Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Base de dados
Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Rio de Janeiro; s.n; 2012. 510 p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-831962

RESUMO

Esse trabalho investiga e analisa os processos que originaram os Centros Interativos de Ciência e Tecnologia (Science and Technology Centers), como conceito de museu e de práxis educativa voltada para a divulgação e popularização da ciência por meio de exposições interativas. Essa análise tem como base conceitual e método de trabalho a contribuição de Gramsci para o marxismo, enfocando a totalidade histórica: geral ̶ âmbito mundial; regional ̶ observando as particularidades da América Latina, e específica ̶ âmbito da realidade dos Centros Interativos de Ciência e Tecnologia (CICT), que hoje se espalham pelo Brasil sob o conceito ampliado de Museus e Centros de Ciência e Tecnologia. O foco do estudo está na compreensão dos processos de formação dos CICT no Brasil, buscando identificar que tipos de representações sobre a ciência e a tecnologia estes espaços têm gerado. A pesquisa procura responder às questões: 1. Quais são os perfis que caracterizam os Centros Interativos de Ciências Brasileiros criados nas décadas de 1970 a 2000 e a que instituições estão associados? 2. Quais são as diretrizes políticas que orientam a criação e organização dos CICT? 3. Quais as influências dessas diretrizes nas disputas por definições e abordagens de exposições e, portanto, no campo da educação/cultura em ciência e saúde? A hipótese levantada pelo estudo é a de que os CICT são instituições que, além de terem características e objetivos diferenciados dos Museus de Ciência e Tecnologia tradicionais, tem seu surgimento marcado por uma conjuntura sócio-política e econômica específica, a do neoliberalismo, adquirindo, mais tarde, os atributos das políticas da chamada "Terceira Via": a inclusão social, paz social, valorização das diversidades. Nesse processo as principais características e objetivos de CICT são frutos do apoio específico de políticas públicas criadas para direcionar seus temas e ações, o que os caracteriza como aparelhos que participam das modificações profundas que acontecem no direcionamento da educação/cultura científica da nação no período de sua criação. Esse fato passa sem uma reflexão específica, por parte de intelectuais de museus e de CICT, acerca das características da ciência que está sendo popularizada. Como consequência, intelectuais e instituições passam a trabalhar no sentido de uma nova sociabilidade científico-tecnológica embasada por um conceito superficial de ciência, que difunde a ciência como inovação/produto. Na América Latina, há um duplo papel para CICT como uma "nova pedagogia da hegemonia"(NEVES, 2005), agindo para o capitalismo mundializado(CHESNAIS): primeiro, funcionam como base para ampliar a sensação de acesso às informações científicas que a escola não consegue garantir para todos, enquanto preparam o trabalhador para uma crescente complexidade científico-tecnológica associada ao trabalho simples (MARX). Segundo, causam a sensação de que há uma democratização de acesso à atualização de uma ciência que muda velozmente sob a ilusão de um conceito de evolução positiva, ou seja, uma ciência que se tornaria cada vez melhor e homogeneamente distribuída. O que fica oculto é que a "melhoria" ou avanço técnico da ciência e tecnologia não corresponde necessariamente à melhoria da qualidade de vida de populações que estão diretamente expostas e implicadas nas condições de sua produção. Fica assim moldada a produção cultural de uma sociedade que assume como natural a divisão entre aqueles que celebram a ciência de forma permanente e alienada, legitimando a cidadania do consumo, e a maioria, que paga o ônus de uma economia tecnológico-desenvolvimentista, expropriada de condições mínimas de sobrevivência, moradia e saúde. Para enfrentar essa situação construindo uma hegemonia voltada para as classes trabalhadoras, é importante que profissionais de CICT se eduquem para avaliar a concepção de conhecimento que embasa o fomento da popularização da ciência por parte do Estado e das empresas que o financiam. Esse processo se dá criando bases para reflexões que levem a conhecimentos que interessem à classe trabalhadora discutir, se apropriar e divulgar. Para que isso aconteça é fundamental uma revisão no conceito de popularização da ciência que está sendo aplicado, tornando mais presentes os interesses, conhecimentos e saberes populares associados à ciência que está sendo exposta em CICT.


Assuntos
Humanos , Educação em Saúde , Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação , Política Pública , Centros Interativos e Exposições de Ciência e Tecnologia , Exposições Científicas , Brasil
2.
Rio de Janeiro; s.n; 2012. 510 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-772823

RESUMO

A pesquisa procura responder às questões: 1. Quais são os perfis que caracterizam os Centros Interativos de Ciências Brasileiros criados nas décadas de 1970 a 2000 e a que instituições estão associados? 2.Quais são as diretrizes políticas que orientam a criação e organização dos CICT? 3. Quais as influências dessas diretrizes nas disputas por definições e abordagens de exposições e, portanto, no campo da educação/cultura em ciência e saúde? A hipótese levantada pelo estudo é a de que os CICT são instituições que, além de terem características e objetivos diferenciados dos Museus de Ciência e Tecnologia tradicionais, tem seu surgimento marcado por uma conjuntura sócio-política e econômica específica, a do neoliberalismo, adquirindo, mais tarde, os atributos das políticas da chamada Terceira Via: a inclusão social, paz social, valorização das diversidades...


This research aims to answer the following questions: 1. What are the characteristics ofthe Brazilian Interactive Science Centers created between decades of 1970s to 2000s, and with whichinstitutions are they associated? 2. What are the public policy guidelines for the creation andorganization of these ISTCs? 3. In which ways these guidelines influence disputes over definitions andapproaches to exhibits, consequently over education/culture in science and health? The hypothesisraised by this study is that the ISTCs are institutions that, besides having different characteristics andobjectives from the traditional Museums of Science and Technology, have their emergence marked byspecific social-political and economic scenario, the neoliberalism, acquiring later the attributes of theso called Third Way: social inclusion, social peace and appreciation of diversity...


Assuntos
Humanos , Centros Interativos e Exposições de Ciência e Tecnologia , Educação em Saúde , Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação , Política Pública , Exposições Científicas , Brasil
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA