Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 180
Filtrar
1.
Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.) ; 31(1): f:71-l:78, jan.-mar. 2018.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-883775

RESUMO

As doenças cardiovasculares (DCVs) representam 38% do total das doenças não transmissíveis (DNTs), seguidas de câncer com 27%. Os países de baixa e média renda (PBMRs) são particularmente afetados pelas DCVs, já que mais de 75% de todas as mortes por DCV ocorrem nesses países. Os dados prognósticos globais são alarmantes, pois estima-se que 23,6 milhões de pessoas morrerão por ano devido a DCVs até 2030. Por esse motivo, a Agenda de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, com seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), visa a reduzir a mortalidade precoce por DNT em 30% até 2030. Dentro da família das Nações Unidas, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) está encarregada de promover o uso seguro e pacífico das tecnologias nucleares. A AIEA está fortemente melhorando a qualidade da prática clínica, estabelecendo sistemas de gerenciamento de qualidade e aconselhando sobre como cumprir os padrões internacionais, além de usar a tecnologia de forma adequada e segura. Esta revisão abrangerá as atividades da AIEA para promover, implementar e apoiar aplicações nucleares em cardiologia em PBMRs empenhada em realizar a Agenda das Nações Unidas de 2030 e, através da Divisão de Saúde Humana, contribuir para o sucesso dos ODSs. Um dos principais objetivos da Divisão de Saúde Humana é apoiar os Estados Membros para enfrentar o ônus das DCVs através do seu subprograma de Medicina Nuclear e Diagnóstico por Imagem. Isto é conseguido apoiando o estabelecimento e o fortalecimento das capacidades dos Estados Membros para oferecer o uso apropriado e seguro de aplicações clínicas de cardiologia nuclear. O apoio consiste em ajudar os países nos estágios de planejamento e implementação, fornecendo treinamento, mantendo e


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Tecnologia Biomédica/métodos , Doenças Cardiovasculares/diagnóstico por imagem , Doenças Cardiovasculares/mortalidade , Agências Internacionais , Energia Nuclear , Medicina Nuclear , Cardiologia , Doença da Artéria Coronariana/diagnóstico por imagem , Doença da Artéria Coronariana/mortalidade , Diabetes Mellitus , Diagnóstico por Imagem , Miocárdio , Doenças não Transmissíveis , Cintilografia/métodos , Projetos de Pesquisa , Fatores de Risco , Comportamento Sedentário
2.
Pesqui. vet. bras ; 36(6): 473-478, jun. 2016. tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: lil-792605

RESUMO

Este estudo verificou o desempenho de três técnicas de PCR quantitativa (Real-Time) para o diagnóstico de Peste Suína Africana, uma doença exótica no Brasil, a partir de amostras de tecidos. As três técnicas escolhidas baseiam-se na amplificação de sequências do gene da proteína viral VP72 e são preconizadas, cada uma, por laboratórios oficiais da OIE (PSA-OIE), dos Estados Unidos (PSA-USDA) e da União Europeia (PSA-EU), respectivamente. Oligonucleotídeos iniciadores e sondas de hidrólise marcadas com fluoróforos foram sintetizados conforme a literatura de referência consultada. Sequências-alvo do DNA viral foram inseridos em plasmídeo sintético, os quais serviram de controle positivo para a padronização das técnicas e otimização de reagentes, determinação dos limites de detecção e testes de verificação de desempenho. Para aferição de repetibilidade e reprodutibilidade das técnicas, as técnicas padronizadas foram repetidas em dias diferentes, por um segundo analista, com alteração no mix comercial de reagentes utilizado e em um equipamento diferente, e também por outro laboratório. Realizaram-se, ainda, provas de sensibilidade analítica com amostras de DNA viral de referência e especificidade analítica e diagnóstica, com amostras negativas. As técnicas de PSA-EU e PSA-USDA apresentaram-se mais vantajosas quanto ao consumo de iniciadores. Não houve diferenças significativas nos resultados quantitativos variando-se os dias dos ensaios, os analistas, os equipamentos e o mix de reagentes. As três técnicas apresentaram alta especificidade analítica e diagnóstica e sensibilidade diagnóstica. As três técnicas de qPCR mostraram-se eficazes para serem adotadas por um mesmo laboratório para emissão de diagnósticos oficiais de Peste Suína Africana.(AU)


This study evaluated the performance of three real time PCR techniques (qPCR) for the diagnosis of African Swine Fever in tissue samples. The three chosen techniques are based on amplification of viral protein VP72 gene sequences and are recommended by OIE (PSA-OIE), the United States official laboratories (PSA-USDA) and the European Union (PSA-EU). Target sequences of the viral DNA were inserted into synthetic plasmid, which served as a positive control for the standardization of techniques and optimization of reagents, determination of limits of detection and performance verification testing. To gauge repeatability and reproducibility of techniques, standard procedures were repeated on different days by two analysts and by changing mix reagents and equipment, and also by another laboratory. Analytical sensitivity tests were done with reference samples provided by an OIE reference laboratory and analytical and diagnostic specificity were tested with negative samples. The PSA-EU and PSA-USDA techniques were more advantageous to use because of lower concentration of oligos used. There were no significant differences in quantitative results varying the days of tests, analysts, equipment and the mix of reagents. The three techniques had high analytical and diagnostic specificity and sensitivity. The three qPCR techniques were considered equivalent and effective and can be adopted by any laboratory for issuing official diagnosis of African Swine Fever.(AU)


Assuntos
Animais , Peste Suína Clássica/diagnóstico , Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real/métodos , Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real/veterinária , Técnicas e Procedimentos Diagnósticos/veterinária , Agências Internacionais/normas
4.
Fractal rev. psicol ; 27(3): 203-210, sept.-dic. 2015.
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: lil-770184

RESUMO

Resumo Este artigo tem o objetivo de analisar práticas de governo das mulheres pela UNESCO e UNICEF a partir da perspectiva histórica e documental. Efetua-se uma crítica à instrumentalidade dos direitos das mesmas pelo gerenciamento neoliberal. Interroga-se a vertente do empreendedorismo proposto por estes organismos e também é analisado como estes órgãos regulam os corpos de mulheres pelas relações familiares, pela conjugalidade e pela educação dos filhos. Por fim, são problematizadas as articulações entre ações sexistas, o atravessamento de uma racionalidade biológica de gênero e o empoderamentos das mulheres na política para mediar conflitos na comunidade, em nome da segurança.


Abstract This article aims to analyze governance practices of women by UNESCO and UNICEF from the historical and documentary perspective. Makes up a critique of instrumentality of the rights of same by the neoliberal management and wonders whether the present entrepreneurship proposed by these organizations. It is also analyzed how these bodies governing bodies of women through family relationships, marital and for the education of children. Finally, are problematized the links between gender actions, the crossing of a biological rationality of gender and the empowerments of women in politics to mediate conflicts in the community on behalf of the security.


Assuntos
Humanos , Feminino , Nações Unidas , Mulheres Trabalhadoras , Agências Internacionais , Mercado de Trabalho , Sexismo
5.
Rev. direito sanit ; 15(3): 46-67, 2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-774931

RESUMO

A internacionalização da doença ocorre com o trânsito de pessoas e de bens através das fronteiras, devido sobretudo, entre outras circunstâncias, ao advento da globalização econômica. Em decorrência dessa internacionalização dos problemas sanitários, surge a necessidade da adoção de medidas de caráter transnacional para sua prevenção e contenção. Nesse ambiente, advêm as conferências sanitárias internacionais, importantes organismos internacionais e regionais e, principalmente, documentos normativos que servem como mera orientação aos governos locais ou como normas vinculantes. É nesse contexto que aparece e se consolida o direito à saúde como bem-estar integral dos indivíduos, competindo aos Estados sua concretização.


The international spread of diseases occurs when people and goods cross borders. This spread is most commonly due to the advent of economic globalization. Because of the globalization of human health problems, there is now a need for international measures to be adopted to prevent and contain disease. This situation has given rise to international conferences on health, important regional and international organizations, and, most significantly, legislative documents that offer mere guidance to local governments or list binding norms. It is in light of this situation that the right to health care has emerged and been established as being integral to a population’s well-being, and as a concept that governments are competing to implement.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Doença , Saúde Global , Equidade em Saúde , Direitos Humanos , Agências Internacionais , Saúde Pública , Direito à Saúde , Políticas, Planejamento e Administração em Saúde , Promoção da Saúde , Seguridade Social , Acesso Universal aos Serviços de Saúde
6.
In. Giovanella, Lígia; Escorel, Sarah; Lobato, Lenaura de Vasconcelos Costa; Noronha, José Carvalho de; Carvalho, Antonio Ivo de. Políticas e sistema de saúde no Brasil. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2 ed., rev., amp; 2014. p.59-87, tab, graf.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-745027
7.
Brasília; s.n; 2014. 196 p p.
Tese em Português | LILACS, BDS | ID: lil-784531

RESUMO

A consolidação da saúde global como campo de práticas, políticas e estudos implica novos desafios para a bioética, especialmente para sua epistemologia tradicional, historicamente vocacionada à análise de microproblemas e conflitos morais biomédicos e biotecnológicos. Os desafios decorrem de uma característica da saúde global, cuja conceituação exige reconhecer, ao menos descritivamente, as profundas desigualdades nas condições de saúde e doença entre diferentes populações do planeta. Desde um ponto de vista prescritivo, impõe a reflexão acerca das responsabilidades da comunidade internacional tanto na manutenção das condições estruturais que perpetuam as desigualdades globais em saúde quanto na transformação de tais condições. Tais desafios tornam-se ainda mais prementes quando a saúde é posicionada como justificativa para a definição de uma nova pauta para o desenvolvimento mundial, tal como assinalada nos debates para a chamada Agenda do Desenvolvimento pós-2015. Frente a este quadro, a presente tese propõe a Bioética Crítica como uma fundamentação teórica alternativa capaz de suprir as deficiências da abordagem hegemônica da disciplina no enfrentamento dos conflitos e contradições morais no contexto das políticas de desenvolvimento e saúde global. O trabalho estrutura-se em cinco partes. Ao primeiro capítulo introdutório segue, no segundo capítulo, a delimitação da problemática com a exposição da pauta da saúde na agenda do desenvolvimento e da indicação das insuficiências das produções hegemônicas da bioética para confrontar criticamente os conflitos éticos identificados na agenda. O terceiro capítulo expõe as bases teóricas e conceituais propostas para a fundamentação da Bioética Crítica a partir de uma aproximação entre os referenciais da Teoria Crítica e dos Estudos da Colonialidade. O quarto capítulo demonstra a pertinência e aplicabilidade da Bioética Crítica com a análise dos documentos internacionais que pautam a inclusão da saúde global na agenda do desenvolvimento pós-2015. Por fim, o último capítulo sintetiza as propostas teóricas e analíticas do trabalho defendendo que sem uma investigação crítica comprometida com a superação das forças que mantém a atual ordem mundial e suas influências na produção, distribuição e condicionantes da saúde global, nenhuma análise bioética, nenhum objetivo do desenvolvimento e nenhuma política de saúde poderão promover efetivamente a condição de vida justa e equânime para os indivíduos, povos e nações deste planeta


The consolidation of global health as a field of practice, policies and studies implies new challenges for bioethics, especially for its traditional epistemology, historically dedicated to the analysis of biomedical and biotechnological micro-problems and moral conflicts. The challenges arise from a feature of global health, whose conceptualization requires recognizing, at least descriptively, the deep inequalities in health and disease among different populations on the planet. From a prescriptive point of view, requires reflection on the responsibilities of the international community concerning the maintenance of the structural conditions that perpetuate global inequalities in health as in the processing of such conditions. The challenges become even most urgent when health is positioned as a justification for setting a new agenda for global development, such as indicated in the debates on the post-2015 development agenda. Front of this situation, this work proposes the Critical Bioethics as an alternative capable of addressing the shortcomings of hegemonic approach to discipline in confronting moral conflicts and contradictions in the context of development policies and global health theoretical foundation. The work is divided into five parts. To the first introductory chapter follows, in the second chapter, the definition of the problem with the exposition of agenda of health in the development and indication of the weaknesses of hegemonic productions of bioethics agenda to critically confront the ethical conflicts identified in the agenda. The third chapter explains the theoretical and conceptual bases proposed for the reasoning of Critical Bioethics from a approach between the references of Critical Theory and the Study of Coloniality. The fourth chapter demonstrates the relevance and applicability of Bioethics Critical to the analysis of international documents that govern the inclusion of global health in the post-2015 development agenda. Finally, the last chapter summarizes the theoretical and analytical work of the proposals arguing that no one committed to overcoming the forces that hold the current world order and its influence on the production, distribution and determinants of overall health, any critical analysis bioethics research no purpose and no development of health policy can effectively promote the living conditions of fair and equitable for individuals, peoples and nations of this planet


Assuntos
Bioética , Saúde Global , Agências Internacionais , Formulação de Políticas , Objetivos de Desenvolvimento do Milênio , Desenvolvimento Sustentável
8.
J. bras. nefrol ; 35(3): 214-219, jul.-set. 2013. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-687823

RESUMO

INTRODUÇÃO: A peritonite continua sendo a maior complicação para os pacientes em diálise peritoneal (DP). OBJETIVO: Este estudo teve como objetivo determinar as taxas de peritonite por episódio/ano (ep./ ano), ep./ano por microrganismo causador e pela mediana do número de peritonites nos pacientes em diálise peritoneal do Serviço de Nefrologia do Hospital São Lucas da PUCRS. MÉTODOS: Estudo retrospectivo e descritivo, no qual a amostra foi composta de pacientes que fizeram diálise peritoneal no Serviço de Nefrologia do HSL no período de 1984 a agosto de 2012; foram considerados somente os que possuíam dados completos. RESULTADOS: Dos 427 pacientes analisados, 53,2% eram do sexo feminino, com idade média de 48,0 ± 19,9 anos, 13% (56) de diabéticos e 71,5% (303) dos pacientes realizavam seu próprio tratamento. Ocorreram 503 episódios de peritonite e 255 pacientes tiveram pelo menos uma peritonite. Staphylococcus coagulase negativo foi o microrganismo mais prevalente. As causas de saída de tratamento foram óbito, transplante renal e peritonite, com 34,4, 25,8 e 19,2%, respectivamente. A taxa de peritonite foi de 0,63 ep./ano e ep./ ano por microrganismo foi de 0,18 ep./ ano para Staphylococcus coagulase negativo, e de 0,12 ep./ano para Staphilococcus aureus e Gram negativos. A mediana da unidade foi de 0,41. CONCLUSÃO: A taxa de peritonite ep./ano, e a mediana dos pacientes estudados encontram-se dentro do mínimo preconizado, mas abaixo das metas sugeridas, assim como a caracterização de ep./ano por microrganismo.


INTRODUCTION: Peritonitis remains the major complication in patients on peritoneal dialysis (PD), peritonitis rates vary in the literature, reflecting differences between countries, study design and populations. OBJECTIVE: This study aimed to determine the rates of peritonitis episodes per year at risk (ep./yr), ep./yr by causative microorganism and median of peritonitis in patients on peritoneal dialysis at Hospital São Lucas. METHODS: Retrospective descriptive study, with a study sample composed of patients treated with peritoneal dialysis at the Renal Unit of São Lucas Hospital between the periods from 1984 to August 2012. Only patients with complete data were considered. RESULTS: Of the 427 patients analyzed, 53.2% (227) were females, mean age was 48.0 ± 19.9 years, 13% (56) were diabetics and 71.5% (303) of the patients performed their own treatment. There were 503 episodes of peritonitis and 255 patients had at least one episode. Coagulase-negative Staphylococcus was the most prevalent organism. The main causes of dropout from treatment were death, renal transplantation and peritonitis with 34.4, 25.8 and 19.2%, respectively. The rate of peritonitis was 0.63 ep./yr, rates by microorganism were 0.18 ep./yr for coagulase-negative Staphylococcus, 0.12 ep./yr for Staphylococcus aureus and Gram negative. The median of peritonitis in the unit was 0.41 ep./yr. CONCLUSION: The rate of peritonitis ep./yr and median of patients studied is within the recommended minimum, but below the suggested targets proposed by the position statement of ISPD.


Assuntos
Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Diálise Peritoneal/efeitos adversos , Peritonite/epidemiologia , Brasil , Agências Internacionais , Estudos Retrospectivos
9.
Rev. gastroenterol. Perú ; 33(2): 167-169, abr.-jun. 2013.
Artigo em Espanhol | LILACS, LIPECS | ID: lil-692436

RESUMO

La Organización Mundial de Gastroenterología (OMGE; World Gastroenterology Organization, WGO) es una federación de más de 100 sociedades nacionales y 4 asociaciones regionales de gastroenterología que representan a 50 000 individuos. La OMGE se enfoca a promover el conocimiento del público y profesionales de la salud sobre la prevalencia mundial de las enfermedades digestivas y a alcanzar programas de educación y entrenamiento de alta calidad, accesible e independiente, especialmente para el mundo en desarrollo. Las iniciativas educativas de la OMGE incluyen hasta el momento: 15 centros de entrenamiento; 21 cursos de Train the Trainers para docentes; un programa de Outreach que facilita el suministro de equipos y accesorios; el Día Mundial de la Salud Digestiva; 24 guías globales con su metodología de cascada que las hace únicas en su género, y el Congreso Mundial de Gastroenterología. La Fundación de la OMGE es el recurso filantrópico que le permite recaudar los fondos necesarios para estas actividades. En este artículo se hace hincapié en las principales actividades desarrolladas en los últimos 10 años en América Latina.


The World Gastroenterology Organization is a federation of more than 100 national societies and 4 regional associations of gastroenterology that represent more than 50,000 physicians. The WGO is focused in the promotion of the knowledge of the people and the physicians about the world prevalence of digestive disorders and reach programs of education and training of high quality, independent and of easy access, especially for the developing world. This WGO programs include until this moment: 15 training centers; 21 courses of "train the trainers" for professors , an Outreach program that facilitates the supplies of equipment and its accessories, the World Day in Digestive Health; 24 global guidelines with the cascade methodology that make them unique and the World Congress of Gastroenterology. The WGO foundation is the philanthropic resource that allows having funds for these activities. In this article we make foothold in the principal activities developed in the last 10 years for Latin-America.


Assuntos
Gastroenterologia , Agências Internacionais , América Latina , Objetivos Organizacionais
10.
Rev. méd. Chile ; 141(1): 63-69, ene. 2013. ilus, tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-674047

RESUMO

Background: It is not known whether leaded glass goggles with 0.25 mm Pb equivalency, used in interventional cardiology procedures, attenuate radiation below the levels established by the latest recommendation of the International Commission on Radiological Protection (ICRP). Aim: To assess ifthe degree of attenuation of the secondary ionizing radiation achieved by the use of 0.25 mm Pb leaded glass goggles, in occupationally exposed workers in interventional cardiology procedures, meets the latest ICRP recommendations. Material and Methods: A prospective investigation was carried out to compare the eye exposure to secondary ionizing radiation received by occupationally exposed personnel in a 9 months period. A set of two thermo luminescent dosimeters was arranged in the front and back of leaded glass goggles in a cohort ofseven members of an interventional cardiology service, exposed to 1057 consecutive procedures. Results: The monthly dose equivalent measurement performed in front ofthe goggles ranged between 1.1 and 6.5 mSv, for paramedics and interventional cardiologists. The radiation measured in the back of the glass varied between 0.66 and 2.75 mSv, respectively. The degree of attenuation of the dose at eye level ranged from 40% to 57.7%, respectively. The projected annual exposure would reach 33 mSvfor the interventional cardiologist. Conclusions: With a similar load ofwork and wearing 0.25 mm Pb equivalent glass goggles, interventional cardiologists will exceed the crystalline equivalent dose limit recommended by the ICRP (20 mSv/year averaged over the past 5 years).


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Cardiologia , Dispositivos de Proteção dos Olhos , Traumatismos Oculares/prevenção & controle , Exposição Ocupacional/prevenção & controle , Lesões por Radiação/prevenção & controle , Proteção Radiológica/instrumentação , Radiografia Intervencionista/efeitos adversos , Agências Internacionais , Estudos Prospectivos , Doses de Radiação , Padrões de Referência , Radiografia Intervencionista/métodos , Estatísticas não Paramétricas
11.
Ciênc. saúde coletiva ; 18(1): 129-137, jan. 2013. tab
Artigo em Português | LILACS, BDS | ID: lil-662873

RESUMO

O estudo considera o cenário das relações internacionais na transição para o Século XXI como pano de fundo para uma reflexão sobre a perspectiva bioética da cooperação internacional em saúde. Apresenta uma análise exploratória sobre a produção científica interdisciplinar da bioética com a saúde pública no contexto internacional, revelando que o enfoque de ambas, ou mesmo das articulações entre esses dois temas, tem parca abordagem do ponto de vista das relações diplomáticas. Descreve a metodologia que permitiu selecionar publicações catalogadas nessa área interdisciplinar em duas fontes bibliográficas disponíveis na Web (93 artigos na BVS/Bireme e 161 na PubMed), apontando dificuldades na recuperação dessa literatura. Advoga o potencial da vertente epistemológica que floresceu na América Latina sob a designação da Bioética de Intervenção na abordagem dos desafios que afrontam o sistema de cooperação internacional, acenado como referencial de análise da cooperação sul-sul em saúde. Conclui propondo a sistematização e o aprofundamento do conhecimento na interseção da bioética com a saúde pública e a diplomacia, cuja projeção no âmbito político-institucional poderá contribuir para a redução das desigualdades das condições de saúde entre as nações.


This study considers the scenario of international relations in the transition to the twenty-first century as a backdrop for reflection on the bioethical perspective of international cooperation in health. It presents an exploratory analysis of the interdisciplinary scientific production in bioethics and public health in the international context, revealing that the focus and confluence of both issues has scant coverage in terms of diplomatic relations. It describes the methodology used to select publications cataloged in this interdisciplinary area from two bibliographic sources available on the web (93 articles in BVS/BIREME and 161 in PubMed), pointing to difficulties in locating this literature. The potential of the epistemological approach that flourished in Latin America under the guise of the Bioethics of Intervention in addressing the challenges that confront the international cooperation system, identified as the benchmark for analysis of South-South cooperation in health, is recommended. It concludes by proposing systematization and broadening of knowledge at the intersection of bioethics, public health and diplomacy, whose projection in the political and institutional field can contribute to reducing inequalities in health conditions among nations.


Assuntos
Agências Internacionais/normas , Bioética , Cooperação Técnica , Saúde Pública
12.
In. Rocha, Cecília; Burlandy, Luciene; Magalhães, Rosana. Segurança alimentar e nutricional: perspectivas, aprendizados e desafios para as políticas públicas. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2013. p.15-42.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-711486
13.
Rev. direito sanit ; 13(2): 137-155, jul.-out. 2012. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-696249

RESUMO

A mais recente revisão do Regulamento Sanitário Internacional (RSI), publicada em 2005, trouxe inovações com o intuito de transpor as limitações enfrentadas pelo regulamento de 1969, que se tornaram cada vez mais aparentes com o ressurgimento de antigas doenças e o aparecimento de novas, nas décadas de 1970 e 1980. Por meio de revisão da literatura, dos regulamentos sanitários internacionais (1951, 1969, 2005) e de sítios eletrônicos de entidades de saúde, foi feito um estudo essencialmente bibliográfico e documental, com o objetivo de identificar e apresentar as ferramentas trazidas pelo novo RSI. Apesar de esse instrumento se mostrar promissor para auxiliar na resposta mundial a um surto, há outros fatores envolvidos, como as diferenças econômicas, políticas, culturais e religiosas entre Estados-Membros da OMS; é preciso considerar que alguns países nãocontam com o mínimo de infraestrutura básica para atender satisfatoriamente situações menos complexas que a transnacionalização dos riscos, e possivelmente jamais conseguirão atender às capacidades nacionais básicas para detectar, avaliar, notificar e informar uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII) sem ajuda técnica e financeira, não prevista expressamente pelo novo instrumento regulatório. Além disso, a visão de que se podem controlar totalmente a ocorrência e o alastramento de eventos em saúde é demasiadamente otimista. Sempre que possível, o intuito do regulamento é evitar a ocorrência de eventos em saúde; porém, quando isso não acontece, o objetivo torna-se minimizar o alastramento e diminuir a gravidade das consequências.


Assuntos
Meios de Comunicação , Legislação como Assunto , Sistemas de Informação , Atos Internacionais , Agências Internacionais , Código Sanitário , Serviços de Informação , Saúde Global
14.
Rev. bras. enferm ; 65(5): 856-8561, set.-out. 2012.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem, Repositório RHS | ID: lil-662669

RESUMO

O Mercosul, instituído com vistas à integração econômica, política, social e cultural entre os países membros, atualmente destaca-se pelas estratégias integrativas de âmbito educacional. Este artigo aborda os movimentos acerca da formação acadêmica dos cursos de Enfermagem e o trajeto histórico de integração educacional, apresentando o Sistema de Acreditação dos Cursos Universitários do Mercosul, o ARCU-SUL, além dos setores responsáveis por esse processo e as perspectivas para a Enfermagem nos países do Mercosul. Entendemos que para o desenvolvimento de profissionais críticos, reflexivos e com compromisso político-social, é fundamental investir na formação e na qualidade dos centros de ensino em Enfermagem.


The Mercosul, established with the objective of integrate economics, political, social and cultural differences among member countries, currently is highlighted by its strategies of educational framework. This article discusses the movement on the academic background of the Nursing career and the history of educational integration, presenting the accreditation system for university courses of Mercosul, the Arcu-Sul, and also the sectors responsible for this process and the prospects for Nursing in Mercosul. We believe that for the development of a critic, reflective and social-political committed professional is essential to invest in training and in the quality of education centers in Nursing.


El Mercosur, establecido con miras a la integración económica, el intercambio político, social y cultural entre los países miembros, actualmente se destaca por las estrategias del marco educativo. Este artículo aborda el movimiento en la formación académica de la carrera de Enfermería y el récord del campo de la integración educativa, al presentar el sistema de acreditación de carreras universitarias del Mercosur, el Arcu-Sur, y los sectores responsables de este proceso y las perspectivas para la Enfermería en el Mercosur. Creemos que para el desarrollo de profesionales críticos, reflexivos y con el compromiso social-político es esencial invertir en la formación y en la calidad de los centros de educación en enfermería.


Assuntos
Educação em Enfermagem/organização & administração , Agências Internacionais , Acreditação , América do Sul
15.
Rev. panam. salud pública ; 32(1): 43-48, July 2012. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-646451

RESUMO

OBJECTIVE: To assess the impact and sustainability of health, water, and sanitation interventions in Bolivia six years post-project. METHODS: A mixed-method (qualitative-quantitative) study was conducted in 14 rural intervention and control communities in Bolivia in November 2008, six years after the completion of interventions designed to improve knowledge and practices related to maternal and child health and nutrition, community water systems, and household water and sanitation facilities. The degree to which participants had sustained the community and household practices promoted by the interventions was a particular focus. Community site visits were made to evaluate the status (functional condition) and sustainability (state of maintenance and repair) of community and household water and sanitation infrastructure. Key informant interviews and focus group discussions were conducted to assess knowledge and practices, and perceptions about the value of the interventions to the community. RESULTS: Six years post-project, participants remained committed to sustaining the practices promoted in the interventions. The average rating for the functional condition of community water systems was 42% higher than the average rating in control communities. In addition, more than two-thirds of households continued to practice selected maternal and child health behaviors promoted by the interventions (compared to less than half of the households in the control communities). Communities that received integrated investments (development and health) seemed to sustain the practices promoted in the interventions better than communities that received assistance in only one of the two sectors. CONCLUSIONS: Infrastructure for community water systems and household water and sanitation facilities was better built and maintained, and selected maternal and child health behaviors practiced more frequently, in intervention communities versus control communities.


OBJETIVO: Evaluar la repercusión y la sostenibilidad de las intervenciones relacionadas con la salud, el abastecimiento de agua y el saneamiento en Bolivia seis años después de la realización del proyecto. MÉTODOS: Se llevó a cabo un estudio de metodología mixta (cualitativa y cuantitativa) en 12 comunidades rurales donde se efectuó la intervención y 2 de control en Bolivia en noviembre del 2008, seis años después de la finalización de las intervenciones enfocadas a mejorar el conocimiento y las prácticas relacionadas con la salud y la nutrición maternoinfantil, los sistemas de abastecimiento de agua comunitarios y las instalaciones de abastecimiento de agua y saneamiento domiciliarias. Se estudió, en particular, el grado en el cual los participantes continuaban realizando las prácticas domiciliarias y comunitarias promovidas por las intervenciones. Se efectuaron visitas a sitios de la comunidad para evaluar el estado (condición funcional) y la sostenibilidad (estado de mantenimiento y reparación) de la infraestructura de abastecimiento de agua y saneamiento domiciliaria y comunitaria. Se llevaron a cabo entrevistas a informantes clave y análisis basados en grupos de discusión para evaluar el conocimiento, las prácticas y las percepciones acerca del valor de las intervenciones comunitarias. RESULTADOS: Seis años después del proyecto, los participantes continuaban llevando a cabo las prácticas promovidas en las intervenciones. La calificación promedio para la condición funcional de los sistemas de abastecimiento de agua comunitarios fue 42% más alta que la calificación promedio en las comunidades de control. Además, en más de dos terceras partes de los hogares se seguían poniendo en práctica ciertos hábitos relacionados con la salud maternoinfantil promovidos en las intervenciones (en comparación con menos de la mitad de los hogares en las comunidades de control). Las comunidades que recibieron inversiones integradas (desarrollo y salud) parecían conservar las prácticas promovidas en las intervenciones en mayor medida que las comunidades que recibieron ayuda solo en uno de los dos sectores. CONCLUSIONES: La infraestructura de los sistemas de abastecimiento de agua comunitarios y las instalaciones domiciliarias de abastecimiento de agua y saneamiento estaban mejor construidas y mantenidas, y ciertos hábitos de salud maternoinfantil se ponían en práctica con mayor frecuencia, en las comunidades de la intervención en comparación con las comunidades de control.


Assuntos
Adulto , Criança , Feminino , Humanos , Gravidez , Promoção da Saúde/organização & administração , Saneamento , Mudança Social , Abastecimento de Água , Bolívia , Bem-Estar da Criança , Países em Desenvolvimento , Saúde da Família , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Habitação , Higiene , Agências Internacionais , Cooperação Internacional , Bem-Estar Materno , Política Nutricional , Avaliação de Programas e Projetos de Saúde , Estudos Retrospectivos , Saúde da População Rural , Engenharia Sanitária , Estados Unidos , Abastecimento de Água/normas
16.
In. Giovanella, Lígia; Escorel, Sarah; Lobato, Lenaura de Vasconcelos Costa; Noronha, José Carvalho de; Carvalho, Antonio Ivo de. Políticas e sistema de saúde no Brasil. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2 ed., rev., amp; 2012. p.59-87, tab, graf.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-670010
17.
São Paulo; s.n; 2012. 165 p.
Tese em Português | LILACS, BDS | ID: lil-666598

RESUMO

Introdução O desenvolvimento das Relações Internacionais como disciplina a fez abarcar estudos de integração regional, cooperação internacional e, mais recentemente, saúde. O processo de globalização e uma maior interação entre os países culminaram na criação de blocos regionais de cooperação, sendo um exemplo expoente na América do Sul a União das Nações Sul-Americanas - UNASUL. Cooperação em saúde global por meio de convergência política dentro dos blocos é possível, e para isso é necessário o conhecimento dos sistemas de saúde de cada país. O Brasil, dentro da tradição de sua política externa e da defesa da Diplomacia da Saúde Global, busca cooperar com os países da UNASUL em questões de saúde. Objetivos - Descrever a ação de Organizações Internacionais e sua atuação em saúde; descrever ações de cooperação em saúde do Brasil; identificar aspectos contextuais dos sistemas de saúde e da cooperação internacional em saúde da Bolívia e da Venezuela. Métodos O procedimento metodológico é qualitativo. Dentro dos métodos possíveis, utilizou-se o descritivo e a pesquisa histórica. A descrição foi utilizada nos dois países estudados para caracterizar seus sistemas de saúde, e a pesquisa histórica, para entender os processos de reforma desses sistemas. Resultados Organizações Internacionais trabalham de diferentes formas a saúde, mas sempre a relacionando com o objetivo principal da instituição. OMS e Banco Mundial são as organizações que mais lidam com o tema. O Brasil, na década de 90, começou a debater sobre saúde em conferências internacionais, e desde os anos 2000 amplia sua cooperação em saúde com países africanos, asiáticos e latinoamericanos. Também estimula o debate da saúde no MERCOSUL e na UNASUL. Os sistemas de saúde da Bolívia e da Venezuela, que foram reformados nos anos 80 e 90, têm atualmente como meta a universalidade; contudo seus sistemas continuam mistos, com presença de um subsetor público, privado e previdenciário. Conclusões - Há um esforço con...


Assuntos
Agências Internacionais/organização & administração , Cooperação Internacional , Saúde Global , Sistemas de Saúde/organização & administração , Bolívia , Brasil , Pesquisa Qualitativa , Reforma dos Serviços de Saúde , Venezuela
18.
Rev. bras. estud. popul ; 28(2): 321-336, jul.-dez. 2011. graf, tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-611318

RESUMO

El presente artículo propone indagar sobre los avances logrados en la reducción de la mortalidad infantil en Argentina y Brasil a partir de 1990 con una mirada desde los derechos humanos. Bajo esta óptica, se pone especial énfasis en algunos de los principios fundamentales en los que ellos se basan y que están presentes en todos sus instrumentos: "los estados son los principales titulares de obligaciones", "el avance y no retrocesión" y "la igualdad y no discriminación" en el ejercicio de los derechos. Así, además de buscar la reducción del nivel general de la mortalidad infantil - como plantearía una política de desarrollo - el enfoque de derechos humanos propone un avance sistemático en el ejercicio del derecho que alcance a toda la población, por lo que prioriza la reducción de las brechas entre sectores sociales. Se utiliza información publicada por los institutos nacionales de estadística y por el Centro Latinoamericano y Caribeño de Demografía (CELADE - División de Población de la CEPAL). Entre los principales resultados se observa que las tendencias de la mortalidad infantil en los países presentan importantes reducciones, por lo que se estaría cumpliendo con el principio de "avance y no retrocesión". Sin embargo, los progresos logrados se tornarían insuficientes para alcanzar en todos los casos los valores comprometidos en las conferencias internacionales. Más preocupante es el incumplimiento del principio de "igualdad y no discriminación". La limitada información disponible permite observar que en algunos casos la reducción de las brechas entre sectores sociales es escasa y en ocasiones nula.


Este artigo procura investigar os avanços alcançados na redução da mortalidade infantil na Argentina e no Brasil, a partir de 1990, tendo como foco analítico os direitos humanos. Com base nessa ótica, enfatizam-se alguns princípios fundamentais em que eles se baseiam e que estão presentes em todos os seus instrumentos: "os Estados são os principais titulares de obrigações", "o progresso e não o retrocesso" e "a igualdade e não a discriminação" no exercício dos direitos. Assim, além de buscar o decréscimo do nível geral da mortalidade infantil - como almeja qualquer política de desenvolvimento -, a ótica dos direitos humanos propõe um avanço sistemático no exercício do direito que alcance toda a população, priorizando, desse modo, a redução do hiato existente entre as camadas sociais. O artigo se baseia nos dados publicados pelos institutos nacionais de estatística e pelo Centro Latino-Americano e Caribenho de Demografia (Celade - Divisão de População do Cepal). Entre os principais resultados, verifica-se que as tendências da mortalidade infantil, nos países estudados, apresentam importantes reduções, o que pode ser explicado pela aplicação do princípio de "avanço e não retrocesso". Contudo, os progressos obtidos são insuficientes para alcançar os objetivos assumidos nas conferências internacionais. Mais preocupante é o não cumprimento do princípio de "igualdade e não discriminação". A limitada informação disponível permite avaliar que, em alguns casos, a diminuição das discrepâncias entre camadas sociais é mínima, ou até mesmo nula.


The present article aims to investigate the progress reached in reducing infant mortality in Argentina and in Brazil, beginning in the 1990s, using human rights as the analytical approach. Based on this perspective, the authors emphasize some fundamental principles on which they are based and that are present in all the instruments: "Governments are the main duty barriers", "progress and non-retreat" and "equality and non-discrimination" to exercise rights. Therefore, in addition to seeking to reduce the general level of infant mortality- as is the aim of any development policy - the human rights perspective proposes a systematic advance in exercising rights that reach the entire population, in this way, making it a priority to reduce the existing gap among social strata. The article is based on data published by national statistics institutes and by the Centro Latino-Americano e Caribenho de Demografia - Latin American and Caribbean Demography Center (Celade - Cepal Population Division). Among the main results, the trends in infant mortality, in the countries studied, were observed to have had major reductions, which may be explained by applying the principle of "progress and non-retreat". However, the progress attained is insufficient to reach the objectives made at international conferences. More concerning is not following the principle "equality and non-discrimination". The limited information available allows the evaluation that, in some cases, the reduction in discrepancies among social strata is minimum, or even null.


Assuntos
Humanos , Lactente , Bem-Estar da Criança , Direitos Humanos , Mortalidade Infantil/tendências , Argentina , Brasil , Planos e Programas de Saúde , Agências Internacionais , Fatores Socioeconômicos
19.
Salud pública Méx ; 53(5): 372-384, sept.-oct. 2011. graf, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-625723

RESUMO

The aim of this paper is to describe the burden of breast cancer in the world, as the now most common cancer in women in the globe. Here a descriptive pattern based on information available in IARC and WHO databases describing estimated age-specific incidence is presented, both for incidence and mortality. The newer treatment modalities and screening programs have been developed to alleviate the burden of this disease, but much more needs to be done in the developing countries for the impact to reach outside of the developed nations.


El objetivo de este documento es describir la carga del cáncer de mama en el mundo, puesto que es el cáncer más común entre las mujeres del planeta. Aquí se presenta un patrón descriptivo basado en la información disponible en las bases de datos de la IARC y la OMS, describiendo estimaciones de la incidencia por grupos específicos de edad, tanto para incidencia como mortalidad. Las nuevas modalidades de tratamiento y programas de tamizaje se han desarrollado para aligerar la carga de esta enfermedad, pero necesita hacerse mucho más en los países en vías de desarrollo para que el impacto alcance más allá de las naciones desarrolladas.


Assuntos
Feminino , Humanos , Neoplasias da Mama/epidemiologia , Saúde Global/estatística & dados numéricos , África/epidemiologia , América/epidemiologia , Ásia/epidemiologia , Neoplasias da Mama/mortalidade , Neoplasias da Mama/prevenção & controle , Bases de Dados Factuais , Países em Desenvolvimento , Europa (Continente)/epidemiologia , Incidência , Agências Internacionais , Morbidade/tendências , Oceania/epidemiologia , Sistema de Registros , Organização Mundial da Saúde
20.
Rev. panam. salud pública ; 30(2): 153-159, agosto 2011. ilus, tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-608300

RESUMO

OBJETIVO: Caracterizar la cooperación técnica de Colombia con cuatro de sus países fronterizos y determinar las necesidades de formación de sus grupos técnicos binacionales (GTB). MÉTODOS: Investigación cualitativa basada en la revisión documental y en información suministrada por actores clave de este campo. Para explorar las necesidades de capacitación se aplicó una encuesta con los GTB de Colombia y Ecuador, la cual fue profundizada a través de grupos de discusión; se aplicaron técnicas de categorización deductiva e inductiva, y de triangulación por convergencia. RESULTADOS: Se obtuvieron 18 acuerdos/convenios y documentación de 12 proyectos de cooperación sanitaria en zona de frontera. La mayoría de los proyectos encontrados correspondían a cooperación multilateral. Los dos temas de cooperación priorizados fueron el Reglamento Sanitario Internacional y los Objetivos de Desarrollo del Milenio 6 y 7. Los GTB consideraron necesario un proceso de capacitación en gestión, diplomacia en salud y desarrollo de capacidades para la cooperación en ámbitos fronterizos. CONCLUSIONES: Las fronteras se exhibieron como escenarios complejos de intervención, donde el derecho internacional y la política exterior han delimitado las acciones de cooperación. Al definir la capacitación de los GTB, se sugiere considerar el marco normativo nacional e internacional y el contexto de las áreas fronterizas.


OBJECTIVE: Characterize the technical cooperation of Colombia with four bordering countries and determine the training needs of the binational technical groups (BTGs). METHODS: Qualitative investigation based on document review and information provided by key actors in this field. To explore training needs, a survey of Colombia-Ecuador BTGs was conducted. Further information was obtained through discussion groups. Deductive and inductive categorization techniques were applied, as well as convergence using the triangulation method. RESULTS: Eighteen agreements/conventions and the documentation from 12 borderarea health cooperation projects were obtained. The majority of the projects involved multilateral cooperation. The two priority cooperation topics were the International Health Regulations and Millennium Development Goals 6 and 7. The BTGs considered training in management, health diplomacy, and capacity-building necessary for cooperation in border areas. CONCLUSIONS: The border areas exhibited complex intervention scenarios, where international law and foreign policy have defined cooperative actions. In determining the training for BTGs, the national and international regulatory framework and context of the border areas should be taken into account.


Assuntos
Humanos , Emigração e Imigração , Saúde Global , Promoção da Saúde/organização & administração , Cooperação Internacional , Saúde Pública , Colômbia/epidemiologia , Coleta de Dados , Objetivos , Agências Internacionais/organização & administração , Modelos Teóricos , Organização Pan-Americana da Saúde , Vigilância da População , Administração em Saúde Pública , América do Sul/epidemiologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA