realizada en el Nordeste brasileño. Contempló dos escenarios: Centro de Atención Psicosocial y Hospital Psiquiátrico. Contó con 14 participantes, de los cuales ocho trabajadores del Centro de Atención Psicosocial y seis trabajadores de la salud del Hospital Psiquiátrico. Para alcanzar las informaciones, se utilizó la entrevista en profundidad y la observación sistemática. La obtención ocurrió en el período de agosto a octubre de 2017. El análisis de las entrevistas se realizo empleándose la hermenéutica de Paul Ricoeur, por medio de las siguientes etapas: transformación de los discursos en textos, lectura exhaustiva, análisis estructural, comprensión del texto de forma total, interpretación y análisis. Los resultados denotaron que hay una convivencia paradoxal entre los servicios de atención psicosocial y el hospitalario psiquiátrico, aunque el servicio hospitalario no sea reconocido y legitimado como parte de la red de salud mental.


Assuntos
Humanos , Saúde Mental , Assistência à Saúde Mental , Hospitais Psiquiátricos , Serviços de Saúde Mental
8.
Interface (Botucatu, Online) ; 23: e180314, 2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-984545

RESUMO

Em uma perspectiva sócio-histórica, o artigo discute a problematização da questão racial realizada pelo saber psiquiátrico pela análise da produção científica do Hospício do Juquery, e de sua forma de operação cotidiana pelo registro de suas práticas asilares. O período estudado, de 1898 a 1920, compreende a criação da instituição e gestão de Franco da Rocha, seu fundador, momento em que ganha corpo o debate sobre o homem livre e sua significação na formação nacional. As fontes do texto são os prontuários médicos da população internada, os registros e a produção científica da instituição no período enfocado.(AU)


Based on a socio-historical perspective, the present article discusses the problematization of the race issue in psychiatric knowledge by analyzing the scientific production developed by the Hospice of Juquery and its daily operations, through access to records of its asylum practices. The studied period, 1898 to 1920, includes the creation of the institution and its management under Franco da Rocha, its founder, a time when the debate about the free man and its significance to the nation's formation began to take shape. The source text was extracted from the clinical medical histories of inpatients, as well as the records and scientific production developed by the institution during the studied period.(AU)


En una perspectiva sociohistórica, el artículo discute la problematización de la cuestión racial realizada por el saber psiquiátrico por el análisis de la producción científica del manicomio de Juquery y de su forma de operación cotidiana por el registro de sus prácticas de asilo. El período estudiado, de 1898 a 1920, incluye la creación de la institución y gestión de Franco da Rocha, su fundador, momento en el que adquiere cuerpo el debate sobre el hombre libre y su significación en la formación nacional. Las fuentes de texto son las fichas médicas de la población internada, los registros y la producción científica de la institución en el período de estudio.(AU)


Assuntos
Humanos , Saúde Mental , Grupo com Ancestrais do Continente Africano/etnologia , Racismo/etnologia , Hospitais Psiquiátricos
9.
São Paulo; s.n; 2019. 304 p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-1045929

RESUMO

O início do século XXI é marcado por diversas questões que correlacionam os problemas da privação da liberdade e sua interface com a Saúde Pública, como nas discussões sobre o uso problemático de álcool e outras drogas e o aumento do encarceramento desses indivíduos, assim como na temática do denominado "louco infrator", que, apesar da Reforma Psiquiátrica, continua sem acesso aos seus direitos fundamentais. O presente trabalho tem como problemática central investigar, à luz dos princípios da Reforma Psiquiátrica, como se processa a dinâmica das transferências de pessoas internadas nos Hospitais de Custódia e Tratamento Psiquiátrico do Estado de São Paulo para os Hospitais Psiquiátricos Comuns, Centros de Atenção Psicossocial e Residências Terapêuticas, sob ordem judicial. Tem como objetivos identificar os motivos que determinam transferências, sua legalidade, assim como os discursos das áreas jurídicas, psiquiátricas e de saúde mental que se constituem em torno da pessoa com transtorno mental em conflito com a lei e caracterizar como se apresenta a relação Justiça e Saúde na dinâmica dessas transferências como mecanismo jurídico-sanitário, identificando implicações, alcances e limitações e o lugar da transinstitucionalização nesse processo. Do ponto de vista metodológico, trata-se de pesquisa de natureza documental e qualitativa. Como documentos foram identificados acórdãos, processos de execução criminal de medida de segurança e processos de internação compulsória, entre outros de natureza cível, relacionados a pessoas com transtorno mental em conflito com a lei, que tramitam ou tramitavam no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Articula-se a questões emergentes da pesquisa documental, a realização de entrevistas, em profundidade, via Roteiro Temático, com dois grupos de sujeitos de pesquisa, profissionais da área jurídica, assim como, profissionais da área da saúde, com experiência de trabalho relacionada à temática. A discussão e interpretação de dados e narrativas revelam que a noção da periculosidade se apresentou como eixo central para a determinação das transferências, permeando discursos dos profissionais da área jurídica e psiquiátrica e das área psi, que atuam nos processos relacionados a essa população. Os discursos de saúde mental de profissionais da saúde, fora da esfera da Justiça, no modelo de atenção psicossocial apresentam-se como caminho necessário e possível para que o chamado "louco infrator" passe de um indivíduo tutelado pelo Estado a um sujeito de direitos. A prática da Internação Compulsória com Interdição, após a extinção da medida de segurança, apresenta-se como aspecto limitador para a transinstitucionalização, assim como a desinternação condicional, como medida exclusivamente jurídica, onde os cuidados em saúde ocupam aspecto secundário, fazendo com que a área da Saúde atue sob a égide da Justiça. A desinternação e a imposição de suas condições meramente punitivas representa um grande desafio para o cenário das execuções da medida de segurança com o aumento do número de reinternações, caracterizando o fenômeno do "revolving door" ou "porta giratória", com gestão em "circuitos", que geram "novos crônicos", representada por uma categoria de indivíduos que não encontram lugar na família, na comunidade ou nas redes de assistência.


The beginning of the 21st century is marked by several issues that correlate the problems of deprivation of liberty and its interface with Public Health, such as discussions about the problematic use of alcohol and other drugs and the increasing incarceration of these individuals, as well as the theme. the so-called "insane offender" who, despite the Psychiatric Reform, still has no access to his fundamental rights. The present work has as its central problem to investigate, in the light of the principles of Psychiatric Reform, how the dynamics of the transference of hospitalized people in the Custody and Psychiatric Treatment Hospitals of the State of São Paulo to the Common Psychiatric Hospitals, Psychosocial Care Centers and Therapeutic Residences, under court order. It aims to identify the motives that determine transfers, their legality, as well as the discourses of the legal, psychiatric and mental health areas that constitute around the person with mental disorder in conflict with the law and to characterize how the relationship between Justice and Health in the dynamics of these transfers as a legal-health mechanism, identifying implications, scope and limitations and the place of transinstitutionalization in this process. From the methodological point of view, this is a documentary and qualitative research. As documents were identified judgments, proceedings for criminal enforcement of security measure and cases of compulsory detention, among others of a civil nature, related to people with mental disorder in conflict with the law, who are processing or proceeding in the Court of Justice of the State of São Paulo. It is linked to emerging issues of documentary research, conducting in-depth interviews via Thematic Roadmap, with two groups of research subjects, legal professionals, as well as health professionals, with work experience related to Thematic The discussion and interpretation of data and narratives reveal that the notion of dangerousness was presented as a central axis for the determination of transfers, permeating discourses of professionals from the legal and psychiatric area and from the psi area, who act in the processes related to this population. The mental health discourses of health professionals, outside the sphere of justice, in the model of psychosocial care are presented as a necessary and possible way for the so-called "crazy offender" to pass from an individual tutored by the state to a subject of rights. The practice of compulsory hospitalization with interdiction, after the extinction of the security measure, is a limiting aspect for transinstitutionalization, as well as conditional disinternation, as an exclusively legal measure, where health care occupies a secondary aspect, causing the Health area acts under the aegis of Justice. The disinternation and imposition of its merely punitive conditions represents a major challenge for the scenario of executions of the security measure with the increase in the number of readmissions, characterizing the phenomenon of revolving door with management in "Circuits," which generate "new chronicles," represented by a category of individuals who find no place in the family, community, or care networks.


Assuntos
Saúde Mental , Crime , Hospitais Psiquiátricos , Transtornos Mentais , Prisões
10.
Cogitare enferm ; 24: e59756, 2019. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1019766

RESUMO

RESUMO Objetivo: caracterizar o perfil dos usuários do Hospital Psiquiátrico Extensão Trindade, em Cabo Verde, África, e caracterizar o perfil das famílias destes usuários. Método: estudo descritivo, realizado em 2016, com 100 pessoas que estiveram internadas no serviço de psiquiatria, no período de 2010 a 2015, e 30 famílias selecionadas aleatoriamente. Dados coletados no hospital psiquiátrico (prontuários) e no domicílio (entrevista), analisados de forma descritiva. Resultados: 67% de usuários do sexo masculino, 82% solteiros e 87% tiveram de uma a dez reinternações hospitalares; 90% de familiares do sexo feminino, 43,3% mães e 73,3% não sabiam qual era o transtorno mental do familiar. Conclusão: o estudo permitiu identificar o perfil das famílias e dos usuários do serviço de psiquiatria em Cabo Verde, Ilha de Santiago, contribuindo para o direcionamento de estratégias no cuidado de enfermagem às famílias e à pessoa portadora de transtorno mental, após a alta hospitalar.


RESUMEN: Objetivo: caracterizar el perfil de los usuarios del Hospital Psiquiátrico "Extensão Trindade", en Cabo Verde, África, así como el perfil de las familias de estos usuarios. Método: estudio descriptivo, que se realizó en 2016, con 100 personas que estuvieron internadas en el servicio de psiquiatría, en el periodo de 2010 a 2015, y 30 familias seleccionadas de modo aleatorio. La obtención de datos ocurrió en el hospital psiquiátrico (prontuarios) y en el domicilio (entrevista), y se los analizaron de forma descriptiva. Resultados: 67% de usuarios del sexo masculino, 82% solteros y 87% tuvieron de una a diez re-internaciones hospitalarias; 90% de familiares del sexo femenino, 43,3% madres y 73,3% no sabían cuál era el trastorno mental del familiar. Conclusión: el estudio permitió identificar el perfil de las familias y de los usuarios del servicio de psiquiatría en Cabo Verde, Isla de Santiago, contribuyendo para el direccionamiento de estrategias en el cuidado de enfermería a las familias y a la persona portadora de trastorno mental, tras el alta hospitalaria.


ABSTRACT Objective: to characterize the profile of users of the Extensão Trindade Psychiatric Hospital in Cape Verde, Africa, and to characterize the profile of the family members of these users. Method: a descriptive study was conducted in 2016 with 100 people who were hospitalized in the psychiatry service, between 2010 and 2015, and 30 randomly selected family members. Data collected in the psychiatric hospital (medical records) and in the home (interview) were analyzed in a descriptive way. Results: 67.0% of the users were male, 82.0% single and 87.0% had one to ten hospital readmissions; 90.0% of the family members were female, 43.3% mothers and 73.3% did not know the mental disorder of the family member. Conclusion: the study allowed the identification of the profile of users of the psychiatry service in Cape Verde, Santiago Island and that of their family members, contributing to the strategy of nursing care for families and people with mental disorder after hospital discharge.


Assuntos
Humanos , Perfil de Saúde , Família , Hospitais Psiquiátricos , Saúde Mental , Transtornos Mentais
11.
Barbarói ; (53): 261-271, 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1025398

RESUMO

Através de um percurso à deriva, provocado pelo encontro com as imagens intensivas da cidade, buscamos delinear neste artigo, questões relativas à experiência do olhar e da sua possibilidade em extrapolar o campo do visível para encontrar elementos presencialmente ocultos, elementos tais, que guardam a capacidade de se tornarem visuais quando coadunam as linhas do passado com as do presente. Neste caso, tratamos da experiência, como arquivistas, no Acervo da Oficina de Criatividade do Hospital Psiquiátrico São Pedro de Porto Alegre (RS), no qual estabelecemos conexões entre o espaço e os conceitos referentes ao olhar em sua relação com o tempo enquanto memória e esquecimento, surgindo como uma possibilidade de habitar e compor-se com os arquivos de imagens que ali são produzidos.(AU)


Drifting through a flow of intensive images of the city, this research aims to investigate issues related to the experience of the look, considering its potential to extrapolate the realm of visibility and find elements that are actively concealed. Elements that become visible when incorporate lines of past and present. In this study, the work as archivists in the collection of Creativity Workshop of São Pedro Psychiatric Hospital in Porto Alegre (RS) allowed the establishment of connections between space and other concepts regarding perspective, memory and oblivion. The research observated how one can set itself and reside in the image files that are produced in the workshop.(AU)


Através de un recorrido a la deriva, provocado por el encuentro con las imágenes intensivas de la ciudad, buscamos delinear en este artículo, cuestiones relativas a la experiencia de la mirada y de su posibilidad en extrapolar el campo de lo visible para encontrar elementos presencialmente ocultos, elementos tales, que guardan la luz La capacidad de volverse visual cuando coinciden las líneas del pasado con las del presente. En este caso, tratamos de la experiencia, como archivistas, en el Acervo del Taller de Creatividad del Hospital Psiquiátrico São Pedro de Porto Alegre (RS), en el que establecemos conexiones entre el espacio y los conceptos referentes a la mirada en su relación con el tiempo como memoria y El olvido, surgiendo como una posibilidad de habitar y componerse con los archivos de imágenes que allí se producen.(AU)


Assuntos
Humanos , Saúde Mental , Hospitais Psiquiátricos
12.
Psicol. ciênc. prof ; 38(spe2): 144-158, out./ dez.2018. ilus
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-980993

RESUMO

Os manicômios judiciários são instituições destinadas a acolher pessoas que cometem crimes e que, por motivo de doença ou deficiência mental, são consideradas inimputáveis, também tratadas como "louco infrator" ou "paciente judiciário". O presente artigo, baseado em pressupostos críticos da Psicologia do Trabalho, discute resultados obtidos a partir de uma pesquisa de mestrado em um manicômio judiciário de Minas Gerais. O estudo buscou compreender a atividade dos agentes penitenciários, responsáveis por garantir a ordem e a segurança do estabelecimento e de todos os indivíduos ali presentes. Constatou-se que sua atividade não se restringe à segurança, mas que abrange o cuidado, o envolvimento afetivo e a preocupação com os indivíduos custodiados naquela instituição. Se o trabalho de agente penitenciário é socialmente marginalizado, verificou-se que ele é valorizado pelos sujeitos que o executam, mesmo que estes se deparem com a ambivalência inerente à natureza do manicômio judiciário. Entre a prescrição de reprimir e o apelo a cuidar, os agentes enfrentam uma realidade marcada pelo duplo sofrimento do paciente judiciário: o rótulo da loucura e a privação da liberdade....(AU)


The judicial asylums are institutions designed to accommodate individuals who commit crimes and who, because of illness or mental disability, are considered not imputable, also treated as "judicial patient" or "crazy offender". This article, based on critical assumptions of work psychology, discusses results obtained from a master's research carried out in a judicial asylum of Minas Gerais. The study searched to understand the activity of the prison guards, responsible for ensuring the order and safety of the establishment and of all individuals present there. It was found that their activity is not restricted to security, but that it includes care, affective involvement and concern with the individuals guarded in that institution. If the work of penitentiary agent is socially marginalized, we could verify that it is valued by the subjects who execute it, even if they are faced with the ambivalence inherent in the nature of the judiciary asylum. Between the prescription of repression and the call to care, the agents face a reality marked by the double suffering of the "judicial patient": the label of madness and the deprivation of freedom...(AU)


Los manicomios judiciales son instituciones destinadas a acoger a personas que cometen crímenes y que, por motivo de enfermedad o discapacidad mental, son consideradas inimputables, también tratadas como "loco infractor" o "paciente judicial". El presente artículo, basado en supuestos críticos de la psicología del trabajo, discute resultados obtenidos a partir de una investigación de maestría en un manicomio judicial de Minas Gerais. El estudio buscó comprender la actividad de los agentes penitenciarios, responsables de garantizar el orden y la seguridad del establecimiento y de todos los individuos allí presentes. Se constató que su actividad no se restringe a la seguridad, sino que abarca el cuidado, la implicación afectiva y la preocupación con los individuos custodiados en aquella institución. Si el trabajo de agente penitenciario es socialmente marginado, se ha comprobado que es valorado por los sujetos que lo ejecutan, aunque éstos se enfrenten a la ambivalencia inherente a la naturaleza del manicomio judicial. Entre la prescripción de reprimir y el llamamiento a cuidar, los agentes enfrentan una realidad marcada por el doble sufrimiento del "paciente judicial": el rótulo de la locura y la privación de la libertad....(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Prisões , Psicologia , Hospitais Psiquiátricos
13.
Saúde Soc ; 27(4): 1206-1217, Out.-Dez. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-979225

RESUMO

Resumo Os hospitais de custódia brasileiros são marcados por uma lógica de exclusão e segregação social. Indivíduos considerados inimputáveis ou semi-imputáveis são destinados a esses espaços com o intuito de cumprir medidas de segurança, mas não recebem os devidos cuidados em saúde mental, o que impossibilita a completa reintegração social e sentencia o indivíduo à marginalização. Nesse contexto, o objetivo deste ensaio foi propor princípios para definir uma Política Territorial de Reabilitação Psicossocial como alternativa aos manicômios judiciários brasileiros. Para tanto, analisou-se a formação da política territorial em saúde mental como proposta eficaz para assistência em saúde no contexto brasileiro, tecendo críticas ao modelo vigente para acompanhamento de medidas de segurança. Também se evidenciaram as contradições relativas ao processo de diagnóstico e acompanhamento em saúde mental na proposta não territorial. Assim, estabelecidos os pontos críticos do modelo excludente vigente, propôs-se uma política alternativa, cuja fundamentação territorial insere o cumprimento das medidas de segurança no contexto das políticas públicas de assistência social e saúde mental, tendo como finalidade a reabilitação integral do sujeito, tal como preconizado pela Lei nº 10.216/2001.


Abstract Brazilian judiciary asylum hospitals are marked by exclusion and social segregation. Individuals who are not considered to be criminally responsible due to mental illnesses are destined to these spaces to comply with detention orders but do not receive the necessary mental health care, making it impossible to bring them back to social coexistence, thus sentencing these individuals to marginalization. In this context, we aimed at proposing principles for the definition of a Territorial Psychosocial Rehabilitation Policy as an alternative to the Brazilian judiciary asylums. To do so, the formation of the territorial policy in mental health was analyzed as an effective proposal for health care in the Brazilian context, and criticism was proposed on the current model of monitoring detention orders. Also, the contradictions related to the process of diagnosis and follow-up in mental health in the non-territorial proposal were highlighted. Thus, after we established the critical points of the existing exclusionary model, we proposed an alternative policy, whose territorial foundation inserts the fulfillment of the detention orders into a context of social assistance and mental health care public policies, aiming at the full rehabilitation of the subject, as recommended by Law No. 10,216/2001.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Política Pública , Crime , Políticas Públicas de Saúde , Reabilitação Psiquiátrica , Hospitais Psiquiátricos , Transtornos Mentais
14.
Pesqui. prát. psicossociais ; 13(4): 1-16, out.-dez. 2018. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1002768

RESUMO

A investigação e o incentivo ao uso de espaços verdes em hospitais de custódia atuam como alternativa para aumentar o bem-estar e a qualidade de vida daqueles que experienciam esse ambiente. Trata-se de uma vertente oposta ao conceito de confinamento, porém congruente com as teorias que discutem a importância dos elementos naturais para a saúde e restauração do estresse. Para tanto, procurou-se identificar como os espaços verdes podem contribuir para a restauração do estresse psicofísiológico de usuários do hospital de custódia. A técnica de Fotografia do Ambiente foi aplicada em associação à entrevista semiestruturada. Buscou-se compreender as especificidades capturadas por meio das fotografias, discutindo-as com base nos pressupostos e na literatura dos Estudos Pessoa-Ambiente. Doze participantes retrataram diferentes lugares, percepções e sentimentos em resposta às indagações propostas. Constatou-se que os ambientes e as paisagens naturais se destacaram quanto ao potencial benéfico à saúde e à redução psicofisiológica do estresse.


The proposal to investigate and encourage the use of green spaces in custodial hospitals acts as a healthy alternative to human beings who experience this type of environment. This is a work line opposed to the concept of confinement, congruent with theories that deal with the importance of natural elements for health and stress restoration. In this sense, we sought to identify how green spaces can contribute to psychophysiological restoration from stress in a custodial hospital. Therefore, the Environmental Photography technique in association with semi-structured interviews was applied. It was sought to understand the specificities captured through the photographs, discussing them based on the assumptions and the literature of the Person-Environment Studies. Twelve participants portrayed different places, perceptions and feelings in response to the proposed questions. It was verified that natural environments and landscapes stood out as to the beneficial potential to health, as well as in stress reduction.


La investigación y el incentivo al uso de espacios verdes en hospitales de custodia actúa como alternativa para aumentar el bienestar y la calidad de vida de aquellos que experimentan ese ambiente. Se trata de una vertiente opuesta al concepto de confinamiento, pero congruente con las teorías que discuten la importancia de los elementos naturales para la salud y restauración del estrés. Para ello, se buscó identificar cómo los espacios verdes pueden contribuir a la restauración del estrés psicofísiológico de usuarios del hospital de custodia. La técnica de Fotografía del Ambiente fue aplicada en asociación a la entrevista semiestructurada con el fin de comprenderlas especificidades capturadas a través de las fotografías y discutirlas con base en los presupuestos y en la literatura de los Estudios Pessoa-Ambiente. Doce participante retrataron diferentes sitios, percepciones y sentimientos en respuesta a las indagaciones propuestas. Se constató que los ambientes y los paisajes naturales se destacaron en cuanto al potencial benéfico a la salud y en la reducción psicofisiológica del estrés.


Assuntos
Recuperação e Remediação Ambiental , Hospitais Psiquiátricos , Qualidade de Vida , Estresse Psicológico , Terapias Complementares , Áreas Verdes , Fotografia , Psicologia Ambiental
15.
Trends psychiatry psychother. (Impr.) ; 40(4): 300-309, Oct.-Dec. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-979444

RESUMO

Abstract Objective To evaluate the satisfaction of family caregivers with a mental health inpatient service in Brazil. Methods This was a cross-sectional study with a quantitative approach. A sample of 80 caretaking family members answered the abbreviated version of the Brazilian Mental Health Services' Family Satisfaction scale (SATIS-BR) and a sociodemographic questionnaire. Categorical variables were expressed as frequencies and percentages and quantitative variables as means and standard deviations. Interactions among variables and indexes of the scale were analyzed using the Student's t test, Pearson correlation coefficient and analysis of variance. Results The results showed a high mean overall satisfaction score when considering the categorization of the items of the scale, with higher satisfaction indexes in the 'Treatment results' subscale and lower ones in the 'Reception and competence of staff' and 'Privacy and confidentiality' subscales. In the comparison of the samples studied, greater scores were observed in general satisfaction and in factors in the medical residency care model than in the attending psychiatrist model. There were no significant differences in terms of family member satisfaction in relation to sociodemographic variables. Conclusion Family member satisfaction was high. The need for improvement in aspects related to the infrastructure of services was evident. This paper underlines the importance of continuous and regular evaluations of the services provided, focusing on the satisfaction of users and family members in order to better understand the factors that contribute towards the quality of care provided.


Resumo Objetivo Avaliar a satisfação de familiares cuidadores com um serviço de internação em saúde mental no Brasil. Métodos Trata-se de um estudo transversal, com abordagem quantitativa. Uma amostra de 80 familiares cuidadores respondeu à Escala de Avaliação da Satisfação de Familiares com os Serviços de Saúde Mental (SATIS-BR), além de questionário sociodemográfico. As variáveis categóricas foram expressas como freqüências e porcentagens, e as variáveis quantitativas, como médias e desvios padrão. As interações entre variáveis e índices da escala foram analisadas utilizando o test t de Student, correlação de Pearson e análise de variância. Resultados Os resultados indicaram escore médio de satisfação geral elevado quando considerada a categorização dos itens da escala, tendo ocorrido maiores índices de satisfação no fator 'Resultados do tratamento' e menores índices nos fatores 'Acolhida e competência da equipe' e 'Privacidade e confidencialidade'. Na comparação das amostras estudadas, foram observados maiores escores de satisfação geral e por fator no modelo de atendimento residência médica em relação ao modelo psiquiatra assistente. Não houve diferenças significativas quanto à satisfação dos familiares em relação às variáveis sociodemográficas. Conclusão A satisfação dos familiares foi elevada. Foram evidenciadas necessidades de melhoria nos aspectos relacionados à infraestrutura dos serviços. Esta pesquisa aponta para a importância de serem realizadas avaliações contínuas e regulares dos serviços, tendo como foco a satisfação dos usuários e familiares para uma melhor compreensão dos fatores que contribuem para a qualidade do atendimento.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Adulto Jovem , Família/psicologia , Cuidadores/psicologia , Hospitalização , Serviços de Saúde Mental , Estudos Transversais , Satisfação do Paciente , Hospitais Psiquiátricos , Pessoa de Meia-Idade
16.
Trends psychiatry psychother. (Impr.) ; 40(4): 310-317, Oct.-Dec. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-979446

RESUMO

Abstract Objective: This preliminary study aimed to identify and compare characteristics related to violent behavior in inpatients with schizophrenia at a general psychiatric hospital using the Historical, Clinical, and Risk Management 20 (HCR-20), the Modified Overt Aggression Scale (MOAS), and sociodemographic data. Method: Violent and nonviolent participants were selected based on psychiatric admission reports. Participants with reports of aggressive behavior and HCR-20 total score ≥ 21 upon admission were assigned to the violent patient group. Participants without aggressive behavior and with HCR-20 total score < 21 upon admission were assigned to the nonviolent patient group. The MOAS was applied to characterize the degree of severity of the violent behavior. Results: HCR-20 and its subscales were effective in differentiating between the violent and nonviolent participant groups. Twelve of the 20 HCR-20 items were useful for distinguishing between the groups, although total HCR-20 scores were more reliable when applied to the nonviolent patient group. The MOAS did not show high degrees of severity for the types of aggression observed in the participants. Conclusion: HCR-20 was useful and reliable for distinguishing between violent and nonviolent patients with schizophrenia in this clinical psychiatric setting. Item analysis identified the most relevant characteristics in each group. The use of the HCR-20 in clinical psychiatric settings should be encouraged.


Resumo Objetivo: Este estudo preliminar tem por objetivo identificar e comparar características relacionadas ao comportamento violento em pacientes com esquizofrenia internados em um hospital psiquiátrico utilizando o Historical, Clinical, and Risk Management 20 (HCR-20), a Modified Overt Aggression Scale (MOAS), e dados sociodemográficos. Método: Foram selecionados participantes com e sem histórico de comportamento violento, referidos nos relatórios de internação hospitalar. Participantes violentos e com escore total do HCR-20 ≥ 21 na internação foram selecionados para o grupo violento. Participantes não violentos com escore total do HCR-20 < 21 na internação foram selecionados para o grupo não violento. A MOAS foi aplicada para caracterizar o grau de severidade do comportamento violento. Resultados: O HCR-20 e suas subescalas foram eficazes na diferenciação entre os participantes dos grupos. Doze dos 20 itens do HCR-20 foram úteis na diferenciação entre os grupos, apesar do escore total do HCR-20 ter sido mais confiável quando aplicado ao grupo não violento. A MOAS não apresentou graus de severidade elevados para os tipos de agressividade observados nos participantes. Conclusão: O HCR-20 foi útil e confiável na distinção entre pacientes esquizofrênicos violentos e não violentos em ambiente psiquiátrico clínico, já que a análise dos itens identificou as características mais relevantes em cada grupo. O uso do HCR-20 em ambientes psiquiátricos clínicos deveria ser encorajado.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adolescente , Adulto , Adulto Jovem , Violência , Escalas de Graduação Psiquiátrica , Esquizofrenia/diagnóstico , Esquizofrenia/terapia , Psicologia do Esquizofrênico , Estudos Transversais , Medição de Risco , Dados Preliminares , Hospitalização , Hospitais Psiquiátricos , Pacientes Internados/psicologia , Pessoa de Meia-Idade
17.
Rev. bras. med. trab ; 16(3): 277-286, out.2018.
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-966063

RESUMO

Introdução: No Brasil, os transtornos mentais são a terceira causa de longos afastamentos do trabalho por doença. O debate sobre a relação entre trabalho e saúde mental se faz importante para a busca de mudanças nessa relação. Objetivos: Analisar a percepção de pacientes atendidos em um hospital psiquiátrico do nordeste brasileiro sobre a relação entre seu adoecimento e a atividade laboral exercida. Método: Estudo descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa, desenvolvido por meio de entrevistas semiestruturadas com dez pacientes em tratamento em um hospital psiquiátrico do nordeste brasileiro, buscando a percepção desses sobre a relação entre o seu adoecimento e a atividade laboral exercida. Os dados foram obtidos por meio de entrevista, processados no software IRaMuTeQ e analisados pela classificação hierárquica descendente. Resultados: O corpus textual apresentado em seis classes, levando em consideração quatros aspectos: caracterização dos trabalhadores, dados ocupacionais, dados de saúde relacionados ao início do adoecimento e busca de tratamento e análise lexical. Conclusão: Os trabalhadores percebem o trabalho como um fator influenciador para o seu adoecimento mental, na medida em que pode afetar suas relações interpessoais, ser fonte geradora de estresse e distúrbios no sono, corroborando a literatura vigente, nacional e internacional, acerca do adoecimento mental e a relação com o trabalho


Background: Mental disorders are the third most frequent cause of long sick leaves in Brazil. A discussion on the relationship between work and mental health is relevant for the attempts to change its current situation. Objectives: To investigate the perception of patients cared at a psychiatric hospital in Northeastern Brazil relative to the relationship between their illness and job. Methods: Descriptive-exploratory study with qualitative approach in which 10 patients under treatment at a psychiatric hospital in Northeastern Brazil were subjected to semi-structured interviews to investigate their perception of the relationship between their illness and job. The data were obtained in interviews, processed using software IRaMuTeQ and analyzed based on the descending hierarchical classification technique. Results: The textual corpus was categorized into six classes taking four aspects into account: characterization of participants, occupational data, health data relative to onset of illness and quest for treatment and lexical analysis. Conclusion: The participants perceived work as a factor of influence on their mental illness inasmuch as it might influence their personal relationships and be a source of stress and sleep disorders. Thus the results corroborate the current Brazilian and international literature on mental illness and its relationship with work


Assuntos
Humanos , Saúde do Trabalhador , Hospitais Psiquiátricos , Transtornos Mentais/psicologia , Serviços de Saúde Mental , Brasil , Epidemiologia Descritiva , Coleta de Dados
18.
Braz. J. Psychiatry (São Paulo, 1999, Impr.) ; 40(3): 306-308, July-Sept. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1039089

RESUMO

Objective: Involuntary hospitalization for acute psychiatry cases can be acceptable when there is potential harm. However, there are few reasons for a patient committed on these grounds to stay in an institution for a long period. The objective of the present study was to identify the profile and costs of compulsory hospitalizations over 20 days in a public psychiatric hospital in the coastal region of the state of São Paulo. Methods: Retrospective data were collected from the medical records of 1,064 patients admitted between July 2013 and June 2016 from an intensive mental healthcare unit in Santos, state of São Paulo, Brazil. Results: Records were found of 527 patients who had been hospitalized for at least 21 days during the study period. Long-term hospitalization related to judicial mandates represented 5.9% of the total sample. These patients stayed in the hospital for an average period of 142 days, while patients hospitalized for any other reason stayed an average period of 35 days (p < 0.001). The cost of a long-term court-ordered hospitalization averaged US$ 21,311 per patient. Conclusion: Judicial mandate has been an important reason for the long-term hospitalization of chronic psychiatric patients in Santos, Brazil.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Hospitalização/economia , Hospitais Psiquiátricos/estatística & dados numéricos , Hospitais Públicos/estatística & dados numéricos , Transtornos Mentais/economia , Admissão do Paciente , Transtornos Psicóticos/economia , Brasil , Estudos Retrospectivos , Unidades de Terapia Intensiva , Tempo de Internação , Transtornos Mentais/terapia
19.
Trends psychiatry psychother. (Impr.) ; 40(3): 193-201, July-Sept. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-963106

RESUMO

Abstract Introduction The readmission phenomenon in psychiatry not only reflects the severity and chronicity of the underlying disorders, but also indicates the quality of mental healthcare. In the context of the Brazilian mental healthcare reform, no study has included the availability of outpatient care among the potential determinants for psychiatric readmission. Objective To correlate the availability of community healthcare resources at the place of residence with the risk of psychiatric readmission. Methods All admission records from 2005 to 2011 in the two public psychiatric hospitals of Belo Horizonte were included (n=19,723). Variables related to patients and characteristics of hospitalization were collected, and indicators of community healthcare coverage were calculated for each place of residence yearly. The outcome of interest was early (<7 days), medium-term (8-30 days) and late (31-365 days) readmissions. The analysis was based on Cox regressions. Results The coverage of basic health units and of psychiatrists was associated with lower readmission risks. Coverage of specialized centers for psychosocial attention (Centros de Atenção Psicossocial [CAPS]) and psychologists did not show any protective effects. Young, male patients and those residing outside the capital had greater risk of early readmission. Compared to other psychotic disorders, mood disorders and neurotic disorders were seen as protective factors for readmission. Conclusion Regionalized attention offered by the CAPS did not result in reduced readmission risks.


Resumo Introdução O fenômeno da reinternação psiquiátrica reflete não apenas a gravidade e cronicidade da doença de base, mas também a qualidade dos serviços de saúde. Ainda não há estudos incluindo a disponibilidade de recursos assistenciais extra-hospitalares como preditor da readmissão psiquiátrica, no contexto da reforma da assistência à saúde mental brasileira. Objetivo Correlacionar a disponibilidade de recursos de assistência extra-hospitalar das localidades de residência com o risco de readmissão psiquiátrica. Métodos Foram analisados todos os registros de internações ocorridas de 2005 a 2011 nos dois hospitais psiquiátricos públicos de Belo Horizonte (n=19.723). Foram coletadas variáveis relativas aos pacientes e às características da internação, e calculados indicadores de cobertura em saúde extra-hospitalar para cada localidade de residência e ano. O desfecho de interesse foi a reinternação precoce (<7 dias), de médio prazo (8-30 dias) e tardia (31-365 dias). A análise se deu por regressões de Cox. Resultados A cobertura de unidades básicas de saúde e de psiquiatras se associou a menores riscos de reinternação. A cobertura de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e de psicólogos não apresentou efeitos protetores. Pacientes jovens e do sexo masculino, assim como os residentes fora da capital, tiveram risco maior de reinternação precoce. Em comparação com outros transtornos psicóticos, os transtornos de humor e os transtornos neuróticos se apresentaram como fatores protetores para a reinternação. Conclusão A atenção regionalizada oferecida pelos CAPS não resultou em riscos reduzidos de reinternação.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Serviços de Saúde Comunitária , Hospitais Psiquiátricos , Hospitais Públicos , Serviços de Saúde Mental , Readmissão do Paciente/tendências , Fatores de Tempo , Brasil , Modelos de Riscos Proporcionais , Estudos Retrospectivos , Fatores de Risco , Acesso aos Serviços de Saúde , Tempo de Internação
20.
Cad. Ibero Am. Direito Sanit. (Impr.) ; 7(2): 82-94, abr./jun. 2018. Ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-988253

RESUMO

Objetivo: Avaliar a utilização de medicamentos psicotrópicos no sistema penitenciário. Metodologia: Os dados foram obtidos através de levantamento prospectivo, observacional, quantitativo e descritivo. Foram analisados 30 prontuários de indivíduos condenados por sentença judicial, coletados no Instituto Psiquiátrico Governador Stênio Gomes localizado no município de Itaitinga-CE no período de julho a setembro de 2012. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisas da Universidade de Fortaleza sob parecer n° 258/2011. Resultados: o perfil demográfico aponta para pacientes do gênero masculino, solteiro, analfabetos e fumantes. O medicamento mais utilizado no tratamento dos penitenciários com transtornos mentais foi o haloperidol (27,5%). Observou-se 58 potenciais interações medicamentosas (1,7 ± 1,85 interações por pacientes). Quanto à classificação das interações, 22,4% do tipo menor, 51,7% do tipo moderada e 24,13% do tipo maior, 74,10% com início demorado, 24,13% com início rápido, de acordo com a documentação na literatura 41,36% suspeita, 3,44% estabelecida e 53,43% possível. Dos transtornos mentais diagnosticados 40,1% apresentam Esquizofrenia paranoide, residual e não específica. A prática de homicídio foi atribuída a 29,91% dos apenados esquizofrênico, na modalidade qualificada. Outros delitos envolvendo a violência apresentaram estreita relação com este transtorno mental. Conclusão: Os pacientes esquizofrênicos foram responsáveis pela prática de homicídios em taxas maiores que aqueles que possuem outro transtorno mental e a conduta agressiva dos pacientes esquizofrênicos parece ter sido uma variável importante da prática de crimes envolvendo a violência. (AU)


Objective: To evaluate the use of psychotropic drugs in the penitentiary system. Methodology: Data were obtained through a prospective, observational, quantitative and descriptive survey. We analyzed 30 medical records of individuals convicted of a judicial sentence, collected at the Governador Stênio Gomes Psychiatric Institute located in the city of Itaitinga-CE from July to September 2012. The project was approved by the Research Ethics Committee of the University of Fortaleza, No 258/2011. Results: The demographic profile points to male patients, single, illiterate and smokers. The most commonly used medication in the treatment of penitentiaries with mental disorders was haloperidol (27.5%). There were 58 potential drug interactions (1.7 ± 1.85 interactions per patient). As for the classification of the interactions, 22.4% of the minor type, 51.7% of the moderate type and 24.13% of the major type, 74.10% with a delayed onset, 24.13% with a rapid onset, according to documentation in the literature 41.36% suspected, 3.44% established and 53.43% possible. Of the mental disorders diagnosed, 40.1% present paranoid schizophrenia, residual and non-specific. The practice of homicide was attributed to 29.91% of the distressed schizophrenic, in the qualified modality. Other crimes involving violence were closely related to this mental disorder. Conclusion: The schizophrenic patients were responsible for homicide at rates higher than those who had another mental disorder and the aggressive behavior of schizophrenic patients seems to have been an important variable in the practice of crimes involving violence. (AU)


Objetivo: Evaluar la utilización de medicamentos psicotrópicos en el sistema penitenciario. Metodología: los datos fueron obtenidos a través del levantamiento prospectivo, observacional, cuantitativo y descriptivo. Se analizaron 30 prontuarios de individuos condenados por sentencia judicial, recogidos en el Instituto Psiquiátrico Gobernador Stênio Gomes ubicado en el municipio de Itaitinga-CE en el período de julio a septiembre de 2012. El proyecto fue aprobado por el Comité de Ética en Investigaciones de la Universidad de Fortaleza bajo opinión n ° 258/2011. Resultados: El perfil demográfico apunta a pacientes del género masculino, soltero, analfabetos y fumadores. El medicamento más utilizado en el tratamiento de los penitenciarios con trastornos mentales fue el haloperidol (27,5%). Se observaron 58 posibles interacciones medicamentosas (1,7 ± 1,85 interacciones por pacientes). En cuanto a la clasificación de las interacciones, el 22,4% del tipo menor, el 51,7% del tipo moderado y el 24,13% del tipo mayor, el 74,10% con início demorado, el 24,13% con inicio rápido, documentación en la literatura 41,36% sospechosa, 3,44% establecida y 53,43% posible. De los trastornos mentales diagnosticados 40,1% presentan esquizofrenia paranoide, residual y no específica. La práctica de homicidio fue atribuida al 29,91% de los apenados esquizofrénicos, en la modalidad calificada. Otros delitos involucrando la violencia presentaron estrecha relación con este trastorno mental. Conclusión: Los pacientes esquizofrénicos fueron responsables de la práctica de homicidios en tasas mayores que aquellos que poseen otro trastorno mental y la conducta agresiva de los pacientes esquizofrénicos parece haber sido una variable importante de la práctica de crímenes involucrando la violencia. (AU)


Assuntos
Masculino , Prisioneiros , Psicotrópicos , Direitos dos Prisioneiros , Hospitais Psiquiátricos , Adulto Jovem , Pessoa de Meia-Idade
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA