Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 35
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. cuba. invest. bioméd ; 36(3): 0-0, set. 2017. ilus, tab
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-960464

RESUMO

Introducción: La gestión de la información constituye una de las herramientas modernas para facilitar los procesos al interior de las organizaciones, en especial la toma de decisiones. En el sector de la salud, dada la importancia de dominar los más recientes avances en la práctica asistencial, es fundamental para garantizar la proactividad en la satisfacción de las necesidades de pacientes, familiares y otros grupos de interés. Objetivo: El objetivo de la investigación es determinar, a partir del empleo del método SMIC, los escenarios más probables en relación al empleo de la gestión de la información como herramienta de la toma de decisiones en organizaciones de salud pública. Métodos: Se aplicó el método prospectivo SMIC, basado en la consulta a 12 expertos de seis países iberoamericanos, con el fin de determinar las combinaciones de hipótesis de futuro (escenarios) más probables en relación al tema de estudio. Resultados: El procesamiento realizado mediante el software SMIC permitió determinar que la hipótesis de futuro más probable e influyente sobre el resto se relaciona con que existan herramientas y plataformas tecnológicas adecuadas (H4), mientras que la referida a que la información se maneje como un recurso crítico de las organizaciones de salud y facilite la innovación (H1) es la menos probable y dependiente. El escenario donde no se cumplen a futuro ninguna de las hipótesis resultó ser el más probable (P= 0,503). Conclusiones: El estudio permitió evidenciar la necesidad de dinamizar las políticas del sector salud de cara a que la gestión de la información cuente con las bases necesarias y adecuadas (sistemas, plataformas, recursos humanos capacitados, entre otros) para convertirse en una efectiva herramienta para la toma de decisiones(AU)


ACT Introduction: The management of information is one of the modern tools to facilitate processes within organizations, especially decision making. In the health sector, given the importance of mastering the most recent advances in healthcare practice, it is essential to guarantee proactivity in satisfying the needs of patients, family members and other interest groups. Objective: The objective of the article is to determine, from the use of the SMIC method, the most probable scenarios in relation to the use of information management as a tool of decision making in public health organizations. Methods: The prospective SMIC method was applied, based on the consultation of 12 experts from six Ibero-American countries, in order to determine the combinations of future hypotheses (scenarios) most likely in relation to the study topic. Results: The processing done by the SMIC software allowed to determine that the most probable and influential future hypothesis about the rest is related to the existence of adequate technological tools and platforms (H4), while that related to the fact that the information is handled as a critical resource of Health organizations and facilitate innovation (H1) is the least likely and dependent. The scenario where none of the hypotheses were met in the future was the most probable (P = 0.503). Conclusions: The study made it possible to highlight the need to streamline the health sector policies so that information management has the necessary and appropriate bases (systems, platforms, trained human resources, among others) to become an effective tool for the decision making process. of decisions(AU)


Assuntos
Humanos , Uso da Informação Científica na Tomada de Decisões em Saúde , Gestão da Informação em Saúde/métodos , Estudos Prospectivos , Organizações em Saúde
2.
Medisan ; 21(8)ago. 2017.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-997611

RESUMO

En la cobertura universal de salud se destaca la importancia del financiamiento en los sistemas de salud y de los recursos de la población para acceder a los servicios sanitarios, donde también influyen otros aspectos, como la falta de voluntad política, de conocimiento, organización y preparación de las autoridades y los directivos de los diferentes sectores y niveles, para lograr una atención que se corresponda con los determinantes sociales de la salud. A pesar de que se definen los problemas exógenos que afectan a la salud de la población y que influyen en los sistemas de salud, como el medio ambiente, los desastres naturales, entre otros; no se precisa cómo estos sistemas deben interactuar de forma más activa con los fenómenos que los originan y los factores que intervienen, por lo que en este artículo se realizan algunas propuestas a tales efectos.


In the health universal covering, the importance of financing the health systems and the population's resources stands out to make the health services disposable, where there is also the influence of other aspects such as the lack of political will, knowledge, organization and training of authorities and heads of the different sectors and levels, to achieve a care in correspondence with the health social determinants. Although exogenous problems which affect the population's health and that influence in the health systems, as environment, natural disasters, among others are defined, is not stated how these systems should interact in a more active way with the phenomena that originate them and the factors that intervene, so that some proposals to such effects are described in this work


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Estratégias Nacionais , Políticas Públicas de Saúde , Financiamento da Assistência à Saúde , Organizações de Planejamento em Saúde , Estratégias , Economia e Organizações de Saúde , Organizações em Saúde
3.
Interface comun. saúde educ ; 20(58): 585-595, jul.-set. 2016.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-784368

RESUMO

O estudo analisa a percepção dos agentes públicos quanto à adoção do modelo de gestão baseado na transferência de responsabilidades gestoras para Organizações Sociais na assistência à saúde. Utiliza-se uma abordagem qualitativa multimétodo, tendo, como técnicas de pesquisa, entrevistas semiestruturadas com gestores públicos estaduais, e a realização de grupo focal com gestores municipais da saúde, no Estado de Pernambuco, além de análise de dados documentais. Os resultados apontam divergências quanto à percepção dos gestores no tocante à regulação do Estado sobre essas organizações e discordâncias políticas sobre o modelo em si. Conclui-se que existem visões distintas, com respeito ao modelo de gestão adotado, de acordo com a posição que ocupa o gestor público no Sistema Único de Saúde no Estado.


The study examines the perception of public officials on the adoption of a management model based on the transfer of management responsibilities to the so-called ‘social organizations” in health care. We use a multi-method qualitative approach incorporating as research techniques semi-structured interviews with Pernambuco state public managers and focus groups with municipal levels of this State, and analysis of documentary data. The results show differences in the perception of managers regarding the state regulation of these organizations and political disagreements about the model itself. As conclusions, there are different views with respect to the management model adopted, depending on the position occupied by the public manager in the Brazilian National Health System in the State.


El estudio analiza la percepción de los funcionarios públicos sobre la aprobación del modelo de gestión en la atención de salud basado en la transferencia de las responsabilidades de gestión hacia las organizaciones sociales. Utilizamos un enfoque cualitativo multi-método, utilizando en la investigación una serie de entrevistas semi-estructuradas con los gestores públicos del Estado que llevan a cabo grupos de discusión con los niveles municipales, en el estado de Pernambuco. Otra técnica utilizada fueel análisis de datos documentales. Los resultados muestran diferencias en la percepción de los directivos en relación con la regulación estatal de estas organizaciones, así como desacuerdos políticos sobre el propio modelo. Se concluye que hay diferentes puntos de vista con respecto al modelo de gestión adoptado en conformidad con la posición ocupada por el gestor público en el Sistema de Salud Brasileño en el Estado.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Sistema Único de Saúde , Gestão em Saúde , Organizações em Saúde , Política de Saúde , Brasil
4.
Oncol. clín ; 20(3): 129-140, nov. 2015. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-835106

RESUMO

Dentro de las evaluaciones fármaco-económicas habituales de nuevas drogas, se ha generalizado el uso del análisis de impacto presupuestario, que es un complemento de las evaluaciones más conocidas de costo-efectividad y costo-utilidad y tiene una importancia fundamental al momento de decidir la incorporación de una nueva molécula (o intervención terapéutica) al formulario terapéutico de una organización o subsistema de salud. Varios factores, no utilizados habitualmente en evaluaciones de costo-efectividad, son necesarios para los análisis de impacto presupuestario, incluyendo el tamaño de la población pasible de recibir tratamiento y las tasas de difusión en el mercado de la nueva intervención, entre otros. Se presenta en este artículo un prototipo básico de modelo de impacto presupuestario (MIP) y se discute la relevancia de los datos que se obtienen de ellos y su utilidad para quien toma las decisiones dentro de las organizaciones de salud.


In recent years, budget impact analysis have become morecommon among pharmaco-economic evaluations, this typeof analysis is complementary to the more traditional healthtechnology assessments like cost effectiveness analysisand cost utility analysis, and have an important role toplay when making decisions regarding the incorporationof a new drug (or technology) to the therapeutic formularyof a health organization. Several factors not usedin standard cost effectiveness analysis are needed whenperforming a budget impact analysis, including the sizeof the whole population able to be treated with the newdrug and the penetration rates of the new technology inthe target population. In this paper, a basic prototype of abudget impact model is presented, and the relevance forthe decision makers of the data obtained by the budgetimpact models is discussed.


Assuntos
Humanos , Orçamentos , Oncologia , Preparações Farmacêuticas , Análise Custo-Benefício , Organizações em Saúde
6.
In. Cunha, Francisco José Aragão Pedroza; Lázaro, Cristiane Pinheiro; Pereira, Hernane Borges de Barros. Conhecimento, inovação e comunicação em serviços de saúde. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2014. p.111-131.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-736608
7.
Rio de Janeiro; Fiocruz;EAD; 2014. 206 p. ilus, tab, graf.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-762358

RESUMO

Promover, proteger e recuperar a saúde é o que se espera dos serviços de saúde. Por isso, provoca espanto quando se fala que o processo de cuidado em saúde pode causar incidentes com danos. Alguns perigos são inerentes a esse processo – por exemplo, os efeitos colaterais conhecidos de determinados medicamentos. Outros podem ser consequências de erros, que acontecem em qualquer ramo de atividade, inclusive na saúde. Para fazer frente à frequência e à magnitude desses problemas, deve-se disseminar a cultura da segurança nos serviços de saúde, com o objetivo de melhorar a qualidade e os resultados desses serviços. Importantes contribuições nesse sentido podem ser encontradas nestes dois volumes. Os livros são desdobramento de um curso internacional de especialização em qualidade em saúde e segurança do paciente, oferecido na modalidade a distância (EAD) no âmbito de uma parceria entre a Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz e a Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa. Especialistas brasileiros e portugueses produziram materiais didáticos para o curso, pois se verificou uma escassez de publicações sobre essas temáticas, sobretudo em língua portuguesa. Contudo, os materiais ganharam vida própria, independente do curso. Estruturadas de modo a suprir as reais necessidades de formação de médicos, enfermeiros, farmacêuticos, profissionais das tecnologias da saúde e gestores, as coletâneas têm por base conhecimentos e evidências que refletem o atual estado da arte em segurança do paciente. Os leitores – não só do Brasil e de Portugal, mas de toda a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) – encontrarão subsídios para que, no dia a dia, mudanças na prática dos cuidados resultem em serviços mais seguros em todos os pontos da atenção à saúde.


Assuntos
Humanos , Organizações em Saúde , Aprendizagem , Segurança do Paciente , Qualidade da Assistência à Saúde , Sistema Único de Saúde , Educação a Distância
8.
In. Sousa, Paulo; Mendes, Walter. Segurança do paciente: criando organizações de saúde seguras. Rio de Janeiro, Fiocruz;EAD, 2014. p.17-36, ilus, graf.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-762359
9.
In. Sousa, Paulo; Mendes, Walter. Segurança do paciente: criando organizações de saúde seguras. Rio de Janeiro, Fiocruz;EAD, 2014. p.55-73, ilus, tab.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-762361
10.
In. Sousa, Paulo; Mendes, Walter. Segurança do paciente: criando organizações de saúde seguras. Rio de Janeiro, Fiocruz;EAD, 2014. p.75-99, ilus, graf.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-762362
11.
Rio de Janeiro; Fiocruz;EAD; 2014. 450 p. ilus, tab, graf, mapas.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-762368

RESUMO

Promover, proteger e recuperar a saúde é o que se espera dos serviços de saúde. Por isso, provoca espanto quando se fala que o processo de cuidado em saúde pode causar incidentes com danos. Alguns perigos são inerentes a esse processo – por exemplo, os efeitos colaterais conhecidos de determinados medicamentos. Outros podem ser consequências de erros, que acontecem em qualquer ramo de atividade, inclusive na saúde. Para fazer frente à frequência e à magnitude desses problemas, deve-se disseminar a cultura da segurança nos serviços de saúde, com o objetivo de melhorar a qualidade e os resultados desses serviços. Importantes contribuições nesse sentido podem ser encontradas nestes dois volumes. Os livros são desdobramento de um curso internacional de especialização em qualidade em saúde e segurança do paciente, oferecido na modalidade a distância (EAD) no âmbito de uma parceria entre a Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz e a Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa. Especialistas brasileiros e portugueses produziram materiais didáticos para o curso, pois se verificou uma escassez de publicações sobre essas temáticas, sobretudo em língua portuguesa. Contudo, os materiais ganharam vida própria, independente do curso. Estruturadas de modo a suprir as reais necessidades de formação de médicos, enfermeiros, farmacêuticos, profissionais das tecnologias da saúde e gestores, as coletâneas têm por base conhecimentos e evidências que refletem o atual estado da arte em segurança do paciente. Os leitores – não só do Brasil e de Portugal, mas de toda a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) – encontrarão subsídios para que, no dia a dia, mudanças na prática dos cuidados resultem em serviços mais seguros em todos os pontos da atenção à saúde.


Assuntos
Humanos , Organizações em Saúde , Segurança do Paciente , Qualidade da Assistência à Saúde , Gestão da Segurança , Educação a Distância , Medição de Risco
12.
In. Sousa, Paulo; Mendes, Walter. Segurança do paciente: conhecendo os riscos nas organizações de saúde. v. 1. Rio de Janeiro, Fiocruz;EAD, 2014. p.115-134.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-762374
13.
In. Sousa, Paulo; Mendes, Walter. Segurança do paciente: conhecendo os riscos nas organizações de saúde. v. 1. Rio de Janeiro, Fiocruz;EAD, 2014. p.371-393, ilus, tab, graf.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-762384
16.
Rio de Janeiro; Editora Fiocruz; 2013. 423 p.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-719671

RESUMO

Os valores dominantes na atualidade – onde os laços sociais se enfraquecem e o domínio privado recrudesce em detrimento do público – parecem seguir na contramão dos princípios da Reforma Sanitária, o que coloca um imenso desafio para o campo da saúde coletiva. Para fazer face a esse processo em curso de descuido com as pessoas e valorização exagerada da racionalidade, autores propõem uma abordagem diferenciada de pesquisa e intervenção, apresentada neste livro. Trata-se de um caminho de investigação que vem sendo trilhado pelas organizadoras da coletânea e que articula três eixos: a abordagem da psicossociologia francesa sobre as organizações e a sociedade (de Eugène Enriquez e André Lévy); a teoria psicanalítica sobre os processos intersubjetivos e grupais (de René Kaës); e a psicodinâmica do trabalho (de Christophe Dejours). O livro está dividido em duas partes. A primeira traz uma discussão teórico-conceitual e se encerra com a exposição de bases metodológicas para a abordagem proposta. Analisam-se as possibilidades de mudança no cuidado e na gestão, pautadas pela valorização da subjetividade, pela capacidade de escuta, pelos espaços de diálogo e troca e pela inventividade no cotidiano do trabalho. Já a segunda parte reúne estudos empíricos e exemplos de intervenções. São pesquisas e/ou ações em hospitais, em serviços de atenção psicossocial, em uma unidade de saúde da família e em um serviço especializado de oncologia pediátrica, além de uma intervenção clínica psicossociológica em um curso de gestão da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz)


Assuntos
Humanos , Assistência à Saúde/organização & administração , Gestão em Saúde , Organizações em Saúde , Serviços de Saúde , Saúde Mental , Psicologia Social , Qualidade da Assistência à Saúde
18.
Rio de Janeiro; s.n; 2013. 107 p. mapas, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-681326

RESUMO

Na última década, os serviços de urgência têm figurado com destaque na agenda governamental. No município do Rio de Janeiro, o processo de implantação e expansão das Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) foi o fio condutor da política de saúde local,tendo sido exaltado como modelo a ser seguido na estruturação da rede de urgência e emergência. Definidas como unidades de atuação intermediária entre a atenção primária e a rede hospitalar, essas unidades devem compor com estes uma rede articulada de atenção àsurgências. Assim, esse trabalho tem como objetivo analisar o processo de integração das UPA 24h na rede assistencial do município do Rio de Janeiro, procurando discutir as implicações dessa estratégia na reorientação do modelo assistencial no Sistema Único de Saúde. Foi feitapesquisa em bancos de dados para identificação e caracterização das unidades de saúde integrantes da rede de urgências do município bem como levantamento de legislação edocumentos pertinentes à implantação e expansão das UPA e à estruturação da rede de urgência e emergência (RUE). Foram realizadas ainda nove entrevistas com gestores estaduale municipal, além de coordenadores das UPA e unidades básicas de saúde da área programática 3.1. A análise dos dados recorreu à estatística descritiva simples e o conjunto de dados e entrevistas foi discutido à luz da Teoria da Estruturação de Anthony Giddens. Osresultados do estudo apontaram para um cenário de pouca integração entre as UPA e os outros componentes da rede de urgência e emergência.


Os fatores relacionados a esse panorama foram: as deficiências estruturais da rede de serviços - insuficiência da atenção primária,sucateamento físico da estrutura hospitalar, escassez de leitos de enfermaria e UTI; e a fragmentação gerencial, representada pela ausência de governança unificada na rede e peloprocesso de transferência da gestão dessas unidades para organizações sociais. Identificou-se também que as UPA tem acolhido uma demanda assistencial de baixo risco que não encontra respostas na atenção básica. Conclui-se que, apesar do pesado investimento político e financeiro para a implantação e expansão dessas unidades na rede assistencial do município, essa estratégia não logrou contornar os graves problemas de integração entre as unidades desaúde. Além disso, ficaram evidentes a baixa prioridade para a atenção primária em saúde por parte dos governantes locais e as repercussões produzidas pelo subdimensionamento desse nível de atenção: ineficiência e pouco prestígio perante os usuários. Nesse contexto, observase que a ênfase nas UPA para a estruturação da RUE pouco contribuiu até o presente para odesenvolvimento de redes de atenção à saúde e reorientação do modelo assistencial no SUS.


Assuntos
Humanos , Assistência à Saúde , Atenção à Saúde , Serviços Médicos de Emergência/organização & administração , Socorro de Urgência , Organizações em Saúde
20.
Rio de Janeiro; s.n; 2012. 164 p. tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-653192

RESUMO

Este estudo procura contribuir para a análise dos processos de trabalho tendocomo eixo principal a questão do acolhimento em equipes de saúde da família a partir do o Plano Diretor da Atenção Primária à Saúde (PDAPS), proposta educacional desenvolvida no estado de Minas Gerais. O PDAPS traduziu-se como uma estratégia educacional para melhoria da qualidade da atenção primaria através da introdução de novos instrumentos voltados para organização dos processos de trabalho em saúde nas equipes do Programa de Saúde da Família. Trata-se de um estudo de caso que foi realizado em duas unidades básicas de saúde (UBS) do município de Lagoa Santa, no estado de Minas Gerais. De natureza qualitativa, este estudo privilegiou, em seu desenhometodológico, a articulação de duas estratégias para a pesquisa de campo: aobservação participante e as entrevistas aos profissionais das equipes desaúde da família. Considerando que um dos grandes gargalos da atençãoprimária é o acesso, destacamos a oficina de Acolhimento e Classificação deRisco do PDAPS (Oficina 5) para uma analise mais aprofundada com foco naprodução do cuidado e na relação trabalhador-usuário que se dá nestesserviços. Dessa forma, os campos teóricos do Acolhimento e da produção do Cuidado em Saúde embasaram-nos nesta pesquisa. A análise dasexperiências observadas permitiu apreender os desafios cotidianosencontrados pelos profissionais das ESF em compreender uma nova propostade trabalho e se adequarem aos métodos propostos pelo PDAPS.


Percebemos uma incorporação parcial dos objetivos propostos pela Oficina 5 e uma melhor incorporação do principal instrumento ligado ao acesso: o Protocolo de Manchester porém algumas questões ainda se mantém, como quanto a organização do acesso dos usuários com condições crônicas e agudas. Comoresultado encontrado em relação à produção do cuidado destaca-se que neste campo há um complexo contexto, onde estão presentes processos de escuta, vínculo e cuidado e ao mesmo tempo de não reconhecimento das demandas dos pacientes, limitações na compreensão do horizonte de vida e deinterpretação dos problemas de saúde dos usuários. De qualquer forma, apartir da analise destes achados, acreditamos ainda que o Acolhimento tenha a potência de construir vínculo e responsabilização dos trabalhadores com os seus usuários, já que o trabalho em saúde tem uma especificidade inerente apenas a ele: Ser essencialmente relacional e indissociável da autonomia daspessoas implicadas.


Assuntos
Humanos , Atenção Primária à Saúde/organização & administração , Diagnóstico da Situação de Saúde , Centros de Saúde , Gestão em Saúde , Estratégia Saúde da Família , Acolhimento , Organizações em Saúde
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA